Issuu on Google+

ANO 3 | Nº 10 | FEV/MAR | 2011

Próximo destino:

Araxá

Para quem busca descanso, belezas naturais, cultura e história, o Grande Hotel de Araxá é o lugar ideal

E MAIS: RICARDO E MÁRCIA GUIMARÃES – RECICLAGEM – VÂNIA BARBOSA KALMMA ZEN SPA – FUNDAÇÃO TORINO – MERCADO ARTÍSTICO


EDITORIAL

REVISTA PERFIL

EXPEDIENTE

Sonayde Borges

COMERCIAL Sonayde Borges

Perfil

EDITOR Diego Faria – 13.781/MG

Crescemos. Claro que juntamente com ele vem o amadurecimento e um olhar mais atento e perspicaz. Nascemos em Nova Lima, protegidos pelas montanhas e por esse povo acolhedor. Crescemos rápido. Em dois anos, o filho da cidade do interior percebeu que queria ir mais longe, transpor barreiras e conquistar novos horizontes. Saímos de casa, mas não perdemos as raízes e a eterna gratidão de quem nos acolheu quando ainda fracos e pequenos. Foi necessário. Para continuar crescendo temos que abdicar de algumas regalias e enfrentar o caminho. Só assim novas parcerias poderão ser feitas e um novo ciclo vai começar. Continuaremos ao lado do nosso público, mas queremos alcançar outros. Revista Perfil passará a ser nossa nova identidade, não muito diferente do nome original, mas que nos permita ser de qualquer lugar. Começamos 2011 com boas novidades: agora estaremos em sua casa a cada dois meses. Nada melhor do que nos encontrarmos mais vezes durante o ano para estreitarmos ainda mais nossa relação. Queremos trazer para você produtos e serviços de qualidade por meio de nossos anúncios, profissionais de diversas áreas para divulgar assuntos relevantes e importantes matérias espalhadas pelas edições. Teremos, agora, uma nova forma de abordar a notícia. Matérias mais factuais e de cunho mais jornalístico começaram a fazer parte da Perfil. Queremos, com isso, adquirir mais força e credibilidade junto a você. Para a principal matéria da 10ª edição, ainda em clima de férias, trazemos Araxá e um de seus magníficos cartões postais: o Grande Hotel. Vamos passear nessa belíssima cidade conhecida pelo seu potencial hidromineral. Na editoria Perfil, conversamos com Ricardo e Márcia Guimarães, que são referências em medicina ocular. Vamos falar sobre educação apresentando a Scuela Materna da Fundação Torino, ter momentos de relaxamento no Kalmma Zen SPA, conhecer um pouco do trabalho da artista Vânia Barbosa, além de outros assuntos que enriquecem a edição.

REDAÇÃO Diego Faria, Geraldo Lucciani, Kelly Santos e Luciana Mayer

Boa leitura! 6

DIRETORA EXECUTIVA Sonayde Borges

FOTOGRAFIA Carminha Santos REVISÃO João Basílio COLABORADORES Bira Miranda, Eduardo Hermeto, Fernando Pedro, Gitano Gomes Gama, Paulo Coelho Andrade, Rodrigo Lacerda, Ruth Teixeira e Wellington Meira DIAGRAMAÇÃO Partnersnet Comunicação Empresarial CARTAS contato@novalimaperfil.com.br NOVA LIMA PERFIL ON-LINE www.novalimaperfil.com.br ATENDIMENTO COMERCIAL NLP Comunicação - Rua Bias Fortes, 105, Centro – Nova Lima/MG CEP 34000-970 Telefone: (31) 3542-5929 EDIÇÕES AVULSAS E ESPECIAIS producao@novalimaperfil.com.br 10ª EDIÇÃO – DISTRIBUIÇÃO DIRIGIDA IMPRESSÃO Rona Editora TIRAGEM 20 mil exemplares


SUMARIO

PERFIL ............................................................................ 14 RICARDO E MÁRCIA GUIMARÃES - Conheça a história e atuação do fundador do Hospital de Olhos de Belo Horizonte, Dr. Ricardo e sua esposa, Dra. Márcia PERFIL COM ARTE ......................................................... 22 VÂNIA BARBOSA - Por meio do reaproveitamento de matéria-prima, a artista garante a ela novos significados MEIO AMBIENTE ............................................................ 26 RECICLAGEM - Falta de reconhecimento e de empenho do poder público e da sociedade são as principais dificuldades para a ampliação da reciclagem na capital CAPA ............................................................................... 28 ARAXÁ - Saiba o que o Grande hotel de Araxá reserva para os turistas SAÚDE ............................................................................ 38 KALMMA ZEN SPA - O objetivo é proporcionar harmonia, saúde, bem estar e qualidade de vida CULTURA ........................................................................ 44 PARADOXO - Mesmo com a geração de tantos talentos, BH apresenta problemas quando se trata de espaço adequado para grandes espetáculos EDUCAÇÃO ..................................................................... 50 CANTAR E APRENDER - Escola de Nova Lima utiliza a música como tema que norteia o aprendizado dos alunos do maternal

COLABORADORES Paulo Coelho Andrade ......................................................... 8 A evolução da implantodontia Gitano Gomes Gama ............................................................ 12 SUV’s Premium - A tecnologia aliada à nova geração de veículos Rodrigo Lacerda .................................................................... 20 Cirurgia plástica - ciência ou arte? Wellington Meira .................................................................. 36 Corrida é o vício “do bem” Ruth Teixeira .......................................................................... 42 Festas infantis Bira Miranda .......................................................................... 54 Belo Horizonte precisa se preparar para promover e receber eventos de massa


COLABORADORES

REVISTA PERFIL

A evolução da implantodontia com as facilidades de procedimentos indolores, ráAtualmente os implantes pidos, confortáveis e seguros. dentários são bem diferentes Para os pacientes que possuem pouco osso na made tratamentos feitos há temxila é aconselhável o uso de implantes zigomáticos. pos atrás, em que eram muito Estes implantes são fixados no zigoma, o osso da demorados. Com os recursos Dr. Paulo Coelho Andrade maçã do rosto, associados a implantes na pré-masofisticados da tecnologia Mestre e Especialista em Implantodontia - CRO-MG 16.838 xila que em casos mais complexos são a melhor somoderna, que asseguram Av. Bandeirantes, 466 lução, pois evitam os enxertos intra ou extra-orais, mais resultados aos procediBairro Mangabeiras - BH - MG Tel.: (31) 3227-7076 reabilitando o paciente em poucos dias. mentos, é possível promover www.implantodontia-mg.com.br Os implantes são fixados diretamente no osso zigoa reabilitação oral em curtíssiclinica@implantodontia-mg.com.br mático e a prótese provisória pode ser colocada no mo tempo, sem gerar estresse mesmo dia. Depois de aproximadamente uma senem causar desânimo no pamana a quatro meses, a prótese definitiva é fixada. ciente. Os casos de difícil reabilitação oral têm sido solucioOs implantes são conhecidos como a terceira dennados por meio do implante zigomático. tição e são realizados por um processo cirúrgico Para maior conforto, o paciente também pode opsimples, rápido e indolor através da colocação de tar pela sedação através de remédios para dormir, pinos instalados no osso que permitem fixar um sendo assistido ou mais dentes perdidos. Eles são por um anesteutilizados para substituir pontes “Os implantes são sista que confixas, próteses removíveis como o trola todos os roach e a dentadura. conhecidos como a terceira sinais vitais duÉ feita uma minuciosa avaliação do dentição e são realizados rante o período paciente através do monitoramento da cirurgia. com radiografias computadorizadas por um processo cirúrgico Os resultados ou tomografias. Com esse primeiro simples, rápido e indolor.” obtidos com estrabalho é possível obter um total sas novas técniaproveitamento do tecido ósseo cas são surpreendentes. A eficácia e os benefícios do paciente, permitindo a colocação de implantes estéticos proporcionados pelos novos implantes mais longos, largos e consequentemente mais retêm nos deixado com uma satisfação ímpar. Ao resistentes. Os enxertos ósseos, o levantamento de cuperar a saúde bucal, os implantes também meseio maxilar e fossa nasal e os implantes de fixação lhoram a qualidade de vida e elevam a autoestima no osso zigomático também podem ser feitos em do paciente. uma única sessão cirúrgica sob sedação. Tudo isso

8


CURTAS

III Mostra Jovens Designers No dia 16 de fevereiro será aberta no Ponteio Lar Shopping a III Mostra Jovens Designers, uma realização da Casa Fiat de Cultura e da Origem Produções, com patrocínio da Fiat Automóveis. A Mostra Jovens Designers chega à terceira edição em 2011 com o objetivo de estimular novos talentos a difundir a cultura do design. Belo Horizonte é a última cidade a receber a mostra, que passou por São Paulo, Florianópolis e Brasília em 2010. São 52 produtos criados por estudantes de 42 universidades de 10 estados brasileiros. A exposição irá exibir peças de mobiliário, moda, acessórios, embalagens, jogos, automóveis, utensílios domésticos e equipamentos eletrônicos que se destacam pela inteligência das soluções e aplicabilidade no dia a dia. De Minas Gerais, estarão expostos produtos da Universidade Estadual de Minas Gerais e da Faculdade de Engenharia e Arquitetura da Universidade FUMEC. A mostra vai até 13 de março.

Marriah As noites em Belo Horizonte estarão mais incrementadas e luxuosas a partir de fevereiro com um novo clube, o Marriah. A expertise é dos sócios Ronaldo Nacif e Cristiano Tameirão, e a casa fica instalada no alto da avenida Raja Gabaglia, zona sul da capital, privilegiando os clientes com uma vista deslumbrante da cidade. A capacidade é de 600 pessoas e o projeto arquitetônico é assinado pelo renomado Sylvio Podestá. O Marriah funcionará a partir das 20h no melhor estilo dinning club, famoso mix de bar, lounge e restaurante, sem perder a atmosfera de balada. A inspiração veio de casas noturnas badaladas do Brasil e do exterior (Ibiza, Barcelona, Berlim, Nova York e Los Angeles). De cada uma delas, foram trazidos pitadas diferenciadas e o que há de mais novo e atraente na noite em termos de música, espaço e decoração, não poupando esforços para idealizar a Marriah como uma das noites mais desejadas da cidade. www.marriah.com.br

10


REVISTA PERFIL

Obesidade e câncer De acordo com o relatório Saúde Brasil, divulgado pelo Ministério da Saúde no mês de dezembro de 2010, 46,6% dos brasileiros estão acima do peso. E a obesidade está diretamente relacionada à segunda doença que mais causa mortes no país e no mundo, o câncer. Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), em 2010-2011, o Brasil terá quase um milhão de novos casos. A alimentação pode ser fator de proteção ou risco para câncer. Frutas, fibras, hortaliças e peixes são considerados alimentos protetores. Já gorduras, carnes gordas, alimentos processados, sal e álcool são substâncias que aumentam o risco de desenvolver a

ria ser evitada no Brasil a partir do controle da obesidade. Segundo o relatório, no Brasil, a obesidade é responsável por: Entre as mulheres:

doença. O documento “Políticas e Ações para Prevenção do Câncer no Brasil: Alimentação, Nutrição e Atividade Física”, publicado em 2010 pelo Instituto Nacional de Câncer (INCA) em parceria com o Fundo Mundial para Pesquisa contra o Câncer (WCRF), revela que uma fração importante dos casos da doença pode-

29% dos casos de câncer no corpo do útero 26% dos casos de câncer de esôfago 16% dos casos de câncer de rim 14% dos casos de câncer de pâncreas 14% dos casos de câncer de mama 1% dos casos de câncer de colorretal Entre os homens?

