Page 1

ROTEIRO PARA REFLEXÃO Agosto a Novembro de 2018

CNBB RO2

IGREJA: COMUNIDADE DE COMUNIDADES


DIOCESES DO REGIONAL OESTE 2 DA CNBB

Arquidiocese de Cuiabá (6 mil subsídios) Diocese de Barra do Garças (3 mil subsídios) Diocese de Diamantino (2.250 mil subsídios) Diocese de Juína (2.100 subsídios) Diocese de Primavera-Paranatinga (5.100 subsídios ) Diocese de Rondonópolis-Guiratinga (3.500 subsídios) Diocese de São Luiz de Cáceres (11 mil subsídios) Diocese de Sinop (6.500 mil subsídios) Regional Oeste 2 - CENE (550 subsídios) Total da Edição: 40.000 mil subsídios

Organizador: Pe. Jair Fante Secretário Executivo CNBB – RO2 Colaboradores: Equipe Regional


APRESENTAÇÃO QUERIDOS AMIGOS E AMIGAS, IRMÃOS E IRMÃS NA FÉ. A Igreja no Mato Grosso apresenta, a todas as dioceses, paróquias e comunidades, este novo subsídio de evangelização. Ele nos ajuda a pensar e viver nossa fé comprometida com o Reino de Jesus dentro dos meses de agosto a novembro de 2018. Os assuntos são diversos, mas todos baseados nas Sagradas Escrituras e nos documentos da Igreja. Isto nos ajuda a viver a unidade na fé católica. Portanto, os conteúdos são expressão viva de uma caminhada feita de forma conjunta. Estamos no Ano do Laicato. Com este compromisso, assumido pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, tornamos mais viva e eficaz a presença dos Leigos e Leigas na Igreja e na sociedade. A Igreja é a comunidade que acolhe e evangeliza contando com todos os batizados a serviço do Reino de Deus. A comunidade é também o lugar do cuidado vocacional. Aqui faz ecoar, também, o compromisso de suscitar em cada comunidade uma vocação. O Sínodo da Amazônia, terra de nosso especial cuidado como Ecologia Integral na perspectiva de novos caminhos para a Igreja, encontra-se dentro deste mesmo espírito. Isso tudo pensado e rezado dentro do mês de agosto. No mês de Setembro nosso olhar se volta para as comunidades cristãs, onde vivemos e evangelizamos através dos mais variados ministérios e serviços visando o Bem Comum de toda sociedade. Sabemos que a política é um método de se organizar necessário, mas isto exige responsabilidade ética e moral de todos. É necessário, portanto, seriedade de quem vota e de quem é votado. A Igreja de Jesus Cristo tem, em Maria, o olhar da Mãe missionaria. Na comunidade se faz a caminhada da iniciação à vida cristã através da Leitura Orante da Bíblia. O cuidado para com a natureza também está contemplado neste subsídio. Como missionários de Jesus somos “uma Igreja em saída”. Em novembro, vamos refletir sobre o chamado à vida de santidade, rumo ao reino definitivo celebrado na festa de Cristo, Senhor e Rei no Universo. Desejo que estes conteúdos nos ajudem a sermos sal da terra e luz do mundo para todos os cantos e recantos deste imenso e belo Mato Grosso, terra do Pantanal, do Cerrado e da Amazônia. Dom Neri José Tondello Bispo de Juína e Presidente do Regional Oeste 2 da CNBB


ORIENTAÇÕES GERAIS Ü Ü Ü Ü Ü Ü Ü Ü Ü Ü Ü Ü Ü

Acolha com alegria os participantes do grupo; Preparação do ambiente: usar a criatividade da melhor maneira possível; Estude bem o conteúdo de cada encontro antes; Marque o local, dia e hora dos encontros; Ensaie bem os cânticos e, se for o caso, escolha outros mais conhecidos (os cantos indicados são apenas sugestões); Distribua com antecedência os leitores/as para que todas as leituras sejam bem feitas. Se necessário, ler várias vezes o texto; Em cada encontro há sugestões de compromisso para a semana. É bom fazê-lo acontecer, pois a fé sem obras é morta (Tiago 2,14); Cada encontro tem algumas questões, iluminadas pela Palavra de Deus, para serem refletidas; Encerrar o encontro motivando a todos para que estejam atentos aos acontecimentos da comunidade, paróquia e de toda a diocese; Observar os compromissos da semana; É hora de sermos missionários: vamos transformar nosso grupo em dois e convidar mais pessoas; Organizar a coordenação paroquial dos grupos de reflexão; Lembrar a todos que estamos unidos com as 08 Dioceses e Prelazia do Regional Oeste 2. Rezemos uns pelos outros.

Sugestão: Ao final do livrinho, reunir todos os grupos para a celebração. Organizar com a coordenação paroquial o dia e a hora onde todos possam se encontrar para uma grande partilha.


ORAÇÃO INICIAL D. Iniciemos nosso encontro invocando a Santíssima Trindade: TODOS. Em nome do Pai + e do Filho + e do Espírito Santo. Amém D. A graça e a paz de Deus Criador, o amor de Jesus Cristo, nosso salvador e a força santificadora do Espírito Santo estejam convosco. TODOS. Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo. D. Rezemos juntos a Oração do Ano do Laicato. TODOS. Ó Trindade Santa, Amor pleno e eterno, que estabelecestes a Igreja como vossa “imagem terrena”: Nós vos agradecemos pelos dons, carismas, vocações, ministérios e serviços. Nós vos louvamos pela presença e organização dos cristãos leigos e leigas no Brasil, sujeitos eclesiais, testemunhas de fé, santidade e ação transformadora. Nós vos pedimos que todos os batizados sejam sal da terra e luz do mundo. Nós vos rogamos que todos contribuam para que os cristãos leigos e leigas compreendam sua vocação e identidade, espiritualidade e missão, e atuem de forma organizada na Igreja e na sociedade à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres. Isto vos suplicamos pela intercessão da Sagrada Família, Jesus, Maria e José, modelos para todos os cristãos. Amém!

ORAÇÃO FINAL D. Rezemos com amor e confiança a oração que Jesus nos ensinou: TODOS. Pai Nosso, que estais no céu... D. Rezemos pedindo a proteção da nossa Mãe Maria TODOS. Ave-Maria, cheia de graça...

BENÇÃO FINAL D. O senhor nos abençoe e nos guarde! Amém D. O Senhor faça brilhar sobre nós a sua face e nos dê a paz. Amém TODOS. Em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo. Amém.

5

Roteiro para Reflexão - 2018


1º ENCONTRO IGREJA: COMUNIDADE QUE ACOLHE E EVANGELIZA

Ambientação: Crucifixo, vela acesa, Bíblia Oração Inicial (p.5) Refletindo sobre o tema D. Queridos amigos, sejam todos bem-vindos! Hoje estamos começando os trabalhos com este novo subsídio de reflexão. 2018 é um ano muito importante para a nossa vivência na fé. Teremos uma boa caminhada tratando de temas fundamentais da vida tanto pessoal quanto comunitária. Este é o Ano do Laicato e da comunidade. Falaremos bastante destes dois eixos importantes da vida cristã. Canto: O senhor é bom, eterno é seu amor. O senhor é bom, eterno é seu amor. D. Hoje nos reunimos para refletir e trocar experiências, sobre a convivência entre as pessoas de uma comunidade. Comunidade é o grupo de pessoas que tem algo em comum: comunhão de pessoas entre si e delas com Deus. O próprio Jesus nos disse: “Onde dois ou mais estiverem reunidos em meu nome, eu estarei no meio deles” (Mt 18,20). Canto: Eu sou feliz é na Comunidade, na comunidade eu sou feliz (bis) D. Sem vida em comunidade não dá para viver a proposta cristã. “A comunidade de fé acolhe, forma e transforma, envia em missão, restaura, celebra, adverte e sustenta” ( DGAE n.55). Canto: Eu sou feliz é na Comunidade, na comunidade eu sou feliz (bis) L1. O primeiro objetivo é congregar pessoas em torno de Jesus; criar comunidade. O próprio Jesus diz: “Eu vim para que todos tenham vida e a tenham em abundancia” ( Jo 10,10). Ele diz TODOS; não se refere a alguns privilegiados. Canto: Eu vim para que todos tenha vida. E todos tenham vida plenamente. Igreja: Comunidade de Comunidades

6


L2. A comunidade assume um importante papel na integração dos fiéis e na vivência da fé, fazendo eco à voz de Cristo: “Nisto todos conhecerão que sois os meus discípulos, se vos amardes uns aos outros.” (Jo 13,35) Todos: Que vos ameis, uns aos outros, assim como eu vos amei, disse o Senhor! L3. A Igreja no Regional Oeste 2 nos convida a criar verdadeiras “redes de comunidades”. Não apenas territoriais, mas também as virtuais (meios de comunicação social, internet, tv, etc), não esquecendo que nada substitui o contato pessoal. De fato, “a experiência comunitária quando efetivamente vivida à luz da Boa-Nova do Reino de Deus, conduz ao empenho para que a fraternidade e a união sejam assumidas em todas as instâncias de vida” (DGAE n. 61) A Palavra de Deus Ilumina Canto: A vossa Palavra Senhor / é sinal de interesse por nós (bis). Leitura Bíblica: 1 Cor 12,4-11 Vamos conversar - Quais os dons/talentos que a Palavra de Deus destaca? - Quais outros dons podemos colocar a serviço da nossa comunidade? A Igreja ensina D. A Paróquia (e suas comunidades) é o local onde se ouve a convocação feita por Deus, em Cristo, para que todos sejam um e vivam como irmãos. A expressão comunidade de fiéis indica a união, a partir da fé, daqueles que são batizados e estão em plena comunhão com a Igreja. O Concilio Vaticano II concebe a paróquia como comunidade de pessoas em Cristo, valendo-se de expressões como “grupo de fiéis”, “comunidade de fiéis” e “porção do rebanho” (cf. Doc. 100 da CNBB n. 172). Todos. Edificar a Igreja, edificar a Igreja, edificar a Igreja do Senhor. Irmão vem e ajuda, irmã vem e ajuda, a edificar a Igreja do Senhor. L1. Assim como a Igreja é o corpo de Cristo, as comunidades são as partes que formam esta igreja e, cada cristão é necessário para que a evangelização aconteça. Cada um contribui com os dons que possui, para o enriquecimento de toda a comunidade paroquial.

7

Roteiro para Reflexão - 2018


Todos: Também sou teu povo Senhor, e estou nesta estrada. Somente a tua graça me basta e mais nada (bis) Vamos rezar D. Acompanhai Senhor as nossas comunidades, para que sejamos exemplos de irmãos que acolhem e evangelizam com a vida. L1. Para que nos deixemos conduzir pelas mãos de Deus, colocando os nossos dons a serviço da comunidade. Rezemos Todos: Senhor, escutai a nossa prece L2. Para que a exemplo de Jesus, sejamos pessoas que acolhem com alegria os nossos irmãos na comunidade. Rezemos L3. Para que a nossa fé em Jesus Cristo seja fortalecida na Eucaristia e através do nosso esforço em nos aprofundar ao estudo de sua palavra. Rezemos Vamos agir Procurar descobrir, nesta semana, os dons que possuo e oferecer, na comunidade, para ajudar em algum serviço na fé. Oração final (p.5) Canto final (à escolha)

Igreja: Comunidade de Comunidades

8


2º ENCONTRO ANO DO LAICATO: LEIGOS E LEIGAS A SERVIÇO DO REINO DE DEUS

Ambientação: Símbolos: Bíblia, flores, Documento 105 da CNBB, cartaz do Ano do Laicato, sal, luz (vela)... Oração Inicial (p.5) Refletindo sobre o tema

Canto: Seja bem-vindo quem chega, / seja bem-vindo quem chega! Trazendo a paz, / trazendo a paz, / trazendo a paz do Senhor (bis). D. Queridos irmãos e irmãs de caminhada, sejam bem-vindos. A Igreja no Brasil está celebrando, desde 26 de novembro de 2017, Solenidade de Cristo Rei, até 25 de novembro de 2018, o “Ano do Laicato”. O tema escolhido para animar o Ano do Laicato é: “Cristãos leigos e leigas, sujeitos na 'Igreja em saída', a serviço do Reino” e o lema: “Sal da Terra e Luz do Mundo”, Mt 5,13-14. L1. O Ano do Laicato deseja “(...) celebrar a presença e a organização dos cristãos leigos e leigas no Brasil; aprofundar a sua identidade, vocação, espiritualidade e missão; e testemunhar Jesus Cristo e seu Reino na sociedade”. L2. Todas as dioceses, paróquias e comunidades do Regional Oeste 02 são convidadas a vivênciar intensamente o Ano do Laicato por meio de orações, celebrações e reflexões. Sobretudo incentivando e apoiando a participação dos cristãos leigos e leigas na vida da Igreja e da Sociedade para que sejam, de fato, sal da terra e luz do mundo. Todos. Sim, eu quero que a luz de Deus, que um dia em mim brilhou, jamais se esconda e não se apague em mim o seu fulgor. Sim, eu quero que o meu Amor ajude o meu irmão a caminhar guiado por tua mão, em tua lei, em tua luz, Senhor! L3. A Conferência de Santo Domingo chama os cristãos leigos e leigas de sujeitos e “protagonistas da transformação da sociedade” (1992, n.98). O documento de Aparecida pede “maior abertura de mentalidade para entender e

