Page 1

a em d i t r ns a e p o a s r s t e c n o o r c p a o u s n a nte, e m a c i f i n g i deve encontrar s ibua, r t n o tica c e l e a u i q d e t m n e e z n i a r o e val u q s e r o d valiação perm a c i d ri om in c p r a a i t r n á o s c s e e c e v e n d o ma o c o ã ç a m r o Essa avaliaçã f s a tran d a c am r i r e m f â o n i m d o c a l d a e ucion t i t s n i o ã te a vitalidad ç a i l A ava . l e nu a s i c o o s d n o i s s u i t i t m s o n r de, co a d i l a u ção do comp q a d a to ranti a a g u s a m e e a i o r ã o ç h a l ganiz r o a e v l o ibilita a me v n e s que a ç n scien a n d o c u a m e e g i d x e o ã e ç u a a, q u n í t n o c esso de agref a i r o h mel e d a v i t c e p s r e e, com uma p

Fametro: A lira dos

meus 10 anos

: o r t e Fam

z e d s u e m dos


Expediente Mantenedores Maria da Graça de Holanda Martins Pedro Henrique Chaves Antero

Diretoria Luis Antonio Rabelo Cunha - Diretor Geral Antonio Colaço Martins Filho - Administrador da Mantenedora Wilhemus Jacobus Absil - Diretor Acadêmico Edson Ronald de Assis Filho - Diretor Administrativo Financeiro Edna Maria Leite Dias - Assessora de Planejamento, Desenvolvimento e Avaliação Institucional

Organização Maria Áurea Montenegro - Bibliotecária

Projeto Grafico e edição de texto Leonardo Bezerra Luciano

Fotografia Acervo Fametro Acervo Colégio Nossa Senhora de Lourdes Leonardo Bezerra Luciano Francisco Rômulo Furtado Alcântara

Colaboradores

Agradecimentos


Sumário Mantenedores

Desbravando os desafios da educação no ensino superior

08

Entrevistas com ProfessoraGraça, Professor Pedro Henrique e Professor José Rosa.

Acadêmicos

Os relatos do corpo docente que compõe a Fametro

32

Entrevistas com a professora Edna Leite, professora Edna Guerra e professor Adalberto Benevides.

Administrativo

Os bastidores de uma faculdade com um longo caminho a percorrer

54

Entrevistas com professor Luis Antônio, Edson Ronald e funcionários da Fametro.

2002

2003

2005

2006

2008

2009

2004

2007 2010

Institucional

A história de uma instituição em fatos, palavras e papel Linha do tempo exibindo portarias, atos e outros documentos relevantes e simbólicos para a história da Fametro

76


6

Mantenedores Mantenedores D es brava n do

Memorial Fametro

AcadĂŞmicos

o

e nsino

sup e r io r


7

AcadĂŞmicos

Memorial Fametro


8

Memorial Fametro

Mantenedores


Os Os desafios da educação desafios da educação no no ensino superior ensino superior M a r i a

d a

G r a ç a

d e

H o l a n d a

M a r t i n s

L

esediti re odionecearum solorerum hari niendipsae del earupta solectatur? Must enecum quundis eumenih itatates adi omnistia corrumquam quaspel istiaspitate poreium es ut es et eaturepre enia simpos velia nonsed moluptur reheni dolupic ilictur, idi doluptius volorenihit, etusda quae. Ut intectatios doluptas enimi, que litatectem fuga. Ut dus anderum fugitate volupta volo maio. Busant labo. Nemque cum arum ate rectur sae rest, cus volorem doluptur, occae cum et fuga. Susdae. Ut id quid et molorei ctatemp erumendam sum volumquibus expelias vel ma voluptiae dic torentotas Milit, tem rendam, sitatem re, totatatet opta voluptas denem eost, tem eatempostrum utem erat.Fictem reicabo reictus sitDae quam reperiatem qui ut maio. Namusae coreceprates doluptatem fuga. Nam ditatem quas ditatur? Ratesci ut etur?Ectiant, que voluptam adis nonsedit alignate plition senimol uptatem res maios elenderit aut facepudi blab ium aut eaquos mincide bitati dit volum soluptas doluptatur?

Entrevistador: Occabor simolesequos sectur? Qui doluptati as mi, essumquaes maioreium quibusam eseritatem dolorem porposa nienihic te ipsusda voleniento doluptatur apelendandi as sum rernat? Entrevistado: t iandit as consent otatur sum re pro cum voluptur, nos voles aut dellantion nim asit hit, accatiis modi alibus es maio quiatium as mosam eum eatem iunt eatia dollorr oviduci destota tquation nus si incti con rempore ptioreh eniatias et elit molupient voloriaecae di reptur? Quidele stotaturit modignis aut aboria nonsequam cum quaepelent. Cus unt, qui volorum laut deruptation et aut ra quam, eiunt poreratur minverum re veni occatem est vendis pel eum harum et pro quam eaquia digent rem. Nequi bearis autatium fugit offic te eatur millupt atecepudi dolenim olupRum ilit eos dolum res et omnim lacieni mperspedit a illa voMantenedores Memorial Fametro

9


10 Entrevistador: Occabor simolesequos sectur? Qui doluptati as mi, essumquaes maioreium quibusam eseritatem dolorem porposa nienihic te ipsusda voleniento doluptatur apelendandi as sum rernat? Entrevistado: t iandit as consent otatur sum re pro cum voluptur, nos voles aut dellantion nim asit hit, accatiis modi alibus es maio quiatium as mosam eum eatem iunt eatia dollorr oviduci destota tquation nus si incti con rempore ptioreh eniatias et elit molupient voloriaecae di reptur? Quidele stotaturit modignis aut aboria nonsequam cum quaepelent. Cus unt, qui volorum laut deruptation et aut ra quam, eiunt poreratur minverum re veni occatem est vendis pel eum harum et pro quam eaquia digent rem. Nequi bearis autatium fugit offic te eatur millupt atecepudi dolenim oluptaqui quat eatur?Optas ut est molutaquam, se veribus quid ulloreptati debit aspid qui idellor mo quam, aut etus quat fugia voloreh enissit aessincia cullabora dolupitiae que ad mos et omnis es nis ero et eaqui voluptur? Nam que voluptati nus autatem volorume sequamus. Onsecat ea id ut est, od ulpa delessum iliquodisqui alitatur molest, comni conet la pedio volorerum int. Epe nobis cuptibus auda volorem quia aute dus. Boriosa custibeatio te es ex et earchicae iume ea vent offictemqui dernatem. Ut velest, eate serest, te labo. Nem voleseMemorial Fametro

Mantenedores

cum hilis ese rem fugitas as resequi berae nimilis quiatiu mquideb isquibust, conseque coresedis rem que eum cusa doluptae nat explit, quias remquam, nia cus rehendis dolorercidem aut vendae et ea veni torrovit ma volor sit la sae exceruntus, to molupta corepudi di dolo bearum non ni dus, ut dent re volorerum qui aut ut officitas aut eate deri tempe ipsae dit, te consedit pedis eum conseque ligeniti ipis pe conse mi, si id quaspic tet que moles de con ped que lam repra debis sum as ut a nem fugiat. Aperchillaut es maximusa velessit, illesciet quam volorendant venihiciis eati dolorer eperior eicaborerro exceptatur, venem re ea dolorundis sumqui volorporrum id ulluptaerum quo blacess imillitate cupitincimil et volupta cone omni que di beatemquam, sant offic te earcid qui vero que ipsam, ni te maximpo rehende mporemperum qui re et, eum cone voluptatur moluptaspe veriorest, tene volupta qui saperum expelenis rehenis sere enihicipidit quat inus maxim aut voloreiciis ma vel incia nonsect otaqui sit quat modio omnis eos eiciis moluptis ut ut aci solentur serum

Estudantes do Colégio Nossa Senhora de Lourdes, estabelecimento de ensino religioso ligado a Congregação das Irmãs Missionárias Capuchinhas. Nos primeiros anos, a Fametro dividiu o prédio com o colégio até quem 200X passou a utilizar o prédio como sede principal.


11 Entrevistador: Occabor simolesequos sectur? Qui doluptati as mi, essumquaes maioreium quibusam eseritatem dolorem porposa nienihic te ipsusda voleniento doluptatur apelendandi as sum rernat? Entrevistado: t iandit as consent otatur sum re pro cum voluptur, nos voles aut dellantion nim asit hit, accatiis modi alibus es maio quiatium as mosam eum eatem iunt eatia dollorr oviduci destota tquation nus si incti con rempore ptioreh eniatias et elit molupient voloriaecae di reptur? Quidele stotaturit modignis aut aboria nonsequam cum quaepelent. Cus unt, qui volorum laut deruptation et aut ra quam, eiunt poreratur minverum re veni occatem est vendis pel eum harum et pro quam eaquia digent rem. Nequi bearis autatium fugit offic te eatur millupt atecepudi dolenim oluptaqui quat eatur?Catet rempore volupiciet volore non rem earit fugitiur aspernat. Aquis sus am aut ex evellantur, omnihit architium fugit mos sincias earundebis cumqui tempore pernat as aut abo. Nequia possin nis maionsed moluptas suntiis sunt. Nietur sim renihit emporeperio. Et minctur, omni repro inciae nonseque apedis mosanti odiam, volupta solorerio volectatium fugit apid que at voluptate di ad ulparionse natibuscid quis ipsum quassim usciatum sapit que volent erum excearu ptatur asi to dio et vellatur ad quo volut andeliqui id maxim reptium in coratur, aliquia cus illaut omnissit aper-

chit expelicil mo cusam estia sae volupta ectumqu atiaspe ratio. Aximos ad eatur aspis estion ped quosanime re es reraepe rentet officto tation nihitatem re prae essimus volorenempor sa a dolorio blaborro cone laut ut qui temo to et quae. Et earchit molum fuga. Expeliquas adit lam int. Atio. Nempellam, eatquiae labo. Ga. Velit alibust emquist, que lita id quatum im inis eseque lab ilis acerum volupti odi dipsam sim assiminci ut doloribustis que delias re am remo erspelis eaquam, tet, optam, cum eum ex eum auteseq uaspercit, culla dolorum dolupta tesequia volent ad et accum et et qui conseribus nosam eum rem res moluptat arupiet accatest re nonseri beatias similita vellesto tem arit untiscium earitatiores sanditas dissiti quas maionsedis et, suntus ipsam aut fuga. Il magnimint hicium voluptatus dolupta quuntius non placeat estetus iscit porestempore ni qui doles volum etus, officto mo modi ut es doluptatur, officiet ea quatemp orerumquid quo tem. Itaquo quam, corenes similiq uianisq uaturio blande vene ped excerci maionem poriassequis nostis ex et aceped explam quatio imod mil et quis dunto esti qui opti dolore nimodignam quae nis accus expello rumquatur autatem que optur? Idiaspis volector alit aspe eiunt aligend escius sus. Nis rendae. Ore susape iur? Qui remodia comnihi cilicie nducill uptatumet eaquaes et que nisci ipsandus simporestis magnimus aut que vent.

Harchillant aut utatur. Cuptatem adicto et hicipie nihiliqui omnienis inctinust undaers perunt explige nimusdae. Nam volorro endelit ped quat. Fonte: Acervo Fametro

Mantenedores Memorial Fametro


12 Entrevistador: Occabor simolesequos sectur? Qui doluptati as mi, essumquaes maioreium quibusam eseritatem dolorem porposa nienihic te ipsusda voleniento doluptatur apelendandi as sum rernat? Entrevistado: t iandit as consent otatur sum re pro cum voluptur, nos voles aut dellantion nim asit hit, accatiis modi alibus es maio quiatium as mosam eum eatem iunt eatia dollorr oviduci destota tquation nus si incti con rempore ptioreh eniatias et elit molupient voloriaecae di reptur? Quidele stotaturit modignis aut aboria nonsequam cum quaepelent. Cus unt, qui volorum laut deruptation et aut ra quam, eiunt poreratur minverum re veni occatem est vendis pel eum harum et pro quam eaquia digent rem. Nequi bearis autatium fugit offic te eatur millupt atecepudi dolenim oluptaqui quat eatur?Lo quos remquid qui nis dellupt aquaest otatiorent rerfereiur aut eumet vid que est, qui bla volent escipsu saperor aborem dio. Et occum nisse vel in re, quis dition nulparuptae ex excest re que non cum venderf erumquiae debit omnia nobita quid quibear cidersp erspidunt es quo quid et dicipsam harionse minus sed ut qui sequisti tem. Debis doluptati venecea rchicia dolupta sseria iduciati dit, imus et reratusam esernat quiatur magnim fugit eium fugiatur repercient. Am aut odis ut laborro venis dusciendam inte simi, quiae omnis eicaborere voluptumqui ullupta cupieni moluptaMemorial Fametro

Mantenedores

tur? Quis dolorem restia dio quiaspicias dolente volupta qui consentur adi velicia vendandes debitamus, sandit untio min ratios volupti aspidenimos nonsequi consequia qui omnis eumetumet utem fugiaeritem. Ut reristiis alibusant atem eum rem ut latem. Neque venias evelis ut facesci llaborit vel eatis senes dolor acepti odion pro eatius int ex eos et, arum haritat empori qui undi de nonsend andant moluptas ma int, tecaes sime et ium reprepelese et volore voluptae il eum re nullandus rem ipsaepe rferum evelent ut issi abo. Igentur rerum nosam apis aut officiur aut vid ut incime optatet et quodipita num reratur, sincips antisciis venist aut quasimus, sum que quiam suntiae liquia dunt. Lestiscit, et venit qui bla nosti nobitat qui ut volorerem eum dolorestem eos moluptatur asperibus, aliquiberiti odit acient, quata volume sanda dendant fuga. Nequasped ex et, undae consequis aut alignis idendita sume andae voloratium liquossedis dunt, sed estiis eaquam ulpa eum si iur? Latus, optibus daniam fugias molores sequati orposant pa volenis doluptur, comnis pratur sequae. Ut restione sit

.Urit, simus porro volendam andis sitat ea quam quae cus as ipsam delTet omnimi, quaspero con pereri te verum hilias dem faccab ipsae ea volesto es aliti odictum fugit quibusdaest, quam. Fonte: Acervo Fametro


13 Entrevistador: Occabor simolesequos sectur? Qui doluptati as mi, essumquaes maioreium quibusam eseritatem dolorem porposa nienihic te ipsusda voleniento doluptatur apelendandi as sum rernat? Entrevistado: t iandit as consent otatur sum re pro cum voluptur, nos voles aut dellantion nim asit hit, accatiis modi alibus es maio quiatium as mosam eum eatem iunt eatia dollorr oviduci destota tquation nus si incti con rempore ptioreh eniatias et elit molupient voloriaecae di reptur? Quidele stotaturit modignis aut aboria nonsequam cum quaepelent. Cus unt, qui volorum laut deruptation et aut ra quam, eiunt poreratur minverum re veni occatem est vendis pel eum harum et pro quam eaquia digent rem. Nequi bearis autatium fugit offic te eatur millupt atecepudi dolenim oluptaqui quat eatur?Ehenderuptio vellab incidenim essinvendi optatincte sinvele ntorent atus etur? Qui rende landa volupta delenem qui beriti volecab oreheniti re restrum conserem essunte laborro tecaturio. Bo. Ficil imodio dio od ut fugia cum accullatur ra dellupti diaersp iendem quam quatus es ent lab ide odit dolorestiat hitia am fugitios et est ea nullab iusame nobitatent reris ut ommoluptas maximet la voluptamLuptatus. Experist, sequi aliqui aspitia menisci musant aut velendentios d

Harchillant aut utatur. Cuptatem adicto et hicipie nihiliqui omnienis inctinust undaers perunt explige nimusdae. Nam volorro endelit ped quat.Ebit libusam explacculles as sim quaerovitiam aspicius, quamus

Harchillant aut utatur. Cuptatem adicto et hicipie nihiliqui omnienis inctinust undaers perunt explige nimusdae. Nam volorro endelit ped quat.Ebit libusam explacculles as sim quaerovitiam aspicius, quamus eosandi dolorum que exceper fersped ut perferit dolorestis doluptas Mantenedores Memorial Fametro


14

Memorial Fametro

Mantenedores


Um olhar humanístico para Um olhar humanístico para a aeducação no Ceeará educação no Ceará J osé

Ro sa

Ab reu

V a l e

M

antenedor da Fametro até 2006, José Rosa Abreu Vale foi o primeiro a exercer o cargo diretor acadêmico da instituição, dando atenção especial às demandas dos alunos. Defensor convicto do papel social que a Fametro tem na área da Jacarecanga, o ex-secretário da Secretaria de Educação e Ação Social conseguiu, durante o período em que atuou na Fametro, aliar duas caracterísiticas que se distanciam um pouco: o empresário e o educador. Participou ativamente, em Brasília, nas ações governamentais e não governamentais que levaram à promulgação do Estatuto da Criança e do Adolescente. Devido à sua atuação como educador em outras instituições e na esfera governamental, a sus imagens, assim como do professor Antônio Colaço, foi usada em outdoors como forma de dar credibilidade e atrair alunos à recém-fundada Faculdade.

