Page 1

Leandro Nunes Azevedo <drleonunes@gmail.com>

Re: [Fórum Médico] Subcomissão de Saúde Complementar - a briga vai ser grande!!! Paulo Maurício <paulo.pia@terra.com.br> Responder a: forum_em_defesa_do_profissional_medico@googlegroups.com Para: forum_em_defesa_do_profissional_medico@googlegroups.com

23 de julho de 2011 23:11

Meu caro Vicente, desta vez o "Sherlock" nem fui eu...eu soube na CEHM que já havia ocorrido uma Reuniao no CRM das entidades medicas paranaenses com o Deputado Zacharow. Sim, já havia o Forum e sim, esta Reuniao nao foi devidamente informada. Não sei lhe dizer se a reunião havida era fechada aos dirigentes das Entidades, o que não faria sentido para mim. Foi entregue a ele uma carta naquela ocasião, cujo teor não tomei conhecimento. Naquela oportunidade teria havido o convite ou pelo menos a intenção da realização de uma segunda Reuniao com o deputado, desta vez na AMP. O Bley pode nos dar maiores detalhes sobre aquela Reuniao, o porquê ela não foi divulgada e qual foi o teor da carta a ele entregue em nosso nome. Felizmente eu encontrei o Deputado Zacharow em Foz do Iguaçú, como lhes disse naquele e-mail, onde ele foi convidado pelas Unimeds a dar uma palestra. Não perdí a oportunidade de conversar com ele, pois o conheço porque trabalhei muitos anos no Hospital Evangélico, cuja mantenedora é a Sociedade Evangélica Beneficente, da qual ele é o presidente. Logo após este encontro, enviei a ele um e-mail com minha sugestão de Desvinculação dos HM, e-mail aliás que repliquei ao Fórum. Ele, polidamente, respondeu ao meu e-mail com a carta que tambem enviei ao Fórum e foi por esta carta que fiquei sabendo da data limite de aceite de sugestões pela Subcomissão, dia 15 de agosto. Foi sorte mesmo eu tê-lo encontrado, porque como podemos constatar, de nossas entidades medicas nada ficamos sabendo a respeito desta Subcomissão de tamanha importância, nem que estejam sendo organizados novos encontros oficiais com o deputado, seja nas entidades estaduais ou nacionais. É possível que só ficaríamos sabendo tanto da Subcomissão quanto do prazo final de entrega de sugestões APÓS o mesmo ter passado. Esperamos que este destino de inação mude e que encontros oficiais das entidades com o deputado Zacharow sejam organizados, além de idas "oficiais" a Brasília das entidades médicas à Subcomissão, como várias lá já ocorreram com as OPS...e que carta com nossas sugestões lhe seja entregue antes da data final de 15 de agosto. Uma verdadeira "caravana" de TODAS as Entidades Medicas regionais (Associações Médicas, CRMs e sindicatos) e nacionais à Subcomissão para entregar uma "Carta dos Médicos para o Novo Marco Regulatório da Saúde Suplementar" seria o ideal. Mas por acaso nossas entidades medicas comunicam-se entre sí?? Custa criarem um Forum de Presidentes de Entidades Médicas para coordenarem ações, troca de informações e análise de estratégias tanto do Movimento Médico como das próprias estratégias das OPS em cada Estado?? Parece que um "simples" médico não pode "ousar" dar sugestões aos nossos representantes... Veja que postei a carta enviada a mim pelo deputado no dia 21, portanto há três dias atrás...ainda aguardamos manifestações de nossas entidades médicas. Não é lamentável que com o Movimento Médico "bombando" (ao menos na Internet), esta Subcomissão - que


só existe para criar redação a um novo marco da Saúde Suplementar - portanto sendo de interesse TRANSCEDENTAL A TODOS OS MÉDICOS, não tenha sido amplamente divulgada?? Porque a COMSU, que agrega CFM, AMB e Fenam não divulgou NADA sobre esta importante Subcomissão da Câmara dos Deputados e o quê estão fazendo em nosso nome em relação a ela?? Ou só ficarão se queixando sobre a ingerência das OPS no próprio andamento dos trabalhos desta Subcomissão ao ponto da ABRAMGE ter tido a Cara de Pau de entregar um "roteiro" a ela?? Vejam a noticia que o Dr Fernando Cáritas nos enviou:

..."Criada para elaborar o marco regulatório dos planos de saúde, a subcomissão de Saúde Suplementar da Câmara dos Deputados está sendo orientada pela Associação Brasileira de Medicina de Grupo (Abramge), entidade que reúne empresas que atuam nesse mercado. Por solicitação da própria subcomissão, a Abramge elaborou um roteiro de trabalho sobre como a subcomissão deve funcionar e os temas a serem tratados. O documento foi distribuído a parlamentares e a dirigentes de outras entidades, durante reunião na Câmara, semana passada." Muito preocupante, como ficou explicitado pelo Dr Aloísio TIbiriçá, este "roteiro" ter sido feito pela ABRAMGE e tão grave quanto, de supostamente ter sido solicitado pela própria Subcomissão. É uma situação potencialmente grave pela repercussão que as decisões tomadas neste novo Marco Regulatório inevitavelmente trarão à Categoria Médica. E diante de tão importante acontecimentos, nós, médicos, estamos completamente à margem dos acontecimentos...debatendo outros temas que poderão ser absolutamente irrelevantes dependendo o quê este novo Marco Regulatório decidir. Esta falta de ampla divulgação nos faz parecer moleques que nao tem direito de saber de certos assuntos que só seus pais se julgam no direito de saber e comentar...em seu nome!!! Melhor eu parar por aqui... Vejam abaixo novamente a noticia enviada pelo Dr. Fernando. Abraços Paulo Mauricio CRM 8425-Pr "Informação é Poder" - ALGUÉM AINDA DUVIDA??... Em 23/07/2011, às 09:54 PM, "Vicente" <vfca@terra.com.br> escreveu:

