Issuu on Google+


Editorial DIRETOR RESPONSÁVEL Fábio Gallo DIRETOR COMERCIAL Adriano Ferreira REDAÇÃO Marcelo Oliveira - MTB 53850 Andressa Monteiro DIAGRAMAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO Horizon Comunicação & Marketing Tel.: (11) 3424-8121 www.horizonpublicidade.com.br FOTOGRAFIA Adriano Ferreira PERIODICIDADE Mensal TIRAGEM 1100 exemplares IMPRESSÃO Formato Editorial

Os anúncios e informes publicitários são espaços adquiridos pelos anunciantes e seu conteúdo é de inteira responsabilidade de cada um deles, cabendo à Revista Villaggio Panamby apenas reproduzi-los nos espaços comercializados.

INFORMAÇÃO IMPORTANTE Moradores do Villaggio Panamby têm desconto de 20% para anunciar a sua empresa na Revista. Para mais informações, ligue: (11) 3424-8121

Prezado morador,

Nesta edição falaremos sobre a ação de férias realizada no Villaggio, promovida pela Bem me quer Sports. Atividades de pintura, brincadeiras na quadra, piscina e até plantio de mudas e verduras animaram as crianças do condomínio, proporcionando diversão, aprendizado e interação. Também mostraremos a bela praia de Muro Alto. Visual deslumbrante, local aconchegante, clima maravilhoso... um verdadeiro cartão postal. Ótimo para os pequenos se divertirem e os adultos terem o prazer de relaxar num lugar simplesmente encantador. Na seção Educação, Juliana Caleiro, do Colégio Campo Belo, apresenta a maneira adequada para que as crianças possam fluir melhor dentro de suas capacidades, sem que haja delas uma desmotivação ou desistência. O cuidado com o meio ambiente também está presente no Villaggio. Um plano de manejo será realizado para a preservação e garantia da vida. Vale a pena você conferir! Já na seção #tecnologia, abordamos a tecnologia que está conquistando os jovens: a realidade virtual. Conheça os prós e contras dos principais modelos de óculos encontrados no mercado. Desejamos a todos uma excelente leitura e até a próxima! Comissão de Educação e Cultura


índice

08

06 Palavra do Síndico

Prevenção no Villaggio Panamby

13 16

08 Acontece Villaggio oferece atividades em período de férias para as crianças

13

Educação Frustração X Fracasso

16

Viajados Um paraíso chamado Muro Alto

20 Aqui no Villaggio

Preservação e Segurança: o risco da queda de árvores e a importância do manejo

24 #tecnologia A era do VR

20


PALAVRA DO SÍNDICO

Prevenção no Villaggio Panamby POR PAULO GANUT

6

Prevenção é sempre a melhor atitude, para administrar é preciso observar as Normas Regulamentadoras incidentes sobre o condomínio. Acreditando que muitos condôminos não conheçam parte destes “bastidores” que fazem parte de uma gestão responsável, achei importante informá-los sobre este tema tão relevante. Quase 35 anos após a criação das Normas Regulamentadoras pelo Ministério do Trabalho (NR), este assunto ainda é desconhecido por muitos, até por diversos Síndicos, e gera controvérsia entre os consultores de condomínios. Sendo assim, através deste artigo procuro de forma direta e objetiva esclarecer as obrigações impostas pelo Ministério do Trabalho aos Condomínios e suas possíveis complicações e penalidades pelo não cumprimento. Existem 35 Normas Regulamentadoras do Ministério do Trabalho (NR), que têm como finalidade estabelecer os requisitos técnicos e legais para os aspectos mínimos de Segurança e Saúde Ocupacional dos trabalhadores e são obrigações trabalhistas a serem cumpridas por todo empregador que contrate empregados pelo regime CLT. Sendo o condomínio um contratante de funcionários, este está obrigado a cumprir estas normas, porém nem todas se aplicam a ele.