25% dos casos de câncer de pâncreas 20% dos casos de câncer de esôfago 10% dos casos de câncer de rim 8% dos casos de câncer de colorretal

Animais também podem usufruir dos benefícios da homeopatia Alguns males como ciúme, ansiedade, medo, irritabilidade, depressão, dores, entre outros, típicos de qualquer ser humano, são perfeitamente tratados pela homeopatia. O que poucos sabem, contudo, é que animais domésticos, de produção e até mesmo selvagens podem desfrutar também dessas vantagens e se beneficiar da homeopatia, amenizando e até mesmo solucionando algumas doenças da mesma forma que nós. Segundo a professora convidada do Curso de Extensão de Homeopatia promovido pelo Departamento de Fitotecnia da Universidade Federal de Viçosa (UFV), Eliete Fagundes, o uso da homeopatia em animais, embora recente, já possui resultados significativos na solução de doenças, em comparação com os que utilizaram medicamentos convencionais. “Os dados foram compilados pelos alunos e professores do curso de extensão universitária da UFV, pioneira em aplicação da homeopatia na agricultura”, informa a professora. Animais menos medrosos, irritados ou doentes são apenas alguns dos benefícios que a homeopatia animal pode trazer.

11


COLABORADORES

REVISTA PERFIL

SUV’s Premium A tecnologia aliada à nova geração de veículos de linha. Tudo isso mostra como um SUV Premium é Imagine um veículo que tome projetado para garantir o bem estar de todos os ocuaté 500 decisões por segundo pantes do veículo. antes de executar uma tarefa. Pensando no conforto de quem conduz, os veículos Agora pense em um veículo rodispõem de bancos, direção, retrovisores, suspensão e busto, elegante, compacto e, ao Gitano Gomes Gama Coordenador de Projetos da tração ajustados eletronicamente. Alem disso, são dismesmo tempo, espaçoso, verTerranova Land Rover ponibilizados no veículo diferentes tipos de comando sátil e equipado com a mais alta www.terranovalandrover.com.br no volante, como controle automático da velocidade tecnologia. Essa categoria de (piloto automático), sistema de controle do áudio, teveículos existe e é denominalefone, comando de voz e aquecimento do volante, da SUV Premium, e por possuir dentre outros. várias particularidades que a diferenciam de outras caOutra característica marcante de um verdadeiro SUV Pretegorias, está conquistando cada vez mais espaço no mium é o espaço interno. O condutor e os passageiros mercado automobilístico. podem ficar absolutamente confortáveis, com espaço Os verdadeiros SUV’s Premium trazem um excepciode sobra para pernas, braços e cabeça. Uma longa vianal desempenho on e off-road, proporcionando um gem será sempre incrível prazer ao prazerosa. dirigir. Sua direção é “Os verdadeiros SUV’s Premium trazem Segurança é tamágil e seu conforto um excepcional desempenho on e bém um item prifora do comum. mordial para esta Esses veículos conoff-road, proporcionando um incrível categoria. Equitam com uma granprazer ao dirigir. Sua direção é ágil e pado com freio a de gama de disposidisco nas quatro tivos que tornam a seu conforto fora do comum.” rodas e com pocondução bem mais der de frenagem equivalente ao de um carro esportivo prazerosa. Sistemas como Start/Stop, que permite ligar compacto, um SUV Premium é dotado de um sofisticado ou desligar o veículo com a chave no bolso e apenas conjunto de controle da estabilidade, que proporciona um clique, tração inteligente nas 4 rodas, faróis adapuma excelente redução na distância de frenagem, além tativos que acompanham a direção do volante para de minimizar o efeito da aquaplanagem e diminuir a proaumentar o campo de visão e vários outros recursos babilidade de um acidente. tecnológicos que trazem ainda mais conforto. Em caso de uma colisão entram em cena os vários Em uma viagem com a família, entretenimento é o air bags, disponíveis para proteção de todos os ocuque não vai faltar. Os veículos são equipados com um pantes do veículo nos tipos: cortina, proteção conincrível sistema de som e ainda dispõem de telas LCD, tra impactos laterais, e ainda para os joelhos dos que permitem assistir televisão, clipes das suas músiocupantes da frente. cas favoritas e até mesmo um bom filme. Quem estiver Depois de considerar tudo isso, acredito que a borno banco de trás pode ouvir músicas diferentes das do do de um veículo desses até aquele terrível engarrestante dos ocupantes, utilizando um exclusivo hearafamento se torna prazeroso. dphone sem fio, item disponibilizado nas versões topo 12


PERFIL Por Kelly Santos Fotos Carminha Santos

Eles enxergaram

alĂŠm

14


REVISTA PERFIL

De um lado Dr. Ricardo Guimarães. Especialista em cirurgia refrativa, catarata e córnea. Fundador e Presidente do Hospital de Olhos de Minas Gerais; Presidente da Fundação Hospital de Olhos (Fundação Holhos). Formado em Medicina, especialista e Doutor em Oftalmologia pela Faculdade de Medicina da UFMG, pós-graduado na França, Inglaterra e Estados Unidos. Do outro, dra. Márcia Reis Guimarães. Doutorada pela UFMG em Oftalmologia, especialista em visão funcional, qualidade de visão, medicina clínica, medicina forense e medicina do trabalho. Diretora do Hospital de Olhos de Minas Gerais e integrante do corpo docente

PERFIL: Como vocês lidam com essa relação profissional e pessoal? DRA. MÁRCIA: No começo eu tinha certa preocupação por não saber se haveria conflito com nossa vida afetiva, se saberíamos separar as coisas. Mas tem dado certo, principalmente porque amamos o que fazemos e podemos compartilhar isso. Nós levamos o trabalho pra casa e vice-versa. Como estamos sempre juntos, desenvolvemos uma sintonia muito grande, por isso hoje eu acho que poder trabalhar junto com o Ricardo é um privilégio.

da UFMG desde 1978 e da Escola de Ciências Médicas de Minas Gerais. Graduou-se em Medicina e especializou-se em Patologia pela Universidade Federal de Minas Gerais. Casados há 32 anos, pais de quatro filhos e colecionadores de feitos brilhantes na medicina, têm uma parceria que vai além das paredes do hospital. O casal Ricardo e Márcia Guimarães também compartilham o amor pela profissão. O entusiasmo de iniciante, aliado à competência, ética profissional e uma extrema consciência social, são alguns dos fatores que qualificam o casal como referências mundiais na medicina ocular.

“Hoje, o Brasil tem forte investimento em equipamentos e os tratamentos estão mais acessíveis, mas a qualidade do ensino e a preocupação com a ética ainda não alcançaram um patamar ideal.” DR. RICARDO GUIMARÃES

PERFIL: A vasta experiência que o Sr. possui em relação às técnicas cirúrgicas, aliada a sua reconhecida intimidade na realização desses procedimentos, certamente o faz vivenciar o que há de mais moderno na área oftalmológica. O Sr. acredita que os profissionais de Belo Horizonte acompanham esses avanços da medicina? DR. RICARDO: O Brasil é referência em oftalmologia. Em Belo Horizonte, tivemos profissionais que fizeram contribuições significativas, a exemplo do Dr. Hilton Rocha e tantos outros. Temos que lembrar que os grandes avanços da medicina, de forma geral, começaram na oftalmologia, a exemplo do laser, ultrassom etc. Porém, esses avanços ocorreram em uma época em que nosso país era economicamente fraco, logo, esses tratamentos eram privilégio de poucos. Hoje, o Brasil tem forte investimento em equipamentos e os tratamentos estão mais acessíveis, mas a qualidade do ensino e a preocupação com a ética ainda não alcançaram um patamar ideal. 15


PERFIL somos privilegiados, já que temos muito cuidado ao selecionar convênios, evitando, dessa forma, prestar um serviço inferior ao que estamos aptos a realizar.

PERFIL: Quais são as técnicas de tratamento para doenças de visão graves que têm merecido destaque atualmente? DR. RICARDO: Certamente são os avanços na área da genética. A partir de 2011 teremos opções clinicamente viáveis, principalmente no que se refere às pesquisas com células-tronco, que estão trazendo benefícios importantes à medicina de forma geral, como no tratamento de câncer, alzheimer, reconstituição de pele, entre outros. Na área oftalmológica, destaque para os avanços no tratamento da degeneração macular senil - distúrbio progressivo que afeta a parte central da retina, causando perda gradual da visão central. PERFIL: Quais os principais riscos de um diagnóstico ocular tardio? DRA. MÁRCIA: Quando viajamos para fora do Brasil, temos o hábito de acompanhar o que está sendo publicado referente à nossa área. E tenho visto uma grande ênfase em neurociência e prevenção, principalmente a prevenção através de estudos genéticos. Qualquer atendimento é muito mais caro, tanto para o indivíduo quanto para o plano de saúde, se for feito em forma de tratamento e não de prevenção. Em muitas patologias oculares não é possível resgatar o que se perdeu. Doenças como diabetes e pressão alta também podem refletir na visão e isso é mais um motivo para enfatizarmos a necessidade da prevenção. Nós aqui no hospital colaboramos com programas de prevenção, inclusive com campanhas de alerta por meio de vários projetos. Isso deveria ser uma prática mais comum no Brasil.

