Page 1

1 Edição 30.pmd

1

16/9/2011, 15:17


2 Edição 30.pmd

2

16/9/2011, 15:17


EDITORIAL

FRENTE A FRENTE COM VOCÊ Estamos frente a frente mais uma vez. A revista vitrine e você, leitor. Nosso objetivo, nunca é pouco repetir, é servir Ibiúna e Região que vêm crescendo a olhos vistos. A construção civil, uma das medidas desse progresso, assim como as lojas de materiais de construção, expande-se por todas as direções. Isso é bom, mas é oportuno que as autoridades abram os olhos para o futuro do município e impeçam que a ocupação desordenada do espaço acabe gerando situações tão inesperadas quanto indesejadas, para uma cidade que se definiu sua identidade como estância turística. É importantíssimo gerar novos empregos, sobretudo tendo em vista a juventude que se prepara para o mercado de trabalho, mas também considerar que a própria atividade turística é capaz de fomentar o progresso de forma limpa e saudável, como acontece com milhares de cidades no mundo – que vivem exclusivamente da indústria do lazer. Ibiúna precisa cuidar bem da limpeza de suas ruas, assim como eliminar os riscos à integridade física das pessoas, como aponta reportagem publicada nesta edição, intitulada “Perigos nas ruas de Ibiúna (página 8)”. Logo após, sua publicação

chegou ao nosso conhecimento casos de braços quebrados e outros tipos de ferimentos por queda em uma das centenas de armadilhas que se encontram nas calçadas e ruas da cidade. Já solicitamos à Assessoria de Imprensa da prefeitura que fizesse o assunto chegar ao conhecimento do senhor Joel Fais, secretário do Governo, já que o encaminhamento desse assunto seria de sua competência. Estamos então aguardando sua manifestação. A revista vitrine entende que cumpre sua missão ao apontar problemas públicos que precisam ser resolvidos pelo bem da comunidade. A versão on line da revista vitrine é atualizada diariamente: www.vitrineibiuna.com.br O Editor

Expediente

VITRINE

EDITOR E JORNALISTA RESPONSÁVEL

FOTOGRAFIA

TELEMARKETING

E-MAIL:

Carlos Rossini - Mtb 8489

Glauco M. Rossini

Marcísio Mendes

vitrinesp@gmail.com

SECRETARIA

DISTRIBUIÇÃO

Célia de Moura

Equipe Vitrine

TELEFONES

DIAGRAMAÇÃO E ARTE

(15) 3241-1399 (15) 9612-3685

Cezar Alexsander Andrade Alves Carlos R. Marques Junior

ENDEREÇO:

Av. Vereador Benedito de Campos, 156 - sala 7 - 3º andar

3 Edição 30.pmd

3

16/9/2011, 15:17


4 Edição 30.pmd

4

16/9/2011, 15:17


5 Edição 30.pmd

5

16/9/2011, 15:17


CLAUDINHO DO ROSARIAL

POR QUE SOU PRÉ-CANDIDATO A PREFEITO Numa atitude ousada e corajosa, o vereador Cláudio Roberto Alves de Moraes (Claudinho do Rosarial) se apresenta como pré-candidato a prefeito de Ibiúna. Aqui ele expõe as razões pelas quais se vê como nova alternativa, já que, na visão do povo, “os candidatos são sempre os mesmos” e uma mudança agora seria muito bem-vinda. Já no primeiro mandato como vereador, o senhor se anuncia como pré-candidato a prefeito nas eleições de 2012, o que o levou a tomar essa decisão? Na trajetória política existe sempre uma pergunta: quem será o novo prefeito de Ibiúna? E sempre ouvimos a mesma resposta: não sabemos, pois os candidatos são os mesmos. Não temos nenhum nome para apostar, uma pessoa jovem cheia de novas ideias sobre progresso e prosperidade, e que apresente um projeto político inovador para o município. Essa conversa despertou em mim o interesse em me apresentar como pré-candidato. Sou um jovem político, uma nova alternativa a ser avaliada pelos munícipes. O senhor se sente preparado para, até mesmo como representante da juventude política ibiunense, realizar uma administração diferente das tradicionais que, como temos visto, têm gerado descontentamento e descrença na população? O cenário político tem um agravante de descontentamento em âmbito nacional. Portanto, não posso me intitular o salvador de Ibiúna, mas considerome, sim, preparado para fazer uma política revolucionária e educativa. Temos que mudar muitas atitudes viciosas existentes e gerar condições para suprirmos as necessidades básicas e obrigatórias com munícipes e proporcionar melhores condições de vida para todos. Como o senhor pretende se situar como candidato considerando suas experiências como vereador, sobretudo levando em conta as relações entre os poderes Legislativo e Executivo? Interpreto como gratificante meu mandato como vereador. Com ele consegui aprender e entender como funcionam os poderes Executivo e Legislativo. Tendo como base um orçamento bem planejado, enxuto, conseguimos levar o que foi programado e, assim, teremos poucos ajustes e evitamos tanta desconfiança sobre valores e orçamentos. Quanto à relação entre Legislativo e Executivo, penso que dificilmente um dos dois poderes pensa no que pode prejudicar o município. Duvido que tenha alguém eleito pelo povo para trabalhar contra o próprio povo. Já com relação à oposição é muito positiva, pois tem que haver discordância para se chegar ao melhor caminho e isso é democracia. No seu entender, quais as qualidades que um candidato deve

