Issuu on Google+

Império Bizantino - Também conhecido como Império Romano do Oriente teve início em 495 no governo do imperador Teodósio com capital Constantinopla. Seu fim veio em 1453 com a invasão dos turcos otomanos. -Sobreviveu muito mais tempo do que o Império Romano do Ocidente pois era grande centro comercial, onde passavam as principais rotas de comércio. Com isso enriqueceu-se muito e conseguiu, diversas vezes, pagar para não sofrerem ataques. - Justiniano foi o principal imperador. Começou um movimento de reconquista do império romano do ocidente. Chegou até a península ibérica, mas seus descentes não conseguiram manter tal porção do império que acabou sendo conquistado. - Outro destaque de Justiniano foi manter o direito romano que tanto valorizava. Também conteve uma revolta popular, Revolta de Nika, com o apoio de sua esposa teodósia. - No império surgiu algumas heresias como arianismo que foi combatido. Houve também um movimento iconoclasta, com a destruição de várias imagens(santos). -Cesaropapismo - foi a submissao por que a igreja foi imposta sob mando do imperador. Isto gerou o Cisma do Oriente (1054) que dividiu a igreja em Igreja Católica Apostólica Romana e Igreja Ortodoxa Bizantina. Em 1204 sob influência das cidades italianas, concorrentes comerciais, Constantinopla foi invadida pela 5ª Cruzada. Essa invasão pôs um fim temporário ao império sendo reestabelecido apenas em 1261.

L LMC-25071990


A Formação das Monarquias Nacionais

- Renascimento comercial urbano -Ascenção da burguesia -Enfraquecimento do poder da Nobreza - Fortalecimento do poder real

- França


-

Dinastia Dinastia Dinastia Dinastia

Merovíngia (481-751) Carolíngia (751-987) Capetíngia (987-1328) de Valois (1328-1589)

Reino Franco OBS -está fora de contexto, mas para manter a lógica e a ordem cronológica da formação da França está aqui

Dinastia Merovíngia - Destaque para Clóvis que unificou os francos e converteu-se ao cristianismo- única forma de manter a unidade política. - Os reis descendentes de Clóvis foram chamados de reis indolentes, pois não governavam administrativamente deixando os major domus responsáveis para isso. - 3 major domus de destaque: - Pepino de Heristal - o cargo de major domus passar a ser hereditário. - Carlos Martel - contém o avanço árabe na Batalha de Poitiers (732) - Pepino, o Breve - tornou-se rei dando início a dinastia carolíngia.

Dinastia Carolíngia - Destaque para Carlos Magno, filho de Pepino, o Breve. Carlos Magnoentrou no governo em 768, e foi considerado o rei mais guerreiro do reino franco. Realizou conquistas expandindo seu território. - Fez o renascimento carolíngio, um grande desenvolvimento cultural para a época. - Expulsou os lombardos da Itália concedendo as terras a igreja que cria o Patrimônio de São Pedro. Pela prestação de serviços a igreja conquista o título de "imperador romano do ocidente" em 800. Fez a divisão do reino em marcas e condados, sendo as primeiras porções de terras concedidas aos marqueses que defendiam as fronteiras e os condados concedidos aos condes. Para fiscalizar marcas e condados foi criado os missi dominici, que fiscalizam as terras. Após sua morte em 814, o reino foi entregue a Luís, o Piedoso, seu filho. Após a morte desse o reino foi dividido para os três filhos: - Carlos, o Calvo - Porção Ocidental - Luís o Germânico - Porção Oriental - Lotário - Porção do meio. -Fim do período conhecido como reino franco


Dinastia Capetíngia - Seu fundador foi Hugo Capeto. -Destaque para as invasões nórdicas ( Normandas/Vickings). A Normandia foi entregue aos normandos para evitar guerras. -Começaram a buscar aumentar o poder real. Entraram em conflito com a igreja. - Felipe, o Belo traz o papa para avignon, dando início ao Cisma do Ocidente.

