Issuu on Google+

SETEMBRO/2010 - Ano VI - Nº 62 - www.jornalorion.com - Edição Mensal - Distribuição Gratuita - Não pode ser distribuído separadamente

América Latina tem 54 mil mães menores de 15 anos por ano Página 6

Casamento na Terceira Idade PODE DAR CERTO?

COMPETIÇÃO SEXUAL ENTRE ADOLESCENTES Uma brincadeira perigosa tem virado mania entre adolescentes: o sexting. Esse é um fenômeno recente no qual adolescentes e jovens usam seus celulares, câmeras fotográficas, contas de e-mail, salas de bate-papo, comunicadores instantâneos e sites de relacionamento para produzir e enviar fotos sensuais de seu corpo. Envolve também mensagens de texto eróticas - no celular ou pela internet - com convites e insinua-

Sim, o casamento na terceira idade pode dar certo sim, aliás, é o casamento mais certo e seguro, ele não depende exclusivamente do sexo, mas do amor mutuo, carinho e compreensão entre o casal. As pessoas da terceira idade quando encontram alguém do sexo oposto para se unir é com a certeza de felicidade, pois é nessa idade que todos os sonhos já se concretizaram e a vida de aventuras ficou para trás. Nessa idade o casal é mais maduro e não deixa as más influências tomarem conta da vida dos dois, o relacionamento é mais sólido e puro com base no verdadeiro amor.

ções sexuais para namorado ou amigos. A definição é da Cartilha SaferDic@s lançada recentemente pela organização não governamental SaferNet Brasil. Em algumas escolas de Belém (PA), jovens decidiram fazer filmes de conteúdo social e disponibilizar na internet. A pratica do sexting virou competição entre as escolas para saber qual era o conteúdo mais acessado.

Página 8

AS COMEMORAÇÕES AO REDOR DO MUNDO Quando ouve falar em aniversário, você automaticamente pensa em bolo, brigadeiro e velinhas? Pois saiba que, ao redor do mundo, rolam comemorações completamente diferentes da nossa.

DA BAIXADA

Página 2

Página 6

Belford-Roxo, município da baixada fluminense, colocou em prática o Projeto Vida por Vidas. Nos dias que antecederam o evento, foram feitas distribuições de folders e cartazes na comunidade e em todas as Igrejas Adventistas do Distrito pastoral de BelfordRoxo, recebendo em retorno aproximadamente 170 formulários de pré-cadastramento de pessoas voluntárias para a doação de sangue. Assim, naquele dia, estacionou em frente à Igreja Adventista, a unidade Móvel de Instituto Estadual de Hematologia Arthur de Siqueira Cavalcanti, o HEMORIO, com uma equipe de 14 profissionais, entre técnicos, motoristas, médico e pessoal de apoio.

Página 4

A obrigação de Amar Ao se casar, a pessoa está a demonstrar publicamente a sua obrigação de se doar ao cônjuge. É uma entrega afetiva, cognitiva e ativa ao parceiro, numa relação de honestidade, exclusividade, fidelidade e nutrição mútua. Essa relação tende a crescer sadia, sempre iluminada pelos raios vibrantes do amor, que é um ingrediente indispensável nas trocas e interações do casal. Nas relações de intimidade da alma, o amor torna-se uma regra de viver bem. É ele que mantém de pé a estrutura do casal que se une para a vida.

Página 7

Atitudes que criam resistência e raiva nos outros Página 3


Página 2 - 2º CADERNO

Setembro/2010

JORNAL ORION

IDEIA PARA ADOLESCENTE

E vai rolar a festa... Quando ouve falar em aniversário, você automaticamente pensa em bolo, brigadeiro e velinhas? Pois saiba que, ao redor do mundo, rolam comemorações completamente diferentes da nossa. Quer ver? Na Índia, o importante é meditar. No México, não pode faltar a piñata. Na África, uma festa sem chakalaka não é um aniversário que se preze. Tá curiosa para saber mais sobre os costumes destes e de outros países? Então, pegue seu lugar na janelinha e embarque nesta viagem com a gente! Xô, zuruca Na Índia, a data de aniversário é a celebração mais importante de todas, ganha até do anonovo. Então, se você morasse lá, teria de começar a preparar a sua comemoração com alguns meses de antecedência. Isso porque a tradição pede que seja uma festa bonita, com direito a oferendas de frutas, ervas e flores aos deuses e um ritual todo cheio de coisa, que é conhecido como “Ritual do Fogo Sagrado”. Conduzido por um mestre espiritual, ele consiste em queimar defumadores e velas, enquanto se canta um mantra – um tipo de poema religioso hindu. Assim, os indianos acreditam que o aniversariante será purificado, afastará as energias negativas e estará, portanto, bem preparado para uma nova etapa de vida ●

Mudança de planos ● Imagina que barato poder transferir a data de aniversário para o dia do ano que você mais curte, escolher quando é que vai reunir a galera e comemorar mais um aninho? Os espanhóis ainda não fazem isso, mas chegaram bem perto! A verdade verdadeira é que muitos deles, de tão religi-

osos, preferem fazer aniversário com seu santo protetor a festejar no dia em que nasceram de fato. Tipo: se o santo preferido do moço é o São João, ele combina com a família e os amigos que só vai fazer bolo e assoprar velinhas, dali em diante, no dia 24 de junho. Já pensou se a moda pega? Mudança de planos 2 Também por causa dos santos, na Rússia é comum que a pessoa comemore o aniversário duas vezes por ano. Além de promoverem um agito quando completam mais um ano de vida, os russos, que de bobos não têm nada, festejam também no dia do santo protetor. Com a saudação Mnogoilheto, que significa “muitos anos de vida”, a família e os amigos chegam para cumprimentar o aniversariante e aproveitam para fazer uma boquinha... Duas vezes num só ano! Comunitário Sabe aquela história de fazer uma festinha em casa e pedir que cada amigo leve um pratinho? Tem gente que morre de vergonha só de pensar em organizar uma baladinha dessas. Pois saiba que lá na África do Sul é mais do que comum reunir a galera no dia do aniversário em um churrasco chamado de BOB, que é uma abreviação para bring one brie ou bring one bottle. Em português, as expressões significam algo como “traga um petisco ou uma bebida”. E tem mais: para acompanhar, nada de vinagrete, maionese ou farofa. Os africanos preferem muito mais um prato de Mielie Pap, uma polenta branca de fubá; um Gravy, que é um tipo de sopa; e a

Chakalaka, molhinho apimentado feito com feijão, cenoura e cebola. Tá servida? Cafezinho básico Já nas festas de aniversário finlandesas, o cardápio do festerê é mais magrinho. É muito raro alguém oferecer uma boca-livre com direito a almoço ou jantar só para comemorar o aniversário. Lá, as pessoas costumam se reunir para um café da tarde com sorvetes, bolos secos, roscas de canela e biscoitinhos. Como diria a sua avó, é só “pra não passar em branco”, mesmo! Brincadeira de criança Lá no México, a piñata é tão tradicional nos aniversários quanto o bolo. Mas não pense que se trata de uma iguaria feita pelas muchachas que organizam a festa. A piñata é só um embrulho de

papel que fica preso por uma corda, no meio do salão. E o grande barato é que, em determinado momento da comemoração, o aniversariante tem de abrir o presente, de olhos vendados. Depois, deve distribuir seu conteúdo entre os convidados. E adivinha o que tem dentro da piñata? Um montão de doces! Por isso, se alguma vez lhe chamarem para um aniversário mexicano, não perca! Parabéns pra vocês Não é nenhuma novidade que, numa festa de aniversário, todo mundo beije, abrace e expresse o carinho por aquele que está completando mais um ano de vida. Mas imagine você que na Holanda o costume é cumprimentar não só o aniversariante, mas as pessoas da família também: o pai por mais um ano da filha, a avó pela saúde da neta e assim por diante. E não é que o gesto é bem simpático? Agora, tem uma coisa: holandês não sai distribuindo beijos a torto e a direito. Mesmo em uma data especial, eles não vão muito além de um aperto de mão, acompanhado de um sonoro Gefeliciteerd, que é um voto de “muitas felicidades”. Em geral, as comemorações não têm música ou dança, as pessoas se sentam em roda e apenas conversam. Ah! E o

presente é dado em dinheiro, dentro de um envelope. “O” aniversário Italiano adora uma festa. E com os aniversários não podia ser diferente, né? Porém, eles têm uma tradição interessante: quando a idade do aniversariante coincide com o dia da comemoração, daí a baladinha tem de ser de arrebentar! É assim: se você nasceu no dia 8, por exemplo, o seu aniversário de 8 anos é o aniversário d’oro, ou “de ouro”, o mais importante de todos. É como se fosse o aniversário de 15 anos aqui no Brasil. Coletivo Aposto que, ao terminar de ler esta matéria, você vai agradecer por não ter nascido no Vietnã. Sabe por quê? Lá os aniversários não são comemorados individualmente, no dia do nascimento. A data passa completamente batida, sem bolo, sem parabéns, sem mensagens no Orkut, nadica de nada! O costume dos vietnamitas é comemorar todos os aniversários coletivamente, na época em que eles celebram o ano-novo, entre 21 de janeiro e 9 de fevereiro, dependendo do calendário lunar. Sem graça, né? Rita Trevisan

Como assassinar um LÍDER DA IGREJA “Não toqueis nos meus ungidos, nem maltrateis os meus profetas” Sal. 105:15 Nós, os pastores, não somos seres sobrenaturais, irrepreensíveis, perfeitos. Exercemos, no entanto, um ofício sagrado por escolha divina. Fomos ungidos para isso. O pastor é um homem que escolheu sofrer com o povo de Deus, por isso Deus o tem em alta estima, e adverte: “Não toqueis nos meus ungidos, nem maltrateis os meus profetas” (Sal. 105:15). Saul foi rejeitado por Deus no início do seu reinado e reinou por 40 anos. Davi respeitou a unção de Saul, mesmo diante do comportamento insensato deste.

