Page 1

Pastor ELI BATISTA RONDテ年IA


Lembra-te do Teu Criado EC 12.1-7 INTRODUÇÃO

A cada etapa será exigida uma opção. A cultura não é um museu de artes ou de literatura, é o conjunto das respostas de uma comunidade humana às perguntas que lhe são feitas pela natureza, pelos outros homens e por si mesmo. A economia política, ideologia sinistra, permite-nos destacar o princípio de toda a violência que, presente nas sociedades baseadas no predomínio de uns e no trabalho de outros, atingiu o clímax no esmagamento do homem numa escala inacessível. A juventude será possível dar meios bem diferentes de expressão, que não a moto ou a droga, oferecendo-lhe razões de viver um futuro e poder construí-lo. Nunca se falou tanto de 'comunicações', de Nobert Wiener a Mac Luhan, e no entanto nunca houve menos comunicações verdadeiramente humanas entre os homens, pois este está cada vez mais solitário em relação aos outros e mais dividido dentro de si mesmo. O animal é um feixe de respostas: o homem, um de perguntas. O futuro não é o que vai acontecer. Está presente no presente. O verdadeiro passado É aquilo que conserva um sentido para nossas vidas de hoje. A única história que vale exaltar é a das conquistas do gênio humano, a que vale a pena ser vivida. Viver, para o homem, é trazer à existência possíveis inéditos. Trata-se de dizer aos resignados, sentados a contemplar a torrente que se precipita, e àqueles que se deixaram por ela arrastar para o abismo: ainda é possível existir e viver. Ainda é possível contrapor um dique à corrente, inverter-lhe o curso. Graças ao senhor Deus por favorecer-nos um espaço afim de ser engrandecido em nós que lutamos para vencer o presente e, no futuro conquistarmos sua atenção. Com o avanço do sistema mundial e distribuição do ser humano, pensemos que nossa vida também vai chegando aonde as outras chegaram. Escolhemos, um texto (Ec 12. 1 ao 7) que nos leva a pensar melhor pois nossa juventude é demasiadamente breve e fugaz para ser esbanjada insensatamente. Esses versículos descrevem o processo do envelhecimento e contém poesia de suprema beleza e encanto universal.

vejamos: • • • • • • • • • • • • • •

"os guardas da casa" = as mãos. "os homens fortes" = as pernas "os moedores" = os dentes "os janelas" = os olhos "as portas" = os ouvidos "o dia em que não puderes falar em alta voz" = o declínio da voz "quando temeres o que é alto" = o tateado do andar do homem muito idoso. "a amendoeira" com suas flores brancas = cabelo branco "o gafanhoto te for um peso"= falta de forças "o apetite" = desvanecimento dos prazeres naturais "casa paterna" = a sepultura "fio de prata" = espinha dorsal "copo de ouro" = o crânio "o Cântaro" e a "roda" = o sistema circulatório;


E o simples gesto de lembrar que alguém existe a forma mais simples de fazê-lo. esta forma se chama CARINHO ! (ilustração dos floquinhos). Segundo o capitulo onze e vv nove (11.9) são dias de:

1. Alegria; Alegra-te, mancebo, na tua mocidade, 2. Animações: e anime-te o teu coração nos dias da tua mocidade, 3. Andações: e anda pelos caminhos do teu coração, 4. Visão: e pela vista dos teus olhos; 5. Conscientização: sabe, porém, que por todas estas coisas Deus te trará a juízo. 6. Desgosto: Afasta, pois, do teu coração o desgosto, 7. Remoção: remove da tua carne o mal; porque a mocidade e a aurora da vida são vaidade.

I. QUANDO DEVEMOS NOS LEMBRAR DO CRIADOR:

Nos momentos felizes. (O rei Belsazar esqueceu-se de Deus na alegria Dn 5) . imaginem o quanto o rei Belsazar estava feliz quando estava arrodeado pelos grandes de seu reino. Isso faz parte de nosso dia a dia. Há ocasião que nos achamos assim. Temos oportunidades para tudo. Devemos lembrar que nesse mesmo momento alguém esta falando com o criador e seremos lembrados. “o criador não esta esquecido” Nos momentos de tristeza. ("Na sua angústia eu estarei com ele - Sl 91.15, 16). Na doença lhe sou remédio, nas perdas sou a riqueza; nos desprezos sou a gloria; subestimado sou a tua honra; mesmo na hora da morte sou a porta do Céu. Antes que seja tarde demais. ("Antes que venham os maus dias". Esaú buscou a bênção tarde demais). Nunca devemos ser como Esaú. Devemos lembrar que o direito é meu e tenho que lutar por ele, Hb 12. 16 e 17; cuidemos para não desdenharmos da natureza Gn 25. 31 a 34; e fazermos uma ma escolha, II Sm 12. 7 a 14;


