Issuu on Google+

Julho e Agosto - 2010 | Ano I | N° 1 www.mentelivre.wordpress.com

Revista

MC Dodô Tenha fé na vitória você também

Jurídico Como garantir o Auxílio-Reclusão

Saúde Confira as dicas de como viver saudável

1taªpara

Não pode ser vendida.

s Revi tos do n dete sil! Bra


Editorial Você é a razão de tudo isso

Cinco estudantes de Jornalismo têm uma difícil missão

pela frente: pensar em algo genial para o trabalho de conclusão de curso. Eis que a ideia surge: criar uma revista bem diferente, direcionada exclusivamente a recuperandos de uma determinada unidade prisional de Minas Gerais.

Pronto. Foi só ter a ideia para começarem a surgir os

primeiros questionamentos, até mesmo de quem não tinha nada a ver com o assunto. Percebemos, dentro e fora da sala de aula, como ainda é grande o preconceito contra aqueles que pagam por seus erros atrás das grades. “Mas por que uma revista para recuperandos?” “Quem vai patrocinar esse projeto.” “Vocês terão que ir ao presídio? Isso não é muito arriscado?” Essas foram as perguntas que mais escutamos desde o início do trabalho. E nem precisa dizer aqui que a maioria das pessoas achava o projeto um grande absurdo.

E, frustrando as expectativas de muita gente (muita gente

mesmo), resolvermos não desistir. Começamos a fazer alguns contatos com a administração do presídio São Joaquim de Bicas I e, para nossa surpresa, os diretores nos abriram todas as portas e se encantaram com a proposta logo na primeira reunião.

O tempo foi passando e o projeto “maluco” foi tomando

forma e se tornando realidade. Cada visita ao presídio, era uma aventura. Para chegar ao nosso Bicas I, faltamos de serviço, rachamos a gasolina e viajamos quase 60 km. E a distância, que parecia ser um dos maiores empecilhos, não foi nada perto da recompensa e experiência de seguir em frente.

A cada novo contato com um recuperando ou fun-

cionário do presídio, percebíamos como somos todos iguais. E vimos, a cada novo dia dedicado ao projeto, como é gratificante ver tudo o que aprendemos durante quatro anos de faculdade fazer efeito na vida de outras pessoas. Muitas pesquisas, noites em claro, discussões e até desentendimentos. E tudo, absolutamente tudo, valeu a pena.

Afinal, CONSEGUIMOS!!!! E você é a peça-chave dessa

vitória. Essa é pra você!

Mente Livre | Jul-Ago 2010

hk

Expediente

A Revista Mente Livre é uma publicação bimestral exclusiva para os recuperandos do Presídio São Joaquim de Bicas I. EDITOR GERAL Richard Novaes EDITOR GRÁFICO Leandro Jahel EDITORA DE TEXTO Natália Nascimento DIRETORA DE EXPANSÃO Sabrina Mendes EDITORA EXECUTIVA Carine Fidélis REDATORES Carine Fidelis - Leandro Jahel Natália Nascimento - Richard Novaes Sabrina Mendes ORIENTADOR Eustáquio Trindade Netto IMPRESSÃO Paulinelli Serviços Gráficos TIRAGEM 1.000 exemplares APOIO

Secretaria de Estado de Defesa Social, Subsecretaria de Administração Prisional, Associação de Proteção e Assistência aos Condenados, Instituto Elo, Instituto Minas pela Paz, Paulinelli Serviços Gráficos, Malibu Beer, Newton Paiva.

BLOG mentelivre.wordpress.com Leandro Jahel


Índice

Personalidade

12 16 40 22 28 29

Arte

30

Saúde

Reciclando Sonhos Sorria

Capa - 24

Leia a história de MC Dodô, a voz dos encarcerados.

Na fé Carta de uma mãe

Preso em liberdade

36 41 42

A recuperação vence a barbárie

43

Acontece Catu

Perfil - 18

Sabrina Mendes

Nesta edição, conheça MC Daniel, mais um de nossos artistas.

Profissões- 32 Esportes - 08

Você sabe como e onde conseguir emprego quando sair da prisão?

Saiba como ter um corpo sarado sem usar equipamentos de academia. Mente Livre | Jul-Ago 2010


07

Aprendendo com o erro

Conta a lenda que um sábio mestre conduzia seu aprendiz pela floresta. Embora já fosse de idade, o mestre caminhava com agilidade, enquanto seu aprendiz escorregava e caia a todo instante, sempre praguejando a cada tombo. Mestre e aprendiz caminharam em silêncio durante horas, até que o mestre deu fim à aula daquele dia. Então, o aprendiz inconformado questionou: “Mestre, hoje só caminhamos em vão. Estou cansado e além do mais tu não me ensinaste nada!” O sábio mestre com toda sua serenidade respondeu: “Filho, estou há horas te ensinando uma mesma lição, mas você, ao invés de avaliar a experiência vivida e aprender com ela, apenas pragueja contra tua sorte. A lição é simples: Estou te ensinado a aprender com os teus erros, não para que não caias mais, mas para que identi-

fique o motivo de tua queda e aprenda a lidar com eles, reconhecendo que até os tombos nos são úteis para o nosso amadurecimento”.

Assim é a nossa vida. Não estamos

imunes às quedas, mas se erramos, precisamos aprender para seguirmos em frente, mais fortes e maduros. O importante é nunca desistir de se levantar a cada tombo, tendo sempre a certeza de que recomeçar a caminhada e trilhar um caminho melhor é possível. Neste caminho, devemos também estar sempre atentos às possibilidades que possam aparecer, separando o que é bom do que é ruim. Este é um exemplo destes momentos. A possibilidade é a de libertar seus pensamentos, de aprender e crescer, através de uma das mais prazerosas atividades: a leitura. Aproveite

a

oportunidade.

Boa

leitura!

Carta à Redação

É com imensa satisfação que escrevo a esta

revista para parabenizá-los pela iniciativa do projeto. Para mim é algo novo. É realmente gratificante a iniciativa, pois através dela podemos mostrar os nossos talentos e apresentar as atividades realizadas por nós, tais como: composições de músicas, poesia, desenho, artesanato, entre outros. Essas atividades são feitas com intuito de ocuparmos o tempo ocioso, ajudandonos a aguardar a chegada da nossa liberdade!

Portanto, deixo relatado os meus sinceros

agradecimentos àqueles que colaboraram para a realização da revista.

Luciano Freda Costa Recuperando

Leandro Jahel

Mente Livre | Jul-Ago 2010


08

Esportes

Quer ficar

por Leandro Jahel

sarado? Então confira nossas

dicas. Sabe o que é

Cuidar da própria

é SIM! Em sua primeira

imagem, do corpo e do

edição, a Revista Mente

visual, além de fazer bem

Livre traz algumas dicas

melhor? Você não vai

para o ego, traz grandes

de como fazer exercícios

benefícios para a saúde.

sem precisar de apare-

precisar de aparelhos.

De acordo com o prepara-

lhos. Desenvolvidas pelo

Mas não se esqueça:

dor físico Bruno Miranda,

preparador físico Bruno

a prática de atividades

Miranda com exclusivi-

físicas regularmente aju-

dade para a detentos da

da a prevenir e combater

Prisão de São Joaquim de

diversas doenças como

Bicas 1, esses exercícios

hipertensão,

diabetes,

são ótimos para ajudar a

obesidade, depressão e

manter a forma. Agora,

estresse. Além disso, você

não existem mais des-

vai sentir mais disposição,

culpas para não ter um

estabilidade emocional,

corpo saudável. Os exer-

vai dormir melhor e me-

cícios também serão óti-

lhorar a saúde do seu co-

mos para você passar o

ração.

tempo malhando.

tem que ter disposição!

Mente Livre | Jul-Ago 2010

Você deve estar

Antes de realizar

se perguntando: “posso

os exercícios, nunca se

malhar mesmo estando

esqueça de alongar os

em uma cela?” A resposta

músculos.


