Page 1

Prof. Msc. Andre Rozemberg Peixoto SimĂľes

Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul Unidade UniversitĂĄria de Aquidauana


• Leite tem um importante papel econômico, social para o Brasil; • 1991 – Brasil teve o preço do leite liberado • Forças da oferta e demanda passam a reger o preço vigente; • Abertura comercial da década de 90 – Modernização do parque industrial e ganhos de competitividade no longo prazo; • Entrada de empresas multinacionais e transnacionais com políticas agressivas de preço; 2


• Fusões e aquisições de indústrias – aumento da concentração e ganhos de poder de mercado; • Coleta a granel do leite; • Embalagem longa vida; • Deslocamento do crescimento da produção de estados tradicionais para o centro-oeste e norte do Brasil • Tendência secular de queda de preços pagos ao produtor. 3


Nº Produtores BRASIL MS

Produção BRASIL MS

1996

2006

Variação

1,81 Milhões

1,34 Milhões

-26%

29.579

23.541

-20%

1996

2006

Variação

17.931.249

20.157.682

+12,4%

370.686

356.600

-3,8%

4


• Falta de visão estratégica e empresarial • Baixa adoção de tecnologia específicas • Falta de planejamento de longo prazo

• Ferramentas de gestão • Organização da produção e das informações • Tomada de decisão com base em informações 5


PRODUTOR DE LEITE

=

X

X TIRADOR DE LEITE

PROFISSIONAL

=

AMADOR


PROFISSIONAL

AMADOR

Sobrevive da atividade

Não depende da atividade

Não pode parar de produzir

Pode parar de produzir

Se adapta ao mercado

Desanima com o mercado

Terra = Empresa

Terra = área de produção

Anotações zootécnicas e econ.

Não tem anotações

Decisões coerentes

Decisões aleatórias

Planejamento

Deixa a vida levar

Trabalha em grupo

Trabalha isoladamente

Calcula o custo de produção

Não calcula custo de produção

Tem objetivos definidos

Não tem objetivos definidos


• Programa Rio de Leite – Transferência de tecnologia – Capacitação de técnicos – Capacitação de produtores – Agregação de valor – produção de derivados – Fomento ao associativismo – Realização de eventos técnicos – Produção de material didático e técnico 8


9


• Realizado no início do trabalho de inovação tecnológica e gerencial • Preocupa-se em levantar dados por meio de questionário, entrevista ou anotações feitas pelo produtor • Objetivo é saber a situação atual da atividade para propor um plano de inovação

10


• Levantamento do inventário da propriedade – Terras (mapas – GPS, TrackMaker, CAD) – Máquinas e equipamentos – Benfeitorias – Rebanho e animais de serviço – Pastagens – Mão de obra familiar Capital empatado, custo de oportunidade e depreciações 11


• Levantamento dos índices zootécnicos – – – – – – – – – – – – –

Litros/dia (média, seca, águas e anual) Litros/ano Litros/vaca lactação Litros/vaca total Relação Vaca Lactação/Vaca Total Litros/ha/ano Eficiência técnica Litros/m.d.o. da atividade Kg concentrado/litros de leite Período de lactação Intervalo de partos Idade de desmama Peso de cobertura Idade ao primeiro parto

12


• Levantamento das receitas – Venda de leite e derivados – Venda de animais – Receita do Leite/Receita Total

Receitas

• Levantamento das despesas – – – – – –

Alimentação Medicamento Energia e combustível Mão de obra Manutenção de forrageiras etc.

COE

Resultado Econômico 13


Eficiência técnica da atividade

Ind. Zootécnicos

Receitas COE

Custos explícitos

COT

Deprec. MDO Familiar

CT

Custo de Oport.