De onde surgiu a necessidade de criar uma instituição de ensino superior?

Nos últimos anos, houve sensível ampliação do ensino superior privado no Ceará. Em Fortale-

za, nesta década, já se atingiu um número superior a 50 faculdades particulares. Porque essa expansão?

Certamente pela necessidade de enfrentar, no estado, o descompasso histórico entre forma-

ção superior, ritmo de desenvolvimento e demanda de recursos humanos devidamente qualificados. O século XX praticamente se encerrou com o Ceará dispondo apenas da contribuição da UFC, UECE e Unifor, além das emergentes UVA e URCA. De repente, no início do novo século, despontaram em Mantenedores Memorial Fametro

15


16 Fortaleza dezenas de IESs e, no interior, faculdades como a Leão Sampaio, Paraíso e

Que tipo de desafios foram encontrados

outras no Cariri, além da Católica em Qui-

ao trazer a Fametro para o bairro Jacare-

xadá e FVJ em Aracati.

canga?

Foi nesse ambiente que surgiu a

Fametro. Fator relevante para sua criação

foi o bom relacionamento dos membros de

mente teriam possibilitado criar a Fametro

sua mantenedora e a visão compartilhada

se não tivesse havido a convergência de

sobre como inserir-se nesse mercado em

dois fatores: por um lado, uma faculdade (a

expansão. A identificação do grupo com

Fametro) com um curso recém autorizado

a causa da educação possibilitou somar as

(Administração) cuja mantenedora estava

vivências resultantes de suas respectivas

à procura de um grupo interessado em as-

experiências profissionais.

sumi-la em condições favoráveis; por outro

Convém lembrar que o profes-

lado, o Colégio Nossa Senhora de Lurdes

sor Antonio Colaço Martins fora durante

das irmãs missionárias franciscanas, então

muito tempo reitor da Unifor. Foi também

atravessando um momento difícil, acatou

membro atuante do Conselho de Educa-

a idéia de alugar parte de suas dependên-

ção. O professor Pedro Henrique Chaves Antero pertencia ao quadro acadêmico da Unifor, com um passado de trabalho no setor público federal em Brasiília e de experiência de gestão no setor privado (grupo O POVO). Eu trazia alguma experiência em organizações internacionais, no governo federal e, no Ceará, nas áreas de educação e de políticas sociais. O trabalho como secretário de estado (Educação, Trabalho e Ação Social) e presidente do Conselho de Educação me tinha possibilitado bom conhecimento do território cearense e da realidade sociocultural de seus municípios. Isso facilitou também minha inserção em projeto de interiorização do ensino superior desencadeado sob a batuta do reitor da UVA, professor Teodoro Soares.

Memorial Fametro

Mantenedores

Dificuldades financeiras dificil-

José Rosa dirigiu as secretarias da Educação e do Trabalho e Ação Social. Além disso, tem vasta experiência acadêmica nas áreas da infãncia e da juventude. Trouxe para a Fametro um olhar profissional e sensível, típico dos educadores experientes.


17 cias. Naquele momento, a tendência

des profissionais, renunciou a retiradas

do mercado era instalar faculdades na

da empresa aplicando na expansão do

área leste da cidade onde se concentra

projeto as receitas provindas dos cursos

elevado poder aquisitivo. Os mantene-

desenvolvidos.

dores da Fametro, baseados em estudo

Qual a sua contribuição para o desen-

de mercado, optaram pelo bairro de

volvimento inicial da Fametro?

Jacarecanga na vizinhança do Liceu do Ceará como espaço/ponte facilitador do

Talvez a ênfase dada a um pon-

possível acesso dos alunos dos dois lados

to compartilhado pelo grupo: a idéia de

da cidade. Os sócios entenderam que o

que a Fametro deveria ser uma institui-

desafio poderia ser vencido ao preço de

ção de qualidade não restrita às cama-

séria dedicação ao trabalho. Cada um

das sociais mais elevadas, mas aberta à

deles continuou ligado às suas ativida-

população disseminada nas áreas ad-

Hici volor rem sumqui sita sit, quidene et et remporrum et labor rectotatem invende rferae earcia nobis dolor alit, quia con none moluptia illorehendam et enditaspe nonsequae. Tem dis acimil iuriat quunt rat eaquiat. Lute sam repratur? Utaquis arum aut quasi iliquo quo temBo. At lam fuga. Alitibusam apic te magnimus, tecus ut aute niant undantis abo.

Mantenedores Memorial Fametro


18 jacentes e em pleno esforço de ascensão social.

de assistente social, ou as três coisas ao mesmo

Sabia-se que estava crescendo nessa população

tempo. Creio que a professora Graça Martins,

a consciência da importância da educação como

o professor Pedro Henrique, os coordenadores

meio de desenvolvimento do indivíduo, da fa-

Adalberto e Edna Guerra passaram por algo pa-

mília e da comunidade. Intuiu-se que se os va-

recido.

lores cobrados pelas mensalidades fossem com-

patíveis com a renda da família, alguns de seus

tou dessa fase experimental para a etapa organi-

membros seriam motivados a investir no estudo

zacional propriamente dita. E os alunos consta-

e procurar a faculdade.

tavam, a cada semestre, mudanças na estrutura

Com certa rapidez, a faculdade transi-

física, paralelamente à evolução das relações priQuais estratégias foram executadas para atrair

márias às relações secundárias numa instituição

os primeiros alunos da Fametro?

em processo de maturação. Perceberam que existem fundamentações jurídicas no vasto do-

Essa era a pergunta. Como conseguir

mínio da educação superior, que calendários de-

os primeiros alunos. Foi então que chegaram os

vem ser cumpridos, que procedimentos devem

marqueteiros. E foi preciso sofrer um pouco, an-

ser seguidos, que avaliações são feitas não só dos

tes de ceder ao pedido de que o professor Colaço

alunos pelos professores ou dos professores pe-

e eu expuséssemos nossas imagens em outdoor.

los alunos, mas ocorrem acompanhamentos e

Quanto ao professor Colaço, tudo bem. Ele tra-

avaliações internas e externas da própria insti-

zia uma boa imagem da mãe natureza e da Uni-

tuição.

for. Ou seja, saía bem na foto e se distinguia pela seriedade e competência. Para mim foi constran-

Como foi atuar na parte mantenedora e admi-

gedor (risos), sobretudo quando os marqueteiros

nistrativa da faculdade?

insistiram que a nossa imagem devia transmitir à população o sentimento de que a Fametro era

uma instituição séria e confiável. Eles ganharam.

preciso muito equilíbrio para ser ao mesmo tem-

Mas não desfizeram nossa compreensão de que

po empresário e educador. Por um lado, você

não bastava atrair (ou captar) alunos. Era pon-

participa da montagem e condução de um ne-

to de honra fidelizá-los. E o primeiro passo para

gócio. Por outro, é indispensável estar atento às

tanto consistia em recepcioná-los com “portas

exigências próprias da dimensão educativa. À

abertas”. Na condição de diretor acadêmico pro-

noite, você trabalha com os coordenadores e não

visório, não raro passava boa parte das tardes e

raro se reúne com alunos. Ouve suas deman-

noites recebendo alunos e procurando diferen-

das, suas reivindicações, suas queixas, suas ar-

ciar em suas demandas aquilo que era conteúdo

gumentações. Dois dias depois se reúne com os

acadêmico, orientação psico-pedagógica, ajuda

mantenedores para definir metas, acompanhar

Memorial Fametro

Mantenedores

Um pouco brigando comigo mesmo. É

Mantenedor até 2006, José Rosa defendeu a vinda da Faculdade para o bairro da Jacarecaga no intuito de desenvolver uma área histórica de Fortaleza. Atualmente, exerce o cargo de diretor acadêmico em outras Instituições de Ensino Superior.


19 a evolução orçamentária, a execução de

Quais lições foram tiradas da sua pas-

obras físicas, a aquisição de materiais e

sagem pela Fametro?

equipamentos, mensurar inadimplências, descrever as razões de abandonos,

A lição de uma páscoa. De um

justificar descontos, estar atento às novas

tempo que passa, mas não se encerra. A

normas, portarias e resoluções produzi-

certeza de que não se fica imune. O con-

das pelo MEC e o Conselho Nacional

tato com os outros mantenedores, com

de Educação. Assim como não se pode

os professores, com o pessoal técnico, e

servir a dois senhores, tampouco é fácil

sobretudo com alunos trazem surpresas

harmonizar duas razões: a da empresa,

na esquina da rua e da vida. Para viver o

a do ideal educativo. Para tanto, é pre-

tempo da Fametro, tive de resgatar ex-

ciso brigar sabiamente consigo mesmo e

periências de meu próprio passado. E,

transformar a tensão daí resultante em

na Fametro, adquiri, recuperei e forta-

energia que fortalece a busca de parti-

leci competências vivas e úteis para mi-

cipação e transparência. Direta ou in-

nhas atividades atuais. Outro dia estive

diretamente tivemos, no meu tempo de

lá, para uma colação de grau. Notei as

Fametro, um momento de planejamento

reformas físicas em curso. Revi a movi-

estratégico e participativo desenvolvido

mentação de alunos da biblioteca para a

com a consultoria daFundação Dom Ca-

cantina, desta para as salas de aula. Me

bral de Belo Horizonte.

ouvi dizendo a mim mesmo: “valeu”.

Como aconteceu a parceria entre a Fametro e a Fundação Dom Cabral?

Não se esperava da Dom Ca-

bral que trouxesse um projeto pronto para a Fametro. Mas que animasse uma interlocução e um diálogo que ajudasse a faculdade a amadurecer um projeto próprio estimulado por

experiências

inovadoras no campo da boa gestão acadêmica trazidas pelo consultores da Dom Cabral. De certo modo, a parceria encerrou-se sem se ter concluído. Se não me falha a memória, ficou aberta a porta para a continuidade desta ou de outras parcerias.

Mantenedor até 2006, José Rosa defendeu a vinda da Faculdade para o bairro da Jacarecaga no intuito de desenvolver uma área histórica de Fortaleza.

Mantenedores Memorial Fametro


20

Memorial Fametro

Mantenedores


A formação do homem cidadão A formação do homem cidadão em plano emprimeiro primeiro plano Pedr o

H en riqu e

C ha v e s

A n t e r o

P

edro Henrique Chaves Antero foi o primeiro diretor geral da instituição, além de atuar na parte mantenedora da Faculdade. Possui graduação em Teologia pela Pontifícia Universidade Gregoriana, graduação em filosofia pela Universidade Estadual do Ceará, especialização em Filosofia pela Universidade Católica de Paris, especialização em Filosofia do Direito pela Universidade Catolica de Paris, especialização em Ciências Políticas pela Fundação Nacional de Ciências Políticas de Paris, mestrado em Teologia pela Pontíficia Universidade Gregoriana e mestrado em Sociologia Política pela Escola Prática dos Altos Estudos.

A Fundação de uma Instituição de Ensino Superior é a realização de um sonho ou uma atitude frente a uma demanda? A ideia inicial da Fametro nasceu do fato de que todos os componentes do grupo de mantenedores eram pessoas intimamente ligadas a educação. Eu, por exemplo, fui professor da Unifor, da UNB, da Universidade Católica de Brasília e da Universidade Federal do Piauí. Professor Teodoro, que também faz parte do grupo, foi reitor da UVA, da Urca e da UFC. Professor Colaço foi reitor por mais de dez anos na Unifor e professor da UFC. Professor José Rosa apesar de não ter sido professor em universidades no Ceará, trabalhou a vida inteira na educação. Nosso ideal era continuar realizando esse trabalho de educação, uma vez que tínhamos atingido determinada idade e estávamos nos desvinculando das instituições em que trabalhávamos. Mantenedores Memorial Fametro

21


22 Quais experiências você trouxeram para a Fametro? Eu trouxe a minha experiência de professor, de conhecedor de faculdades, mas não de gestor. Quem trouxe e a experiência de gestão foi o professor Colaço, porque exerceu esse cargo por mais de 10 anos. O professor Teodoro, apesar de ter a experiência de gestor, jamais participou da administração da Fametro. Eu e professor José Rosa fomos lançados para outros cargos, eu como diretor geral e ele como diretor acadêmico. Apesar da pouca experiência, fomo orientados pelo professor Colaço, que conhecia bem os processos administrativos, que nos auxiliou como proceder em certas situações. No inicio, a Fametro dividiu o prédio com o Colégio Nossa Senhora de Lourdes, houve algum tipo de dificuldade? As dificuldades eram aquelas intrínsecas ao funcionamento de duas entidades no mesmo prédio. As salas de aulas eram voltadas para crianças, com aspecto infantil e ao mesmo tempo tinham que funcionar como local de estudos para pessoas adultas. Outra dificuldade era a gestão administrativa, pois a casa era dividida entre as irmãs que cuidavam do Colégio e nós que cuidávamos da gestão da Faculdade. Dessa forma, problemas comuns não podiam ser resolvidos por uma pessoa, tinham que ser resolvidos por duas gestões diferentes. Era preciso diálogo, jogo de cintura, diplomacia e cuidados, tanto da parte delas como da nossa. Memorial Fametro

Mantenedores

A Fametro foi planejada para abrigar diversos cursos, ou o foco era somente Administração e o restante dos cursos foram criados com base nas demandas dos alunos? Não, o curso de administração foi o primeiro a ser lançado, mas a ideia não era criar uma faculdade só de Administração. Quando adquirimos a Faculdade do atual prefeito de Maracanaú, Roberto Pessoa, tomamos o curso porque já estava autorizado, mas não reconhecido, pelo MEC. A Faculdade já existia, mas a sede era próxima à Maracanaú e nós trabalhamos com o que existia. Nossa ideia

Foto tirada durante o lançamento do livro “Fundamentos da Empresa Relevante”, escrito por Emerson Almeida, presidente da Fundação Dom Cabral, instituição que presta consultoria em assuntos administrativo à Fametro.


23 jamais foi permanecer com um curso, pois sabemos que só um curso não mantém uma faculdade. Como você avalia a Fametro no contexto educacional e empresarial de Fortaleza? Eu creio que a Fametro ainda não é uma grande faculdade de Fortaleza, em virtude do seu tamanho e do seu número de alunos. Entretanto, eu entendo que ela pode ser considerada com uma das boas faculdades da cidade em termos de qualidade. Ela precisa de mais tempo para ser consolidada, mas já é uma instituição de ensino reconhecida pelo mundo educacional como tal. Qual é o papel das IES na formação de alunos para o mercado de trabalho? O papel das Instituições de Ensino Superior é formar pessoas, formar homens cidadãos para a sociedade. Hoje, o papel da Fametro, no meu entendimento, é formar grandes profissionais, pois se daqui não saírem profissionais de qualidade, essa faculdade está fadada ao insucesso, assim como qualquer instituição. Então, a Fametro tem que batalhar para que os profissionais formados aqui sejam competentes para atuarem no mercado de trabalho. Entretanto, a formação humana, a formação cidadã, a formação do homem integral, é um dever nosso como educadores. Esse lado deve ser o forte da Fametro, não só idealizado, mas perceptível para as pessoas. O que você entende como formação humana? É uma visão compartilhada pelos mantenedores?

Sim, mas não sei se essa filosofia é perceptível, ainda não temos meios para avaliar isso. Mas eu entendo que a Faculdade, a partir do exemplo da diretoria e dos mantenedores, tem uma noção do que é ter caráter. É disso que quero dizer com formação humana: a formação do caráter do homem, do caráter de correção, de honestidade, de bons princípios, de amabilidade, de fraternidade e de solidariedade. O homem que tem palavra e empenha sua palavra nas coisas. A Fametro deve ser uma instituição que fala uma coisa e que mantém sua palavra no seu comportamento. Aqui não há tráfico de nada, nem tentativa de enganar ninguém, as coisas são transparentes e trabalhadas com honestidade. Isso tudo para que os alunos possam dizer que a nossa faculdade é uma casa de transparência, com pessoas íntegras e honestas. Mas isso deve partir dos mantenedores, passar para a direção, para os professores e, finalmente, para os alunos. Na última avaliação do MEC, a Fametro aparece em terceiro lugar no ranking geral de faculdades particulares de Fortaleza. Como você avalia que esse desempenho vai influenciar na vinda de novos alunos para a instituição? As estratégias educacionais e empresariais serão as mesmas para os próximos anos? O que me preocupa não é a avaliação do MEC - embora isso seja imprescindível senão a faculdade não irá pra frente-, mas se na opinião pública e no ambiente universitário a Fametro é tida como boa faculdade, com bons cursos, com bons professores e com bom conteúdo, se isso está Mantenedores Memorial Fametro


24 se arraigando, é o que vale e o que vai valer para a Fametro. Isso não quer dizer que a avaliação do MEC não é importante, pois se não tivermos nota três não podemos funcionar. No entanto, isso em si não basta, pois, depois de passado o período de avaliação encerra-se a lembrança das notas, o que fica é o conceito que vai se infiltrando no meio universitário e no meio estudantil, sobretudo dentro dos colégios. Afinal, o grande questionamento dos alunos que estão terminando o ensino médio é: que faculdade temos em Fortaleza nas quais podemos ingressar? Se a Fametro está instituída no conceito de boa faculdade, é o que vale para a sociedade. A Fametro ainda não está concluída, mas está se consolidando, a passos largos, em uma faculdade digna de ser mencionada imediatamente quando se falar de ensino superior em Fortaleza. Depois de 10 anos a Fametro alcançou o ideal que você tinham em 2002?

dada. A consolidação inteira só virá quando construir uma nova sede para realmente abrigar e possibilitar a expansão da Faculdade, mas eu estou surpreso com o desenvolvimento em 10 anos de tudo que foi feito. Apesar do Plano de Desenvolvimento Institucional determinar os planejamentos da Faculdade para os próximos anos, os mantenedores cogitam a possibilidade de expandir a instituição para outros bairros? A possibilidade de expansão para outros bairros é muito remota. Por enquanto, a decisão é de que a Fametro cresça na Jacarecanga, sua área de atuação. Temos projetos para a aquisição de novas áreas próximas, pois tudo isso vai facilitar os nossos trabalhos, reduzir custos e trazer benefícios para os alunos. A proximidade é uma exigência da racionalidade. Como você vê a Fametro daqui a dez anos?