Um líder deve ser respeitado, mesmo que não concordemos com suas atitudes ou decisões. Melhor seria ajudar, orar por ele, quando seu comportamento seja discutível. É esmagadora a carga que levamos, por isso devemos ajudar uns aos outros levá-la, e não torná-la ainda mais pesada. Os Fariseus, líderes em Israel eram peritos em colocar obstácu-

los no trabalho de Jesus. Moisés desgastou-se com a murmuração de outros líderes e quase sucumbiu ao “stress”. Paulo sofreu pressões tremendas e agressões morais, de “crentes” não convertidos, principalmente do famoso Alexandre, o latoeiro. Satanás sabe que, se conseguir destruir e desanimar os líderes, terá destruído a Igreja.

3. Decapitação: Corte-lhe a cabeça, negando qualquer tipo de cooperação. Você já imaginou o que acontece com ele, se outros seguirem seu exemplo?

Serve-se de crentes carnais, não convertidos, para alvejar os condutores da igreja. Mas se alguém quer mesmo matar algum líder da igreja, segue algumas dicas:

5. Stress: Arranje bastante problema para ele. Crie situações irritantes para tirar-lhe o sono e a tranqüilidade.

1. Atire nele: Basta apenas manter a arma carregada e o dedo no gatilho. Esta arma‚ a língua, a crítica impiedosa. Melhor‚ atirar pelas cos-

tas. Falar mal dele quando não estiver por perto. 2. Envenenamento: Para isto basta apenas um pouco de hipocrisia. A lisonja, o elogio imerecido. Colocá-lo numa falsa moldura de apreciação. Ele pensará que é insubstituível e que a igreja não pode caminhar sem ele. É um meio lento de matá-lo, mas funciona.

4. Esmagamento: Sobrecarregue-lhe. Deixe tudo por conta dele, não faça nada, afinal ele não foi eleito para isto?

Como você vê, há muitas maneiras de assassinar um líder. Entretanto a Bíblia manda respeitar os “ungidos do Senhor”, e o Espírito de Profecia é taxativo: “Coisa alguma ofende tanto ao Senhor como um ato que prejudique os que Lhe estão fazendo o serviço”. 2TS, 381. “Não critiqueis os que arcam com o peso da responsabilidade. Não sejam as vossas conversas envenenadas em vosso lar pela crítica aos obreiros do Senhor ”. 3TS, 172. Entretanto, o texto mais impressionante da pena inspirada é este: “Acusar e criticar aqueles que Deus está usando, é acusar e criticar ao Senhor que os enviou”. TM, 466. A verdade é que todos que estiverem interessados em assassinar um líder estarão, ao mesmo tempo, desejando a destruição da Igreja. Você já orou por algum colega de trabalho? Você já orou por algum líder hoje? Vinicius Antônio Miranda

IASD Botafogo Rua da Matriz, 16 - Botafogo - RJ

16 de outubro - 18:00h

Orador

Felipe Tonasso

Ana Beatriz Rafaela Pinho Marlon Miranda Coral Jovem do Rio Douglas e Marcele Gylchris Sprauve Jeferson Pillar Izabelle Coe Safe Vocal

SORTEIOS Nootbook - Violão Impressora Mulfifuncional Computador completo com monitor LCD Web Cam e Cds


Setembro/2010

2º CADERNO - Página 3

JORNAL ORION

PSICOLOGIA

Atitudes que criam resistência e raiva nos outros QUANDO ESTAMOS NOS COMUNICANDO A FORMA DE SE COMUNICAR É O PRINCIPAL DETERMINANTE DE SABER SE A PESSOA QUE VOCÊ ESTÁ INTERAGINDO ESTÁ COM A VONTADE DE OUVIR E PENSAR SOBRE O QUE VOCÊ DIZ, OU ESTÁ INDIFERENTE. Nós fizemos uma lista dos mais comuns e as formas prejudiciais de comunicação que geralmente bloqueia completamente o processo de comunicação entre as pessoas. Se você quiser reduzir os problemas de comunicação e quer ser ouvido e principalmente considerar o que os outros têm para lhe dizer, seja em casa ou no trabalho, estas abordagens ao lado devem ser evitados.

As pessoas tendem a resistir à comunicação, discutir, ou perceber o conflito quando a outra pessoa: • Fornecer conselhos não solicitados • Parecer estar tentando criar a culpa no outro • Oferece garantias que são supostas ou não baseado na realidade • Comunicar-se com pensamento negativo • Oferecer simpatia que parece

falsa ou falta de compreensão • Pressionar uma pessoa a mudar (de opinião, a posição sobre um trabalho ou uma pessoa) • Parecer querer culpar em vez de corrigir • Evidenciar que quer “ganhar” a qualquer custo, provando que alguém está errado • Se mostrar transversalmente como infalível • Usar uma linguagem dramá-

tica e excessiva • Utiliza certos tipos de “palavras chave”, palavras e frases que têm uma conotação pesada de carga emocional • Ser inflexível a tudo que é proposto • Se colocar sempre como o dono da verdade • Fazer comparações entre você e a outra pessoa ou entre outras pessoas e o seu interlocutor • Usar erros passados para desarmar o outro mesmo que não esteja inserido no atual contexto • Fazer qualquer tipo de chantagem • Gritar, ser grosseiro ou usar gestos agressivos • Assédio moral ou assédio sexual • Usas o poder como coação • Persuadir através de elogios falsos • Tentar seduzir o outro por qualquer meio que seja • Usar a desonestidade e falta de ética • Usar a influência que tem com pessoas poderosas para intimidar • Ficar muito próximo à pessoa, com menos de 50 cm de distância, invadindo totalmente seu espaço • Tocar na pessoa

• Falar de assuntos que sejam desagradáveis à outra • Não deixar o outro falar ou se expressar • Fazer constantes interrupções • Colocar palavras na “boca do outro” • Subjugar, desprezar, ignorar, menosprezar ou humilhar o outro • Usar palavras de baixo calão • Mencionar qualquer tipo de racismo ou discriminação • Falar mal de pessoas que estão ausentes ou que não possa se defender • Mencionar doenças ou defeitos físicos que o outro possa ter • Usar de qualquer tipo de ameaça • Colocar-se sempre como vítima • Reclamar de tudo • Arrogância, prepotência, altivez, possessividade, pretensão, presunção. Teimosia.

•óculos de segurança vedados - estes protegem você de resíduos voando de todas as direções. Assim, os óculos vedados dão o máximo de proteção por todos os lados quando você está trabalhando com ferramentas, substâncias químicas e etc. •protetores faciais - estes são uma boa idéia quando você estiver usando um torno ou fresa, por exemplo. Se você estiver soldando, certifique-se que o protetor tem algum revestimento especial para proteger seus olhos da luz intensa. Como o protetor não protege contra impacto forte de objetos que possam voar por cima ou ao redor dele, você deve usar sempre óculos de proteção embaixo do escudo. Jardinagem - muitas pessoas têm descoberto da pior maneira que, mesmo uma tarefa simples, como cortar a grama, pode levar a uma lesão dos olhos. Milhares de ferimentos nos olhos são resultados de pedras ou galhos que voam para longe quando você passa o cortador de grama. Desse modo, é uma boa idéia usar óculos de proteção vedados para se proteger. O mesmo serve para quando você estiver aparando cercas vivas; os galhos podem voltar e atingir seu olho. Quando estiver usando uma serra elétrica, é importante usar tanto o protetor facial quanto os óculos de segurança vedados. Outras tarefas ou consertos domésticos - muitas outras tarefas que

você faz em casa também merecem o uso de proteção para os olhos. Por exemplo, óculos de proteção vedados podem proteger seus olhos da graxa que cai quando você está trabalhando embaixo do seu carro, de produtos químicos que espirram durante uma limpeza ou da tinta que pode derramar quando você está pintando o forro. O trauma causado por objetos pouco pontiagudos não é o único modo de lesar seus olhos. Há pequenas coisas, aparentemente inofensivas, que você faz todos os dias e que podem resultar em problemas oculares sérios. Para ver algumas dicas de como prevenir lesões nos olhos, vá para a próxima seção.

Grandes líderes da história que conseguirão grandes feitos através do poder da comunicação com certeza não utilizaram atitudes acima. No seu próximo evento que exija uma comunicação eficaz, pense, reflita e jamais use os itens acima. Sandra Regina da Luz Inácio

FALA DOUTOR

Cuidado com os olhos Protegendo seus olhos Para manter nossos olhos funcionando na capacidade máxima, precisamos dar a eles um pouco de atenção e evitar os riscos e atos descuidados que podem prejudicálos. Em primeiro lugar vamos aprender como a nutrição pode ajudar a fortificar os olhos. Nutrição Vitamina A - por gerações, as mães têm dito aos filhos que eles devem comer cenouras para enxergarem melhor à noite. Bem, pode ser que sim, pode ser que não. Na verdade, esse toque de sabedoria popular é uma versão levemente distorcida de um fato científico conhecido. As cenouras são uma excelente fonte de vitamina A e um dos primeiros sintomas da deficiência desse nutriente é a cegueira noturna. Isso não significa, contudo, que comer cenouras vai tornar a visão noturna normal ou ainda melhor. Como a mamãe dizia, a vitamina A das cenouras pode manter seus olhos saudáveis Mas ninguém ne-ga que a vitamina A seja essencial para a saúde dos olhos e para a visão normal. A deficiência crônica grave de vitamina A causa uma condição chamada xeroftalmia, ou olhos secos. Isso afeta a córnea, a cobertura transparente que permite que a luz entre nos olhos. Na xeroftalmia, a córnea que normalmente é clara e brilhante torna-se extremamente seca. Se não for tratada, essa condição pode levar à cegueira. A xeroftalmia atinge cerca de 3 milhões de crianças por ano nos países em desenvolvimento. Mais de

