Issuu on Google+


as copas do brasil

Rivaldo, Cafu e tantos outros. Seria preciso uma bíblia futebolística para falar de todos os nomes que pisaram nos gramados do mundo pelo Brasil. Mas aqui, nesta revista, você vai poder viajar por todos os campeonatos vencidos pela nossa seleção e conhecer um pouco mais da história dos craques de todas as edições campeãs da Copa do Mundo FIFA. Leia, desfrute, conheça e aproveite! A bola vai rolar!

Das dezenove edições de Copa do Mundo FIFA, o Brasil sagrou-se campeão em cinco delas: 1958, 1962, 1970, 1994 e 2002. Vestindo a camisa canarinha, craques consagrados mundialmente se destacaram e levaram a seleção à vitória. Bellini, Garrincha, Pelé, Vavá, Didi, Zagallo, Sócrates, Carlos Alberto Torres, Romário, Taffarel, Bebeto, Dunga, Ronaldo,

3


1958

O PONTAPÉ INICIAL PARA A GLÓRIA

sUecia o chefe

o ManTo

Vicente Feola era bonachão e amigo dos jogadores. Mal visto pela crônica esportiva acabou calando os críticos ao ser o primeiro treinador brasileiro campeão do mundo de futebol.

a bola


a copa da sUecia

OS FATOS E AS CURIOSIDADES DO PRIMEIRO TÍTULO BRASILEIRO

o palco

O Estádio Råsunda foi construído em 1937 com capacidade para 36 mil torcedores. Atualmente é a casa do AIK da Suécia. Em 2006 foi anunciado uma reforma para o velho Råsunda. O projeto prevê 50 mil lugares e será concluído em 2011.

a MUralha Lev Yashin, o “Aranha Negra”. Sua característica era a excelente colocação embaixo da trave, agilidade e reflexo.

o craqUe

Didi ou o “Principe Etíope” foi um dos maiores médios volantes de todos os tempos. Com classe e categoria, o camisa oito da seleção comandava com firmeza o meio de campo do Brasil. Marcou um gol no torneio, na vitória de 5 a 2 sobre a França. Na final, sua liderança foi fundamental na virada após o 1º gol da Suécia, colocou a bola embaixo do braço e, confiante, a levou até o círculo central. Foi autor da frase “treino é treino, jogo é jogo”, como resposta às reclamações de que não estaria se esforçando na preparação.


o arTilheiro

Com 13 gols marcados em seis partidas, Just Fontaine foi o maior artilheiro na Suécia. Ele marcou mais gols que os dois segundos colocados juntos (Pelé, do Brasil, e Rahn, da Alemanha, ambos com seis). É até hoje o recordista em uma mesma edição da Copa do Mundo. Em 1958, Fontaine marcou gol em todos os jogos e levou a França até a terceira colocação. Só na partida contra a Alemanha Ocidental, ele fez quatro. Os outros gols foram marcados nos jogos contra Escócia, Irlanda do Norte, Paraguai, Iugoslávia e Brasil.

a sUrpresa

O País de Gales quase não foi à Copa, mas fez bonito, caindo somente nas quartas de final, diante do campeão Brasil.

a Marca

Marca registrada O capitão Bellini foi o primeiro a erguer a taça com as mãos, graças a pedido dos fotógrafos

a frase

"Campeonatinho mixuruco, nem tem segundo turno!" Garrincha

durante a comemoração brasileira pela conquista da Copa do Mundo em 1958


1962

SEM PELÉ, BRILHA O MANÉ

chile o chefe

o ManTo

Aymoré Moreira dirigiu a Seleção em 61 partidas, com 37 vitórias, 9 empates e 15 derrotas.

a bola


a copa do chile

OS FATOS E AS CURIOSIDADES DO SEGUNDO TÍTULO MUNDIAL

o palco

O Estádio Nacional do Chile foi construído em 1937 com capacidade para 55 mil torcedores. Foi inspirado no Estádio Olimpico de Berlim. No projeto original havia um velódromo, mas com a Copa de 1962, o estádio foi remodelado e a pista de ciclismo, removida.

a MUralha

Gilmar tomou apenas cinco gols em seis partidas no mundial e foi um dos destaques da competição no Chile.