1°- Abdominal

09

Que tal diminuir aquela barriguinha? Trabalhar os músculos abdominais aumenta o fluxo sanguíneo dessa área, reduzindo a gordura localizada. E

Alongamento

você vai ficar mais bonito. Fique atento para não concentrar o exercício no pescoço, concentre-se no abdômen, assim como indica a figura. Faça três séries de um minuto e meio e descanse 30 segundos entre elas.

Divulgação P4P Brasil

2°-Roscaconcentrada Esse exercício é para o bíceps, ou, o muque. Sentado, apóie o cotovelo no joelho. Com o braço totalmente estendido, inicie movimentos de flexão com o cotovelo, indo e voltando. Use como carga um objeto de dois quilos ou garrafa cheia e faça movimentos em três séries de 30 segundos, alternando cada braço.

Divulgação P4P Brasil

Cada um tem seu limite e vale

mento para não começar com

a

fi-

tudo nas primeiras semanas e

car sarado, siga os conselhos

depois largar. É preciso escolher

do Bruno: “malhar exige muita

um horário fixo para fazer o exer-

disciplina e comprometimento.”

cício. Assim você pode repetir to-

O melhor é fazer um planeja-

dos nos dias, no mesmo horário.

pena

respeitá-lo.

Para

Mente Livre | Jul-Ago 2010

Fique 30 segundos em cada posição e alongue os dois lados.


10 3°- Tríceps banco Apesar de ser direcionado aos músculos tríceps (parte de trás do braço entre o ombro e o cotovelo), esse exercício contrai, também, o abdômen.

4°- Flexão de braços A flexão de braços é o exercício para treinar o músculo peitoral.

As mãos devem ficar apoiadas em um banco ou qualquer superfície reta, os pés não neces-

Mantenha o tronco perfeitamente reto, os

sariamente. Nunca estique completamente

braços um pouco flexionados e desça até to-

os cotovelos e os mantenha o mais próximo

car o chão com o peito e retorne à posição

possível. Flexione os braços e direcione o cor-

inicial. Comece com três séries separadas com

po para baixo, sempre mantendo a respiração

15 repetições cada.

contínua. Comece com três séries separadas com 15 repetições cada.

Divulgação P4P Brasil

Mente Livre | Jul-Ago 2010


12

Saúde por Leandro Jahel

Crack Não jogue com a vida Bastam 10 segundos para ele fazer efeito. Gera euforia, excitação, batimentos cardíacos e respiração a mil. Mas a destruição também vem depressa: depressão, delírio, fissura, convulsão, infarto e morte. Cinco a sete vezes mais potente do que a cocaína, o crack é também mais cruel e mata mais do que ela. Possui um poder destruidor de personalidade muito forte, pois age em prazo muito curto e cria uma enorme dependência psicológica. A maioria dos danos são irreparáveis. O usuário quase não come e não dorme, emagrece rápido, deixa de cuidar da aparência e passa a viver apenas para fumar. A fumaça causa vários problemas do pulmão como tuberculose e pneumonia. O coração bate mais depressa, o que pode levar ao infarto. No cérebro, entre outros problemas, o uso da droga causa paranoia, depressão, alucinações e delírios. O crack também causa impotência sexual. Além de todos os males que a droga causa à saúde, ela leva o viciado a cometer crimes para comprar mais e mais pedras. Muitos são os danos, mas a cura existe. Quem realmente quer deixar o crack consegue,

como é o caso do detento Maicon Cardoso dos Santos (foto), de 34 anos. “O crack destruiu minha vida. Por causa do vício cometi o 157,” afirma o detento. Apesar de “ter ficado na pedra,” como diz Maicon, hoje ele está livre do vício. “No começo sentia falta da droga quando bebia, hoje aqui em Bicas, só sinto falta dos meus filhos.” Os usuários que superam a fissura pela pedra são aqueles que conseguem dar o primeiro passo: percebem que estão muito doentes e têm de se tratar. Quanto mais cedo uma pessoa percebe, melhor. É mais fácil recuperar um viciado há três meses que há três anos. Para não recair, a força de vontade é o essencial. Se você está passando por problemas ou ainda é viciado em qualquer tipo de droga, mande um CATU para a psicóloga. Os doutores da área médica de Bicas I terão prazer em ajudá-lo. Leandro Jahel


13 E aí: já se masturbou hoje?

por Natália Nascimento

Masturbação emagrece, engorda, dá espinhas ou faz mal. Será? Saiba agora os mitos e as verdades sobre o assunto

Todo mundo já ouviu um boato maldo-

Esse momento de “prazer solitário” pode

so sobre a masturbação desde que a gente era ser comparado a uma válvula de segurança menino. Mas alguns dos boatos que envolvem numa panela de pressão, que serve para aliviar o assunto se devem ao fato de que o ato de to- a tensão e trazer aquela sensação de bem-estar car

o próprio pênis ou vagina até chegar começa

ao

à pessoa.

orgasmo

Além disso, o ato de tocar o próprio cor-

principalmente po é a maneira mais segura de se ter prazer, já

na adolescência. E junto que a sua mão não vai infectá-lo com nenhuma com a adolescência, vêm as Doença Sexualmente Transmissível (DST). espinhas, o crescimento rápido,

A masturbação só passa a ser considera-

entre outras coisas. Por isso, algu- da preocupante quando o indivíduo deixa as mas pessoas acreditam que a atividades do dia a dia de lado – como namorar, causa para todos esses efeitos trabalhar ou conversar com os amigos – para se seja a masturbação. O que de- dedicar somente a esse momento. finitivamente não é verdade.

Nesse caso específico, o melhor a fazer é

Hoje, sabemos que a mas- procurar a ajuda de um médico que saberá dar turbação não causa problemas todas as orientações necessárias. mentais, nem impotência sexual

Mas se a masturbação não é realizada

ou qualquer outro distúrbio físi- em excesso, ou seja, no máximo três vezes ao co. Muito pelo contrário. Quando dia, ela é considerada um ato saudável, que não a pessoa se masturba ela passa a interfere no desenvolvimento do pênis e pode conhecer melhor o seu corpo e ser praticada durante toda a vida por homens e fica mais preparada e à vontade mulheres. para uma relação sexual com seu parceiro ou parceira.

Viu como não tem problema em se mas-

turbar? Então, boa diversão!

Mente Livre | Jul-Ago 2010


Você sabe o que é DST?

14

por Natália Nascimento

Pequenas feridas, coceiras constantes ou verrugas na região do pênis ou virilha podem ser sinal de doença

Você já percebeu algo estra-

nho na região da sua virilha ou pênis? Se isso acontece com frequência e você sempre acha que é uma simples alergia, pode estar enganado. Isso pode ser uma DST – Doença Sexualmente Transmissível.

Leandro Jahel

Como o próprio nome já diz,

as DSTs são transmitidas pela relação sexual. Mas isso só acontece se a pessoa não usar corretamente a camisinha na hora do sexo.

Além de incomodar bastante

e precisar de tratamento adequado, a maioria dessas doenças deixa a pessoa mais fraca, facilitando que o vírus da Aids, mais conhecido como HIV, entre no organismo.

O que é Aids?

A Aids é o tipo mais devastador

das DSTs. Ela deixa o organismo do infectado, ou seja, seu sistema imunológico, desprotegido contra os mais variados vírus, bactérias, entre outros

microorganismos

invasores.

Isso pode levar o portador do vírus a desenvolver diversas doenças como a pneumonia, complicando ainda mais sua saúde.

Mente Livre | Jul-Ago 2010


Assim pega: • Sexo vaginal, anal ou oral sem camisinha; • Uso da mesma seringa ou agulha por mais de uma pessoa; • Transfusão de sangue contaminado; • Mãe infectada pode passar o HIV para o filho durante a gravidez, o parto e a amamentação; • Instrumentos que furam ou cortam, não esterilizados.

Assim não pega: • Sexo, desde que se use correta-

15

Previna-se

A maneira mais segura de evitar qualquer contaminação

é usando camisinha em todas as relações sexuais, independente do tipo de sexo que você faça. Ainda não inventaram nada melhor que o preservativo para se proteger contra as DSTs.

Além disso, nunca compartilhe seringas com ninguém.

