__MAIN_TEXT__

Page 1

REVISTA

SINDLOC SP Ano XIX – Edição 161 - setembro 2014 - EDIÇÃO ESPECIAL CONVENÇÃO

NOSSA 1ª CONVENÇÃO

PASSO IMPORTANTE PARA UNIR E FORTALECER O SETOR Debates relevantes têm participação total dos empresários

Gargalos da atividade: acesso à redução do IPVA e Licenciamento de veículos burocrático Ferramentas importantes: parcerias que geram redução de custos e aperfeiçoamento de gestão

Sindicato das Empresas Locadoras de Veículos Automotores do Estado de São Paulo


RENAULT PRO+

UMA CONCESSIONÁRIA ESPECIALIZADA EM EMPRESAS E CLIENTES PROFISSIONAIS. CONCESSIONÁRIA RENAULT SMAFF

CAMPO GRANDE/MS

CONHEÇA OS LANÇAMENTOS DA RENAULT DISPONÍVEIS PARA PRONTA-ENTREGA PARA SUA FROTA.

NOVO RENAULT LOGAN

A PARTIR DE

R$ 29.952

NOVO RENAULT SANDERO

A PARTIR DE

R$ 28.152

Todos juntos fazem um trânsito melhor. Saiba mais em: www.renault.com.br SAC: 0800 055 56 15

Garantia de 3 anos ou 100 mil quilômetros, o que ocorrer primeiro, conforme consta no Manual de Garantia e Manutenção do veículo.


EDITORIAL

Evento histórico para o Sindloc-SP A 1ª CONVENÇÃO FOI UM SUCESSO! Cumprimos uma etapa muito importante para a história do Sindloc-SP. Acabamos de realizar nossa 1ª Convenção. Além de nossos eventos periódicos, que vocês já estão acostumados a participar, a Convenção demonstrou ser um importante espaço para debatermos temas relevantes de nossa atividade. Também comprovou que é um excelente instrumento para proporcionar interação entre as locadoras e seus principais parceiros e fornecedores. E para mim, pessoalmente, foi um momento muito especial. Recentemente, eu assumi a presidência do Sindloc-SP, e este é o primeiro evento que realizamos sob minha gestão. A adesão foi muito grande e rapidamente todas as vagas disponíveis foram preenchidas. Por isso, esta edição especial da revista traz a cobertura completa da 1ª Convenção, o que vai propiciar aos empresários do setor que não tiveram a oportunidade de participar o acesso a tudo o que foi abordado durante o evento. Essa maciça participação, aliada ao grande interesse dos que não estiveram presentes no evento, mostra a crescente integração de nossa categoria. O Sindloc-SP representa, hoje, um contingente de mais de 2.300 empresas no estado de São Paulo, que, juntas, geram 200 mil empregos, faturam cerca de R$ 4,3 bilhões por ano e arrecadam tributos da ordem de 1,4 bilhão de reais. Essa dimensão dá ao Sindloc-SP a condição de uma grande locadora paulista, com mais de 350 mil carros, que deve fazer valer a força dessa sua representatividade para buscar os objetivos maiores que são anseios da coletividade que compõe o setor de locação de automóveis. Por tudo isso, eu e minha diretoria vamos continuar trabalhando muito pelo setor, buscando sempre eliminar os entraves que prejudicam o dia a dia de nossa atividade. Também daremos cada vez mais ênfase à integração entre os empresários e os parceiros do setor. Para isso, periodicamente serão realizados jantares com palestras e a Convenção passará a fazer parte de nosso calendário de eventos. E com o apoio e a participação de cada um dos empresários que compõem nossa categoria no estado de São Paulo, com certeza, alcançaremos nosso objetivo maior, que é a união e o fortalecimento do setor.

Eladio Paniagua Junior Presidente do Sindloc-SP

EXPEDIENTE A Revista Sindloc SP é uma publicação mensal do Sindicato das Empresas Locadoras de Veículos Automotores do Estado de São Paulo, distribuída gratuitamente a empresas do setor, indústria automobilística, indústria do turismo, executivos financeiros e jornalistas.

Presidente: Eladio Paniagua Junior Diretor Financeiro: Luiz Carlos de Carvalho Pinto Lang Diretor Secretário: Paulo Miguel Jr. Consultor de Gestão: Luiz Antonio Cabral Conselho Fiscal: Flávio Gerdulo, Paulo Gaba Jr. e Paulo Hermas Bonilha Júnior Produção Editorial: Scritta – www.scritta.com.br Coordenação: Leandro Luize Redação: Bete Hoppe e Carolina Ramos Revisão: Júlio Yamamoto Fotografia: Jacinto Alvarez Diagramação: Graziele Tomé - ECO Soluções em Conteúdo - www.ecoeditorial.com.br

Jornalista Responsável: Paulo Piratininga - MTPS 17.095 piratininga@scritta.com.br Impressão: Gráfica Revelação Tiragem: 5 mil exemplares Circulação: distribuição eletrônica para 7 mil leitores cadastrados Endereço: Praça Ramos de Azevedo, 209 – cj. 22 e 23 Telefone: (11) 3123-3131 E-mail: secretaria@sindlocsp.com.br É permitida a reprodução total ou parcial das reportagens, desde que citada a fonte.