9

Roteiro para Reflexão - 2018


acolher o 'ser' e o 'fazer' do leigo na Igreja, que por seu Batismo e sua Confirmação é discípulo missionário de Jesus Cristo” (2007, n. 213). L1. O Papa Francisco pede que os cristãos leigos e leigas não se fechem em suas paróquias e comunidades, mas levem a Palavra do Evangelho mundo afora, por meio de palavras, testemunho e ação. "Não se trata simplesmente de abrir a porta para que venham, para acolher, mas de sair porta afora, para procurar e encontrar". (Carta do Papa Francisco saudando a abertura do Ano do Laicato). Todos. O Papa Francisco nos chama para sair e evangelizar: toda a Igreja é convidada a sair agora para o encontro com Jesus Cristo vivo e com os irmãos e irmãs, em um mundo que clama por melhores condições de vida (cf. Evangelii Gaudium, n. 20-24). A Palavra de Deus Ilumina Canto. Tua palavra é! Luz do meu caminho! Luz do meu caminho, meu Deus! Tua Palavra é! (bis). (Ou outro canto). Leitura Bíblica: Mt 5,13-16 Vamos conversar D. À luz da Palavra de Deus que acabamos de ouvir, vamos refletir: - Como viver melhor nossa vocação-missão de ser “Sal e Luz” na Igreja e na Sociedade? A Igreja ensina L2. “O cristão leigo é verdadeiro sujeito na medida em que cresce na consciência de sua dignidade de batizado, assume de maneira pessoal e livre as interpelações de sua fé, abre-se de maneira integrada às relações fundamentais (com Deus, com o mundo, consigo mesmo e com os outros) e contribui efetivamente na humanização do mundo, rumo a um futuro onde Deus seja tudo em todos” (Doc. 105, n. 124). Todos. O cristão, sujeito na Igreja e no mundo, é discípulo missionário, seguidor e testemunha de Jesus Cristo. Igreja: Comunidade de Comunidades

10


Vamos rezar Oração para o Ano do Laicato Ó Trindade Santa, / Amor pleno e eterno, / que estabelecestes a Igreja como vossa “imagem terrena”: Nós vos agradecemos / pelos dons, carismas, / vocações, ministérios e serviços / que todos os membros de vosso povo realizam / como “Igreja em saída”, / para o bem comum, / a missão evangelizadora / e a transformação social, /no caminho de vosso Reino. Nós vos louvamos / pela presença e organização dos cristãos leigos e leigas no Brasil / sujeitos eclesiais, testemunhas de fé, / santidade e ação transformadora. Nós vos pedimos, que todos os batizados / atuem como sal da terra e luz do mundo: / na família, no trabalho, / na política e na economia, / nas ciências e nas artes, / na educação, na cultura e nos meios de comunicação; / na cidade, no campo e em todo o planeta, / nossa “casa comum”. Nós vos rogamos que todos contribuam/ para que os cristãos leigos e leigas / compreendam sua vocação e identidade, / espiritualidade e missão, / e atuem de forma organizada na Igreja e na sociedade/ à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres. Isto vos suplicamos / pela intercessão da Sagrada Família, / Jesus, Maria e José, / modelos para todos os cristãos. / Amém! Pai Nosso.... Ave Maria.... Vamos agir Não podemos ficar tranquilos no “templo”, nem dizer: “foi sempre assim”. A vida é uma missão. Motivados pela celebração do ano do laicato, como nosso grupo, concretamente, será “Sal”, “Luz” e “Fermento” no mundo? Oração final (p.5) Canto final (livre escolha)

11

Roteiro para Reflexão - 2018


3º ENCONTRO COMUNIDADE: LUGAR DO CUIDADO VOCACIONAL

Ambientação: Bíblia, vela, cruz, terço... Oração Inicial (p.5) Refletindo sobre o tema

D. Irmãos e Irmãs sejamos todos bem vindos a este terceiro encontro de fé. Neste mês de Agosto estamos refletindo sobre a Comunidade em que vivemos e suas relações com a nossa vida diária. A Igreja considera o mês de Agosto como “mês vocacional”. Rezemos, portanto, pelas vocações sacerdotais e religiosas em nosso Regional Oeste 2. Canto. Te amarei Senhor, te amarei senhor; eu só encontro a paz e a alegria bem perto de ti (bis) L1. O Papa Francisco convocou, para o mês de Outubro deste ano, um Sínodo em Roma, cujo tema será: “Juventude, fé e discernimento vocacional”. Precisamos de muitas e santas vocações religiosas e sacerdotais para viver e anunciar a fé e a salvação trazidas por Jesus Cristo. Canto. Senhor se tu me chamas eu quero te ouvir. Se queres que eu te siga respondo: eis-me aqui. L2. Comunidade é o lugar do cuidado vocacional; isto é, onde as vocações nascem e se desenvolvem como flores nos jardins da fé. Neste ano nosso regional nos propõe com força e entusiasmo missionário refletir sobre o tema das vocações específicas dentro de nossas Igrejas. Canto. Eis me aqui Senhor, eis-me aqui Senhor... L3. A Igreja Católica, no Mato Grosso, é composta por 8 Dioceses, 186 Paróquias e mais de 4 mil Comunidades. Para atender a todo este universo religioso dispomos apenas de pouco mais de 300 padres e 400 religiosas. Rezemos, neste encontro, para que Jesus desperte, no coração de nossos jovens o ardente desejo de servir a Deus como padres, religiosos e religiosas. Igreja: Comunidade de Comunidades

12


Todos. “Peçam ao Senhor da messe que envie operários para a sua messe” (Mt 9,38). L1. “Nenhuma vocação nasce por si e nem vive para si mesma. A vocação brota do coração de Deus e germina na terra boa do povo fiel, na experiência do amor fraterno”, nos afirma o Papa Francisco. Todos. Enviai, Senhor, operários para a sua messe, pois, a messe é grande e os operários são poucos. A Palavra de Deus Ilumina Canto: A tua palavra Senhor, é sinal de interesse por nós (bis). Leitura Bíblica: Mt 28, 16-20 Vamos conversar - Qual a missão que Jesus dá aos seus discípulos missionários? - Porque ainda hoje a messe continua grande mas os operários continuam tão poucos? Você reza pelas vocações em tua família e em tua comunidade? 7

8

9

2

4

7

3

2

9

1

0

0

9

A Igreja ensina L2. A Paróquia é, por excelência, o lugar do cuidado vocacional. O Concílio Vaticano II, no documento sobre a formação presbiteral, nos recorda que “o dever de fomentar as vocações pertence a toda a comunidade dos fieis, que, sobretudo, as deve promover mediante uma vida plenamente cristã. Para isso concorrem não só as famílias que, animadas pelo espírito de fé, de caridade e piedade, são como que o primeiro seminário, mas também as paróquias, de cuja vida fecunda participam os adolescentes” (Doc. 100 da CNBB, n. 309). (Silêncio para reflexão pessoal). L3. As vocações não caem do céu e nem de outros lugares. Elas nascem em uma família que reza, se desenvolvem na comunidade que as acolhem, se aprimoram nos espaços de formação propostos pela Igreja e se alimentam, depois, no serviço gratuito às próprias comunidades de onde saíram. Assim é o florescer e os frutos de uma vocação, seja ela masculina ou feminina. (Livro “Família, uma casa em construção”, Pe. Jair Fante, 2017). Canto: Senhor se tu me chamas eu quero te ouvir. Se queres que eu te siga respondo: eis-me aqui.

13

Roteiro para Reflexão - 2018


L1. Precisamos acreditar que Deus sempre socorre a Igreja em suas necessidades e urgências. A ocasião é muito propícia: temos a necessidade, temos o mundo juvenil sendo renovado na Igreja, temos as nossas famílias como celeiros de vocações e temos o Espírito Santo que sopra sempre a nosso favor. (Livro “Família, uma casa em construção”, Pe. Jair Fante, 2017). Canto: Abençoa Senhor as famílias amém! Abençoa senhor a minha também (bis). Vamos rezar D. Obedientes ao pedido do mestre Jesus, rezemos pelas vocações: Todos. “Senhor da messe e pastor do rebanho, faz ressoar em nossos ouvidos teu forte e suave convite: Vem e segue-me. Derrama sobre nós o teu Espírito. Que Ele nos dê sabedoria para ver o caminho e generosidade para seguir tua voz. Senhor, que a messe não se perca por falta de operários. Desperta nossas comunidades para a missão, ensina nossa vida a ser serviço. Fortalece os que querem dedicar-se ao reino, na vida consagrada e religiosa. Sustenta a fidelidade de nossos bispos, padres e ministros. Dá perseverança aos nossos seminaristas. Desperta o coração de nossos jovens para o ministério pastoral em tua Igreja. Senhor da messe e pastor do rebanho, chama-nos para o serviço do teu povo. Maria, Mãe da Igreja, modelo dos servidores do Evangelho, ajuda-nos a responder SIM. Amém”! Vamos agir - Durante esta semana, rezar para que Deus faça surgir, em nossas famílias e comunidades, santas vocações sacerdotais e religiosas. - Se possível, fazer contato com um padre ou religiosa e agradecer por terem aceito o chamado de Deus na missão da Igreja. Oração Final (p.5)

Igreja: Comunidade de Comunidades

14


4º ENCONTRO EM CADA COMUNIDADE UMA NOVA VOCAÇÃO

Ambientação: Bíblia, vela, cruz, terço... Oração Inicial (p.5) Refletindo sobre o tema

D. Irmãos e Irmãs sejamos todos bem vindos a este encontro. Nos reunimos hoje para refletir sobre o projeto vocacional EM CADA COMUNIDADE UMA NOVA VOCAÇÃO. Em 2018 somos todos convidados para unir nossas forças e preces em prol das vocações sacerdotais e religiosas. Canto. Eis me aqui Senhor, eis-me aqui Senhor... L1. Vimos, em nosso encontro anterior, que a Comunidade é o lugar do cuidado vocacional; isto é, onde as vocações nascem e se desenvolvem como flores nos jardins da fé. Neste ano nosso regional nos propõe com força e entusiasmo missionário refletir sobre o tema das vocações específicas dentro de nossas Igrejas. Todos: Senhor da messe enviai operários à sua Igreja L2. Deus no seu infinito amor chama desde o início da criação homens e mulheres a participarem de seu plano de amor e salvação; chama à vida, e vida em abundância. Assim aconteceu com os Patriarcas e Profetas do passado. Hoje é a nossa vez. Deus continua chamando, em nossas famílias, homens e mulheres para assumirem tanto a vida presbiteral quanto a vida religiosa. Todos: Senhor da messe enviai operários à sua Igreja L2. Em nossa Igreja Católica nós temos, portanto, os Ministérios Ordenados e os Ministérios Leigos. Isto faz com que toda a Igreja seja ministerial e de modo organizado; cada um tendo seu valor dentro da História da Salvação e na missão de fazer acontecer o Reino de Deus. Canto. Eis me aqui Senhor, eis-me aqui Senhor...

15

Roteiro para Reflexão - 2018


L3. Deus é o autor de cada vocação; ele nunca deixa de chamar, mesmo nos momentos mais difíceis. A vocação é, portanto, um dom gratuito de Deus e, como nos diz o Apóstolo Paulo: Onde o pecado foi grande a graça de Deus foi ainda maior. Assim sendo, o Dom de Deus não é fruto de nossos méritos pessoais ou comunitários, mas pura graça de Deus. Todos. Senhor da messe enviai operários à sua Igreja. L1. No dia 22 de Abril (Domingo do Bom Pastor) demos início ao Projeto Vocacional em nosso Regional Oeste 2: “Em cada comunidade uma nova vocação”. Cada um de nós é convocado a rezar pelas vocações na sua família e na sua comunidade. Todos. Enviai Senhor operários para a sua messe. A Palavra de Deus Ilumina Canto. Buscai primeiro o Reino de Deus e a sua justiça; e tudo o mais vos será acrescentado, aleluia, aleluia. Leitura Bíblica: Mt 13,3-9 Vamos conversar D. Pelo batismo todos somos chamados a ser semeadores do reino de Deus. Mas é preciso e urgente também um bom discernimento vocacional tanto para a vida presbiteral quanto religiosa e sacerdotal. - Nessa parábola o que mais chama a nossa atenção? - O que representa a semente e os diversos tipos de terrenos? Canto: Buscai primeiro o Reino de Deus e a sua justiça; e tudo o mais vos será acrescentado, aleluia, aleluia. A Igreja ensina L2. “Assim, a comunidade tem um papel importante: de rezar pelas vocações e de incentivar e apoiar aqueles e aquelas que estejam sentindo o chamado de Deus. Na verdade, precisamos criar, em nosso Regional, um clima de vocação, onde todos abraçam a sua própria vocação e se interessam em apoiar o outro(a) em descobrir e abraçar a sua vocação”. Vemos, assim, a importância Igreja: Comunidade de Comunidades

16


deste projeto vocacional em nosso Regional. É essencial suscitar, em nossas comunidades, o interesse pelas vocações religiosas e sacerdotais. Para isto, precisamos de gente comprometida: pessoas de todas as pastorais e movimentos, comprometidas com a própria vocação e com o desejo de ajudar o irmão e a irmã a descobrir e assumir a sua vocação”. (Dom Derek: apresentação do Projeto Vocacional – 2018). (Silêncio para reflexão pessoal). L3. Ser chamados/as a responder à vocação é viver o seu sim com alegria, e generosidade, sendo verdadeiras testemunhas de Jesus Cristo na realização do Reino de Deus. Todos. Sou chamado a rezar, ao senhor da messe, que envie operários à sua messe. L1. Sou chamado a trabalhar nessa obra motivando e animando os vocacionados da minha comunidade Todos. Sou chamado a ser luz do mundo e sal da terra para que todos os ministérios sejam realizados na Igreja de Jesus. Vamos rezar D. Obedecendo ao chamado do mestre rezemos pelas vocações: “Senhor da messe e pastor do rebanho, faz ressoar em nossos ouvidos teu forte e suave convite: Vem e segue-me. Derrama sobre nós o teu Espírito. Que Ele nos dê sabedoria para ver o caminho e generosidade para seguir tua voz. Senhor, que a messe não se perca por falta de operários. Desperta nossas comunidades para a missão, ensina nossa vida a ser serviço. Fortalece os que querem dedicar-se ao reino, na vida consagrada e religiosa. Sustenta a fidelidade de nossos bispos, padres e ministros. Dá perseverança aos nossos seminaristas. Desperta o coração de nossos jovens para o ministério pastoral em tua Igreja. Senhor da messe e pastor do rebanho, chama-nos para o serviço do teu povo. Maria, Mãe da Igreja, modelo dos servidores do Evangelho, ajuda-nos a responder SIM. Amém”! Oração Final (p.5) Canto Final: O senhor me chamou a trabalhar, a messe é grande a ceifar. A ceifar o Senhor me chamou. Senhor aqui estou!