PERFIL: Como a Sra. avalia a humanização da saúde atualmente? Podemos afirmar que um tratamento médico humanizado é mais eficaz? DRA. MÁRCIA: Houve uma revolução na área da assistência médica. O profissional mudou depois da popularização dos planos de saúde. Atualmente a saúde é um negócio e os médicos tornaram-se reféns desse sistema. O profissional acaba tendo uma sobrecarga de trabalho, e com isso fica difícil oferecer uma assistência ideal, mais humanizada e de qualidade. Muitas vezes é inviável ao médico prestar um atendimento da forma que ele gostaria, ele fica “engessado”. Aqui na clínica 16

“A partir de 2011 teremos opções clinicamente viáveis, principalmente no que se refere às pesquisas com célulastronco, que estão trazendo benefícios importantes à medicina de forma geral.” DR. RICARDO GUIMARÃES


REVISTA PERFIL

PERFIL: Em linhas gerais, no que consiste a cirurgia refrativa e qual o perfil de um paciente apto a esse procedimento? DR. RICARDO: Segundo o Ministério da Saúde, 30% das crianças em idade escolar sofrem de problemas visuais como miopia, astigmatismo, estrabismo etc. Em países como Estados Unidos e Japão, esse número é ainda maior e tende a aumentar devido ao estilo de vida atual, pelo tempo excessivo que nos expomos à tela do computador, TV, a iluminação artificial etc. O que vai garantir ao paciente um bom resultado e melhora na qualidade de vida não é a cirurgia em si, mas sim a técnica cirúrgica utilizada. Para cada caso, uma técnica. Quanto mais personalizado o procedimento, mais satisfatório o resultado.

A educação está sendo tratada meramente como negócio, além de questões políticas que afetam diretamente esse setor. O excesso de faculdades que crescem sem o devido controle também é uma questão desfavorável. Infelizmente, a má formação vem desde o ensino básico. Segundo dados do PISA (Programa Internacional de Avaliação de Alunos), o nível educacional dos alunos brasileiros fica atrás de países como Bolívia, Equador e Paraguai.

DRA. MÁRCIA: Fui professora e sei que um ponto em que

“Fui privilegiado por uma boa formação e beneficiado por começar a atuar em uma época de grande transformação dentro da medicina, o que me permitiu oferecer um trabalho respeitável.”

o Brasil precisa melhorar, e muito, é a qualidade do ensino.

DR. RICARDO GUIMARÃES

PERFIL: Como a Sra. analisa a qualidade da formação dos novos profissionais da área de oftalmologia?

17


PERFIL

REVISTA PERFIL

PERFIL: Das incontáveis pesquisas, descobertas e procedimentos extremamente bem sucedidos ao longo de sua carreira, qual o Sr. julga de maior relevância? DR. RICARDO: Primeiramente, fui privilegiado por uma boa formação e beneficiado por começar a atuar em uma época de grande transformação dentro da medicina, o que me permitiu oferecer um trabalho respeitável. Dra. Márcia: Ricardo é referência em cirurgias de catarata e também foi pioneiro no desenvolvimento do Anel Corneano Intraestromal. Juntamente com Dr. Paulo Ferrara, eles realizaram o primeiro implante de anel em olho humano, em 1991. Procedimentos que são referência no mundo todo. Dr. Ricardo: Sem dúvida essas foram contribuições importantes, mas posso dizer que meu maior orgulho são os projetos da nossa fundação, que auxiliam sobretudo as crianças. Um desses projetos, o Bom Começo, oferece suporte para as áreas da educação e da saúde, capacitando professores e profissionais da saúde para identificar e acompanhar os alunos que apresentam dificuldades específicas na leitura, escrita e aprendizado. Esse projeto já formou inúmeros profissionais e dessa forma tivemos a possibilidade de salvar muitas crianças da perda parcial ou até total da visão. Para mim é uma satisfação enorme. Poder retribuir à sociedade o que me foi proporcionado é essencial. PERFIL: Quando a Sra. iniciou na profissão, o que esperava do futuro? Pensava em chegar a esse patamar profissional? DRA. MÁRCIA: Meu pai era médico, então sempre tive essa vivência médica em casa. Assim como minha filha mais velha, que se formou em medicina esse ano, que também cresceu em meio a pesquisas, livros etc. Hoje me sinto completamente realizada e tenho muita gratidão por minhas conquistas.

PERFIL: Fale-nos sobre o projeto Fundação de Olhos. DRA. MÁRCIA: Somos conscientes do papel que as organizações devem possuir na sociedade. Contribuir é nossa obrigação. A fundação age por meio de projetos específicos, realizando pesquisas, treinando profissionais, educando a comunidade e promovendo a saúde ocular.

“Somos conscientes do papel que as organizações devem possuir na sociedade. A fundação age por meio de projetos específicos, realizando pesquisas, treinando profissionais, educando a comunidade e promovendo a saúde ocular.” DRA. MÁRCIA GUIMARÃES 18


TAUÁ GRANDE HOTEL E TERMAS DE ARAXÁ

Feriado de Carnaval!

A melhor época do ano, no melhor lugar de Minas. Pacotes com preços especiais para toda a família.

www.taua.com.br


COLABORADORES

REVISTA PERFIL

Cirurgia plástica ciência ou arte? requer esforço, paciência, dedicação e disciplina. O Em qualquer setor de atividaprograma individual de trabalho e aprimoramento de humana, o bom profissiode si mesmo é um princípio soberano que irá clarenal deve basear-se em princíar a rota para a conquista de novos horizontes. Exepios fundamentais. À medida Dr. Rodrigo Lacerda cutar a tarefa de cada dia do melhor modo possível que aprofundamos a mente, Especialista em cirurgia plástica pela é vinculá-la aos imperativos de um dever. A evolumeditando em cada princípio, SBCP, CRM, CFM ção requer um aprendizado constante. absorvendo-o, vamos aprimoRua Prof. Estêvão Pinto, 1125 Bairro Serra - BH - MG O cirurgião plástico deve atuar seguindo a ordem rando a técnica e, consequenTel.: 3222 2228 de prioridades. “Ética em medicina merece prioridatemente, os nossos resultados rodrigolacerda70@gmail.com de. Faça aos outros o que gostaria que os outros lhe em busca de uma inatingível fizessem”, dizia o renomado colega Millard. perfeição. O conjunto dos O cirurgião plástico, antes de tudo, é médico. A pequenos detalhes compõe a técnica aprimorada. cirurgia plástica é ciência e arte. Arte, definindo-a Em cirurgia plástica, os pequenos detalhes fazem de maneira simples, é enorme diferença. um conjunto de regras O tamanho corre“Em cirurgia plástica, os pequenos que nos leva a um fim to de uma prótese detalhes fazem enorme diferença. prático. O cirurgião de silicone deixa a plástico, aplicando um mulher mais boniO tamanho correto de uma conjunto de princípios ta, mais elegante. prótese de silicone deixa a mulher para chegar a um fim Uma afinadinha prático, está praticanno nariz ou uma mais bonita, mais elegante. Uma do a arte, porém, pode simples arrebitadiafinadinha no nariz ou uma fazê-lo simplesmente nha transmite um como um artesão; se ar de jovialidade, simples arrebitadinha transmite um aplicar os princípios de um ar saudável. ar de jovialidade, um ar saudável.” maneira sublime, com Um abdômen sem amor, será um artista. flacidez de pele Resumindo, encerro utilizando as palavras do saumelhora o contorno corporal, modifica a silhueta e doso Ralph Millard: a mulher se sente melhor e mais elegante dentro “Aquele que usa as mãos é um trabalhador; de uma roupa. Aquele que usa as mãos, os olhos e o cérebro é um Seguir princípios deve ser o traço dominante do ciartesão; rurgião plástico. É imprescindível reconhecer, como Aquele que usa as mãos, os olhos, o cérebro e o coprincípio, que o progresso não cresce miraculosaração é um artista”. mente. A edificação da experiência é tarefa longa e

20


PERFIL COM ARTE Por Fernando Pedro

Vânia Barbosa: Fernando Pedro Historiador da arte, Mestre pela EBA/ UFMG, Presidente da Editora C/Arte e do Instituto Arte das Américas. www.comarte.com

Foto: Vânia Barbosa

S/ título. Papel sobre madeira

22

arte e sustentabilidade


REVISTA PERFIL

Foto: Christian Seeling

A artista Vânia Barbosa colabora com o meio ambiente e a sustentabilidade estética ao utilizar-se dos resíduos da borracha, do tecido e do papel reciclado para realizar suas criações

Foto: Christian Seeling

O que acontece com o resíduo industrial em nossos dias? Pontualmente a artista Vânia Barbosa colabora com o meio ambiente e a sustentabilidade estética ao utilizar-se dos resíduos da borracha, do tecido e do papel reciclado para realizar suas criações. Em um mundo totalmente voltado para o descartável, a artista centra-se no reaproveitamento da matéria-prima, garantindo a ela novos significados. Uma prática que Vânia desenvolve há três décadas, desde o tempo em que o assunto da sustentabilidade ainda não frequentava com tanta intensidade o nosso vocabulário. De família de industriais da área da borracha, a artista, ainda criança, apaixonou-se por esses materiais, e logo que se interessou pelo estudo das formas nas artes plásticas, buscou nessa referência o material principal para a sua arte. Vânia nasceu em Pequi, Minas Gerais, e mudou-se para Belo Horizonte em 1980. Graduou-se em Artes Plásticas na Escola Guignard, participou de vários Festivais de Inverno da UFMG, estudou com os professores Orlando Castaño, Marco Tulio Resende, Karim Lambrecht, Cristina Kubisch, Arthur Omar, Marcos Hill e Irene Kopelman. Atualmente a artista divide seu tempo entre os estudos teóricos na UFMG e na Escola Guignard e a prática de seu trabalho em seu ateliê no Jardim Canadá, em Nova Lima.

Em um mundo totalmente voltado para o descartável, a artista centra-se no reaproveitamento da matéria-prima, garantindo a ela novos significados 23


PERFIL COM ARTE

Foto: Miguel Aun

Poema de Malluh Praxedes feito para Vânia

A obra de Vânia Barbosa é o resultado da transformação do material, de uma coisa em outra. Parte do pressuposto de que todo material pode ser aproveitado, nada se descarta. Esse ciclo garante a sua obra o processo completo da reciclagem, o refazer. Como nos afirma a artista: “Quando ‘destruo’ o papel, não tem nada com o ato da violência, da agressão, apesar desses atos estarem presentes em meus trabalhos. É a violência no sentido de deixar as coisas prestes a se tornarem outras. O papel vai virar outro, mas ainda é papel. A borracha vai virar outra, mas ainda é borracha. Está sendo deslocada, desviada. Essa é minha poética. É a passagem em que algo se torna outro, ainda sendo ele mesmo.” A reorganização do material, do resíduo transformado em arte, é a marca da obra de Vânia Barbosa. Ao observarmos o resultado de seus trabalhos, essa forma própria de tratar os resíduos e devolvê-los ao mundo, temos a condição de refletir sobre a importância das iniciativas em busca de um planeta melhor. Uma substituição da capacidade humana em gerar o “lixo” pela capacidade de gerar reflexões sobre as nossas ações em relação ao planeta. Essa é uma dimensão especial de sua obra, que, através dos materiais, da forma, da sensibilidade e sensualidade, nos conduz à reflexão. Todas as suas pesquisas e exposições, como a apresentada em 2009 no Palácio das Artes (“Território de Interseção”), têm levado a artista a novas e grandes ideias. Hoje, em seu ateliê, a artista utiliza dos conhecimentos teóricos que vem discutindo na academia e pretende trabalhar em um grande projeto, utilizando-se da borracha para, através de sua criação artística, propor uma discussão sobre a importância de se valorizar a sobra, o resíduo, dando-lhes uma nova dimensão, novo valor ético e estético. Suas obras existem por essa consciência, além de um cuidado especial com a forma no espaço, uma noção perfeita de devolver à natureza o seu resíduo, redimensionado e reorganizado, através dos princípios da arte.