REVISTA SINDLOC

3


SUMÁRIO

06 ECONOMIA Cenários e perspectivas da economia e do crédito para as locadoras

08 GALERIA Opinião e imagens de quem fez da Convenção um sucesso

14 TRIBUTOS Representantes da SEFAZ/SP debatem o desconto do IPVA para as locadoras

16 LEGISLAÇÃO Busca de soluções para os principais desafios jurídicos e tributários que afligem o setor

18

4

DESBUROCRATIZAÇÃO Como simplificar o registro e o licenciamento da frota

REVISTA SINDLOC

24

TECNOLOGIA Investir em marketing digital para conquistar e fidelizar clientes


ARTIGO

MISSÃO CUMPRIDA A ideia de realizar a 1ª Convenção do Sindloc-SP vem sendo amadurecida a partir dos excelentes resultados obtidos em nossos jantares com palestras promovidos periodicamente, como forma de estreitar ainda mais o relacionamento entre empresários, e demais públicos que interagem com nossa atividade. Uma convenção com foco no trabalho, em busca de soluções para os gargalos que emperram avanços mais significativos de nossa atividade. E não são poucos. Para definir os principais temas a abordar, selecionamos os assuntos que têm impacto direto no dia a dia das locadoras, ouvimos demandas de um número significativo de empresários do setor, para só então definir as abordagens da Convenção. A seleção dos palestrantes também exigiu especial atenção. Com base nos assuntos selecionados, tínhamos de encontrar os melhores de cada modalidade, buscar agregar nível de decisão técnica, vontade política e especialistas. Não foi uma tarefa fácil. Para atender a esses requisitos, convidamos palestrantes entre profissionais de órgãos públicos e da iniciativa privada, para promover um debate saudável de ideias, esclarecer dúvidas, receber sugestões, enfim, conhecer mais sobre as necessidades do setor e, dessa forma, convergir na busca de solução para as importantes demandas de nossa atividade. O San Raphael Country Hotel, e a cidade de Itu, foram escolhidos dentre inúmeras outras alternativas. A acolhida foi das melhores, a começar pelo prefeito, nosso agora amigo Tuize, que de pronto nos apoiou e fez questão de dar as boas-vindas aos convencionais na abertura do evento, quando, simbolicamente, pôs em nossas mãos a chave da cidade. O hotel atendeu amplamente nossas expectativas. Qualidade do atendimento, conforto das instalações, boa infraestrutura para eventos e múltiplas opções de lazer, tudo isso em uma localização privilegiada - próximo à capital, mas distante o suficiente da agitação.

Em meio a um parque aquático muito bem posicionado, foi possível realizar uma exposição de veículos, bem como dos demais produtos e serviços de nossos patrocinadores. Tivemos por lá veículos de lançamento, como o Renault Sandero, Ford Ká, Fiat Gran Siena, e também modelos que recentemente chegaram ao mercado, como o Volkswagen UP, o Chevrolet Onix e a Topic Premium. Além disso, foram apresentados novos serviços à disposição das locadoras, como soluções de automação da Infosistemas, seguros da Segplus, monitoramento de frota da PVinova e consultas cadastrais ao SCPC da MVR.

“Convidamos palestrantes entre profissionais de órgãos públicos e da iniciativa privada, para promover um debate saudável de ideias, esclarecer dúvidas, receber sugestões...” Os clientes e vendedores se disseram felizes e agradecidos pela oportunidade desse contato direto. Futebol, tênis, almoço temático, jantares e coquetéis com shows de bandas de diversos estilos musicais, entre outras atividades, garantiram os momentos de descontração, alegria e diversão. Teve até uma prévia das eleições presidenciais, com votação maciça para Aécio (80,0%), seguido de longe por Marina (18,2%) e, na lanterninha, Dilma (1,8%). A organização igualmente exigiu uma dose significativa de transpiração. Afinal, contamos com nossa equipe, pequena na quantidade, mas grande em eficiência e comprometimento. Estamos muito satisfeitos com os resultados positivos de trabalho e confraternização, que superaram nossas melhores expectativas. Mas vamos aperfeiçoar esse modelo para a próxima edição. Até lá!

Luiz Cabral Diretor do Sindloc SP REVISTA SINDLOC

5


ECONOMIA

Dinheiro na mão

O valor dos juros depende da saúde da economia e tem impacto direto no custo das locadoras, que necessitam de funding para seus ativos. A tendência da taxa Selic é ficar no patamar de 11% ao ano. “O crescimento do PIB (Produto Interno Bruto), a baixa produtividade industrial, o pouco investimento em infraestrutura, a taxa de inadimplência, a inflação, a economia dos Estados Unidos, da China e de países da Zona do Euro, enfim, fatores internos e externos se conectam e influenciam esse índice para cima ou para baixo”, explica o presidente da Associação Brasileira das Empresas de Leasing (Abel), Osmar Roncolato, que proferiu uma palestra com o tema “Cenários e perspectivas da economia e crédito para as locadoras”. Com a elevação da taxa de juros, como no passado recente, cresce o risco de inadimplência, mas houve um leve recuo acima de 90 dias para pessoa física (de 6,6% para 6,5%) no mês de junho, e um pouco mais acentuado para pessoa jurídica (de 3,4% para 2,5%). A carteira de pessoa jurídica, contudo, segue com desempenho mais fraco. Bancos públicos, como o BNDES, estão mais cautelosos para emprestar dinheiro. Os analistas econômicos aguardam o comportamento da economia dos Estados Unidos, da China e de países da Zona do Euro para prever o rumo dos investimentos internacionais. Ainda há muitas questões sem resposta: “Os Estados Unidos terão crescimento robusto até o fim do ano? A inflação vai aumentar? A Zona do Euro terá deflação? A economia da China vai desacelerar”. Diante da perspectiva de desaceleração em 2014, o Banco Central (BC) tomou algumas medidas para flexibilizar o depósito compulsório bancário, para elevar a liquidez. Segundo

6

REVISTA SINDLOC

142088279/Thinkstock

Com o crescimento em queda, os juros e o crédito melhoram, mas ainda apresentam oscilação. Perspectiva para 2015 é que a economia apresente crescimento moderado

o ministro da Fazenda, Guido Mantega, a menor oferta de crédito agravou os problemas que a economia brasileira enfrenta para crescer. A regra que permite que os bancos usem o crédito de veículos para abater depósitos compulsórios foi alterada. Agora, para deduzir os compulsórios com empréstimos dessa modalidade, os bancos têm de ampliar em 20% a média das operações diárias em relação ao que era praticado no primeiro semestre. 2015 Segundo previsão de Osmar Roncolato, haverá um realinhamento de preços com reflexos na inflação até o fim do ano; entretanto, existem itens com expectativa de reversão, como mostram as últimas medições. O crescimento das economias da América Latina sugere importante moderação para 2014, porque ao cenário externo desafiador soma-se a perda de ímpeto dos investimentos produtivos. Estima-se uma ligeira aceleração do PIB em 2015, em razão da melhora das perspectivas para a economia internacio-

nal e aos estímulos acumulados em 2014. Especificamente para o setor de locação de veículos, que tem no arrendamento mercantil e n financiamento sua principal fonte de recursos para a aquisição de automóveis, os mecanismos postos na economia, com certeza, vão endereçar recursos que possibilitarão o desenvolvimento da atividade. “Na campanha eleitoral deste ano já ouvimos a frase ‘Não vamos desistir do Brasil’. Mas digo que o empresário brasileiro nunca desistiu do Brasil. Basta deixar a economia de mercado trabalhar por si só”, conclui Roncolato.