250 mil delas acabará tendo cegueira permanente, uma tragédia que poderia ser evitada através de uma dieta adequada ou suplementação com vitamina A. Antioxidantes - os antioxidantes têm bastante destaque nas notícias atuais, devido às evidências de que podem prevenir parte da deterioração biológica que acompanha o envelhecimento. Os pesquisadores acreditam que os antioxidantes beneficiam o corpo impedindo o dano celular causado pela oxidação, (oxidação é um processo natural que ocorre como parte do funcionamento celular normal. O processo é similar ao escurecimento de uma fruta cortada que fica exposta ao ar durante muito tempo). Além de reduzir o risco de doença cardiovascular e de câncer, os antioxidantes junto com o zinco, podem ajudar na proteção contra a degeneração macular, uma doença ocular grave associada à idade. Um estudo feito pelo National Institutes of Health (The Age-Related Eye Disease Study - AREDS) descobriu que os altos níveis de antioxidantes da vitamina A (betacaroteno), C e E reduziam significativamente o risco de desenvolver uma degeneração macular avançada relacionada à idade (DMRI) naqueles que já corriam algum risco de desenvolver a doença. Contudo, o estudo não deu evidências de que os antioxidantes possam proteger contra o desenvolvimento de catarata. Minerais - além dos antioxidantes, acredita-se que certos mineiras também estejam ligados à saúde dos olhos. Tem-se mostrado que o zinco, por exemplo, ajuda a reduzir o risco de degeneração macular avançada ligada à idade. Um estudo sobre doenças oculares relacionadas à idade (AREDS) descobriu que tomar altos níveis de zinco, junto com altos níveis de vitaminas antioxidantes, reduzia em cerca de 25% o risco de desenvolver DMRI avançada.

Evitando perigos e acidentes A lesão dos olhos pode acontecer em qualquer lugar. Os especialistas dizem que 90% das lesões nos olhos podem ser evitadas. Para isso é preciso um pouco de vigilância adicional nas situações que tornam seus olhos vulneráveis. Aqui estão algumas delas: Na recreação - seja uma linha de pesca errada, uma bola rebatida, o recuo de uma corda elástica ou faíscas de uma fogueira no camping, os locais de recreação apresentam sérios riscos de lesões nos olhos. O melhor modo de se divertir com segurança é ficar alerta. Preste bastante atenção naquilo que você está fazendo e no que está acontecendo ao seu redor. O número de lesões nos olhos ligadas aos esportes chega a 200 mil por ano, com os jogadores de beisebol, basquete, tênis, squash e hóquei sendo os mais suscetíveis. Quando você estiver no campo, quadra ou ringue, use óculos de proteção que protejam as laterais também. Os óculos feitos de policarbonato ou outro plástico rígido são os melhores. Na oficina doméstica - lascas de madeira voando, pregos ricocheteando, solventes espirrando, estes são apenas alguns dos perigos impostos pelas tarefas do tipo “façavocê-mesmo” em casa. O uso de óculos de proteção pode parecer chatice, mas é capaz de salvar a sua visão. Aqui estão algumas opções: •óculos de segurança - custam barato e oferecem proteção quando você está martelando ou usando ferramentas manuais ou instrumentos elétricos lentos. Procure uma marca que indique que os óculos passaram por testes de segurança. Aqueles feitos de policarbonato serão mais resistentes ao impacto. Certifique-se de escolher óculos com proteção lateral também, para barrar objetos que venham pelos lados. Se você precisa de óculos para visão, pode também obter um óculos de segurança com grau.

Óculos normais não são óculos de proteção Quando estiver trabalhando com ferramentas elétricas, produtos químicos ou cortadores de grama, não se engane acreditando que os óculos comuns que você usa estão protegendo seus olhos. Eles não estão porque: •não cobrem uma área suficientemente ampla; há muito espaço para que fragmentos passem por fora dos óculos e entrem no seus olhos; •óculos comuns podem aumentar ainda mais o risco de lesão se os cacos das lentes quebradas voarem para dentro dos seus olhos. Donald Patten


Página 4 - 2º CADERNO

Setembro/2010

ALEGRIA DA CRIANÇA

A boa ideia de Suzana A HISTÓRIA QUE SEGUE MOSTRA COMO SUZANA ESCOLHEU FAZER O QUE AGRADA A JESUS. Suzana olhou alegremente ao seu redor e para os pequenos convidados. – Faço sete anos hoje! Disse ela. Dentro de um ou dois minutos abrirei meus presentes de aniversário. Então encontrarei o relógio de pulso que o papai e a mamãe prometeram dar-me, quando eu fizesse meu sétimo aniversário! Suzana desatou fitas azuis, fitas amarelas, fitas cor-de-rosa – um verdadeiro arco-íris de fitas. Quão interessante era ter uma festa de aniversário! - Trouxe-te um jogo para limpeza de casa de verdade! E Leti sorriu para Suzana, enquanto os negros cachos lhe dançavam pela face. – Olha, Sue! Leti ajudou Suzana a desembrulhar o pequenino esfregão para a limpeza do pó, o vidrinho com óleo para a limpeza de móveis, e foi Leti quem colocou em Suzana o lindo aventalzinho estampado de flores alegres. Até havia um pequeno espanador, e uma vassoura! - Você agora pode arrumar seu próprio quarto, Suzana, dis-

se-lhe a mãe, sorrindo. Suzana acenou com a cabeça. Ajudar a mamãe agora seria coisa realmente bem interessante. Tinha somente mais um presente a desembrulhar e esse devia ser o relógio de pulso. Havia numa caixa cor-de-rosa e prateada. Havia realmente um relógio! E aí Suzana viu Nete, com seu engraçado narizinho chato, espreitando pelos vãos da cerca. Neti parecia estar fazendo o possível para não chorar! Não vou convidar Neti Almeida, vai se desfazer em pranto e molhar todos os meus presentes, e portar-se mal, dissera Suzana a sua companheira predileta Leti. Esta concordara com ela... Suzana voltou as costas para a cerca, e fez de conta que Neti fora embora. Começou a brincar de “lenço-atrás” com as outras crianças, mas, por mais que fizesse, não podia achar graça no brinquedo. Não, não havia graça alguma. Até Leti não demonstrava vontade de brincar, e olhava triste para Neti. Durante toda a manhã Suzana excluíra Neti da mente. No dia an-

terior, quando sua mãe lhe dissera bondosamente: - Querida Suzana, não gostaria você que Neti tomasse parte, amanhã, na sua festinha de aniversário? Suzana batera o pé e dissera: “Não!”. A mãe estivera muito ocupada, fazendo os bolos para a festinha, e arranjando os brinquedos e outras coisas, mas parara para dizer: - Temo que você magoe Neti, Suzana. Bem sei que lhe prometi que poderia escolher os companheiros que desejava que viessem no seu aniversário, mas não seria melhor que qualquer hora, hoje, você desse um pulo e convidasse Neti? Ela, certamente, não assiste a muitas festas de aniversário, e haveria de gostar bastante se a convidasse. Não espere que lhe traga um presente, querida, porque seus pais são muito pobres. Tão ocupada estava a mãe de Suzana com os planos da festinha, que se esqueceu de Neti, justamente como Suzana esperava que acontecesse. - Convidou Neti? Perguntou-lhe a mãe. (Suzana pendeu a cabeça e

corou de vergonha, pois ela e Leti haviam rasgado o lindo cartão corde-rosa do convite reservado para Neti.) Confiei na minha pequena, senão eu mesma tê-la-ia convidado, disse gravemente a mãe de Suzana, demonstrando estar bem triste. Suzana sentiu-se muito mal. Ali estava ela, com os presentes empilhados ao seu redor e o belo relógio de pulso no braço a fazer tique-taque, mas não tinha nem um pouco de alegria. Nem um pouco! Suzana sentiu como se fosse a menina mais infeliz do mundo, pois repentinamente vira quão egoísta tinha sido quão falta de bondade para com Neti. Todos podiam ver Neti choramingar agachada atrás da cerca, procurando ver a mesa de aniversário!

Foi nesse momento que Suzana teve a boa idéia. Girou velozmente, e correu o mais depressa possível até o passeio e ao redor da cerca, até encontrar Neti. – Venha para a festa! Suzana tomou na sua à mão de Neti, apertando-a com satisfação. Quão bem se sentia agora! - Vou dar-te o meu aventalzinho branco. Neti quero dizer que será seu mesmo... Já fiz sete anos hoje; sete, realmente! E Suzana meditava, enquanto cortava um pedaço do bolo de aniversário para Neti. “Não posso continuar a ser mesquinha para ninguém, porque estou quase moça!”. Ministerio da Criança

A Posição da Igreja Adventista Quanto aos Jogos de Azar

DA BAIXADA No dia 7 de agosto foi um sábado bem diferente do comum. Estamos acostumados a ir à Igreja glorificar o nome do Pai, rever os amigos e irmãos em Cristo, mas nesse dia cada jovem estava se preparando para salvar a vida de pelo menos quatro pessoas, sabe como? Doando sangue. Foi assim que a Igreja Adventista do Sétimo Dia no bairro de Heliópolis, em Belford-Roxo, município da baixada fluminense, colocou em prática o Projeto Vida por Vidas. Nos dias que antecederam o evento, foram feitas distribuições de folders e cartazes na comunidade e em todas as Igrejas Adventistas do Distrito pastoral de BelfordRoxo, recebendo em retorno aproximadamente 170 formulários de pré-cadastramento de pessoas voluntárias para a doação de sangue. Assim, naquele dia, estacionou em frente à Igreja Adventista, a unidade Móvel de Instituto Estadual de Hematologia Arthur de Siqueira Cavalcanti, o HEMORIO, com uma equipe de 14 profissionais, entre técnicos, motoristas, médico e pessoal de apoio. O programa teve seu início às 10 horas com muita expectativa por parte de seus organizadores quanto ao comparecimento dos doadores voluntários. Mas graças ao bom Deus, a cada minuto chegavam pessoas com um sorriso no rosto, aparentando grande satisfação em poder participar daquele ato de solidariedade. O evento contou com a presença do Pr. Deusdeth Filho, departamental do Ministério Jovem da ARSul, o qual ficou maravilhado não só com a solidariedade prestada pelas pessoas, como também com o envolvimento e animação de toda Igreja no evento, tanto os jovens quanto os adultos e os de mais idade. Os voluntários para doação passavam por uma “triagem”, onde era preenchida uma ficha cadastral e depois submetidos a uma consulta de enfermagem para avaliação das respostas no cadastro, concluindo com o famoso furo no dedo, atestando de fato, a aptidão ou não para a doação de sangue. Com a aprovação, vinha o último passo: a coleta de