Dinastia de Valois - marcado pela guerra dos 100 anos. *Guerra dos 100 anos: -3 motivações principais - Os senhores feudais franceses apoiam a invasão dos ingleses a Normandia para reconquistarem as terras e o poder perdido. - A Inglaterra queria retirar a influência da França sob Flandres (Bélgica), uma das principais rotas de comércio. - Felipe VI entra no poder da França que era disputado com Eduardo III rei da Inglaterra. - A Guerra foi dividida em 4 partes 1- Vitória dos ingleses 2- Vitória dos franceses 3-Vitória dos ingleses 4- Vitória dos franceses - Participação de Joana D'Arc

Inglaterra


-Formada pela Heptarquia Anglo-Saxônica - Guilherme, duque da Normândia, portanto um normando, auxilia as invasões dos normandos a Inglaterra. - Guilherme, o Conquistador entrega as terras conquistadas aos senhores feudais nórdicos. - Henrique II, bisneto de guilherme, dá início a Dinastia Plantageneta.

-Dinastia Plantageneta (1154-1399) -Descendem dessa dinastia - Ricardo I, Coração de Leão - Rei ausente que participou da 3ª Cruzada. - João sem Terra - entrou em conflito com a Igreja ecom a nobreza que o obrigaram a assinar a Magna Carta - concedia direitos a Igreja e a Nobreza. - Henrique III - Assinou as provisões de Oxford que regulamentava a magna carta. Simão de Monfort - consegue colocar a pequena nobreza e a burguesia no Conselho de Senhores ( resultará no Parlamento). - Eduardo III - Participa da guerra dos 100 anos

-Dinastia Lancaster (1399-1471) - Henrique VI, Neto de Eduardo III funda a dinastia Lancaster. - Destaque para a guerra das 2 Rosas - Disputa entre Lancaster e Yorks, ambos com direito ao trono. A guerra tem esse nome devido a ambos os brasões das famílias terem uma rosa.

* Guerra das duas Rosas(1455-1485)

- Disputa do poder entre as famílias Lancaster e York, ambas com direito ao trono.


- Enfraqueceu ainda mais o poder da nobreza. - Henrique Tudor põe fim a disputa, pois estava ligado a ambas as familias, York por matrimônio.Henrique Tudor da início a dinastia Tudor como Henrique VII. -A guerra criou uma monarquia forte que pos fim a carta magna.

Sacro Império Romano Germânico

-Dinastia -Dinastia -Dinastia -Dinastia -Dinastia

Merovíngia Saxônia Francônica Hohenstaufen Habsburgo


-Dinastia Saxônia -Criação do Sacro Império Romano Germânico 962 Oto I aproxima-se da Igreja - Poder temporal e espiritual com influências um no outro.

Dinastia Francônica -Questão da Investidura - quebra com a igreja que começa a tomar atitudes de separar-se. - depõe o papa mas acaba sendo deposto também - Concordata de Worms(1122) - foi a separação oficial entre igreja e imperador

Dinastia de Hohenstaufen -Frederico I, Barba Ruiva -Frederico II -Guelfos (Saxônia) X Gibelinos (Hohenstaufen) Grande Interregno - período sem rei (1254 1273)

Espanha

O brasão de armas de Espanha é uma composição de seis brasões: Castela, Leão, Aragão, Navarra, Granada e os Bourbon. -Marcado pela guerra de reconquista 718-1492 -teve tardia unificação 1469 com o casamento entre Castela e Aragão.


Portugal

-Dinastia Borgonha 1139-1383 - Batalha de Ouriques -Independência do Condado Portucalense -Dinastia de Avis 1385-1578 - Batakha de Aljubarrota -Dinastia de Habsburgo 1580-1640 - Batalha de Alcácer Quibir ( Grande Fortaleza)- Portugueses X Marroquinos -Dinastia de Bragança 1640-1910

Itália -476-774 - Ostrogodos- Reino Ostrogótico da Itália - Visigodos - Lombardos - Em 774, Carlos Magno expulsou os lombardos e entrgou as terras ao papado que cria o Patrimônio de São Pedro e nomeia em 800 Calors Magno como imperador romano do ocidente. - formação de cidades autônomas/repúblicanas