Osmar Roncolato, presidente da Abel


REVISTA SINDLOC

7


GALERIA

CONVENÇÃO EM FOCO! Trabalho, entretenimento e confraternização, no ambiente primoroso e acolhedor do San Raphael Coutry Hotel, fizeram da 1ª Convenção Sindloc-SP um evento marcante para todos os participantes.

"Tenho a honra e o prazer de escrever para uma revista de um setor tão importante para o país. Neste evento, eu percebo que os convencionais estão se preparando para atender ao grande potencial de negócios que existe para as locadoras, que é a crescente percepção dos empresários dos mais diversos setores da economia de que não devem imobilizar o dinheiro de suas empresas naquilo que não é atividade fim, e que é preferível locar a comprar um veículo." Professor Luiz Marins, antropólogo, escritor e articulista da Revista Sindloc-SP

8

REVISTA SINDLOC

"A Convenção foi um marco e vai fazer parte do calendário de eventos. Mas nada disso seria possível sem o empenho dos diretores, da equipe de apoio e dos nossos patrocinadores." Eladio Paniagua, presidente do Sindloc-SP

"O debate é sempre saudável. Aqui se mostrou a importância de aproximar os órgãos públicos das empresas privadas para melhorar o atendimento e pensar soluções. Abriu-se uma porta, um canal d relacionamento. E é fundamental que ess contato se mantenha daqui em diante." Daniel Annenberg, ex-presidente do Detran-SP e consultor da área pública


de se

"A aproximação dos diversos elos da cadeia que atuam fortemente no mercado de locação de veículos é de uma importância ímpar na busca de soluções para o setor. Uma iniciativa que fortalece e engrandece o segmento."

"A iniciativa do SindlocSP foi um avanço, porque conseguiu trazer importantes palestrantes do corpo técnico de órgãos públicos, pessoas que recebem e encaminham sugestões, opinam sobre a viabilidade ou não de propostas, enfim, todas as decisões sobre questões relevantes à categoria passam por eles. A Convenção vai fortalecer o setor, sem dúvida alguma." Antonio Carlos Moura, consultor especializado em administração governamental

Osmar Roncolato, presidente da Abel

"A locação on-line vem crescendo, e este evento é uma oportunidade para que os empresários do setor conheçam um pouco mais sobre como a internet pode incrementar os negócios." Diego Ivo, CEO da Conversion

"É muito importante estabelecer este vínculo, o intercâmbio. É por meio da discussão com as entidades representativas que podemos saber das necessidades do setor." Israel Alexandre de Souza, diretor de veículos do Detran-SP

"Iniciativas como esta são importantes para rever conceitos. Atualização profissional é como escovar os dentes, tem de ser três vezes ao dia, não adianta procurar o dentista quando já perdeu o dente. Pelo que vi aqui, esses profissionais estão no caminho certo. É preciso levantar a bandeira. O que o Sindloc-SP está fazendo é importante, trazer os soldados para a batalha." Professor Osmar Coutinho, palestrante REVISTA SINDLOC

9


GALERIA

"O Sindloc-SP superou as expectativas, foi tudo maravilhoso!" Antonio Carlos de Athaide, ex-presidente do Sindloc-SP

"Como todos aqui, eu acredito que foi de grande valia, senti que me filiei no momento certo. Sou sindicalizado há um ano, então, além das informações técnicas, o contato com os colegas, a troca de informações e a oportunidade de convívio por mais tempo, não só naqueles eventos curtos, dá vontade de querer crescer mais. Só tem a engrandecer. Afinal, o grande beneficiado somos nós." Edarcy Marotta, diretor da Intercities

"O evento foi ótimo. Embora eu trabalhe em empresa de presença global, foi muito gratificante trocar ideias e experiências com empresários locais do meu setor." "Os assuntos vieram ao encontro da nossa realidade e trouxeram vários esclarecimentos, principalmente os relacionados à legislação tributária e ao IPVA, que são um grande risco para o setor." Paulo Henrique Scheufen, diretor-presidente da Tumi Rent a Car

10

REVISTA SINDLOC

Jon Aboitiz, diretor de Franquias, Expansão e Reservas da Hertz

"Belíssima iniciativa do Sindloc-SP. Trouxe várias empresas de todos os estados, temas pertinentes, entidades que muitas vezes temos mais dificuldade na comunicação, como a Secretaria da Fazenda, e isso abriu um canal importante. As novas parcerias, internet, enfim, temos mais ferramentas para crescer, sem falar na atualização e nas palestras motivacionais. Parabéns ao Sindloc-SP, aos palestrantes e aos participantes." Marcelo Tanabe, diretor da ABC Fast Car


"O evento foi muito positivo. Destaco principalmente a aproximação com a Secretaria Estadual da Fazenda, que se mostrou disposta ao diálogo com o setor." Paulo Uzêda, sócio-diretor do Grupo Uzêda

“Achei o curso de maquiagem da Payot bem interessante. Tivemos a oportunidade de aprender técnicas que nem imaginávamos que existiam. As palestras também foram muito legais e a Convenção foi maravilhosa!” Patrícia Paniagua, esposa de Eladio Paniagua, presidente do Sindloc-SP

“Participei do passeio pela cidade, da caminhada e do curso de maquiagem, e achei tudo muito bem organizado, com muita descontração e integração entre as pessoas, foi muito bacana, adorei!” Maria Luiza Fernandes, esposa do empresário Marcelo Fernandes, da Localiza de Ribeirão Preto REVISTA SINDLOC

11


ECONOMIA


510619697/Thinkstock

TRIBUTOS

A Convenção APROXIMA O SETOR e a Secretaria Estadual da Fazenda Leandro Pampado e Gabriel Lassa, representantes da Diretoria Executiva da Administração Tributária do órgão, falaram sobre o acesso das locadoras aos descontos do IPVA

A primeira Convenção do Sindloc-SP aproximou o setor e a Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo (SEFAZ/SP) ao colocar na mesma sala empresários e representantes do órgão. Leandro Pampado, diretor adjunto da Diretoria Executiva da Administração Tributária (DEAT), e Gabriel Luis Osés Lassa, do Departamento de Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), se propuseram a esclarecer as principais dúvidas a respeito dos critérios e procedimentos de cobrança do IPVA, bem como reforçar as regras que determinam a menor alíquota do imposto para as locadoras de veículos no estado de São Paulo.

14

REVISTA SINDLOC

Alguns dos principais questionamentos referem-se aos critérios de acesso à redução da alíquota do IPVA, de 4% para 2%, benefício também adotado em outros estados, mas com percentual menor que o praticado em São Paulo. Além disso, os empresários presentes reforçaram que as exigências para cadastramento por parte dos postos do DEAT não são uniformes e que existe muita complexidade para o preenchimento do arquivo exigido para solicitação do benefício, que obrigatoriamente deve ser gravado em uma mídia óptica (CD) e entregue em um dos 60 postos fiscais da SEFAZ distribuídos por 645 municípios.