Afinal, não dá pra adivinhar que a pessoa está infectada. A Aids não tem cura, apenas tratamento com medicamentos muito fortes que deixam a pessoa bastante debilitada. Por isso, previna-se sempre.

Conheça alguns sintomas comuns das DSTs • Corrimentos abundantes amarelados ou esverdeados na

mente a camisinha;

vagina ou pênis;

• Masturbação sozinho ou a dois;

• Mau-cheiro nos órgãos genitais

• Beijo no rosto ou na boca;

• Coceiras ou vermelhidão constantes na virilha, vagina, saco

• Suor e lágrima;

ou pênis;

• Picada de inseto;

• Feridas na vagina, saco, pênis ou ânus;

• Aperto de mão ou abraço;

• Talheres e copos;

• Bolhas (vermelhidão) na virilha, vagina, saco ou pênis;

• Assento de ônibus

• Ardência ao fazer xixi;

• Piscinas, banheiros ou pelo ar;

• Dor durante a relação sexual.

Verrugas na vagina, pênis, boca, saco ou ânus;

Doação de sangue; • Sabonete, toalha ou lençóis. Como você pode ver, ninguém pega Aids só por ficar perto de alguém infectado, dormir no mesmo lugar, comer com a mesma colher ou beber no mesmo copo. E o HIV também não é transmitido pelo ar nem pela saliva, a não ser que as pessoas tenham alguma

Leandro Jahel

ferida que sangre dentro da boca.

Se você tomar os cuidados

necessários, não precisa se preocupar. Pode fazer tudo sem medo.

Mente Livre | Jul-Ago 2010


Saúde

Editoria Gráfica

16

Os presidiários vivem num mundo alternativo dentro da cadeia. Trabalhar, desenvolver uma atividade que possa incluí-los de volta à sociedade seria sonhar demais?

Por Richard Novaes

Reciclando sonhos: vidas do cárcere

Mesmo vivendo em meio a tantas

“Quero mudar a vida dos garotos que

adversidades, grandes exemplos de artistas que acabam entrando na vida do crime. Mostro pra se transformaram na cadeia usam sua experiên- eles que roubar não leva a nada. Sofria o tempo cia adquirida no cárcere para trabalhar em for- todo humilhações na cadeia. É o pior lugar do ma de arte, seja por meio de letras de música, mundo. Lá, você não aprende nada. Só a ser ou produção de um livro. O rapper Billi Jill, com- criminoso. Graças à Deus, sempre tive minha positor e cantor no Aglomerado da Serra, em família me visitando, que me ajudou a não Belo Horizonte, garante que aprendeu muito envolver na criminalidade dentro da prisão. nos três anos que cumpriu pena numa peniten- Com isso fazia minhas letras de rap e hoje susciária de São Paulo.

Mente Livre | Jul-Ago 2010

tento meus filhos com a música”, afirma Billi Jill.


O rapper tem uma composição que dispensa maiores detalhes so-

bre o mundo carcerário. “Drogas, violência, ratos na comida, o que eu fiz meu Deus com minha vida? Todo o tempo vazio quero meus filhos. Minha

17

mulher: cansei desse bandido... Meu Senhor agora já é tarde. Mas Jesus eu quero liberdade”.

Apoio familiar sempre

Todos vocês estão atrás das grades. Mas nem todos se encontram

aqui pelos mesmos motivos. De assassinatos em série a roubos de cigarro, o cárcere tem o poder de igualar os indivíduos, diante à sociedade. Só pelo fato de você estar preso, as pessoas do lado de fora normalmente o veem com desprezo. E a família de vocês como se sente?

O programa “De Mãos Dadas Com a Família” veio para tentar resolver

um pouco desses problemas.

Iniciativa da assistente social Natália Priscila Mota de Abreu, o pro-

grama surgiu para reduzir as filas dos cadastros dos visitantes. Em vez de ficarem na fila na entrada do presídio, os visitantes ficam numa sala onde acontece um bate-papo com acompanhamento de uma assistente social e uma psicóloga. O programa funciona há dois meses.

Avise seus visitantes sobre ele. O “De mãos dadas com a família” é

uma ótima oportunidade para, além de matar a saudade do parente em reclusão, se informar e consultar com psicólogas e assistentes sociais de graça. Richard Novaes

“O dia passa, horas se estendem. As pessoas ao redor nunca me entendem. Deixe viver, deixe ficar, deixe estar como está.”

Mente Livre | Jul-Ago 2010


Perfil Por Richard Novaes

18

“O sofrimento me fez amadurecer" Palavras de um detento artista

Nós também temos um artista aqui em gélicas, ao mesmo tempo em que trabalhava

Bicas. Seu nome é Daniel Martins, o famoso MC. com computadores em escritórios. Nessa fase, O cara canta afinado e compõe todas as suas ele já se inspirava nos seus grandes ídolos da músicas. Além disso, é o primeiro detento da- música pop — Tim Maia e Robson —, para canqui a participar do de um Festival do Sistema tar e compor Funk Melody, Funk Consciente e Penitenciário — o Festipen. Seu maior sonho Funk Charme. é “ser reconhecido pela mídia como cantor e

Mas, como muitos outros rappers, MC

compositor de grande sucesso”, diz ele. Suas

Daniel também conheceu a vida do crime ainda

letras refletem os acontecimentos no dia-a-dia cedo. Resultado: rodou! Mas agora, aos 22 anos, da vida carcerária.

garante que está recuperado. “Me arrependo

Nascido no bairro Floramar, em Belo do crime que cometi; só culpo a mim mesmo.

Horizonte, MC Daniel aprendeu a cantar cedo. A vida tem oportunidade para todos e eu caí na Quando criança, acompanhava o pai nas Igrejas besteira de me envolver com drogas”, afirma. do seu bairro. Mais tarde, chegou a ser Ministro Quando sair de Bicas, Daniel quer fazer a tão de Louvor — cantava e tocava em igrejas evan- sonhada faculdade de música.

Bate & Volta •

Família: “Motivo da minha alegria”

Deus: “Tudo; sem Ele não somos nada”.

Justiça: “Existe para poucos”.

Fé: “Essencial”.

Prisão: “Parece o fim, depende do ponto de vista; para mim é o recomeço”.

Vida: “Um jogo”.

“Com o sofrimento na prisão, o homem amadurece”.

Mente Livre | Jul-Ago 2010

Editoria Gráfica


19

Por enquanto o cara vai poder expor seu virou criminoso para se vingar. Assim, termi-

talento graças à pedagoga Kênia Oliveira, que nou na prisão, arrependido e sozinho, por fazer o inscreveu no 4° Festipen. “Eu fiquei sabendo justiça com as próprias mãos. pelos agentes e outros detentos que ele era um

Apesar das limitações do cárcere e de sen-

grande cantor; todos gostam de ouvi-lo, por isso, tir saudades da liberdade, família e do aconchego o inscrevi no concurso. Um talento desses não do lar, Daniel se mantém firme em sua missão de pode ficar despercebido”, afirma a pedagoga.

“motivar outros detentos” a não desanimarem:

Tudo o que acontece com ele aqui em Bi- “Nós todos vamos vencer”. E ainda usa a cadeia

cas é motivo de inspiração. A música “Lágrimas para se inspirar e melhorar suas composições de um homem”, por exemplo, relata a história de musicais. Você já o ouviu cantar? Então, não sabe um garoto que teve o pai assassinado e depois o que está perdendo!

“Todos nós, seres humanos, temos a capacidade de fazer que o que parece o fim se transforme no início de uma vida melhor.”

Richard Novaes


21

Catu

Esse espaço existe para que você possa mandar o seu recado para o pessoal da administração do presídio. Faça pedidos, agradecimentos e desabafos. Todos os catus serão passados para a administração e, na medida do possível, serão solucionados. Aproveite o espaço reservado na última página da revista e escreva a vontade. Informe seu nome , infopen e para quem deseja enviar.

De: Fernando Andrade Infopen: 67792 Para: Kênia

De: Carlos Aguiar Infopen: 167085 Para: Jurídico

Como eu, aqui tem muitos analfabetos. Gostaríamos de aprender a ler e escrever.

