Issuu on Google+

Inventário de Emissão de Gases do Efeito Estufa FESTIVAL DE NATAL SÃO JOSÉ DOS PINHAIS


SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO 2. CARACTERIZAÇÃO DO EVENTO

3. INVENTÁRIO DE EMISSÕES DE GASES DE EFEITO ESTUFA DEVENTO DO FESTIVAL DE NATAL DE SÃO JOSÉ DOS PINHAIS 4. REFERENCIAL TEÓRICO 4.1 METODOLOGIA 4.1.1 Limites geográficos e organizacionais 4.1.2 Limites Operacionais 5. RESULTADOS DAS EMISSÕES DA FÁBRICA DE SONHOS DO FESTIVAL DE NATAL DE SÃO JOSÉ DOS PINHAIS 6. COMPENSAÇÃO DE CO2


1. INTRODUÇÃO Os padrões mundiais de produção e consumo, claramente insustentáveis, e os acelerados processos de globalização e avanços da tecnologia da informação mudaram o panorama do consumo na economia mundial. A cada dia mais produtos surgem em ritmo também cada vez mais acelerado, e “melhora” a qualidade de vida das pessoas. Porém, várias situações negativas surgem decorrentes desses excessos. Dentre vários exemplos podemos citar, o aumento da quantidade de lixo gerado sem destinação adequada, também por falta de conscientização da sociedade, que muitas vezes desperdiça lixo que poderia ser reciclado, misturando com lixo não reciclável, ocupando ainda mais lugar nos aterros sanitários. Também devido ao citado anteriormente, temos outra situação extremamente grave, o aumento na emissão de Gases de Efeito Estufa - GEE. Estima-se que até o final do século haja um aumento de 6 ºC caso a sociedade mantenha o mesmo padrão de consumo, e de emissão de GEE. Os efeitos dessas mudanças climáticas certamente trariam prejuízos incontáveis a todo o planeta, ambientais, sociais e econômicos. Espécies desapareceriam, teríamos aumento nos níveis do mar, alagando muitas cidades e países costeiros, teríamos impacto na qualidade de vida das pessoas e aumento de doenças, diminuição da oferta de alimentos, entre várias outras questões. Para evitar tal situação, limitar o aquecimento global e mitigar as emissões de GEE, várias ações devem ser tomadas, tanto por parte de governos, como de instituições, empresas e indivíduos. Isso já ocorre em diversos âmbitos. O protocolo de Kyoto é um exemplo de como a questão de aquecimento global causa interesse mundial, onde governos se compromentem a reduzir as emissões de gás carbônico decorrente de suas atividades industriais. Essas metas e compromissos já são internalizados em outros setores, e por diversas empresas e instituições sérias, e cada vez mais, outros setores da sociedade serão pressionadas a reduzir suas emissões. Reduzir as emissões é algo importante e efetivo, e o primeiro passo para tal é a elaboração de um inventário de emissões de GEE, onde se identifica as principais fontes de emissão de gases, e se quantifica essas emissões. Com o inventário, é possível identificar pontos passíveis de melhoria para redução de emissões e otimizar processos de eficiência econômica, energética ou operacional. A identificação e quantificação de emissão de carbono através do inventário é importante para que se possa compensar a emissão de gases. Existem diversas formas de compensação e retirada de GEE em excesso na atmosfera, porém a mais simples dela é através do crescimento de plantas, através do plantio de árvores. As árvores absorvem carbono da atmosfera e preservam o solo, a água e a biodiversidade. Este inventário propõe, portanto, analisar de maneira criteriosa o Festival de Natal, em São José dos Pinhais, e identificar as principais fontes de emissão de gases de efeito estufa decorrentes do evento e quantificar essas emissões, e então propor ações para compensação das emissões. 2. CARACTERIZAÇÃO DO EVENTO A Fábrica de Sonhos do Papail Noel, do Festival de Natal de São José dos Pinhais - Paraná, aconteceu entre os dias 14 a 22 de Dezembro, na praça 8 de janeiro. O evento foi uma parceria da MIND com a Prefeitura de São José dos Pinhais, e teve como objetivo promover a visitação e levar a cultura a população. O projeto contou com incentivo cultural, e teve como parceiros a Volkswagen do Brasil, o Grupo Boticário, a Vale Fértil, a Mecanotécnica e a Sysmex. Para quantificar as emissões de carbono do evento, foram consideradas todas as etapas deste, desde a produção até a desmontagem, incluindo destinação do material de cenografia.