sangue feita no interior do veículo, um ônibus modelo interestadual totalmente equipado. Ao término da coleta, o doador recebia um delicioso lanchinho oferecido pela equipe do HEMORIO. Dentre os voluntários para doação esteve o Sr. Luiz Carlos, não adventista e morador do bairro, o qual, ao ser entrevistado, disse ter gostado muito da atuação da Igreja Adventista frente à coleta de sangue, dizendo ainda ser preciso ter mais eventos como este. Interessante também foi a declaração de Jânio Leandro, técnico integrante da equipe do HEMORIO, e por coincidência, adventista, que disse ter a coleta “superado suas expectativas”, pois quando chegou ao local, não acreditou que pudesse sair dali tantos doadores. Como a Unidade móvel tem uma capacidade máxima de atendimento ao público de 100 pessoas, naquele dia foi necessário dispensar cerca de 50 voluntários que compareceram ao local para a doação. Assim, foram atendidos e cadastrados pelo Instituto, 93 pessoas, resultando na coleta de 71 bolsas de sangue. Resultado mais do que satisfatório, considerando que, segundo o Instituto, em coletas externas feitas em empresas e outros eventos, o máximo que se consegue é 40 a 50 bolsas. A Dra. Rosa Andrade, médica responsável pela equipe do HEMORIO presente ao evento, além de ficar agradecida pela recepção que eles tiveram, parabenizou os organizadores pelo resultado da coleta daquele dia, acrescentando que aquela foi a melhor coleta externa que eles tiveram até o momento no ano de 2010. Para doar sangue é fácil, mas tem gente que tem medo, uns reclamam que é longe, não podem ver sangue que dirá uma agulha. Mas e você? Vai dizer que você é uma dessas pessoas? Duvido! A Unidade móvel do HEMORIO tem uma agenda na internet: www.hemorio.rj.gov.br. Entre lá e descubra onde será sua próxima doação ou a primeira, lembrando que você só pode doar de três em três meses. Priscila Pahim

O jogo de azar afeta cada vez mais e mais pessoas ao redor do mundo. A idéia de ganhar às custas dos outros tem se tornado uma maldição moderna. A sociedade paga o preço pelos crimes associados a ele, pelo amparo à vítima e pelo colapso familiar, o que diminui a qualidade de vida. Os adventistas se opõem grandemente a esse tipo de jogo, uma vez que é incompatível com os princípios cristãos. Não é uma forma apropriada de lazer ou um meio legítimo de levantamento de fundos.

O jogo de azar viola os princípios cristãos de mordomia. Deus identifica o trabalho como o meio apropriado para adquirir benefícios materiais; não o jogo de azar, que nos faz sonhar com o ganho à custa da perda de outrem. O jogo de azar tem um grande impacto sobre a sociedade. Os custos financeiros resultam de crimes cometidos para saldar uma dívida de jogo, aumento do policiamento e despesas legais, bem como crimes envolvendo drogas e prostituição. O jogo de azar não gera renda; antes, toma daqueles que não têm condições e dá a uma minoria, sendo o maior ganhador,

obviamente, o operador. A idéia de que o jogo pode ter um benefício econômico positivo é ilusão. Além disso, jogar viola o senso de responsabilidade cristã pela família, os vizinhos, os pobres e a Igreja. Jogar cria falsas esperanças. O sonho de ganhar muito dinheiro substitui a verdadeira esperança por um sonho falso de uma chance estatisticamente improvável de vencer. Os cristãos não devem colocar suas esperanças em riquezas. A esperança cristã de um futuro glorioso prometido por Deus é certa — diferente e oposta ao sonho do jogador. O grande lucro que a Bíblia nos aponta é “piedade com o contentamento”.2

O jogo é um vício. Isso é claramente incompatível com o modo de vida cristão. A igreja procura ajudar, não culpar, aqueles que sofrem pelo vício do jogo ou de outros vícios. Os cristãos reconhecem que são responsáveis perante Deus pelos seus recursos e estilo de vida.3 A organização da Igreja Adventista não aceita rifas ou loterias para arrecadar fundos e insta os membros a não participarem em tais atividades, mesmo que bem intencionadas. Tampouco vê com bons olhos os jogos de azar patrocinados pelo Estado. A Igreja Adventista convida todas as autoridades a prevenir a crescente disponibilidade dos jogos com seus efeitos prejudiciais para os indivíduos e a sociedade. A Igreja Adventista rejeita os jogos de azar e não solicitará nem aceitará fundos que sejam claramente provenientes deles. 1. I Tess. 4:11; Gên. 3:19; Mat. 19:21; Atos 9:36; II Cor. 9:8e9. 2. I Tim.6:17;Heb. 11:1;I Tim.6:6. 3. 1 Cor. 6:19 e 20. Esta declaração foi votada pela Comissão Administrativa da Associação Geral para divulgação durante a assembléia da Associação Geral realizada em Toronto, Canadá, de 29 de junho a 9 de julho de 2000.


Setembro/2010

2º CADERNO - Página 5

CUIDANDO DO CORPO, A MÁQUINA

Caspa: higiene - cuidados e orientação Questões fundamentais para combater o problema Caspa, eu! Sim. Ela é um problema que a grande maioria das pessoas possuem e alguns até negam. Atualmente pode parecer uma vergonha em ter caspas, mas este foi um recurso que o ex-presidente Jânio Quadros usou há mais de 40 anos atrás como instrumento de marketing para se aproximar da classe trabalhadora naquela época. Passado todo estes anos, hoje quando ouvimos falar em caspa pensamos logo naquela descamação e oleosidade excessiva que aparece no couro cabeludo, formando crostas de aspectos e cheiro desagradável e que coça. Essas escamas podem ser secas e aderidas ao couro cabeludo. Para que se tenha caspa é preciso que se tenha tendência, ou seja, certa predisposição. A caspa não é contagiosa, ocorre em ambos os sexos, tem períodos de melhoras e pioras, sendo que 50% dos brasileiros têm caspa pelo menos uma vez ao ano. Sua causa não está decisivamente estabelecida, podendo ser agravada pelo frio, transpiração, baixa freqüência de lavagem dos cabelos, estados de tensão nervosa que propiciam o aumento de microorganismos como bactérias e fungos no couro cabeludo, como o fungo Ptyrosporum ovale. Uma manifestação bastante precoce de caspa é a crosta láctea do recém-nascido, que são aquelas escamas, formando crostas bastante aderentes que se observa em alguns bebês. Muitas pessoas com caspa evitam lavar a cabeça, com medo de que os cabelos caiam, ficando assim com os cabelos empastados, o que agrava ainda mais o quadro, quando não tratada a tempo, a caspa pode levar à calvície, tanto

em homens como em mulheres, portanto não só a hereditariedade influi no surgimento da calvície como se pensava, sendo a caspa uma delas. Como a caspa não tem cura definitiva, segundo estudiosos do assunto, pode-se dizer que a propriedade mais desejável de um xampu anticaspa é a sua remoção e a supressão da recorrência da mesma, até a próxima utilização do produto.

Alerta Os especialistas advertem para não se deixar levar por propagandas enganosas, pois existe uma quantidade muito grande de xampus que prometem verdadeiros milagres contra a caspa, sendo que alguns, por conterem muitas substâncias químicas, podem até lesar os cabelos, se usados por muito tempo. Procure só usar um xampu receitado por um médico dermatologista, pois este profissional saberá qual o produto mais indicado, se este for o seu problema. Substâncias como o sulfato de selênio, zinco piridine, corticóides, ketoconazol, e o octopirox; usados sob a forma de xampus, condicionadores ou tônicos capilares, tem sido usados com bons resultados no controle da caspa. O tratamento médico adequado e seguido corretamente pelo paciente controla ou mesmo acaba com a caspa; mas não para o resto da vida, pois em determinadas situações, ela pode voltar. Isso não quer dizer que não devemos tratá-la com o acompanhamento de um dermatologista. A falta do tratamento só vai contribuir para agravá-la. No inverno a pele se torna mais oleosa, devido a maior atividade das glândulas sebáceas, por isso nesse período ela pode voltar nas pessoas que já têm

propensão. Um péssimo hábito das pessoas que tem caspas é achar que o mesmo medicamento ou produto usado por um amigo pode ter o mesmo efeito para ele. Cada caso é um caso, por isso ninguém melhor que um médico para determinar o que fazer e qual o melhor remédio. Além disso, é preciso tomar muito cuidado com as famosas receitas caseiras. Determinados recursos podem somente provocar irritações e não solução para o problema.