Algumas Normas Regulamentadoras (NR) são padrão para serem seguidas por todos os segmentos, tais como higienização de instalações sanitárias, condições de conforto e segurança para alimentação e trabalho e cores para serem utilizadas como sinalização de segurança nos ambientes de trabalho. Abaixo detalharemos as Normas Regulamentadoras (NR´s) obrigatórias para os condomínios, que deverão ser cumpridas através de laudos, exames e treinamentos periódicos: NR7 PCMSO – Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional. Esta norma obriga o Condomínio a contratar um médico do trabalho ou realizar convênio com empresa especializada (o que é o usual e mais indicado) em medicina do trabalho que indicará um médico coordenador do PCMSO para realização dos exames admissionais, demissionais, periódicos, por mudança de função e retorno ao trabalho de todos os funcionários do Condomínio. Importante salientar que por se tratar de um programa, os exames realizados de forma avulsa não têm valor, o programa deve estar ativamente contratado. A NR 07 também diz, em seu item 7.5.1, que “todo estabelecimento deverá estar equipado com material necessário à prestação dos primeiros so-


corros, considerando-se as características da atividade desenvolvida; manter esse material guardado em local adequado e aos cuidados de pessoa treinada para esse fim”. NR9 PPRA – Programa de Prevenção de Riscos Ambientais. Esta norma obriga o condomínio a ter um programa que visa estabelecer a metodologia de ação que garanta a preservação da saúde e integridade dos trabalhadores, frente aos riscos ambientais. Este programa é realizado através de relatório anualmente elaborado, por um técnico de segurança, engenheiro ou médico do trabalho. Importante informar que o PPRA estabelece e orienta o médico do trabalho na realização do PCMSO. NR5 CIPA – Comissão Interna de Prevenção de Acidentes. A CIPA deverá ser constituída para condomínios a partir de 51 funcionários. Para condomínios com número inferior de funcionários, fica apenas obrigado a designar um funcionário a participar do treinamento anual de prevenção de acidentes. Este funcionário não terá estabilidade, diferente da CIPA constituída. O treinamento deve ser realizado por profissional que possua conhecimento sobre o tema. NR 6 – Equipamentos de Proteção Individual – EPI. Esta norma obriga o Condomínio a fornecer, orientar, treinar e exigir do funcionário o uso de EPI. EPI é considerado todo equipamento ou produto, de uso individual utilizado pelo trabalhador, destinado a proteção de riscos suscetíveis de ameaçar a segurança e a saúde no trabalho. A norma não exige periodicidade do treinamento, nem capacitação do instrutor. NR 23 - Proteção Contra Incêndio. O Condomínio, além de ser obrigado a disponibilizar aos trabalhadores e moradores equipamentos de combate a incêndio e orientações de rotas de fuga, é obrigatório oferecer treinamento

anual realizado por especialista em Prevenção e Combate a Incêndio. Neste âmbito, estamos melhorando nossos processos com um projeto piloto de análise de riscos e definição de procedimentos em caso de princípio de incêndios. NR 10 – Instalações e Serviços em Eletricidade. Esta norma, em conjunto com a NBR 5419 exige dos condomínios além de diversas ações preventivas de segurança nas instalações elétricas, a realização de Laudo de Instalação Elétrica e Laudo de Medição Ôhmica. A periodicidade de realização do Laudo de Medição Ôhmica é anual, já para o Laudo de Instalação Elétrica, a norma não especifica a periodicidade, porém os especialistas sugerem que seja realizado a cada dois anos. O que acontece se as Normas Regulamentadoras não forem realizadas? A primeira consequência são as multas que poderão ser aplicadas ao condomínio que não realizá-las. Essas multas são definidas em UFIR´s, com variação entre as normas e, em caso de reincidência aumentando consideravelmente o valor. Porém, a multa é o menor problema que pode acontecer com a não aplicação das normas, pois com essa negligência, o condomínio fica sujeito a complicações trabalhistas, civis e problemas com a seguradora em caso de incêndio. Imagine a complicação que o condomínio terá caso um funcionário se ferir por não estar usando EPI, ou alegar que contraiu alguma doença por conta do trabalho e o condomínio não ter PPRA realizado? E para finalizar, imagine a dificuldade que será uma seguradora pagar o prêmio por um incêndio em um condomínio que não tem a brigada de incêndio constituída? Por isso tudo, entre outras ações administrativas, o Villaggio Panamby é reconhecido no mercado como sendo modelo de gestão de condomínios, o que nos orgulha muito.