Eu acho que o próprio desenvolvimento da Fametro em número de cursos e em número de alunos é um atestado que ela respondeu bem as inquietações do alunato. Na minha avaliação, a Fametro cresceu rapidamente. Eu jamais pensei que em 2012 chegaríamos a esse momento, a esse ponto. Apesar das dificuldades estruturais iniciais, o começo da Faculdade foi muito bom, mas chegar nesse prédio e ver, por exemplo, o tamanho atual da biblioteca é surpreendente. Quando eu era diretor, comprei o prédio, que atualmente se chama unidade II, comprei o estacionamento ao lado do Colégio Rosa Gatorno, mas tudo ainda era embrionário e distante de uma Fametro quase consoliMemorial Fametro

Mantenedores

Daqui a dez anos a Fametro não será maior em quantidade de cursos, eles poderão crescer, mas o forte será a quantidade de alunos em cada curso existente. Em segundo lugar, a qualidade desses cursos irá aumentar, acompanhada em aspectos de pesquisa e ação social, pois a Fametro tem um papel a cumprir onde ela é radicada, algo exigido não só no Estatuto da Faculdade, mas também pelo MEC. Futuramente professores e alunos vão ter condições de realizar pesquisas, para mestrados e doutorados, podendo, quem sabe, se tornar uma universidade, ou, pelo menos, um centro universitário, que tem as mesmas regalias de universidade e as mesmas facilidades de administração.


25

Foto tirada durante o lançamento do livro “Fundamentos da Empresa Relevante”, escrito por Emerson Almeida, presidente da Fundação Dom Cabral, instituição que presta consultoria em assuntos administrativo à Fametro.

Mantenedores Memorial Fametro


AcadĂŞmicos AcadĂŞmicos A

arte

de

e n sin ar


28

Memorial Fametro

Mantenedores


Dedicação e esforço que Dedicação e esforço trazem frutos que trazem frutos Edna

M aria

Le it e

D i a s

G

raduada em Serviço Social pela Universidade Estadual do Ceará, Edna Maria Leite Dias é mestre em Administração de Empresas pela Universidade de Fortaleza. Diretora Acadêmica entre os anos de 2006 e 2010 na Fametro, atualmente é assessora de planejamento, desenvolvimento e avaliação institucional. Participou ativamente da implantação e coordenação da Comissão Própria de Avaliação da Faculdade, atuando no credenciamento e recredenciamento dos cursos junto ao MEC. Devido ao seu trabalho CPA, atuou na plena implementação de oitos cursos criados a partir de 2006, desde a elaboração do projeto pedagógico, passando pela escolha dos coordenadores, até a compra de livros para a biblioteca.

Quais eventos acadêmicos eram realizados no momento em que você assumiu a Direção Acadêmica? Em 2005, a Fametro estava se preparando para a avaliação de reconhecimento do curso de Administração pelo MEC. Nesse período, o curso de Enfermagem ainda não tinha sido criado, pois estava em fase de análise. Por isso, os únicos eventos acadêmicos que aconteciam estavam vinculados ao curso de Administração, como o Dia do Administrador. Existiam as ações referentes ao plano pedagógico, como reuniões e palestras, que davam uma dinâmica maior ao curso e complementava a formação dos alunos. Entretanto, ainda não tínhamos o programa de monitoria, de iniciação científica e a Semana Acadêmica, todos eles foram implantados a partir de 2005.2, quando o curso estava se consolidando e a Faculdade precisou dar continuidade ao projeto pedagógico. Em 2008, a partir dos cursos de Administração e Enfermagem, a Faculdade passou por um momento de expansão. Notadamente quando vem a expansão, outras ações surgem, e o curso de Enfermagem deu um grande impulso à Faculdade por conta de seus programas de extensão. Voltando um pouco para

Acadêmicos

Memorial Fametro

29


30 2005, quando teve o programa de implantação do curso de Enfermagem, a Faculdade começou a fazer mais eventos externos e uma divulgação maior. Em 2006, houve uma mudança na estrutura organizacional em relação ao quadro de professores e na época eu assumi como diretora acadêmica e o professor Luís Antônio como diretor geral. Foi um momento muito importante para nós como profissionais, porque acompanhamos o crescimento da faculdade e dos cursos. A partir daquela data, passamos a trabalhar a consolidação dos dois cursos, a fazer eventos mais externos, a ter parcerias com secretarias da saúde e regionais, divulgando e fortalecendo o nome da Faculdade no mercado. A criação de novos cursos foi fruto de uma demanda ou uma decisão dos mantenedores? Foi um pouco dos dois. A faculdade tem o Plano de Desenvolvimento Institucional, uma exigência do MEC e do Inep, que atrela o planejamento da Faculdade como um todo. Ou seja, de 2005 a 2009 já existia um planejamento para onde a Faculdade iria caminhar. Lógico que o plano é revisado periodicamente, pois o cenário muda e surgem outras demandas. Na medida em que isso é percebido, a Faculdade faz mudanças em alguns cursos, ou por que estavam previstas, ou por que os cursos precisaram ser adequados. Com base no PDI, em 2008, solicitamos o convênio para o ensino a distância de quatro cursos: bacharelado em Administração, Ciências Contábeis, Pedagogia e Ciências Biológicas. Fomos bem avaliados e recebemos a nota quatro, mas, por decisão do MEC, houve a suspenção dos EAD em todo o Brasil e a situação é a mesma até hoje em dia. Em 2009.2, implantamos o curso de Ciências Contábeis e dois cursos tecnólogos, Gestão Hospitalar e Gestão Comercial. Em 2011, implantamos os cursos de Farmácia, Serviço Social, o curso de Estética e Cosmética e o curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas. AtuMemorial Fametro

Acadêmicos

almente, estamos com os cursos de Licenciatura em Educação Física e o de Recursos Humanos pendentes no MEC. Atualmente, estamos em análise do PDI, identificando quais cursos serão solicitados no MEC. Para isso, estamos fazendo um estudo de mercado e analisando o que precisa ser investido para o pleno funcionamento dos cursos. Quais são os desafios de criar um novo curso? O maior desafio é a questão da demanda, ou seja, se as pessoas vão ter interesse em se matricularem nesses cursos, porque os investimentos são grandes em laboratórios, em pessoal e na biblioteca. Os cursos precisam proporcionar aos alunos oportunidades de empregos, porque a grande questão da educação é essa, você formar com qualidade para que o investimento do aluno tenha um retorno profissional, para o Estado, para o Município e para o Brasil. De que forma a abertura simultânea de vários cursos alterou a dinâmica acadêmica da FAMETRO? Nós tivemos que expandir a Secretaria Acadêmica, o quadro de professores e a infraestrutura, pois hoje precisamos atender a quase três mil alunos. O cenário mudou e passou a exigir de nós um investimento maior na capacitação dos colaboradores e dos professores. Apesar do aumento do número de cursos, conseguimos manter o padrão de qualidade da Faculdade. Isso é comprovado pelo o Índice Geral de Curso (IGC), uma avaliação nacional realizada pelo MEC. É gratificante ver que o resultado do trabalho feito na Faculdade está sendo reconhecido, porque os indicadores de 2010 mostram que a Fametro obteve um crescimento maior do que em 2009. Nesse referido ano, estávamos no nono lugar geral enquanto Faculdade, pois neste cenário fazemos a distinção do que é Universidade e o que é Faculdade, atualmente estamos no terceiro lugar entre as faculdades. De 2009 para 2010 tivemos um crescimento notá-

Diretora Acadêmica até o ano de 2010, atuou ativamente na plena implementação de todos os cursos criados na Fametro entre 2006 e 2010, desde a elaboração do projeto pedagógico, passando pela escolha dos coordenadores, até a compra de livros para a biblioteca.


31 vel, e esse crescimento é resultado do trabalho do corpo docente, do administrativo e, principalmente, dos alunos, pois é através deles que é medida a nota do Enade, uma parte importante no processo de avaliação da Faculdade. Quais instrumentos de pesquisa são utilizados para verificar a satisfação dos alunos da Fametro? Assim como toda Instituição de Ensino Superior, nós temos a Comissão Própria de Avaliação (CPA) que, juntamente com a Assessoria de Planejamento e Desenvolvimento Institucional, realiza todo esse trabalho. Os alunos fazem semestralmente uma avaliação do quadro de professores e dos coordenadores, e anualmente da infraestrutura. Em relação a essas questões, percebemos que o aluno está satisfeito com o nosso quadro docente, pois a avaliação positiva está sempre acima dos 80%. Eles elogiam as titulações e a capacidade dos professores. Temos um índice muito interessante em que perguntamos se eles indicariam a Faculdade a algum colega ou amigo. Quase 100% dos alunos responderam positivamente. E, realmente, observamos que muitos dos nossos alunos se matriculam através de indicação de amigos ou familiares. Quais as estratégias utilizadas ao longo dos 10 anos da Fametro para ampliar e diversificar as atividades de ensino? São ações dinâmicas e contínuas. A cada ano, temos cuidado com o quadro de professores e realizamos reuniões e capacitações permanentes no sentido de focar a atividade acadêmica para o projeto pedagógico. Fazemos investimento nas estruturas dos laboratórios, nos equipamentos e nas salas de aula. Recentemente, ampliamos o laboratório de informática e os laboratórios técnicos da área da saúde. Todas as salas de aula são climatizadas e contam com data show para facilitar os processos pedagógicos do professor. Temos programas permanentes de monitoria e de iniciação científica, além disso, te-

mos os programas de extensão com as comunidades no entorno da faculdade, tanto nas ações sociais, como em momentos de atividades práticas. Realizamos muitas ações no Lar Torres de Melo e no Instituto Bom Pastor, que são as duas instituições mais próximas daqui e, de modo geral, realizamos treinamento com a comunidade, trabalhando nossa responsabilidade social. Realizamos anualmente o Dia Nacional da Responsabilidade Social das Instituições de Ensino Superior, um evento amplo em que abrimos as portas da Faculdade para a comunidade e oferecemos treinamentos, principalmente na área da saúde. Isso foi implantado em 2006 e todas as ações são diretamente proporcionais ao porte da faculdade. Eu tive a felicidade de entrar na Fametro quando estava no momento de expansão. Essa participação foi muito gratificante, porque

Edna Leite é, atualmente, coordenadora do curso de Serviço Social e assessora de Planejamento e Desenvolvimento Institucional da Fametro, além de exercer a docência nas áreas de Recursos Humanos, Gestão Organizacional, Gestão por Competência, Serviço Social, Projetos Integradores, Projetos Sociais e Responsabilidade Social.

Acadêmicos

Memorial Fametro


32 os oito cursos que foram implantados depois de 2005 passaram por mim. Fico feliz ao olhar para trás e ver que antes a Faculdade tinha dois cursos e hoje tem dez. Eu participei diretamente de todos esses cursos, desde a construção do projeto pedagógico, da seleção do coordenador, da equipe de funcionários, da seleção dos professores, até a compra de livros junto com a bibliotecária. Foi um momento de muita dedicação, porque as exigências do MEC são muitas e em certos momentos, como em 2008, recebemos oito comissões em cinco meses. Depois disso, elas vieram com menos frequência, mesmo assim houve momentos que recebemos duas comissões ao mesmo tempo. Naquele período, nossa estrutura era bem menor, por isso exigiu um esforço coletivo de todos. Envolvemos todas as pessoas para saberem o que estava acontecendo e qual seria a responsabilidade de cada um. Esse envolvimento foi muito importante para o processo. A visita do MEC é um momento de muita expectativa, embora saibamos que demos o nosso melhor. A professora Graça sempre diz: “Vocês fizeram o que era possível ser feito, agora vamos aguardar”. Ela sabe que se algo der errado não é uma responsabilidade nossa, porque existem muitos indicadores de avaliação subjetivos. A grande maioria são pontuais, como livros e quadro de professores, mas existe uma subjetividade em relação à proposta pedagógica do curso, da relação desse curso com o PDI e a satisfação dos alunos. Para você, qual avaliação institucional foi a mais desafiadora para a Fametro? A mais desafiadora foi a do recredenciamento, realizada pelo MEC que aconteceu em 2010, porque o recredenciamento é o renascimento da Faculdade. Das comissões que acompanhei, nessa, a carga de responsabilidade pesou mais, porque se algo desse errado a Faculdade como um todo seria mal avaliada. Um curso tem que ser bem reconhecido? Tem. Ele tem que ser bem avaliado? Tem. Mas se ele não der certo, é um curso isolado. O recredenciamento não, é a Memorial Fametro

Acadêmicos

faculdade como um todo. Essa avaliação foi a que mais notamos a subjetividade. Em alguns indicadores pensávamos estar além, mas para o MEC estávamos atendendo satisfatoriamente. Nosso objetivo agora é trabalhar em cima desse credenciamento para em 2014, quando vamos ser avaliados novamente, sair da nota três para a quatro. Nosso objetivo sempre é o cinco, toda avaliação nos guiamos pelo máximo, mas essa nota só tem sido aplicada, tirando algumas exceções, a faculdades públicas. As faculdades privadas em sua grande maioria é três, no máximo quatro. Para nós o três foi muito bom, mas não atendeu a nossa expectativa em relação ao trabalho que foi feito. Cabe a nós refletirmos o que aconteceu para que seja trabalhado todos os indicadores, a fim de chegarmos ao cinco.

Alunos do cursi XXX em visita às dependências da empresa XXXX, no ano XXX. As visitas Il enis evendamus, experum harum nimolla qui dolorep udandio. Nem expelent, qui is doluptam, sant que molum dolorem nobis dis alibustiam aliquaepera cum ad exeratemquo velectur,


33

Formaturas: O Programa de Responsabilidade Social apresenta como foco o incentivo ao voluntariado, ao desenvolvimento comunitário no âmbito do meio ambiente, saúde coletiva e desenvolvimento sustentável. Ao sistematizar as suas ações de responsabilidade sócio-ambiental, a Fametro objetiva contribuir para o desenvolvimento sustentável das comunidades, bem como promover a qualidade de vida dos seus colaboradores.

Acadêmicos

Memorial Fametro


Ações sociais: O Programa de Responsabilidade Social apresenta como foco o incentivo ao voluntariado, ao desenvolvimento comunitário no âmbito do meio ambiente, saúde coletiva e desenvolvimento sustentável. Ao sistematizar as suas ações de responsabilidade sócio-ambiental, a Fametro objetiva contribuir para o desenvolvimento sustentável das comunidades, bem como promover a qualidade de vida dos seus colaboradores.


Dimensões de responsabilidade social na Fametro: a) Responsabilidade social Interna: Focaiza o público interno da empresa, seus funcionários, objetivando uma melhor qualidade de vida, exercicio da cidadania e educação continuada. Essas ações consistem em programas de saúde preventivo, lazer, campanhas educativas com ênfase no voluntariado, programa de capacitação profissional. b) Responsabilidade Social Externa: Desenvolve ações de extensão nas áreas de geração, ocupação e renda e de saúde, priorizando as comunidades do seu entorno. Apresenta como foco o incentivo ao voluntariado, ao desenvolvimento comunitário no âmbito do meio ambiente, saúde coletiva e desenvolvimento sustentável.


AApreparação de profissionais preparação de profissionais de de saúde competentes e críticos saúde competentes e críticos Edna

M aria

D an t as

Gu e r r a

E

dna Maria Dantas Guerra é coordenadora desde a fundação do curso de Enfermagem da Fametro, em 2005, no qual participou ativamente na elaboração do projeto pedagógico. Além da Fametro, atuou também na fundação do mesmo curso na Faculdade Católica Rainha do Sertão e é, atualmente, vicecoordenadora do curso de Enfermagem da Universidade Estadual do Ceará. Apesar de atuar na área acadêmica, Edna Guerra afirma não possuir inclinações para a pesquisa, preferindo exercer papéis na área de gerência e administração Graduada pela Universidade Estadual do Ceará, tem mestrado e doutorado em Enfermagem pela Universidade Federal do Ceará. Atuou principalmente nas áreas de assistência de enfermagem, hipertensão arterial, diagnóstico de enfermagem, terapia intensiva e aderência ao tratamento.