Criamos um guia do usuário especialmente para elucidar eventuais dúvidas, a fim de facilitar o acesso à redução da alíquota do IPVA

Leandro Pampado, diretor adjunto da DEAT da SEFAZ/SP

“Estamos trabalhando para agilizar os processos da SEFAZ”, explicou Pampado. “No que diz respeito às locadoras, criamos um guia do usuário especialmente para elucidar eventuais dúvidas, a fim de facilitar o acesso à redução da alíquota do IPVA.” Essas orientações podem ser encontradas em http://www.fazenda.sp.gov.br/guia/ipva/locadoras.shtm. Embora tenha reforçado a disponibilidade desses serviços, Pampado reconheceu que é necessária mais agilidade, principalmente no que se refere à apresentação dos documentos para obter o benefício. “Já começamos a trabalhar para que todo esse trâmite seja simplificado e resolvido pela internet”, comentou.

LEGISLAÇÃO E REGULAMENTAÇÃO Já Gabriel Lassa apresentou os principais aspectos relacionados à legislação e à regulamentação do IPVA cobrado das locadoras de veículos, determinados pela Lei Estadual nº 13.296/2008, pelo Decreto nº 59.953/2013 e pela Portaria CAT 54/2009. Embora tenha apresentado detalhes de toda a legislação, Lassa focou as características da CAT 54, que estabelece todas as exigências e condições para a utilização do benefício da redução de alíquota do imposto. Ele pediu a atenção dos empresários para a necessidade de manter seu cadastro atualizado na SEFAZ, condição indispensável para que o benefício não seja cancelado. Além disso, a exatidão dos dados apresentados no arquivo digital é fundamental. Dicas para facilitar esse trabalho foram dadas por ele durante a apresentação (veja boxe). Ele também reforçou que o arquivo deve ser entregue até o dia 10 de cada mês somente quando houver alguma alteração na frota. “Além disso, todo ano, até o último dia útil de maio, a locadora deve entregar balanço patrimonial e DRE no posto fiscal, a fim de comprovar que, no ano anterior, mais de 50% de sua receita bruta foi decorrente de locação de veículos, sob pena de indeferimento do cadastro no exercício”, comentou. Essa condição está definida pela Portaria CAT 54. Quanto à variação de exigências para a realização de registro, dependendo do posto da Diretoria Executiva da Administração Tributária (DEAT), Pampado disse que os empresários devem tirar cópia do que consta no site, na seção Guia das

Locadoras, e apresentá-la ao posto do DEAT, dizendo obedecer as exigências oficiais. Caso não seja aceito, encaminhar reclamação via Sindloc-SP. Também há um roteiro para o cadastramento distribuído nos postos da DEAT. O Sindloc-SP comprometeu-se a auxiliar na orientação e divulgação do processo de acesso ao benefício de redução da alíquota do IPVA, com o objetivo de eliminar os entraves atuais e, dessa forma, ter a adesão do maior número de empresas possível, seja do estado de São Paulo, seja de outros estados. Atualmente, apenas 647 locadoras paulistas com frota de cerca de 120 mil veículos têm utilizado a redução do IPVA. ISONOMIA PARA AS LOCADORAS PAULISTAS Muito se discutiu também sobre a guerra fiscal de que são alvo as locadoras paulistas em detrimento de locadoras de outros estados, onde a alíquota do IPVA é menor, o que gera uma concorrência desleal em prejuízo. O Sindloc-SP vai continuar trabalhando na busca de isonomia com outros estados e pretende mostrar às autoridades constituídas que esse processo trará ainda mais arrecadação aos cofres do estado de São Paulo.

... a locadora deve entregar balanço patrimonial e DRE no posto fiscal, a fim de comprovar que, no ano anterior, mais de 50% de sua receita bruta foi decorrente de locação de veículos

Gabriel Lassa, do Departamento de IPVA da SEFAZ/SP

EVITE PROBLEMAS Veja um exemplo de arquivo gerado com erros: Secretaria da Fazenda • • •

12345678000101│2008│ABC1234│123456789││SP│01004│25092007││ ← não pode ser 2008 12345678000101│2011│ABC1234│123456789│8 7654321000101│SP│01004│27102009││ ← redução de 2011 em diante 12345678000101│2009│ABC1234│123456789│SP││25032011││ removeu a 5ª coluna

• • •

12345678000101│2010│ABC1234│123456789│SP│││25/03/2011││ caracteres proibidos 12345678000101│2011│ABC1234│123456789│SP│││││ datas não preenchidas 12345678000101│2010│ABC1234│000000000││SP│01004│27102010││ ← renavam nulo

REVISTA SINDLOC

15


LEGISLAÇÃO

511

240

/T 121

hin

k st

o ck

IMPOSTOS em discussão O conselho jurídico do Sindloc-SP terá missão importante na busca de soluções para os principais problemas que afligem o setor

O Sindloc-SP realizou um painel com a presença de representantes da Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo (SEFAZ/SP) e de Antonio Carlos Moura, consultor especializado em administração governamental, para um debate com os empresários, em que abordaram questões que envolvem o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) paulista. “Sempre que as autoridades governamentais encontram atitudes pró-ativas e parceiras junto ao empresariado, a tendência é que os processos sejam simplificados em benefício evidente para o governo e a iniciativa privada”, afirma Moura. Questões jurídicas e tributárias relacionadas ao setor de locação de veículos foram tratadas no evento. Esse assunto foi apresentado pelo advogado e professor Adriano Castro, que também atua como assessor jurídico de entidades representativas do setor de locação de automóveis.