Foto: Vânia Barbosa

“O algodão vira cordão nasce tapete ganha nós que amarrado solta e salta leve, flutua. A borracha escorre em fios negros. Endurece. Com mãos ardidas protegidas com talco esfria e solidária se enrola e adormece. O algodão e a borracha matérias vivas viva a matéria! Pelas mãos de Vânia compreendem sua com-posição e deitados esparramados esperam a sobre-posição que emerge ressurge. E como criaturas agradecidas flutuam”.

REVISTA PERFIL

S/ título. Borracha 24


MEIO AMBIENTE Por Eduardo Hermeto Fotos Arquivo SLU

Por que não

Eduardo Hermeto Gestor Ambiental eduardohermeto@gmail.com

reciclar? Conscientização e investimento são palavras que permeiam a questão da reciclagem em Belo Horizonte

Falta de reconhecimento e empenho do poder público e da sociedade é a principal dificuldade para a ampliação da reciclagem na grande Belo Horizonte. Isso é o que afirma Neli de Souza Silva Medeiros, presidente da Rede Sol, associação que abrange 250 funcionários em oito cooperativas de catadores de materiais recicláveis em Belo Horizonte, uma em Raposos, uma em Vespasiano e uma em Nova Lima. Ela ainda completa: “sem a parceria com a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) nos fornecendo vigilância, água, luz e maquinário, não há como crescermos”. Já a Superintendência de Limpeza Urbana (SLU) da PBH, ciente da impossibilidade de maior captação de resíduos pelas associações e cooperativas coletoras da cidade, aponta como principais empecilhos para a eficácia desse serviço: o alto custo de se implementar e executar a coleta seletiva; a necessidade de grandes investimentos; e a falta de participação efetiva da população. Mas garante que Belo Horizonte investe grandes somas na coleta seletiva e reciclagem, tanto dos tradicionais resíduos domésticos, como papel, plástico, metal e vidro, como também dos resíduos da construção civil e resíduos orgânicos. No total são 30 bairros de Belo Horizonte que recebem a coleta porta a porta, atendendo cerca de 354 mil moradores, ou seja, 15% da população do município. Já os locais de entrega voluntária para coleta seletiva ponto a ponto estão presentes 26

Belo Horizonte investe grandes somas na coleta seletiva e reciclagem dos tradicionais resíduos domésticos, da construção civil e orgânicos


REVISTA PERFIL

na maior parte da cidade, em aproximadamente 120 endereços. No entanto, isso ainda é pouco. Não supre as demandas da cidade, uma vez que são recolhidos em torno de 4% do total de resíduos domiciliares produzidos. Além disso, a pouca adesão da população em separar os recicláveis em casa e os depositar em compartimentos disponibilizados pela Prefeitura é outra barreira que atrapalha esse serviço. Isso sem falar na depredação e no mau uso dos equipamentos de coleta de resíduos, rotineiramente reparados porque foram danificados ou receberam resíduos não recicláveis. O caminho, portanto, para ampliar a coleta seletiva, é capacitar e ampliar o potencial das cooperativas e associações de catadores, para que estas possam absorver maior quantidade de material em seu processo de triagem e comercialização dos recicláveis, reconhece a SLU. Isso sem falar na realização de estratégias de educação ambiental e mobilização social para envolver a população, tornando-a agente propulsora da coleta, buscando adesões voluntárias, ações integradas e parcerias.

O caminho para ampliar a coleta seletiva é capacitar e aumentar o potencial das cooperativas e associações de catadores

Pois bem! Com o problema diagnosticado e as soluções detectadas, o que falta, então, é agir com urgência e prioridade, possibilitando o reaproveitamento de resíduos que, não reciclados, podem causar danos ao meio ambiente e, consequentemente, às pessoas. Multiplicar os aterros sanitários, locais reservados para resíduos irreversíveis, não deve ser uma alternativa. Reciclar é a melhor opção, pois contribui diretamente para a conservação do meio ambiente, diminuindo a extração de recursos naturais e melhorando a limpeza da cidade.

Na capital, 30 bairros recebem a coleta porta a porta, atendendo cerca de 354 mil moradores

27


CAPA Por Kelly Santos Fotos Divulgação

O Cartão Postal

de Araxá Conhecido pela imponência e beleza, o Tauá Grande Hotel e Termas de Araxá é muito mais do que você imagina

28


REVISTA PERFIL

Localizada no Alto Parnaíba, uma das regiões mais belas do Estado de Minas Gerais, Araxá tem encantos que se revelam aos poucos. Esse pequeno e simpático município, situado a 379 km de Belo Horizonte, tem como particularidades uma hospitalidade genuína, pontos místicos e religiosos, riqueza gastronômica – é grande a fama de seus doces de compota – e contato direto com a natureza, fazendo com que seus visitantes se apaixonem à primeira vista. Conhecida por seu grande potencial hidromineral, Araxá ostenta paisagens de serras e vales, onde as cachoeiras protegidas por paredões de pedras e matas abrigam uma cidade que nasceu embutida em um vulcão extinto. Centenas de anos depois, estudiosos descobriram as propriedades terapêuticas e radioativas de suas águas. A cidade é cenário propício também para a prática de esportes radicais e caminhadas. Araxá expõe construções imponentes, tendo como uma de suas referências o que há de mais suntuoso: o Tauá Grande Hotel e Termas de Araxá. A magnitude da construção impressiona o visitante logo que se chega ao Complexo do Barreiro, região das fontes e das termas. Seu conjunto arquitetônico, projetado por Luiz Signorelli, tem aproximadamente 43.000 m² de área construída, distribuídos entre imponentes salões revestidos em mármore de Carrara, decorados por rico mobiliário, lustres de cristais da Boêmia, janelas com cristais franceses bisotados, vários afrescos em suas paredes, magníficos vitrais e mobiliário em diferentes estilos, que dão vista aos belíssimos jardins projetados pelo famoso paisagista Burle Marx. O visual remete os apreciadores ao requinte e glamour dos anos 40. Os 283 apartamentos e suítes, reformados e modernizados, impressionam os turistas que, além da beleza, têm à sua disposição uma extensa lista de serviços e lazer. O hotel oferece vasta estrutura para realização de grandes reuniões e eventos – são 28 espaços especialmente planejados para atender a vários tipos de demanda. Auditórios, salas de reuniões, cinema, teatro, business center, biblioteca com livros raros, entre outros, somam 7.000 m² de conforto e praticidade.

29


CAPA

Termas As termas, inauguradas juntamente com o hotel em 19 de abril de 1944 pelo presidente Getúlio Vargas e pelo governador de Minas Gerais, Benedito Valadares, estão interligadas por uma galeria suspensa decorada com afrescos de paisagens dos principais pontos turísticos de Minas Gerais. No hall de entrada da construção, destaca-se um conjunto de oito vitrais pintados por Frank Urban que reconstituem parte da história de Araxá, mostrando o mecanismo dos banhos através dos séculos. Os vitrais também são responsáveis por filtrar e projetar um inusitado efeito de luz natural, que sincroniza com o chão ornamentado por uma grande mandala de oito pontos, feita em mármore branco e preto. O objetivo dessa simbologia é garantir maior equilíbrio e paz ao local, onde a harmonia se faz presente em todos os aspectos. No século 19, a fonte radioativa teria sido o segredo da beleza de dona Beja, mito que virou livro e novela, e que na época escandalizou a pequena Araxá por sua independência. Foi também nas termas de Araxá que, graças às propriedades te-

Piscina de águas termais

30

rapêuticas da água sulfurosa, Getúlio Vargas teria curado sua gastrite. Essas mesmas águas banharam a seleção brasileira de futebol em sua preparação para a Copa de 58, disputada na Suécia, quando começou a trajetória de vitórias. Além disso, o hotel se orgulha em ter na lista de seus hóspedes ilustres a maior parte dos presidentes da República desde que foi inaugurado. O espaço é um paraíso para os apreciadores de banhos medicinais. Existem banhos que vão de terapêuticos àqueles indicados para reabilitação de funções motoras, banhos de ação relaxante sobre os músculos, sedativos do sistema nervoso e tratamento da pele, além de melhorar a circulação em geral. Outra prática muito procurada são os banhos de lama, com propriedades relaxantes e revitalizantes. Eles são indicados para tratamentos estéticos e também auxiliam na cura de problemas reumáticos e dermatológicos. Um centro de estética onde são realizados tratamentos de pele, aromaterapia, cromoterapia, massagens clássicas e energéticas, ducha escocesa, sauna finlandesa e úmida completam os serviços das termas.


REVISTA PERFIL

Tratamento nas termas: mente e corpo saudáveis

Para todos os gostos O Grande Hotel oferece inúmeras opções de lazer, seja qual for o estilo dos hóspedes. As atividades vão desde caminhadas temáticas diárias, arvorismo, passeios de bike, pescaria e passeio de caiaque a aulas de tênis. Há também uma vasta programação para adultos, com festas temáticas, bailes, torneios de sinuca, buraco e ping-pong, cursos de cozinha e coquetéis, além de apresentações de teatro, música e dança. Haja fôlego, porque a estrutura do hotel ainda te convida para banhos de piscina, sauna, salão de beleza, acupuntura, academia de ginástica e as termas, que são uma atração à parte. Aos baladeiros de plantão, a cidade possui atrativos como bares e boates, entre outros. Para os aventureiros, a região reserva um roteiro perfeito para fazer trilhas de moto e carro, com estradas bem sinalizadas num percurso repleto de belas paisagens. Ainda na linha radical, a rampa de voo livre é uma ótima pedida. A 20 km do centro da cidade, a rampa é considerada uma das melhores do país para a prática de paraglider, e a vista é simplesmente de tirar o fôlego.