II. PORQUE DEVEMOS NOS LEMBRAR DO CRIADOR

Porque Ele é o nosso Criador. (Ele nos formou - Sl 139) as alegrias e acoes, testemunhadas por milhares de pessoas ao pé do monte sinai, dos relâmpagos, trovoes, sonidos de buzinas, uma espessa nuvem, e o fumegar do monte, indicava a chegada do soberano para conversar com o seu líder, do seu povo, (Ex 19. 16 ao 25). Isto faz-me entender que o criador não mora aqui e que seus Atos e não só, mas, Ele mesmo tem de ser lembrado nos Dias das nossas alegrias: ir a escola, namorar, casar, gerar filhos, ter netos e... morrer, Sl 90. Sl 116. 15. Porque Ele nos satisfaz. Se não e hora de curar Ele afofa a cama, Sl 41. 1 a 3; Porque Ele é o nosso socorro no dia mau. Sl 23. 4; Sl 40. 1 e 2 aonde estava o salmista? Num charco de lode Sl 46. 1;

III. COMO

DEVEMOS LEMBRAR DO CRIADOR

Oferecendo-LHE sacrifício vivo. (um viver irrepreensível). Rm 12. 1 a 3; I Ts 5. 23; (“panela quente sem alça”). Confessando o seu nome diante dos homens. (assumindo a vida cristã diante dos amigos) Mt 10. 32, 33; Oferecendo-LHE o nosso viver. (entregando-lhe a direção completa da nossa vida). O homem, por si próprio, não poderia pagar o preço. Cada homem teria que morrer pelos seus próprios pecados, encerrando assim a continuidade da companhia de Deus. Mas, como poderia Deus pagar o preço pelo pecado do homem? A morte é o preço que Deus estabeleceu (Gn 2:17; Rm 6:23). Mas a Divindade, como Divindade, não pode morrer. Portanto, o plano de Deus foi enviar a Divindade, a Palavra eterna, à terra, em forma humana, como seu Filho. Seu Filho mostraria ao homem como deve ser o ser humano perfeito. Então, aquele Filho, como Divindade em forma humana, morreria para pagar o preço dos pecados dos homens. Toda a Bíblia mostra ao homem quão fracos eram seus próprios esforços para sua própria salvação. O homem é deixado com uma só conclusão: não há esperança alguma, sem Deus!


CONCLUSÃO Busquemos o Senhor enquanto O podemos achar. Invoquemos o Seu nome enquanto Ele está perto, (Is 55. 6,7). Consagremos hoje toda a nossa vida e tudo o que somos ao nosso Criador e alcançaremos felicidade total e completa! Perguntemo-nos hoje por que devemos buscar o Senhor. Depois da sua exortação "Buscai-me" em Isaías 45.19, logo em seguida Ele nos dá a resposta a essa pergunta: "...eu, o Senhor, falo a verdade, e proclamo o que é direito." Conheço muito bem a terrível tentação satânica que quer nos incitar à constante atividade. Muitos fatores contribuem para que sejamos prisioneiros do trabalho e não cheguemos ao ponto de buscar o Senhor de todo o coração. Pode até acontecer que, enquanto oramos, de repente nos damos conta de que estamos pensando em outras coisas. O Senhor adverte: "Ouvi-me atentamente." Quando O buscamos de coração sincero, não encontramos necessariamente o que para nós é de suma importância no momento, ou seja, o atendimento das nossas orações, pois para o Senhor isso não tem prioridade. O importante é que nos acheguemos ao Senhor. E, ao encontrarmos o Senhor, encontramos tudo! Assim teremos encontrado a resposta aos nossos anseios. Quando O encontramos, possivelmente nossos problemas, perguntas e dificuldades ainda não estarão solucionados, mas estaremos interiormente libertos dos problemas e conseguiremos nos distanciar das dificuldades. Quando O encontramos, Ele age em nossa vida. O Senhor nos diz: "...o que me acha acha a vida."

Bibliografia: Bíblia Sagrada em varias versões Bíblia Sagrada vida nova dicionario bíblico e outras fontes de pesquisas, internet, etc Pr. Ely Batista Buritis – Rondônia.

SEMINÁRIO  

DIAS 20/21 E 22

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you