16

REVISTA SINDLOC

As controvérsias que dominam os critérios do IPVA começam com o estabelecimento de lei estadual, aprovada em 2008, que modifica o sistema do imposto para as locadoras de veículos. “A nova lei pretende alterar a incidência do IPVA do domicílio do contribuinte para o local em que a propriedade é exercida, isto é, onde o veículo circula”, explicou Castro. Essa determinação, na opinião do advogado, traz uma condição perversa para os empresários do setor porque institui a dupla tributação. Portanto, um carro com placa do Paraná, por exemplo, deve pagar o imposto para o estado de São Paulo ao circular em seu território, mesmo que já tenha recolhido o tributo em outra unidade da federação. “Na prática, essa lei trata todas as locadoras como sonegadoras de impostos”, comentou o advogado. De acordo com Castro, o argumento que sustenta essa cobrança é a concorrência tributária por parte dos outros estados, que oferece-


riam alíquotas de IPVA menores que as praticadas em São Paulo. Ele ainda reforça que o regime instituído se torna ainda mais danoso ao estabelecer a responsabilidade solidária do pagamento do imposto pelos sócios e locatários da locadora de veículos. Segundo o advogado, o máximo de cuidado é necessário porque a lei fez dos clientes das locadoras verdadeiros reféns de suas condições. “Outros problemas são a complexidade da metodologia de cálculo, mecanismos de reembolso trabalhosos, procedimentos de comunicação deficientes, bem como outras obrigações acessórias difíceis de serem cumpridas. Em síntese, são custos de conformidade elevados”, afirma. O Sindiloc-SP impetrou mandado de segurança coletivo junto ao Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP), argumentando a bitributação estabelecida pela lei estadual. No entanto, em 28 de agosto, a sentença dada foi improcedente e, agora, o questionamento encontra-se em grau recursal. A mesma questão é objeto de Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) apresentada pela Confederação Nacional do Comércio e pela Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis (Abla), mas a liminar foi negada. “O diagnóstico neste exato momento é muito negativo em virtude da jurisprudência que se formou, mas não se encerrou a discussão”, avalia Castro. Segundo ele, a situação para as locadoras de São Paulo se torna ainda mais cruel quando os novos mecanismos de cobrança da Certidão da Dívida Ativa (CDA) são integrados a esse cenário. Esse sistema já está regulamentado e possibilita protestos para créditos tributários inferiores a R$ 10 mil e, nesse quesito, o IPVA está incluído. “Em vez de executar judicialmente crédito de pequeno valor, a orientação agora é o protesto da CDA. O protesto é critério impeditivo da obtenção de crédito perante instituições financeiras oficiais”, afirma Castro. “Portanto, essas noAdriano Castro, vas regras, somadas as que regem o IPVA, adovogado e formam uma combinação venenosa e traprofessor zem insegurança financeira e jurídica às locadoras.” Considerando todo esse panorama, os empresários têm de estar atentos a esses pagamentos, além de recorrer ao mecanismo do depósito judicial, para defenderem seus interesses. VAMOS CONTINUAR TENTANDO Em linha com o objetivo do setor de responsabilizar o real condutor infrator em casos de multas de trânsito, foi instituído o Registro Nacional de Posse e Uso Temporário de Veículos (RENAPTV), que pretende aprimorar o sistema de identificação de infratores, cobrança de multas e destinação da pontuação pela internet. A Resolução nº 461/2013 é do Conselho Nacional de Trânsito e deveria ter sido implementada a partir de 1º de maio deste ano, o que ainda não ocorreu. Ela determina, entre outras providências, que as multas serão cobradas diretamente do condutor. Ou seja,

SAIBA QUAIS SÃO AS INFORMAÇÕES PARA O RENAPTV

» 1. Placa; » 2. Código Renavam; » 3. Nome do condutor; » 4. Número do CPF ou do CNPJ; » 5. No caso de condutor estrangeiro, número do passaporte, da habilitação e nacionalidade;

» 6. Número da CNH do condutor; » 7. Endereço completo do condutor; » 8. Natureza do contrato; » 9. Número do contrato; » 10. Data e horário de início do contrato;

» 11.

Data e horário de encerramento do contrato;

» 12.

veículo;

Data e horário da entrega do

» 13.

Data e horário de recebimento do veículo. se o locatário cometer alguma infração, terá de responder por isso. Para estarem integradas a esse sistema, as empresas locadoras de automóveis deverão inserir uma série de informações na base de dados do RENAPTV no ato da celebração do contrato. Além disso, deverão manter a base de dados do RENAPTV permanentemente atualizada em sistema eletrônico integrado ao Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). Mas algumas dúvidas ainda pairam sobre a eficácia da resolução. Castro avalia que a intenção é que ela evite a responsabilidade solidária da locadora pelas multas. “Por outro lado, existem dúvidas sobre a obrigatoriedade de a locadora aderir ao RENAPTV, e, quando a multa não for paga pelo cliente, se a mesma deverá ser paga pela locadora. E ainda como funcionará a sua integração aos sistemas de gestão atualmente utilizados pelas locadoras de veículos. Portanto, sua eficácia ainda provoca dúvidas. Então, vamos aguardar.


160376607/Thinkstock

DESBUROCRATIZAÇÃO

A ordem é SIMPLIFICAR O Detran-SP menos burocrático compromete-se em facilitar o processo de registro e licenciamento de veículos das locadoras

18

REVISTA SINDLOC

O processo de registro e licenciamento de veículos, um dos principais gargalos das locadoras, foi tema de debate na 1ª Convenção Sindloc-SP. Na busca para agilizar esse trâmite, que causa prejuízos importantes em razão do tempo consumido para ser realizado, principalmente em decorrência da grande burocracia, o sindicato convidou o Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran-SP) para apresentar um estudo no qual lista todos os entraves que prejudicam o dia a dia das locadoras de automóveis. Sensibilizados e dispostos a contribuir para a solução do pleito, Israel Alexandre de Souza, diretor de veículos do órgão, e Daniel Annenberg, ex-presidente do Detran-SP e atual consultor da área pública, prontificaram-se a participar de debates na Convenção para entender melhor as dificuldades apresentadas pelos empresários. Eles apresentaram a palestra