17

Roteiro para Reflexão - 2018


5º ENCONTRO AS PRIMEIRAS COMUNIDADES CRISTÃS

Ambientação: Bíblia, luz (velas) flores, Documento 100 da CNBB... Oração Inicial (p.5) Refletindo sobre o tema

Canto: Oi que prazer, que alegria, o nosso encontro de irmãos! (bis) 1. É como um banho perfumado, gostosa é nossa união. (bis). 2. Sereno da madrugada, gostosa é nossa união. (bis). 3. Ser sal, ser luz e fermento, gostosa é nossa união. (bis). D. Queridos irmãos e irmãs de caminhada, sejam bem-vindos. Hoje, vamos refletir e rezar sobre a experiência e o testemunho das primeiras comunidades cristãs. Que seu exemplo e testemunho sejam luz e inspiração para nossos grupos de reflexão, nossas comunidades e nossas paróquias. L1. Nos Atos dos Apóstolos encontramos o relato da vivência comunitária das primeiras comunidades: “Perseveravam na doutrina dos Apóstolos, viviam unidos e tinham tudo em comum, tinham uma só alma e um só coração. Vendiam seus bens e repartiam entre si. Louvavam a Deus e cativaram a simpatia do povo” (cf. At 2,42-47). Todos. Eu sou feliz é na comunidade, na comunidade eu sou feliz. (bis) 1. A nossa comunidade se reúne todo dia. E a nossa comunidade se transforma em alegria. L2. Convocadas por Deus e inspiradas pelo Espírito do Senhor, as primeiras comunidades cristãs trilhavam o caminho de Jesus de Nazaré sustentadas por quatro pilares fundamentais: o ensinamento dos apóstolos, a comunhão fraterna, a fração do pão (Eucaristia) e a oração (cf. At 2,42-47). L3. O ensinamento dos apóstolos. O primeiro pilar é a perseverança em escutar o ensinamento dos apóstolos (2, 42). Naquele tempo os cristãos tiveram a coragem de romper com o ensinamento dos escribas, doutores da época, e passaram a seguir o testemunho dos apóstolos (Doc. 100, n. 80.a). Igreja: Comunidade de Comunidades

18


Todos. Sem comunidade não há como viver autenticamente a experiência e a fé cristãs. L1. A comunhão fraterna. Ser perseverante na comunhão fraterna é o segundo pilar da comunidade. A comunhão fraterna está muito ligada com a comunhão com Jesus Cristo. Essa comunhão gera a unidade entre as pessoas e a experiência profunda da partilha: “Os primeiros cristãos colocavam tudo em comum a ponto de não haver necessitados entre eles” (Cf. Atos 2,44-45; 4,32). (Doc. 100, n. 80.b). Canto: Os cristãos tinham tudo em comum; dividiam seus bens com alegria. Deus espera que os dons de cada um se repartam com amor no dia a dia. L2. A fração do pão (Eucaristia). O terceiro pilar é a fração do pão. Tomar o pão partilhado é comungar do mesmo destino de Jesus que sustenta a nossa esperança. A eucaristia é um dinamismo que identifica o cristão com Jesus Cristo. Para os primeiros cristãos, o gesto da partilha do pão fortalecia a certeza da “presença viva de Jesus no meio da comunidade (Lc 24, 30-35)”. (Doc. 100, n. 80.c). Todos. Pão em todas as mesas. Da Páscoa a nova certeza. A festa haverá. E o povo a cantar, aleluia. L3. A oração. Por fim, eles eram perseverantes na oração. Por meio da oração “os cristãos permaneciam unidos a Deus e entre si (Atos, 5,12b), e se fortaleciam na hora das perseguições” (Atos 4, 23-31). Os apóstolos diziam “que não poderiam anunciar bem o Evangelho se não se dedicassem à oração” perseverante (Atos 6,4). (Doc. 100, n. 80.d). A Palavra de Deus ilumina Canto: Buscai primeiro o Reino de Deus e a sua justiça. E tudo o mais vos será acrescentado. Aleluia! Aleluia! Leitura Bíblica: Atos 2, 42-47 Vamos conversar D. À luz da Palavra de Deus que acabamos de ouvir, vamos refletir: - A nossa comunidade se espelha na experiência de vida e no testemunho das primeiras comunidades cristãs? Como?

19

Roteiro para Reflexão - 2018


- O que precisamos mudar para viver e testemunhar com fidelidade a Boa Nova do Evangelho? A Igreja ensina L1. “A perseverança na doutrina dos apóstolos, na comunhão fraterna, na fração do pão e nas orações unia os seguidores de Jesus na mesma família e estreitava sempre mais seu vínculo com Cristo e com os irmãos. Essa experiência permitia que a própria existência da comunidade fosse essencialmente missionária: “Louvavam a Deus e eram estimados por todo o povo. E, cada dia, o Senhor acrescentava a seu número mais pessoas que eram salvas” (Atos 2,47). (Doc. 100, n. 81). D. Vamos fazer um breve momento de silêncio e deixar ressoar em nosso coração o testemunho cristão das primeiras comunidades. Depois, apresentamos nossas orações e preces ao Senhor. Vamos rezar (O animador ou dirigente do encontro convida as pessoas para apresentarem suas orações e preces neste momento). Vamos agir Nesta semana visitar alguém com dificuldade econômica e levar algo que possa socorrer em sua necessidade. Ler este texto bíblico e rezar junto com a pessoa. Oração final (p5.) Canto final (livre escolha)

Igreja: Comunidade de Comunidades

20


6º ENCONTRO A AÇÃO TRANSFORMADORA DO CRISTÃO LEIGO NO MUNDO

Ambientação: Bíblia, velas acessa e imagem de N. Sra. Aparecida Oração Inicial (p.5) Refletindo sobre o tema

D. Queridos irmãos e irmãs, sejamos todos bem-vindos ao nosso sexto encontro de irmãos na fé. Neste encontro refletiremos sobre a missão dos leigos e leigas, chamados a serem sal e luz do mundo na tarefa de transformálo, segundo a proposta do Plano de Deus. Canto: Sim eu quero que a luz de Deus que um dia em mim brilhou... L1. “Antes de deixar esse mundo, Jesus enviou seus discípulos em missão, dizendo: “Ide pelo mundo inteiro e anunciai a Boa Nova a toda Criatura” (Mc 16,15). Trata-se de um mandato que vale para todos os cristãos, pois todos somos missionários. Canto: Quero ouvir teu apelo, Senhor, ao teu chamado de amor responder. Na alegria te quero servir e anunciar o teu Reino.... L2. O nosso desafio, dentro da missão, é fazer com que a nossa presença de cristãos leigos responda sempre aos desafios da vida no dia a dia do Povo de Deus. Todos: Ajudai-nos Senhor a assumir nossa missão cristã no mundo. L3. A Igreja é chamada a ser sinal e promotora do Reino de Deus. “Para isto existe a Igreja: para o Reino de Deu, que o Cristo glorificado, na força do Espírito, continua a realizar na história humana.” Canto: Eis-me aqui Senhor, eis-me aqui Senhor; pra fazer tua vontade, pra viver no teu amor...

21

Roteiro para Reflexão - 2018


L2. A gratuidade do serviço à humanidade, de modo particular aos mais necessitados, é o sinal mais visível de que o Reino de Deus já se faz presente no mundo (Lc 4,16-30) Canto: Prova de amor maior não há que doar a vida pelo irmão... L3. Nós, cristãos leigos e leigas, pela força do Espírito Santo, somos chamados a transformar a realidade ao nosso redor; na família, no trabalho e na sociedade como um todo. É assim que a Igreja, que somos todos nós presta o seu serviço à humanidade. Somos testemunhas do amor de Deus revelado em Jesus Cristo e sinal do seu Reino. Canto: Prova de amor maior não há que doar a vida pelo irmão... A Palavra de Deus Ilumina Canto: Como são Belos os pés do mensageiro que anuncia a paz... Leitura Bíblica: Mt 5, 13-16 Vamos conversar - O que a Palavra de Deus nos ensina hoje? - Qual o maior desafio para os cristãos assumirem a missão de ser sal da terra e luz na sociedade de hoje? A Igreja ensina L1. Quanto à inserção no mundo, ensina São João Paulo II: “Ao descobrir e viver a própria vocação e missão, os fiéis leigos devem ser formados para aquela unidade, de que está assinalada a sua própria situação de membros da Igreja e de cidadãos da sociedade humana” (Doc. 105 da CNBB, n. 246). Canto: Também sou teu povo Senhor, e estou nessa estrada. Somente a tua graça me basta e mais nada (bis). L2. Conhecer bem onde agir, quando e como agir, com a sabedoria de discípulos de Jesus, caminho verdade e vida, é compromisso de cada um dos que se dispõem a seguir o mestre. O mundo será sempre um desafio para a ação do cristão (Doc. 105 da CNBB, n. 245). Igreja: Comunidade de Comunidades

22


Canto: Também sou teu povo Senhor, e estou nessa estrada. Somente a tua graça me basta e mais nada (bis). L3. Que nós, cristãos leigos e leigas, não tenhamos receio de enfrentar os desafios da fé, sabendo incluir a opção preferencial pelos pobres, a solidariedade, a defesa da vida humana e o projeto de paz trazido por Jesus e ensinado pela nossa Igreja. Canto: Também sou teu povo Senhor, e estou nessa estrada. Somente a tua graça me basta e mais nada (bis). Vamos rezar - Para que possamos estar conscientes da nossa missão como Igreja de Jesus

Cristo assumindo nosso batismo, rezemos: Todos: Senhor, abençoai-nos para que sejamos sal e luz nos ambientes em que vivemos. - Para que sejamos sempre sujeitos eclesiais na “Igreja em saída”, a serviço do Reino de Deus, como nos pede o Papa Francisco, rezemos: Outras orações espontâneas... Vamos agir Comprometer-se mais com a comunidade, colocando-se a serviço dos irmãos. Oração final (pág.5)

23

Roteiro para Reflexão - 2018


7º ENCONTRO CRISTÃOS LEIGOS E LEIGAS E A AÇÃO POLÍTICA NA SOCIEDADE “Sal da Terra e Luz do Mundo” (Mt 5, 13-14

Ambientação: velas acessas, uma bíblia aberta, um jarro com água e flores, uma toalha branca, ornamentos da região, frutas e sementes.

Oração Inicial (p.5) Refletindo sobre o tema

D. Caros irmãos e irmãs, sejamos todos bem vindos a este encontro de fé. A cada dia vamos avançando em temas que compõem a nossa fé cristã católica e nos ajudam a viver melhor o projeto de Deus para cada um de nós em particular e também para a sociedade em que vivemos. Todos. Agora é tempo de ser Igreja, caminhar juntos, participar (bis). L1. Aproximam-se as eleições no Brasil. Em breve vamos escolher aqueles que terão a responsabilidade de orientar e conduzir as coisas públicas em nosso país. A Igreja nos orienta para o cuidado na responsabilidade destas escolhas. L2. Nas “Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil, 2015-2019”, os nossos Bispos pedem atuação decisiva dos cristãos leigos e leigas na política. Esse é o espaço privilegiado para testemunharem sua fé na transformação da sociedade. Todos. Agora é tempo de ser Igreja, caminhar juntos, participar (bis). L3. Estamos acompanhando os debates, cujo clima, às vezes, esquenta e se exalta em tantos lugares. Para o cristão católico é importante esclarecer e conscientizar sobre as exigências e o perfil dos candidatos para assumirem os cargos que terão influência direta no nosso viver. Todos. Ajudai-nos Senhor a analisar e votar com responsabilidade comunitária. L1. A nossa Igreja Católica nos incentiva, como cristãos leigos e leigas, a sermos “fermento na massa” para reverter o quadro tão desgastado que é o setor político no Brasil e no mundo. É preciso saber discernir as várias realidades do mundo político e dos políticos individualmente. Apoiar aqueles que atuam com honestidade, fidelidade partidária, dignidade e que Igreja: Comunidade de Comunidades

24


não estejam envolvidos nos processos de corrupção. Todos. Vem espírito santo vem, vem iluminar (bis). L2. A Conferência de Santo Domingo (1992) chama os cristãos leigos e leigas de "protagonistas da transformação da sociedade". Aparecida (2007) pede maior abertura de mentalidade para entender e acolher o 'ser' e o 'fazer' do leigo na Igreja. O cristão leigo expressa o seu ser Igreja e o seu ser cidadão na comunidade eclesial e na família, através das opções éticas e morais que faz na sua vida. Busca sempre a coerência entre ser membro da Igreja e ser cidadão. L3. A participação na política implica criar momentos de reflexão e até de tomada de posição ante as necessidades mais urgentes da comunidade. Exercitar a consciência coletiva de que o voto não é moeda de troca. Que o voto, quando vendido, não traz nenhum benefício para a comunidade. Todos. Vem espírito santo vem, vem iluminar (bis). L1. Deixemo-nos tocar pelo que nos ensina o Papa Francisco sobre os leigos e a política: "Peço a Deus que cresça o número de políticos capazes de entrar num autêntico diálogo que vise efetivamente a sanar as raízes profundas e não a aparência dos males do nosso mundo (...)." L2. O Papa Emérito Bento XVI afirma que: "O leigo cristão é chamado a assumir diretamente a sua responsabilidade política e social. Dirijo, pois um apelo a todos os fiéis católicos para que se tornem realmente obreiros da paz e da justiça". Todos. Ajudai-nos Senhor a analisar e votar com responsabilidade comunitária. A Palavra de Deus Ilumina Canto: Vem espírito santo vem, vem iluminar (bis). Leitura Bíblica – Carta de São Tiago, 2, 14-26 Vamos conversar - Qual a relação existente entre a nossa fé e as nossas ações/obras? - Porque é importante escolher um candidato pensando na comunidade e não só em interesses pessoais?

