Page 1

Poema sobre Sintra

“Amor de Sintra” Sintra, serra de grande beleza Por entre meus sonhos, Nela morava uma duquesa Que andava por bosques medonhos Entre o céu e a terra havia um acesso monumental Para atingires a purificação Descias escadas em espiral Que te faziam palpitar o coração Por entre grutas e galerias Que cheiravam paixão Toda a quinta percorrias E nelas sentias uma antiga canção Briza por entre as ramagens O teu perfume trazia Escondias-te por entre folhagens Que no meu pensamento o teu corpo percorria


Apreciação Crítica da Visita ao Teatro Nacional de São Carlos No passado dia 11 de Abril, visitamos o Teatro Nacional de São Carlos, o único teatro nacional vocacionado para a produção e apresentação de ópera. Nesta visita era suposto fazermos uma visita guiada ao teatro e assistirmos a um ensaio de uma obra, mas devido a imprevistos de última hora, não nos foi possível assistir ao ensaio. Na visita guiada, fomos separados em dois grupos, e enquanto uns ficaram sentados na plateia a observar a beleza da sala de espetáculos o outro grupo visitou o palco e o salão nobre. No palco conseguimos perceber um pouco melhor como funcionam as coisas por trás do grande espetáculo e de seguida fomos para o salão nobre, passando pelos corredores do teatro, que apesar de ter sido muito rápido, permitiu-nos ter uma melhor noção de que o teatro não é apenas o palco e a plateia. No salão nobre, também não tivemos muito tempo, mas conseguimos ver os fantásticos pormenores da sua arquitetura e observámos o lindo piano que lá se encontrava. Quando ambos os grupos já se encontravam na sala de espetáculo, a guia contou-nos a história do teatro e sem dúvida o que mais nos impressionou foi que tal monumento foi construído em apenas seis meses. Embora seja um teatro do século XVIII este encontra-se em excelentes condições. A sua arquitetura e a presença de elementos neoclássicos e rococó permitenos dizer que a sua construção foi sem dúvida inspirada no modelo do teatro italiano. Outro aspeto a concluir pela sua forma de conceção é que todas as suas características correspondem a aspetos que contribuem para que a acústica seja a mais perfeita possível. Concluindo, gostámos bastante de visitar o teatro pois sem dúvida que é bastante bonito, mas também existiram alguns aspetos negativos na visita. Um deles e talvez o maior foi o facto de não termos assistido ao ensaio, pois talvez tivesse sido a nossa única oportunidade de assistir a um espetáculo de ópera ao vivo. Outro aspeto negativo foi não termos tido muito tempo para observar o teatro durante a visita guiada, foi tudo muito rápido e ficamos com a sensação que podíamos ter usufruído muito mais de toda a beleza do edifício.


Amor aos pedaços Leonardo Rodrigues……… Loras Tyrell Rute Galvão………. Olenna Redwyne

Márcia Silva….. Daenerys Targeryan Inês Alves ……… Margaery Redwyne

Volume 1 da Saga “As Pombinhas Condor”


Na Primareva de 1856, um jovem casal, Loras Tyrell e Daenerys Targeryan, começaram a habitar na Mansão de HighGarden, que Daenerys havia herdado de seu pai. Este romance jovem teria começado 3 anos antes desta mudança para as terras de HighGarden, onde Daenerys era agora a governadora da cidade. Daenerys , eu tenho andado a pensar muito e…

Sim, Loras…

Oh Meu Deus Loras ! Claro que sim!

Tu aceitas casar comigo?...

Os convites para o casamento começaram a ser enviados por todos os 7 Reinos. Mas nada deixava Daenerys mais ansiosa que a visita das suas amigas de longa data, Olenna , e a sua filha, Margaery Redwyne . Filha , acho que chegámos, que eu lembro-me daquele candeeiro!

Tem a certeza Mamã? Parece-me diferente dos quadros..

Muito Boa Tarde , minhas senhoras!

Ai que rapazinho tão encantador !

E giro….

Olenna , Margaery! Amigas, que saudades !

Olenna , ! Daenerys Margaery! HÁ QUANTO Amigas, que TEMPO! saudades !

Eu não acredito… Estou lixado


Durante a sua estadia, vários foram os encontros que Olenna e Margaery tiveram com Daenerys, sem nunca conhcerem o noivo, nem saberem o seu nome. Mas também, vários foram os encontros que tiveram com Loras, visto que este possuía um enorme interesse pela família Redwyne. Ah Loras , você é tão engraçado…

E estava você a dizer que é solteiro, como é possível ?!

Obrigado Margaery… Minha senhora, sou sim solteiro, e muito bom rapaz, filho de Nobres do Norte!

Não consegui deixar de pensar em si !

Será que a sua mãe estará bem, sozinha em casa?

Obrigado por me trazer a este sítio maravilhoso!

Ela não interessa !

Interessa-me a mim, o dinheiro dela!

Ele partiu em viagem, mas posso-vos mostrar um retrato dele ! É o Loras!

Então e esse noivo? Começo a acreditar que seja só noivo de espírito! Que de corpo, NEM VÊ-LO!

E no dinheiro!

OraEBolas no ! Fui Pescada!

dinheir o!

Gostam do anel? Ficaremos juntos para sempre! Daenerys!

Ainda bem que voltaste Loras!

Só eu é que não recebo destes, não é senhor Loras?

Ficaremos juntos para sempre, Olenna!

Não ficas comigo, não ficas com mais NINGUÉM!!


Margaery, sentindo-se enaganada e traída por Loras e pela sua mãe, decide contar tudo a Daenerys, de forma a vingar-se dos dois ! EU NÃO ACREDITO!

Daenerys decide então expulsar Loras de casa, e ir confrontar Olenna com o sucedido. O confronto leva então Olenna também a odiar Loras e a rejeitá-lo, e quando Loras recorre a Margaery, esta também o reijeita .

Perdendo então as suas três mulheres, Loras decide então suicídar-se, pois a sua busca incansável pelo dinheiro para subir na vida e se tornar alguém, havia falhado. Com ela perdera a sua noiva, o dinheiro e a jovem Margaery que tanto o amava.

Cada um tem o Olhem, morreu… que merece..

Nada mais tem valor !

Olha, morreu…


Fim

No próximo volume: “Os Pecados de Dona Zulmira em Vila Nova da Rabona”

Fotonovela  

Poema Apreciação Crítica Fotonovela