Issuu on Google+

limeira

www.redebrasilatual.com.br

Jornal Regional de Limeira

jornal brasil atual

Distrib

jorbrasilatual

Gratuuiição ta

nº 21

Grafite

Maio de 2013

reforma

arte nas ruas Everton Diego, 23 anos, o Billy, um jovem que pinta nas paredes da cidade

terra dividida Movimento Sem Terra continua pregando o que acredita

Pág. 2

Dengue

que praga! Billy

Casos aumentam e prefeito decreta estado de emergência

Pág. 3

música Fundação Casa

cidade inaugura as duas primeiras unidades Elas ficam no bairro Olga Veroni, mas serão impotentes para atender todos os jovens infratores Pág. 6

choro alegre Ritmo tem quase 150 anos de história. E Limeira está nela

Pág. 7


2

outono

Limeira reforma agrária

Um Dia Nacional de (muita) Luta

editorial Há alguns anos, uma forma de manifestação artística ocupa muros e tapumes, outrora vazios ou pichados com marcas pouco legíveis, das grandes cidades do país. O grafite, além de revitalizar espaços, propicia à população fruir de suas obras enquanto é obrigada a enfrentar os brutais problemas urbanos, como o trânsito, a poluição e o barulho. As páginas centrais desta edição trazem o perfil de Billy. O artista plástico limeirense tem chamado a atenção com seus grafites controversos, que suscitam a reflexão sobre a mídia, a política, a religião, além de reivindicar a atenção dos seus conterrâneos para os locais degradados do município. Outra matéria desta edição diz respeito a um problema nacional que se agravou em Limeira neste ano: a dengue. O aumento substancial do número de casos, que até o início de maio eram 672, é preocupante – tanto é que o prefeito Paulo Hadich decretou estado de emergência. O momento crítico clama por uma somatória de esforços para erradicar a epidemia. Ou seja, é importante que os cidadãos monitorem possíveis criadouros do mosquito Aedes aegypti e os extingam, assim como o poder público deve ampliar as campanhas de educação e fiscalização nas residências. Por fim, oferecemos uma reportagem sobre a instalação de duas unidades da Fundação Casa, que vão possibilitar a internação de adolescentes infratores limeirenses no próprio município, a fim de que estejam próximos de suas famílias e possam se reabilitar mais facilmente para o convívio em sociedade. É isso. Boa Leitura!

No dia 17 de abril de 1996, uma marcha de trabalhadores rurais organizados pelo MST foi bloqueada, emparedada e atacada pela Polícia Militar, em Eldorado dos Carajás, no Pará. Saldo: dezenove foram executados na hora e dois morreram dias depois. O dia ficou marcado como o Massacre de Eldorado dos Carajás e se tornou oficialmente o Dia Nacional de Luta pela Reforma Agrária. Eldorado é um retrato da impunidade dos crimes do latifúndio no país. O coronel Mario Colares Pantoja e o major José Maria Pereira de Oliveira foram presos 16 anos após o massacre, em maio de 2012. Julgados e condenados em 2002, usaram todos os artifícios para recorrer em liberdade. Os 155 policiais militares executores do massacre foram absolvidos. O governador do Estado do Pará, Almir Gabriel, morto em fevereiro de 2013, e o secretário de Seguran-

ana lucia ramos

Movimento Sem Terra realiza ato de protesto na Praça

ça Pública, Paulo Sette Câmara, não foram indiciados. Em Limeira, desde 22 de abril de 1998, comemora-se o Dia Municipal de Luta pela Reforrma Agrária. Em abril, o assentamento Elisabeth Teixeira organizou ato na Praça Toledo Barros, homenageando os trabalhadores rurais mortos em Eldorado dos Carajás e a luta pela reforma agrária. A atividade teve exposição de fotos do assentamento, roda de samba, ato religioso e distribuição de sete toneladas de alimentos produzidos pelos assentados.

A atividade fez parte da jornada de lutas do MST com manifestações em todo o país, com o intuito de dar visibilidade ao movimento, conscientizar a população sobre a importância da agricultura familiar e da reforma agrária, pressionar o governo a assentar as famílias acampadas, denunciar as articulações da bancada ruralista no Congresso para impedir a reforma agrária, cobrar agilidade do poder Judiciário para liberar a desapropriação de terras e julgar e condenar os responsáveis pelos assassinatos de trabalhadores rurais.

política

Sai o resultado da CP Câmara cassa mandato do vereador Edmilson No último dia 13 de maio foi votada em sessão extraordinária na Câmara dos Vereadores a Ação Civil Pública contra o vereador Edmilson Gonçalves de Sousa (PSDC) e mais oito envolvidos no Caso SAAE. A acusação era de impro-

bidade administrativa acarretando enriquecimento ilícito em processos licitatórios em 2009, 2010 e 2011, por prestação de serviços de impressão de materiais informativos à Autarquia SAAE (Serviço Autônomo de Água e Esgoto), num total de R$ 226.735,27

e seus desdobramentos. O resultado unânime foi a cassação do vereador, que será afastado do cargo, e em seu lugar assume a vaga Luis Fernando Silveira, o Luisinho da Casa Kuhl (PSDB), que volta à Câmara após 13 anos.