Gostaria de ter mais informações sobre a minha pena e quando sai meu alvará.

De: Aloízio Pinheiro Infopen: 33868211 Para: Psicóloga

De: Cristiano de Oliveira Infopen: 258685 Para: Assist. Social

Às vezes não me sinto bem. Acho que preciso de uma consulta.

Faço artesanato, mas não tenho materiais necessários para criar. Precisamos de mais incentivo.

Leandro Jahel


22

Na Fé Pastor Murilo Estevam

TRÊS PASSOS PARA A LIBERDADE Arquivo pessoal

“O Espírito do Senhor é sobre mim, pois que me ungiu para evangelizar os pobres, enviou-me a curar os quebrantados de coração, a apregoar liberdade aos cativos, a dar vista aos cegos, a por em liberdade os oprimidos, a anunciar o ano aceitável do Senhor” - Lucas 4:18-19 1- Acreditar que Jesus é Deus!

como a nação de Israel haveria de ser tomada

Os moradores de Nazaré não tiveram dificul- em

cativeiro devido a sua negligência espiri-

dades em perceber a humanidade de Jesus. tual, hoje tambem, muitos estão e n c e r r a d o s Afinal, a aldeia de Nazaré era tão pequena, que em um cativeiro moral e espiritual, por causa do alguns estudiosos acreditam na possibilidade pecado. de José ter sido em sua época, o único carpin-

A boa notícia é que Jesus pode mudar

teiro local. Foi, no entanto, um ato corajoso da esta realidade. O evangelho afirma “conhecereis parte de Jesus reivindicar para si as promessas a verdade e a verdade vos libertará” (João 8:32), do Messias.

e ainda “Se pois, o Filho vos libertar, verdadei-

Assim como aqueles incrédulos nazare- ramente, sereis livres” (João 8:32)

nos, muitos não conseguem perceber a divindade de Jesus. Há uma grande diferença entre 3- Tomar uma decisão de seguir a Jesus! conhecer a história do

Senhor e o Senhor O “ano aceitável do Senhor” é uma referência do

da história.

Messias. Assim como a

história da humani-

dade, sua vida também poderá ser dividida em 2- Acreditar que Jesus pode mudar sua vida!

“antes” e

“depois” de Cristo. Isto inclui três

O texto de Lucas 4 é também conhecido como atitudes: reconheça que é pecador, reconheça “Agenda de Jesus”. Conforme

havia

sido que não poderá salvar a si mesmo, reconheça

profetizado (Isaías 42:7 / Isaías 61:1-2), Jesus, Jesus, como único Salvador e Senhor de sua recebeu poder para ajudar as pessoas. Assim vida.

Mente Livre | Jul-Ago 2010


23

Jurídico

Por Sabrina Mendes e Carine Fidélis

Você sabe o que é auxílio-reclusão? O auxílio-reclusão é um benefício fornecido pelo Ministério da Previdência Social com o objetivo de apoiar você que está preso no cuidado com seus dependentes, já que, no momento, você está impossibilitado de cumprir com o sustento de sua família. O benefício é totalmente destinado aos de-

Podem receber o benefício, os dependentes de recuperandos que estejam tanto em regime fechado, quanto em regime semiaberto. No entanto, caso você esteja em liberdade condicional ou cumprindo pena em regime aberto, seus dependentes não terão direito ao auxílio. É importante lembrar que para que seus de-

pendentes, os detentos não possuem direito nenhum sobre ele. Após receber o auxílio, de três em três meses, os dependentes devem apresentar à Previdência Social um atestado que comprove que o responsável continua preso.

pendentes recebam o auxílio-reclusão, é necessário que você já tenha trabalhado de carteira assinada e não esteja recebendo salário da empresa na qual trabalhava ou algum outro benefício do governo, como aposentadoria ou auxílio-doença.

Como solicitar o auxílio-reclusão:

Fique atento!

Para solicitar o benefício, converse com quem é seu dependente para que ele agende atendimento na Previdência Social, pelo telefone 135, nas agências da Previdência Social, ou pelo site www.previdenciasocial.gov.br. Veja quem pode ser considerado dependente: esposa, companheira, filhos, enteados ou outro menor sobre responsabilidade legal do detento, pais e irmãos.

O benefício poderá ser cancelado por vários motivos:

Quanto vale o auxílio O valor do auxílio-reclusão irá variar de pessoa para pessoa, pois depende de diversos fatores, como o tipo de trabalho que você já realizou (por exemplo: trabalho rural, autônomo) e o tempo de contribuição ao INSS. O valor do benefício, depois de calculado, será dividido entre seus dependentes, ou seja, ele não aumenta de acordo com a quantidade de filhos que você tem.

Em caso de fuga, liberdade condicional, transferência para prisão albergue ou cumprimento da pena em regime aberto; - Se você passar a receber aposentadoria ou auxílio-doença (os dependentes e o detento poderão optar pelo benefício de maior valor. Para isso é necessário apresentar uma declaração por escrito sua e de seus dependentes); - Caso o dependente complete 21 anos de idade, a não ser que possua alguma invalidez.


24

Capa Por Richard Novaes

Fé na vitória Richard Novaes

Com letras que mostram a realidade do encarcerado e a vida nas comunidades carentes, Mc Dodô arrasta multidões e representa a população marginalizada Mente Livre | Jul-Ago 2010


25

“Por que falam que é nós? Dodô que Nessa época, tinha vários DJs fazendo sucesso

solta a voz. Sei que não somos nós.” Com músi- pelo Brasil. Eu ouvia todos eles”. cas que mostram nas letras reclamações da

Mas não foi só a música que Dodô co-

população pobre, Mc Dodô se tornou um dos nheceu ainda novo. rappers mais populares de Minas Gerais. Nas-

A difícil infância em meio à pobreza e

cido e criado no bairro Palmital, periferia de problemas familiares fizeram com que, aos 14 Santa Luzia, Daniel Lopes Teixeira, ou melhor, anos, Dodô se deixasse envolver com o mundo Mc Dodô, conquistou a liberdade e começou do crime. “Perdi tudo, desde minha casa, amia trabalhar para ser um “mensageiro da esper- gos levados pelo crime e liberdade de fazer ança”, como ele mesmo se define.

minhas apresentações. Vacilei, mas escapei

Dodô começou na música aos sete anos, com vida”.

imitando Michael Jackson. Fazia apresentações

Depois de meter uma fita nessa fase, o

numa creche no Palmital B, onde encontrou cara pegou alguns anos de detenção em uma parceiros no seu ritmo. “No começo, ficava com casa para menores. A partir daí, Dodô viu que vergonha de dançar sozinho; aí arrumei um a vida do crime não compensava. Começou, grupo. A gente dançava em vários lugares e eu então, a trabalhar para mudar sua realidade, mesmo improvisava o figurino”. Por volta dos e de muitos meninos pobres iguais a ele. Endez anos, teve contato com o funk. “Eu ouvia controu no funk uma oportunidade para se exfalar dos Mc’s que iam às quadras do Vilarinho. pressar e lutar contra os abusos dos políticos . Leandro Jahel

Fé Na Vitoria Sei que errei em todos delitos que eu pratiquei, Não pensei nos prejuizos, curti o egoismo, eu me enganei Vi como é, quem fala de mais capota zé mané É a lei do terrorismo, ser velho na cadeia, vida alheia, dj O 12 é meu artigo, aqui dentro trombei com alguns inimigos. Fica aí ladrão de boca, fez a tereza,fez a forca,vida loka, porque, aqui o sol não brilha a noite é nosso dia E se a micha tocar, duzentão na cadeia se boiá não tem volta. Os manos da revolta já tão caino de fuga, Hoje fui batizado, cantou meu alvará eu vou ser libertado. Coração tá machucado, mais não dexei meu sonhos de lado Pois tenha fé a sua vitória, Jesus que vai te dar essa glória.

Mente Livre | Jul-Ago 2010


26

“Eu passo minha visão de mundo nas

letras que escrevo. Quero transmitir uma ideia positiva para os detentos, a partir das experiências boas e ruins que tive na vida. Hoje, conhecendo um pouco mais da Bíblia, sei que tenho uma missão para cumprir com o dom que Deus me deu”.