ter obrigatoriamente para merecer os votos do eleitorado? Honestidade, transparência, humildade e carisma. Mas, a principal qualidade de um candidato é ele conhecer o funcionamento de uma legislatura executiva. Quais foram até agora suas principais realizações como vereador?Lei 1606/2010 Lei da Transparência, criada em conjunto com o vereador professor Eduardo (PT). Essa lei tem como principal objetivo a Transparência dos Atos Administrativos do Executivo e do Legislativo. Lei 1600/2010, formulada juntamente com o vereador Pedrão da Água (PTB), que estabelece que os estabelecimentos bancários devem manter guarda volumes, bem como instalar sanitários e bebedouros em todas as agências de atendimento ao público.Recentemente, foram aprovadas três novas leis visando o combate a violência social: Lei n° 1709/2011 (antibullying); Lei n° 1710/2011, que visa dar maior mobilidade aos obesos e gestantes em catracas de ônibus;Lei n° 151/2011, visa impedir a violência contra crianças, mulheres e idosos.Meu desempenho como vereador inclui, ainda, mais de 165 Indicações das quais a maioria já foi efetivada, mais de 21 requerimentos e uma moção de aplauso. Quais são as maiores carências da população ibiunense, sobretudo a que vive na área rural. Como será atendida no seu governo? Na minha percepção, temos varias carências, mas a de maior delas hoje é a falta de empregos. Temos muitos jovens em plena formação, mas um mercado de trabalho escasso, o que dificulta e muitas vezes os obriga a procurar trabalho fora da cidade. Por outro lado, temos também muitos jovens despreparados para o mercado de trabalho. Quanto aos moradores da zona rural é dar maior mobilidade a eles, qualificando o nosso transporte público, assim como as vias de acesso também. No meu governo todos serão tratados como munícipes, do pequeno ao grande, e terão acesso direto ao prefeito.

6 Edição 30.pmd

6

16/9/2011, 15:17


7 Edição 30.pmd

7

16/9/2011, 15:17


PERIGO NAS RUAS DE IBIÚNA Algumas ruas da cidade e até mesmo a Praça da Matriz apresentam sérios perigos para os pedestres – especialmente crianças, idosos e gestantes. Tampas de bocas-de-lobo soltas ou quebradas, buracos nas calçadas e objetos em ruínas, pedras e até mesmo postes constituem verdadeiras armadilhas todos os dias. Na rua Wilson do Carmo Falci, em frente à Escola Municipal Professora Inês Nunes Makiama, há duas bocas-de-lobo em condições precárias e de alto risco para quem passa por ali. Na calçada da Rua Raimundo Santiago, esquina com Rua Fortunatinho, a situação é idêntica e as pessoas precisam contar com sorte para não se ferirem. Na mesma via, ao lado do Auditório Municipal “Rui Barbosa”, as duas bocas de lobo e os desníveis da calçada são riscos na certa, sobretudo considerando que o local atrai pessoas que, se ficarem distraídas, podem precisar de repente de procurar por um ortopedista no Hospital Municipal. Em frente à atual Secretaria da Segurança Pública uma placa da calçada, erguida pela raiz de uma árvore, é mais uma esparrela no caminho dos pedestres, assim como na calçada

ao lado da escola de inglês CNA. A Rua Coronel Salvador Rolim de Freitas é um caso à parte pelo fato de uma de suas calçadas ter pouco mais de meio metro de largura com muitas obstruções, incluindo postes, montes de terra e buracos. As pessoas têm de andar na rua e enfrentar o fluxo de veículos.Na esquina com a travessa Cerqueira Cesar, o bueiro que fica na esquina (embaixo da placa de rua) pode surpreender qualquer pessoa. Na praça da Matriz, que muitos cidadãos desaprovam desde que sofreu a última reforma (atualmente em estado de abandono), há armadilhas decorrentes da própria ruína dos objetos ali instalados para lazer das crianças e ginástica: bancos quebrados, duas pranchas de cimento originalmente para exercício de musculação prontas para quebrar pernas de desavisados. A presença de muitas pedras pontiagudas nas pequenas áreas ajardinadas mostra que o projeto original deve ter esquecido que muitas crianças e idosos frequentam a praça pública. Basta uma brincadeira de correr ou um escorregão e que Nossa Senhora das Dores proteja a população! (C.R.)