7


ACONTECE

Villaggio oferece atividades em período de férias para crianças Piscina e brincadeiras artesanais divertiram os pequenos e agradaram os pais

8

O período de férias é um ótimo momento para estar mais perto da família e dos filhos. E, além de se divertirem, as crianças podem aprender coisas diferentes e fazerem novas amizades. O condomínio organizou, este ano, diversas atividades de férias aos moradores. Uma das moradoras do Villaggio, Elizabeth, da torre Strelitzia, levou as filhas Sofia e Isabel para participarem do evento. “Elas adoraram vir e curtiram muito brincar com as outras amigas aqui do condomínio. Elas também adoram a piscina e a quadra”, conta a mãe. Perguntamos a ela como as atividades dedicadas as filhas ajudaram em suas próprias tarefas diárias e Elizabeth respondeu com bom humor: “É bom, pois eu fico com um tempinho para mim”. Tanto Sofia quanto Isabel gostaram muito de todos os dias e brincadeiras. Já suas amigas, Sofia Laura e Beatriz, disseram que as atividades foram mui-

to divertidas e elas se distraíram e brincaram muito. “A gente pode se divertir, se comunicar com os outros e fazer novos amigos, sair de casa um pouco para brincar e se exercitar”, comentou Beatriz. Maurício, um dos instrutores da empresa Bem Me Quer, explicou que todos os dias das atividades foram divididos em exercícios e brincadeiras feitas nas quadras e nas piscinas, assim como nas oficinas. Durante as atividades, as crianças tinham uma pausa para lancharem. “Cada faixa etária dos grupos das crianças foram colocadas em um lugar diferente, assim como os horários das atividades. Na piscina, nós tivemos brincadeiras diversas. E, na oficina, oferecemos atividades artesanais, com brinquedos e culinária”, comentou Maurício. Por mais que o início e o meio do ano sejam períodos em que as crianças passem mais tempo com seus familiares, não deixe de acompanhar a rotina


diária de exercícios e de atividades de seu filho, dentro e fora da escola, para saber se tudo vai bem com ele. Nós do Villaggio, sempre procuramos oferecer dentro do condomínio atividades e passatempos que agradem as crianças e jovens de todas as idades. Não deixe de levar o seu filho aos próximos encontros

e eventos organizados pelo Villaggio. Ele, de certo, irá gostar muito de interagir com crianças da mesma idade, além de trocar novas experiências e se divertir bastante. Os pais também podem participar e fazer novas amizades com outros moradores do condomínio. Aproveite e desfrute de momentos únicos e especiais com os seus filhos.

9


10


11


12


EDUCAÇÃO

Frustração X Fracasso POR JULIANA CALEIRO, do Colégio Campo Belo A frustração em certa dose é essencial para a criança crescer como uma pessoa forte, que se sente capaz de enfrentar dificuldades, confiar em si mesma. Por isso precisamos saber colocar limites. No entanto, o sentimento de fracasso não deve ocorrer na escola. Para isso, o erro não deve ser vivido como um fracasso, pois sem erro não há aprendizagem. Se a criança é muito corrigida, os erros são sempre apontados e supervalorizados, ela pode acabar escrevendo o mínimo para errar o mínimo, lendo o mínimo, pensando o mínimo. Para que aprendam a persistir, todos precisam se sentir competentes, e são os professores e a postura pedagógica da escola os responsáveis por isso.