Atualmente, Dodô tem uma carreira

Não foi só a música que MC Dodô conheceu cedo

consolidada e suas músicas tocam nas rádios de todo o país. Além disso, ele se sente muito satisfeito em saber que suas canções são ouvidas e cantadas dentro das penitenciárias.

Seu primeiro grande sucesso foi “Bomba

explode na cabeça”, que narra a triste história de um primo que foi assassinado. A música “Fé na vitória” (quem de vocês não conhece?) é a que mais representa a vida do encarcerado. A letra conta a história de um amigo que estava preso. Todas as vezes que Dodô o visitava, ele contava tudo o que vivia atrás das grades. “Perdi toda família, tive que fazer a minha correria. Hoje sinto e lamento, já passei tanto tempo aqui dentro”. Essa letra mostra a realidade de muitos encarcerados, mas manda uma mensagem de fé e esperança.

Ainda tem a música “Falam que é nós”,

bastante tocada nas comunidades. A letra manda uma mensagem sobre o preconceito sofrido pelos moradores dos morros e um alerta contra corrupção em nosso país, maior tradução atual do significado do Funk Consciente, que protesta e grita em nome da galera das comunidades.

Mente Livre | Jul-Ago 2010

Richard Novaes


Leandro Jahel e Richard Novaes

27

O Mc já é um dos principais nomes do funk-cultura no Brasil. Seus shows estão sempre

lotados. Por onde passa, Dodô arrasta uma legião de admiradores e fãs. Ele já cantou em vários presídios, deixando a semente da paz e o incentivo à vitória contra as injustiças sociais e dando exemplo de uma vida sem correria depois que saiu da prisão.

Dodô manda uma palavra para a galera de São Joaquim de Bicas I:

Temos que pagar pelos vacilos e falhas que cometemos; o importante é a gente não desanimar, olhar pra cima, recuperar e mudar de vida. Todos nós erramos e temos defeitos, a diferença é a nossa vontade de transformar. Use seu dom para o bem e ajude as pessoas com ele. Não desanime, tenha fé, Jesus vai te dar a vitória. Abração para todos os manos de São Joaquim de Bicas I.

Leandro Jahel

Mente Livre | Jul-Ago 2010


28

Ao Meu Filho,

Querido filho, espero que você esteja bem de saúde e que Deus lhe

abençoe. Quero te falar da minha saudade, da falta que você me faz e de todo o amor que eu tenho por você. Meu filho, quero te falar da dor da saudade de não ter você junto a mim, do seu abraço carinhoso... Só minha força em Deus me sustenta e me dá coragem. Sei que existem mais mães na minha situação, eu as chamaria de mães do cárcere ou mães coragem, que por amor aos filhos enfrentam tudo e não desistem de lutar para vê-los livres, com a pena cumprida. Sei que Deus tem um propósito na vida de cada um e não me revolto, vou continuar firme, enfrentando o dia a dia, com pensamento positivo, esperando o dia da sua volta ao lar. Filho, às vezes fico pensando no seu dia a dia aí na cela, junto aos muros da cadeia, não era isso que eu queria para você, sempre te dei conselhos... Sei que às vezes você se lembra dos conselhos, de que eu era até chata, mas tenha certeza de que não existe amor maior do que o de mãe.

Te amo, e por amá-lo é que tenho esperanças de que em um futuro

bem próximo você vai voltar, recuperado. Deus, em sua infinita misericórdia me deu você, para eu amar e cuidar. Me deu também esperança, para estarmos sempre juntos, separados apenas pelas grades da prisão. Espero ansiosa o dia da visita para abraçá-lo e sentir seu calor. Tenho certeza de sua mudança, e Deus é um pai bondoso, que já perdoou os seus pecados e te dará uma nova chance. Não há amor maior do que de uma mãe pelo filho, e este amor me ajuda a esperar a sua volta para meus braços. De sua mãe que muito te ama...

Mente Livre | Jul-Ago 2010


29

Personalidade

Divulgação

Por Natália Nascimento

E se fosse você?

Ele nasceu em uma família pobre no distrito de

Conheça a história de um homem que tinha todos os motivos para desistir

Mais tarde, conseguiu uma vaga no curso técni-

Caetés, interior de Pernambuco. Antes de nascer, o pai já

co de torneiro mecânico do SENAI - Serviço Nacional de

tinha saído de casa e formado outra família. Passou por

Aprendizagem Industrial. Três anos depois, já formado,

dificuldades com a mãe e os irmãos. Começou a traba-

empregou-se em uma metalúrgica onde teve seu dedo

lhar aos sete anos. Foi operário. Sofreu um acidente de

mínimo da mão esquerda esmagado por uma prensa hidráulica, fato que o levou a amputá-lo.

trabalho e foi afastado. Usou a indenização para comprar móveis para a mãe e um terreno. Ficou desempregado. Entrou para um sindicato. Fez greves e reivindicações. Sofreu preconceitos. Candidatou-se à presidência da República três vezes e só ganhou na quarta.

Se você estivesse no lugar desse personagem,

teria desistido? Ele não desistiu.

Luiz Inácio “Lula” da Silva é o sétimo de oito ir-

mãos. Foi alfabetizado contra a vontade do pai que era analfabeto e acreditava que os filhos não deveriam estudar, só trabalhar.

Com apenas sete anos, trabalhou vendendo

laranja. Aos domingos, era obrigado pelo pai, com quem se reencontrou mais tarde, a ir ao mangue pegar lenha, marisco e caranguejo. Aos 12 anos começou a trabalhar

O sindicalista

Tempos depois, em 1968, Lula conheceu o Sin-

dicato dos Metalúrgicos. Ele não queria se filiar, pois naquela época tinha uma imagem ruim do sindicato.

Mas Lula já era conhecido por seu espírito de

liderança e simpatia. E isso fez com que ele se convencesse a se candidatar, sendo eleito para a diretoria do sindicato.

Também foi o brasileiro que mais vezes se candi-

datou à presidência da República, sendo eleito na quinta tentativa. O resto da história, todo mundo já sabe. Mas isso não importa. O mais importante é saber que aquele menino que nasceu pobre, sofreu preconceitos e chegou a passar sérias dificuldades financeiras com a família

em uma tinturaria e teve sua carteira de trabalho

nunca desanimou e hoje é considerado um dos homens

assinada pela primeira vez aos 14.

mais respeitados do mundo.

Mente Livre | Jul-Ago 2010


Arte

30

Leandro Jahel

Mãos que criam MATERIAIS QUE IRIAM PARA O LIXO VIRAM ARTE EM BICAS 1 Por Leandro Jahel

Nem celas nem muros altos são barreiras que impedem o talento e a criatividade em Bicas 1. Em vários cantos do presídio, não é difícil encontrar criativos artesanatos criados pelos internos. Materiais que iriam para o lixo ou que não teriam nenhuma utilidade, viram obras de grande valor sentimental e financeiro. Financeiro? Isso mesmo, as peças produzidas são trocadas e até vendidas. Mas além de gerar renda, às vezes, o artesanato é a única forma de expressar seus

Mente Livre | Jul-Ago 2010

sentimentos, de aumentar a autoestima, de dizer ao mundo: “Eu estou aqui” . Isso tudo resulta na beleza das artes — é o que afirma Braz Cirilo de Paula, detento e artista. “O artesanato, para mim, é uma terapia ocupacional, me concentro na arte e esqueço até de onde estou”. Braz aprendeu as técnicas para confeccionar lindas bijuterias vendo outros artesãos trabalhando e hoje ensina vários companheiros de cela.


31

Além de todas as vantagens que falamos, entre outros. Os resultados, como todos podem

fazer arte no presídio é um ótimo meio para ver, são surpreendentes. passar o tempo, como disse Braz. “O não fazer nada é péssimo, mas nem vejo o tempo passando quando estou fazendo minha arte”. Luciano Freda Costa é azulzinho e trabalha de 7h as 17h na faxina e cuidando do jardim do presídio. Nas horas vagas, só quer saber de criar. “Essa atividade ocupa minha mente. Viajo em meus pensamentos e vejo que posso ir onde quiser. Depois que comecei a fazer artesanato, minha auto-estima aumentou,” afirma.