Rua Raimundo Santiago, próximo ao Objetivo

Em frente à E.M.Inês N. Makiama

Travessa Cerqueira Cesar

Rua Cel. Salvador Rolim de Freitas

Em frente à Secretaria da Segurança

Ruinas perigosas na Praça da Matriz

Rua Raimundo Santiago

Pedras onde crianças brincam e correm

Calçada do Auditório Municipal

8 Edição 30.pmd

8

16/9/2011, 15:17


9 Edição 30.pmd

9

16/9/2011, 15:17


BAILARINOS DE IBIÚNA VÃO SE APRESENTAR NO EQUADOR Os jovens artistas ibiunenses precisam do seu apoio

Alunos da academia e Nadja, otimista em relação ao apoio que espera receber

A Nadja Cia. de Dança, criada pela bailarina e professora Nadja Janaína da Silva, é um importante patrimônio cultural de Ibiúna. Do primeiro grupo de oito meninas com as quais começou a trabalhar, hoje a escola apresenta um currículo notável. “Com a arte no sangue, por causa do meu avô e meu tio, que são cantores e músicos, meu pai sempre me incentivou a fazer aulas de música, além da minha mãe, que desde cedo percebeu um grande potencial artístico em mim”, assinala Nadja. Quando terminou a faculdade, ela abriu mão de um emprego na ACM, com plano de carreira, para “ficar em Ibiúna e poder ser útil para a sociedade de alguma forma”. Seu amor pela arte a fez oferecer bolsas de estudo para crianças e jovens que demonstravam talento artístico, além de cobrar uma mensalidade de R$ 40,00, que alguns nem conseguiam pagar. Entre dezenas de apresentações, sempre aplaudidíssimas, em Ibiúna e em diversas outras cidades paulistas e também em Joivinlle, agora a academia se prepara para um voo mais alto: vai dançar no dia 29 de dezembro próximo na cidade de Guayaquil, no Equador. O convite surgiu após um espetáculo realizado para mil e quinhentas pessoas no CCI, em 2010. Entre elas, havia familiares de uma das alunas de dança vindos de Guayaquil. Foi um encantamento e surgiu o inevitável convite para uma exibição naquela cidade equatoriana. Aceito o convite, soube-se que os anfitriões só poderiam bancar o teatro, som, luz, alojamento, alimentação e translado de todo o grupo. “Infelizmente, o pagamento das passagens aéreas estava fora da possibilidade. Audaciosa, a professora iniciou uma campanha, promovendo rifas, bazares e eventos e continua 10 Edição 30.pmd

10

contando com apoio dos ibiunenses, especialmente dos empresários, para que “façam parte desse orgulho de ver se jovens conterrâneos levar a arte para fora do País”. Nadja, com toda razão, se orgulha do seu feito: ajudou a formar atores (atualmente profissionais com DRT), cantores, bailarinos que integram grupos de dança. Um deles entrou para o Ballet da Cidade de São Paulo e uma bailarina está há dois anos se apresentando na Europa. Agora será a vez de Guaiaquil. Eis os artistas ibiunenses o espetáculo “A Criação”, sob orientação e estímulo de Nadja Janaína da Silva: Isabela Lopes Martin, Pamela Cristina da Silva, Fernando Rosa Salles, Karine Freire e França, Michele Rodrigues Guerra, Bruna Rodrigues Guerra, Rafael Rubira, Dafne Ângela de Camargo, Breno de Camargo, Vinícius Belmiro, Stefanie Guerra, Rafael Henrique Cintra, Jéssica Fiorense Staniscia, Caíque Plinio Silva dos Santos, Fabiana Guerra, Cristiane Schmidt, Patrícia Daniele Aparecida Gonçalves, Bárbara Dias Mola, Karine Xavier de Oliveira, Tales de Camargo. Dê seu apoio aos jovens dançarinos de Ibiúna Apóie e sinta também orgulho por ter apoiado sua cidade a brilhar por meio de uma atividade artística que só enriquece a todos: Nadja Cia. de Dança se localiza na Rua Francisco Romano, 103, Centro de Ibiúna. Telefone: (15) 3248-8210 – (015) 97263808 – e-mail: nadjadanca@msn.com