O local oferece convidativos passeios em meio à natureza

31


CAPA

Em família Basta pintar as férias ou um feriado prolongado que o desejo mais comum dos mineiros é se estirar nas areias de alguma praia brasileira. Até mesmo por ser um pensamento coletivo, é justamente nessas épocas que as praias ficam lotadas, e uma viagem com as crianças para um local tão tumultuado pode não ser o ideal para aqueles que procuram paz e um momento para relaxar. A Rede Tauá investe em atrações exclusivas para crianças e adolescentes, o que dá aos pais a tranquilidade de terem seus filhos em segurança. Nestes períodos, o Tauá Grande Hotel conta com atividades educativas, ecológicas, brincadeiras, gincanas, esportes aquáticos, terrestres, apresentações artísticas e uma equipe de monitores fantástica, os Taualegres, para garantir a animação da garotada. A programação infantil é separada por faixa etária e adequada a cada perfil, e vai de brincadeiras lúdicas para os menores a esportes radicais para os adolescentes.

32


REVISTA PERFIL

Aconchegantes acomodações para atender a todo tipo de necessidade

Uma variedade de sabores para serví-lo com requinte e glamour

33


CAPA

REVISTA PERFIL

Passeios culturais

A estrela de oito pontas recepciona o visitante no hall de entrada para as termas

Uma parada que não pode ficar de fora para quem visita a cidade refere-se a uma das personagens mais famosas da cultura brasileira: Dona Beja. O Museu que leva seu nome retrata a história de Araxá e suas tradições culturais, através dos ciclos econômicos: a pecuária, o turismo e a mineração. Batizado em homenagem à figura mitológica de Ana Jacinta de São José, fica localizado em um sobrado do século XIX, no centro da cidade, onde Dona Beja teria residido, recebendo personalidades para seus famosos saraus e reuniões de cunho político. Outra atração que deve ser conferida é o Museu Calmon Barreto, que reúne várias telas e esculturas do artista plástico contemporâneo nascido em Araxá e ex-diretor da Escola de Belas Artes do Rio de Janeiro. Inclua no roteiro a Igreja de São Sebastião. A capela em estilo colonial construída em 1820 abriga ainda o Museu Sacro.

Como chegar O aeroporto de Araxá fica a 4 km do centro e há companhias aéreas que têm voos regulares para a cidade. Também é possível chegar à cidade de ônibus ou de carro, já que o município não está distante dos grandes centros urbanos. Araxá fica a 379 km de Belo Horizonte, a 650 km de Brasília e a 581 km de São Paulo.

34


COLABORADORES

REVISTA PERFIL

Corrida é o vício “do bem” desses benefícios, há também aqueles relacionados É fato que as pessoas que treià estética. Uma das regiões mais “afetadas” do corpo nam e correm constantemensão as pernas, coxas e glúteos, pois a musculatura te acabam ficando viciadas e da região é bem solicitada desde a panturrilha até o tornando-se, de alguma forglúteo. É possível perceber uma melhora significama, dependentes desse bom Wellington Meira tiva nesses músculos com menos de três meses de hábito. Isso acontece porque Coordenador do grupo de corrida da academia Rio Sport corrida treinando de duas a três vezes na semana. durante a prática da corrida Para aqueles que estão cansados de fazer abdomio cérebro libera a serotonina, nais sem obter o resultado desejado, aí vai mais uma que tem efeito calmante, e a dica: exercícios abdominais não queimam gordura endorfina, que provoca bem da barriga. Na verdade eles apenas tonificam os músestar. Quando uma pessoa treina constantemente e culos. Se o objetivo é realmente “trincar” o abdômen, para de uma hora para outra, começa a apresentar nada melhor que uma boa corrida para queimar a sintomas como irritabilidade, dificuldade para dorgordura em excesso e muitos exercícios abdominais. mir, ansiedade e até depressão. Isso acontece pela Com certeza correr falta de serotonina e é um dos exercíendorfina liberadas “Com certeza correr é um dos cios aeróbicos mais durante a prática da simples de se pracorrida. É importanexercícios aeróbicos mais simples ticar, não precisa te ressaltar que esse de se praticar, não precisa de de nenhum tipo de vício não implica um equipamento espeproblema grave e dinenhum tipo de equipamento cial, basta força de ficilmente trará algum especial, basta força de vontade.” vontade. Entretanto, risco para a saúde. Ennão podemos nos tão, o melhor a fazer é esquecer de que a modalidade exige muitos esforços incentivar as pessoas a continuarem com a atividade. do organismo. Portanto, a recomendação é de que Fisicamente, a corrida melhora a resistência cardioos aspirantes a atletas procurem um profissional de vascular, tonifica a massa muscular magra, a massa educação física para analisar sua condição e a capacióssea, reduz a gordura corporal, controla os níveis dade de realizar o esforço exigido pela corrida. de colesterol no sangue e ainda diminui o risco de Outra questão que não pode ser esquecida é a da desenvolver doenças como a diabetes, câncer, hihidratação. Afinal de contas, trata-se de um esforço pertensão e doenças cardíacas, entre outras. Além contínuo, em que a pessoa desidratada pode ter sédisso, podemos afirmar que psicologicamente a rios problemas de saúde. Durante os treinos é imporatividade melhora a autoestima, o humor, reduz tante ingerir água ou alguma bebida isotônica antes, consideravelmente o estresse diário e ainda afasta durante e após a atividade, isso ajuda a repor os sais a depressão. As pessoas que têm o hábito de correr minerais gastos durante a corrida. Mas se o seu objenão apresentam maiores problemas para dormir. tivo é perder peso, muito cuidado com o número de Os praticantes também acabam se tornando capacalorias consumidas após os treinos. zes de se concentrarem mais rapidamente. Além 36


SAÚDE Por Diego Faria Fotos Divulgação

Muita

Vestido: Thelma Novaes

Kalmma...

38


REVISTA PERFIL

Levar os filhos para a escola. Reunião no trabalho. Fazer as compras de casa. Pagar as contas. Levar o cachorro ao veterinário. Abastecer o carro. Remarcar a consulta no pediatra. Ufa! Tantas tarefas regadas a um trânsito nada agradável. Resultado: stress. A boa notícia nessa história toda: existe um lugar para você relaxar

Ao passar pela porta já sentimos que seremos acolhidos de uma forma especial. A tranquilidade nos apetece pelo aroma, pela agradável música e pelo conforto. O stress da vida corrida que ficou lá fora vai deixando de nos preencher, dando espaço para um momento único, a sós. Hora de relaxar, de entender as necessidades do corpo e da mente. A água que escorre por uma parede de espelho nos convida, com seu agradável som, a percorrer os aconchegantes corredores que escondem, atrás de cada porta, uma surpresa: o misto de bom gosto e requinte que transforma simples espaços em prazerosos ambientes. “O lugar te conduz à serenidade, com músicas tranquilas e cheirinho de paz. Depois de um dia atribulado, nada como ter a sensação de estar entrando num pedacinho do céu!”. É dessa forma que Mônica Maia, dentista, descreve o Kalmma Zen Spa Vila da Serra – franquia que tem outras 14 unidades em diferentes capitais do país. Ela diz que procurou o lugar por associar o nome à ideia de relaxamento. Mônica, que semanalmente faz sessões de drenagem linfática e Vela Shape Plus, diz: “Quando entro no Kalmma é como se eu estivesse me despindo do rush do dia e me dando um momento de paz interna. Trata-se de um momento apenas meu”. Além dela, as filhas embarcaram com a mãe em sessões de massagens relaxantes, spa dos pés e tratamento de gordura localizada e celulite. Proporcionar harmonia, saúde, bem estar e qualidade de vida é a finalidade do Kalmma, que entende a necessidade de um cliente ser atendido de forma individualizada. O SPA oferece tratamentos e técnicas exclusivas que vão desde cuidados com o corpo, procedimentos médicos e estéticos a terapias de rela-

xamento, como banhos, massagens, day spas, eventos corporativos e comemorações diversas. Mas, sem nenhuma dúvida, o grande diferencial é a qualidade do atendimento. Segundo Juliana Assis, sócia do Kalmma Zen Spa Vila da Serra, “para um atendimento eficaz, seguro e com retorno garantido, todos os funcionários passaram por treinamento intensivo em Campinas, onde está localizada a sede e o Centro de Treinamento do Kalmma. Isso garante a padronização do atendimento”. O empresário Cláudio Capanema, que sempre fica hospedado em resorts em suas viagens, confirma que o diferencial do spa é a técnica que os profissionais possuem. Casado e pai de três filhos, Cláudio faz massagem três vezes por semana e diz que toda a família tem o mesmo hábito. Além disso, faz limpeza de pele a cada dois meses, experimenta uma técnica nova sempre que pode e já presenteou vários amigos com uma hora de massagem. Falando em presentes, o spa oferece o cartão fidelidade, que permite ao cliente comprar um plano de horas mensais que poderão ser revertidas, caso necessário, para seus dependentes ou até mesmo em vales-presente para surpreender familiares e amigos. E para quem acha que spa é lugar só para mulheres, Cláudio argumenta: “Quem não quer ter uma vida boa? Os homens também!”. Foi para esses homens e mulheres que têm uma vida corrida, cheia de trabalhos e compromissos, que o conceito de spa se transformou. Hoje pouquíssimas pessoas têm tempo para hospedar-se em um spa, como acontecia há tempos. “Com o spa urbano, as pessoas têm, após um dia estressante, um espaço de relaxamento e bem estar”, completa Juliana.

39


SAÚDE

SERVIÇOS A unidade oferece mais de 60 procedimentos, entre eles 19 técnicas exclusivas e padronizadas de massagens relaxantes, terapêuticas e estéticas. É oferecida uma gama de serviços médicos como cirurgia plástica, acupuntura (auricular e a laser), botox, peeling químico e o surpreendente laser fracionado que é utilizado para melhoria de rugas, envelhecimento facial, foto envelhecimento, cicatrizes de acne fibróticas e pós-operatórias, manchas superficiais e estrias. Nos serviços oferecidos pelos spa, os banhos e os day spas ganham destaque. Com uma procura crescente, o Day Spa Gestante conta com acompanhamento nutricional, sessões de drenagem linfática, banho mamãe bebê, massagem relaxante e tratamentos faciais que vão do 3º ao 9º mês de gestação. Na estética facial, o Kalmma conta com uma gama de procedimentos exclusivos. A limpeza de pele apresenta como diferencial a utilização de produtos da linha espanhola Germaine de Capuccine. Além disso, o spa oferece hidratação facial, peelings, tratamentos de rejuvenescimento, acnes e manchas. Os tratamentos corporais contam com equipamentos de última geração para o combate da celulite, flacidez, redução de medidas, entre eles o Vela Shape Plus, o equipamento de maior procura.

O SPA oferece tratamentos e técnicas exclusivas que vão desde cuidados com o corpo, procedimentos médicos e estéticos...