Orientação e informação Um das questões básicas de quem tem caspa é reforçar ainda mais a higiene e cuidados. Como a higienização é fundamental, as pessoas devem lavar periodicamente os cabelos. A lavagem contribui sobremaneira para remoção de agentes poluidores como poeiras, resíduos industriais, além disso, elimina a oleosidade excessiva. Um mito que precisa ser desfeito é que lavar a cabeça todo dia causa a queda de

fios. Uma inverdade, pois a lavagem dos cabelos pode apenas eliminar os que iam cair de qualquer forma. Outro reforço importante para os portadores da caspa é tentar centrar a alimentação em uma dieta mais saudável. Portanto adquirir hábitos alimentares saudáveis, não melhora somente o problema da caspa, mas também ajuda em uma série de outros problemas que estão relacionados com a dieta alimentar, por exemplo, o excesso de peso, colesterol alto, entre outros. Assim, incluir frutas, legumes, alimentos protéicos e evitar o uso de gorduras animais e açucares em excesso, ajuda o corpo a se tornar mais saudável e contribuem para a melhoria do problema. Uma alimentação equilibrada é uma grande aliada, pois a caspa também tem relação com desnutrição e distúrbios digestivos. Com relação as bebidas alcoólicas, vários estudiosos sobre o assunto alertam que o álcool inibe a

atividade de algumas vitaminas do complexo B, que agem no folículo piloso, ou seja, na raiz dos cabelos, causando desequilíbrio das glândulas sebáceas. É nessa região que passam a funcionar mais gerando a hipersecreção sebácea, que se deposita na superfície do couro cabeludo, formando a caspa. Outro grande vilão é o stress. Se não for possível evitar pelo ao menos tente combater as situações de stress crônico ou seja, o excesso de tensão procurando relaxar. A tensão nervosa age de forma extremamente negativa, o que pode levar ao aparecimento de distúrbios gastrintestinais, cardiovasculares, psíquicos, além de provocar uma baixa das defesas do sistema imunológico, como também provocar uma série de problemas dermatológicos, entre eles, a caspa. Se você quiser ficar livre deste incômodo, a melhor receita é procurar orientação de um médico. Discutir o problema, se orientar e cuidar, só vai contribuir para a melhoria do problema. Para ativar a circulação no couro cabeludo a massagem capilar é uma opção. Fazer uma automassagem com as mãos pressionando o couro cabeludo com a ponta dos dedos, é importante. Não custa nada gastar uns cinco minutos todos os dias para desenvolver este hábito. A ativação da circulação no couro cabeludo pode ajudar bastante, além de funcionar como uma técnica de relaxamento. Como saúde e automedicação não combinam, buscar a orientação de um especialista no caso um dermatologista é sempre o melhor caminho. Health Latin America

VIDA E SAÚDE

GRIPE E RESFRIADO: DOENÇAS DIFERENTES A gripe é uma enfermidade desencadeada pelo vírus Influenza, que causa uma infecção aguda nas vias respiratórias. Os sintomas são febre alta, cansaço e fraqueza, dores de cabeça, dores musculares, tosse e dores de garganta. Os sintomas da gripe são freqüentemente mais graves do que os do resfriado. O vírus Influenza tem uma capacidade de mutação constante. Isto faz com que o organismo das pessoas tenha dificuldade para se defender das agressões deste microorganismo. O contágio pelo vírus ocorre pelo ar ou em contato com as pessoas

gripadas. Quando o doente espirra ou tosse, espalha no ar os vírus que podem ser inalados por quem estiver por perto e as epidemias ocorrem especialmente durante o inverno. Se não for tratada a tempo, a gripe poderá evoluir para pneumonia, pois a falta de defesas deixa o organismo susceptível à infecção por bactérias. Geralmente, a doença começa a ceder dentro de uma ou duas semanas e a febre pode durar cerca de oito dias.

Prevenir é a melhor opção A imunização contra o vírus da gripe por meio da vacina é válida por um ano,

em função das mutações do mesmo. Ter uma alimentação equilibrada mantém o organismo fortalecido e evita que os sintomas da doença se agravem. Manter o corpo hidratado, ingerindo bastante água, chás e sucos também ajuda a manter as mucosas da vias aéreas hidratadas, evitando, portanto, o seu ressecamento (porta de entrada para outras infecções).

Tratamento Não existe tratamento curativo para a gripe. Repouso, uso de analgésico e antiinflamatório, além de mucolíticos (fluidificantes) e expectorantes, ajudam a aliviar os sintomas e a eliminar o catarro. No entanto, o tratamento deve ser feito somente sob orientação do médico, pois só ele saberá avaliar a gravidade dos sintomas e o perfil do paciente para prescrever o medicamento adequado.

O resfriado Os resfriados são causados por outros tipos de vírus (como os rinovírus). O sintoma mais comum é a coriza constante (secreção nasal) ou a obstrução nasal (nariz “entupido”). Isso acontece porque o vírus causa uma lesão nas paredes das vias áreas – nariz e garganta - gerando uma inflamação. Quando o vírus termina seu ciclo, há regeneração das mucosas e os sintomas desaparecem. A gravidade da inflamação causada pelo contato com o vírus vai depender de fatores alérgicos, baixa imunidade e stress emocional. Os sintomas se manifestam cerca de três dias após o conta-

to com o vírus. A coriza pode se tornar espessa e amarelada, a febre quase sempre é baixa ou inexistente, há perda de olfato, paladar e dor de cabeça. Os espirros são freqüentes e em alguns casos há tosse e rouquidão. A transmissão dos vírus que causam o resfriado é feita através do ar, pelo contato direto com outras pessoas resfriadas ou por objetos utilizados por elas. O tratamento dos resfriados baseiase no alívio dos sintomas. Para se recuperar, a pessoa deve beber bastante líquido para que as mucosas permaneçam hidratadas e cuidar da alimentação, evitando que a baixa resistência propicie o agravamento do problema. Normalmente, as pessoas apresentam melhora dentro de quatro dias; no entanto, alguns sintomas podem durar cerca de dez dias. Porém, quando os sintomas persistem, é necessária uma avaliação médica para investigar a causa e verificar se há contaminação por bactérias – ou pneumonia.

Vírus e bactérias As bactérias são microorganismos, isto é, organismos extremamente pequenos, compostos por uma única célula de estrutura muito simples. Elas podem ser encontradas em todo lugar onde haja substâncias orgânicas que possibilitem a sua alimentação e reprodução: na terra, no ar, na água e em todos os organismos vivos e mortos. A maioria das bactérias é inofensiva e algumas são muito úteis ao homem. É o

caso das bactérias da fermentação láctea que possibilitam a produção de queijos e iogurte, e das bactérias da fermentação acética, usadas para fazer vinagre. O pãozinho que comemos todos os dias também não existiria sem as bactérias presentes no fermento. Infelizmente, ao lado dessas bactérias úteis existem outras, muito perigosas para o organismo humano: as bactérias patogênicas, que causam doenças como pneumonia, tuberculose, sífilis, blenorragia, tétano, cólera, febre tifóide, meningite, peste, difteria, erisipela, botulismo e coqueluche entre outras. O vírus é a menor partícula que existe, visível apenas pelo microscópio. Para viver e se multiplicar, ele precisa estar dentro das células. Quando conseguem entrar em um organismo, os vírus atacam tecidos musculares, nervosos, ósseos e até o sangue. O vírus causador da gripe é o vírus influenza. Sua principal característica é estar em permanente transformação. Quando isso acontece, aparece um vírus “primo” do anterior. Nesses casos, temos alguma defesa contra o novo porque conhecemos o mais antigo. Quando ocorre a recombinação genética, surge um vírus totalmente novo, contra o qual não temos defesa alguma e que pode, muitas vezes, causar uma verdadeira epidemia. Além da gripe, os vírus causam doenças mais severas como: paralisia infantil, sarampo, varíola, caxumba, dengue, rubéola, febre amarela e AIDS. Site Médico


Página 6 - 2º CADERNO

Setembro/2010

América Latina tem 54 mil mães menores de 15 anos por ano Os países da América Latina registram por ano 54 mil partos de mães menores de 15 anos e 2 milhões de gestações de jovens entre 15 e 19 anos, segundo o estudo “Acesso a serviços de saúde materna de uma perspectiva de direitos humanos”, divulgado em agosto pela Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), da Organização das Nações Unidas (ONU). “Esse quadro é uma marca da desigualdade de gênero. Mostra a violação do direito das meninas em receber educação sexual, informação e insumos contraceptivos”, avalia Fernanda Lopes, oficial do programa de saúde reprodutiva e diversidade do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA). As adolescentes têm entre duas e cinco vezes mais risco de morte materna em comparação com as mulheres maiores de 20 anos, segundo o estudo. Além disso, os filhos de mães adolescentes têm mais chances de morrerem durante a primeira infância. “Uma gestante entre 10 e 14 anos ainda está em desenvolvimento e precisa de um pré-natal adequado. Sem ele, o risco de morte aumenta”, explica Fernanda. “Para as adolescentes com mais idade o risco é maior em função de tentativas de interrupções da gravidez e do atendimento que essas meninas recebem nos hospitais. Muitas vezes elas são criminalizadas”.

são incomuns na região. América Latina e Caribe registram 22.680 mortes maternas por ano, sendo que metade dos casos está concentrada entre os 20% mais pobres e apenas 5% entre os 20% mais ricos da região. “No Haiti, por exemplo, morrem aproximadamente 670 mulheres a cada 100 mil nascimentos vivos, já no Canadá morrem aproximadamente 7 mulheres para cada 100 mil nascimentos vivos”, aponta o estudo. As principais causas de morte materna nos países são préeclampsia, hemorragia e aborto. O problema é mais grave entre as mulheres indígenas e afrodescendentes que têm menos acesso a atendimento e a tratamento médico, segundo a pesquisa No mundo, são registradas 536 mil mortes de mulheres por ano devido a complicações na gestação e no parto, segundo a pesquisa. “O Banco Mundial calcula que se todas as mulheres tivessem acesso a internações para atender as complicações de gravidez e parto, especialmente nas emergências, 74% das mortes maternas poderiam ser evitadas”. Nota: As soluções apontadas para o problema são maior educação sexual e conscientização para os homens também no mesmo nível das mulheres. Considero que isto é parte da solução. Além disso, é preciso definir o que é educa-

O alto índice de gestantes adolescentes pode ser explicado, segundo Fernanda, pela ausência de uma educação sobre sexualidade, dificuldade de acesso à informação, falta de estrutura para partos e dificuldade de obter contraceptivos. “Muitas mortes poderiam ser evitadas. No Brasil uma das causas é a pré-eclampsia – caracterizada, por exemplo, pelo aumento da pressão arterial e retenção de líquidos –, que pode ser detectada em um bom pré-natal”, conta. “É preciso maior investimento em educação sexual e mais ações de combate à discriminação de gênero. Relações mais iguais previnem situações de risco”, sugere. Para ela, os homens também devem ser foco de ações educativas. “É preciso uma participação qualificada dos homens sobre direitos reprodutivos, mostrando a responsabilidade que têm sobre os direitos das parceiras, principalmente das adolescentes”. AMÉRICA LATINA “Em 7 de março de 2007 a CIDH recebeu uma petição que responsabilizava o Estado da Bolívia por praticar esterilização forçada em uma mulher em um estabelecimento de saúde pública. A senhora I.V. foi submetida a um procedimento cirúrgico de ligadura de trompas sem consentimento”, diz o relatório, que alerta que casos assim não

vez o conceito de educação sexual consista em se orientar os jovens para que saibam que a relação sexual tem uma função própria dentro do casamento e não fora. O conceito original está no livro de Gênesis no episódio da criação.