16/9/2011, 15:17


11 Edição 30.pmd

11

16/9/2011, 15:17


12 Edição 30.pmd

12

16/9/2011, 15:17


13 Edição 30.pmd

13

16/9/2011, 15:17


DUZENTOSANOS ANOSDE DE DUZENTOS Com novena e missas diárias às 19 horas desde o dia 6 de setembro, e o ponto alto dos festejos com procissão no dia 15, às 18 horas, e missa celebrada por dom Ercílio Turco, bispo da Diocese de Osasco, shows musicais promovidos pela prefeitura municipal de 14 a 18, Ibiúna comemora os duzentos anos de existência e de sua padroeira. Ibiúna foi fundada há duzentos anos, oficialmente no dia 29 de agosto de 1811, por alvará régio, quando recebeu o nome de Freguesia de Nossa Senhora das Dores de Una, a padroeira da cidade. Sabe-se, no entanto, que antes dessa data, a santa já era cultuada no Vale de Una pelo menos um século atrás. Em 1711, o capitão Manoel de Oliveira Carvalho, dono das terras na região, erguera uma capela em sua devoção. Manoel de Oliveira Costa, seu filho, levantaria uma capela maior que a primeira e no mesmo local em 1780. A paróquia foi instalada em setembro de 1812, informa o historiador da cidade José Gomes (Linense), coincidindo com a data fixada pelo Papa Pio X para celebrar a santa: 15 de setembro. No mundo, o culto à Mãe Dolorosa começou há 780 anos, no ano de 1239, no Mosteiro de Schönau, na Alemanha. Mas, sua veneração no dia 15 de setembro teve início em 1239, em Florença, na Itália, pela Ordem dos Servos de Maria. A Virgem Maria, a Mãe Dolorosa, que sofreu as sete dores

14 Edição 30.pmd

14

16/9/2011, 15:17


DE FÉ FÉ EE TRADIÇÃO HISTÓRIA SSDE ao ver a paixão, martírio e a morte de seu Filho, Jesus, representa para o mundo cristão “a corredentora (junto com Jesus) do gênero humano”. Nossa Senhora das Dores aparece tendo sete espadas e por ter, no seu coração imaculado, sido trespassada por uma espada de dor, ao testemunhar todo o sofrimento do seu filho, vindo à Terra para redimir a humanidade. Ela figura como a Rainha dos Mártires a nos lembrar para nos afastar do pecado, nos dar força, auxílio e paciência, para “levarmos nossa cruz, assim como protagonizou Jesus, do qual somos todos irmãos”. A Virgem Maria nos convida a meditar profundamente sobre os episódios mais relevantes do Evangelho que narram a vida, paixão, morte e ressurreição de Jesus. A padroeira de Ibiúna, que defende e protege seus filhos, é conhecida por vários nomes, conforme as circunstâncias em que se manifestou, como Nossa Senhora do Calvário, Nossa Senhora do Pranto, Nossa Senhora da Piedade (Pietà), Nossa Senhora

Aparecida, que é a padroeira do Brasil. “Com os duzentos anos de nossa padroeira, festejamos o amor de Deus revelado na pessoa de Maria Santíssima, que trouxe ao mundo o Salvador, Nosso Senhor Jesus Cristo”, resume o pároco da Igreja Matriz de Nossa Senhora das Dores, padre Antônio Machado Ferreira. As sete graças De acordo com a revelação de Santa Brígida, aceita pela Igreja Católica, Nossa Senhora das Dores prometeu conceder sete graças a quem orar e meditar a cada dia sete Aves-Marias, em honra às suas lágrimas e dores. Eis as graças: Primeira - Porei a paz em suas famílias; Segunda - Serão iluminados sobre os Divinos Mistérios; Terceira - Consolá-los-ei em suas penas e acompanhálos-ei nos seus trabalhos; Quarta - Conceder-lhes-ei tudo o que me pedirem, contanto que não se oponha à vontade de meu adorável Divino Filho e à santificação de suas almas; Quinta - Defendê-los-ei nos combates espirituais contra o inimigo infernal e protegê-los-ei em todos os instantes da vida; Sexta - Assistir-lhes-ei visivelmente no momento da morte e verão rosto de Sua Mãe Santíssima; Sétima - Obtive de Meu Filho que, os que propagarem esta devoção (às minhas Lágrimas e Dores) sejam transladados desta vida terrena à felicidade eterna, diretamente, pois serlhes-ão apagados todos os seus pecados e o Meu filho e Eu seremos a sua eterna consolação e alegria.