“Como simplificar o registro e o licenciamento de veículos”. Annenberg assumiu a presidência da estatal de trânsito paulista com a missão de implantar o padrão de qualidade do programa Poupatempo, do qual foi presidente por mais de dez anos. “Pesquisas mostram Daniel Annenberg, que países com muita burocracia têm mais ex-presidente do corrupção - o que é complicado demais faDetran-SP vorece o ‘jeitinho’. O objetivo do governo do estado nos últimos três anos é investir na desburocratização”, diz. O Detran-SP abriu postos dentro e fora do Poupatempo - em alguns, é possível registrar, emplacar e vistoriar - e investiu em pessoal capacitado, na infraestrutura e, principalmente, na modernização do sistema para prestação de serviços pela internet. INTERNET A tecnologia da informação é, sem dúvida, o maior aliado para simplificar todo o processo. É o que norteia todas as mudanças que vêm ocorrendo gradativamente no Detran-SP, e que impactam direta ou indiretamente o setor de locação. No portal do Detran-SP é possível solicitar o Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo (CRLV) no Poupatempo, pesquisar multas e acompanhar o andamento dos recursos, entre outros serviços. “Alguns deles ainda não são feitos a distância, como a vistoria”, diz Daniel Annenberg. A legislação também avançou. Caso da comunicação de venda, que, desde julho deste ano, conforme o Decreto nº 60.489/2014, passou a ser de responsabilidade dos cartórios. Agora, os tabeliães devem enviar gratuitamente à Secretaria da Fazenda (SEFAZ/SP) as informações sobre a realização de atos de reconhecimento de firma em transações que envolvam a transferência de propriedade de veículos registrados no estado de São Paulo. Antes, o vendedor tinha de enviar ao Detran cópia do CRV, preenchido e com firma reconhecida por autenticidade - economia de tempo, dinheiro e dor de cabeça. Há ainda a Lei dos Desmanches (Lei Estadual nº 15.276/14), que entrou em vigor no inicio de agosto. Pela legislação, apenas desmanches previamente cadastrados no Detran podem vender peças usadas, e elas devem conter mecanismos que permitam rastrear sua origem, entre ouIsrael Alexandre tros requisitos. O objetivo é diminuir os furtos de Souza, diretor e roubos de veículos (mais de 15 mil casos em de veículos do maio, segundo a Secretaria de Segurança PúDetran-SP blica) e também o número de latrocínios, pois em cerca de metade desses crimes o alvo dos bandidos é o carro, o que faz com que aumentem a insegurança e o preço do seguro.

PRINCIPAIS GARGALOS NO PROCESSO DE REGISTRO E LICENCIAMENTO DOS VEÍCULOS DAS LOCADORAS LISTADOS PELO SINDLOC-SP

X 1º

Registro

Possibilidade de pagar o IPVA e o DPVAT com cartão de débito no próprio guichê

X

Licenciamento

Hoje, as locadoras só podem retirar 5 documentos por vez

X

Multas

A entrega de notificação se limita a 3 por vez

X

CNH

Consulta da CNH para conclusão do cadastro do locatário

X

Megadata

As locadoras não têm acesso à consulta da baixa e de inclusão de Gravame

X

2ª Via do CRLV

Eliminar decalques contra apresentação do boletim de ocorrência

MELHORIAS SUGERIDAS PELO SINDLOC-SP

O 1º

Registro – veículo 0 km

Todo licenciamento de veículo 0 km deve ser eletrônico: criação de página na web pelo Detran, em que a locadora a locadora, após o login com e-cnpj, digite a chave da nota fiscal eletrônica do veículo a ser licenciado, indique o final de placa desejado, verifique a existência do Gravame e confirme a emissão do documento. Depois de conferir eletronicamente as informações, o Detran emite o documento e as placas, que serão entregues à locadora, que ficará responsável pela lacração do veículo 0 km.

O Sistema on-line

Concentrar o máximo de ações no próprio site do Sindloc-SP. Se fosse possível cadastrar o veículo pela internet já no primeiro licenciamento, com atualizações periódicas e regras definidas, o cadastro poderia ser utilizado para todos os demais licenciamentos, evitando duplicar cópias, documentos, procurações etc. REVISTA SINDLOC

19


DESBUROCRATIZAÇÃO A primeira operação contra a venda ilegal de peças, com a participação de agentes das secretarias de Segurança Pública e da Fazenda, do Detran e de policiais civis e militares, interditou nove dos onze estabelecimentos fiscalizados. “Até meados de agosto, fiscalizamos mais de 390 dos cerca de 3 mil estabelecimentos que existem no estado. Na capital, cerca de 100 deles já nos procuraram para regularizar a situação”, afirma o diretor do Detran. O QUE VEM POR AÍ Um novo sistema de multas está em desenvolvimento, que vai listar todo o histórico do veículo e do proprietário, como identificação do condutor, local de origem do veículo, quantos e que tipo de recursos foram requeridos, entre outros, tudo à disposição do policial em um tablet. Até o fim deste ano, deverá ser anunciada a normatização para a vistoria. Assim, os veículos poderão ser vistoriados por empresas terceirizadas no pátio da própria locadora.

Em 2015, deve estar disponível um aplicativo para celular que vai permitir a integração com os pátios de veículos apreendidos. Será possível saber, por exemplo, a data e o horário de entrada e saída de cada veículo, quantos foram retomados, quem é o dono, em qual pátio está localizado etc. Segundo Souza, é preciso ter paciência e perseverança durante esse processo de transição, que é complexo e, por isso, gradativo. “Consideramos o Sindloc-SP um parceiro importante para ajudar a desenvolver e melhorar o Detran”, completa o diretor, que entendeu os pleitos da categoria e comprometeu-se a estudar formas de viabilizá-los com a maior brevidade possível. Já Daniel Annenberg, que postula uma cadeira na Assembleia Legislativa de São Paulo pelo PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira), prometeu defender as causas do setor se for eleito Deputado Estadual: “A parceria com o Sindloc-SP é muito importante para agilizar a concretização das propostas do setor”.

FERRAMENTAS

MONITORAMENTO é ferramenta de gestão Com gentileza e atendimento personalizado, locadoras de pequeno e médio porte conquistam clientes fieis

Para contratar esses serviços, basta entrar em contato com o próprio Joel Alves através do e-mail: joel@pvinova.com

20

REVISTA SINDLOC

Na edição anterior da revista Sindloc-SP, foram apresentados os detalhes da parceria fechada com a Pvinova, que disponibiliza um sistema de monitoramento para frota das locadoras, que, além de prevenir roubos e desvios de rotas, realiza um completo rastreamento, supervisão e avaliação da performance dos veículos, reduzindo custos e aumentando a eficiência da operação, conforme enfatiza Joel Alves, diretor comercial da empresa. O dispositivo acoplado ao veículo, que tem custo de instalação de R$ 320, passa a ser propriedade da locadora e pode ser transferido para outro veículo em caso de venda. A parceria entre o Sindloc-SP e a Pvinova, que recentemente disponibilizou os serviços de monitoramento em condições especiais aos associados pelo valor mensal de R$ 31, ganhou durante a convenção mais um benefício. Agora, com apenas mais R$ 4 por mês, além de realizar o monitoramento do veículo, o associado pode oferecer o serviço a seu cliente, que passará a ter completa gestão da movimentação da frota locada, com detalhamento completo da utilização dos veículos, tudo por meio de relatórios gerenciais em tempo real. Esse serviço adicional pode ser cobrado do cliente ou ser utilizado como um diferencial importante na captação de clientes.