As atividades devem ser versáteis para desafiarem as crianças em todos os níveis de pensamento, desde aquela mais imatura, até a que possui um raciocínio lógico mais avançado. Uma criança só se sente motivada para a aprendizagem se o desafio estiver de acordo com sua capacidade. Se for fácil demais, ela se desmotiva, mas também não pode ser tão difícil que a faça sentir-se incapaz. Em um mesmo grupo, enquanto uma criança está aprendendo a montar palavras, a outra já escreve pequenos textos. Uma está buscando compreender as dezenas, enquanto a outra já reconhece as centenas em um álbum de figurinhas. No jogo de procurar palavras em um baú, por exemplo, é necessário haver

13


juntas desde palavras simples como “GATO”, até mais complexas como “HELICÓPTERO”. A professora lança propostas adequadas às hipóteses de raciocínio de cada criança e consegue que todos se respeitem. As conquistas são comemoradas a cada jogada, e assim cada uma avança a partir do ponto em que se encontra.

14

Nosso principal objetivo é que as crianças tenham fluência, ousem sem medo de errar, arrisquem-se a pensar e produzam o melhor que podem. Caprichar tem um objetivo: que alguém possa ler bem o seu texto, compreender o traçado do seu número, entender o seu desenho, ou seja, é um meio de se comunicar.


o r u MAlto 16


VIAJADOS

Um paraíso chamado Muro Alto Localizada em Pernambuco, a praia conquistou família de moradores do Villaggio Panamby POR MARIANA FERRERO, moradora do Strelitzia foi com respeito ao nome “Muro Alto” que fica na famosa Porto de Galinhas, mas só mesmo vendo uma foto aérea ou estando lá para entender o que natureza criou nesse lugar mágico, aconchegante, com um clima imbatível, capaz de proporcionar férias divertidas com as crianças e um merecido descanso para recarregar as baterias. A parte norte da praia é um verdadeiro cartão postal de deixar qualquer um encantado, a praia é forFotos: Mariana Ferrero

Tudo começou com um convite para passar uma semana na praia feito por Manuela e Fernando, nossos vizinhos de Villaggio e pais de um dos melhores amigos de nosso filho mais velho. A resposta foi rápida, apesar distância (3 horas de avião a Recife e mais uns 30 minutos de carro) e um bebê recém-nascido de 6 meses, tínhamos muito interesse em conhecer as praias do Nordeste. A maior curiosidade claro

17


mada por arrecifes, o tal “Muro Alto”, que forma uma belíssima piscina natural com fundo de areia e águas claras e mornas de aproximadamente 2,5 Km de extensão. A formação geológica, que protege esta parte da praia das ondas e do alto mar, além de muito interessante é um passeio obrigatório, seja de jangada, caiaque, stand up paddle ou mesmo a nado, são apenas 150m e a maior parte do percurso dá pé na maré seca, só tomem cuidado com os ouriços. Para terem uma ideia da extensão, é possível velejar de lazer, fazer windsurf e até kitesurf, tudo isso dentro da piscina natural. Mas a nossa rotina foi passar literalmente o dia inteiro na praia, a maior parte do tempo boiando nas águas calmas de Muro Alto, sempre acompanhados de um refresco e petiscando o que há de melhor no nordeste, de feijão verde, macaxeira, peixe frito, caranguejo, patola, caldinhos de feijão, sururu, aratu, ... e por aí vai. Sempre, claro, de olho nas crianças e observando como constroem seus castelos de areia sem que que em momento algum, tivéssemos que nos levantar