25

Roteiro para Reflexão - 2018


A Igreja ensina D. A política, do ponto de vista ético, “é o conjunto de ações pelas quais os homens buscam uma forma de convivência entre indivíduos, grupos e nações, que oferecem condições para a realização do bem comum. Já do ponto de vista da organização, a política é o exercício do poder e o esforço por conquistá-lo, a fim de que seja exercido na perspectiva do serviço” (Mensagem da CNBB para as eleições de 2016). L1. O cristão pode e deve participar da política, seja como eleitor, seja como candidato. Exercendo seu papel, é chamado a buscar a melhoria de vida na sociedade, construindo um ambiente de harmonia e paz. Essa ação própria dos leigos, deve ser encarada e exercida com espírito evangélico. L2. Longe de nos omitir ou evitar a política, temos obrigação de fé de assumila, colocando-a a serviço do bem e da construção de uma sociedade justa e solidária. Façamos política, mas com honestidade, seriedade e a promoção do bem comum. Canto: Vai, vai missionário do Senhor, vai trabalhar na messe com ardor. Cristo também chegou para anunciar: não tenhas medo de evangelizar. D. A Igreja não é partidária, mas busca conscientizar e incentivar os seus filhos a terem atitudes voltadas para o bem comum, que é o verdadeiro sentido da política. Sejamos "sal da terra e luz do mundo" segundo a vontade do próprio Jesus ((Mt 5, 13-14). Todos. Eu vim para que todos tenham vida, que todos tenham vida plenamente. Vamos rezar 1 – Para que saibamos unir fé e ação social para o bem comum, rezemos. 2 – Para que sejamos sal da terra e luz do mundo fazendo boas escolhas nas eleições que se aproximam, rezemos. 3 – Outras intenções livres Vamos agir Votar consciente na eleição que se aproxima sem enfrentamentos e nem discussões inúteis Oração final (p.5) Igreja: Comunidade de Comunidades

26


8º ENCONTRO CELEBRANDO A CAMINHADA

Ambientação: Bíblia. Organizar um círculo colocando no centro a palavra “Celebração” ao redor colocar tiras de papel escritos os nomes de todos os encontros anteriores..

Oração Inicial (p.5)

Canto: Onde reina o amor, fraterno amor. Onde reina o Amor; Deus aí está (bis) D. Caros irmãos e irmãs, sejamos todos bem vindos a este encontro de fraternidade. Com um gesto de paz vamos nos acolher mutuamente. (Todos se cumprimentam). D. Celebrar é comemorar, festejar; louvar publicamente, por isso hoje nos reunimos para louvar a Deus por cada família que participou da proposta de reflexão deste subsidio, ao longo de sete encontros. (Lembrar os nomes das pessoas) Iniciemos com o Sinal de nossa fé. Em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo... Amém! L1. Em 2018 o nosso Regional O2, através de suas diretrizes e em comunhão com a Igreja do Brasil, nos convida a refletir sobre a Comunidade como lugar de renovação dos cristãos. Animados pela Palavra de Deus testemunhamos nossa fé sendo sal e luz para sociedade. L2. Em Atos dos Apóstolos 2,42 encontramos a seguinte afirmação “Eles eram perseverantes em ouvir o ensinamento dos apóstolos, na comunhão fraterna, na fração do pão e nas orações”. Este convite é feito ainda hoje a cada um de nós, trilhar o caminho buscando manter-se fiéis à proposta do Evangelho. Canto: Eu sou feliz é na comunidade; na comunidade eu sou feliz. L3. O documento 100 da CNBB diz que: a paróquia, entendida como comunidade, é o local onde se ouve a convocação feita por Deus em Jesus Cristo, para que todos sejam e vivam como irmãos. Esta reflexão nos remete ao lema da campanha da Fraternidade 2018. Em Cristo vós sois todos irmãos.

27

Roteiro para Reflexão - 2018


Canto: Fraternidade é superar a violência! É derramar, em vez de sangue, mais perdão! É fermentar na humanidade o amor fraterno! Pois Jesus disse que “somos todos irmãos”. (Bis) L4. O Regional O2 considerando o apelo da Igreja para o cuidado com as vocações nos apresenta o Ano Vocacional com o Projeto: “Em cada Comunidade uma vocação”. “O dever de fomentar as vocações pertence a toda a comunidade dos fiéis, que sobretudo deve promover mediante uma vida plenamente cristã. (Concílio Vaticano II) Canto: Enviai Senhor, muitos operários, para vossa messe, enviai Senhor. Pois a messe é grande, está madurando, e os operários são ainda poucos. L1. O projeto de Evangelização vocacional, “Em cada comunidade uma vocação” é uma resposta ao pedido de Jesus: “Pedi ao Senhor da messe que envie operários para a sua messe” (Mt 9,38), e a inspiração vem do próximo Sínodo dos Bispos, que terá lugar no Vaticano, durante o mês de outubro de 2018 com o tema: “Os jovens, a fé e o discernimento vocacional”. Canto: Enviai Senhor, muitos operários, para vossa messe, enviai Senhor. Pois a messe é grande, está madurando, e os operários são ainda poucos. L2. Aprovado na Assembleia Geral dos Bispos em 2016 o Doc. 105 da CNBB, é um instrumento valioso para celebrar a presença e atuação dos leigos e leigas no Brasil. Ele é também uma fonte para aprofundar sua identidade, vocação, espiritualidade e missão e, desta forma, fazer ressoar a proposta de Jesus Cristo na sociedade. L3. A partir do Concílio Vaticano II, que acabamos de celebrar 50 anos, a Igreja com uma nova linguagem impulsiona os discípulos e discípulas de Jesus na busca de lugares no serviço ao próximo, sobretudo aos excluídos. Estar inserido na vida cultural e política contribui para a transformação da sociedade e construção de um mundo mais justo, fraterno e solidário. L4. “O leigo cristão é chamado a assumir a sua responsabilidade política e social. Não é missão própria da Igreja tomar nas suas mãos a batalha política para realizar a sociedade mais justa possível, todavia ela não pode ficar à margem da luta pela justiça. Dirijo, pois um apelo a todos os fiéis para que se tornem realmente obreiros da paz e da justiça”. (Para Bento XVI). Igreja: Comunidade de Comunidades

28


D. O cristão inserido no processo de Iniciação à vida cristã, alimentado e animado pela Palavra de Deus traz novo ardor à comunidade e ilumina como um grande farol a vida em sociedade. Acolhamos a Palavra de Deus cantado. (A Bíblia entra em procissão com duas velas acesas) Canto: Tua Palavra é lâmpada para os meus pés Senhor, lâmpada para os meus pés e luz, luz para o meu caminho. Leitura Bíblica - Evangelho Mt 5,13-14 Vamos conversar - Diante de toda a realidade que celebramos hoje (Ano do laicato, Ano Vocacional, Campanha da Fraternidade) o que a Palavra ouvida me inspira a partilhar? - O que significa ser Sal e Luz no mundo de hoje? D. Frente a todo olhar que conseguimos ter sobre a atuação dos leigos e leigas nesse novo Pentecostes da Igreja a partir Vaticano II, rezemos. Todos: Senhor, fazei-nos instrumentos de vossa paz. Preces espontâneas D. Queridos irmãos e irmãs, num instante de silêncio, peçamos a bênção do senhor sobre nós, sobre os alimentos que vamos partilhar e também peçamos a bênçãos e proteção do senhor para as nossas famílias (pausa) O Senhor nos abençoe e nos guarde. Amém O senhor nos mostre o seu rosto e tenha misericórdia de nós. Amém Volte para nós o seu olhar e nos dê a paz. Amém Oração Final (p.5) Canto final Partilha dos alimentos e confraternização

29

Roteiro para Reflexão - 2018


9º ENCONTRO MARIA, A MÃE MISSIONÁRIA

Ambientação: Vela, Bíblia, Flores, Imagem de Nossa Senhora. Oração Inicial (p.5) Refletindo sobre o tema

D. Irmãos e irmãs, sejamos todos bem vindos! Hoje vamos refletir sobre o tema: Maria, a Mãe Missionária. Maria é missionária por vários fatores, mas ela é acima de tudo missionária porque nela se realiza e se gesta o transbordamento do amor de Deus, Jesus Cristo. Vamos aprender com ela que a missão de todos os cristãos é pôr-se a caminho. Ela não é estática. Está sempre em movimento. Canto: Eis-me aqui, Senhor! Eis-me aqui, Senhor!... L1. Reconhecemos, em Maria, o autêntico itinerário que cada batizado deve trilhar para viver como missionário. Ela nos ensina a ter fé. Ela conservava no coração tudo o que ouvia e via, e por isso foi feliz, porque acreditou. Ela acolheu o Verbo encarnado em seu ventre e a partir de então passou a realizar a peregrinação da fé, seguindo o seu Filho. Ela não permaneceu alheia e indiferente ao amor e à presença de Deus. Canto: Maria de Nazaré, Maria me cativou... L2. Maria de Nazaré é a primeira discípula missionária de seu Filho Jesus Cristo e também a primeira evangelizadora da Igreja. Ela permanece nos ensinando como levar a humanidade para Jesus. Sua figura de mulher livre e forte emerge do Evangelho. Ela está sempre orientada para o verdadeiro seguimento de Cristo. Ela viveu, plenamente, toda a peregrinação da fé, como mãe de Jesus, buscando sempre a realização do projeto do Pai. Canto: Santa Mãe Maria, nessa travessia/ cubra-nos teu Manto cor de anil... L3. Maria a Mãe Missionária teve uma missão única na história da salvação, concebendo, educando e acompanhando seu Filho até seu sacrifício Igreja: Comunidade de Comunidades

30


definitivo. Do alto da cruz, Jesus Cristo confiou a nós, seus discípulos, representados pelo Discípulo Amado, o dom da maternidade de Maria, que brotou do mistério pascal de Cristo (cf. Jo 19, 27). A Palavra de Deus Ilumina Leitura Bíblica: Lc. 1,39-56 Vamos pensar D. Ao descrever a visita de Maria a Isabel, Lucas quer mostrar Maria como um modelo de solidariedade, da comunidade fiel que atende a todos os irmãos necessitados. É uma verdadeira missionária. No Cântico de Maria, percebemos que ela descobriu o mistério de Deus não só na pessoa de Isabel, mas também na história do seu povo. Diante de tudo que recebeu, ela não se exalta, mas bendiz o Senhor: Minha alma engrandece o Senhor, e meu espírito exulta em Deus meu Salvador. Este canto, que Lucas colocou nos lábios de Maria, relembra o que Deus fez em Maria, a Serva do Senhor. Mas, recorda também o que Deus fez pelos pobres através de Jesus. Ele inverte as falsas situações humanas no campo religioso, político e social. Pois, sua misericórdia perdura para sempre para os que o temem. Deixemo-nos visitar por Deus! Estejamos atentos com a mesma sensibilidade de Isabel e João Batista. Que possamos reconhecê-lo, acolhê-lo e com Ele alegrar-nos. Vamos conversar - Com que palavras e comparações Maria expressou a descoberta de que Deus está presente em sua vida e na vida do seu povo? - Como respondo a Deus pelas maravilhas que Ele faz acontecer em minha vida e na vida do povo sofrido? A Igreja ensina D. Maria, grávida de Jesus, é como a Arca da Aliança que, no AT, visitava as casas das pessoas trazendo benefícios. Ela vai para a casa de Isabel e fica lá três meses. A comunidade deve ser como a Nova Aliança. Visitando a casa das pessoas, deve estar atenta às necessidades bem concretas e procurar ajudar na medida do possível. Tudo isso deve trazer benefícios e graça de Deus para o povo. Com Maria “chega a cumprimento a esperança dos pobres e o desejo de salvação”. Maria é a grande missionária, continuadora da missão de seu Filho e formadora de missionários (Cf. DAp 267 a 269).