Resultado Econômico MB ML

L

Tx ret

14


0,60 P R E Ç O D O 0,30 Desp. diretas

L E I T E

COE

RT

Margem Bruta MB = RT - COE


0,60

0,35

Deprec. + m.d.o Familiar

0,30

P R E Ç O D O

Desp. diretas

L EI T E

COT

RT

Margem Líquida ML = RT - COT


0,60 0,40

0,35

Rem. Capital Empat. Deprec. + m.d.o Familiar

P R E Ç O D O

Desp. diretas

L E I T E

CT

RT

0,30

Lucro L = RT - CT


18


• Leva em consideração: – Dados do diagnóstico – Realidade social e cultural do produtor – Realidade técnica – Realidade econômica – Tempo para alcançar as metas estipuladas

• Deve ser feito pelo técnico junto com o produtor • O Planejamento É DO PRODUTOR 19


• Determinação do volume de produção; • Evolução e dimensionamento do rebanho; • Dimensionamento do volumoso para época das águas; • Dimensionamento do volumoso para época da seca; • Procedimento de ajustes; • Elaboração de relatórios. 20


• Volume de produção Planejado – Não pode estar abaixo do Ponto de Equilíbrio – Topografia, fertilidade do solo, disponibilidade de água, temperatura entre outras – Perfil do produtor: capacidade de investimento, aceitação de inovações tecnológicas, composição da renda, uso de mão-de-obra familiar, experiência na atividade, etc. – Produção atual, produtividade e o sistema de produção praticado – grau de envolvimento do produtor com a atividade leiteira 21


• Evolução e dimensionamento do rebanho;

Abordagem tradicional

Abordagem proposta pelo RIO DE LEITE

22


• Dimensionamento do rebanho estabilizado; – Primeira categoria: vacas em lactação – Potencial genético das vacas – Estimar a produtividade média das vacas – Estimar o número de vacas em lactação – Todas as outras categorias são uma fração de VL em função da taxa de natalidade e mortalidade – Conversão de Cabeças para UA’s. Margem de segurança de ± 10% 23


• Produção de volumoso para época das águas – Tipo de Pastejo: rotacionado ou contínuo – Escolha da gramínea – Taxa de lotação – Período de descanso – Período de ocupação Área de pastagem para cada categoria, número de piquetes e tamanho dos piquetes 24


• Produção de volumoso para época da seca – Definição da forrageira – Consumo da forrageira por cabeça ou por UA – peso vivo, consumo de MS e % da dieta. – Levar em consideração o consumo de concentrado – Número de animais que irão consumir – Dias de fornecimento – Teor de MS da forrageira – Produtividade da forrageira (kg/ha/ano) Área de plantio de cada forrageira 25


Exemplo simplificado do planejamento estratégico

3.500 Ponto de L/ha/ano Nivelamento 10 L/vaca/dia

20/h 70.000 191 Área Produção anual Produção diária a L/ano L/dia total média Aprox. 20 vacas Produtiv. Média das Número de vacas em lact vacas lactação 4 5 Mombaça Forrageira Taxa de lotação Área necessária para vacas em lactação vacas/ha hectares escolhida 19 piquetes 35 dias descanso/2dias de pastejo + Cálculo do número de piquetes para vacas em lactação 1 0,26 Piquetes de 50x50m Área de cada piquete Dimensões aprox. de cada ha/piquete piquete 30 kg/cab/dia 600 150 dias 90 t/ano Consumo de cana Consumo diário Fornecimento Consumo anual de kg/dia MN cana 80 t/ha 1,12 ha Produtividad

Área a ser plantada de cana

26


27


28


29


30


31


• Atividade do dia a dia do produtor seguindo o planejamento. • Assistência técnica continuada e personalizada – Mensais ou quinzenais – Pré-agendadas – Recomendações técnicas – Acompanhamento de rotinas – Realização de alguns procedimentos operacionais 32


• Registro de informações: – Controle leiteiro individual – Controle da produção diária – Controle reprodutivo – Calendário sanitário – Ajuste de dietas e fornecimento – Livro caixa – Avaliação Econômica 33


34


35


36


37


38


39


40


41


42


43


44


45


46

Importância da Gestão na Propriedade Leiteira  
Importância da Gestão na Propriedade Leiteira  

Palestra Mais Leite

Advertisement