Falta incentivo

Apesar de toda a criatividade dos artis-

tas, eles precisam de material para trabalhar. “Muitas vezes ficamos parados pois não temos material para fazer os artesanatos”, afirma Braz. Para Luciano, além dos materiais, cursos seriam muito bem-vindos. “Nós ensinamos nossos colegas, mas seria bom se tivesse um curso para

todos os detentos que se interessam”. Enquanto os cursos e os materiais não vêm, os artistas de deiros artistas são os mais diversos. Sabonete Bicas 1 estão prontos para passar suas técnicas usado, tampa de marmita, palito, papel, linha, adiante.

Os materiais usados por esses verda-

“O artesanato, para mim, é terapia ocupacional.” Richard Novaes

Mente Livre | Jul-Ago 2010


32

Profissões

Por Natália Nascimento

Cursos profissionalizantes: você sabe onde procurar?

Especialização profissional é requisito básico para se conseguir um bom emprego

Você já parou pra pensar no que vai fazer

quando sair daqui? Que o mercado de trabalho está cada vez mais exigente todo mundo sabe. O que muita gente não sabe é que existem espalhados por aí vários cursos profissionalizantes totalmente gratuitos.

E se você é daqueles que pensam que

tudo o que é de graça é ruim, está enganado. Com o objetivo de oferecer educação profissionalizante gratuita de qualidade e criar para seus participantes oportunidades reais no merTodos os anos, o PEP abre inscrições cado de trabalho, o PEP – Programa de Educa- ção Profissional - da Secretaria de Estado de para os mais variados cursos. Mas fique atento Educação de Minas Gerais, oferece cursos gra- porque as vagas são limitadas. Por isso, os intuitos a jovens e adultos. Além do curso, o está- teressados precisam passar por uma prova com gio e o material didático também são gratuitos. questões de Português e Matemática. Lembrando que para se inscrever, basta possuir CPF

Quem pode se candidatar

e Identidade.

- Alunos matriculados no 2º ou 3º ano do Ensino Mais informações pelo site Médio (2°grau) de escolas públicas estaduais; www.educacao.mg.gov.br

- Alunos matriculados no 1º ou 2º ano do curso ou pelo telefone 0800-7014255. de Educação de Jovens e Adultos (EJA) do En- sino Médio (na modalidade presencial);

Agora que você já sabe onde e o que - Jovens que já concluíram o Ensino Médio em procurar quando sair daqui, construa um novo instituições públicas ou privadas, desde que futuro. E lembre-se: quem pode fazer a diferennão estejam cursando o Ensino Superior; ça na sua vida é só você! Mente Livre | Jul-Ago 2010


Profissão: soldador

33

Uma das áreas de atuação que mais crescem em Minas Gerais, mercado da solda busca continuamente profissionais qualificados Sabrina Mendes

Por Sabrina Mendes

Ele trabalha com equipamentos

Betim, por causa do grande número de Indús-

automáticos, semi-automáticos e manuais. Ob- trias. O salário é interessante: cerca de mil Reais, serva, confere, regula, posiciona e enfim, solda. em média. Atualmente as empresas da região metropoli- Muitas empresas utilizam o sistema de tana de Belo Horizonte oferecem diversas vagas recrutamento interno e buscam dar a oportunide emprego na área de soldagem, e você, já dade de atuar como soldador aos que já são imaginou ser um soldador? seus funcionários, por isso, se você deseja ser

Este é um cargo de extrema importância

na empresa. O soldador efetua o controle da operação, identificando a presença de possíveis irregularidades no processo. Por se tratar de um profissional de muitas habilidades, além de se preparar tecnicamente, através de um curso de solda, para ser um soldador é preciso ter iniciativa, cuidado e discernimento, para conferir os resultados da solda realizada.

um profissional da solda, não dispense trabalho em uma função mais simples em uma empresa que tenha este cargo, as possibilidades de ser promovido são grandes.

Atualmente muitas escolas profissio-

nalizantes oferecem o curso de solda, entre elas, destaca-se o SENAI – Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial – quem tem sede em

Experiência conta muito, mas há muitas várias cidades de Minas, e oferece não só o curoportunidades de trabalhar com soldador em so de soldagem, mas diversos outros que são

Minas Gerais, principalmente na cidade de

bastante requeridos pelas indústrias brasileiras.

Mente Livre | Jul-Ago 2010


34

Richard Novaes

É possível escreveruma novahistória Empresas de Minas Gerais se unem para dar mais oportunidades àqueles que saem da prisão Por Sabrina Mendes

Você gostaria de cumprir sua pena, sair ro, você precisa se cadastrar no Programa de

da prisão e ter uma oportunidade de trabalho, Reintegração do Egresso do Sistema Prisional com carteira assinada? Pois saiba que isto é pos- (PRESP), que tem na maioria das cidades, e parsível. As dez maiores empresas de Minas Gerais ticipar pelo menos por três meses do programa. — Algar, Anglo Gold, AcelorMitall, Cedro, Ceni- Lá você será avaliado pelo seu grau de escobra, Fiat, Gerdau, Samarco, Usiminas, V & M do laridade e potencial de trabalho. Depois disso, Brasil, juntamente com a FIEMG (Federação das basta aguardar que as empresas participantes Indústrias do Estado de Minas Gerais) se uniram do projeto abram vagas de trabalho para ser enpara te dar essa oportunidade.

caminhado para participar de um processo sele-

Além delas, mais 21 empresas associa- tivo. Então, você será avaliado como qualquer

das contribuem para que este sonho de tantos outro candidato, de acordo com os critérios de recuperandos se torne realidade. Para partici- cada empresa. É importante lembrar que, caso par do projeto e concorrer à tão sonhada vaga, você seja selecionado, a empresa te exigirá o você deverá estar em liberdade condicional ou mesmo profissionalismo dos outros trabalhadefinitiva. Funciona da seguinte forma: primei- dores, mostrando que não existem diferenças.

Mente Livre | Jul-Ago 2010


35

Para quem não tem um curso de qualifi-

cação, esse projeto dá ainda a possibilidade de aprender uma profissão, através de uma parceria com o SENAI. Em muitas unidades prisionais os cursos já são realizados dentro da cadeia, para que, ao sair, o recuperando já esteja capacitado para trabalhar.

Os Núcleos de Prevenção à

Criminalidade estão espalhados por diversas regiões de Belo Horizonte e cidades vizinhas, como Betim e Contagem. Lá, além de poder ser encaminhado para um emprego, você também poderá contar com apoio psicológico e jurídico, além de assistência social para você e sua família. Este projeto é uma parceira do Instituto Minas Pela Paz (que é formado pelas empresas), e pelo governo do estado, que já determinou uma lei de incentivo financeiro às empresas que contratarem ex-detentos: A cada ex-detentos contratado, a empresa recebe dois salários mínimos por mês, durante dois anos. No entanto, muitas empresas já realizam contratações por vontade própria, sem se valerem dos dinheiro ofertado pelo governo.