31

Roteiro para Reflexão - 2018


Vamos rezar Elevemos a Deus os nossos agradecimentos pelas maravilhas que Ele faz em nossa vida. Todos: Obrigado Senhor pela vida 1 – Pelas nossas famílias, acompanhadas pela mãe Igreja, para que sejam cada vez mais unidas e integradas às comunidades. Rezemos. 2 – Por esta família que nos recebe hoje. Que seja abençoada por Deus e acompanhada pela mãe de Jesus e nossa mãe. Rezemos. 3 – Outras intenções do grupo... Todos. Pai, conduza-nos pelos caminhos de Maria, tua fiel servidora. Que, assim como Maria, nós também saibamos nos preparar para a comunhão plena contigo. Amém! Vamos Agir Cada grupo durante a semana visite pessoas em dificuldades, para rezar e levar esperança, amor, solidariedade e ânimo como fez Maria. Oração Final (p.5) Canto Final: Pelas estradas da vida

Igreja: Comunidade de Comunidades

32


10º ENCONTRO COMUNIDADE: LUGAR DA PARTILHA E DA COMUNHÃO

Ambientação: Vela acesa, bíblia, um pão a ser partilhado, crucifixo. Oração Inicial (p.5) Refletindo sobre o tema

D. Irmãos e irmãs na fé, vamos neste encontro falar da partilha, o nobre gesto de libertação que constrói comunidades. Gesto de libertação porque nos desamarra do sentimento de posse, do somente ter; nos leva olhar para as necessidades de tantos filhos e filhas de Deus espalhados pelo mundo, mas em particular nas nossas comunidades. A partilha na comunidade gera vida, e vida em Cristo. Canto: Sabes senhor! O que temos é tão pouco pra dar. Mas este pouco, nós queremos com o irmão compartilhar. L1. Ao longo da história o ser humano buscou uma forma de se relacionar com a divindade a partir de um sentimento de dependência. E assim resolveu, espontaneamente, partilhar uma parte de suas posses em reconhecimento de um poder maior, de um poder criador: Deus. Todos: Senhor Deus, criador de todas as coisas, nós vos agradecemos pelo dom da vida e por tudo que temos. L2. Uma das formas de agradecimento a Deus é o dízimo. O termo dízimo não é uma criação de nossa Igreja Católica. Esta prática foi utilizada por povos antigos ainda antes de Abraão que foi o primeiro a praticar a partilha dizimal segundo a bíblia (Gn 14,20). O dízimo é apenas uma das formas de agradecimento à ação de Deus na vida humana. Todos. Senhor Deus, somos neste mundo somente zeladores de vossas coisas, nada nos pertence. L3. Os escritos do Antigo Testamento são muito ricos em exemplos de partilha, sobretudo na forma da ação dizimal. O Dízimo sempre foi praticado

33

Roteiro para Reflexão - 2018


tanto sob normas da legislação de Moisés, quanto de outros profetas. Com relação a esta legislação a partilha, seja tanto monetária quanto das primícias, se destinava para manutenção do templo (Levitas), e também para assistência às viúvas, órfãos e migrantes – classe de desamparados, assim como hoje. Todos. Que a nossa partilha seja uma forma de agradecer a Deus pelo dom da vida assistindo outras vidas. L1. No Novo Testamento encontramos Jesus Cristo a dizer que não veio para mudar a lei, mas sim para cumpri-la e aprimora-la (Mt 5,17). E assim conclama escribas e fariseus, a trazerem o dízimo da hortelã, do endro e do cominho, mas sem desprezar o mais importante da lei: a justiça, a misericórdia, o amor, a fé. Disse Jesus: deveriam fazer estas coisas, e não omitir aquelas (Mt 23,23). Todos. Sejamos fiéis aos ensinamentos de Jesus praticando-os. L2. As primeiras comunidades cristãs exerciam a partilha; vendiam até suas propriedades e bens, e dividiam o produto entre todos, segundo a necessidade de cada um. Reuniam-se no pátio do templo, partiam o pão em suas casas e faziam refeições juntos, com alegria e sinceridade no coração (At 2,44-46). Repartiam para viver em comunhão. Todos: Que as nossas comunidades de hoje sejam como as primeiras comunidades cristãs: vivendo o espírito de partilha. A Palavra de Deus Ilumina Canto: Deixa a luz do céu entrar, deixa a luz do céu entrar, abre bem as portas do teu coração e deixa a luz do céu entrar. Leitura Bíblica: Lc 6,46-49. Vamos conversar

- Somos verdadeiramente obedientes a Cristo praticando a partilha, mas sem deixar de praticar a justiça, o amor e a misericórdia? - A minha vida dentro da comunidade é uma vida de partilha? Partilho meu tempo, minhas posses e tudo mais que zelo em nome de Deus, para o bem desta comunidade? Igreja: Comunidade de Comunidades

34


A Igreja ensina D. A Igreja Católica, em seu Quinto Mandamento, busca, através dos fiéis, prover suas necessidades de toda ordem. E recorda aos mesmos fiéis que precisam ir ao encontro destas necessidades, cada um(a) conforme as próprias possibilidades (CDC, cân 222). Dentre todas as formas de contribuição aquela que parece ser mais pastoral é a partilha através do dízimo (Estudos da CNBB nº8). A ação dizimal deve ser exercida de forma consciente e justa, a partir da vontade do coração, numa íntima relação entre o dizimista e DEUS. Esta ação nasce de uma decisão pessoal. Não é estabelecido um percentual ou um valor, o importante é, como disse São Paulo, dar com consciência libertadora, pois “Deus ama aquele que dá com alegria” (2Cor 9, 7). Todos. Senhor Deus, buscamos sempre a Vós, em seguimento de vosso filho Jesus Cristo, e imitando Maria Santíssima na entrega e disposição para o trabalho em Vossa vinha. Vamos rezar - Para que nos sintamos libertados de todo o egoísmo que nos afasta de Deus e sejamos abertos à partilha, rezemos. Todos. Dai-nos, Senhor, um coração fraterno e generoso. - Para que, em nossas comunidades, não faltem condições para o suprimento das dimensões social, eclesial, missionária e religiosa, rezemos. - Outras intensões da comunidade... Vamos agir Partilhar, durante a semana, algo pessoal em benefício da comunidade. Oração final (p.5) Canto final.

35

Roteiro para Reflexão - 2018


11º ENCONTRO COMUNIDADE: LUGAR DA INICIAÇÃO A VIDA

Ambientação: Vela, bíblia, cruz, imagem de N. Sra. Aparecida e Sandálias. Oração Inicial (p.5) Refletindo sobre o tema

D. Caros amigos e amigas, sejamos bem vindos a este nosso encontro. Hoje vamos refletir sobre a Iniciação à vida cristã, que deve acontecer em cada uma das nossas comunidades. Vamos entender melhor o que significa uma cultura da iniciação cristã. Isto requer, portanto, mentalidade, sensibilidade e espírito de fé. Canto: Edificar a igreja, edificar a Igreja, edificar a Igreja do Senhor. Irmão, vem e ajuda, Irmã, vem e ajuda, a edificar a Igreja do Senhor. L1. Percebemos que muitos pais já não educam na fé os filhos. Não cumprem mais com a sua missão de serem os primeiros educadores na fé. Esperam que a Igreja faça isto por eles. Não é esta a missão de pai e mãe de família. Quem crê em Jesus Cristo tem a responsabilidade de partilhar sua fé com sua família. Todos. Senhor ajude-nos a entender o novo caminho que a Igreja nos ensina. L2. Hoje muitas pessoas que acreditam em Deus, já não querem pertencer a uma comunidade eclesial. Pretendem viver uma fé individual e desligada da Igreja. Alguns cristãos também procuram apenas pegar desta ou daquela Igreja ou religião aquilo que lhes interessa e que vem de encontro aos seus desejos do momento. Com isso, também imaginam um Cristo ao seu próprio gosto. Todos. Senhor Jesus afastai de nós toda tendência de desvio da verdadeira fé. L3. A Igreja hoje nos ensina que não podemos reduzir a nossa fé a algumas “preparações para receber sacramentos”. É preciso fazer “o processo de quem quer tornar-se cristão”. O sacramento é consequência de uma fé assumida e, ao mesmo tempo, é o que realimenta a fé. Igreja: Comunidade de Comunidades

36


Canto: Agora é tempo de ser Igreja, caminhar juntos, participar (bis). L1. Na nova metodologia a Igreja nos propõe uma catequese em etapas: 1º Pré-catecumenato: Querigma: anúncio da pessoa de Jesus Cristo; 2º. Catecumenato: conhecimento da Palavra de Deus, dos sacramentos, da vida cristã; 3º. Purificação e Iluminação: Celebração da Eleição, admissão, e inscrição do nome (1º domingo da quaresma); Escrutínios (3º, 4º, 5º domingo da quaresma); celebração imediata (sábado pela manhã) e batismo na Vigília Pascal. 4º. Mistagogia: o mergulho no Mistério recebido com os sacramentos da iniciação: Batismo, Confirmação e Eucaristia. A Palavra de Deus Ilumina Canto: Toda Bíblia é comunicação, de um Deus amor, de um Deus irmão; é feliz quem que na revelação; quem tem Deus no coração (bis). Leitura Bíblica: Jo 4,5-26 Vamos conversar - Jesus oferece a água viva. Onde podemos buscá-la hoje? - “Venham ver um homem que me disse tudo o que fiz.” Como podemos levar nossas crianças a um verdadeiro encontro com Jesus? A Igreja ensina L2. Por conseguinte, faz-se urgente ir ao encontro da pessoa e proporcionar o encontro com Jesus Cristo, ajudando a “conhecer Jesus, fascinar-se por Ele e optar por segui-lo. Portanto, a iniciação cristã não se esgota na preparação aos sacramentos do Batismo, Confirmação e Eucaristia. Ela se refere à adesão a Jesus Cristo” (CNBB, doc. 94, n. 41). Todos. É nosso dever e obrigação, como pais, iniciar nossos filhos na vida cristã. L3. Sabemos que os sacramentos, principalmente a Eucaristia, são a fonte primeira da espiritualidade cristã. Mas já vimos também que a vida de fé, principalmente na família, não pode ser reduzida a frequentar alguns sacramentos. É preciso um processo permanente de evangelização. L4. O novo testamento fala da igreja que se reúne em casa ( 1 Cor. 16,19 / Rm 16,5 ) e diz que o espaço vital de uma família devia transformar-se em igreja doméstica, em local de Eucaristia, da presença de Cristo sentado à mesa. (Livro: Família, uma casa em construção. Pe. Jair Fante, 2017)

37

Roteiro para Reflexão - 2018


Canto: Abençoa senhor as famílias amém, abençoa senhor a minha também (bis) Vamos rezar - Pelas nossas Dioceses que sejam iluminadas e iluminadoras na Iniciação à Vida Cristã em todo nosso Regional Oeste II. Rezemos. Todos. Orientai-nos Senhor, no caminho da Iniciação à vida cristã. - Por todas as famílias do Regional Oeste II que estão fazendo o caminho da Iniciação à vida Cristã, para que sejam fortalecidas na sua missão de transformar nossas Igrejas em casa de Iniciação à vida cristã. Rezemos. - Preces espontâneas Todos. Orientai-nos Senhor, no caminho da Iniciação à vida cristã. Vamos agir D. Vamos conhecer melhor a Iniciação à Vida Cristã e participar na implantação e desenvolvimento em nossas Paróquias. Oração final (p.5) Canto final

Igreja: Comunidade de Comunidades

38


12º ENCONTRO COMUNIDADE: LUGAR DA LEITURA ORANTE DA PALAVRA DE DEUS Ambientação: 2 Velas e a bíblia. Oração Inicial (p.5) Refletindo sobre o tema

D. Bem-vindos irmãos e irmãs. Que bom estarmos reunidos em comunidade de irmãos. Aqui é o lugar em que nos reunimos para ouvir a Palavra de Deus e para nos aproximar cada vez mais de Deus que nos ama e nos convida a amá-lo também. Hoje, vamos refletir sobre a Leitura Orante da Bíblia. Canto: Ó Luz do Senhor, que vem sobre a terra, inunda meu ser, permanece em nós! (neste momento se acendem as velas e se entroniza a Bíblia no centro do grupo) L1. Para compreendermos bem a Palavra de Deus, precisamos saboreá-la e vivê-la dentro da nossa comunidade e no mundo, como irmãos que se amam e se querem bem. Todos: A nossa paróquia é a nossa comunidade, a nossa casa de Oração, onde nos encontramos como irmãos. L2. Deus fala a cada um, pessoalmente, através da Sua Palavra contida na Bíblia. Essa Palavra proclamada aos corações das pessoas, individualmente, é que anima e faz viver a comunidade cristã. Quanto mais nós conhecemos a Palavra de Deus, mais compreendemos a importância da vida em comunidade. Todos: A Palavra de Deus torna-se a contínua animação da vida e da pastoral e de todos os membros da comunidade (DOC 100, CNBB). L3. Reunir-se em comunidade é fruto de uma convocação feita por Deus a cada um, que, por sua vez, responde sim ao chamado de Deus. Respondemos sim para vivermos no seu amor dentro da nossa comunidade.

