Issuu on Google+


AS NOVIDADES MAIS RÁPIDAS DA SEMANA

A Lotus colocou um ponto final nos rumores e anunciou nesta sexta-feira (29), enfim, a contratação de Pastor Maldonado, que deixa a Williams após três temporadas - o lugar do piloto será ocupado por Felipe Massa. A notícia do acordo com o venezuelano tinha sido antecipada pelo jornalista Américo Teixeira Jr., do Diário Motorsport. Em meio a uma séria crise financeira, o time de Enstone decidiu apostar no dinheiro do petróleo venezuelano, proveniente

da estatal PDVSA, e escalou Maldonado para o posto de companheiro de Romain Grosjean para a temporada de 2014. Com a saída de Kimi Räikkönen – que volta para a Ferrari no ano que vem –, a vaga na escuderia preta e dourada passou a ser uma das mais cobiçadas do grid. Inicialmente, Nico Hülkenberg era apontado como principal candidato, mas os problemas financeiros time acabaram prejudicando a negociação. Para saldar suas dívidas –


que incluem o pagamento de Räikkönen, funcionários e fornecedores – a Lotus chegou a anunciar um acordo com o grupo Quantum, mas apesar da pompa do anúncio, o dinheiro nunca caiu na conta do time chefiado por Éric Boullier. Enquanto a Lotus buscava meios de sobreviver, Maldonado encerrava sua ligação com a Williams e levava no pacote o dinheiro da estatal venezuelana. Apesar da pública preferência de Boullier por Hülkenberg, o forte aporte financeiro de Pastor falou mais alto. "É

uma oportunidade fantástica integrar a Lotus para 2014", afirmou o venezuelano. "Não é nenhum segredo que queria uma mudança de cenário para ajudar a impulsionar a minha carreira na F1, e a Lotus me ofereceu a melhor oportunidade para ser competitivo na próxima temporada", completou. "Os regulamentos e os carros vão mudar significativamente, por isso esse é um bom momento para um novo começo", acrescentou o piloto, que passou os últimos três anos defendendo a Williams, equipe pela qual

conquistou sua única vitória na F1, no GP da Espanha de 2012. Boullier, chefe do time inglês, deu as boas-vindas ao novo funcionário e se disse feliz por continuar contando com os serviços de Grosjean na equipe. "É com grande prazer que podemos agora confirmar oficialmente que Romain Grosjean vai continuar conosco na próxima temporada. Ele demonstrou ter um talento tremendo, especialmente na segunda parte da temporada 2013 e será fantástico tê-lo conosco na desafiadora temporada 2014. Romain


vai ter como companheiro de equipe Pastor Maldonado. Um piloto que conheço desde quando corria pela Dams na World Series, em 2005. É claro que Pastor possui o desempenho e o potencial ― como mostrado na campanha de 2010 na GP2 e também nas fortes performances na Williams na F1 ― que precisamos", disse. "Por isso, estamos convencidos de que vamos

ser capazes de fornecer um ambiente correto para que ele consiga fazer ainda mais nas pistas. Já estamos trabalhando no novo carro há pelo menos dois anos e estamos confiantes de que temos o suficiente para encarar os desafios do futuro. Com Romain e Pastor, creio que a Lotus será capaz de causar muitas surpresas no próximo ano", encerrou. Dito isso, o agitado mercado de pilotos deve tomar forma nos próximos dias com preenchimento das vagas restantes na Force India, Sauber, Caterham e Marussia.


Quando toda a Fórmula 1 dava como certa a contratação do português Antonio Felix da Costa pela Toro Rosso para a vaga de Daniel Ricciardo, a Red Bull mais uma vez surpreendeu e efetivou o russo de apenas 19 anos para ser titular da equipe junto a JeanEric Vergne em 2014. Com um ano bastante consistente, Kvyat foi o campeão da GP3 e da F3 Euro desse ano e concorria a vaga na F1 com Costa e também Carlos Sainz Jr, filho da lenda do rali.


Alguém olhe para o Hulk! A FIA divulgou o calendário oficial da temporada 2014. Como se imaginava, o GP da Coréia do Sul não permanece na turnê, assim como México e Nova Jersey (EUA) também não sediarão provas. Por outro lado, há o retorno da Áustria, na pista de Spielberg, agora de posse da Red Bull. E Abu Dhabi passa a fechar a temporada, em novembro.

E

u poderia dizer que poucos pilotos na Fórmula 1 teve tanto azar em estar na equipe certa na hora errada, ou na equipe errada na hora errada. Mas agora ouso dizer que sim, Nico Hulkenberrg é o único tão azarado. Quando estreou pela Williams, em 2010, fez uma temporada bastante regular. Sem erros. Admitindo que era um ano de aprendizado ao lado de Rubinho. E aprendeu rápido. Estreante fazer a pole position num circuito como Interlagos não é para qualquer um... Mas aí o dinheiro começa a falar mais alto. E por falta de patrocínios, Hulk fica renegado a uma vaga de piloto reserva na Force India. Voltou em 2012 pela indiana e fez um ano estupendo. Mas sem vagas nos grandes times, fechou com a então meteórica Sauber. Fez mais um ano andando mais que o carro. Mas parece que a F1 quer saber mesmo é de dinheiro. Voltou para a Force India e lá fica até não sei quando. O talento mais uma vez sendo inustiçado.


O que acontece nas outras categorias


F1


jjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjj jjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjj jjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjj jjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjj jjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjj jjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjj jjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjj jjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjj jjjjjjjjj


F1



Motorsport