Paulo: Como você ficou sabendo do trabalho do Deputado Zaharow? Pergunto isso porque eu não me lembro de nenhuma pessoa ou entidade ter comentado, aqui no Fórum ou alhures, do trabalho dessa subcomissão estar em andamento. Ou estou enganado? Como você descobriu, e felizmente diga-se de passagem, isto?? Vicente, CRM 12303, Moderador


Empresas dominam debate sobre plano de saúde O Globo/BR Terça-feira, 19 de julho de 2011 Associação do setor elabora roteiro de discussão para guiar a Subcomissão de Saúde Complementar da Câmara Evandro Éboli eboli@bsb.oglobo.com.br BRASÍLIA. Criada para elaborar o marco regulatório dos planos de saúde, a subcomissão de Saúde Suplementar da Câmara dos Deputados está sendo orientada pela Associação Brasileira de Medicina de Grupo (Abramge), entidade que reúne empresas que atuam nesse mercado. Por solicitação da própria subcomissão, a Abramge elaborou um roteiro de trabalho sobre como a subcomissão deve funcionar e os temas a serem tratados. O documento foi distribuído a parlamentares e a dirigentes de outras entidades, durante reunião na Câmara, semana passada. Na reunião, que ocorreu na última quarta-feira, o advogado e dirigente da Abramge, Dagoberto José Steinmeyer Lima, sentou-se à mesa, ao lado do presidente da subcomissão, deputado André Zacharow (PMDB-PR), e apresentou o roteiro. Zacharow, na sua campanha eleitoral, teve apoio do setor e recebeu R$50 mil da Unimed. O relator da subcomissão, Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS), dirigiu a Unimed em seu estado. Participação de associação é vista como ingerência A Abramge também fez um levantamento de quantos projetos de lei sobre regulamentação dos planos de saúde tramitam no Congresso Nacional, 41, e listou todas essas propostas. No documento, a entidade relaciona as mudanças que precisam ser feitas na legislação e, entre outras propostas, prevê regras para evitar a judicialização dos contratos de planos de seguros de saúde, da participação de empresas estrangeiras nesse mercado e de como deve ser a atuação da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). A presença de Lima na coordenação dos trabalhos irritou alguns dos convidados da reunião. Um dos vice-presidentes do Conselho Federal de Medicina (CFM), Aloísio Tibiriçá Miranda, da Comissão de Saúde Suplementar da entidade, considerou a atuação da Abramge uma ingerência indevida. - Fiquei preocupado quando foi apresentado o roteiro da nova legislação justamente por quem deve ser regulado, que são as operadoras. Questiono a Abramge estar ditando o roteiro desse trabalho, dessa subcomissão. Que isto fique em ata. Os médicos questionam as operadoras estarem na coordenação do roteiro da comissão - afirmou Aloísio Tibiriçá na reunião. Diretor da Abramge diz que participação é técnica Lima é advogado especialista em direito empresarial e assessora


entidades e operadoras de planos de saúde. Na década de 90, ele prestou assessoria para o relator do texto que criou a atual legislação sobre planos de saúde. Lima justificou sua presença na comissão e afirmou ter sido convidado. - Fui convidado pela subcomissão para fazer essa exposição e foi sugerido que apresentasse esse roteiro básico, como forma de ordenar o trabalho. Me pediram para colaborar tecnicamente - disse Lima. Autores do estudo "Representação política e interesses particulares na saúde", sobre financiamento de campanhas eleitorais pelas empresas de planos de saúde, Mário Scheffer e Ligia Bahia, criticaram a presença da Abramge na coordenação do trabalho. - É a volta do mesmo e bem-sucedido lobby, que atuou em outras ocasiões. Com total impedimento ético. E, desta vez, com roteiro e tudo, ou seja, tudo documentado - disse Mário Scheffer, da USP. - O que é preocupante é que, na verdade, essa comissão, criada para regulamentar, vai é desregulamentar. É a autonormatização do setor. É um paradoxo - disse a professora Ligia Bahia, da UFRJ. Zacharow afirmou que a comissão vai ouvir todos os segmentos que atuam nesse setor e que o roteiro elaborado pela Abramge é uma orientação. - Podemos discordar e apresentar outra proposta - afirmou Zacharow. -Você recebeu esta mensagem porque está inscrito no grupo de discussão "Fórum em Defesa do Profissional Médico". Participe! Para enviar mensagens ao grupo, envie e-mail para forum_em_defesa_do_profissional_medico@googlegroups.com Para se retirar do grupo, envie e-mail para forum_em_defesa_do_profissional_medico+unsubscribe@googlegroups.com Para mais opções, visite este grupo em http://groups.google.com/group/forum_em_defesa_do_profissional_medico?hl=pt-BR_BR

Email do Dr. Paulo Maurício  

Email do Dr. Paulo Maurício

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you