39

Roteiro para Reflexão - 2018


Canto: Eis-me aqui, Senhor! Eis-me aqui, Senhor! Pra fazer Tua Vontade, pra viver do Teu Amor! Pra fazer Tua Vontade, pra viver do Teu amor, Eisme aqui, Senhor! D. Pela leitura orante da Palavra de Deus somos levados a descobrir as maravilhas do Céu. Mais do que ler a Palavra de Deus, somos convidados a rezá-la, fazer com que faça parte da nossa vida. Assim sendo, todas as nossas ações e pensamentos serão conduzidos para o encontro pessoal com Deus. L1. Usamos a Bíblia par formar comunidade de fé. Nos reunimos para refletir e rezar a Palavra de Deus e, a partir daí atuar na Igreja e na sociedade. Também usamos a Bíblia para formar e alimentar a nossa identidade, dando razões para a nossa esperança (cf. 1Pd 3,15). Canto – A Bíblia é a Palavra de Deus, semeada no meio do povo, Que cresceu, cresceu e nos transformou, ensinando-nos viver num mundo novo. L2. A leitura orante da Palavra de Deus, alimenta em nós a escuta atenta e o diálogo afetuoso com Deus. Nela encontramos orientação para a vida, serenidade e força para respondermos sim ao chamado de Deus. D. O primeiro passo é invocar o Espírito Santo, pois é Ele o verdadeiro Intérprete das Escrituras. Depois olhamos com carinho e atenção para o texto bíblico, procurando entender qual é a mensagem do texto. Canto - Vem, vem, vem, Espírito Santo. Transforma a minha vida, quero renascer (bis). L3. Devemos nos colocar com humildade diante do texto bíblico, pois a Palavra de Deus sempre vai além de nós mesmos. Devemos sempre lembrar que a Palavra é de Deus e não nossa. L1. Ler a Palavra de Deus requer, da nossa parte, muito amor. Só dedicamos tempo e amor às coisas ou às pessoas que amamos, então, aqui, trata-se de amar a Deus que quer nos falar. Tenhamos a atitude de filhos: “fala, Senhor, o teu filho escuta!” (1Sm 3,9). L2. Precisamos, também, estar seguros de que entendemos o significado de cada Palavra que foi lida, reconhecer as palavras que se repetem e as mais importantes do texto. Reconhecer quem está falando e para quem está falando. Igreja: Comunidade de Comunidades

40


Entender se o texto está servindo para corrigir, para consolar, para exortar, para ensinar ou para proibir. D. A comunidade é o lugar privilegiado para a proclamação e a escuta da Palavra de Deus. Hoje nos reunimos, em comunidade, para ouvir, meditar e rezar a Palavra de Deus. Canto: É como a chuva que lava, é como o fogo que abrasa, tua palavra é assim, não passa por mim sem deixar um sinal. A Palavra de Deus Ilumina Leitura Bíblica: Primeira Carta de São Pedro (4, 7-11). Vamos conversar D. Vamos fazer um momento de silêncio para meditar a Palavra que ouvimos. (depois de um momento de silêncio) Qual foi o versículo que mais chamou a sua atenção? O que essa leitura diz para mim? O que preciso mudar em minha vida a partir da leitura? O que a leitura pede que eu faça? Que oração ou prece eu faço a partir dessa leitura? Vamos agir D. A Palavra de Deus que ouvimos hoje, nos pede para colocarmos os nossos dons a serviço dos irmãos e irmãs. Durante essa semana vou refletir sobre os meus dons e como posso colocá-los a serviço da minha paróquia. Oração final (p.5)

41

Roteiro para Reflexão - 2018


13º ENCONTRO A COMUNIDADE E OS CUIDADOS PARA COM A NATUREZA Ambientação: Jarra com água e uma planta. Oração Inicial (p.5) Refletindo sobre o tema

D. Sejam todos bem-vindos irmãos e irmãs a este encontro. Hoje vamos rezar, refletir e conhecer mais sobre os cuidados que devemos ter para com a natureza. Peçamos a Deus o seu auxilio para que nos ajude a preservar e cuidar melhor da natureza, o bem maior que ele nos deixou. Canto: Deixa a luz do céu entrar. Deixa a luz do céu entrar. Abre bem as portas do teu coração e deixa a luz do céu entrar. (bis) L1. É importante que todos nós tenhamos consciência ambiental, preservemos e conservemos a natureza, pois ela é um bem gratuito, mas que deve ser respeitada e cuidada com muito carinho. Jogar o lixo no lixo, cuidar das plantas, proteger os animais e reciclar materiais fazem parte da preservação e cuidados para com a natureza. Todos. Senhor ajude-nos a cuidar e preservar a mãe natureza. L2. A natureza precisa de ajuda e não podemos virar as costas para ela. Nós mesmos somos, na maioria das vezes, os autores de tantos problemas ambientais. É nosso dever preservar e conservar a nossa mãe natureza. Ela é muito importante para a sobrevivência dos seres humanos. Pensemos nisso e ajudemos a cuidar da natureza: nossa casa comum. Todos. Senhor ajude-nos a cuidar e preservar a mãe natureza. L3. A Floresta Amazônica é considerada a maior floresta tropical do mundo e concentra enorme biodiversidade. Além disso, ela faz parte do bioma Amazônia, o maior dos seis biomas brasileiros. Todos. Senhor ajude-nos a cuidar e preservar a mãe natureza Igreja: Comunidade de Comunidades

42


L1. Nos últimos 25 anos observou-se que o Brasil está avançando quando o assunto é desmatamento da Floresta Amazônica. Porém, além do desmatamento, outro problema grave é a degradação florestal, que não atinge somente a Floresta Amazônica, mas muitas outras áreas do Brasil. Canto: Da Amazônia até os Pampas; do Cerrado aos Manguezais. Chegue a ti o nosso canto; pela vida e pela paz (Hino da CF-2017). L2. O desmatamento da Amazônia está prestes a atingir um determinado limite a partir do qual regiões da floresta tropical podem passar por mudanças irreversíveis. Estas belas paisagens podem se tornar semelhantes às do cerrado, mas degradadas, com vegetação rala e esparsa e baixa biodiversidade. L3. Mas afinal porque devemos preservar a natureza? Porque, ao longo dos anos, ela vem sendo degradada com incêndios, agrotóxicos, lixo desmedido e alguns animais já em processo de extinção. Se um dia a Floresta Amazônica for extinta, perderemos inúmeros recursos, como a biodiversidade, pesquisas de medicamentos, fauna e flora, sem contar que os indígenas, que moram lá, ficarão sem casa e os animais também. Canto: Da Amazônia até os Pampas; do Cerrado aos Manguezais. Chegue a ti o nosso canto; pela vida e pela paz (Hino da CF-2017). L1. É preciso usufruir a Amazônia de forma consciente, ou seja, encontrar a melhor maneira de utiliza-la garantindo a vida existente ali. Incentivar a sustentabilidade, plantio de árvores, explorar as áreas e os recursos naturais de forma que não prejudique o equilíbrio do meio ambiente. L2. Para melhor nos ajudar a tomar consciência desta realidade, temos a REPAM (Rede Eclesial Pan Amazônica). Em nosso regional Oeste 2 já avançamos bastante na reflexão através do mapeamento de todas as Dioceses. Proteger a natureza não é só cuidar das florestas, mas sim preservar cada lugar por onde passamos e cada ser vivo que encontramos pelo caminho. Na luta para salvar o planeta, todos podemos participar. Canto: Onipotente e bom Senhor / A ti a honra, glória e louvor! Todas as bênçãos de ti nos vêm / E todo o povo te diz: amém! D. Agora vamos ouvir a palavra de Deus, que desperta e fortalece a fé,

43

Roteiro para Reflexão - 2018


conservando os seus ensinamentos e buscando a salvação, para si e para os outros. Cantemos: Canto: Toda Bíblia é comunicação,/ de um Deus amor, de um Deus irmão. É feliz quem crê na revelação,/ quem tem Deus no coração. A Palavra de Deus Ilumina Leitura Bíblica: Genesis 1,1-31 Vamos conversar - Se tudo que Deus criou é bom, quais são os motivos que levam o ser humano a destruir a natureza que Deus criou? - O que devemos fazer para melhorar o nosso bem viver com a natureza? A Igreja ensina D. Quando falamos de “meio ambiente”, fazemos referência também a uma particular relação: a relação entre a natureza e a sociedade que a habita. Isto nos impede de considerar a natureza como algo separado de nós ou como uma mera moldura da nossa vida. Estamos incluídos nela, somos parte dela. As razões, pelas quais um ambiente se contamina, exigem um análise do funcionamento da sociedade, do seu comportamento e das suas maneiras de entender a realidade (Laudato Sí – Papa Fancisco, n.139). Vamos rezar D. Senhor para que possamos ter uma conversão ecológica, cultivando e guardando o jardim do mundo, rezemos: Todos: Senhor, escuta a nossa prece. (Outras preces espontâneas) Vamos agir D. O que devemos fazer para preservar a natureza em meio à nossa sociedade? Oração final (p.5) Canto final: Pelas estradas da vida, nunca sozinho estás... Igreja: Comunidade de Comunidades

44


14º ENCONTRO CRISTÃOS LEIGOS E LEIGAS CHAMADOS À SANTIDADE

Ambientação: vela acesa, bíblia, imagem de um santo e de uma santa, crucifixo Oração Inicial (p.5) Refletindo sobre o tema

D. Caros irmãos e irmãs em Cristo, Bem vindos. Hoje nos reunimos para refletir sobre a santidade, este dom que o Pai nos concede a partir do nosso batismo. Somos chamados a viver corajosamente, num mundo altamente secularizado, a plenitude da bondade divina, inspirados no amor de Cristo e, em Seu seguimento, acolher em nossos corações os irmãos e irmãs desamparados. Canto: Senhor se tu me chamas/ eu quero te ouvir/ se queres que eu te siga/ respondo: eis-me aqui. L1. Ser santo(a) significa ter um rosto com traços de Cristo e que se deixa modelar pelos Seus traços. São homens e mulheres que viveram muitas vezes em sentido contrário às ideias recebidas e aos comportamentos do seu tempo. Viveram as Bem-Aventuranças. De forma corajosa reagiram e afirmaram a todo custo aquilo que os fazia viver. Todos: Virgem Maria, Rainha de todos os santos, nos ajude a caminhar com entusiasmo pelas estradas da santidade. L2. Os santos e as santas são pessoas que escutaram o chamado de DEUS e o atenderam de modo pleno e exclusivo e são Sua propriedade. São pessoas que trilharam um caminho de virtudes tendo o olhar voltado para Deus. Se dispuseram a viver segundo a vontade de Deus. Todos: Eis-me aqui Senhor para estar sempre convosco. L3. Todos nós cristãos somos também chamados à santidade que é uma característica de pessoas que pertencem a Deus. No momento do batismo

45

Roteiro para Reflexão - 2018


recebemos o “selo” de DEUS, ou seja, recebemos o sobrenome de Deus, porque somos filhos de Deus. Isto é a raiz da santidade. Todos: Vivamos todos a graça do batismo e conservemos íntegra a 'marca” de Deus. L4. Diariamente devemos trilhar o caminho da santificação, com um coração manso e humilde, para assim alcançar um lugar no paraíso. Desta forma poderemos morar com Deus após nossa peregrinação terrestre e viver com Jesus para toda a eternidade. Canto: Eis-me aqui Senhor! Eis-me aqui Senhor! Pra fazer tua vontade, pra viver no teu amor, pra fazer tua vontade, pra viver no teu amor! Eis-me aqui Senhor. A Palavra de Deus Ilumina Leitura Bíblica: Mt 5,1-12. Vamos conversar - Enquanto vivemos nossa jornada terrestre também fazemos parte da comunidade de santos? - Podemos dizer que há santos em vida? De quem podemos lembrar? A Igreja ensina D. A santidade é um caminho para todos. Ser santo é vocação de todo cristão. E para levar adiante esta vocação somos chamados a viver a plenitude das BemAventuranças, mesmo sabendo das dificuldades que aparecerão. Ser pobre de coração num mundo que glorifica o poder e o ter; ser suave num mundo duro e violento; ter o coração puro face à corrupção; fazer a paz quando outros declaram a guerra. Estas atitudes não são fáceis; exigem um forte conteúdo de fé e vivência do evangelho que nos leva ao caminho da verdade e da liberdade. L1. Os santos e as santas são exemplos para serem imitados. E não devem ser imitados somente aqueles(as) que foram canonizados e estão nos altares de nossas comunidades. Há também homens e mulheres que se esforçam no dia a dia para praticarem o evangelho na normalidade de suas vidas, e os antepassados que já partiram deste mundo e que viveram e seguiram Jesus Cristo a todo instante de suas vidas. Igreja: Comunidade de Comunidades

46


Todos: Sejamos santos porque nosso Pai do céu é santo L2. Podem ser santos(as) pessoas que estejam ao nosso lado, talvez sejam os nossos vizinhos, e que por seu modo de vida dizemos espontaneamente: “Esta pessoa é um(a) santo(a)”. São os santos da porta ao lado, não canonizados, mas que vivem conosco. L3. O caminho para santidade não é fácil, mas é possível. É necessário abraçar a cruz do dia a dia e seguir Jesus Cristo (Mc 8,34). É ter os mesmos sentimentos de Jesus no cuidado com os irmãos que precisam de ajuda. Canto: Senhor se tu me chamas, eu quero te ouvir. Se queres que eu te siga, respondo: eis-me aqui (bis). Vamos rezar Para que tenhamos ouvidos para escutar o chamado à santidade e vivamos plenamente o evangelho, rezemos. Todos: Senhor Jesus, ajudai-nos a ser santos e santas de Deus. Para que sejamos guiados pelas Bem-Aventuranças e façamos do seguimento a Jesus uma conduta permanente em nossas vidas, rezemos. Outras intensões espontâneas Vamos agir Participar ativamente da celebração de “Todos os Santos” e em algum momento de silêncio rezar a “Ladainha dos Santos”. Oração final (p.5)

47

Roteiro para Reflexão - 2018


15º ENCONTRO IGREJA MISSIONÁRIA EM SAÍDA

Ambientação: Bíblia, vela e uma cruz. Oração Inicial (p.5) Refletindo sobre o tema

D. Estimados irmãos e irmãs, sejamos todos bem vindos! A nossa Igreja é essencialmente missionária, pois o próprio Cristo nos convocou: “Ide pelo mundo inteiro e anunciai a Boa Nova a toda criatura” (Mc 16, 15). A reflexão de hoje nos ensina que a Igreja, que somos todos nós, precisa ir de fato para a prática missionária, pois somos uma comunidade em missão. Por isso, o Papa Francisco, quer uma “Igreja em saída”. Ele nos orienta e nos motiva a sermos cristãos leigos e leigas que evangelizam com ardor, dinamismo, ousadia, criatividade, coragem e alegria, sem ter medo de se sujar com a lama da estrada. Não podemos ficar fechados nas estruturas que nós mesmos criamos e nos aprisionamos. Todos. “Como o Pai me enviou assim também eu vos envio.” (Jo 20, 21). L1. Mas, o que é uma Igreja em saída? Ela “é uma saída profunda, que foca as dimensões mais importantes da vida dos discípulos e da Igreja. Não é sair simplesmente para impor a nossa vontade e a nossa visão de mundo, querendo organizar o mundo dos outros. Isso não é missão: é dominação. Não é sair simplesmente para estender a nossa influência na sociedade secularizada e agregar mais adeptos à nossa instituição. Também isso não é missão: é proselitismo”. L2. “Não é somente sair com as boas intenções de fazer do mundo uma só família e ser solidários com os mais pobres, e buscar com isso apenas uma realização pessoal. Da mesma forma, isso não é missão: é complacência” (4º Congresso Missionário Nacional, 2017) Todos. No peito eu levo uma cruz, no meu coração o que disse Jesus// L3. O sujeito da evangelização é todo o povo de Deus, a Igreja. Ela não pode perder de vista o serviço à vida e à esperança, através de uma ação evangelizadora audaz e missionária. Igreja: Comunidade de Comunidades