Divulgação Ministério do Trabalho


36

Acontece Richard Novaes

Presídio de Bicas 1 inicia agora o projeto Mova-Brasil Uma boa notícia para todos nós. O presídio Bicas I, em parceria com a Diretoria de Ensino e Profissionalização – DEP, iniciou o mês de Março com uma novidade: a adesão ao projeto MOVA - Brasil – Desenvolvimento & Cidadania. Esse projeto é desenvolvido por meio de uma parceria entre Petrobrás, Federação Única dos Petroleiros - FUP e Instituto Paulo Freire - IPF, e tem como finalidade promover a dignidade humana garantindo a vocês a oportunidade de reconstruírem seu destino e de conquistarem o direito à cidadania plena e participativa por meio da alfabetização. Cássia Rodrigues, psicóloga da Unidade assumiu a monitoria do projeto e, em parceria com a pedagoga Kênia Oliveira, busca ajeitar a realidade prisional à ideia e maneira de Divulgação

Mente Livre | Jul-Ago 2010

aprendizagem adotada pelo projeto. O MOVA Brasil teve início com 15 alunos que serão alfabetizados de acordo com os princípios filosófico-político-pedagógico do educador Paulo Freire, que visa, ao mesmo tempo em que ensina a ler e escrever, despertar nas pessoas a consciência da cidadania: instruir você a se valorizar como gente. As aulas são realizadas de segunda à quinta, das 13 às 16h. Os alunos estão colocados em alas próximas à sala de aula para facilitar a movimentação com segurança, em um trabalho conjunto entre Diretoria de Atendimento e Diretoria de Segurança do Presídio. Eles foram selecionados após a avaliação da Comissão Técnica de Classificação (CTC). Colaboração SEDS-MG

As aulas são realizadas de segunda à quinta das 13 às 16h


37

Atenção, leitores Colaboração SEDS-MG

O Presídio de Bicas I, em parceria com a Direto-

ria de Ensino e Profissionalização da Superintendência de Atendimento ao Preso (SAPE), inaugurou no mês abril uma biblioteca na unidade. São mais de 500 livros que constituem o acervo. Há gêneros para todos: poesias, romances, contos, religiosos, didáticos, culinária, espíritas, alfabetização, entre outros. E já estão disponíveis para todos vocês.

Quem tem interesse em ler é só enviar um

CATU para a pedagoga da unidade, informando seu nome, INFOPEN, localização e assunto que mais interessa. A pedagoga Kênia Patrícia de Oliveira escolhe o livro e o envia para você.

Toda segunda-feira, os agentes entregarão os

livros solicitados. Você terá o prazo de sete dias para ler o livro e devolver, mas se quiser, vai poder renoválo por mais uma semana. Divulgação

A biblioteca está à inteira disposição dos leitores Mente Livre | Jul-Ago 2010


4º festival do sistema

penitenciário

38

Por Richard Novaes

FESTIPEN é a oportunidade para você mostrar seu talento

O festival é uma iniciativa sua fonte de inspiração: “As coisas

da Secretaria de Estado de Defesa que acontecem atrás das grades Social, com o objetivo de revelar eu conto nas músicas”. novos talentos musicais dentro

A ideia do projeto é do

das penitenciárias e promover a ex-delegado José Estadeu Costa ressocialização do sistema pri- que, durante 19 anos, trabalhou sional. Os vencedores vão partici- em cadeias do Estado. José Estapar da gravação do 4º CD Vozes deu Costa, delegado aposentado, das Celas, que já gravou com mais disse ser testemunha da evolução

“As coisas que

acontecem atrás das grades eu conto nas músicas MC Daniel

de 40 sentenciados. Uma opor- do sistema prisional. “Hoje, Minas tunidade para você que está cum- segue outro caminho, valorizando prindo pena, revelar seu talento e respeitando o preso, com tramusical. O projeto conta com o balho, educação e espaço para a patrocínio da Cemig e Secretaria criatividade fluir”, disse. de Cultura e apoio do Ministério da Cultura.

As músicas vencedoras do

3º Festival do Sistema Peniten-

Primeiro, vocês devem es- ciário - Festipen já foram gravadas.

crever as letras. Depois, uma ban- O Cd foi lançado ano passado, na ca de músicos profissionais vai Penitenciária José Maria Alkimin fazer a seleção. Pode ser hip hop, e chama III CD “Vozes das Celas”, sertanejo, gospel, funk ou pa- que reúne músicas compostas gode; composições em qualquer e interpretadas por detentos de estilo musical. Fica a critério do cinco unidades prisionais da Zona autor o tema a ser cantado. Mas da Mata, administradas pela Subnão pode ser pornográfico nem secretaria de Administração Prifazer apologia ao crime. As com- sional - Suapi da Secretaria de posições devem ser inéditas e Defesa Social - Seds. Eles apreoriginais. Um cara que já venceu sentaram um repertório ecléo concurso é o pernambucano tico, com samba, pop rock, hipEdvaldo. Ele conta que é cantor hop, reggae e sertanejo. e compositor há 15 anos e revela

Mente Livre | Jul-Ago 2010

Richard Novaes


39 Leandro Jahel

O secretário de Estado de Defesa Social, cal a critério do autor e dentro das disposições

Moacyr Lobato de Campos Filho, falou da sua cabíveis de cada unidade. satisfação em participar do projeto: “Sei que a pasta da Defesa é muito complexa e pro- PRIMEIRA ETAPA: Serão selecionados 15 finablemática, mas iniciativas como esta, que tanto listas de cada unidade pela Comissão Organizanos emociona, compensam qualquer dificul- dora, a ser elaborada pela Diretoria de Ensino da dade. Estou aqui para homenagear pessoas que SASE - DED, que julgará as músicas enviadas, em têm sonhos, dores, talentos e esperanças e, que, fita cassete e dez cópias impressas, por interméacima de tudo, têm condição de se recuperar e dio das pedagogas. Após este procedimento, os ir em frente”, declarou.

quinze finalistas devem iniciar os ensaios.

O superintendente de Atendimento

ao Preso da Seds, Guilherme Augusto de Faria SEGUNDA ETAPA: A comissão julgadora orSoares, reforçou o sucesso do Festipen e contou ganizada pela DED irá selecionar dois finalistas que soube do desejo de alguns agentes de

de cada unidade, mediante uma apresentação

fazer um festival para a categoria. “Quem sabe ao vivo das canções. Formando um total de 16 não teremos, em breve, um festival para os composições. agentes penitenciários? Ele poderia se chamar Festiaspen”, brincou.

Como eu participo?

Para participar ou indicar algum com-

panheiro mande um catu para os assistentes sociais, pedagogas ou psicólogos da sua unidade.

ETAPA FINAL: As 16 músicas selecionadas deverão ser apresentadas em um site próprio na Internet, para a escolha da ordem das mesmas no CD conclusivo.

Premiação

Quem sabe você não está desperdiçado sem Primeiro lugar: um violão e uma medalha. ninguém ver seu talento aí dentro.

Segundo lugar: um cavaquinho e uma meda-

Cada recuperando pode inscrever até lha. Os demais selecionados para a segunda

três músicas para concorrer. A gravação poderá etapa receberão uma medalha de participação. ser acompanhada de um instrumento musi-

Mente Livre | Jul-Ago 2010


40

Sorria Curiosidades

- Ivete Sangalo começou a cursar a faculdade de Secretariado Executivo

na

Universidade

Católica de Salvador, mas parou para trabalhar e ajudar a família entregando quentinhas em um Shopping. - Mc Marcinho nasceu no Rio de Janeiro e é casado com a também cantora de funk Mc Cacau. No ano de 2006, o cantor sofreu um grave acidente de carro, do qual ainda está se recuperando, mas mesmo assim, continua fazendo shows por todo o Brasil. - O hip hop como movimento cultural é composto por quatro elementos: o canto do rap, a instrumentação do DJ, a dança do break e a pintura do grafite. A música hip hop refere-se aos elementos rap e DJ, sendo que o termo “hip hop” é também usado como substituto para o rap.

SANTINHA DO PAU OCO - Expressão que se refere à pessoa que se faz de boazinha, mas não é. Nos século 18 e 19 os contrabandistas de ouro em pó, moedas e pedras preciosas utilizavam estátuas de santos ocas por dentro. O santo era “recheado” com preciosidades roubadas e enviado para Portugal.

Mente Livre | Jul-Ago 2010


41

“Ainda que haja noite no coração, vale a pena sorrir para que haja estrelas na escuridão. “

Arnaldo Alvaro Padovani

“Um dia sem rir é um dia desperdiçado.”

Charles Chaplin

“Sorria ! Sorrir abre caminhos, desarma os mal humorados, contamina. Mas sorria com a alma, não apenas com os lábios.” Lee Waider

Mente Livre | Jul-Ago 2010


PRESO EM LIBERDADE

APAC

42 Por Natália Nascimento

Você já pensou em como seria ter a chave da

sua cela? Imagine, então, ter as chaves do presídio?