ção sexual. Se for permitir a livre sexualidade de adolescentes e préadolescentes, desde que com proteção através de métodos contraceptivos, então estamos falando de algo, no mínimo, incompleto. Se desse resultado, não teríamos um crescimento do número de jovens grávidas em tenra idade. Tal-

Portal Aprendiz

VIVENDO A TERCEIRA IDADE

Casamento na Terceira Idade PODE DAR CERTO

A DIVERSÃO Um casal na terceira idade se diverte muito mais, viaja e faz passeios longos, pois em geral os dois já são aposentados e estabilizados financeiramente. A diversão é muito importante para o casal que procura estar sempre rodeado de amigos. Existem excursões para grupos da terceira idade com hotéis e todo tipo de diversão para que se sintam interagindo com a sociedade. Os casais geralmente se conhecem nesse tipo de encontro ou nos bailes para terceira idade, relembrando os velhos tempos, as musicas as danças tudo faz com que o clima do passado retorne para a vida presente e assim constroem um futuro melhor ao lado da pessoa amada.

COMO FICAM OS FILHOS DO CASAL? Quando o casal descobre que se ama e que quer se casar e viverem juntos, os filhos devem ser as primeiras pessoas a serem avisadas da decisão tomada por ambos, para que não haja desavenças e contrariedades por parte dos filhos. Geralmente os filhos gostam muito dos companheiros de seus pais, pois o que mais querem nessa altura da vida é que eles sejam felizes e que possam compartilhar este momento com alguém. A aceitação dos filhos é muito importante para que o relaciona-

EXISTE A PAIXÃO? Não, a paixão já é coisa de adolescente que quando se apaixona faz as maiores loucuras e depois se arrepende, digamos que a paixão é o câncer do amor, se curada dura para sempre e o casal é feliz por toda vida. Geralmente a paixão tem data e hora para acabar, cada um com seu limite, coisa que

Ser Feliz

mento de certo, mas se os filhos não estiverem de acordo com certeza o casal não vai se separar, pois já são maduros o suficiente para encarar o problema de frente sem se preocupar.

não acontece com o amor na terceira idade que mantém um relacionamento sólido e seguro que dura por toda a vida. O casal é mais centrado e procura ter os mesmos interesses, as mesmas conquistas, os mesmos sonhos, aproveitando a vida da melhor maneira possível sem brigas ou desavenças costumeiras nos jovens e adolescentes recém casados.

Sim, o casamento na terceira idade pode dar certo sim, aliás, é o casamento mais certo e seguro, ele não depende exclusivamente do sexo, mas do amor mutuo, carinho e compreensão entre o casal. As pessoas da terceira idade quando encontram alguém do sexo oposto para se unir é com a certeza de felicidade, pois é nessa idade que todos os sonhos já se concretizaram e a vida de aventuras ficou para trás. Nessa idade o casal é mais maduro e não deixa as más influências tomarem conta da vida dos dois, o relacionamento é mais sólido e puro com base no verdadeiro amor.

Fernando Moreira

Felicidade realista Ser feliz é ser acima de tudo simples, autêntico, real e honesto. A princípio, bastaria ter saúde, dinheiro e amor, o que já é um pacote louvável, mas nossos desejos são ainda mais complexos. Não basta que a gente esteja sem febre: queremos, além de saúde, ser magérrimos, sarados, irresistíveis. Dinheiro? Não basta termos para pagar o aluguel, a comida e o cinema: queremos a piscina olímpica e uma temporada num spa cinco estrelas. E quanto ao amor? Ah, o amor... não basta termos alguém

com quem podemos amar, conversar, dividir uma pizza e fazer sexo de vez em quando. Isso é pensar pequeno: queremos AMOR, todinho maiúsculo. Queremos estar visceralmente apaixonados, queremos ser surpreendidos por declarações e presentes inesperados, queremos jantar à luz de velas de segunda a domingo, queremos sexo selvagem e diário, queremos ser felizes assim e não de outro jeito. É o que dá ver tanta televisão. Simplesmente esquecemos de tentar ser felizes de uma forma mais realista. Ter um parceiro constante,

pode ou não, ser sinônimo de felicidade. Você pode ser feliz solteiro, feliz com uns romances ocasionais, feliz com um parceiro, feliz sem nenhum. Não existe amor minúsculo, principalmente quando se trata de amor-próprio. Dinheiro é uma benção. Quem tem, precisa aproveitá-lo, gastálo, usufruí-lo. Não perder tempo

juntando, juntando, juntando. Apenas o suficiente para se sentir seguro, mas não aprisionado. E se a gente tem pouco, é com este pouco que vai tentar segurar a onda, buscando coisas que saiam de graça, como um pouco de humor, um pouco de fé e um pouco de criatividade. Ser feliz de uma forma realista é fazer o possível e aceitar o improvável. Fazer exercícios sem almejar passarelas, trabalhar sem almejar o estrelato, amar sem almejar o eterno. Olhe para o relógio: hora de acordar. É importante pensar-se ao extremo, buscar lá dentro o que nos mobiliza, instiga e conduz mas sem exigir-se desumanamente. A vida não é um jogo onde só quem testa seus limites é que leva o prêmio.

Não sejamos vítimas ingênuas desta tal competitividade. Se a meta está alta demais, reduza-a. Se você não está de acordo com as regras, demita-se. Invente seu próprio jogo. Faça o que for necessário para ser feliz. Mas não se esqueça que a felicidade é um sentimento simples, você pode encontrá-la e deixá-la ir embora por não perceber sua simplicidade. Ela transmite paz e não sentimentos fortes, que nos atormenta e provoca inquietude no nosso coração. Isso pode ser alegria, paixão, entusiasmo, mas não felicidade. Mario Quitana


Setembro/2010

2º CADERNO - Página 7

FAMÍLIA

A OBRIGAÇÃO DE AMAR Ao se casar, a pessoa está a demonstrar publicamente a sua obrigação de se doar ao cônjuge. É uma entrega afetiva, cognitiva e ativa ao parceiro, numa relação de honestidade, exclusividade, fidelidade e nutrição mútua. Essa relação tende a crescer sadia, sempre iluminada pelos raios vibrantes do amor, que é um ingrediente indispensável nas trocas e interações do casal. Nas relações de intimidade da alma, o amor torna-se uma regra de viver bem. É ele que mantém de pé a estrutura do casal que se une para a vida. Com essa noção, amar deixa de ser uma questão de sentimento e desejo, para ser uma predisposição ou inclinação de agir dando prioridade às necessidades, aos desejos, fraquezas e limitações do outro. Praticando a norma do amor, perde-se o egoísmo e torna-se altruísta. Não exige; dá-se. Porque o amor é uma obrigação voluntária pessoal direcionada ao outro. Para amar alguém, é preciso uma pessoa amar-se primeiro. Caso contrário, vai ser difícil ter sensibilidade e compreensão suficientes para amar a outra. Se a pessoa não se ama, o máximo que consegue fazer é querer induzir, manipular ou seduzir a outra para satisfazer as suas necessidades. O pior é que confunde isso com amor, enganando-se a si mesma.

rar os sentimentos, as dores e tristezas dos outros. Ao compreender as suas próprias fraquezas, ter empatia pelas suas limitações e perdoar os seus próprios fracassos, qualifica-se para compreender a fraqueza, ter empatia e perdoar os outros. Sempre que se fala em amor-próprio, é comum as pessoas trazerem à mente a ideia do egoísmo, narcisismo ou superioridade. Puro engano. Se pensarmos que o amor é o equilíbrio entre a liberdade e o limite; doação dentro de certos princípios e crescimento envolvido por normas de justiça, podemos compreender que o amor-próprio nos orienta para uma vida de sobriedade e moderação. No amor-próprio não há exageros, extravagâncias ou abusos. Na realidade, é ele que motiva o indivíduo a dominar-se. Ao fugir do amor-próprio, a pessoa corre o risco de cair no egoísmo que é a distorção de um ego frágil, carente, ferido ou traumatizado.