Therezinha Falci, Caroline Ruano Soares, Gabriele Santos Preto Camargo Rolim e Amanda Maria Camargo Rolim (no colo da mãe)

15 Edição 30.pmd

15

16/9/2011, 15:17


16 Edição 30.pmd

16

16/9/2011, 15:17


17 Edição 30.pmd

17

16/9/2011, 15:17


‘FOCO DA ADMINISTRAÇÃO É A “Nossas cinco prioridades são a saúde, educação, segurança, emprego e estradas”, anuncia o secretário da Saúde e interino de Desenvolvimento Urbano, Paulo Niyama, principal estrategista do atual governo ibiunense. Paulinho da Saúde, como ficou conhecido, por ter sido o artífice da reabertura do hospital e inauguração da nova maternidade, apresenta um raio-x da administração pública municipal, e também faz elogio à conduta do prefeito Coiti Muramatsu. O governo Coiti começou mal, com uma das piores avaliações da opinião pública de que se tem notícia em Ibiúna. Havia dois focos centrais de descontentamento da população: a crise na saúde e as condições das estradas. Como o senhor avalia a situação hoje, depois que a administração conseguiu reabrir o hospital, inaugurar uma nova e moderna maternidade e reabilitar os postos de saúde rurais? Nosso trabalho não pode parar. A reabertura do hospital e da maternidade foi fruto de um trabalho em equipe, comandado pelo prefeito Coiti Muramatsu. Juntos, com dedicação e companheirismo, atingimos nossa meta que era retomar o atendimento da saúde, no entanto voltamos com um diferencial: a excelência. Hoje temos médicos 24 horas por dia, todos com CRM, contratamos mais médicos especialistas (como psiquiatra e otorrino), raio-x em funcionamento, ultrassom, fizemos parcerias com o Programa Saúde da Família (PSF), com o Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) e muitos outros. Além disso, nossos postos rurais estão em plena atividade. Como já é de conhecimento, os exames são feitos no próprio postinho e o resultado vai até lá para eles também. Sobre as estradas, seguimos uma programação que atende de maneira primordial as rotas de ônibus, transporte escolar e escoamento agrícola. Claro que não excluímos os demais locais; afinal, nossa meta é trabalhar todas as estradas municipais. Não será simples, já que Ibiúna possui 1.093 km de extensão, mas com empenho e dedicação conseguiremos. O senhor tem dados de pesquisa de que a população está satisfeita com esses serviços? O que está sendo feito para que eles sejam ampliados, a fim de dar cobertura em áreas ainda não cobertas pelo sistema de saúde? Sim, hoje podemos dizer que satisfação da população quanto à saúde do município saltou para 70 %. Nós estamos realizando um estudo do que ainda falta em Ibiúna e como podemos implantar os novos programas. 18 Edição 30.pmd

18

Tem que ser tudo bem planejado para dar certo, pois, como disse, nosso foco é atender o cidadão com excelência. O senhor considera que em face das melhorias realizadas tanto no campo da saúde quanto das estradas o índice de aprovação da atual administração melhorou? Sim. A última pesquisa que fiz mostrou que nosso governo está bem melhor frente à opinião pública. Tendo em vista a posição de destaque que o senhor ocupa no governo municipal, que novas obras e serviços a população pode esperar ainda até o final dessa gestão? O que posso adiantar são as seguintes obras: a reforma do Ginásio Municipal (parceria entre a Prefeitura e o Supermercado Ibiúna), a reforma da rodoviária, que já está inclusa no plano do DADE 2011 e a verba prevista para sair ainda este ano; a ciclovia e pista de caminhada; o CDHU bairro Gemima, onde as obras estão em ritmo acelerado; a Praça da Matriz, que terá uma parte reformada para melhor estruturação; a Capelinha do Bom Jesus, que já está em processo de reforma; e nossas grandes buscas, que são a recuperação das vicinais dos bairros Vargem do Salto, Verava e Piratuba, além, claro, da Bunjiro Nakao. Na área da saúde, temos também: a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), Unidade Básica de Saúde (UBS) – Vargem do Salto, Programa Saúde da Família (PSF), a unidade móvel de saúde (terá dois consultórios, sendo um de clinica geral e um de odontologia), Centro de Atendimento Psicossocial (CAPS) e a uma UTI móvel nova (parceria entre a Prefeitura e o Supermercado Ibiúna). Qual a posição da prefeitura em relação ao atraso do pagamento dos perueiros? Quando a situação será solucionada? A situação já está regularizada. Conforme combinamos em reunião com os próprios perueiros estamos cumprindo nossa palavra e efetuando o pagamento em dia. Lembrando que na gestão passada a dívida com os perueiros chegava a cinco meses. Na nossa gestão são, apenas, dois, que