o craqUe

O chileno El Mercurio publicou a manchete durante a disputa do Mundial: "Garrincha, de que planeta vienes?". Aos 28 anos, ele jogava a 2ª Copa, desta vez como protagonista. Pelé sofreu contusão no segundo jogo da primeira fase. As esperanças estavam no 'Mané'. Ele demorou a engrenar, passou em branco na primeira fase, mas desencantou nos jogos decisivos. Mas não foi apenas o faro de gol que encantou o público, Garrincha sabia como poucos "quebrar" defesas, era bom nos cruzamentos e nas jogadas de linha de fundo.


o arTilheiro

Darzen Jerkovic conquistou a honra de ser artilheiro após marcar cinco gols na Copa do Mundo. Mas o jogador só teve o feito reconhecido oficialmente em 1993, graças a uma confusão no jogo entre Iugoslávia e Colômbia. Na súmula, o terceiro gol iugoslavo na vitória por 5 a 0 foi creditado equivocadamente a Galic. Porém, a revisão do filme da partida provou que Jerkovic havia sido o autor daquele gol.

a sUrpresa

A equipe tcheca caiu em uma chave complicada na primeira fase, mas conseguiu mostrar força ao chegar à final da Copa e sagrar-se vice-campeã.

a Marca

Peito de aço Vavá foi o 1º jogador a marcar gols em duas finais consecutivas de Copa, em 1958 e 1962

a frase

"É mais difícil assistir do que jogar. Espero nunca mais ficar contundido e ter que passar por uma situação semelhante" Pelé, um dia depois da conquista do bicampionato no Chile.


1970

SURGE A MELHOR SELEÇÃO DE TODOS OS TEMPOS: A CANARINHO

Mexico o chefe

o ManTo

Mario Jorge Lobo, o superticioso Zagallo, foi o primeiro treinador a ser campeão mundial após conquistar o título como jogador.

a bola


a copa do Mexico OS FATOS E AS CURIOSIDADES DO TRI CAMPEONATO MUNDIAL

o palco

O Estádio Azteca foi construído em 1966 com incrível capacidade para 105 mil torcedores. É um dos únicos estádios a sediar duas finais de Copa do Mundo (1970 e 1986). Além disso é o Estádio que mais recebeu jogos em todas as Copas.

a MUralha "O Gato", como era conhecido Sepp Maier, defendeu a Alemanha Ocidental em quatro Copas: 66, 70, 74 e 78

o craqUe

O “Rei do Futebol” encerrou com chave de ouro sua participação em Mundiais. No auge da carreira, aos 29 anos, fez 4 gols, o mais importante na final contra a Itália. Imortalizou lances fantásticos que não terminaram em gol - como o chute do meio de campo contra a Tchecoslováquia, a cabeçada defendida pelo inglês Gordon banks e o drible de corpo no goleiro Mazurkiweicz. Antes da Copa de 1970, entretanto, Pelé teve a majestade contestada. Houve quem o criticasse, dissesse que ele não era mais o mesmo.


o arTilheiro

“O Bombardeiro” Gerd Müller é considerado um dos melhores atacantes da história. No México, ele formou com Wolfgang Overath uma dupla de ataque poderosa. Gerd Müller balançou as redes 10 vezes, tornando-se o terceiro na lista dos jogadores que mais marcaram em uma mesma edição da Copa do Mundo. Marcou três gols em duas partidas, diante de Bulgária e Peru, ainda na 1ª fase.

a sUrpresa

Dirigido pelo brasileiro Didi o Peru parou apenas nas quartas de finais, quando foi derrotado por 4 a 2 pelo Brasil. Cubillas, craque do time, foi o terceiro artilheiro da competição, com cinco gols.

a Marca

Amarelou México teve a estreia do cartão, que iria ajudar a TV a cores durante as partidas

a frase

“Crioulo, escolhe um e bate firme.” Carlos Alberto Torres,

capitão da seleção brasileira, para Pelé, contra a Inglaterra


1994

24 ANOS DEPOIS, O BRASIL GANHA O PRIMEIRO TÍTULO SEM PELÉ

esTados Unidos o chefe

o ManTo

Carlos Alberto Parreira havia sido preparador físico no tri mundial. Agora treinador, sua equipe não era tecnicamente brilhante, mas jogava sobretudo com a bola nos pés.