AMOR PRÓPRIO VERSUS EGOÍSMO A psicologia e o cristianismo concordam em que a norma do amor é o equilíbrio. Quando se ama o próximo deve-se fazê-lo tanto quanto nos amamos a nós mesmos. Não existe contradição aqui. Quando se leva em conta o que sente, a sua dor ou tristeza, habilita-se para conside-

Dentro da dinâmica do egoísta, podemos observar que ele não usufrui do companheirismo e intimidade conjugal, porque não pode ser transparente nas suas intenções. Não se pode mostrar como é. Nunca é direto e aberto, espontâneo ou autêntico. O egoísta não pode desfrutar de proximidade com o outro, porque não pode ser visto. Reflete

O egoísta não acredita no amor, porque não se ama e duvida que possa ser amado. Acha que, por não ser amado, não vai receber ajuda de ninguém; por isso, tenta apoderar-se de tudo. Nessa ânsia, ele não se preocupa com ninguém e passa por cima de qualquer um.

sempre a imagem e não a pessoa. Não pode gozar de reciprocidade, porque não tem nada para dar. Não participa da mutualidade, porque não sabe trocar. Desconhece as vibrações do amor, porque a sua ação é constantemente governada pelo interesse próprio. Nem do sexo ele pode desfrutar, porque só pensa em usufruir. O egoísta não pode interagir intimamente porque não se consegue entregar para uma relação honesta. Não emite calor, é frio, distante, solitário. Pode até acumular muito, mas é um eterno carente, com um vazio constante. Está sempre insatisfeito, porque sofre até com o que come. O amor-próprio também não é narcisismo. O narcisista gosta demasiado de si próprio. Tem um ego inflado, pensando que é a coisa mais importante do mundo. Adora a sua própria imagem. Não cresceu para se tornar um adulto nas trocas com o mundo. A sua imagem é o objeto de adoração. Não se cuida no que é essencial, mas gasta a vida no que é artificial, invertendo os valores. Valoriza a banalidade, vulgariza o que é nobre. Falseia a modéstia; finge humildade com um objetivo: promover—se. Não sabe que o ser humano é mais que a imagem; que a pessoa é mais do que a imitação. O seu rosto não muda, porque é uma máscara que não envelhece. CINCO ELEMENTOS O amor-próprio flui através de cinco elementos básicos: conhecer, respeitar, cuidar, responsabilizar e compreender. Primeiro, é preciso entrar em contacto consigo mesmo através do autoconhecimento. Nesse caminho vai-se percebendo como um ser separado dos demais. Vai encontrar-se como um indivíduo único. Vai deparar-se consigo como um agente livre para tomar deci-

E AGORA PASTOR?

sões. Vai ter consciência de que as suas ações provocam consequências que podem beneficiar ou prejudicar outros, tanto como a si mesmo. À medida que cresce no autoconhecimento, vão-se descortinando as experiências mais agradáveis e mais dolorosas. Também percebe que pode ter sofrido traumas que o marcaram. E, quanto mais se familiariza consigo, mais se capacita a se familiarizar com os outros. No encontro consigo há o risco de não gostar do que descobre. Por isso, precisa evoluir para o respeito. Respeitar é deixar ser. É não se prejudicar, é tolerar, admitir que o que acaba de descobrir é real. É aceitarse como é. Se não se respeitar, vai desqualificar-se para lidar com as tarefas da vida como adulto equilibrado, cônjuge responsável, profissional eficiente. Pode até não gostar do que conhece, mas isso não muda nada. É como é. E até para mudar, precisa de se respeitar como é. Quanto mais se respeita, mais apto estará para se relacionar no contexto familiar. O terceiro elemento do amor é o cuidado, a parte ativa e realizadora do amor. “Quem ama, cuida”, costuma dizer-se. Precisa aprender a cuidar de si. Às vezes é uma aprendizagem demorada, mas é só assim

que o indivíduo pode usufruir da felicidade e tornar outra pessoa feliz. Só quando a pessoa aprende a cuidar de si, é que capta o significado de cuidar da outra. Pelo fato de o cuidado ser uma ação que pode ou não ser praticada, surge a responsabilidade. Isso significa que, para amar, é preciso ter iniciativa, empenho e desempenho em favor do objeto que merece cuidado. Na responsabilidade pelo cuidado da própria pessoa, aprende-se a responsabilidade pelo cuidado da outra. Finalmente, chegamos à compreensão como o quinto elemento do amor. Aqui entendemos que precisa exercer compaixão, misericórdia, sintonia com os próprios problemas e fracassos. Descobre que precisa ter paciência com as suas limitações, tolerância com os seus obstáculos. Se compreende as suas próprias irracionalidades, negligências e imperfeições, qualifica-se para compreender os outros. O amor para com os outros não pode ser praticado se ainda não o exercitou consigo mesmo. Por isso, a regra do amor para com os outros começa por si. Belisário Marques

Leandro Quadros

É pecado comer algo vendido em festas juninas? O que a Bíblia tem a dizer sobre o uso de alimentos vendidos em festas juninas? Algumas pessoas têm me perguntado se comer algo vendido em um lugar festivo não seria “tomar parte na idolatria”, já que tal alimento é disponibilizado em um contexto idólatra. Vamos analisar o princípio bíblico de 1 Coríntios 8. Muitos que vão para o lado do extremismo deveriam ler com atenção este capítulo. Por isso, iremos analisá-lo em três partes: Parte 1: “No que se refere às coisas sacrificadas a ídolos, reconhecemos que todos somos senhores do saber. O saber ensoberbece, mas o amor edifica. Se alguém julga saber alguma coisa, com efeito, não aprendeu ainda como convém saber. Mas, se alguém ama a Deus, esse é conhecido por ele. No tocante à comida sacrificada a ídolos, sabemos que o ídolo, de si mesmo, nada é no mundo e que não há senão um só Deus. Porque, ainda

que haja também alguns que se chamem deuses, quer no céu ou sobre a terra, como há muitos deuses e muitos senhores, todavia, para nós há um só Deus, o Pai, de quem são todas as coisas e para quem existimos; e um só Senhor, Jesus Cristo, pelo qual são todas as coisas, e nós também, por ele.” (1Co 8:1-6) Ao tratar dos alimentos sacrificados aos ídolos em templos pagãos, Paulo afirma no verso 4 que, o ídolo “de si mesmo, nada é” e que “há senão um só Deus”. Portanto, achar que o alimento oferecido a um ídolo irá “contaminar espiritualmente” uma pessoa é falta de fé no único Ser (Deus) que pode permitir que algo nos aconteça. Se os ídolos não são reais, não há motivos para se preocupar com eles.

ência destes, por ser fraca, vem a contaminar-se. Não é a comida que nos recomendará a Deus, pois nada perderemos, se não comermos, e nada ganharemos, se comermos.” (1Co 8:7-8) Mesmo que o comer um alimento oferecido a ídolo não influencie a vida espiritual, Paulo afirma que “não há esse conhecimento em todos”. Alguns, por terem tido familiaridade com a idolatria, ainda se sentem contaminados se comerem uma comida aparentemente “idólatra”. O apóstolo afirma que tais pessoas têm a consciência fraca e conclui: não é comida que nos recomendará a Deus. Por isso, nada iremos perder se não comermos e nada ganharemos se comermos. Portanto, o cristão é livre em Cristo para decidir.

Parte 2: “Entretanto, não há esse conhecimento em todos; porque alguns, por efeito da familiaridade até agora com o ídolo, ainda comem dessas coisas como a ele sacrificadas; e a consci-

Parte 3: “Vede, porém, que esta vossa liberdade não venha, de algum modo, a ser tropeço para os fracos. Porque, se alguém te vir a ti, que és dotado de saber, à mesa, em templo de ídolo, não

O jornal Órion, é uma iniciativa de um grupo pessoas Cristãs comprometidas com a verdade, a informação e sobre tudo com a pregação do evangelho, cumprindo a ordem do mestre: Ide e pregai o evangelho a toda criatura e então vira o fim. Ao longo das suas 62 edições, o Jornal Órion tem trazido inúmeras matérias com diversos temas envolvendo todas as idades. Dispomos de vários escritores, juristas, jornalistas, pastores, médicos, enfermeiros, empresários e doutores etc. Pessoas que não têm medido esforços e tempo para ajudar ao próximo com as ricas matérias, tudo voluntariamente. Ao longo destes seis anos, temos inúmeros relatos de pessoas que foram alcançadas por esta ferramenta missionária: E hoje Eles fazem parte do grupo Semeador de Esperança. O Órion é um mensageiro silencioso, e muitas pessoas têm usa-

será a consciência do que é fraco induzida a participar de comidas sacrificadas a ídolos? E assim, por causa do teu saber, perece o irmão fraco, pelo qual Cristo morreu. E deste modo, pecando contra os irmãos, golpeando-lhes a consciência fraca, é contra Cristo que pecais. E, por isso, se a comida serve de escândalo a meu irmão, nunca mais comerei carne, para que não venha a escandalizá-lo.” (1Co 8:9-13) Nesse ponto a Bíblia equilibra o assunto e agrada a “gregos e troianos”. Apesar de o cristão ser livre para comer ou não um alimento dedicado a um ídolo, não deve usar de sua liberdade para ferir a consciência dos “fracos”. Paulo também afirma que pecar contra a consciência dos irmãos é pecar contra Cristo. Desse modo, se o comer um alimento vendido em uma festa junina irá escandalizar um “fraco”, o melhor é não comer. Podemos ver que, na perspectiva bí-

blica, nada há de mal em comer, por exemplo, uma pipoca que foi vendida em uma festa junina (se você não fizer parte de uma festa onde há bebidas alcoólicas – ler Sl 1:1-2). Porém, se isso fizer com que um irmão se escandalize, é melhor fazer a pipoca em casa. Levemos em conta que nas festas juninas não se costuma oferecer os produtos alimentícios aos “santos”. Todavia, siga a sua consciência, como orienta 1 Coríntios 8:1-13. Em qual dos dois grupos de 1 Coríntios 8 você se enquadra? Nos dos fortes ou fracos na fé? Isso é o que menos importa. O mais importante é que sua opinião seja respeitada – e que você respeito a opinião dos outros. Um abraço.

do-o como contato missionário, suas páginas têm libertado inúmeras pessoas das dúvidas, trazendo paz de Espírito e esperança no futuro. Este periódico mensal, por ser uma ferramenta missionária não pode ser negociado ou vendido, sua distribuição é gratuita e os anunciantes ofertam o que podem. Podemos dizer até aqui o Senhor tem nos ajudado. Precisamos de ofertas, de pessoas comprometidas com a pregação do evangelho, portanto precisamos da sua ajuda financeira, não importa o valor a ser depositado, Deus abençoa aquele que dá com alegria. Seja um SEMEADOR DE ESPERANÇA, A JUDE A SALVAR VIDAS. Juntos seremos mais fortes.