Império Árabe

- Os árabes eram divididos em - urbanos - beduínos ( deserto) - Eram cerca de 300 tribos. -Meca era a principal cidade, onde havia a caaba, templo e centro religioso politeísta. Em Meca nasce Maomé, um garoto orfão aos 6 anos descendente dos coraixitas. Começou a trabalhar nas caravanas onde teve contato com as mais diferenças culturas e crenças. Mais Velho se casa com uma viúva rica podendo agora se concentrar em suas meditações. - Começa então a pregar uma religião monoteísta onde Alá era o único deus e ele era seu profeta. Faz diversos inimigos em Meca e é obrigao a fugir para Yatreb em 622, essa fuga tem o nome de Hégira. -Após 8 anos consegue diversos seguidores e em 630 volta a Meca e destrói a Caaba deixando apenas a pedra negra. Maomé morre em 632 deixando o Corão como livro para se seguir. Após sua morte seus descendentes começaram um movimento expansionista, como foi na Dinastia Omíada. Seu expansionismo foi rápido devido a poligamia e ao incentivo a guerra santa. Chegaram na península ibérica por volta de 711 mas foram barrados por Carlos Martel na batalha de Poitiers em 732. - Com o expansionismo veio a divisão em califados independentes o que enfraqueceu o expansionismo e criou um retrocesso.


Livros sagrados: - Corão - livro deixado por maomé - Suna - livro deixado pelos discípulos de maomé, conta a vida do profeta. Xiitas - seguem apenas o Corão, os governantes devem ser descendentes de Maomé. Sunitas - seguem Corão e Suna, os governantes devem ser votados. Regras do Islão - Não Beber - Não Jogar - Jejuar no Ramadã -Vistar Meca uma vez

- Rezar 5X ao dia voltados para Meca - Praticar a Jihad (guerra santa-através da fé) - Praticar solidariedade (esmolas) na vida

Conseqüêncas do Império árabe: - Como teve contato com vários povos desenvolveu a Medicina, Matemática, Arquitetura,Artes Navais (bússola, astrolábio- ambos origem chinesa), Filosofia. - Fechou o mediterrâneo para a Europa, dando fim ao comércio e fortalecendo o feudalismo ainda mais. -OBS – Os iranianos são persas não árabes


Feudalismo

-Formação do feudalismo- Invasões Bárbaras - Germânicas, eslavas, nórdicas, árabes. -Invasões Germânicas - provocaram a ruralização da população -Invasões Árabes - fecharam o mediterrâneo - isolaram a Europa extinguindo o comércio. Caracteristicas: - Romanas - Colonato - modo de trabalho quase servil, ligado a terra - Bárbara - sistema de trocas naturais, comitatus - sistema de relacionamento de hereditariedade semelhante a relação suserania vassalagem. Sociedade: - dividida praticamente em senhor feudal e servos, com pequenas camadas intermediárias como vilão. -estamental, explicada através da igreja, portanto sem mobilidade social. - relação suserano vassalo - Investidura = doação de terras - Homenagem = fidelidade - suserano - proteção militar -vassalo - proteção militar, auxilio financeiro (guerras, epidemias) e participação do tribunal


Economia: - subsistência, autossuficiente, mercado de consumo, amonetário, sistema de trocas naturais. -mão de obra servil, com rotatividade dos solos - Divisão do Feudo - Manso senhorial - Manso Servil - Manso de Reserva (comunal) - Burgo -Obrigações servis - Corvéia - trabalho não remunerado nas terras do senhor. Banalidade - paga-se pelo uso de ferramentos, fornos, moinhos, pontes Talha - dá uma % da produção para o senhor Mão morta - paga-se para os filhos terem direito de trabalhar na terras Tostão de São Pedro - manutenção de capelas Dizimo - 10% para igreja Política: - forma de governo descentrlizada, melhor proteção militar

Igreja Medieval

- controlava a cultura


-hegemonia ideológica - teocentrismo -cristianizou os bárbaros = manter a unidade cultural/religiosa -explicou a sociedade estamental através da fé - maior senhor feudal (possuidora de terras) = associação entre poder temporal e espiritual * Ordens religiosas:assistencialista e desenvolvimento cultural -Beneditinos -Franciscanos -Dominicanos -Resultou na divisão do clero - secular - Papa, bispos, padres - regular - monges, abades * Heresias - Albagineses - maniqueísmo persa - Valdenses - iconoclastia - João de Hus e João de Wyclif - livre interpretação da bíblia - foram os precursores dos movimentos protestantes

Crise do Feudalismo -Renascimento Comercial e Urbano -Ascenção da Burguesia -Fortalecimento do poder real - Crises do século XIV e XV -Fome - baixa produção(mão de obra servil) e excedente populacional -Esse excedente populacional levou as cruzadas * Cruzadas


Idade Média