REVISTA SINDLOC

21


FERRAMENTAS

Economia na hora de consulta de crédito ao SCPC A parceria do Sindloc-SP com a MVR Soluções reduz custos em 50% O Sindloc-SP e a MVR Soluções fizeram uma parceria que promete uma economia de mais de 50% para seus associados quando o assunto for a análise de crédito, tanto de pessoas físicas como de jurídicas. Esse benefício está disponível a quem aderir aos serviços da MVR, consultoria que atua como distribuidora autorizada de produtos da Boa Vista Serviços, empresa que administra o Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC). “O banco de dados da Boa Vista reúne cerca de 350 milhões de informações comerciais sobre consumidores e 42 milhões de registros de transações entre empresas, o que possibilita qualidade dos dados”, afirmou Rodrigo Gomes Albino, gerente comercial da MVR Soluções e responsável pela apresentação da nova parceria aos empresários presentes à 1ª Convenção Sindloc-SP.

A parceria com o Sindloc-SP prevê que os associados paguem apenas pela informação que usarem; cada consulta custará R$ 3,43, menos da metade do valor pago atualmente a outro bureau de crédito, que varia de R$ 7 a R$ 12. As consultas gerarão relatórios completos com informações cadastrais e restritivas de empresas, de pessoas físicas e de veículos. Em relação a esses últimos, o serviço pode abranger diferentes dados, a exemplo daqueles que integram os do Renavam, DPVAT e Gravame e informam se o documento do veículo é proveniente de um lote roubado ou extraviado, ou, ainda, se houve pagamento de sinistro de colisão integral (perda total) para o veículo. “As informações são atualizadas diariamente e podem ser customizadas”, reforça Rodrigo. De acordo com ele, a consulta, realizada on-line, utiliza tecnologia com mecanismos

automáticos para buscar, via internet, dados em sites oficiais. “O diferencial da nossa proposta consiste em preços competitivos, agilidade no atendimento e ausência de multa, caso o contrato seja quebrado”, explica. Os interessados em aderir ao serviço devem entrar em contato pelo e-mail contato@mvrsolucoes.com.br ou pelo telefone (11) 2971-8888.

Rodrigo Gomes Albino, gerente comercial da MVR Soluções

CONSULTA SOBRE VEÍCULOS ON-LINE

Você pode realizar consulta on-line de todas as informações sobre veículos e seus proprietários, o que garante mais agilidade e segurança para seus negócios. Basta acessar a base do SCPC por meio do site da MVR Soluções (www.mvrsolucoes.com.br) e consultar dados de pessoa física ou jurídica, tais como: HISTÓRICO DE PROPRIETÁRIOS: Informa por meio da placa ou chassi do veículo o histórico dos proprietários RENAVAM + DPVAT + GRAVAME: Consulta integrada, que informa a partir do Renavam, placa ou chassi, o conteúdo das consultas do Renavam, DPVAT e Gravame CRVS/CRLVS ADULTERADOS: Informa, a partir do número do documento do veículo, se é proveniente de um lote roubado ou extraviado DECODIFICADOR DE CHASSI: Permite visualizar, a partir do número do chassi, informações completas do veículo conforme padrão de fábrica PRECIFICADOR DE CHASSI: Preço médio vigente na tabela Fipe, com car'acterísticas do veículo RENAVAM: Descreve as características do veículo, verifica se há restrições (alienação, arrendamento etc.) e informa se há alerta de roubo e furto GRAVAME: Informa, a partir do Renavam, até 3 ocorrências relacionadas a Gravame (alienação fiduciária, arrendamento mercantil e leasing) SINISTRO: Informa, a partir do Renavam, se houve pagamento de sinistro de colisão integral (perda total) para o veículo CHASSI X MOTOR: dentifica adulterações no veículo por meio do confronto do número do chassi e do motor do veículo ROUBO OU FURTO: Descreve, a partir do Renavam ou do chassi, as características do veículo e detalha a ocorrência de roubo e furto BASE DE LEILÃO: Informa, a partir do Renavam ou do chassi, se o veículo possui histórico de leilão DÉBITOS ESTADUAIS: Informa, a partir do Renavam, a existência de débitos com valores de multas, licenciamento, IPVA e DPVAT; descreve as características do veículo, verifica se há restrições (alienação, arrendamento etc.) e informa se há alerta de roubo/furto

22 REVISTA SINDLOC DPVAT: Informa, a partir do Renavam, o detalhamento dos 3 últimos pagamentos do seguro obrigatório


TECNOLOGIA

Marketing digital A internet está a cada dia mais presente primeiro resultado da consulta seria o link na vida das empresas. É uma poderosa fer- para o site da Aluga. É isso que significa poramenta para divulgar a marca praticamen- sicionar-se bem na internet. Quanto maior te sem custo. “As locadoras devem pensar e melhor a qualidade tecnológica do conteem investir no marketing na internet por- údo, maior o volume de links que direcioque é uma alternativa muito interessante nam diretamente ao site. Isso é levado em para atrair clientes, aumentar as vendas e conta pelo critério de pontuação adotado reduzir custos, fazendo as reservas on-line”, pelos sites de busca para definir se a página avalia Diego Ivo, CEO da Conversion, em- da empresa tem relevância e quais as palapresa especializada em SEO (Search Engine vras-chave relacionadas a ela. O PageRank Optimization), que ministrou a palestra do Google utiliza pontuação de 0 a 10. “Como se posicionar bem na internet” na É diferente de links patrocinados, que fi1ª Convenção Sindloc-SP. cam à direita na página de busca, que nada O SEO, que em português é conhecido mais é do que uma forma de anúncio, isto como Otimização de Sites, MOB e Otimi- é, a empresa paga para ficar mais bem pozação para Buscas, trabalha com diversos sicionada na lista de resultado. mecanismos para melhorar a página ou o site da empresa. Produz conteúdo de quali- TÁ NA REDE dade, para dar autoridade à marca e, assim, Um bom posicionamento nos sites de se destacar nos sites de busca. busca depende da importância O Google lidera esse mercado: do conteúdo – antes, era por 85% dos internautas usam o ordem alfabética. Os conteGoogle para pesquisar textos údos relevantes em divere imagens sobre os mais diversos formatos, como texto, sos assuntos. Até mesmo para imagem e vídeo, velocidade ler as notícias do dia, que são de navegação e facilidade de constantemente atualizadas, por Diego Ivo, CEO da leitura pelos diversos sistemas, isso os sites de busca servem como Conversion são fatores que fazem a diferenalternativa aos jornais. No Brasil, as pesquisas ça entre estar no topo e no final da página, geram 54% das visitas a sites. entre ganhar ou perder cliente. Usemos como exemplo uma empresa O usuário tem pressa porque precisa tofictícia, a Aluga; ao se pesquisar no Google mar uma decisão sobre o serviço a contratar, usando como palavra-chave “locadora”, o não quer nem pode perder tempo navegan-