18

por algum perigo eminente ou um susto qualquer, tudo correu na mais perfeita paz, até claro aparecer o sorveteiro alvoroçando a criançada que não podia perder a oportunidade de conseguir um picolé, por sorte eles não passam com muita frequência. Excluindo-se o mês de janeiro e o carnaval, costuma ter pouca gente na praia, principalmente durante os dias de semana, mas os vizinhos são todos muito simpáticos e prestativos, como o povo de lá costuma ser,. Isso nos ajudou muito porque permitiu combinar a tranquilidade almejada com um movimento de quem vem de uma cidade como São Paulo, bate papo e socialização. Muro Alto permite começar e, o mais importante, terminar um livro durante as férias. Dá pra ler ali mesmo na praia, só monitorando as crianças com o rabo do olho, alternando com uns momentos de brincadeira com eles alguma atividade física, seja jogar raquetinha/frescobol, andar e inclusive correr. Para aqueles que quiserem pegar uma onda e surfar terão de sair de Muro Alto e ir a Maracaípe, a menos de 20 minutos de carro. Lá tem passeio no


mangue, inclusive com direito a ver cavalos marinhos. Outras praias são: Cupe, ótima praia para correr já que é plana e também uma das escolhidas por tartarugas marinhas; lá tivemos a oportunidade de ver o nascimento e o desafio dos filhotes de percorrer a areia para se lançar ao mar pela primeira vez. Outra praia é Serrambí e, claro, Porto de Galinhas, destino obrigatório para um jantar na civilização. A famosa praia de Carneiros fica a 80 km. Vale a pena fazer um passeio em lancha pelo rio, visitar o mangue, os bancos de areias gigantes, as piscina naturais, banhos de argila e terminar o dia no restaurante Beijupira.

Desde que passamos a frequentar Muro Alto foram mais de 10 “famílias Villagianas” vizinhas que já passaram por lá nos visitando e onde tivemos a oportunidade de compartilhar deliciosos momentos com nossos vizinhos. Uma curiosidade que não poderão deixar de notar é que na estrada entre o aeroporto de Recife e Muro Alto irão passar por um dos principais portos do Nordeste, o Porto de Suape, um dos mais tecnologicamente avançados do país, que fica ao lado da Refinaria Abreu e Lima e do Estaleiro Atlântico Sul. Obrigado a Manuela e Fernando, por terem nos apresentado a Muro Alto. Sem dúvida, este lugar maravilhoso foi se transformando em nosso destino favorito nas férias!

19


20


AQUI NO VILLAGGIO

Preservação e Segurança: o risco da queda de árvores e a importância do manejo POR COMISSÃO DE MEIO AMBIENTE Temos o compromisso de preservar e cuidar da nossa área verde e também zelar pela segurança de todos. Para que isso aconteça, é necessário conhecermos melhor a nossa área preservada, biodiversidade, solos, topografia, características e, assim, estabelecer ações preventivas. Visando atender a essas necessidades, em assembleia, foi decidido contratar um Plano de Manejo. Em fevereiro, o IPT – Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo dará início a um estudo aprofundado sobre o risco iminente de queda de árvore em locais mais vulneráveis do condomínio, como parte de um Plano de Manejo que irá contemplar também a revitalização da qua-

lidade das nascentes, prevenção de erosão, classificação e catalogação das árvores e animais do condomínio. Os trabalhos têm início em fevereiro e duração prevista de 5 meses. Serão realizadas visitas ao condomínio por equipes multidisciplinares e, no final do levantamento, o IPT utilizará tecnologia própria e exclusiva para realizar exames aprofundados nos indivíduos arbóreos que apresentarem maior risco. Ao final dos trabalhos, o IPT apresentará um Plano de Manejo com proposta de um plano de ações. O condomínio irá, então, elaborar um cronograma para execução das recomendações. O IPT fará posteriormente o acompanhamento da execução.

21


O que é Plano de Manejo? É um documento técnico, elaborado por meio de um levantamento e estudo detalhado e completo da área verde, realizado por uma equipe multidisciplinar, com recomendações e um conjunto de ações para a respectiva preservação.  Esse levantamento consiste em: • Identificação das espécies de fauna e flora, classificação da vegetação • Avaliação técnica das nascentes e drenagem superficial • Condições do solo e erosões • Condições do estado da arborização (por exemplo, a ocorrência de organismos que atacam o lenho: cupins e fungos) • Análise de risco de queda de árvores

A partir desse detalhamento, serão realizados as recomendações e um plano de ações preventivas para controle e manutenção: • Restauração da mata nativa degradada de acordo com o resultado do diagnóstico • Controle de erosão e correção do solo • Preservação das nascentes • Condutas de poda, corte, identificação de árvores com risco de queda com recomendações de manejo sustentável para cada indivíduo arbóreo. • Identificação de medidas para sanar os fatores de degradação da vegetação identificados (aspectos dos meios físico e biótico);

É importante salientar que para esta atividade, a palavra manejo possui o significado de preservação do patrimônio, como um bem a ser mantido e cuidado por todos.