... a terapias de relaxamento, como banhos, massagens e day spas

Fachada Kalmma Zen SPA Vila da Serra

40


REVISTA PERFIL

O misto de bom gosto e requinte transforma simples espaços em prazerosos ambientes

A unidade Kalmma Zen Spa Vila da Serra está localizada em uma região nobre de Nova Lima, em frente ao trevo Seis Pistas, no centro comercial Portal de Nova Lima. Oferece estacionamento exclusivo para clientes. www.kalmma.com.br (31) 3581-1095

VELASHAPE PLUS Ele é o 1º equipamento aprovado por órgãos competentes nos Estados Unidos e no Brasil para tratamento da celulite, redução de medidas e flacidez. Trata tanto os tecidos mais profundos quanto as camadas superficiais da pele, proporcionando redução da camada de gordura e da circunferência, atuando efeti-

vamente na redução da celulite e na flacidez. É um tratamento terapêutico não-invasivo e confortável para o paciente. Clinicamente comprovados, os resultados já são visíveis em torno de quatro sessões após o início do tratamento. De acordo com Mariana Castro, fisioterapeuta especializada do Kalmma Zen Spa Vila da Serra, “as clientes têm relatado a melhora significativa no aspecto de ‘casca de laranja’ da celulite, na textura da pele e redução de medidas. Antes de iniciar o tratamento é feita uma avaliação com a fisioterapeuta especializada, que elabora um programa de tratamento personalizado. As clientes gostam tanto do resultado que acabam fazendo em várias regiões do corpo.” Outra grande novidade do Kalmma são os eventos corporativos e as comemorações de aniversários, que podem ser realizadas na própria unidade ou em um local escolhido pelo aniversariante. O spa proporciona ao aniversariante e seus convidados um momento único e inesquecível de relaxamento e bem estar.

O Velashape Plus é o primeiro equipamento aprovado por órgãos competentes nos Estados Unidos e no Brasil para tratamento da celulite, redução de medidas e flacidez 41


COLABORADORES

REVISTA PERFIL

Festas infantis (trem suspenso), Rocker, Tombo Legal, Jump, Kid O mercado de festas infantis Play, Campinho de futebol, escalada, carrossel, sacresceu muito nos últimos dois lãozinho de beleza, boate, ar condicionado, salão anos, especialmente devido à com passarela iluminada, TVs LCD, telão, som ampraticidade oferecida aos pais biente, bar e muito mais. Como opcional, equipe do aniversariante e também Ruth Teixeira Proprietária da casa de de manobristas para um maior conforto de seus aos convidados, sem falar na festas Star Place convidados. variedade de temas, brinquewww.starplacebuffet.com.br Precisamos estar atentos às necessidades de nossos dos e na facilidade de pagaclientes, adaptando novos formatos de festas para mento. Mas para se firmar e ter cada um, mantendo sempre a qualidade. sucesso neste segmento, é nePor todos estes motivos, estamos completando cessário muita dedicação, responsabilidade, dinamiseste ano 10 anos de história mo, criatividade, oferecer segue de festas. Além do nosso rança, qualidade e garantia dos “Sugiro que, antes de espaço, na rua Juiz de Fora serviços prestados. Além de, é 1243, bairro Santo Agostinho claro, estar sempre antenado fechar uma festa, você (BH), que tem uma diversidanas novidades que o mercado tenha cautela, pegue de imensa de brinquedos, reoferece para tornar as festas alizamos também o prático e cada vez mais criativas. referências do buffet divertido Home Fest – a festa Sugiro que, antes de fechar a ser contratado, é realizada na sua casa, para uma festa, você tenha cautela, onde levamos toda a estrupegue referências do buffet a analise e entenda tura necessária para que seu ser contratado, analise e enevento seja um sucesso. tenda com clareza todos os com clareza todos os No mix de produtos, atenpontos do contrato. pontos do contrato.” demos também empresas e Temos sempre que estar inoescolas, com festas de convando em brinquedos e nos fraternização e formaturas, e transformamos nosso serviços prestados. Este ano a casa de festas Star espaço para realização de treinamentos e palestras, Place inovou na área de games, com Guitar Hero oferecendo uma grande facilidade para a organizae videogames Street Figther 4 (com mais de 1.000 ção dos eventos empresariais. jogos), além de uma Área Baby exclusiva para beVenha nos visitar! Será um prazer recebê-lo em bês. Oferecemos o melhor salão de games de BH, nosso espaço. com variedade imensa de jogos, além de Monorail

42


CULTURA Por Luciana Mayer

Beagá:

44

um paradoxo no mercado artístico


Foto: Christoph Reher/Arquivo BHC&VB

REVISTA PERFIL

Com extensa produção cultural, a capital mineira se destaca no país e até exporta talentos para o mundo. Porém, a cidade ainda passa por desafios estruturais Desde 1920, o cenário cultural de Belo Horizonte já se destacava com o brilhantismo de grandes escritores e poetas como Carlos Drummond de Andrade, Pedro Nava, Milton Campos e Gustavo Capanema. Mais tarde, também tivemos Fernando Sabino, Roberto Drummond, Otto Lara Resende, Paulo Mendes Campos, Hélio Pellegrino e outros talentos. Essa história se perpetua até os dias de hoje, quando é possível constatar que inúmeros nomes da cultura nacional, reconhecidos até internacionalmente, tiveram como berço a capital mineira. Na música, podemos citar Milton Nascimento e seu Clube da Esquina, Skank, Pato Fu, Sepultura, Tianastácia, Marina Machado, Paula Fernandes, Maurício Tizumba, César Menotti e Fabiano, dentre tantos outros. Na dança, o Grupo Corpo; no teatro, Grupo Galpão e Companhia Giramundo de Bonecos; nas artes plásticas, a Escola Guignard; na moda, Renato Loureiro e Ronaldo Fraga; no teatro, Débora Falabella, Saulo Laranjeira, Carlos Nunes, Wilma Henriques... e assim segue. São muitos os expoentes mineiros. Poderíamos ficar horas citando as estrelas que começaram a brilhar neste horizonte. Mesmo com a geração de tantos talentos na área da cultura, a cidade apresenta problemas quando se trata de espaço adequado para grandes espetáculos. A região metropolitana de Belo Horizonte possui cerca de cinco milhões habitantes, o que a torna a terceira maior aglomeração populacional brasileira e a sétima da América Latina, segundo o Censo 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). É, no mínimo, difícil de acreditar que uma metrópole desse tamanho não tenha um bom espaço para grandes shows.

45


CULTURA

ESPAÇOS PARA MÉDIOS E GRANDES SHOWS EM BELO HORIZONTE Mineirinho

Chevrolet Hall

O Estádio Jornalista Felippe Drummond foi inaugurado em 1980, sendo mais conhecido como Mineirinho por se localizar ao lado do estádio do Mineirão. Sua capacidade é para 25 mil pessoas.

Possui uma arena com 2.500 m² de área construída, 52 metros de vão livre e capacidade para até 5.500 espectadores, além do camarote para 150 pessoas.

l Principais problemas:  Acústica péssima;  Poucos camarins, que na verdade são vestiários;  Falta de estrutura técnica (palco, mesa de som, iluminação e outros).

l Principais problemas:  Acústica ruim;  Poucos camarins, que na verdade são vestiários.

Mineirão O Estádio Governador Magalhães Pinto, mais conhecido como Mineirão, é o segundo maior estádio de futebol do Brasil e o 29º do mundo, de acordo com as estimativas do World Stadium. No caso de espetáculos, o espaço é utilizado para eventos com mais de 30 mil pessoas. Com as reformas para a Copa do Mundo de 2014, a mudança reduzirá a capacidade do Mineirão, de 75.783 espectadores para 69.950.

Foto: André Bastos

De acordo com Gegê Lara da Nó de Rosa, o principal problema para produzir grandes eventos em Belo Horizonte continua sendo o mesmo de 20 anos atrás: a falta de espaço adequado. “Infelizmente, apesar de todas as deficiências, o Mineirinho é a nossa única opção, tanto que trazemos shows para lá até mesmo contra a opinião pública. Para se ter uma ideia, quando realizamos uma apresentação nesse local, nós temos que maquiar o lugar inteiro. Eu lamento, como produtor, que o espaço não tenha recebido, até hoje, nenhum investimento do Estado para se transformar em uma grande arena”, explica. Gegê ainda completa que, por falta de local adequado, os mineiros perderam shows importantes, pois o Mineirão está fechado para reformas. “Como não temos outro lugar para realizar eventos de grande porte, deixamos de trazer várias atrações para cidade, como Paul McCartney e U2”. Para Lúcio Oliveira, proprietário da produtora ART BHZ, Beagá está conseguindo fazer boas produções, utilizando espaços como o Palácio das Artes e o Chevrolet Hall. A dificuldade existe quando é necessário fazer um evento para mais de 10 mil pessoas. “Aí é que está o problema. Gegê Lara da Nó de Rosa Produções

46


REVISTA PERFIL

Realmente tem um gargalo nesse sentido, mas também tem uma solução pronta: o Mineirinho. Temos esperança de que, com as obras para a Copa do Mundo, o Mineirinho também seja contemplado e não esquecido”, comenta. John Ulhoa, integrante da banda Pato Fu, compartilha da mesma opinião dos produtores. “Percebo que não temos bons espaços para shows em BH, e os que temos são para um público menor, como é o caso do Palácio das Artes e Chevrolet Hall. Quando é necessário fazer shows de grande porte, não temos boas opções. Talvez seja por isso que a Amy Winehouse não veio a BH. Tive que ir para outra cidade assistir ao show.” “Precisamos de mais incentivo e apoio por parte dos empresários e governantes. Espero que, em um futuro próximo, Belo Horizonte tenha condições de receber bem grandes artistas e que valorize mais as suas pró-

Thaís Pimentel, presidente da Fundação Municipal de Cultura (FMC), concorda com a colocação dos produtores. “A cidade lida com essa dificuldade. Sabemos que a capital mineira tem alguns ‘equipamentos’ que se encontram em reforma por causa da Copa, como é o caso do Mineirão. Já o Mineirinho está em situação precária”, comenta. Para ela, estamos em um período de transição. Antigamente, a cidade tinha apenas eventos de médio porte, agora já está realizando grandes produções. “Sabemos do problema e já estamos pensando em soluções”, afirma. A presidente da FMC conta ainda que investidores e empresários locais propuseram para a Prefeitura um projeto de construção de um grande espaço para shows, na região do bairro Olhos D’água, onde já existe um espaço reservado. Entretanto, a Prefeitura ainda está estudando os impactos desse projeto para a capital.

Divulgação

prias estrelas”, comenta o compositor Fernando Brant.