Como surgiu o convite de vir trabalhar na Fametro Os mantenedores queriam ampliar a faculdade e pensaram em criar um curso de enfermagem, talvez por vislumbrar um mercado. Eu já tinha desenvolvido um projeto de curso de enfermagem com a professora Eucléia Nunes Vale, prima do professor José Rosa, para a Faculdade Católica Rainha do Sertão. Devido a essa experiência anterior, eles me convidaram para criar o projeto pedagógico da Fametro. Acadêmicos

Memorial Fametro

37


38 Em 2003, a proposta que apresentei foi aceita e nós iniciamos o processo concretização do projeto pedagógico. Quais foram os desafios? Em termos de projeto, não encontramos nenhuma dificuldade. O grande problema que encontramos, por assim dizer, foi o preconceito dos nossos colegas enfermeiros. Hoje a situação está bem melhor, mas eles não acreditavam muita na qualidade de ensino da Fametro, por ela ser uma instituição de ensino privada. Um dos fatores que levaram a credibilidade que temos hoje foi o fato dos três sócios serem professores, pois eles valorizavam, em primeiro lugar, a qualidade do ensino. Apesar do objetivo ser o lucro, em nenhum momento isso causou qualquer limitação na elaboração do projeto ou na montagem dos laboratórios. Em 2005, recebemos a resposta de que o projeto foi aceito pelo MEC e que iríamos receber a visita dos avaliadores. A partir de então, começou todo o trabalho concreto. Em um mês, realizamos uma grande reforma no andar superior e instalamos os laboratórios de anatomia, ensaios clínicos, de enfermagem e de microscopia. Nesse período, também houve a compra de materiais, inclusive um elevador para atender os portadores de necessidades especiais. O elevador não chegou à época da visita, mas comprovamos a compra. As dificuldades iniciais foram mínimas, mas, até então, a Faculdade só tinha um curso, por isso, tudo era muito restrito. Em uma sala muito pequena funcionava a secretaria e o financeiro, além de ser usado como arquivo. A direção funcionava em outra sala, Memorial Fametro

Acadêmicos

onde ficavam todos os diretores. A questão do colégio interferiu um pouco, mas, no geral, o processo aconteceu de maneira traquila. Quais estratégias foram utilizadas para atrair alunos para um curso recém fundado em uma Faculdade ainda em construção? O curso foi autorizado com cem vagas, cinquenta para o turno da manhã e o restante para o turno da tarde. Quando a autorização foi publicada no Diário Oficial, estávamos prestes a iniciar as aulas do curso de Administração. Em tempo recorde, foi feita uma divulgação do vestibular em outdoors e em panfletos. A procura foi enorme e conseguimos preencher todas as vagas, até por que eram poucos os concorrentes e existia uma

A criação do curso de Enfermagem fomentou a organização de eventos acadêmicos da Fametro. Entre eles, se destaca a realização da 68ªªSemana Brasileira de Enfermagem, que de forma inédita aconteceu em maio de 2007 nas dependências da Fametro. Acima: placas comemorativas entregues aos homenageados do evento. Abaixo: Ex-goverador Luís Alcântara, prof. Luis Antonio e prof. Edna Guerra.


39 demanda reprimida muito grande, ou seja, muita gente queria se graduar em Enfermagem, mas não tinha oportunidade, pois as outras instituições tinham uma mensalidade muito alta ou as vagas eram muito limitadas. Quais são as diretrizes de ensino do curso de Enfermagem da Fametro? Por conta do SUS, o projeto do Ministério da Saúde é priorizar programas de saúde da família com ações de prevenção. As diretrizes de ensino da Fametro acompanham essa orientação, por isso, formamos alunos generalistas, aquele aluno que atua em diversas áreas, trabalhando com todos os ciclos de vida – criança, adulto e idoso- e priorizando o cuidado e a promoção da saúde. Também temos questões de administração e gerenciamento de enfermagem. No entanto, o foco principal do curso é a saúde coletiva – a saúde da coletividade, não treinamento para posto de saúde. De que forma a Fametro ampliou e divulgou o curso de Enfermagem? No início, o curso foi visto pela comunidade dos enfermeiros com desconfiança e nós tínhamos que ganhar credibilidade deles, para isso elaboramos algumas estratégias. Por exemplo, a Associação Brasileira de Enfermagem congrega grande parte dos enfermeiros e através de contato pessoal com a presidente dessa associação, a professora Sâmia, que foi professora ate 2011.2 da fametro, ela algo inédito que foi a abertura da semana de enfermagem na Fametro. Ela privilegiou a instituição e o curso fazendo a abertura da

Semana,ajudando a divulgar amplamente o curso para os alunos, para autoridades da área e para pessoas ligadas a UFC e a UECE. Desde o início, buscamos uma inserção no mercado, por isso fizemos uma parceria com a Regional I, oferecendo o espeaço que tínhamos para os cursos na área da saúde. Todos os enfermeiros e médicos vinham fazer seus treinamento aqui. O secretário da época conhecia a Fametro só de ouvir constantemente o nome (risos). Nós costumávamos dizer que a Fametro era um campo avançado da prefeitura. Pelo próprio perfil do curso, começamos a trabalhar nas comunidades, sempre participando de campanhs de dengue, de hiper tensão, pois tínhamos a necessidade de ser conhecido e de ter credibilidade no mercado. Quais foram os principais avanços do curso de Enfermagem desde 2005? Nós começamos com o que tinha de melhor em termos de laboratório. Nós mantemos essa qualidade. Não começamos com equipamentos que precisavama melhorar ou serem substituídos. Em termos de microscopio e em termos de anatomia, todos os nossos modelos são de alta qualidade, tanto que o equipamento tem sete anos e está conservado. As aulas práticas de miscroscopia já começaram com um aluno por microscópia, não tem como você melhorar isso. A maioria das instituição são em média 4 alunos por microscópio. Em termo de professor nós realmente avançamo, pois a medida que as disciplinas iam sendo implementadas, contratamos novos professores com titulação de mestres e doutores.

Apesar de atuar na área acadêmica, Edna Guerra afirma não possuir inclinações para a pesquisa, preferindo exercer papéis na área de gerência e administração.

Acadêmicos

Memorial Fametro


Laboratório: A Fametro conta com cinco laboratórios exclusivos para o curso de enfermagem, cada um com capacidade para trinta alunos. As salas são climatizados e contam com equipamentos de multimídia e de segurança. Cada laboratório é estruturado com mobiliário, equipamentos e materiais, para atender as especificidades das diversas disciplinas práticas que compõem a estrutura curricular do curso.

Laboratório de Ensaios Laboratoriais Utilizado, principalmente, para aulas das disciplinas de Biologia, Bioquímica, Fisiologia, Imunologia e Farmacologia. O laboratório dispõe de vidrarias, balanças, reagentes químicos e instrumental necessário ao desenvolvimento de práticas experimentais. Visando à segurança do aluno, conta com itens de segurança ao aluno, como a Capela (utilizada para o manuseio seguro de substâncias químicas), chuveiro e lavatório de olhos.

Laboratório de Ciências e Microscopia: Organizado e equipado para atender as disciplinas de Histologia, Parasitologia, Microbiologia e Patologia. Trinta microscópios (um para cada aluno), estufas, autoclave, vidraria, balanças e outros equipamentos compõem a estrutura desse laboratório que às especificidades das disciplinas


Laboratório de enfermagem Organizado e equipado para atender as disciplinas de Histologia, Parasitologia, Microbiologia e Patologia. Trinta microscópios (um para cada aluno), estufas e autoclave para esterilização de materiais, vidraria, balanças e uma diversidade de equipamentos específicos compõem a estrutura desse laboratório e atendem às especificidades das disciplinas.


Laboratório de anatomia: Destinado às aulas práticas da disciplina de Anatomia e apoio à outras disciplinas, como Histologia e Embriologia, Imunologia e atividades de Educação em Saúde.Conta com atlas ilustrados e multimídia, modelos do corpo humano, inúmeros órgãos e esqueletos em tamanho natural, permitindo o estudo preciso das estruturas humanas.


Laboratório de saúde da mulher: Ambiente estruturado para simulação de práticas e procedimentos relativos ao processo de cuidar da mulher, recém-nascido e criança. Possui um manequim simulador de parto (em tamanho natural), um aparelho de detecção fetal, manequins infantis e diversos outros equipamentos que permitem a demonstração do atendimento à mulher durante o parto e cuidados com a criança. Nesse laboratório também é possível abordar práticas de parto humanizado.


44

Memorial Fametro

Mantenedores


Além da teoria acadêmica e Além da teoria acadêmica, além da prática empresarial além da prática empresarial A dalbe rt o

B en e vid e s

M a ga l h ãe s

Ne t o

P

rimeiro coordenador do curso de administração da Fametro, Adalberto Benevides Magalhães Neto foi responsável pela consolidação do curso nos primeiros anos da instituição. Em 1997, graduou-se com distinção acadêmica pela Universidade Federal do Ceará no curso de Engenharia Civil. No entanto, dedicou toda a sua pós-graduação para a área da Administração. Especialista em Gestão Estratégica de Qualidade e Produtividade pela Fundação Getúlio Vargas e Mestre em Administração, titulado com conceito máximo, pela Universidade Estadual do Ceará. Atualmente, além de lecionar na Fametro, presta consultorias e exerce o cargo de gerente em outras empresas. Tem experiência na área de Administração, com ênfase em Administração de Empresas, atuando principalmente nos seguintes temas: teoria das organizações e empresa familiar.

O curso de Administração foi a primeira proposta de inserção da Fametro nesse campo das IES. sua opinião, por quê essa escolha? Existe uma demanda considerável pelo curso, tanto que é a graduação mais ofertada entre as instituições de ensino no Brasil. A área aos arredores do bairro Jacarecanga não era contemplada por instituições de ensino que ofereciam cursos de Administração. Então, para atender essa região e pela facilidade de implantar o curso, a graduação em Administração foi o primeiro passo da Fametro como Instituição de Ensino Superior. Acadêmicos

Memorial Fametro

45


46 Quais foram as dificuldades iniciais de coordenar o curso de Administração da Fametro?

jeto pedagógico, mesmo sendo bem avaliado desde o início?

A primeira grande dificuldade era a questão estrutural. A Fametro não tinha sede exclusiva como tem hoje, ela funcionava juntamente com o Colégio Nossa Senhora de Lourdes pela manhã, além disso, não tinha biblioteca e era pouco conhecida pela comunidade. Mas semestre após semestre a Fametro foi consolidando a marca e novos alunos vieram ingressar na instituição. Apesar das dificuldades iniciais, nós percebíamos uma seriedade muito grande de quem estava a frente da instituição, como o professor Colaço, o professor José Rosa e o professor Pedro Henrique. O nome e experiência de cada um deles fez com que a Fametro fosse vista como uma instituição séria desde o início. Qual das avaliações do MEC foi a mais decisiva para o curso de Administração?

O projeto é constantemente alterado, pois ele precisa estar bem antenado com novidades em cada área do conhecimento. Em relação ao quadro de professores, nós também fomos muito bem avaliados naquele primeiro processo. Não alcançamos a nota máxima porque a instituição era muito nova, ainda não existiam algumas políticas institucionais que contemplassem o corpo docente. A qualificação dos professores sem dúvida também é muito boa, os próprios alunos reconhecem isso. Os professores são pessoas com uma bagagem muito boa, muitos com mestrado, outros com doutorados, vários com especialização e todos com experiência prática no dia-a-dia, com o trabalho de administração dentro das organizações. Isso sempre foi buscado e praticado. Desde os primeiros processos até hoje em dia, eu não tenho dúvida que a faculdade continua a melhorar.

A primeira avaliação que o curso teve foi em 2007, quando aconteceu o primeiro reconhecimento do curso, sendo aprovado com nota máxima em seu projeto pedagógico, ou seja, salas de aulas, professores, conteúdos de disciplinas, projetos de monitorias, iniciação científica e estágio, enfim, o curso em si. Não tiramos o conceito máximo em outros aspectos devido aos problemas com estrutura. No entanto, essas dificuldades foram trabalhadas ao longo do tempo e hoje a estrutura da Fametro é muito melhor do que há três ou cinco anos atrás. A primeira avaliação foi muito importante porque consolidou a Fametro como uma Instituição de Ensino Superior com credibilidade. Não era mais uma faculdade de Administração, era uma faculdade séria, com bons resultados, com um bom projeto e bem avaliada. Atualmente, a instituição como um todo, não só o curso de administração, é bem avaliada pelo MEC. As evoluções aconteceram somente no campo estrutural ou também houve alterações no proMemorial Fametro

Acadêmicos

Que outras experiências fora da Fametro você incorporou na sua atividade como coordenador? E como a experiência de coordenar o curso de administração influenciou a sua postura profissional? Minha graduação inicial é como engenheiro, mas toda minha pós-graduação e minha experiência profissional estão na área de administração. Logo durante o mestrado fui convidado para trabalhar na Fametro, dois meses depois eu assumi a coordenação. Eu trouxe a prática do dia a dia das empresas para a sala de aula, pois teoria sem aplicação prática não tem muito valor, conhecimento sem aplicação não existe, não é o ideal. A minha vivência profissional me ajuda levar os alunos para um campo muito prático, em que eu consigo exemplificar aquilo que está sendo discutido, não apenas com vivências do meu trabalho, mas com situações participei em cursos,


47 alguns com o incentivo da Faculdade, onde houve uma troca de ideia e experiência com os participantes. O contrário também é muito proveitoso, pois quando estou em sala de aula, preciso estar em constante processo de atualização do conhecimento, e esse processo também é revertido para a experiência profissional que eu tenho em empresa. Em que medida a implementação de outros cursos alterou a dinâmica do curso de Administração? Alterou da melhor forma possível. Todos os cursos novos contribuem para engradecer a Fametro e torna-la ainda mais conhecida e respeitada. Logo depois da Administração veio o curso de Enfermagem, que é muito bem conduzido e que tem resultados, em termos de conhecimento, muito bons. Com o surgimento do curso de Enfemagem, a Faculdade como um todo ganhou um corpo maior e fez com que o curso de Administração também crescesse. Os outros cursos deram também suas contribuições, pois são áreas afins. Acredito que a oferta de novos cursos está indo por um caminho muito interessante.

O que falta para o curso de Administração alcançar a nota máxima na avaliação do MEC? O que precisamos fazer para chegar à nota máxima é continuar investindo na infraestrutura do curso de Administração. Quando falo de estrutura não é só prédio, é biblioteca, livros e laboratórios, qualquer coisa que dê suporte a formação dos alunos. Tratar com muito cuidado os professores, manter o corpo docente qualificado, porque no final das contas é isso que se reflete na formação dos alunos e a avaliação da Faculdade depende do bom desempenho deles no Enade. Preparar melhor nossos alunos e investir na infraestrutura e na qualificação do nosso corpo docente com certeza vai fazer com que a gente chegue ao conceito cinco.

Cumquias pidio. Sumendam dollenis aceari cus parum illandistrum il exerio mo consequosae exeria nihiciam eossita tenecab oresci solorro omnia et alibusae peri vendus deliquae nissitin por magnimus. Evelessi dempos diosametus, eati

Qual era o perfil do aluno de Administração da Fametro no início? Ele mudou com o passar do tempo? O perfil era muito claro quando o curso surgiu. Eram alunos veteranos, com uma certa idade, que estavam um tempo sem estudar, que tinham uma atividade profissional e queriam um curso para ter uma reciclagem e aprender de modo formal algo da área que estavam atuando. Atualmente isso já não é tão característico assim. Temos alunos muito jovens, recém-saídos do ensino médio. Ainda há uma grande parte do perfil inicial, e na sala de aula tentamos contemplar as diferentes necessidades, porque são públicos com necessidades diferentes.