16/9/2011, 15:17


O É A BUSCA DA EXCELÊNCIA’ serão quitados até o fim do ano – conforme parcelamento que combinamos junto com os próprios perueiros. O aluguel de vinte e nove veículos por parte da prefeitura ainda é uma questão mal digerida por parcela da população? É por falta de uma comunicação clara e transparente? Acredito que seja pelo fato de ser algo novo na cidade, uma atitude inovadora e que, aos olhos de uma pequena parcela, não soa bem. Digo uma pequena parcela porque os beneficiários dos carros (a população que precisa deles diariamente) estão satisfeitos, já Paulinho fala de Coiti: “Sinto orgulho dele.” que agora aumentou o número de veículos, portanto o atendimento aos pacientes que precisam dele para tratamentos também ficou melhor. As Como o senhor avalia a trajetória da atual administração secretarias que não possuíam veículos ganharam um para desde a posse do sr. Coiti até os dias de hoje como força política se locomover e isso beneficiou muitas coisas, como por e capacidade executiva exemplo, o Banco do Povo, que agora pode agilizar os Entrei para trabalhar nesta administração no final de financiamentos para os comerciantes e produtores rurais, 2009, a convite do próprio prefeito Coiti Muramatsu. já que possui um veículo a disposição para fazer a vistoria Confesso que no começo não sabia por onde começar a e as demais coisas necessárias. A secretaria de Esporte e trabalhar, afinal tudo conspirava contra. Mas com muito Lazer é outra beneficiada, pois trabalha aos sábados e empenho e dedicação revertemos essa situação. Em 2010 domingos nos campeonatos municipais e, em dias de já estávamos bem melhor, tivemos um fôlego a mais para semana, nas atividades desenvolvidas na área rural. Estou respirar e começamos a nos mobilizar trazendo benefícios citando poucas pastas beneficiadas, mas de uma maneira para população. Durante esse tempo todo vi a honestidade geral foi muito positivo isso para o desenvolvimento do e integridade do prefeito Coiti, um homem sério, trabalho na Prefeitura – além da economia que gerou. trabalhador, com princípios de vida. Posso dizer com todas as letras que sinto orgulho dele; não é para qualquer um Com a intensa mas discreta movimentação na área política aguentar e passar por tudo que ele passou. para definir alianças e candidaturas para as eleições de 2012, Coiti é um grande administrador, uma pessoa qual é sua visão atual desse processo levando em conta que, descentralizadora, que trabalha em equipe e valoriza geralmente, quem está no poder desponta como “candidatura o funcionário. Acho que não preciso dizer mais nada, natural”, com a vantagem sempre de ter a máquina administrativa não é?! nas mãos? Eleição é uma coisa delicada. A pessoa pode ter a Se o governo municipal estivesse se iniciando agora, quais máquina nas mãos, mas chega na hora “H” e não vence, as cinco prioridades que o senhor definiria para realizar um como aconteceu na última eleição em Ibiúna. O que conta planejamento estratégico, considerando as necessidades mesmo é o trabalho que cada pessoa – que tem pretensão prioritárias do município? em se candidatar ao cargo de prefeito – está fazendo pelo Atingir a excelência na saúde; atingir a excelência na município, levando em conta sempre a honestidade, educação; atingir a excelência na segurança; atingir a integridade, ética e conduta e isso, com toda certeza, sei excelência na geração de emprego; atingir a excelência que o Coiti tem pelo município. nas estradas e vicinais 19 Edição 30.pmd