Uma possível solução

A banda mineira Pato Fu

47


SHOWS INTERNACIONAIS QUE NÃO VIERAM PARA BELO HORIZONTE

Foto: Gualter Naves

CULTURA

2009 Cidades

Elton John

São Paulo, Rio de Janeiro

Radiohead

São Paulo, Rio de Janeiro

Deep Purple

São Paulo, Porto Alegre, Florianópolis

Kiss

São Paulo, Rio de Janeiro

Oasis

São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Porto Alegre

AC/DC

São Paulo

Madonna

São Paulo, Rio de Janeiro

2010 Artistas

Cidades

Rammstein

São Paulo

Paul McCartney

São Paulo, Porto Alegre

Stone Temple Pilots

São Paulo, Rio de Janeiro

Dream Theater

São Paulo, Porto Alegre, Curitiba, Rio de Janeiro

Scorpions

São Paulo, Goiânia, Manaus, Rio de Janeiro, Belém

Coldplay

Rio de Janeiro, São Paulo

Beyoncé

Florianópolis, Salvador, São Paulo, Rio de Janeiro

Metallica

São Paulo, Porto Alegre

Green Day

Porta Alegre, Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília

Bon Jovi

São Paulo, Rio de Janeiro

Aerosmith

São Paulo

Rush

São Paulo, Rio de janeiro

Dave Matthews Band

São Paulo, Rio de Janeiro

2011

48

Artistas

Cidades

U2

São Paulo

Amy Winehouse

São Paulo, Rio de Janeiro, Florianópolis, Recife

Iron Maiden

São Paulo, Rio, Belém, Recife, Brasília, Curitiba

Shakira

São Paulo, Porto Alegre, Brasília

Slash

São Paulo, Curitiba, Rio de Janeiro

Motorhead

São Paulo, Curitiba, Florianópolis, Brasília

Casa de shows Chevrolet Hall Foto: Lucia Sebe

Artistas

Estádio do Minerinho

“Trabalhamos para que esse projeto seja viável. Ou seja, queremos sim que Belo Horizonte passe a ter um bom espaço para eventos e que não fique mais na lista das cidades que não puderam receber tais shows por causa da falta de espaço. Infelizmente, alguns artistas internacionais estão indo a outros lugares que são até menores do que BH, como foi o caso de Florianópolis, que recebeu a Amy Winehouse”, esclarece. De acordo com Thaís, a Prefeitura também está pensando em fazer um “equipamento” para eventos na Praça da Estação. “Iremos aproveitar o espaço para tentar minimizar esse problema. No projeto atual, o espaço multiuso poderá ser utilizado aberto ou fechado, para um público entre 10 e 15 mil pessoas.”


REVISTA PERFIL

As dificuldades do início da carreira isso é completamente diferente, eles valorizam os artistas do Sul, tocando suas músicas”, recorda Ulhoa. O estilista mineiro Renato Loureiro também relata que passou por algumas dificuldades no início da carreira. Para ele, São Paulo e Rio de Janeiro possuem meios de divulgação muito fortes, como jornais, televisão e internet, todos com grande poder de divulgação nacional, coisa que infelizmente Belo Horizonte ainda não possui. Porém, ainda de acordo com o estilista, Minas é um celeiro de criadores que, a duras penas, conseguiram divulgar a sua arte nacionalmente, com iniciativas próprias. Fernando Brant tem a mesma percepção sobre a projeção dos artistas mineiros. “Um espirro que se dá no Rio e em São Paulo o país inteiro fica sabendo. Já em Minas, temos notícias excelentes sobre grandes obras que ficam apenas entre as nossas montanhas.” Loureiro conta ainda que, quando iniciou a carreira, há 35 anos, era preciso importar tudo de fora para se fazer um bom evento de moda na capital. Mas hoje, com o crescimento da cidade, já é possível encontrar boas estruturas, locais e até patrocinadores dispostos a investir em moda. “Tudo depende de até aonde o artista quer chegar, o sacrifício é proporcional ao tamanho do voo. Entretanto, morar em BH é um grande privilégio, amo essa cidade”, elogia o estilista.

Foto: David Martins

O início da carreira de qualquer profissional não é muito fácil, mas ter uma profissão voltada para a cultura em Belo Horizonte é um desafio ainda maior. Muitos artistas, intelectuais, escritores e outros deixaram a capital mineira no início de suas carreiras para morar em outras metrópoles do país. “Na época do Clube da Esquina isso aconteceu, muitos artistas saíram de BH para morar no Rio ou em São Paulo. O Milton Nascimento, por exemplo, está no Rio até hoje”, comenta John Ulhoa, integrante da banda Pato Fu. Já com a geração de artistas dos anos 1990, isso não foi recorrente – a maioria ainda mora na cidade, como os integrantes do Skank, Pato Fu, Jota Quest e Tianastácia. “Mesmo tendo alguns problemas no início da carreira, como a dificuldade de conseguir espaço na grande mídia, optamos por continuar em BH”, afirma Ulhoa. John iniciou seu trabalho nos anos 1980 e conta que, na época, a maior dificuldade era conseguir tocar suas músicas autorais nos barzinhos da cidade. “Nos bares de BH, o que mais faz sucesso são as bandas cover. Não há muito espaço para músicas independentes e de autoria própria”, lembra o artista. “Outra dificuldade que encontramos, logo no início da carreira, é o fato das grandes rádios de Belo Horizonte não valorizarem os artistas locais. Elas estão sempre tocando um set list, que é praticamente a cópia dos veículos de comunicação do Rio e de São Paulo. Senti muito isso quando estávamos no início. Já até éramos conhecidos em BH e fazíamos alguns shows fora, mas as rádios daqui não tocavam nossas músicas. Em Curitiba e Porto Alegre

O estilista Renato Loureiro entre duas modelos 49


EDUCAÇÃO Por Geraldo Lucciani

Brincar, cantar e

aprender

Foto: Gabriel Araújo

Escola de Nova Lima utiliza a música como tema que norteia o aprendizado dos alunos do maternal

Neste ano letivo, a música está presente em todos os cantos da Fundação Torino, a decoração insere, de forma lúdica, os alunos num mundo de fantasia e aprendizado

50

Quando Maria Paula, quatro anos, passa pelo portão da escola, um novo universo se abre aos seus olhos: ao som de uma música clássica, ela chega ao pátio enfeitado com grandes notas musicais que caem do teto, onde pássaros repousam sobre as melodias. Num canto está um pequeno palco de fantoches e, mais ao lado, dois sapos enormes seguram microfones que parecem de verdade. Acima do palco, no centro do pátio, um teclado gigante parece soltar as notas que estão no ar. Nas paredes, fotos de Beethoven, Mozart, Bach, Haendel, Villa Lobos, Vivaldi e Chopin, grandes nomes da música no mundo. Na sala de aula, ao encontrar os amiguinhos Samuel, Maria Clara, Betina e Vitor, a ludicidade continua nas aulas que mais parecem uma brincadeira, mas com muito aprendizado. Neste ano letivo da Fundação Torino, que começou em agosto do ano passado (por ser uma escola italiana), tudo remete a música, tema escolhido pela escola infantil Scuela Materna para nortear as aulas dos pequenos. Então, mesmo quando não estão na disciplina de música – onde as crianças começam a alfabetização musical e têm contato com vários


REVISTA PERFIL

Foto: Thaylita Azevedo

instrumentos como flauta, violão, piano, tambor, chocalho, violino, bateria e prato –, existe o contato com o mundo dos sons. “A música encanta muito as crianças. Muitas vezes elas não sabem falar todas as frases completas, pronunciam um ou outro substantivo, mas conseguem cantar”, explica Magda Casarotti, diretora da Scuela Materna. Magda também conta que a música é fundamental, pois insere o ser humano no contexto social, além de estimular a criança em diversos aspectos, já que cantar, tocar instrumentos e fazer barulhos de várias naturezas fazem parte da infância. Por meio da música, a criança começa a ter uma pronúncia mais correta e começa a se comunicar de uma forma mais saudável, “porque neste campo ela encontra um ritmo que é agradável, ela encontra um estímulo alegre. Mesmo crianças mais tímidas cantam e, consequentemente, aprendem”, completa Casarotti. Futuramente esses meninos e meninas terão a parte da comunicação e do ouvir muito mais desenvolvido porque são pessoas que criam habilidades auditivas diferenciadas.. “Ela aprende a ouvir ritmos diferentes, com esses estímulos ela passa a entender as diferenças entre os sons, entre os ritmos e todas as coisas que o mundo oferece”, revela a diretora.

51


Na sala de aula, além das disciplinas comuns, as crianças iniciam a alfabetização musical desde os dois anos de idade

EDUCAÇÃO

Percursos integrados A metodologia de ensino da Scuela Materna consiste em escolher um tema, que neste ano foi a música, e aplicar em todos os ciclos de aprendizado. Por exemplo, na aula de culinária, os alunos fazem um biscoito no formato de uma nota musical e aprendem sobre ela. É assim que funcionam os seis Percursos Integrados, também chamados de campos de experiência: o corpo e o movimento; as coisas, o tempo e a natureza; a criança e o outro; espaço, ordem e medidas; mensagem, forma e mídia; o discurso e as palavras. Casarotti afirma que inserir um tema central, que perpasse os seis Percursos Integrados, é um desafio para professores e alunos. Além de propiciar uma decoração exclusiva do espaço, essa escolha propicia o desenvolvimento de um grande projeto e envolve várias áreas do conhecimento, tornando o aprendizado mais integrado e diversificado a cada ano letivo. A diretora explica que as atividades propostas no currículo estão sempre interligadas ao tema central. As músicas trabalhadas com as crianças são pesquisadas a partir do tema definido para aquele ano letivo, bem como as pesquisas e investigações

Foto: Thaylita Azevedo

realizadas em sala de aula. O mesmo acontece com o planejamento das excursões. “As visitas são sempre articuladas ao tema e programadas em consonância com os campos de experiência.”

O mundo dos sons Escutar, exprimir-se, reproduzir e inventar, por meio da música, leva as crianças a inúmeras descobertas e as ajuda a “orientar-se melhor com o corpo, as sensações e o espaço. Por isso criamos um projeto que abrangesse a história da música, os vários ritmos musicais, os grandes músicos, os vários sons do mundo, os rumores do próprio corpo, os barulhos da natureza”, completa Magda. Além disso, à medida que as crianças aprimoram a escuta dos vários sons, aperfeiçoam também a capacidade de perceber a diferença entre as diversas línguas faladas no mundo e as inúmeras formas de comunicação, facilitando, assim, a aprendizagem de outros idiomas. Segundo Magda, os alunos receberam muito bem a proposta. Aos poucos eles foram percebendo com nitidez a diferença dos vários tipos de sons emitidos pelos objetos, pela natureza e principalmente pelos ritmos Magda Casarotti, diretora da Escuela Materna da Fundação Torino 52


REVISTA PERFIL

Foto: Thaylita Azevedo

musicais. Além disso, adoraram conhecer um pouco mais da vida e obra de autores como Beethoven e Vivaldi, dentre outros. “Sem contar o fato de estarem encantadas com o contato com inúmeros instrumentos musicais”, afirma.