3. INVENTÁRIO DE EMISSÕES DE GASES DE EFEITO ESTUFA DO FESTIVAL DE NATAL DE SÃO JOSÉ DOS PINHAIS Este inventário objetiva portanto identificar e quantificar as emissões de GEE oriundos da realização do Festival de Natal, e através da quantidade desses gases emitidos, propor ação de plantio de árvores com alunos de escolas do município no Parque de São José dos Pinhais. Este trabalho não é realizado a partir de qualquer obrigatoriedade legal, é porém uma iniciativa extremamente positiva, que traz benefícios sócio-econômicos e ambientais para toda a sociedade, e para as empresas e parceiros envolvidos, e que também serve de modelo para que possa ser replicado em outras empresas ou ambientes, fomentando assim o desenvolvimento sustentável. A compensação e neutralização de carbono já se tornou realidade no mundo inteiro, utilizada por empresas e organizações responsáveis e comprometidas com o meio-ambiente, e será portanto utilizada no Festival de Natal. 4. REFERENCIAL TEÓRICO 4.1 METODOLOGIA Este inventário foi elaborado utilizando-se as diretrizes do GHG Protocol, metodologia desenvolvida pelo World Resources Institute - WRI, juntamente com a World Business Council for Sustainable Development - WBCSD, e é hoje a metodologia mais utilizada por empresas, organizações e governos para gerenciar suas emissões. Os cálculos de emissões foram feitos através de metodologia proposta pelo Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas - IPCC, órgão composto por cientistas de todo o mundo, e que produz metodologias de avaliação das Mudanças Climáticas. 4.1.1 Limites geográficos e organizacionais Para elaboração de inventário de emissões de carbono, é necessário estabelecer limites geográficos e temporais de organização e realização de eventos para a contabilização de tais emissões. O evento considerado é o da Fábrica de Sonhos do Papai Noel, parte do Festival de Natal de São José dos Pinhais. O evento teve início a partir da divulgação e da montagem da estrutura, no começo do mês de Dezembro, e finalizou com a desmotagem da estrutura, no dia 23 de Dezembro. 4.1.2 Limites Operacionais O GHG Protocol recomenda que emissões de GEE sejam classificadas em 3 grandes escopos. O escopo 1 (fontes que não pertencem ou são controladas pela instituição) não foi considerado para o evento. Os escopos 2 e 3, como serão utilizados, serão melhor descritos. ESCOPO 2 São emissões indiretas de GEE provenientes da utilização de energia elétrica. Os valores foram obtidos através de estimativa de gasto de energia pelos técnicos de iluminação e som do evento. O fator de emissão é o recomendado pelo Ministério de Ciência e Tecnologia - MCT, fator para inventários, e utilizado de acordo com recomendação do IPCC e do GHG Protocol.


Podemos observar as quantidades de GEE emitidas por utilização de energia elétrica durante o evento abaixo (Tabela 2). Para quantificar as emissões, utilizou-se equações recomendades pelo IPCC. Segue abaixo equação para cálculo do Escopo 2. Emissão=consumo*FE Emissão é o total de GEE emitidos, consumo é o consumo de energia em kw/h e FE é fator de emissão(0,0293 kgCO2/Kw). ESCOPO 3 Aqui são quantificadas as emissões indiretas, provenientes de fontes não controladas diretamente pelo evento, mas são consequência da atividade: - Combustível utilizado pela produção e divulgaçãodo evento; - Transporte de estrutura e equipe; - Combustível utilizado pelos visitantes do evento; - Consumo de água e energia; - Resíduos sólidos; - Material de cenografia e divulgação (material reciclável - reutilizável). Os fatores de emissão para os diferentes tipos de combustíveis utilizados são os recomendados pelo IPCC, adaptados para as condições brasileiras. Para a gasolina, diesel e GNV, utilizaram-se os valores caloríficos dos combustíveis do Balanço Energético Nacional - BEN 2007. Abaixo segue tabela com fatores de emissão (Tabela 1): FATORES DE EMISSÃO Combustível

