Issuu on Google+

O RODÃO www.sintraturb.com.br

ANO 16 Florianópolis, fevereiro de 2013 >> número 214

GOVERNOS NÃO CUMPREM ACORDO

>> Após manifestações, governo mais que dobrou viaturas Florianópolis Desde o primeiro dia de ataques a diretoria do Sintraturb tem trabalhado, o tempo todo, pela segurança dos trabalhadores. Tomamos atitudes firmes em defesa de nossas vidas e da população. Os acordos de horários de funcionamento do transporte partiram sempre de PROPOSTAS DO GOVERNO (Estado e Prefeitura de Florianópolis). Ou seja, eles fazem o QUADRO DE HORÁRIOS e a PM/SC diz se pode, ou não, garantir escoltas. Portanto, o SINTRATURB não tem nada a ver

com horários após às 19 horas. Repetimos: nós temos lutado o tempo todo para que se garanta um mínimo de segurança, só isso, na da mais está sendo reivindicado. Do outro lado, porém, está tudo uma Zona. Há uma enorme desorganização. Uma hora falta viatura (onde estão às 50 viaturas a mais? Onde estão as viaturas da PM/SC?). Outra hora falta ônibus. Os horários que foram montados pelo governo estão sendo descumpridos, apesar de que eles garantiram que iriam divulgar amplamente estes horários para a população. NÃO INFORMAM adequadamente, NÃO ESTÃO CUMPRINDO os seus compromissos. E o desgaste de tudo isso ainda está

sobrando para a categoria e para o Sintraturb. Não aceitamos isso de jeito nenhum. Não pagaremos uma conta que não é nossa. Não temos nada a ver com horários e linhas. Não somos nós que tiramos linhas e fazemos horários. Horários funcionam bem das 7 às 19 horas Essa imprensa podre e mentirosa caiu de pau em cima do sindicato. A própria população, iludida por essa imprensa nojenta, também tem nos criticado muito, não entendendo e sendo injusta, porque a segurança que exigimos para nós serve mais ainda para o povo. As escol t a s servem para todo mundo, não só p a ra motorist a s e

cobradores(as). Quando divulgamos que deveria parar o sistema às 19hs, fomos criticados. Mas a grande maioria dos(as) usuários(as) aprenderam mais fácil que o Governador, o Prefeito de Florianópolis, o comando da PM/SC. Enquanto eles se apoiaram na imprensa podre para nos atacar, o povo que não é burro está vindo mais cedo para o TICEN. Na última sexta-feira, dia 15, às 20 hs o TICEN estava quase vazio, porque tinha a informação que nós trabalhariamos somente até às 19 hs. Já na segunda, dia 18, foi uma tremenda confusão. O povo parou o terminal. Estamos fora disso

A partir de agora, a atitude do sindicato vai ser a de fiscalizar e registrar as ações do governo e das prefeituras. E vamos denunciar ao povo todas as sacanagens. Não vamos ficar tendo um desgaste que não é nosso. Nem de reuniões voltaremos a participar. São desonestos com acordos, não cumprem nem sua palavra ou assinatura. E o Secretário de Estado da Infraestrutura teve a cara de pau de pedir “um voto de confiança” para a categoria. Se ônibus andar sem escolta, como está acontecendo, e acontecer algum acidente com vítimas, VAMOS RESPONSABILIAR CRIMINALMENTE O GOVERNADOR DO ESTADO, a SECRETÁRIA DE SEGURANÇA, OS PREFEITOS MUNICIPAIS DA REGIÃO.


2

O RODÃO

RODOVIÁRIO

Florianópolis, fevereiro de 2014

Empresas lucram com crise e

CHORAM PREJUIZOS

>> Custo das empresas tambem diminuiu com redução de horários Florianópolis O número de passageiros caiu, mas muito menos do que se esperava. O Presidente do SETUF, Valdir Gomes da Silva, disse numa reunião que a queda da demanda é de 18%. Vamos ficar espertos. Como DIMINUÍRAM UM MONTE DE VIAGENS todos os dias, estão rodando muito menos ônibus. Assim o CUSTO DAS EMPRESAS CAIU MUITO (menos rodagem, menos combustível, menos manutenção, menos hora-extra etc.). O resultado é que os ônibus, de manhã cedo e depois das 19hs, estão ANDANDO SOCADOS, com passageiros “quase caindo de dentro”. Portanto, o faturamento é praticamente

o mesmo, mas os CUSTOS CAÍRAM UM MONTE. E eles dão risada, enquanto colocamos nossa vida em risco EM NOME DO LUCRO DELES.

O que os patrões se comprometeram a fazer Além do aumento de policiamento por parte da PM, foi acordado que as empresas se comprometeram a levar os trabalhadores em casa após o período das 23 horas. Desde domingo(17), data em que terminou o Horário de Verão, os ônibus deveriam começar a circular às 5h30 e parar às 19h. E até 23 horas em comboio e com escolta da Polícia Militar e Guarda Municipal. Segundo os representantes do governo, as escoltas serão mantidas por pelo menos 30 dias até que a situação se normalize. Mas tem que funcionar de verdade, e não como está ocorrendo até agora.

ONDE ESTÃO AS CIPAS? Companheiros e companheiras do transporte. Todos e todas tem visto e ouvido os diretores do sindicato insistirem na questão de escolher bem os cipeiros. Como sempre dizemos, os cipeiros muitas vezes tem mais poder que o próprio Sindicato. E, muitas vezes, por conta de amizade ou de “ser conhecido”, reconhecidos pelegos da categoria são eleitos por nós para as vagas de cipeiro. AGORA PERGUNTAMOS: ONDE ESTÃO AS CIPAS NESTE MOMENTO DE INSEGURANÇA DA CATEGORIA? Claro que não falamos de todos e todas os cipeiros.

Tem muita gente honesta que está ocupando as Cipas e fazendo um bom trabalho. Mas também tem muitos casos onde os cipeiros desapareceram no momento em que a categoria mais precisa deles. Afinal, se Cipa serve para garantir que os trabalhadores não sofram acidentes, onde estão as Cipas agora, que manifestações de violência tem ocorrido em todos os lugares? NA PRÓXIMA ELEIÇÃO DE CIPA NA SUA EMPRESA,PENSE BEM ANTES DE VOTAR E ESCOLHER PESSOAS SÉRIAS E COMPROMETIDAS COM A CATEGORIA.

Os cipeiros e cipeiras que não cumprirem suas funções podem responder criminalmente em caso de acidentes de trabalho. É o que diz a legislação. Muitos patrões, inclusive, são os autores destes processos, acusando os cipeiros de “negligência”.


Rodão 214