Muito além de ler e escrever O objetivo da Scuela Materna é preparar os pequenos para o ensino fundamental oferecendo uma formação geral, globalizada. “Não nos preocupamos apenas com a alfabetização.

Aqui isso vai acontecer de forma natural, no tempo de cada criança, mas sem perder de vista as outras habilidades que ela precisa desenvolver”. A diretora diz que a criança precisa estar inserida de uma forma melhor no mundo para que ela possa aprender a ler e a escrever com tranquilidade, sem atropelos. Casarotti completa que “o ensino infantil não é só brincar, mas eles aprendem muito brincando, já que o brincar é a primeira forma de comunicação da criança. E, ainda, aprendem a conviver, a socializar, a respeitar o espaço do outro nas aulas de balé, capoeira, futsal ou ginástica artística”.

Foto: Thaylita Azevedo

53


COLABORADORES

REVISTA PERFIL

Belo Horizonte precisa se preparar para promover e receber eventos de massa Separei alguns números para não ficar no “achômeSempre me incomodou o fato tro”. São Paulo recebeu neste Réveillon 150 mil tude Belo Horizonte não ter, ristas para sua festa na Avenida Paulista. O Carnaval em sua agenda fixa, grandes 2010 de Pernambuco levou 800 mil turistas ao Estaeventos de massa. Confesso do e movimentou R$ 370 milhões. Já o Carnaval de que me incomoda mais ainda Bira Miranda Salvador movimentou cerca de R$ 1 bilhão, além de a visão míope de muitos beloDiretor de Planejamento da B1 Comunicação e Marketing criar 215 mil postos de trabalho em mais de 40 seto-horizontinos de que estes res, entre públicos e privados. E Blumenau? A cidade eventos só trazem problemas já recebeu, ao longo de 27 anos de Oktoberfest, mais para o trânsito, barulho para a de 18 milhões de pessoas. vizinhança e outras argumenE então, vale ou não vale a pena? Belo Horizonte tem tações nesta linha. Lembram do que aconteceu com uma população de dois milhões e quatrocentos mil o Carnabelô? Mesmo sendo um sucesso de público, habitantes, um poder de consumo muito significagerando fluxo de turistas e receitas de toda ordem tivo e uma carência gigante de grandes eventos, e para o comércio, foi sepultado pelos argumentos qualquer iniciativa nesta linha será imediatamente que elenquei anteriormente. abraçada e se tornará um grande sucesso, dando Pergunto a vocês: se a Avenida Paulista e toda a orla retorno a todos os envolvidos, principalmente à cida Zona Sul do Rio podem ser interditadas para realidade. zação do Réveillon, por Estamos enque a Afonso Pena não “Belo Horizonte tem uma população trando em uma pode? Se em São Paudécada onde lo o Parque Ibirapuera de dois milhões e quatrocentos mil grandes evene outros parques são habitantes, um poder de consumo tos serão realiusados para grandes zados no Brasil eventos, por que deimuito significativo e uma carência e muitas marcas xar o Parque das Mangigante de grandes eventos.” internacionais gabeiras às moscas? Já buscarão forpararam para pensar o mas de se relacionar com seus consumidores. A Fifa que é para uma cidade com a população de Salvador tem suas Fan Fests, que são grandes eventos de rua, ter duas grandes vias (Circuito Campo Grande e Bare precisamos “treinar” para aproveitar as oportunidara–Ondina) e várias ruas em seu entorno interditadas des que virão. Como fazer um investidor estrangeiro por uma semana? E Blumenau, pequena cidade de entender que Belo Horizonte não tem tradição de menos de 400 mil habitantes, que recebeu no ano eventos de rua? passado 578 mil pessoas em 18 dias de Oktoberfest? É fundamental que comece já uma força-tarefa de Em todos os exemplos que listei, tenham certeza, houve todos os órgãos ligados ao turismo em Belo Horizontranstornos, dor de cabeça, reclamações, mas não vale a te e Minas Gerais para abrir nossas portas, para nos pena? O quanto estas cidades ganham em divulgação mostrar um destino propício e preparado para rececomo destino turístico, o quanto toda a cadeia produtiva ber e promover grandes eventos. se aquece, quantos empregos temporários são gerados? 54


SOCIAIS

REVISTA PERFIL

Câmara Instala Nova Mesa Diretora A Sessão Especial de Instalação da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Nova Lima, no dia 1º de fevereiro, contou com a participação expressiva da comunidade e de várias autoridades. A recepção, na Confraria do Honório, foi um momento de confraternização e de alegria em que os convidados levantaram um brinde aos novos membros da Mesa Diretora: Nélio Aurélio de Souza - Presidente: Renato Faria Silva/TATICO - Vice-Presidente: Luciano Vitor Gomes/LUCK - Secretário.

Nova Mesa Diretora da Câmara e o Prefeito Carlos Roberto

Foto: Fernando Fernandes

Nova Mesa Diretora da Câmara Municipal de Nova Lima: Luciano Vitor Gomes - Luck (1º Secretário); Nélio Aurélio de Souza (Presidente) e Renato Faria Silva Tático (Vice-Presidente)

Nélio Aurélio de Souza (Presidente da Câmara); sua esposa Patrícia e Dr. Sebastião Pereira (Desembargador da 16ª Câmara cível de BH) Novos Assessores da Câmara Municipal de Nova Lima: Dra. Delma Maura (Procuradora Jurídica); Dra. Adele Fazyez (Assessora Financeira); Neurivane de Alvarenga (Assessora Financeira); Fábio Henrique (Assessor Administrativo); Domingos Camba (Assessor de Controle Interno); Thaís Protzner (Assessora de Relações Institucionais) e Diego Madeira (Assessor Parlamentar)

Fábio Henrique (Administrador da Câmara) e Nélio Aurélio de Souza (Presidente da Câmara)

Patrícia (esposa de Nélio - Presidente da Câmara); Nelinho (filho de Nélio) e Nélio Aurélio de Souza

Nélio Aurélio de Souza (Presidente da Câmara); Nadja Kelly (Procuradora do Estado de MG); Márcia Pinheiro (Promotora de Justiça de MG) e Patrícia (esposa de Nélio Presidente da Câmara)

Vereadores da Câmara de Nova Lima: José Geraldo Guedes; José Raimundo (Zuca); Ailton Soares Amaral (Otinha); Cássio Magnani (Cassinho); Ronaldes Marques Sandro Lima e Marcelino Edwirges

55


SOCIAIS

Câmara Federal homenageia Biocor Instituto pelos 25 anos de sua fundação

Deputado federal Vitor Penido, solicitante da homenagem

Os 25 anos de fundação do Biocor Instituto foram lembrados na Câmara dos Deputados, em sessão solene ocorrida em Brasília (DF) no dia 06 de dezembro de 2010. Os deputados federais presentes ao evento ressaltaram o pioneirismo, o cuidado humanizado e bons resultados do centro hospitalar situado em Nova Lima (MG), que hoje é referência nacional e internacional em todas as áreas de um hospital geral, com foco em cardiologia e cirurgia cardíaca, entre outras especialidades. O Deputado Federal Vitor Penido (DEM-MG), que sugeriu a homenagem, elogiou a gestão hospitalar, pautada, segundo destacou, pela solidariedade. ”A boa qualidade do atendimento e a excelência do diagnóstico fizeram com que o crescimento da instituição fosse uma consequência natural e inconteste,” afirmou. Penido citou ainda a competência dos profissionais e a tecnologia de ponta presente na instituição, que serve de paradigma para outros estabelecimentos. O Deputado Federal Rafael Guerra (PSDB-MG), que abriu a sessão, afirmou que a Câmara Federal reconhece os relevantes serviços prestados pelo Biocor Instituto ao povo mineiro e brasileiro. Também discursaram na sessão os deputados Mauro Benevides (PMDB-CE), Márcio Reinaldo Moreira (PP-MG) e Rodrigo Maia (DEM-RJ). O Fundador e Diretor-Geral do Biocor Instituto, o cirurgião cardiovascular e pesquisador Mario Vrandecic, presente à sessão, também foi homenageado pelos parlamentares. Segundo Vitor Penido, o Dr. Vrandecic se fez reconhecer por suas atividades em todo o mundo e estabeleceu novas diretrizes para o sistema de saúde do país. Em nome do Biocor Instituto, o Dr. Mario Vrandecic agradeceu a homenagem e destacou o ânimo redobrado com o futuro.

Na mesa do plenário da câmara dos deputados, deputado federal Marcio Reinaldo, Dr. Mario Vrandecic, deputado federal Rafael Guerra, deputado federal Vitor Penido e deputado federal Mauro Benevides

Dr. Mário Vrandecic, discursando no congresso nacional

56


REVISTA PERFIL

Câmaras Municipais de Belo Horizonte e Nova Lima também prestaram homenagens pelos 25 Anos do Biocor Instituto Representantes dos Legislativos Municipais de Belo Horizonte e Nova Lima exaltaram os méritos, o sucesso e os bons resultados alcançados pelo Biocor em seus 25 anos. O Governador do Estado e os Prefeitos de Belo Horizonte e Nova Lima se fizeram representar e também se pronunciaram sobre esta importante instituição, rendendo seus agradecimentos aos serviços prestados pelo hospital. A iniciativa da homenagem partiu do Vereador Paulo Lamac, da Câmara Municipal de Belo Horizonte, contando com a adesão da Câmara de Vereadores de Nova Lima, além do apoio estadual e federal. As autoridades e os representantes da sociedade se sucederam nos seus pronunciamentos, tendo a oportunidade de expressar o reconhecimento e o agradecimento da sociedade aos bons serviços prestados pelo Biocor Instituto. Nas manifestações das autoridades foi destacado o reconhecimento científico ao papel do Biocor Instituto. Momento de destaque foi quando o Diretor-Geral do Biocor Instituto, Dr. Mario Vrandecic, apresentou um breve histórico do hospital e agradeceu a todos que participaram da realização desta obra que tanto contribui para a sociedade mineira e brasileira. A solenidade aconteceu no auditório do Campus II da faculdade Milton Campos, em setembro de 2010, com uma representativa mesa de autoridades e a presença de personalidades de destaque nas esferas municipais, estadual e federal, além de representantes de sociedades, associações e instituições da área da saúde estaduais e federais, médicos, pacientes e amigos, merecendo referência o Diretor-Geral do Biocor Instituto, Dr. Mário Vrandecic.

Auditório durante a solenidade de entrega do Diploma de Honra ao Mérito ao Biocor Instituto

Mesa de autoridades da solenidade de entrega do Diploma de Honra ao Mérito ao Biocor Instituto

Dr. Mario Vrandecic recebe do Vereador Paulo Lamac o Diploma de Honra ao Mérito ao Biocor Instituto pelos seus 25 anos

57



Revista Perfil 10