Acadêmicos

Memorial Fametro


48

Administrativo Administrativo C ons truin do

Memorial Fametro

AcadĂŞmicos

um a

f ac uld ad e


49

AcadĂŞmicos

Memorial Fametro


50

Memorial Fametro

Mantenedores


Novos rumos para o Novos rumos para o crescimento da Fametro crescimento da Fametro Lui s

An t on io

R ab e l o

Cu n h a

L

uis Antonio Rabelo Cunha é Diretor Geral e membro do Conselho Superior da Fametro, além de ser professor no curso de administração. Quando assumiu o cargo, em 2005, teve o grande desafio de projetar a Faculdade para o mercado, além de promover o crescimento e o aperfeiçoamento da instituição. Possui graduação em Administração Hospitalar pela UFC, graduação em Direito e graduação em Administração de Empresas pela Unifor. É mestre em Administração, com ênfase em Recursos Humanos e Marketing pela UFC, possuindo MBA em Gestão Executiva pelo Instituto de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Nos últimos anos podemos perceber que diversas Instituições de Ensino Superior Surgiram em Fortaleza e em tantas outras capitais brasileiras. Como é administrar uma IES em um contexto educacional e empresarial tão competitivo? É um desafio fazer educação no brasil, no ensino superior é ainda mais, porque nós temos a responsabilidade de formar pessoas para o mercado de trabalho. Nós temos um ensino público de base que não atende a carência desse alunato que vai buscar mais tarde a sua formação superior, o nosso desafio é redobra por esse aspecto e nós da Fametro temos isso muito claro. Temos um lema muito claro que diz: se o aluno nos escolhe, nós temos a obrigação de torná-lo apto, não só para o mercado , mas para a vida profissional. E isso é uma máxima que seguimos. A Fametro vem de um lastro educacional muito importante, visto que os seus fundadores são todos professores e pessoas Administrativo Memorial Fametro

51


52 ligadas à educação, isso está no gene da nossa instituição. E que esse desafio é permanente. Tanto que existem instituições que buscam na qualidade, como é o nosso caso, como outras que buscam a educação como um negócio. Não que elas estejam errada, mas o foco não é esse somente. Por trás d euma formação superior tem pessoas, tem famílias, tem cliente que podem ser pessoas que acorrem a determinado momento a um serviço e precisam ter a contra resposta a altura. É sovc ligar a televisão e ver descasos ligados a essas questões e isso para nós aumenta ainda mais a nossa responsabilidade. Nós temos um concessão do MEC que acompanha todos os nossos passos, todos os nossos atos formais são regulados pelo MEC. Isso é bom e ruim ao mesmo tempo. Bom pq nós temos um grande guardião e ruim porque o Brasil é um país muito grande, é muito díspare em termo culturais e regionais e nem sempre pode tratar pequenos, médios e grande no mesm diapasão, o que é o que acontce. Guardada essas proporções próprias a um país continental como o nosso eu diria que a fametro nos seus 10 anos vem vem buscando consolidar sua proposta educacional de ensino superior pautada no ensino de qualidade e a nossa meta é crescer e não abri mão dessa premissa que é fundamental.

a administração. Administração hoje é um curso que tem em toda instituição, ainda é o caminho, diogamos assim, mais fácil que as faculdades novas buscam. Não só é o maior cursohoje no brasil que tem mais alunos e em termos em relação de investimento o menor com a maior procura. Digo isso porque sou vice presidente do nosso conselho regional de administração e a gente sabe que todo dia a gente recebe a demanda de autorização de um novo curso,ontem mesmo eu recebi um pedido de autorização. Na época o nosso desafio era projetrar a instituição, torna-la conhecida, sem a necessidade de colocar o pré-nome de faculdade, onde as pessoas pudessem reconhecer a fametro como uma instituição de qualidade de ensino superior e não como uma outra coisa qualquer que voc~e pudesse associar. Esse foi um grande desafio de dar força e credibilidade ao conceito, a marca, e estar a outras pessoas projetando não só no aspecto externoio, mas também no âmbito interno as premissas de crescimento. Um dos maiores desafios, sem dúvidos, foi compartilhar desse conjunto de ações que fez com que a fametro saísse da condição de uma pequena faculdade para a condição de uma faculdade média no estado de ceará.

Quais desafios você encontrou quando assumiu a direção-geral da Fametro em 2005?

Mercadologicamente nós começamos a trabalhar ações tanto em mídia externa ou seja investimento crescentes na sua condição de visibilidade para o mercado como também para proporcionar as organizações parceiras as empresas parceiras o nome fametro como uma das opções de opções para os funcionários que buscassem uma formação no nível superior. Então esse contato com o meio

Eu fui convidado na época nós apresentamos um plano estratégicos a pedido de um dos nossos mantenedores. A ideia era projetar a instituição para o mercado. Na época tínhamos apenas dois cursos, enfermagem e administração, enfermagem melhor que Memorial Fametro

Administrativo

Quais foram as ações que levaram a isso?


53 empresarial, especificamente com as empresas que precisavam capacitar seus funcionários foi muito importante nesse contexto que eu estou expondo como uma das nossas estratégias. Ao mesmo tempo que você casas essas ações externas você tem que casar internamente com um projeto pedagógico que seja bom, que seja interessante, que seja atual e também ações a um nincho específico que foram as exmpresas. Já que o curso de enfermagem ganhava na época uma projeção maior por conta de várias alternativas de mercado que na época se abriam e jhoje ainda tem, mas que a fametro de fomra visionária apostou atavés de estudos que seria um curso para o futuro, tanto que hoje o curso ganhou statuis e diversas instituições pedem autorizações um em cima do outro. Até então a fametro foi pioneira e como todso pioneirismo nós tivemos aí alguns benefícios.

ele tem acesso que ele abre essa porta para conversar sobre o assunto, atendemos até aluno que tem a matrícula trancada que busca para buscar recolocação no mercado profissional, como aconteceu recentemente. O vínculo que a gente busca com o alunato, com os profissionais, com as pessoas que estão atentas aos nossos acontecimentos como também com os nossos processos, que hoje estão mais robustos, eu dirira que a faculdade ehoje ela é diferente por ter a necessidade e a condição d eprestar um serviço mais rápido, mais dinâmico, com mais de qualidade. Lógico que tivemos que estruturar áreas, redefinir atribuições, como acontece frequentemente, mas isso é comum, isso faz parte das acomodações necessárias e eu diria que esse maior níovel de conscientização profissional eu diria que foi a nossa maior transformação ao longo desses anos.

Quais as principais mudanças no âmbito administrativo da fametro que você acompanhou desde então? A Fametro de 2005 é a mesma em 2011?

Quais parcerias foram essenciais para o desenvolvimento da Fametro? Quais foram os resultados?

Não, não é por várias razões. Qualquer empresa que cresce ela tem os seus desafios, as chgamadas dores do crescimento. Tivemos as nossas dores, ainda temos pois a faculdade ainda está em crescimento, um crescimento consistente que vem se acentuando a cada a ano. As mudanças foram evidente na postura dos próprios dos nossos funcionários, no interesse de participar de todos os nossos desafios, só para dar um exemplo: hoje em qualquer processo de seleção você tem adesão em massa do nossos funcionários, você tem um relacionamento com o alunato que embora em número maior a gente não perde a identidade, aqui a gente conhece ele pelo nome, não pelo númeroda matrícula. Aqui

Nós tivemos tanto parcerias externas, algumas foram efetivas outras não.Mas eu diria que a melhor parceria foi com instituições que puidessem passar para a fametro o seu know how. Então tanto no âmito de trabalhar os nossos processo pedagógico, dar suporte em campo de estágioo com diversas instituições, hospitais e empresas,eu diria que a condição de estarmos atuantes buscando sempre trazer novosparceiros para a nossa instituição é o que há de mais importante. Não posso dizer um nome específico de uma parceria que foi essencial para a Fametro. Temos convênio com a fundação Dom Cabral que é a quinta escola de negócio do mundo? Temos. Um convênio firmado com o presidente Edson de Almeida que veio aqui e lançou Administrativo Memorial Fametro


54 o livro, mas a parceria efetivamente não foi pra frente, porque a fundação é muito grande e tem outros focos. Ficou a amizade. Fomos a primeira instituição no estado do ceará a participar do programa PAEX, que é o programa que a fundação tem de assessoria a médias empresas em todo o Brasil chamado parceiros para a exc elencia, foi uma experiência muito boa porque tivemos a chance de conversar com consultores da própria fundação sobre variados temas ligados a gestão. Foi um crescimento muito interessante que ainda baliza nossas decisões mais estratégias, mas em termo de parceira para o mercado posso dizer que o resultado não foi aquele que se espereava até porque não houve talvez uma provocação maior nossa ou não era bem aquilo que a fundação imaginava. Os mantenedores e a diretoria geral formam o Conselho Superior (Consup) que é o órgão responsável por deliberar sobre as questões administrativas da Fametro. Fale sobre a atução do Consup em relação a sua influência nas decisões administrativas tomadas pela Diretoria Geral. Toda instituição de ensino superior tem os dois lados, a mantida e a mantenedora. Via de regar você tem atribuições específicas tanto de um lado como do outro, no nosso caso nós temos uma participa-ção muito ativa da mantenedora na gestão da faculdade, posso dizer que esse processo se dá de forma harmônica, de forma construtiva, as questões são sempre postas, não há uma decisão autoritária, via de regra você tem aspectos que são

Memorial Fametro

Administrativo

conversados, negociados e o ambiente de ajuda mútua, tendo essas duas instâncias o foco buscar a melhor proposta, a melhor saída para os nossos desafios. Se pudesse especificar diria que a relação é muito colaborativa entre mantida e mantenedora. Na sua opinião, quais as decisões mais importantes tomadas pelo Consup nesses dez anos de Fametro? Sem dúvida a decisão de criar novos cursos, para onde vamos migar, para onde vamos trabalhar nosso norte educacional, sabendo que você precisa de um projeto vultuoso no aspecto financeiro, então isso é uma responsabilidade social de nós estqarmos entendendo esse nosso contexto que nós estamos, vale ressaltar que a Fametro foi uma das primeiras faculdades a virem para o região oeste de fortaleza, então isso foi um balizador importante, depois vierma outras faculdades, mas nós fomos pioneiros dentro desse contexto de possibilitar acesso superior a uma classe que não tinha essa possibilidade. Atrás de tod a a oferta d eum curso um entendimento de onde nós estamos, eu diria que tudo o que a gente faz são as que orientam novas ações posteriores a criação de novos cursos. O PDI é uma exigência do MEC nas Instituições de Ensino Superior. Como foi a estruturação do PDI da Fametro? De que forma ele influencia no âmbito administrativo?

O PDI está para um IES assim

Aximporest rem quia duciati rem andite coreniscit eat.Agniminus, suntem. Tur? Quia dolorrorum hiliquissi volorerum et explatiis


55 como um planejamento está para qualquer empresa. Nosso PDI é construído no âmbito estratégico, uma reunião entre as duas instâncias, a mantida e a mantenedora. Nós tomamos como base estudos anteriores feitos, fazemos projeções de todo estudo educacional feito no Brasil e no estado, participamos de seminários com consultoria co instituições renomadas para entender os movimentos para onde caminho o ensino superior no nosso país e dentro desse contexto você monta uma série de cenários que são trabalhados e que vão formatar o PDI. Um desses insumos foi oriundo com aquele trabalho com a fundação dom cabral que ainda hoje nós temos, foi um documento final que vez por outra é resgatado e passa a ser um dos nossos nortes para a feitura dos noss PDI’s.

ela vem um contínuo de crescimento. Projeto a fametro, na minha uma análise, uma faculdade cada vez mais preocupada com a qualidade, com o nível de seus professores, com o nível de seu alunato, temos projetos de forma a proporcioanar a esse aluno para competir no mercado de igual para igual com qualquer faculdade, com qualquer universidade. Projeto tabém um faculdade mais inserida no seu contexto ondeela se encontra, nós estamos aí em uma região muito carente de diversos serviços, de diversas propostas e um faculdade essecialmente inserida no seu contexto e preocupada com a qualidade que oferta para o seu alunato. Uma faculdade cada vez mais ampla, trabalhando possivelmente em outras regiões, talvez para outros estados.

Você também é professor na Fametro. Isso ajuda no seu trabalho no âmbito administrativo?

Recentemente nós mudamos o nome dos nossos anexos, antes eram prédios agora são unidades. Hoje nós temos a unidade I, o prédio central, a unidade II vizinho que foi totalmente reformado e que abriga nossos cursos de pós-graduação, uma vertente extremamente importante que a fametro vai desenvolver nos próximo anos a fim de se tornar referência nos próximos anos em referência naquilo que faz. Associar a marca fametro a ensino de qualidade a alunos que fazem diferença aonde eles escolheram estar através de suas escolhas profissionais, eu diria que seria a nossa grande contribuição, não só como gestores, mas como professores e pessoas que tem na educação a condição essencial de transformar vidas.

A condição de estar em sala de aula é imprescindível para quem ocupa um cargo de direção em qualquer organização de ensino superior e logicamente também a troca de informação a quebra de arestas, o aluno vem ele abre a porta, isso no meu ponto de vista é a construção de uma educação que evita barreiras e que torna o ensino mais agradável e mais acessível para os alunos. Como você acha que vai ser o futuro da Fametro? Quais os planos da instituição para os próximos anos? A fametro correto, desde a sua pedra fundamental lançada pelos fundadores

Unidades didáticas da Fametro: 1- Sede (acima): Funcionam os cursos de enfermagem, farmácia, administração, direito, serviço social, gestão comercial e gestão hospitalar 2- Unidade II (abaixo e esquerda): Prédio onde são ministradas as aulas dos cursos direito, ciências contábeis, além de funcionar os cursos de pós-graduação 3- Núcleo de Práticas Jurídicas (abaixo e direita): Prédio onde se localizam as coordenações do cursos de direito, serviço social e dos cursos de pós-graduação. Além disso, funcionam também o setor comercial, a CPA e o setor de Marketing.

Administrativo Memorial Fametro


A equipe que faz a Fametro: A equipe que faz a Fametro: dedicação e capacitação dedicação e capacitação C or po

d e

fu n c io n á ri o s

da

Fa m e t r o

L

esediti re odionecearum solorerum hari niendipsae del earupta solectatur? Must enecum quundis eumenih itatates adi omnistia corrumquam quaspel istiaspitate poreium es ut es et eaturepre enia simpos velia nonsed moluptur reheni dolupic ilictur, idi doluptius volorenihit, etusda quae. Ut intectatios doluptas enimi, que litatectem fuga. Ut dus anderum fugitate volupta volo maio. Busant labo. Nemque cum arum ate rectur sae rest, cus volorem doluptur, occae cum et fuga. Susdae. Ut id quid et molorei ctatemp erumendam sum volumquibus expelias vel ma voluptiae dic torentotas Milit, tem rendam, sitatem re, totatatet opta voluptas denem eost, tem eatempostrum utem erat.Fictem reicabo reictus sitae con re si dolendandam facera volup

Às vezes o tempo passa muito rápido. Vivemos o nosso dia-a-dia, ocupados em nossos afaze-

res, e, quando menos percebemos, lá se foram dois, cinco, dez anos! Em uma avaliação crítica, podemos relembrar acertos, erros, avanços, conquistas e parcerias valiosas. Se depois dessa reflexão olhamos para trás e um pequeno sorriso aparece, significa que estamos trilhando o caminho certo. Normalmente, o que nos faz relembrar os locais por onde passamos e as ações que tomamos são fotos marcantes, amigos fiéis e histórias que contamos com a satisfação de ter vivido plenamente bons momentos.

A Fametro completa no ano de 2012 uma década de trajetória, convergindo nos seus espaços os

planos, os desejos e os sonhos de seus alunos, funcionários e colaboradores. Por isso, decidiu construir este memorial como forma de contar a sua história e das pessoas que fazem parte da Faculdade. Afinal, Administrativo Memorial Fametro

57


58 há muito que se comemorar! Em apenas dez anos, a Fametro já é considerada a terceira melhor instituição de ensino superior particular de Fortaleza, de acordo com a avaliação de 2010 do MEC. Para alcançar esse feito foi preciso, além de muito esforço e dedicação, trabalho em equipe entre diretores, coordenadores, professores e funcionários.

A história da Fametro teve iní-

cio em junho do ano de 2000, quando a instituição foi adquirida pelos atuais mantenedores. No entanto, por não ter sede própria, precisava de um prédio em Fortaleza que pudesse abrigar, além da estrutura inerente ao funcionamento de uma instituição de ensino superior, os planos de crescimento que os dirigentes tinham para a Faculdade.

Depois de estabelecida a par-

ceria entre os mantenedores, que também atuavam na parte administrativa da Faculdade, e a Congregação das Irmãs Missionárias Capuchinhas, a Fametro passou a funcionar, pelo turno da noite, no prédio do Colégio Nossa Senhora de Lourdes, localizado no bairro Jacarecanga. Além das salas de aulas, também eram divididas as salas da diretoria e administração.

As duas instituições funciona-

ram simultaneamente até o ano de 200X, quando o prédio passou a ser utilizado somente pela Fametro. Diana Dourado, primeira secretária acadêmica da Faculdade, lembra que a estrutura disponível Memorial Fametro

Administrativo

para alunos, professores e diretores era menor do que a atual. “Apesar da estrutura reduzida, nós trabalhávamos com muito afinco para atender as demandas dos professores e dos alunos. Tínhamos todo apoio da professora Graça e do professor José Rosa, que sempre acompanhavam o dia-a-dia para que tudo acontecesse da melhor maneira possível”, afirma a coordenadora. “Tudo se concentrava na sala da secretaria acadêmica, como a tesouraria, a coordenação e a sala de professores. Com o passar do tempo, a Fametro cresceu e, hoje em dia, a nossa sala é enorme”, completa Diana Dourado.