19

16/9/2011, 15:17


20 Edição 30.pmd

20

16/9/2011, 15:17


21 Edição 30.pmd

21

16/9/2011, 15:17


“AMANHÃ SERÁ OUTRO DIA”, DIZ FÁBIO BELLO, APÓS TER CONTAS REJEITADAS

Foto divulgação

Já do lado de fora da Câmara Municipal, ao se despedir de seu advogado, Francisco Roque Fiesta, com escritório em Alphaville, o ex-prefeito Fábio Bello de Oliveira (PMDB) disse no dia 6 de setembro à noite: “Vou descansar; amanhã será outro dia.” Ele acabara de deixar o plenário onde acompanhou os votos de nove vereadores que rejeitaram as contas do seu governo relativas a 2008. Só um vereador, Paulo Kenji Sasaki (PTB), aliado político de Fábio, votou favorável à aprovação. Fiesta vai recorrer da decisão. Fábio aguarda também a decisão da Justiça sobre as contas referentes ao ano de 2007, também reprovadas pela edilidade ibiunense no ano passado. No meio da tarde, ao falar para a revista vitrine, Fábio informou que estava “com a consciência tranquila por ter se dedicado, durante dois mandatos seguidos, a realizar um governo honesto e ter cumprido rigorosamente todas as normas da Lei de Responsabilidade Fiscal e do Tribunal de Contas do Estado (TCE)”. Por isso, “tanto as contas de 2007 quanto as de 2008 foram aprovadas pelo Tribunal”, enfatizou o ex-prefeito. Ao contrário da votação das contas relativa a 2007, no ano passado, quando estava visivelmente agastado, tendo se dirigido de modo ostensivo ao então secretário de Governo, Sérgio Matos de Oliveira, que mantinha um contato muito próximo com os vereadores, desta vez Fábio se mostrava sereno. “Sou uma pessoa de paz, não faço mal a ninguém, acredito em Deus e respeito as decisões da Câmara Municipal.” O relator da comissão que avaliou os números relativos a 2008, vereador Roque Pereira (DEM), concluiu pela rejeição das contas e manifestou seu voto contrário, assim como o fizeram os vereadores Eduardo Domingues Neto (PT) e Paulo Kenji Sasaki (PTB). Esse fato faria o advogado Francisco Roque Fiesta solicitar ao presidente da Câmara, Pedro Luiz Ferreira (PTB) que fosse registrado em ata o que chamou de uma “inversão”, pois teriam manifestado suas decisões antes do momento regimental para votação. ‘Votaram mesmo antes de eu fazer a defesa do meu cliente.” O pedido foi acatado. Dois argumentos principais sustentaram a decisão da Câmara:

Fabio dá sinal de otimismo antes do início da sessão na Câmara

o déficit de 3,7% (equivalente R$ 3,1 milhões) deixado por Fábio e as dívidas de curto prazo (R$ 8,6 milhões) e de longo prazo (R$ 26 milhões), num total de R$ 35 milhões, herdadas pela atual administração e que teriam sido a causa de sérios transtornos para a atual administração, que estariam repercutindo até hoje nas finanças municipais. A defesa O advogado de Fábio Bello, Francisco Roque Fiesta defendeu a tese de que o déficit de R$ 3,1 milhões seria insignificante para a rejeição das contas [o TCE tolera até 10%], uma vez que o exprefeito elevou a arrecadação para R$ 90 milhões e que hoje está em torno de R$ 100 milhões. Nesse caso, não teria havido prejuízo para a prefeitura. Fiesta referiu-se a atitudes “espúrias” de natureza política da atual administração, para tirar da corrida eleitoral o seu cliente [no plenário lotado havia pelo menos sete secretários municipais e um grande número de funcionários públicos]. Acusou a prefeitura de estar atrasando o pagamento dos professores [‘uma classe tão sofrida, quanto mal remunerada’]. Com gestos enfáticos, exortou os vereadores a não temerem e agirem com soberania em relação a essas possíveis influências. “Não aceitem ameaça de prefeito.” Fiesta disse que a cidade passa por uma fase de “má gestão, com estradas esburacadas e atrasos de pagamentos.” Risos Conhecido e respeitado por políticos locais, incluindo vereadores que foram seus clientes, e já tendo prestado assessoria jurídica à Câmara Municipal, o advogado Francisco Roque Fiesta protagonizou momentos hilários na sessão. Fez a plateia rir com uma sequência de troca de nomes. Chamou o presidente da Câmara de Pedro de Lima (“É Pedro Luiz Ferreira”, corrigiu o vereador), Claudinho do Rosário (o certo é Rosarial), Jamil Marciano (o certo é Marcicano e o vereador aproveitou, bem-humorado, para informar que era “daqui da Terra mesmo”.