48


Todos. Eis-me aqui Senhor. Eis-me aqui Senhor. Pra fazer tua vontade, pra viver do teu amor. Pra fazer tua vontade, pra viver do teu amor; eisme aqui Senhor. L1. Como missionários evangelizadores, do local onde nos encontramos devemos agir concretamente, ajudando a transformar a realidade concreta das pessoas e dos grupos de sociedades, anunciando a Boa Nova, antes de tudo, pelo testemunho. Não tenhamos receio, apresentemo-nos revestidos do Espírito Santo e proclamemos o evangelho de Jesus Cristo, a todos, indistintamente. Todos. Então ouvi a voz do Senhor, conclamando: "Quem enviarei? Quem irá por nós?" E eu respondi: Eis-me aqui. Envia-me! (Isaías 6,8) Canto. Cantemos para ouvir a Palavra de Deus. “Palavra de salvação, somente o céu tem pra dar. Por isso o meu coração se abre para escutar” (bis). Leitura Bíblica: Mc 16, 14-20 Vamos conversar - Quais os ensinamentos mais importantes que a Palavra de Deus nos

apresenta hoje? - Como cristãos católicos, que ação efetiva podemos realizar em nosso dia a dia para fazer crescer e propagar o Reino de Deus? A Igreja ensina D. “Ser povo de Deus é ser fermento de Deus no meio da humanidade”; é “anunciar e levar a salvação de Deus a este nosso mundo”, é ser “lugar de misericórdia gratuita, onde todos possam se sentir acolhidos, amados, perdoados e animados a viverem segundo a vida boa do Evangelho” (Doc. 105, nº101) (Silêncio para reflexão pessoal) Vamos rezar D. Pai de misericórdia, que criaste o mundo e o confiaste aos seres humanos. Guia-nos com teu Espírito para que, como Igreja missionária de Jesus, cuidemos da casa comum com responsabilidade.Maria, Mãe protetora, inspirai-nos nessa missão. Amém! (Oração pelas missões 2016)

49

Roteiro para Reflexão - 2018


D. Façamos nossos pedidos a Deus, rezando: Todos. Senhor, dai-nos força e coragem para cumprir nossa missão evangelizadora! 1 - Iluminai Senhor a vossa Igreja servidora e missionária, o Papa Francisco, os bispos, padres, diáconos, religiosos e religiosas, para que sejam sempre solícitos com os mais necessitados, rezemos: 2 - Para que possamos ser missionários de Jesus dentro da nossa casa, na família, no trabalho e onde quer que estejamos, rezemos: 3 - Protegei e recompensai todos os discípulos missionários perseguidos e ameaçados por causa do evangelho, rezemos: 4 - Fazei com que todas as Campanhas Missionárias realizadas em todo o Brasil, especialmente nos pequenos grupos e comunidades, anime os cristãos a serem “sal da terra e luz do mundo”, rezemos: Vamos agir - Evangelizar no seu local de trabalho, sendo testemunho e promovendo momentos de oração (oração matinal, no lanche, na refeição, por exemplo); - Orar a Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo para que suscitem vocações missionárias dispostas a servir na missão em todos os continentes, especialmente onde Cristo ainda não é conhecido e amado. Oração Final: (p.5) Canto final: Agora é tempo de ser Igreja, caminhar juntos, participar.

Igreja: Comunidade de Comunidades

50


16º ENCONTRO FESTA DE CRISTO REI RECORDANDO A HISTÓRIA

Ambientação: Bíblia, Imagem de Nossa Senhora Aparecida, Cartaz da CF, Doc. 100, 105, 107, terço. Oração Inicial (p.5) Refletindo sobre o tema

D. Caros irmãos e irmãs, reunidos em família, nesta festa litúrgica de Cristo Rei do Universo, queremos celebrar a nossa caminhada de Igreja no Regional O2, em comunhão com todos que rezaram com este subsidio. Canto: Você que está chegando bem-vindo, seja bem-vindo! Só estava faltando você aqui, só estava faltando você aqui, bem-vindo ao nosso encontro! D. Neste encontro celebremos o amor de Jesus manifestado em nosso coração e em nossa vida. Queremos assim festejar a caminhada e reafirmar nosso amor a Cristo que morreu por amor a nós. Iniciemos com o Sinal de nossa fé. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo... Amém! L1. Celebrar a Solenidade de Cristo-Rei é celebrar a missão de Cristo, o seu projeto e a sua obra. É tomar parte desta missão com as implicações dela na nossa vida. É avivar a fé e a alegria de discípulos chamados e enviados para o mundo, a semear e implantar os valores do Reino de Deus. L2. Celebrando Cristo Rei, celebramos a paz, o amor sem limite de Deus por toda a humanidade e por toda a criação. Neste encontro nos unimos a milhares de homens e mulheres, leigos e leigas, que, como sal e luz, dão sabor e iluminam a missão em nossas Dioceses, paróquias e comunidades do Mato Grosso. L3. Nossa Igreja propõe, através das Diretrizes Gerais, “Uma Igreja em estado permanente de missão”. Isso requer de nós muita abertura de coração a exemplo da Samaritana que permitiu um encontro pessoal e definitivo com o Senhor, a verdadeira água que sacia. Canto: Eu te peço dessa água que tens, és água viva meu senhor; tenho sede tenho fome de amor, e acredito nesta fonte de onde vens...

51

Roteiro para Reflexão - 2018


L1. Estar em estado de missão exige de nós adesão ao mestre. Exige também intimidade com a sua Palavra de tal maneira que os reflexos sejam visíveis em nossas comunidades tornando-as lugares de encontro, de novas oportunidades, de novos olhares. Canto: Eu sou feliz é na comunidade, na comunidade eu sou feliz. L2. Encerrando o Ano dos Cristãos leigos e leigas, lembramos Maria, mãe de Jesus que, como nós, caminhava a cada dia, em situações frequentemente inexplicáveis, mas sempre confiando em Deus. Como sujeitos na Igreja em saída, a serviço do Reino, essa deve ser a atitude de todos nós. Caminhar na fé, sendo sal da terra e luz do mundo. L3. A Campanha da Fraternidade de 2018 nos convoca a sermos anunciadores da paz. Os leigos e leigas, iluminados e fortificados pela Palavra e pela Eucaristia, serão luz para superar a violência e sal para temperar a fraternidade. Canto: Fraternidade é superar a violência! É derramar, em vez de sangue, mais perdão! É fermentar na humanidade o amor fraterno! / Pois Jesus disse que “somos todos irmãos”. (Bis) D. Quanta Boa Nova fomos convidados a experimentar em 2018! Ano da Graça do Senhor; renovar nossas comunidades com nosso testemunho de cristão; ser sal e luz no mundo, promover as vocações, superar a violência e cultivar a paz, porque somos rodos irmãos. Canto: Ó mestre, fazei que eu procure mais, consolar que ser consolado, amar que ser amado, pois e dando que se recebe, é perdoando que se é perdoado e é morrendo que se vivi para vida eterna. D. A Palavra de Deus é sustendo de todo cristão; é o caminho a ser seguindo. Atentos vamos ouvir. Canto: Tua Palavra é lâmpada para os meus pés Senhor(bis). Lâmpada para os meus pés e luz, luz para o meu caminho (bis). Leitura Bíblica: Evangelho Jo 18, 33-37 Vamos refletir - À luz da Palavra que ouvimos, que sentido deve ter para nós a Solenidade de Cristo-Rei? - Lembremos alguns fatos importantes da nossa caminhada rezando este subsídio de Agosto a Novembro (relembrar brevemente os conteúdos, lugares dos encontros, etc). Igreja: Comunidade de Comunidades

52


D. Confiantes no amor infinito do Pai para conosco, rezemos: Todos: Senhor, escutai nossa oração. Preces espontânea D. Concluindo mais um roteiro de reflexão do Regional queremos render graças a |Deus, que nos reuniu a cada semana em família para um encontro de irmãos, trazemos presente todas as Dioceses, paróquias e comunidades do regional. Cantemos. Canto: Por nós fez maravilhas, louvemos o Senhor! 1. Em coro a Deus louvemos: eterno é seu amor. Pois Ele é admirável: eterno é seu amor! 2. Criou o céu e a terra: eterno é seu amor. Criou o sol e a lua: eterno é seu amor! 3. Fez água, nuvens, chuvas: eterno é seu amor. Fez pedras, terras, montes: eterno é seu amor! 4. Distribuiu a vida: eterno é seu amor. Na planta, peixe, ave: eterno é seu amor! 5. E fez a sua imagem: eterno é seu amor. O homem livre e forte: eterno é seu amor! 6. Na história que fazemos: eterno é seu amor. Deus vai à nossa frente: eterno é seu amor! Canto: Por nós fez maravilhas, louvemos o Senhor! D. Os cristãos se reuniam para ouvir os ensinamentos dos discípulos e para partilhar o pão. Recordando o gesto das primeiras comunidades, vamos abençoar nossos alimentos, resultado da partilha de cada um e depois comermos juntos como irmãos e irmãs em Cristo. D - Como numa só família rezemos juntos, Oração do Pai Nosso, Ave Maria e Glória ao Pai.

53

Roteiro para Reflexão - 2018


Benção final D . O Senhor nos abençoe e nos guarde. Todos: Amém D . O Senhor faça brilhar sobre nós a sua face e nos seja favorável. Todos: Amém D . O Senhor dirija para nós o seu rosto e nos dê a paz. Todos: Amém D . O Senhor derrame sobre os alimentos e sobre a nossa vida a sua benção, Ele que é Pai, Filho e Espírito Santo. Todos: Amém D . Permaneçamos na paz do Cristo Rei do Universo. Todos: Graças a Deus D . Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo. Todos: Para sempre seja louvado! Abraço da paz Canto final: Santa Mãe Maria, nesta travessia... Partilha dos alimentos

Igreja: Comunidade de Comunidades

54


CÂNTICOS 1) Ó LUZ DO SENHOR QUE VEM SOBRE A TERRA Ó, luz do Senhor, que vem sobre a terra. Inunda meu ser permanece em mim. (bis) 2) DEIXAA LUZ DO CÉU ENTRAR Deixa a luz do céu entrar. Deixa a luz do céu entrar. Abre bem as portas do teu coração e deixa a luz do céu entrar. (bis) 3) A NÓS DESCEI, DIVINA LUZ! A nós descei, divina luz! A nós descei, divina luz! Em nossas almas acendei o amor, o amor de Jesus! (bis) 4) UM CORAÇÃO PARAAMAR 1. Um coração para amar, pra perdoar e sentir, para chorar e sorrir ao me criar tu me deste. Um coração pra sonhar, inquieto e sempre a bater, ansioso por entender as coisas que tu disseste. Eis o que eu venho te dar, eis o que eu ponho no altar. Toma Senhor, que ele é teu. Meu coração não é meu. (bis) 2. Quero que o meu coração seja tão cheio de paz, que não se sinta capaz de sentir ódio ou rancor. Quero que a minha oração possa me amadurecer, leveme a compreender as consequências do amor. 5) MOMENTO NOVO 1. Deus chama a gente prá um momento novo, de caminhar junto com seu povo. É hora de transformar o que não dá mais; sozinho, isolado, ninguém é capaz! Por isso vem, entra na roda com a gente também. Você é muito importante (bis) Vem! 2. Não é possível crer que tudo é fácil, há muita coisa que produz a morte, gerando dor, tristeza e desolação. É necessário unir o cordão! 3. A força que hoje faz brotar a vida, atua em nós pela sua graça, é Deus quem nos convida para trabalhar, o amor repartir e as forças juntar. 6) CANTAR A BELEZA DA VIDA 1. Cantar a beleza da vida, presente do amor sem igual: Missão do Teu povo escolhido! Senhor, vem livrar-nos do mal! Vem dar-nos Teu Filho, Senhor, sustento no pão e no vinho, e a força do Espírito Santo. Unindo Teu povo a caminho! 2. Falar do Teu filho às nações, vivendo como Ele viveu: Missão do Teu povo escolhido, Senhor, vem cuidar do que é Teu!