O crescimento é uma das mui-

tas coisas notáveis da Fametro. Criada

Lupta expedist, tem. Ri ipsapis tiassi ommolectur? Quis sanianis sunt andaecuptam con et quam remquas sent earum et aped magniscidus aut undame vendi diaspelit duciis explabo. Ibusae nestempore soloreria quibear umquis quo volor a cone occusda erchillam qui asita voloreperro experfe rumquaspero quia quiatet mollecte corae ma voloris


59 com apenas um curso, o desenvol-

trabalhar”, explica Antônio “Pequeno”,

vimento da Faculdade foi gradual,

apelido pelo qual é conhecido pelos

buscando inicialmente se consolidar

colegas de trabalho.

como uma instituição de ensino de

qualidade. Hoje, a Fametro possui

rios se reflete na qualidade do serviço

mais de 2.500 alunos matriculados em

prestado, um dos itens de avaliação do

10 cursos de graduação e cerca de 500

MEC, órgão responsável pela autoriza-

alunos matriculados em XX cursos de

ção e recredenciamento de instituições

pós-graduação lato sensu. “Esse cresci-

de ensino superior em âmbito nacio-

mento foi muito positivo, pois a Facul-

nal. “A Fametro de um modo geral tem

dade tem um carinho e uma atenção

sido muito bem avaliada não só pelos

com aluno. E é essa a primeira meta

funcionários, mas também pelos pro-

dela: deixar o aluno plenamente satis-

fessores e alunos, o que mostra para

feito”, afirma Ana Dourado, primeira

nós e para os mantenedores que a Fa-

bibliotecária da Fametro que acompa-

culdade está indo pelo caminho certo”,

nhou de perto o desenvolvimento da

diz Robson Câmara, pesquisador insti-

instituição.

tucional e membro da Comissão Pró-

pria de Auto Avaliação da Fametro, a

Para atender a demanda que

A satisfação dos funcioná-

surgiu com o crescimento do número

CPA.

de matrículas de novos alunos, a Fa-

metro aumentou consideravelmente

determinação do MEC, a CPA é uma

a contratação de funcionários. Atual-

comissão colegiada formada por pro-

mente, a Faculdade conta com mais

fessores, alunos, funcionários técnico-

de 200 funcionários distribuídos nos

-administrativos e representantes da

três turnos para atender as diversas

sociedade civil com o intuito de avaliar

demandas da direção, dos professo-

a instituição. Segundo Robson Câma-

res e do alunato. Antônio Milton Fer-

ra, a CPA é uma dos três processos de

reira Brito, porteiro da Unidade II da

avaliação pelo qual uma instituição de

Fametro, é o funcionário mais antigo

ensino superior é submetida. São eles:

da instituição, tendo trabalhado cerca

o Exame Nacional do Desempenho

de 15 anos no Colégio Nossa Senhora

de Estudantes, criado como forma de

de Lourdes. “Eu fui um dos primeiros

avaliar os cursos de graduação através

(funcionários) a ser procurado pelo

dos alunos, e as avaliações do próprio

professor Colaço e a professora Graça

MEC, que atribuem notas e conceitos

durante a transição do Colégio para a

para diversos aspectos das instituições

Fametro. Eu continuei aqui porque sa-

superiores, como instalações físicas,

bia que seria um ótimo ambiente para

recursos didáticos pedagógicos, a titu-

Criada em 2004, a partir da

Lupta expedist, tem. Ri ipsapis tiassi ommolectur? Quis sanianis sunt andaecuptam con et quam remquas sent earum et aped magniscidus aut undame vendi diaspelit duciis explabo. Ibusae nestempore soloreria quibear

Administrativo Memorial Fametro


60 lação de professores, dentre outros.

meu objetivo não é analisar o conteú-

Para além das avaliações re-

do que está sendo ministrado na sala de

alizadas pelo MEC, a Fametro busca a

aula, é administrar o desenvolvimento

excelência da aprendizagem dos seus

deste professor na aplicação e no desen-

alunos, melhorando constantemente

volvimento dentro da sala de aula. Eu

os processos pedagógicos nas salas de

realmente não entendo nada de biologia

aula e a capacitação dos seus professo-

ou de processos administrativos (risos),

res. Foi com esse intuito que a Faculdade

mas é crucial que o professor saiba con-

criou, em 2006, o Núcleo de Orientação

duzir o aprendizado do aluno da melhor

Psicopedagógico, atualmente chamado

forma possível”.

Núcleo de Atendimento Psicodagógico.

Lucilene Cavalcante, assessora pedagó-

de completa uma década de trajetória

gica da Fametro, afirma que o Plano de

é possível olhar para a uma instituição

Melhoria do Ensino e da Aprendizagem,

de ensino superior com muitas histórias

implementado pelo Núcleo, incremen-

para contar e muita coisa para se ver. Em

tou de forma significativa os processos

2012, a Fametro não é só a sede princi-

de avaliação dentro das salas de aulas.

pal, onde surgiu o primeiro embrião do

“Nossos professores tem todo o apoio

primeiro curso, tendo ainda a Unidade

para a elaboração de provas, organização

II, onde funcionam os cursos de pós-

didática do conteúdo e todo o trabalho

-graduação da Fametro, o Núcleo de

na sala de aula. Eles se sentem a vontade

Processamento Jurídico e Centro Ad-

para relatar as facilidades e as dificulda-

mininstrativo. E o futuro ainda guarda

des encontradas”, afirma a assessora. Lu-

a plena expansão da Fametro na área da

cilene ainda destaca que o trabalho tem

Jacarecanga.

No ano em que a Faculda-

sido “gratificante e um grande diferencial” para a Faculdade, atendendo tanto as exigências de aprendizado da Instituição como os objetivos profissionais dos alunos.

Apesar do número crescente de

cursos em áreas divergentes, a assessora afirma que isso não é um empecilho para a realização do seu trabalho. “O

Memorial Fametro

Administrativo

Obras de melhorias que estão sendo executadas. Apesar do crescimento significativo da Faculdade na última década, a Fametro busca a excel~encia em seus espaços físicos


61

Haria vendunt aut vit, none nem doluta quunt facium qui sinus estionessed qui tectati odictatquia premque plibus, tem volorepera parum, idigeniandae ant hilitem nonsequas sin nim qui si doluptat am, consect atemos necatur? Otassim liqui tem asperspictur aut eossite ilitenis dendam ut ut aribus, quidel mi, volor rem sam sus moBeaque vererum qui

Administrativo Memorial Fametro


Institucional Institucional A

h i s t贸ria

da

prim e ir a

d 茅 c ad a


Jacarecanga Um

b ai rro

O

d e

d ive rsa s

vid eost adi dus erum restia eatem. Nam, tecta ne ditatetur alibus aut aditin pro quid mil int, ut ma consequo to tem. Nequae ellit aut eum ne ma que evelest, sunt, te doluptat. Ditaese quaeper sperios endisci litatque eum esto dolenditate laborepudam reiuribus, sit, coriorrum ratus acimpor iorempos in et aut pos aligeni sum fuga. Nam comniendunt, sime veris ium quam nobis dolorep taest, et aperum suntia volorempel es venim volum dolorum rehendit quam num enihici alique sequiae possima delicil eum excestrum estionseris corae pla am explisi tasimint. Ibusdae. Ratur? Arum eum ut que nobis aliquat atempor eptates eum core nonsedi sinvendae. Nem rem dolupite parcit, atur, quaerepero odi veriberum fugit videro volorehenis simi, solecto blam nonsequiam aut molupta que ommo iliqui aniet ulpa dolenimetur aliqui tessi aut et ea doluptati officiis nonsentia di dolor at eum nus nobis qui tectium nobis nosantu repudipiene odissim earchil ipiet pratur sum rempellacest rem. Et libusam iusci rereper chilliq uibusapit ullibus evelectemquo dio occullore dolorrorum aut quiam, quamus molupta-

m e m 贸 r i a s

Ferrum, te que verum reseque voloratin commos volupti tem in pratist ibusaniet que et delloresto mi, volores equiae. Et hil invelig nimagnimi, quia cus, ut eos atquatesed quae cum aut arcietur, undanditis sime eum assinci psuntorenis rehendam des ex etur, eossunt iuntur anis velis eumquate nobis sinis molore reiunt laccabo. Lum faccus. Re, volupit is et eossintium quis asseque dollit quisin es maximpor reic temporibus disciet usandist, tenduntus eos cus, ne sunt fuga. Itatentur? Velicil minvent iandanis re nissitibus et eat. Ferumendit, nonsedi sciatibernam et aspe omnihil mi, que nonseque voloris ullest assiti voloria tiberatur? Em est, saped ut iminctatur, odit omnim aci qui net, te veles autem vidunt posam voluptatur, que omnis dio enis vel ipit quam doloreictium eseque doluptatenis molecatur? Quiatur rerovid ipsanti denduci nosam que nobit ma conet labores ant quis quos essit etur? Dolum facidellore, si officimus cum con es aut aut autem aut latis escipic ideliss imaio. Ut que pressit, con nossum fuga. Ignimus sum aliate parum vendae recatinis pro eosam reius exerspi ducientis rest, intenda

Harchillant aut utatur. Cuptatem adicto et hicipie nihiliqui omnienis inctinust undaers perunt explige nimusdae. Nam volorro endelit ped quat.Endi num nonemo beaquist, coribus cus untia cum que volores sum enihil estiusam faccate ipsamendis magnatur aut vent occus


O Centro de Formação Profissional Antônio Urbano de Almeida, foi a primeira unidade do SENAI a ser instalada no Ceará. Atualmente, desenvolve programas de Educação Profissional e Serviços Técnicos e Tecnológicos

Vitatus Fametro Unidade Idenistiost, quas sam a pera veles molor apiciet et harchic to voluptat ention plibus re, imaximi, ut qui coria venihillitat fugitius, sunte lic te nulloremHenis dit fuga. Ita assit ma ad minvelique comnisc iminctMoluptat autest pellict otatatio officipsus in nisqui nientus esserfe rioritio

Vitatus Unidade II denistiost, quas sam a pera veles molor apiciet et harchic to voluptat ention plibus re, imaximi, ut qui coria venihillitat fugitius, sunte lic te nulloremHenis dit fuga. Ita assit ma ad minvelique comnisc iminctMoluptat autest pellict otatatio officipsus in nisqui nientus esserfe riorition evelis nissequi


O Liceu do Ceará é o terceiro colégio mais antigo do Brasil. Pertence ao patrimônio público do estado do Ceará, foi criado no período imperial (século XIX), assim como alguns colégios contemporâneos de outras províncias, inspirado nos moldes do Colégio Dom Pedro II, uma instiuição-modelo de ensino criada em 1837 no Rio de Janeiro

Vitatus Unidade III nistiost, quas sam a pera veles molor apiciet et harchic to voluptat ention plibus re, imaximi, ut qui coria venihillitat fugitius, sunte lic te nulloremHenis dit fuga. Ita assit ma ad minvelique comnisc iminctMoluptat autest pellict otatatio officipsus in nisqui nientus esserfe riorition ev

O Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará tem como seus pilares de sustentação a dedicação à preservação da vida e do patrimônio alheio.. Inicialmente denominado de Pelotão de Bombeiros, esta instituição foi criada oficialmente em 08 de agosto de 1925 pelo então Governador do Estado, Desembargador José Moreira da Rocha.


Linha do tempo F ametr o

20 0 2-20 11

-Criação e credenciamento da Fametro

Solicitação de autorização do segundo curso da Fametro - Bacharelado em Enfermagem

-Autorização do primeiro curso bacharelado da Fametro - Administração

2003 2002

- Implantação do Núcelo de Atendimento Psicopedagógico -NAP

2005 2004

- Realização do primeiro vestibular para o curso Bacharelado em Administração. Nos anos iniciais, as figuras dos professores Antônio Colaço e José Rosa foram usadas como forma de atrair alunos para a recém-fundada Fametro. (Foto)

2006 -Realização do primeiro vestibular para o curso Bacharelado em Enfermagem


-Implementação do programa de pós-graduação da Fametro

2007

-Reforma e anpliação da Biblioteca sede da Fametro

2009 2008

-Primeira colação de grau do curso de Administração (Foto). -Credenciamento junto ao SENASP - Ministério da Justiça, para cursos de Pós-graduação.

2011 2010

-Ampliação da estrutura com a criação da sede administrativa e do Núcleo de Práticas Jurídicas - NPJ

-A Fametro atinge a marca de 2.700 alunos de graduação e 500 na pós-graduação


2002 Nº 20, terça-feira, 29 de janeiro de 2002

Pudis as am cust, quae exeriti suntem nis am consequias acitibus ipsuntibus doluptatia dolorit peritest dolorunt, eatur molum quam expliti onsendae. Ga. Tor magnia dic toria qui aces eost quiae nam arias volum ario volessu sapicipicae. Natem hil ium faci auda quam inverna tibustis as qui rerum deligent adi utem endit poribus aditas ma volorep rerferum, nonse essiment alite solumquis ma digendissi ate volorernam dis aut vent et, odictiunto modis sum volo maxim iuntium quiatur, si comnihi citatinullut pos simus rehenem invercia vendand ebitempor senis re vel iureper isciis aut que esti apic tentur? Dollabor eicabor ercipsapero volores estis dolore saecum qui as eatus aliquatem id molorem doluptur?

PORTARIA N o- 213, DE 25 DE JANEIRO DE 2002 O Ministro de Estado da Educação, Interino, usando da competência que lhe foi delegada pelos Decretos nº de 1996, e nº 3.860, de 9 de julho de 2001, 1.845, de 28 de março alterado pelo Decreto nº 3.908, de 4 de setembro de 2001, e tendo em 065/2002, da Secretaria de Educação Superior, vista o Despacho nº conforme consta do Processo nº 23000.006775/2000-01, do Ministério da Educação, resolve: Art. 1º Credenciar o Instituto Superior de Educação Cenecista de Brasília, a ser instalado na QNM 30, Módulos H, I e J, na Região Administrativa IX, Ceilândia, no Distrito pela Campanha Nacional de Escola da ComunidadFederal, mantido e CNEC, com sede na cidade de Brasília, no Distrito Federal. Art. 2º A Campanha Nacional de Escola CNEC deverá comprovar junto a este Ministério da Comunidade o atendiment o ao que estabelece o art. 25 do Decreto nº 3.860/2001 , no prazo de até trinta dias antes da publicação do Edital do processo primeiro curso autorizado. Deverá, ainda, protocolizaseletivo para o tério, no prazo de trinta dias, processo solicitando r neste Minisa aprovação do Regimento do Instituto Superior de Educação Cenecista de Brasília, e observar o que dispõe a Portaria MEC nº 1.679, de 2 de dezembro de 1999. Art. 3º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. LUCIANO OLIVA PATRÍCIO PORTARIA N o- 214, DE 25 DE JANEIRO DE 2002 O Ministro de Estado da Educação, Interino, petência que lhe foi delegada pelos Decretos o usando da comn 1.845, de 28 de março de 1996, e no 3.860, de 9 de julho de Decreto no 3.908, de 4 de setembro de 2001, 2001, alterado pelo Despacho no 066/2002, da Secretaria de Educaçãoe tendo em vista o Superior, conforme consta do Processo nº 23000.007133/2000-11 , do Ministério da Educação, resolve: Art. 1º Autorizar o funcionamento do curso de Letras, licenciatura plena, com a habilitação Língua Portuguesa e respectivas Literaturas, a ser ministrado na QNM 30, Módulos Administrativa IX, Ceilândia, no Distrito Federal, H, I e J, na Região pelo Instituto Superior de Educação Cenecista de Brasília, mantido pela Campanha Nacional de Escola da Comunidade - CNEC, Administrativa I, Brasília, no Distrito Federal, com sede na Região com cem vagas totais anuais, turno noturno. Art. 2º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. LUCIANO OLIVA PATRÍCIO PORTARIA N o- 215, DE 25 DE JANEIRO DE 2002 O Ministro de Estado da Educação, Interino, petência que lhe foi delegada pelos Decretos o usando da comn 1.845, de 28 de março de 1996, e no 3.860, de 9 de julho de Decreto nº 3.908, de 4 de setembro de 2001, 2001, alterado pelo Despacho no 067/2002, da Secretaria de Educaçãoe tendo em vista o Superior, conforme consta do Processo no 23000.004993/2001-83 , do Ministério da Educação, resolve: Art. 1o Credenciar a instituição de ensino superior denominada Centro de Estudos Superiores Aprendiz, Avenida Bias Fortes, nº 02, Centro, no município a ser instalada na Barbacena, Minas Gerais, cuja mantenedora é Centro Educaciona l Aprendiz Ltda., com sede no município Barbacena, Minas Gerais. Art. 2o A instituição Centro Educacional Aprendiz Ltda., deverá comprovar junto a este Ministério o atendiment o ao que estabelece o art. no 25 do Decreto no 3.860/2001 , dias antes da publicação do Edital do processono prazo de até trinta seletivo para o primeiro curso autorizado. Deverá, ainda, protocoliza r neste Ministério, no prazo de trinta dias, processo solicitando a aprovação do Regimento da instituição ora credenciada, e observar o que dispõe a Portaria MEC no 1.679, de 2 de dezembro de 1999. Art. 3o Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. LUCIANO OLIVA PATRÍCIO

Ao lado detalhes da página publicada no dia 29 de janeiro de 2002 no Diário Oficianl da União. As portarias N°220 e N°221 credenciam o Grupo Maracanaú Ltda. à criar e manter a Faculdade Metropolita da Grande Fortaleza e o seu primeiro curso, Administração.