22 Edição 30.pmd

22

16/9/2011, 15:17


23 Edição 30.pmd

23

16/9/2011, 15:17


24 Edição 30.pmd

24

16/9/2011, 15:17


25 Edição 30.pmd

25

16/9/2011, 15:17


ICC PODE SE TORNAR CENTRO DE ATRAÇÃO TURÍSTICA EM IBIÚNA O Ibiúna Clube de Campo – ICC, a caminho de completar 32 anos, poderá se tornar em um novo centro de atração turística e promover a imagem de Ibiúna, com a promoção de iniciativas que permitam receber visitantes de fora para passar fins de semana agradáveis com seus familiares. Essa possibilidade foi anunciada à revista vitrine, neste fim de semana, pelo seu presidente, José Barbosa Neto (foto), que estudará com seus colegas de diretoria a melhor forma de concretizar esse projeto “O ICC é uma riqueza de Ibiúna para todos aqueles que gostam de praticar esportes, viver momentos de lazer e relaxamento e ter um convívio social agradável em meio a uma exuberante natureza,” enfatizou Neto. “É um ambiente para toda a família, onde crianças e jovens podem se divertir com segurança num espaço com mais de 50 mil m2. Nas matas e trilhas podem ser vistos muitos animais como pássaros, esquilos, bugios e coelhos, livres na natureza.” O CCI foi fundado por um grupo de amigos no dia 22 de fevereiro de 1980 originalmente com o nome de Ibiúna Country Club. Passou a ter a atual denominação por iniciativa de Marcos Truvillo. Seu primeiro presidente foi Carlos Costabile Meola e o primeiro presidente do Conselho de Administração, Elizeu Marcicano. O clube passou por um momento de grande dificuldade

e se reergueu graças ao esforço de um grupo de jovens sócios que tomaram para si a missão de salvar o clube, na condição de voluntários. A realização do tradicionalíssimo Baile do Havai, há vinte anos, e do Luau, há nove, foram iniciativas estratégicas que deram certo e garantiram o soerguimento do clube, tanto atraindo os antigos. Além disso, deverá estar concluída a ampliação de um dos campos de futebol e a reforma geral do playground. A trilha ecológica igualmente deverá ser reposicionada tendo em vista a preservação de uma mina d’água que abastece as necessidades de todo o clube. Você sabia? Em uma área do bosque encontra-se um aglomerado de pedras gigantes, uma delas em forma arredondada e outras que se entrelaçam e formam ajuntamentos encantadores com troncos e raízes das árvores. Talvez o fato mais interessante é uma sala feita de rocha que se encontra após uma pequena abertura por onde corre um fio de água de outra mina.

26 Edição 30.pmd

26

16/9/2011, 15:17


Caras em vitrine As núpcias de Renato e Juliana

Renato Henrique Soares Nogueira, diretor-administrativo do Hospital Municipal, e Juliana Pedroso Pereira, funcionária das Lojas Cem, se casaram no dia 3 de setembro, às 17 horas, na Igreja Matriz de Nossa Senhora das Dores, onde receberam as bênçãos do pároco Antonio Machado Ferreira. Juliana e Renato se conheceram cerca de dois anos atrás, durante uma festa de reinauguração da loja no Centro de Lazer Xiko Karpa, então dirigido por Renato.

No dia três, num belíssimo e acolhedor ambiente de festa montado em uma tenda para eventos, eles voltavam a se encontrar no Xiko Karpa, agora como marido e mulher. Ao tomar o microfone, Renato se emocionou e levou seus familiares e de sua noiva às lágrimas. Emoção de felicidade e realização. Daí para frente foi só alegria. O jovem casal, aliás muito simpático, recebeu a energia e os bons votos de todos os convidados, ao desfilar de mesa em mesa.

Móveis Nobres Fabiano Silva Cavalcanti e Luis Henrique Felix Rebouças, marceneiros e carpinteiros da Oficina Madeira & Arte, estão realizando verdadeiras obras de arte em portas, janelas, assoalhos, decks, pergolados, painéis, mesas e outros produtos em madeiras nobres recicladas de demolições. Esse trabalho, que respeita a ecologia, é realizado no bairro do Campo Verde, em Ibiúna, tem atraído clientes de várias localidades, incluindo São Paulo. Agende uma visita para conhecer as peças. Contato: (15) 3248-3612 – (15) 9729-7693 - www.oficinamadeiraearte.com.br.

Fabiano e Luis

As “Hello Kittys” de Ibiúna As irmãs Cíntia e Regiane vendem bolos gelados e confeitados, mousses, tortas, pão de mel, goiabinhas e outras guloseimas há mais de quatro anos nas ruas de Ibiúna. Foi a solução que encontravam para sobreviver na cidade para onde se mudaram de Osasco, já que encontrar emprego estava muito difícil. Hoje são mais conhecidas como “Hello Kittys”, por causa dos uniformes que usam, ou “japonesinhas”, tratamento carinhoso da população para as duas jovens que sempre trazem um sorriso no rosto e esbanjam simpatia. Elas aceitam encomenda para festas: (15) 3248-1174 27

Cíntia e Regiane

Edição 30.pmd

27

16/9/2011, 15:17


28 Edição 30.pmd

28

16/9/2011, 15:17


29 Edição 30.pmd

29

16/9/2011, 15:17


30 Edição 30.pmd

30

16/9/2011, 15:17


31 Edição 30.pmd

31

16/9/2011, 15:17


32 Edição 30.pmd

32

16/9/2011, 15:17

Revista Vitrine Edição 30  

Edição 30 Revista Vitrine

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you