a bola


a copa dos eUa

OS FATOS E AS CURIOSIDADES DO TETRA CAMPEONATO MUNDIAL

o palco

O Estádio Rose Bowl tem esse nome graças às mais de 100 variedades de rosas plantadas a sua volta. Foi construído em 1921 para abrigar jogos da liga de futebol americano. Sua capacidade oficial é de 92.542 espectadores.

o craqUe

os desTaqUes O Baixinho conquistou o mundo com seus gols em 1994. Foi o dono da Copa. Prometeu trazer o quarto título mundial para o Brasil e cumpriu. Fez de tudo. Foi oportunista, mostrou velocidade, individualismo, deu assistências e marcou cinco gols, inclusive um de cabeça. Decidiu a favor do Brasil e foi o grande herói do tetra nos Estados Unidos.


arTilheiros

A artilharia foi dividida pelo búlgaro Stoitchkov e pelo russo Salenko, com seis gols. Stoichkov, astro do Barcelona, foi a estrela da bela campanha da Bulgária. Dos quatro gols que seu país marcou a partir das oitavas, três foram dele. Forte e rápido, o atacante tinha a habilidade com a perna esquerda e a agressividade como principais características. Já Oleg Salenko, do modesto Logroñes, fez fama na Copa do Mundo. Começou como reserva e entrou apenas a partir do segundo jogo. A Rússia não fez uma boa campanha e parou na primeira fase. Salenko deve a artilharia à goleada da Rússia sobre Camarões, quando marcou 5 dos 6 gols russos, recorde histórico em um mesmo jogo.

a sUrpresa

A Bulgária desbancou grandes seleções, como Argentina, México e Alemanha. Terminou a competição em quarto lugar, perdendo para a Itália na semifinal e para a Suécia na disputa pelo terceiro lugar.

a Marca

Tragédia O zagueiro Escobar marcou gol contra no jogo diante dos EUA e foi assassinado na Colômbia

a frase

“Não errei a cobrança por causa da contusão. Fiz o que sempre faço.” Roberto Baggio,

sobre o pênalti perdido na decisão contra o Brasil


2002

SELEÇÃO SE RECUPERA, VENCE A DESCONFIANÇA E DÁ VOLTA POR CIMA

Japao e coreia

o chefe o ManTo Luis Felipe Scolari, o Felipão, chegou à seleção brasileira com um currículo vitorioso: 2 libertadores, 1 mercosul, 1 brasileiro e 3 copas do brasil. Com seu jeito paizão logo ganhou a confiança dos jogadores.

a bola


a copa da asia

OS FATOS E AS CURIOSIDADES DO ÚLTIMO TÍTULO DO BRASIL EM COPAS

o palco

O Estádio de Yokohama foi inaugurado em 1998. A casa do Yokohama Marinos tem capacidade para 73.237 espectadores. Em 2005 e 2006 foi palco da conquista dos títulos mundiais de São Paulo e Internacional. Hoje se chama Nissan Stadium.

a MUralha

Oliver Kahn era a estrela em uma Alemanha carente de talentos. O goleiro do Bayern de Munique sofreu três gols na competição e foi eleito o melhor jogador da Copa.

o craqUe Rivaldo usou e abusou da habilidade com a perna esquerda. O camisa 10 fez belos lançamentos, organizou o jogo e driblou como nunca. Fez cinco gols. Na final, Rivaldo voltou a ser decisivo. No 1º gol, chutou a bola rebatida por Kahn que sobrou para Ronaldo. Depois, abriu as pernas e enganou a zaga para chute certeiro de Ronaldo no canto do gol de Kahn.


o arTilheiro

Rápido e oportunista Ronaldo foi o atleta que mais chutou a gol em toda a Copa: 21 vezes (média de 3 por jogo). E os oito gols vieram quando poucos acreditavam nele. O atacante vinha de dois anos de inatividade e surpreendeu ao mostrar o mesmo futebol que o levou aos dois prêmios consecutivos de melhor jogador do mundo pela FIFA.

a sUrpresa

A Turquia protagonizou uma das maiores surpresas da história das Copas ao conquistar o terceiro lugar em 2002. O time contava com estrelas como o goleiro Rustu, o meia Hasan Sas e o goleador Hakan Sukur.

a Marca

Fiasco A França fez a pior campanha de uma seleção que defendia título: terminou na 28ª colocação

a frase

“No Mundial, nós muitas vezes precisamos mais de um grupo do que de uma estrela somente.” Felipão,

em março de 2002, em resposta a Romário


Almanaque do Penta