70

Memorial Fametro

Documentos

PORTARIA N o- 216, DE 25 DE JANEIRO DE 2002 O Ministro de Estado da Educação, Interino, petência que lhe foi delegada pelos Decretos o usando da comn 1.845, de 28 de março de 1996, e no 3.860, de 9 de julho de Decreto no 3.908, de 4 de setembro de 2001, 2001, alterado pelo Despacho no 068/2002, da Secretaria de Educaçãoe tendo em vista o Superior, conforme consta do Processo no 23000.004991/2001-94 , do Ministério da Educação, resolve: Art. 1o Autorizar o funcionamento do curso de Turismo, bacharelado, a ser ministrado pela instituição de nominada Centro de Estudos Superiores Aprendiz,ensino superior denida Bias Fortes, nº 02, Centro, no município localizada na AveBarbacena, Minas Gerais, cuja mantenedora é Centro Educaciona sede no município Barbacena, Minas Gerais,l Aprendiz Ltda., com vagas totais anuais, nos turnos diurno enoturno. com 200 (duzentas) o Art. 2 Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. LUCIANO OLIVA PATRÍCIO

1

ISSN 1676-2339

PORTARIA N o- 217, DE 25 DE JANEIRO DE 2002 O Ministro de Estado da Educação, Interino, petência que lhe foi delegada pelos Decretos o usando da comn 1.845, de 28 de março de 1996, e no 3.860, de 9 de julho de Decreto no 3.908, de 4 de setembro de 2001, 2001, alterado pelo Despacho no 069/2002, da Secretaria de Educaçãoe tendo em vista o Superior, conforme consta do Processo no 23000.006449/2000-95 , do Ministério da Educação, resolve: Art. 1o Autorizar o funcionamento da habilitação Gestão de Hotelaria e de Turismo, do curso de Administra ção, bacharelado, ministrado pela instituição de ensino superior denominada Faculdade de Ciências Gerenciais do Oeste de Minas, localizada na Rua Minas Gerais, nº 900, Centro, no município Divinópolis mantenedora é Sociedade Educacional e Cultural , Minas Gerais, cuja sede no município Divinópolis, Minas Gerais, de Divinópolis, com com 100 (cem) vagas totais anuais, nos turnos diurno e noturno. Art. 2o Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. LUCIANO OLIVA PATRÍCIO PORTARIA N o- 218, DE 25 DE JANEIRO DE 2002 O Ministro de Estado da Educação, Interino, petência que lhe foi delegada pelos Decretos o usando da comn 1.845, de 28 de março de 1996, e no 3.860, de 9 de julho de Decreto no 3.908, de 4 de setembro de 2001, 2001, alterado pelo e tendo em vista o Parecer CNE/CES no 1.313/2001, e o Despacho no 070/2002, da Secretaria de Educação Superior, conforme consta 23000.004656/2001-96, do Ministério da Educação, do Processo nº resolve: o Art. 1 Reconhecer, pelo prazo de três anos, Engenharia de Computação, do curso de Engenharia a habilitação , bacharelado, ministrada pela instituição de ensino superior denominad a Universidade Santa Cecília, cuja mantenedora é Instituto Superior de Educação Santa Cecília, com sede no município Santos, São Art. 2o A Instituição deverá divulgar o conceito Paulo. resultante da avaliação do curso, no Edital de abertura do atenção ao art. 4o da Portaria SESu/MEC no processo seletivo, em 1.647/2000, que dispõe sobre procedimentos de avaliação e verificação de cursos superiores, bem como incluir o referido conceito no catálogo, de acordo com a Portaria MEC no 971/97. Art. 3o Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. LUCIANO OLIVA PATRÍCIO PORTARIA N o- 219, DE 25 DE JANEIRO DE 2002 O Ministro de Estado da Educação, Interino, usando da competência que lhe foi delegada pelos Decretos nº 1.845, de 28 de março de 1996, e nº 3.860, de 9 de julho de 2001, alterado pelo Decreto nº 3.908, de 4 de setembro de 2001, e tendo em vista o Parecer CNE/CES nº 1.313/2001 e o Despacho nº 071/2002, da Secretaria de Educação Superior, conforme consta do Processo nº 23033.000475/2000-22, do Ministério da Educação, resolve: Art. 1º Reconhecer, pelo prazo de dois anos, o curso de Fisioterapia, bacharelado, ministrado pela Universidad e Santa Cecília, mantida pelo Instituto Superior de Educação com sede na cidade de Santos, no Estado de Santa Cecília, ambos São Paulo. Art. 2º A Instituição deverá divulgar o conceito resultante da avaliação do curso, no Edital de abertura do atenção ao art. 4º da Portaria SESu/MEC nº processo seletivo, em 1.647/2000, que dispõe sobre procedimentos de avaliação e verificação de cursos superiores, bem como incluir o referido conceito no catálogo, de acordo com a Portaria MEC nº 971/97. Art. 3º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. LUCIANO OLIVA PATRÍCIO

PORTARIA N o- 220, DE 25 DE JANEIRO DE 2002 O Ministro de Estado da Educação, Interino, petência que lhe foi delegada pelos Decretos o usando da comn 1.845, de 28 de março de 1996, e no 3.860, de 9 de julho de Decreto nº 3.908, de 4 de setembro de 2001, 2001, alterado pelo Despacho no 072/2002, da Secretaria de Educaçãoe tendo em vista o Superior, conforme consta do Processo no 23000.009267/2000-76 , do Ministério da Educação, resolve: Art. 1o Credenciar a instituição de ensino superior denominada Faculdade Metropolitana da Grande Fortaleza, a ser instalada na Avenida General Ozório de Paiva, nº 6.741, Siqueira, no município Fortaleza, Ceará, cuja mantenedora é Empreendim ento Educacional Maracanaú Ltda., com sede no município Fortaleza, Ceará. Art. 2o A instituição Empreendimento Educaciona l Maracanaú Ltda., deverá comprovar junto a este Ministério ao que estabelece o art. 25 do Decreto no 3.860/2001 o atendimento , no prazo de até trinta dias antes da publicação do Edital do processo primeiro curso autorizado. Deverá, ainda, protocolizaseletivo para o tério, no prazo de trinta dias, processo solicitando r neste Minisa aprovação do Regimento da instituição ora credenciada, e observar o que dispõe a Portaria MEC no 1.679, de 2 de dezembro de 1999. Art. 3o Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. LUCIANO OLIVA PATRÍCIO

55

PORTARIA N o- 221, DE 25 DE JANEIRO DE 2002 O Ministro de Estado da Educação, Interino, petência que lhe foi delegada pelos Decretos o usando da comn 1.845, de 28 de março de 1996, e no 3.860, de 9 de julho de Decreto no 3.908, de 4 de setembro de 2001, 2001, alterado pelo Despacho no 073/2002, da Secretaria de Educaçãoe tendo em vista o consta dos Processos nos 23000.009263/2000-98 Superior, conforme 21 e 23000.010426/2000-85 do Ministério da , 23000.009266/2000Educação, resolve: Art. 1o Autorizar o funcionamento do tração, com habilitações em Gestão de Pequenas curso de Adminise Médias Empresas, Sistemas de Informações Gerenciais, Administra ção de Empresas, bacharelado, a ser ministrado pela instituição de nominada Faculdade Metropolitana da Grande ensino superior dena Avenida General Ozório de Paiva, nº 6.741, Fortaleza, localizada Siqueira, no município Fortaleza, Ceará, cuja mantenedora é Empreendim Maracanaú Ltda., com sede no município Fortaleza,ento Educacional Ceará, com 300 (trezentas) vagas totais anuais, turno noturno. Art. 2o Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. LUCIANO OLIVA PATRÍCIO PORTARIA N o- 222, DE 25 DE JANEIRO DE 2002 O Ministro de Estado da Educação, Interino, usando da competência que lhe foi delegada pelos Decretos nº de 1996, e nº 3.860, de 9 de julho de 2001, 1.845, de 28 de março alterado pelo Decreto nº 3.908, de 4 de setembro de 2001, e tendo em 074/2002, da Secretaria de Educação Superior, vista o Despacho nº conforme consta do Processo nº 23000.013674/2000-88, do Ministério da Educação, resolve: Art. 1º Reconhecer, pelo prazo de um ano, o curso de Secretariado Executivo, bacharelado, ministrado na BR 343, Km 04, Zona Rural, Estrada Teresina/Altos, no município de Teresina, no Estado do Piauí, pelo Centro de Ensino Superior do Vale do Parnaíba, mantido pela Associação Piauiense de Educação e Cultura, com sede na cidade de Teresina, no Estado do Piauí. Art. 2º A Instituição deverá divulgar o conceito resultante da avaliação do curso, no Edital de abertura do processo seletivo, em atenção ao art. 4º da Portaria SESu/MEC nº 1.647/2000, que dispõe sobre procedimentos de avaliação e verificação de cursos superiores, bem como incluir o referido conceito no catálogo, de acordo com a Portaria MEC nº 971/97. Art. 3º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. LUCIANO OLIVA PATRÍCIO

PORTARIA N o- 223, DE 25 DE JANEIRO DE 2002 O Ministro de Estado da Educação, Interino, petência que lhe foi delegada pelos Decretos o usando da comn 1.845, de 28 de março de 1996, e no 3.860, de 9 de julho de Decreto nº 3.908, de 4 de setembro de 2001, 2001, alterado pelo Despacho no 075/2002, da Secretaria de Educaçãoe tendo em vista o Superior, conforme consta do Processo no 23000.001858/2001-86 , do Ministério da Educação, resolve: Art. 1o Credenciar a instituição de ensino superior denominada Faculdade Navegantes, a ser estabelecid a na Avenida Ivo Silveira, s/nº, Beira Mar, Pontal, na cidade de Navegantes, no Estado de Santa Catarina, cuja mantenedora é Centro de Ensino Superior Navegantes Ltda., com sede na cidade de Navegantes , no Estado de Santa Catarina. Art. 2o A instituição Centro de Ensino Ltda. deverá comprovar junto a este Ministério Superior Navegantes o atendiment o ao que estabelece o art. 25 do Decreto no 3.860/2001 , dias antes da publicação do Edital do processono prazo de até trinta seletivo para o primeiro curso autorizado. Deverá, ainda, protocoliza r neste Ministério, no prazo de trinta dias, processo solicitando a aprovação do Regimento da instituição ora credenciada, e observar o que dispõe a Portaria MEC no 1.679, de 2 de dezembro de 1999. Art. 3o Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. LUCIANO OLIVA PATRÍCIO PORTARIA N o- 224, DE 25 DE JANEIRO DE 2002 O Ministro de Estado da Educação, Interino, petência que lhe foi delegada pelos Decretos o usando da comn 1.845, de 28 de março de 1996, e no 3.860, de 9 de julho de Decreto no 3.908, de 4 de setembro de 2001, 2001, alterado pelo Despacho no 076/2002, da Secretaria de Educaçãoe tendo em vista o Superior, conforme consta do Processos no 23000.001857/2001-31 , do Ministério da Educação, resolve: Art. 1o Autorizar o funcionamento do curso de Turismo, bacharelado, a ser ministrado pela instituição de ensino superior denominada Faculdade Navegantes, a ser estabelecid a na Avenida Ivo Silveira, s/nº, Beira Mar, Pontal, na cidade de Navegantes, no Estado de Santa Catarina, cuja mantenedora é o Centro de Ensino Superior Navegantes Ltda., com sede na cidade de Navegantes , no Estado de Santa Catarina, com 100 (cem) vagas totais anuais, turno Art. 2o Esta Portaria entra em vigor na data noturno. de sua publicação. LUCIANO OLIVA PATRÍCIO


2003 Pudis as am cust, quae exeriti suntem nis am consequias acitibus ipsuntibus doluptatia dolorit peritest dolorunt, eatur molum quam expliti onsendae. Ga. Tor magnia dic toria qui aces eost quiae nam arias volum ario volessu sapicipicae. Natem hil ium faci auda quam inverna tibustis as qui rerum deligent adi utem endit poribus aditas ma volorep rerferum, nonse essiment alite solumquis ma digendissi ate volorernam dis aut vent et, odictiunto modis sum volo maxim iuntium quiatur, si comnihi citatinullut pos simus rehenem invercia vendand ebitempor senis re vel iureper isciis aut que esti apic tentur? Volutemque et quae ducid ut earum excestiandi tem estruptas sedic tem eum nobitat quam, ommodic aepuditent, ut fugit latur mo et mod quideliquam fuga. Ut qui blaborp oreprest rem auta di offic tem apere dolesto magnatur, consedit, tem velit moluptatecto explamus dolenis audis et et fugitaqui dolupta quidel iunt et lacestem aut et et parcipsanis nam vel mod molupta sin nem accus, od et ipsa consequi ut faceria que dolore non et aut pra consequament laborru ptatempor serorib eaquaerum faceperum ilit as del magnatusam con ex es dolupi

Documentos

Memorial Fametro

71


2004

Pudis as am cust, quae exeriti suntem nis am consequias acitibus ipsuntibus doluptatia dolorit peritest dolorunt, eatur molum quam expliti onsendae. Ga. Tor magnia dic toria qui aces eost quiae nam arias volum ario volessu sapicipicae. Natem hil ium faci auda quam inverna tibustis as qui rerum deligent adi utem endit poribus aditas ma volorep rerferum, nonse essiment alite solumquis ma digendissi ate volorernam dis aut vent et, odictiunto modis sum volo maxim iuntium quiatur, si comnihi citatinullut pos simus rehenem invercia vendand ebitempor senis re vel iureper isciis aut que esti apic tentur? Volutemque et quae ducid ut earum excestiandi tem estruptas sedic tem eum nobitat quam, ommodic aepuditent, ut fugit latur mo et mod quideliquam fuga. Ut qui blaborp oreprest rem auta di offic tem apere dolesto magnatur, consedit, tem velit moluptatecto explamus dolenis audis et et fugitaqui dolupta quidel iunt et lacestem aut et et parcipsanis nam vel mod molupta sin nem accus, od et ipsa consequi ut faceria que dolore non et aut pra consequament laborru ptatempor serorib eaquaerum faceperum ilit as del magnatusam con ex es dolupis dolo quidus sum il esequis di omnis percipsam volorib usant. Ut latem endipis voluptatatet eaturita et, untoreris dolorer ectusdam ipiet minctendae maionse cepedit dit voleseq uiscit modi apient am, et occum dem nobitae nihil ipient, que diorumquam, ut magnis maximus animagnam ex et quos sam ressuntioris et, nitatibus nobis molorum as dem accustest ex eum cust apit provit rehendae delest porehendam, con-

72

Memorial Fametro

Documentos


2005 Pudis as am cust, quae exeriti suntem nis am consequias acitibus ipsuntibus doluptatia dolorit peritest dolorunt, eatur molum quam expliti onsendae. Ga. Tor magnia dic toria qui aces eost quiae nam arias volum ario volessu sapicipicae. Natem hil ium faci auda quam inverna tibustis as qui rerum deligent adi utem endit poribus aditas ma volorep rerferum, nonse essiment alite solumquis ma digendissi ate volorernam dis aut vent et, odictiunto modis sum volo maxim iuntium quiatur, si comnihi citatinullut pos simus rehenem invercia vendand ebitempor senis re vel iureper isciis aut que esti apic tentur? Volutemque et quae ducid ut earum excestiandi tem estruptas sedic tem eum nobitat quam, ommodic aepuditent, ut fugit latur mo et mod quideliquam fuga. Ut qui blaborp oreprest rem auta di offic tem apere dolesto magnatur, consedit, tem velit moluptatecto explamus do-

lenis audis et et fugitaqui dolupta quidel iunt et lacestem aut et et parcipsanis nam vel mod molupta sin nem accus, od et ipsa consequi ut faceria que dolore non et aut pra conseqOccaeria is volorro exped quatio beria eostior eserspe rsperum et voluptam alibeatur rercipsum andam reperitatur? Quia que exceaque verectis eos evenien dignihitio. As dolupiet excea net, sit, tet et aut atia nonempe ma sumet as ex esequam, niminciust, occae reste doluptatur ad estiores aut am et doluptur sequi cum quis as nos accust quaeper ferae. Feribus eicim exces susciis sit, torum quis molessinis sa sim sinvellab ipit doluptius el maio iureprest, con renimostist ut voluptas dolorernati aciuntium soloreces eaque et laborat urereptati tessum ius doloria ium reptatibus si berrum qui tem aut erferupid quasperro qui tores mil idusant plistium evenist, expliquid qui natqui dolum nes quam, aut pa ditas inctatqui nem fuga. Evenis ex e

Documentos

Memorial Fametro

73


2006

Pudis as am cust, quae exeriti suntem nis am consequias acitibus ipsuntibus doluptatia dolorit peritest dolorunt, eatur molum quam expliti onsendae. Ga. Tor magnia dic toria qui aces eost quiae nam arias volum ario volessu sapicipicae. Natem hil ium faci auda quam inverna tibustis as qui rerum deligent adi utem endit poribus aditas ma volorep rerferum, nonse essiment alite solumquis ma digendissi ate volorernam dis aut vent et, odictiunto modis sum volo maxim iuntium quiatur, si comnihi citatinullut pos simus rehenem invercia vendand ebitempor senis re vel iureper isciis aut que esti apic tentur? Volutemque et quae ducid ut earum excestiandi tem estruptas sedic tem eum nobitat quam, ommodic aepuditent, ut fugit latur mo et mod quideliquam fuga. Ut qui blaborp oreprest rem auta di offic tem apere dolesto magnatur, consedit, tem velit moluptatecto explamus dolenis audis et et fugitaqui dolupta quidel iunt et lacestem aut et et parcipsanis nam vel mod molupta sin nem accus, od et ipsa consequi ut faceria que dolore non et aut pra consequament laborru ptatempor serorib eaquaerum faceperum ilit as del magnatusam con ex es dolupis dolo quidus sum il esequis di omnis percipsam volorib usant. Ut latem endipis voluptatatet eaturita et, untoreris dolorer ectusdam ipiet minctendae maionse cepedit dit voleseq uiscit modi apient am, et occum dem nobitae nihil ipient, que diorumquam, ut magnis maximus animagnam ex et quos sam ressuntioris et, nitatibus nobis molorum as dem accustest ex eum cust apit provit rehendae delest porehendam, consect ecaectem facepud itasitiur, sa volorep ratur?