Valor

Unidade

Alcool Gasolina Diesel GNV

0 1,67 2,606 2,06

KgCO2/Litro KgCO2/Litro KgCO2/Litro KgCO2/Litro

Tabela 1 - Fatores de Emissão para Combustíveis Fonte: SEMA - PR (2008)

Para os fatores de emissão da água durante o evento, utilizou-se o fator fornecido pela SANEPAR (Fonte:www.iags.org), que é 0,6 KwhkgCO2/m. O fator de energia é aquele fornecido pelo MCT (Ministério de Ciência e Tecnologia), 0,0293 kgCO2/Kw. Para os resíduos, utilizaram-se também os fatores do IPCC (orgânicos), 1,68 kgCO2/kg, e da SIMA Pro (recicláveis), - 0,48 kgCO2/kg, fornecidos pela SANEPAR. Na tabela (Tabela 2) a seguir podemos verificar as fontes de emissões de CO2 dos Escopos 1 e 2, e o total de suas quantidades:


5. RESULTADOS DAS EMISSÕES DA FÁBRICA DE SONHOS DO FESTIVAL DE NATAL DE SÃO JOSÉ DOS PINHAIS Ao longo de todo o evento foram emitidos um total de 809,94 kgCO2. Um total muito baixo no escopo 2, de apenas 2,34 kgCO2, e 807,6 kgCO2 dentro do escopo 2. Dentre as fontes analisadas, algumas foram mais intensivas que outras. A fonte de maior impacto foram os veículos utilizados pela produção, seguido dos caminhões, fogos de artifício, material de divulgação, ônibus, resíduos, veículos dos visitantes, e outros de menor impacto, como água e energia, como representa o gráfico 1. Para resíduos recicláveis, o fator de emissão é negativo, e portanto temos um total de 158,4 KgCO2 retirados do total de GEE emitidos.

Material Reciclável (-158,4) Outros

Material Divulgação Veículos visitantes

TOTAL: 965,94 Resíduos

Veículos produção: 459,314 Caminhões: 192,423 Material Reciclável: -158,4

Ônibus

Fogos: 134,4 Ônibus: 54,726 Resíduos: 50,4 Veículos Visitantes: 38,827

Fogos

Material Divulgação: 35,85

Veículos produção

Caminhão

Gráfico 1 - Fontes de Emissão Fonte: Autor

6. COMPENSAÇÃO DE CO2 A neutralização ou compensação de carbono é basicamente o cálculo do número de mudas que devem ser plantadas, ou tamanho de área a ser reflorestada, cujo carbono fixado seja equivalente à quantidade de CO2 emitido durante o período analisado. A MIND, em parceria com a Secretaria do Meio Ambiente de São José dos Pinhais, desenvolveu este inventário afim de identificar e quantificar as emissões de CO2 na Fábrica de Sonhos, para que assim possamos neutralizar o carbono emitido durante o evento, através de ação de plantio de mudas. Este estudo utilizou-se da plataforma de cálculo da Iniciativa Verde (www.iniciativaverde.com. br), ONG que tem como base a neutralização de carbono, para o cálculo da quantidade de mudas necessárias para compensação das emissões do evento. O cálculo se baseia na quantidade de CO2 que uma muda, em média, sequestraria durante seu ciclo de vida. Estipulou-se, para tal, uma média de 20 anos para o desenvolvimento das mudas.


Portanto, temos que, para cada tonelada de CO2, é necessário o plantio de 7 árvores. Como temos um total de emissão de 809,94 kgCO2 durante o evento, temos a necessidade de plantar menos que 10 mudas. Estaremos plantando porém, um total de 200 mudas com alunos de escolas do município, dentro do terreno do Parque de São José dos Pinhais, com palestra para os alunos e parceiros, lanche, ação de plantio, documentação em vídeos e fotos, e divulgação na mídia. Com isso mantemos nosso compromisso com o desenvolvimento sustentável da comunidade, social, econômico, e AMBIENTAL. Realização do Evento - Mind Promo Business e Prefeitura de São José dos Pinhais; Responsável Técnico pelo Inventário - Leandro Américo - Designer e Meio Ambiente.


Inventário carbono mind