Página 8 - 2º CADERNO

Setembro/2010

Unisda - Unindo Adventistas A Unisda traz para todos Adventistas do Sétimo Dia, um portal Web sediado no endereço: http://www.unisda.com.br, que une diversos tipos de serviços gratuitos da internet para Empresas divulgarem seus serviços, Igrejas terem espaço para cada departamento, Cantores e Pregadores divulgarem seu roteiro, Cadastro de e-mail e Blogs, Bíblia Online, Lição da escola Sabatina, Fórum, e diversos outros Serviços gratuitos, voltado para Adventistas do Sétimo Dia. O que é a Unisda? Este projeto teve seu início em Novembro de 2008 tendo sua publicação na Internet em maio de 2009 voltado apenas para Igrejas, sendo projetado e publicado pelo membro Marcos Lima da Igreja Adventista de jardim Anhangá de Duque de Caxias RJ. Neste começo, o endereço iniciou-

se no domínio http://www.adventistado7dia.org com Apoio de Pastores e da Associação do Rio de Janeiro. Ocorreu um disparo de acessos que chamou a atenção da nossa Divisão Sulamericana devido ser um Site Adventista. Após isso a União Este Brasileira (UEB) entrou em contato, e após uma reunião, solicitou a migração do domínio e outros parâmetros para que estivesse padronizado com nossa Instituição. A principal modificação pedida pela UEB foi a modificação do domínio adventistado7dia.org devido o número 7 não representar Sétimo, sendo assim o domínio foi migrado para http://www.portaliasd.org e modificado todos os quesitos solicitados pela UEB. Com o correr do tempo em 2009 e começo de 2010, a cadastro das Igrejas não se tornou viável devido ao trabalho do membro entrar em contato com a Associação Respon-

sável para liberar esta publicação no Portal IASD, sem que o Associação soubesse o que era exatamente o Portaliasd devido o uso sigla IASD e não assimilação nas Associações do Brasil. Em paralelo, há uma necessidade de Empresas, Cantores, Pregadores e demais adventistas, terem comunicação, pesquisas mais diretas e simples com membros adventistas e vice-versa. Por isso em Julho de 2010 nasceu a UNISDA - Unindo Adventistas do Sétimo Dia. Agora cada Igreja Adventista pode solicitar seu espaço diretamente no Portal Unisda como um Serviço Gratuito, dependendo somente em cada envio de uma nova página, uma aprovação do conteúdo por Parte da Unisda, para estar nos conformes de nossa Instituição Adventista do Sétimo Dia. E também Empresas, Cantores, Pregadores, Escolas e demais

Adventistas podem se cadastrar gratuitamente no Portal Unisda e serem pesquisados por milhares de internautas Adventistas. A Unisda como o nome sugere, tem como principal objetivo unir através da internet, com meios simples e eficazes para a comunicação entre Adventistas e demais Internautas, levando Esperança para cada membro e visitante. Participe, cadastre sua Igreja, Empresa, Blog, Notícia, E-mail, Artigo, Evento na Unisda. Acesse http:/ /www.unisda.com.br e verifique cada serviço disponível.

Para interessados em apoiar este projeto e obter mais informações, mandem um e-mail para unisda@unisda.com.br ou na página http:// www.unisda.com.br/contatos/ fale-conosco. Marcos Lima

Competição sexual é moda entre adolescentes na internet Uma brincadeira perigosa tem virado mania entre adolescentes: o sexting. Esse é um fenômeno recente no qual adolescentes e jovens usam seus celulares, câmeras fotográficas, contas de e-mail, salas de bate-papo, comunicadores instantâneos e sites de relacionamento para produzir e enviar fotos sensuais de seu corpo. Envolve também mensagens de texto eróticas - no celular ou pela internet - com convites e insinuações sexuais para namorado ou amigos. A definição é da Cartilha SaferDic@s lançada recentemente pela organização não governamental SaferNet Brasil. Em algumas escolas de Belém (PA), jovens decidiram fazer filmes de conteúdo social e disponibilizar na internet. A pratica do sexting virou competição entre as escolas para saber qual era o conteúdo mais acessado. A professora Rosana Leris, de uma escola pública da capital paraense, afirma que o exibicionismo provocou a competição. “Os alunos mostravam sempre um filme de escola diferente e diziam que iriam fazer um melhor. Quando perguntei qual o interesse disso eles responderam que era para se exibir, aparecer”.O exibicionismo na internet é perigoso e pode até mesmo virar crime, segundo o psicólogo da SaferNet, Rodrigo Nejim.

“Ao pé da letra, o sexting poderia ser considerado como aquela imagem de pornografia. É um desafio para as autoridades porque, ao se tratar de uma imagem produzida pelo próprio adolescente, ele se torna ao mesmo tempo vítima e agressor. Quem é o culpado se o próprio adolescente é também a vítima?”, questiona.

Nejim chama a atenção para o fato de que o adolescente não sabe que sua imagem pode ser utilizada como material por redes criminosas de pornografia infantil, o que pode expor os jovens a situações constrangedoras e perigosas, como a exploração sexual. A diretora de uma escola em Belém, que não quis ter o nome publicado, disse que com a exibição de um vídeo na internet, em uma competição de sexting, enfrentou problemas com a rejeição de alunos que usavam o uniforme da escola. “Os alunos da escola, quando estavam no trajeto para casa, eram alvo de brincadeiras e provocações, às vezes no próprio ônibus”. A diretora afirma que até dezembro do ano passado os estudantes foram liberados do uso de uniforme para evitar esse tipo de constrangimento. Segundo ela, foi preciso realizar um trabalho sério com pais, alunos e professores para reverter a situação. Para Nejin, da SaferNet, a escola está no caminho certo, uma vez que informação e conscientização são armas importantes para evitar não só o arrependimento, mas também que as fotos e vídeos caiam em mãos erradas. COMBATE Uma pesquisa feita pela SaferNet Brasil em escolas públicas e particulares revela que os alunos passam em média quatro horas por dia conectados à internet - 80% em sites de relacionamentos e 72% em programas de comunicação instantânea. Quatro em cada dez alunos pesquisados disseram que já se comunicaram com alguém que conheceram pela rede. Para a gerente de projetos sociais da organização não governamental (ONG) Terra dos Homens, Valéria Brahim, o resultado mostra que as famílias e as es-

colas não estão preparadas para lidar com esse comportamento virtual.

“Nós estamos falando de duas gerações, uma que nasce ligando o computador e se envolvendo na rede virtual e outra que precisa se apropriar dessa ferramenta”. Para ela, o fato provoca um hiato. “A gente precisa mostrar aos educadores o quanto a internet é uma ferramenta de pesquisa, mas também de crimes”, acrescenta. Valéria Brahim defende que as escolas recebam formação e desenvolvam, junto com a família, um trabalho de conscientização de crianças e adolescentes sobre o perigo da internet. Recentemente foi realizada uma oficina em Belém (PA), promovida pela SaferNet em parceria com o Ministério Público Federal e a Polícia Federal, mas, segundo o procurador Ubiratan Cazetta, não existe uma política pública correta ou minimamente direcionada ao tema na questão da educação. “Não temos hoje uma visão clara de qual o papel do educador na escola pública com relação às crianças que estão usando esse meio e também percebemos uma ausência de qualificação do professor para tratar o assunto. A internet é uma realidade crescente nos alunos e parece que a escola não considera relevante. É preciso ensinar as crianças sobre os riscos”, disse o procurador. Uma prova de que esse tipo de trabalho tem resultados positivos está na Escola Pio XII, em São Paulo. A partir da capacitação, foi inserida na grade de horário uma matéria que orienta sobre o uso da internet de forma segura. A professora da disciplina, Isabel Costa, descobriu, por meio das aulas, que os estudantes ficaram surpresos ao saber que a escola era, na realidade, uma aliada.

“Nossa, agora a gente pode falar?”, espantaram-se os alunos. A educadora explicou a eles que não só podiam como deviam falar sobre esse assunto, além de mostrar aos pais as imagens acessadas. Para a diretora do Pio XII, Fátima Trindade, “é preciso que a família saiba o que está acontecendo, os riscos. A parceria da escola com a família pode conseguir que essa juventude faça um bom uso da rede”. Em casa, entre quatro paredes, o risco é bem maior. “O homem tinha 43 anos e eu não quis falar com ele, mas ele ficou insistindo e enviando imagens de partes íntimas”, conta a adolescente Maria (nome fictício). Apesar de ser uma jovem de 16 anos, ela diz que nunca foi orientada a navegar pela internet. Um outro levantamento, também da SaferNet, mostra que 63% dos pais não colocam limites para os filhos navegarem na rede. Oito entre dez adolescentes pesquisados têm pelo menos um amigo que conheceu virtualmente, mas 36 % dos pais não sabem disso e acreditam que os filhos não fazem amizade na internet. O excesso de liberdade das crianças

e adolescentes no uso da internet em casa pode ser muito mais perigoso. A opinião é da delegada de Crimes Cibernéticos do Rio de Janeiro, Helen Sardemberg. “Uma criança na internet às 14h é muito mais perigoso do que outra na rua às três da madrugada. Na internet a criança está sozinha com o seu aliciador”. Os especialistas dizem que o segredo para que as crianças e os adolescentes usem a internet de forma segura não é proibir, mas mostrar os perigos e como se defender deles. Fabíola Messias é mãe do pré-adolescente André e aposta no diálogo. “Eu tento ter uma abertura bem grande com ele, porque hoje em dia essa geração não pode estar fora das redes sociais, mas é claro, com bastante cuidado”. Ela diz que impôs um horário para o acesso a internet. Alguns pais pensam que, por não entenderem de tecnologia, não são capazes de proteger os filhos dos perigos da rede. O diretor de Comunicação da Google Brasil, Felix Ximenes, sugere que os pais usem ferramentas para bloquear acesso a conteúdos impróprios. Segundo ele, o que funciona mesmo é a boa e velha e educação. “Meus pais me diziam para não conversar com estranhos e isso vale para os dias de hoje”. Ele tem algumas dicas: “Não deixe o computador no quarto, mas na sala. Acompanhe o que seu filho faz online. Determine horas de acesso, enfim, converse com os filhos e esteja próximo deles quando estiverem na internet”. Agência Brasil


Jornal Órion caderno 2 setembro de 2010