24

REVISTA SINDLOC

142088279/Thinkstock

As reservas de locação pela internet vêm crescendo. É preciso se destacar na rede para conquistar e fidelizar clientes do a esmo em sites que não trazem a informação que ele precisa de forma clara e direta nem receber mensagens de serviços que nada têm a ver com a sua necessidade. “A empresa pode até ter um site bacana e prestar um serviço de qualidade, mas, se ela não for encontrada nos sites de busca, é como se a empresa simplesmente não existisse”, afirma Diego. “Por isso, é importante o auxílio do SEO, que vai montar o conteúdo do site e traçar a estratégia de marketing para alavancar a visibilidade da empresa na internet.” Por exemplo: numa viagem, o passageiro pode se planejar e locar o carro antes de viajar, em vez de ter o trabalho de procurar um ponto de venda, perder tempo com papelada e pagamento. Uma boa estratégia de marketing na internet permite que a empresa se antecipe à necessidade do cliente. “Quando a empresa ajuda o potencial cliente quando e onde ele precisa, com certeza ele vai se lembrar da próxima vez que precisar do serviço. Vai conquistar um cliente fiel, que vai multiplicar essa satisfação para outros”, explica Diego Ivo. Gerando resultado de busca


MOTIVAÇÃO

O FUTURO está na locação Para aproveitar as oportunidades invista em equipe qualificada e comprometida, e preste um serviço diferenciado e um atendimento de excelência. O sucesso de uma empresa não depende de sorte, mas de eficiência

Motivação é a chave para o sucesso. Os professores Luiz Marins, articulista da revista Sindloc-SP, e Osmar Coutinho, conferencista e consultor, falaram sobre como a gestão têm influência direta no sucesso ou fracasso da empresa. Segundo Marins, o empresário não pode esperar o cliente bater à porta. “Tem de focar no negócio, investir em pessoal qualificado, prestar serviço diferenciado e conhecer a fundo o público-alvo”, analisou. O cliente está disposto a pagar mais por um produto, desde que tenha valor para ele. Valor que está na prestação de serviço, conforme pesquisa elaborada por Marins, realizada em fevereiro (veja o boxe). “Capacidade de gerar caixa é tudo. O caixa é que paga, contrata, compra, faz estoque e evita desperdícios”, disse. Engessar Luiz Marins o dinheiro não aumenta o capital. Carro próprio é capital parado, portanto, o futuro está na locação. É preciso inteligência e vontade para fazer a coisa certa. No ranking da Organização das Nações Unidas (ONU), apresentado por Luiz Marins, o estado de São Paulo seria o 17º país mais rico do mundo, entre as 193 nações membros da entidade, com um Produto Interno Bruto (PIB) de US$ 446 bilhões, à frente de Bélgica e Israel, entre outros. Já a capital paulista ficaria em 18º lugar (US$ 147 bilhões). A ONU projeta a população mundial de 9 bilhões nos próximos 45 anos, e a maioria será urbana, o que demanda produzir o dobro de carros. “O mundo tem dinheiro e precisa dos mercados emergentes para consumir mais. Por isso está de olho no Brasil, que tem mercado a oferecer. O futuro do país é maior do que o passado”, concluiu Luiz Marins. GESTÃO NOTA 10 O professor Osmar Coutinho ressalta que o cliente tem de sentir que recebeu um tratamento especial. “Não existe empresa nota 10 com gestores nota 5”, afirmou. O maior desafio para fidelizar o cliente e crescer Osmar Coutinho no mercado competitivo é contratar pessoas qualificadas - gente certa, no lugar certo, fazendo o que é certo -, e, sobretudo, comprometidas. Estabelecer metas, exigir resultados positivos e premiar apenas quem superar as expectativas. “Tem de padronizar, antecipar a solução de problemas, para não repetir erros e perder o cliente”, ensina o consultor. O importante não é quanto se investe na pessoa, mas quanto ela vai custar para a empresa. “Não existe sorte nem azar para o gestor, o destino profissional é uma questão de escolhas”, finalizou Coutinho.

26

REVISTA SINDLOC

O QUE VOCÊ ACHA MAIS IMPORTANTE PARA UMA EMPRESA CONQUISTAR VOCÊ COMO CLIENTE? Atendimento Excelente 38,3%

Cumpra o que promete

13,6% 2,8 % 0,4% 0,4%

43260

ENTREVISTADOS

Qualidade do produto Preço baixo Ter marca(s) famosas(s)

44,5%

Fazer Publicidade • mais de 96% dos clientes se preocupam mais com o atendimento, o comprometimento e a qualidade do produto.

O QUE MAIS IRRITA VOCÊ NO RELACIONAMENTO COM UMA EMPRESA? Mau atendimento – pessoas despreparadas para atender

11,4%

32,6%

Mentira – não cumprir o que prometer

6,1%

14119

ENTREVISTADOS

6,1%

Arrogância – pessoas são arrogantes

3,3%

Falta de qualidade – produtos e serviços ruins Demora – não respeitar o meu tempo

40,5%

Incoerência nos preços – vários preços para clientes diferentes

• mais de 80% dos clientes se irritam mais com o mau atendimento, a mentira e a arrogância.

O QUE VOCÊ CONSIDERA ATENDIMENTO EXCELENTE? Falar a verdade em qualquer circunstância

11,7 %

Cumprir o que prometer

9,5%

23,2%

Fazer acompanhamento após a venda

17575

ENTREVISTADOS

38,9%

8,8%

Ser ágil e rápido

8,8%

Acompanhar você durante o atendimento 2,3%

Falar olhando nos seus olhos Sorrir para você

• mais de 80% dos clientes consideram como "atendimento exelente", falar a verdade, cumprir o que prometer, fazer acompanhamento pós-venda e ser ágil e rápido.


REVISTA SINDLOC

27


Profile for Sindloc-SP

Sindloc sp ed 161  

Revista mensal do Sindloc-SP

Sindloc sp ed 161  

Revista mensal do Sindloc-SP

Advertisement