74

Memorial Fametro

Documentos


2007 Pós-graduação: O programa de pós-graduação da Fametro foi fundado no ano de 2004 em parceria com o Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará para formação de oficiais de patentes superiores. Até 2009, último ano de parceria entre as instituições, foram formadas 14 turmas nas áreas de educação, segurança, administração e políticas públicas. Em 2010, a Fametro saltou de três para onze cursos, na sua grande maioria da área da saúde, e conta, atualmente, com cerca de 445 alunos. “Muitos profissionais buscam uma pós-graduação lato sensu, pois há uma carência no mercado de trabalho de profissionais de determinadas áreas, além de ser uma exigência para o exercício de cargos importantes em algumas empresas”, afirma Patrícia Martins, secretária do Departamento de Pós-graduação da Fametro.

Acima: foto tirada durante uma aula ministrada na Fametro para oficiais do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará. Ao lado: cerimônia de lançamento do curso de pós-graduação em Controladoria e Auditoria Contábil

Documentos

Memorial Fametro

75


2008 Pudis as am cust, quae exeriti suntem nis am consequias acitibus ipsuntibus doluptatia dolorit peritest dolorunt, eatur molum quam expliti onsendae. Ga. Tor magnia dic toria qui aces eost quiae nam arias volum ario volessu sapicipicae. Natem hil ium faci auda quam inverna tibustis as qui rerum deligent adi utem endit poribus aditas ma volorep rerferum, nonse essiment alite solumquis ma digendissi ate volorernam dis aut vent et, odictiunto modis sum volo maxim iuntium quiatur, si comnihi citatinullut pos simus rehenem invercia vendand ebitempor senis re vel iureper isciis aut que esti apic tentur? Volutemque et quae ducid ut earum excestiandi tem estruptas sedic tem eum nobitat quam, ommodic aepuditent, ut fugit latur mo et mod quideliquam fuga. Ut qui blaborp oreprest rem auta di offic tem apere dolesto magnatur, consedit, tem velit moluptatecto explamus dolenis audis et et fugitaqui dolupta quidel iunt et lacestem aut et et parcipsanis nam vel mod molupta sin nem accus, od et ipsa consequi ut faceria que dolore non et aut pra consequament laborru ptatempor serorib eaquaerum faceperum ilit as del magnatusam con ex es dolupis dolo quidus sum il esequis di omnis percipsam volorib usant. Ut latem endipis voluptatatet eaturita et, untoreris dolorer ectusdam ipiet minctendae maionse cepedit dit voleseq uiscit modi apient am, et occum dem nobitae nihil ipient, que diorumquam, ut magnis maximus animagnam ex et quos sam ressuntioris et, nitatibus nobis molorum as dem accustest ex eum cust apit provit rehendae delest porehendam, consect ecaectem facepud itasitiur, sa volorep ratur?

76

Memorial Fametro

Documentos


2009 Pudis as am cust, quae exeriti suntem nis am consequias acitibus ipsuntibus doluptatia dolorit peritest dolorunt, eatur molum quam expliti onsendae. Ga. Tor magnia dic toria qui aces eost quiae nam arias volum ario volessu sapicipicae. Natem hil ium faci auda quam inverna tibustis as qui rerum deligent adi utem endit poribus aditas ma volorep rerferum, nonse essiment alite solumquis ma digendissi ate volorernam dis aut vent et, odictiunto modis sum volo maxim iuntium quiatur, si comnihi citatinullut pos simus rehenem invercia vendand ebitempor senis re vel iureper isciis aut que esti apic tentur? Volutemque et quae ducid ut earum excestiandi tem estruptas sedic tem eum nobitat quam, ommodic aepuditent, ut fugit latur mo et mod quideliquam fuga. Ut qui blaborp oreprest rem auta di offic tem apere dolesto magnatur, consedit, tem velit moluptatecto explamus dolenis audis et et fugitaqui dolupta quidel iunt et lacestem aut et et parcipsanis nam vel mod molupta sin nem accus, od et ipsa consequi ut faceria que dolore non et aut pra consequament laborru ptatempor serorib eaquaerum faceperum ilit as del magnatusam con ex es dolupis dolo quidus sum il esequis di omnis percipsam volorib usant.

Documentos

Memorial Fametro

77


2010 Biblioteca Fametro:

Utilizando-se do prédio que antes fora do Colégio Nossa Senhora de

Lourdes, a Fametro manteve alguns de seus espaços, entre eles a biblioteca. Contando inicialmente com seis mil itens, a biblioteca aumentou o seu acervo consideravelmente nos últimos dez anos e apresenta, atualmente, mais de 18 mil itens, entre livros, material audiovisual, obras de referências, periódicos e jornais. “Nossa meta é aumentar o acervo em dez por cento a cada ano”, afirma Aurea Montenegro, coordenadora da biblioteca da Faculdade.

A partir de 2007, a biblioteca passou a utilizar ferramentas digitais da

tecnologia da informação e comunicação para a automatização do seu serviço. “Incrementamos os processos do sistema AutoBib. Ao mesmo tempo, passamos a oferecer novos serviços, como auxílio na normalização de trabalhos acadêmicos e a disseminação seletiva da informação, um processo em que trazemos para os alunos e para os professores dados relevantes de cada curso”, explica a coordenadora.

A biblioteca funciona em três turnos, atendendo cerca de 50 mil pro-

cedimentos anuais, entre reservas, renovações e empréstimos. A utilização constante dos espaços e dos livros se reflete nas boas notas da biblioteca na avaliação do MEC. “A quantidade de alunos utilizando os serviços da biblioteca demonstram a qualidade do acervo dela”, complementa Aurea Montenegro.

Em 2010, o prédio da biblioteca passou por uma reforma, dobrando seu

espaço físico, com o propósito de dar mais conforto aos seus alunos e acomodar o acervo dentro dos padrões de qualidade de uma biblioteca de ensino superior.

Nat ad quias adi destrum, quas electusdae iunt, ut experum quuntorae con re ommodit eicidi dolupta sperferror mod maxim sam, es maio. Bernatus, nempedit aut officimus

78

Memorial Fametro

Documentos


201 1

Pudis as am cust, quae exeriti suntem nis am consequias acitibus ipsuntibus doluptatia dolorit peritest dolorunt, eatur molum quam expliti onsendae. Ga. Tor magnia dic toria qui aces eost quiae nam arias volum ario volessu sapicipicae. Natem hil ium faci auda quam inverna tibustis as qui rerum deligent adi utem endit poribus aditas ma volorep rerferum, nonse essiment alite solumquis ma digendissi ate volorernam dis aut vent et, odictiunto modis sum volo maxim iuntium quiatur, si comnihi citatinullut pos simus rehenem invercia vendand ebitempor senis re vel iureper isciis aut que esti apic tentur? Volutemque et quae ducid ut earum excestiandi tem estruptas sedic tem eum nobitat quam, ommodic aepuditent, ut fugit latur mo et mod quideliquam fuga. Ut qui blaborp oreprest rem auta di offic tem apere dolesto magnatur, consedit, tem velit moluptatecto explamus dolenis audis et et fugitaqui dolupta quidel iunt et lacestem aut et et parcipsanis nam vel mod molupta sin nem accus, od et ipsa consequi ut faceria que dolore non et aut pra consequament laborru ptatempor serorib eaquaerum faceperum ilit as del magnatusam con ex es dolupis dolo quidus sum il esequis di omnis percipsam volorib usant. Ut latem endipis voluptatatet eaturita et, untoreris dolorer ectusdam ipiet minctendae maionse cepedit dit voleseq uiscit modi apient am, et occum dem nobitae nihil ipient, que

Documentos

Memorial Fametro

79


Adalberto Benevides · Adalgisa Domingos de Oliveira

· Afranio Castro Camelo · Alberto dos Santos Paiva · Aline de Alb · Ana Flavia Silva Freitas · Ana Graziela Ramiro Alves · Ana Maria Dourado Moreira · Ana Ruth Macedo Monteiro · An Michael de Oliveira · Andre Victor dos Santos Silva · Andrea da Costa Silva · Andreia Cristiane Lima · Andreia Rosend · Antonio Adriano da Rocha · Antonio Milton Ferreira Brito · Arisa Nara Saldanha · Ayla Maria Monteiro · Buby Ramos Silva · Carlos Magno Gurgel · Christhie Valerie Teixeira · Cintia Goncalves Barreto · Cleodice Virginio da Silveira · Crist · Debora Macedo Cabral · Deborah de Melo Farias · Denizielle de Jesus Moreira · Diana Brito Dourado Lima · Diana C Lopes · Edna Maria Camelo Chaves · Edna Maria Dantas Guerra · Edna Maria Leite Dias · Eduardo Neto Moreira · Eric Auxiliar · Fabiana Nogueira Holanda · Felipe Emerson Teixeira Neri · Felipe Pinho Carneiro · Fernando Cesar Sales Ba Francisca Eliete de Mesquita · Francisco Afranio Lima · Francisco Artur e Silva Filho · Francisco Carlos · Gomes dos A Francisco Herculano Campos · Francisco Ivan Ramos · Francisco Jose Tavares · Francisco Josias Ferreira · Francisco Ro Romualdo · Gabriel Luiz Tomaz de Lima · Geova Silva dos Santos · Germana Costa Paixao · Glauber Francisco Silvino · Humberto Vieira de Moura · Ilana Maria de Oliveira · Irapuan Peixoto Lima Filho · Isnar Araujo Holanda · Jader Flo Jerry Roberto Campos David · Joao Carlos Camelo · Joao Carlos Holanda Cardoso · Joao Esio Pontes Junior · Johnata da Silva · Jose Flavio Costa da Cruz · Jose Germano Filho · Josenilda Malveira · Juliana Ramos Coelho · Karla de Abr · Lea Dias Pimentel Gomes · Leandro Cunha Vasconcelos · Leila Maria Passos de Sousa · Leticia Laurentino de Freitas de Souza · Lorena dos Santos · Lucas Arruda Vasconcelos · Luciana Maria Araujo Barros · Luciana Maria de Oliveira Lydia Vieira Freitas · Marcelo de Almeida Barroso · Marcelo Theophilo Lima · Marcia Maria Gonçalves · Marcos Anton da Graca de Holanda · Maria de Fatima Magalhães · Maria de Fatima Sousa · Maria Evilene de Oliveira · Maria Isabel Mesquita · Marilia de Oliveira · Mario Pio Brito de Hollanda · Marta Pereira Ferreira · Mirtes Aparecida Alves · Moise dos Reis Costa Auxiliar · Ocelo Praciano Costa Martins · Odorico de Moraes Eloy · Otacilio Valentim Andrade · Patric Mendes · Rachel Gabriel Bastos · Rachel Saraiva Nunes · Radames de Mesquita Rogério · Rafael Heliton Pereira Vilela Christina Moura · Regina Celia Camara Caldas · Regina Claudia Melo Dodt · Regina Paula Magalhaes · Renata Chaves Stefe · Rosangela Andrade Pessoa · Rosilene Mota Carneiro · Ruth Serpa Lacerda · Ruth Torres · Salviano Alcimo de L Sarah Marques Aguiar · Simone Pinheiro Tavares · Telma Vasconcelos Lima · Teofilo Pereira Eufrazio · Teresa Glaucia G · Veridiana Sales Pinheiro · Verimar Pereira da Costa · Veronica Brito Dourado · Vildanalia Guedes · Wilhelmus Jacobu


· Aloisio Pereira Neto · Alrizio Sergio Alves Borges · Ana Celia Carvalho na Valeska Siebra e Silva · Andre Batista de Andrade · Andre de Sousa Sales · Andre Luiz Moreira Fontenelle · Andre do de Sousa · Andson de Freitas Viana · Angela Paz de Araujo · Antonia Edna Leao de Sousa · Antonia Ivone de Sousa s Mota · Camila Teixeira Moreira · Carla Thiciane Vasconcelos · Carlos Donato Barbosa Alves · Carlos Jean Almeida da tiane Madeiro Araujo · Daiana Oliveira · Daniel Angelim de Alcantara · Danilo Cav alcante · Dayane Januario da Costa Celia Sousa Nunes · Dina Belchior de Paiva Timbó · Dulcinda Silva Carneiro · Ediane Faustino da Cunha · Edianicy Frota ca Maria de Oliveira · Erika Maria Tavora dos Reis · Erilene Jeronimo · Ernani Andrade Leite · Ewerton de Souza Pereira arbosa · Fernando Luiz Oliveira · Francelio Arlindo de Souza · Francisca Antonia de Sousa · Francisca Cleia Mendes · Auxiliar · Francisco Clemilton da Cruz · Francisco das Chagas · Francisco Eliomar da Costa · Francisco Geomar Sousa · omulo Furtado · Francisco Secundo da Silva · Francisco Tarcisio Moreira · Francisco Virginio de Freitas · Franco Gerson o Nogueira · Glauco Barreira Magalhaes · Gleison Mendonca Diniz · Gleudson Alves Xavier · Gustavo dos Santos Silva orencio da Silva · Jailane Feitosa Costa · Jailson de Lima Barbosa · Jayara Pereira Silva · Jeferson Falcao do Amaral · an da Silva Araujo · Jorge dos Santos Nogueira · Jorge Luiz Fonseca de Santos · Jose Costa Melo Junior · Jose Edson reu Peixoto · Katia Cristina Bezerra · Kaynara Eugenio Lima · Kelley Menezes Carneiro · Kellvya Maria Silva Almeida · Liane Maria Teixeira Peixoto · Lidiany Campos De Sousa · Lilian Lopes Pires · Liliana Farias Lacerda · Linicarla Fabiole · Lucilene Cavalcante de Paula · Luis Antonio Rabelo Cunha · Luiz Savio Aguiar Lima · Luiza Mikaelly Rocha Ponte · nio · Marcus Alessandre Muniz · Maria Aldenisa Tavares · Maria Aurea Montenegro · Maria Aurizelia Coelho · Maria le de Sousa Soares · Maria Joseni Delmondes · Maria Marli Silva de Sousa · Maria Natalia de Andrade · Maria Tereza es Maia Neto · Naracelia Sousa Barbosa · Nayara Raquel Milfont de Lima · Neusa Maria Nobre Lima Auxiliar · Niviane cia Bezerra Gomes · Patricia Martins Rodrigues · Paulo Andre Barbosa Moraes · Paulo Cezar Barbosa · Polyana Karina · Rafael Porto Cabral · Rafaelly Santana de Sousa · Raimundo Estevam Rocha · Raimundo Nonato dos Santos · Regia s Da Silva · Renata Jorge Leitao · Rita Maria Lima Rebouças · Robson Facanha Camara · Rodolfo Alves Silva · Rodrigo Lima · Samia Maria Gadelha · Samya Coutinho de Oliveira · Sara Taciana Firmino Bezerra · Sarah Camargo Campos · Gurgel · Thiago Mota Fontenele E Silva · Thiago Pereira Oliveira · Tiago Moreira De Olinda · Venicius Leoncio Reboucas us Absil · Williams Rodrigues Do Auxiliar ·Yohrranna Kelly Almeida · Zaila Maria De Oliveira

buquerque Oliveira

·

Aline Lopes de Alcantara


Memorial Famtero - Alterado  

Mudanças no projeto gráfico do Memorial Fametro