55

Roteiro para Reflexão - 2018


3. Viver o perdão sem medida, servir sem jamais condenar: Missão do Teu povo escolhido, Senhor, vem conosco ficar! 4. Erguer os que estão humilhados, doar-se aos pequenos, aos pobres: Missão do Teu povo escolhido, Senhor, nossas forças redobre! 5. Buscar a verdade, a justiça, nas trevas brilhar como a luz: Missão do Teu povo escolhido, Senhor nossos passos conduz! 7) SENHOR SE TU ME CHAMAS Senhor se tu me chamas, eu quero te ouvir, se queres que eu te siga, respondo: eis-me aqui:/ 1. Profetas te ouviram e seguiram tua voz; andaram mundo afora e pregaram sem temor. Seus passos tu firmastes sustentando seu vigor: Profeta tu me chamas: Vê, Senhor aqui estou. 2. Nos passos de teu Filho, toda Igreja também vai, seguindo seu chamado de ser santa qual Jesus. Apóstolos e mártires se deram sem medir; apóstolo me chamas: Vê, Senhor, estou aqui. 3. Os séculos passaram, não passou, porém, tua voz; que chama ainda hoje, que convida a te seguir. Há homens e mulheres que te amam mais que a si, e dizem com firmeza: vê, Senhor, estou aqui. 8) EU VIM PARA QUE TODOS TENHAM VIDA eu vim para que todos tenham vida,que todos tenham vida plenamente 1. Reconstrói a tua fida em comunhão com teu Senhor, reconstrói a tua vida em comunhão com teu irmão. Onde está O teu irmão, eu estou presente nele. 2. Quem comer o pão da vida viverá eternamente. Tenho pena deste povo que não tem o que comer. Onde está um irmão com fome, Eu estou com fome nele. 3. Eu passei fazendo o bem, Eu curei todos os males. Hoje és minha presença junto a todo sofredor. Onde está um irmão com fome, Eu estou sofrendo nele. 9) EIS-ME AQUI, SENHOR Eis-me aqui, Senhor! eis-me aqui, Senhor! pra fazer tua vontade, pra viver no teu amor, pra fazer tua vontade, pra viver no teu amor! eis-me aqui, Senhor! 1. O Senhor é o pastor que me conduz, por caminhos nunca vistos me enviou. Sou chamado a ser fermento, sal e luz. E, por isso,respondi: aqui estou! 2. Ele pôs em minha boca uma canção. Me ungiu como profeta e trovador, da história e da vida do meu povo. E, por isso, respondi: aqui estou! 3. Ponho a minha confiança no Senhor. Da esperança sou chamado a ser sinal. Seu ouvido se inclinou ao meu clamor. E, por isso, respondi: aqui estou! Igreja: Comunidade de Comunidades

56


10) É COMO A CHUVA QUE LAVA É como a chuva que lava, É como o fogo que arrasa, Tua palavra é assim, Não passa por mim Sem deixar um sinal, (bis) 1. Tenho medo de não responder, de fingir que eu não escutei. /: Tenho medo de ouvir teu chamado, virar do outro lado e fingir que eu não sei.:/ 2. Tenho medo de não perceber, de não ver teu amor passar. /: Tenho medo de estar distraído, magoado e ferido e então me fechar.:/ 11) EU VIM PARA ESCUTAR 1. Eu vim para escutar/ tua Palavra, Tua Palavra, tua Palavra de Amor. 2. Eu gosto de escutar/ tua Palavra, Tua Palavra, tua Palavra de Amor. 3. Eu quero entender melhor/ tua Palavra, Tua Palavra, tua Palavra de Amor. 12) VAI FALAR NO EVANGELHO 1. Vai falar no Evangelho, Jesus Cristo, aleluia! Sua Palavra é alimento, que dá vida, aleluia! Glória a Ti, Senhor, toda graça e louvor! (bis) 2. A mensagem de alegria, ouviremos, aleluia! De Deus as maravilhas, cantaremos, aleluia! 13) BANHADOS EM CRISTO Banhados em Cristo, somos uma nova criatura, as coisas antigas já se passaram, somos nascidos de novo. Aleluia, aleluia, aleluia! (bis) 14) ORAÇÃO DA FAMÍLIA 1. Que nenhuma família comece em qualquer de repente. Que nenhuma família termine por falta de amor. Que o casal seja um para o outro decorpo e de mente. E que nada no mundo separe um casal sonhador. Que nenhuma família se abrigue debaixo da ponte. Que ninguém interfira no lar e na vida dos dois. Que ninguém os obrigue a viver sem nenhum horizonte. Que eles vivam do ontem, no hoje e em função de um depois Que a família comece e termine sabendo onde vai. E que o homem carregue nos ombros a graça de um pai. Que a mulher seja um céu de ternura aconchego e calor. E que os filhos conheçam a força que brota do amor. /Abençoa Senhor as famílias, amém!/ (bis). 2. Que marido e mulher tenham força de amar sem medida. Que ninguém vá dormir sem pedir ou sem dar seu perdão. Que as crianças aprendam no colo o sentido da vida. Que a família celebre a partilha do abraço e do pão. Que marido e mulher não se traiam nem traiam seus filhos. Que o ciúme não mate a certeza do amor entre os dois. Que no seu firmamento a estrela que tem maior brilho. Seja a firme esperança de um céu aqui mesmo e depois.

57

Roteiro para Reflexão - 2018


15) CAMINHANDO COM MARIA 1. Santa Mãe Maria, nessa travessia,/ cubra-nos teu Manto cor de anil./ Guarda nossa vida, Mãe Aparecida,/ Santa padroeira do Brasil Ave, Maria! Ave, Maria! 2. Com amor divino, guarda os peregrinos,/ nesta caminhada para o além!/ Dá-lhes companhia, pois também um dia/ fostes peregrina de Belém. 3. Mulher peregrina, força feminina / a mais importante que existiu. / Com justiça queres que nossas mulheres / sejam construtoras do Brasil. 4. Com seus passos lentos, enfrentando os ventos / quando sopram noutra direção. / Toda a Mãe Igreja pede que tu sejas / companheira de libertação. 16) CANTO DE MARIA Virá o dia em que todos / ao levantar a vista / veremos nesta terra / reinar a liberdade!/ 1. Minha alma engrandece ao Deus Libertador, / exulta meu espírito em Deus meu Salvador. / Pois Ele se lembrou do seu povo oprimido / e fez de sua serva a mãe dos esquecidos. 2. Imenso é seu amor, sem fim sua bondade,/ pra todos que na terra o seguem na humildade./ Bem forte é o nosso Deus, levanta o seu braço, / espalha os soberbos, destrói todo pecado. 3. Derruba os poderosos de seus tronos erguidos, / Com sangue e suor doseu povo oprimido. / E farta os famintos, levanta os humilhados, arrasa os opressores, os ricos e os malvados. 4. Protege o seu povo com todo carinho, / fiel é seu amor em todo caminho. / Assim é o Deus vivo que marcha na história, / bem junto do seu povo em busca da vitória. 5. Louvemos nosso Pai, Deus da libertação, / que acaba a injustiça, miséria e opressão. / Louvemos os irmãos que lutam com valia, / fermentando a história pra verem novo dia. 17) MARIA DE NAZARÉ 1. Maria de Nazaré, Maria me cativou. Fez mais forte a minha fé e por filho me adotou. Às vezes eu paro e fico a pensar e sem perceber me vejo a rezar. E meu coração se põe a cantar para virgem de Nazaré. Menina que Deus amou e escolheu para mãe de Jesus, o Filho de Deus, Maria que o povo inteiro elegeu, Senhora e Mãe do céu. Ave Maria, Ave Maria, Ave Maria, Mãe de Jesus. 2. Maria que eu quero bem, Maria do puro amor. Igual a você ninguém, mãe pura do meu Senhor. Em cada mulher que a terra criou um traço de Deus Maria deixou um sonho de mãe Maria plantou pro mundo encontrar a paz. Maria que fez o Cristo falar, Maria que fez Jesus caminhar. Maria que só viveu para seu Deus, Maria do povo meu. Igreja: Comunidade de Comunidades

58


18) A BÍBLIA É A PALAVRA DE DEUS. “A Bíblia é a palavra de Deus/ Semeada no meio do povo,/ Que cresceu, cresceu e nos transformou,/ Ensinando-nos viver num mundo novo”. 1. Deus é bom, nos ensina a viver./ Nos revela o caminho as seguir./ Só no amor partilhando seus dons,/ Sua presença iremos sentir. 2. Somos povo, o povo de Deus,/ E formamos o reino de irmãos./ E a palavra que é viva nos guia./ E alimenta a nossa união. 19) TODA BÍBLIA É COMUNICAÇÃO Toda Bíblia é comunicação,/ de um Deus-Amor, de um Deus irmão. É feliz quem crê na revelação,/ quem tem Deus no coração. 1.Jesus Cristo é a palavra./ Pura imagem de Deus Pai./ Ele é vida e verdade./A suprema caridade. 20) BUSCAI PRIMEIRO O REINO DE DEUS 1. Buscai primeiro o Reino de Deus/ E a sua justiça/ E tudo mais vos será acrescentado/ Aleluia! Aleluia! 2. Não só de pão o homem viverá,/ Mas de toda palavra./ Que procede da boca de Deus/ Aleluia! Aleluia! 21) PELAS ESTRADAS DA VIDA 1. Pelas estradas da vida, nunca sozinho estás./ Contigo pelo caminho, Santa Maria vai. Ó vem conosco, vem caminhar, Santa Maria vem./ Ó vem conosco, vem caminhar, Santa Maria vem. 2.Se pelo mundo os homens, sem conhecer-se vão, / não negues nunca a tua mão a quem te encontrar./ 3. Mesmo que digam os homens, tu nada podes mudar./ luta por um mundo novo de unidade e paz. 4. Se parecer tua vida inútil camihar, lembra que abres caminho, outros te seguirão. 22) O PROFETA 1. Antes que eu te formasse dentro do seio de tua mãe antes que tu nascesses, te conhecia e te consagrei para ser meu profeta entre as nações eu te escolhi irás onde enviar-te e o que te mando proclamarás Refrão: tenho de gritar, tenho de arriscar, ai de mim se não o faço. Como escapar de ti, como calar, se tua voz arde em meu peito? Tenho que andar, tenho que lutar, ai de mim se não o faço. Como escapar de ti, como calar, se tua voz arde em meu peito?

59

Roteiro para Reflexão - 2018


2. Não temas arriscar-te porque contigo eu estarei. Não temas anunciar-me, em tua boca eu falarei. Entrego-te meu povo, vai arrancar e derrubar. Para edificar, destruirás e plantarás. 23) HINO OFICIAL DO LAICATO 2018 Letra e Música: Adenor Leonardo Terra Vós sois o sal da terra, vós sois a luz do mundo, Levai aos povos todos o amor, meu dom fecundo! Teu Reino, ó Jesus Cristo, queremos propagar, Seguindo o teu exemplo, o mundo transformar! 01 – Sendo membros do teu corpo, que é a Igreja, Cristãos leigos e leigas construímos nova história! 02 – Instruídos por tua santa Palavra, Chamados e enviados para cumprir a missão! 03 – Alimentados por teu corpo e sangue, Assumimos, com coragem, a nossa vocação! 04 – “Chamados, antes de tudo, à santidade, Interpelados a viver a santidade no mundo!” 05 – “Sal da terra, luz do mundo, fermento na massa”, Não deixamos de ser “ramos na Videira”! 06 – “Na família, no trabalho, na política, Em todos os âmbitos de atividade humana!” 07 – “Verdadeiros sujeitos eclesiais, Aptos a atuar na Igreja e na sociedade!

Igreja: Comunidade de Comunidades

60


Anotações ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ 61

Roteiro para Reflexão - 2018


Anotaçþes ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ Igreja: Comunidade de Comunidades

62


CENE – CENTRO NOVA EVANGELIZAÇÃO

O CENE: é fruto da iniciativa e do esforço das Dioceses do Mato Grosso, que formam o Regional Oeste 2 da CNBB. O ESPAÇO CENE: destina-se à realização de encontros de formação, de acolhida e de promoção humana tanto no âmbito eclesial quanto também extra eclesial. A CASA: Os usuários do CENE poderão dispor: 2 Auditórios, um com capacidade para 50 pessoas, outro para 100 pessoas (data show, notebook, microfone, quadro-branco, ar condicionado); Dormitórios: Capacidade para 84 pessoas; Cozinha Industrial: completa com materiais, coordenação e mão-de-obra; Capela: anexa, de uso exclusivo dos participantes dos eventos locais; Refeitório: capacidade 100 pessoas; Amplas varandas, pátio arborizado, estacionamento privativo. Ótima localização: 300 metros da rodoviária de Cuiabá; Informações: Pe. Jair Fante - (Secretário Executivo CNBB – RO2) Leandro Faneli - (Setor Comunicação ) Endereço: Rua Professora Tereza Lobo, 399 – Bairro Senhor dos Passos CEP: 78.048-670 – Cuiabá – MT – Fone (65)3028-5920 E-mail: secretaria@cnbbo2.org.br / cnbbo2@terra.com.br Site: www.cnbbo2.org.br


Oração para o “Ano Nacional do Laicato" Ó Trindade Santa, / Amor pleno e eterno, / que estabelecestes a Igreja como vossa “imagem terrena”: Nós vos agradecemos / pelos dons, carismas, / vocações, ministérios e serviços / que todos os membros de vosso povo realizam / como “Igreja em saída”, / para o bem comum, / a missão evangelizadora / e a transformação social, /no caminho de vosso Reino. Nós vos louvamos / pela presença e organização dos cristãos leigos e leigas no Brasil / sujeitos eclesiais, testemunhas de fé, / santidade e ação transformadora. Nós vos pedimos, que todos os batizados / atuem como sal da terra e luz do mundo: / na família, no trabalho, / na política e na economia, / nas ciências e nas artes, / na educação, na cultura e nos meios de comunicação; / na cidade, no campo e em todo o planeta, / nossa “casa comum”. Nós vos rogamos que todos contribuam/ para que os cristãos leigos e leigas / compreendam sua vocação e identidade, / espiritualidade e missão, / e atuem de forma organizada na Igreja e na sociedade/ à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres. Isto vos suplicamos / pela intercessão da Sagrada Família, / Jesus, Maria e José, / modelos para todos os cristãos. / Amém!

Roteiro para reflexão 2018  

Este subsídio vai de agosto a novembro de 2018 e deve ser trabalhado em todas as paróquias, pastorais, movimentos e serviços da Igreja do re...

Roteiro para reflexão 2018  

Este subsídio vai de agosto a novembro de 2018 e deve ser trabalhado em todas as paróquias, pastorais, movimentos e serviços da Igreja do re...

Advertisement