Conheça um lugar onde a vigilância é você quem faz

Se essas ideias nunca passaram por sua cabeça, já podem começar a passar. Tudo isso existe mesmo; e sabe onde? Nas chamadas APACs.

A APAC – Associação de Proteção e Assistência

a Condenados surgiu em 1974 na cidade de São Joaquim dos Campos, em São Paulo. Tudo começou com o trabalho que era desenvolvido por um grupo de voluntários cristãos que, desde 1972, visitava presídios para levar uma palavra de consolo aos recuperandos. Com o tempo, o grupo descobriu que somente uma entidade juridicamente organizada seria capaz de enfrentar as dificuldades de um presídio.

Ao todo, já existem 117 unidades espalhadas

pelo Brasil, que trabalham com os regimes fechado, semiaberto e aberto. A meta é que sejam construídas APACs em todas as cidades do país.

Como ser transferido para a APAC?

A

APAC

trabalha

com que deseja cumprir sua pena no Centro

recuperandos já condenados. Além de Reintegração Social (CRSocial) da disso, são fundamentais as participações APAC. Mas, atenção: a carta deve ser da comunidade e da família no processo escrita por você mesmo, de próprio de recuperação. Por isso, o recuperando punho. O juiz vai organizar os nomes de deve residir ou ter cometido o delito todos os interessados em uma lista e, à na mesma região (comarca) onde fica medida que as unidades forem abrindo localizada a APAC escolhida.

vagas, vai transferindo os listados.

Se você se encaixa nas exigências

E na APAC não importa qual o seu

acima, basta escrever uma carta ao Juiz artigo, pena ou religião. O tratamento é da Execução Penal de sua região dizendo igual para todos.

Mente Livre | Jul-Ago 2010


43

Profissão: jornalista Endereço: APAC

Conhecida em todo o país como um

centro de recuperação modelo, a APAC de Nova Lima, em Minas Gerais, abriga muitos talentos. Um deles é um jornalista que prefere não ser identificado, responsável pelo jornal que circula

Richard Novaes

dentro da unidade. “Queria dar voz às pessoas e acabar com o preconceito”, ele conta. O dinheiro para manter o jornal vem do trabalho realizado pelos próprios recuperandos na padaria que funciona no local.

Sobre a APAC, ele revela: “aqui, as pessoas

não vêm para ressocializar; vêm para sociabilizar”. E acrescenta: “eu resgatei meu nome. Hoje, tenho dignidade”.

Já em relação à revista Mente Livre, o

jornalista dá sua opinião: “A ideia é muito boa. Agora, os recuperandos vão se sentir parte de alguma coisa”. E para você, ele deixa uma mensagem: “não desanime nunca. Tudo é um recomeço”.

De volta à sociedade

A cada cem recuperandos que saem do

sistema prisional comum, 85 retornam à prisão por terem cometido outros delitos. Na APAC, esse número é bem diferente. A cada cem libertos, nem mesmo dez voltam a ter conflitos com a lei.

A diferença está na qualidade do homem

que sai da APAC. E quando há comprometimento, todos ganham: Estado, sociedade e recuperando.

Mente Livre | Jul-Ago 2010


APAC: a recuperação vence a barbárie

44 Mário*

A prisão é um mundo desconhecido e, para Quem nada tem a ganhar, nada mais tem a muita gente, seria melhor que permanecesse temer. Quantos desses críticos conseguiriam assim. Depois que a pessoa é presa, ela passar uma noite sequer nas cadeias públicas ou geralmente

tem

apenas

três

momentos em presídios superlotados sem se desesperar,

de visibilidade: o primeiro nas manchetes no mesmo local onde imaginam impor aos geralmente sensacionalistas de uma imprensa infratores castigos medievais e penas a perder ávida por sangue na mesma proporção em de vista? que a sociedade finge rejeitar e ao mesmo

A sociedade erra duplamente. Primeiro,

tempo devora as páginas de jornais populares por desconhecer onde os presos são atirados, e os programas policialescos vespertinos. O sem condições de reparar seus erros, de refletir segundo momento é o da condenação, quando sobre suas deficiências, à mercê de uma escola as penas nunca parecem ser grandes o bastante de criminalidade que prolifera por trás da para quem jamais passou perto de uma cela imundície das masmorras. Em segundo lugar, fétida, superlotada, onde se amontoam corpos por ignorar que um dia esses presos vão voltar suados e desesperançados. O terceiro momento às ruas. Sim, todos vão voltar, pois não existe e é quando o preso ousa fugir ou está prestes a não deve existir a pena perpétua. Como esse ganhar a progressão de pena ou a liberdade. Se, preso vai voltar para as ruas é a questão. Trate por exemplo, não voltar da descida autorizada, o preso como animal e ele voltará como bicho. vira a marca da falência do sistema que tantos Trate-o como um cidadão que errou, mas como criticam e poucos tentam conhecer. Pouco homem e ele poderá voltar mudado para um importa se de cada mil presos que obtém recomeço de vida digno, útil e honesto. benefícios, apenas cinco se evadam ou cometam

Há um lugar no sistema penal em que

algum delito. Eles é que viram manchete, não essa utopia acontece. Trata-se do sistema APAC. os demais 995 que cumprem suas obrigações e Um de seus lemas diz que lá o objetivo é “matar retornam com as próprias pernas para trás das o criminoso e salvar o homem”. A APAC é uma grades.

revolução silenciosa, mas profunda, nos métodos

Todos os políticos defendem penas de gestão prisional. Seria possível imaginar

maiores, castigos piores, dificuldades crescentes uma prisão sem agentes penitenciários, sem para a libertação ou progressão da pena dos guardas, sem polícia, sem armas, sem algemas, presos. Tantos falam em prisão perpétua ou onde os próprios presos têm as chaves das celas, pena de morte, sem saber que a prisão sem pavilhões, da entrada e mesmo assim as fugas perspectiva de recuperação é a morte em vida. sejam irrisórias, rebeliões e motins inexistentes Que o fim da esperança é a senha da barbárie. e os índices de recuperação e reintegração à

Mente Livre | Jul-Ago 2010


sociedade sejam

45

superiores a 90%? Pois a egressos de apenas 6,6%, é modelo para o

resposta é positiva. A APAC subverte a lógica sistema prisional, apontado pela CPI carcerária cruel da prisão. Lá não impera a lei da selva, da Câmara dos Deputados e recebe visitantes, a lógica da cadeia, o estatuto do crime. Ao autoridades penitenciárias de todo o Brasil e de contrário, retomam-se os valores positivos, todo o mundo para conhecer esse método que resgata-se a família, os bons exemplos, o a cada dia se afirma como a única solução para trabalho de voluntários que convivem com o reencontro entre aquele que um dia delinqüiu os presos, que são chamados de recuperados, e um mundo novo que o espera depois de restaura-se a vida das pessoas, oferece-se pagar por seus erros com dignidade, com oportunidade de qualificação educacional e respeito, com arrependimento e com a decisão profissional, forma-se uma verdadeira corrente de reconstruir a vida sem errar novamente. Para do bem, com disciplina, responsabilidade e fé quem não acredita que a utopia possa se tornar na capacidade do ser humano de vencer os realidade, as portas da APAC estão abertas para seus próprios desafios.

quem quiser conhecer e ver que o milagre está

A APAC de Nova Lima - MG, por exemplo, mais perto e é mais possível do que se pode

tem um índice de reincidência entre seus imaginar.

* Recuperando da APAC Nova Lima

Enquete

O que você quer ver na próxima edição?’ A Revista Mente Livre é sua! Nos envie sugestões de assuntos e reportagens. Você é parte deste projeto. Mente Livre | Jul-Ago 2010


ORIGAMI - FOCA

A cada edição, um origami diferente será ensinado. Aproveite.

Você faz


Instituto

ElO

Contribuir para a inclusão de grupos e indivíduos em situação de vulnerabilidade social.

Essa é a nossa missão. Parceria:


Todos os grandes projetos começam com uma folha em branco.

Nossas histĂłrias de vida tambĂŠm.

Comece a reescrever a sua!


Revista Mente Livre