22


Preservar é nosso compromisso! A área verde do Villaggio é protegida por um Termo de Compromisso Ambiental firmado entre Gafisa e Secretaria do Verde e Meio Ambiente durante licenciamento da obra. Tal termo estabelece que a área delimitada deve ser preservada de forma a manter a qualidade do fragmento e a manutenção do bioma e sua diversidade. O Villaggio Panamby é privilegiado por possuir um fragmento de mata nativa com 126 mil m² e esse patrimônio deve ser protegido para preservar a biodiversidade e o patrimônio. Ao longo dos 15 anos de existência do condomínio é natural que existam alterações e até a degradação da qualidade do fragmento de mata aqui presente. A natureza é cíclica, as árvores crescem, ganham altura e grandes copas, e em certo momento há um declínio de sua vitalidade, ocorrendo quedas pela ação de ventos, chuvas, erosões no solo ou o próprio ciclo natural agindo no ambiente. Preservar a natureza é garantir a vida!

23


#TECNOLOGIA

24


A era do

VR

Há muitos fatores a considerar antes de comprar um óculos de realidade virtual, também conhecido como VR. A chegada do Oculus Rift aumentou o interesse pelos headsets, mas o fato é que existem pontos positivos e negativos em adquirir um modelo agora. Aspectos como exigências do PC, compatibilidade com outros dispositivos e disponibilidade precisam ser observados antes de investir no acessório. Confira tudo o que você precisa saber sobre os óculos VR.

1. Hardware poderoso A tecnologia de realidade virtual requer um computador com hardware potente. Para se ter uma ideia, os requisitos mínimos de um computador compatível com o Rift  abrangem placa de vídeo NVIDIA GTX970, processador Intel i5-4590, memória RAM de 8 GB, saída HDMI 1.3, portas USB 3.0 e Windows 10 de 64 bits. Sendo assim, quem quiser um óculos VR provavelmente terá que desembolsar mais do que o valor do headset. Comprar o dispositivo pode implicar em ter que adquirir um novo PC ou, pelo menos, peças para fazer upgrade.

2. Preço alto Existem algumas opções de óculos de realidade virtual por menos de R$ 100. No entanto, esse valor não corresponde aos tops de linha. O Gear VR, feito pela

Samsung em parceria com a Oculus VR, sai por R$ 799. O Oculus Rift custa quase o triplo, vendido por US$ 599.

3. Tecnologia revolucionária Se até aqui apresentamos alguns aspectos negativos dos óculos de realidade virtual, é preciso lembrar a razão de tantos gastos: trata-se de uma tecnologia revolucionária. O visor de 360º dividido em dois provoca uma sensação de imersão sem precedentes, que muda completamente a experiência com games. O jogador deixa de assistir ao jogo e passa, efetivamente, a fazer parte dele.

4. Google Cardboard O dispositivo de realidade virtual mais barato é o Google Cardboard. Feito de papelão, o óculos pode ser comprado por apenas US$ 15 ou montado pelo próprio usuário ((faça o download em: vr.google.com). O baixo custo, porém, traz suas desvantagens. Uma delas é que o corpo de papelão está longe de ser resistente. Outro detalhe é que o device só funciona com smartphones. Ainda que o app Cardboard esteja disponível para iOS e Android, a quantidade de jogos VR nessas plataformas ainda é relativamente pequena. Mas vale a pena experimentar e aguardar os lançamentos!


26



Revista villaggio ok virtual