Expediente Rede Brasil Atual – Limeira Editora Gráfica Atitude Ltda. – Diretor de redação Paulo Salvador Editor João de Barros Redação Ana Lucia Ramos, Enio Lourenço, Ivanice Santos, Lauany Rosa e William da Silva Revisão Malu Simões Diagramação Leandro Siman Telefone (19) 9708-0104 / (11) 3295-2800 Tiragem: 15 mil exemplares Distribuição Gratuita


Limeira

3

Dengue

Casos aumentam em Limeira e preocupam autoridades Desde janeiro já foram confirmados 672 casos; prefeito decretou estado de emergência

divulgação

Este ano, somente até início de maio, a cidade já registrou 672 casos de dengue, número onze vezes maior do que os 43 casos registrados no ano passado. O aumento dos casos fez com que, em 26 de abril, o prefeito Paulo Hadich (PSB) decretasse situação excepcional de emergência. Em Limeira 294 casos de dengue são autóctones, ou seja, as pessoas foram picadas no município – o decreto ocorre quando o município atinge o número

de 100 casos autóctones para cada 100 mil habitantes. Segundo Marli Moreira, responsável pela educação do

Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), a maior parte dos criadouros da cidade são as latas e potes sem uso. Ela ex-

plica que atitudes simples ajudam no controle dos mosquitos da dengue: “Eliminar, furar, amassar e virar potes, pneus e latas ou tratar com água sanitária e cloro possíveis criadouros são maneiras de acabar com o mosquito” – diz. A Secretaria de Meio Ambiente e o CCZ realizam treinamentos de prevenção e controle da dengue com funcionários e colaboradores da prefeitura. Segundo o coordenador do CCZ, Hilton Lang,

os bairros com maior concentração de casos de dengue são Cecap, Belinha Ometto, Parque das Nações e Jardim Santa Eulália. Os limeirenses devem estar atentos aos criadouros do mosquito Aedes aegypti. Garrafas devem ser guardadas de cabeça para baixo. A caixa d’água precisa estar limpa e fechada e é preciso cuidado para não deixar acumular água da chuva nas lajes, calhas, pneus e vasilhames espalhados pelo quintal.

divulgação

Muita atenção para os sintomas, e fique ligado! A dengue pode ser identificada pela febre, dor de cabeça, dor nos olhos, nas juntas ou manchas vermelhas pelo corpo. Os sintomas de dengue são parecidos com os de uma gripe comum. Por isso, a pessoa deve procurar aten-

dimento médico. Em caso de suspeita de dengue, medicamentos à base de ácido acetilsalicílico (AAS, Melhoral, Doril, Aspirina, entre outros) devem ser evitados, pois eles podem causar sangramentos e complicações.

Quem já teve dengue deve ficar atento a alguns sintomas como dores abdominais fortes e contínuas, vômitos persistentes, sangramentos pelo nariz, boca e gengivas, sede excessiva e boca seca. Eles demonstram que ela pode ter

evoluído para a dengue hemorrágica, que pode matar. A ouvidoria da Secretaria Municipal de Saúde recomenda que, em caso de dúvida, informem-se pelos telefones 0800-776-3344 e 3497-3344.

herança maldita

Zoológico de Limeira continua sem data de entrega Obras estão para completar cinco anos e os gastos ultrapassam R$ 5 milhões A inauguração do novo zoológico de Limeira, que estava prevista para o final deste ano, será adiada devido a novos problemas estruturais apresentados no projeto. Na segunda semana de abril, o Secretário de Meio Ambiente, Alquermes Valvassori realizou uma visita nas novas instalações do zoo, onde foram apontadas falhas nas redes hidráulica, elétrica e de esgoto. Com área de 44.246 m², o novo zoológico de Limeira começou a ser

construído em 2008, próximo ao Horto Florestal, com previsão de entrega para junho de 2010, porém, desde então, a data de inauguração tem sido adiada. O projeto, que inicialmente foi orçado em R$ 1,5 milhão, já ultrapassou o valor de R$ 5 milhões em gastos e passa pela terceira construtora. O antigo zoológico, que está fechado há cerca de três anos, será transformado em uma área botânica no centro da cidade. Porém,

enquanto o novo local não fica pronto, os animais continuam aguardando a mudança trancafiados em pequenos recintos. Entre os problemas estruturais estão a construção do lago, que foi feito em uma área inclinada, o que dificulta a chegada de água ao local. Além disso, as telhas de fibrocimento que cobrem os recintos dos animais são impróprias e terão de ser substituídas por eucalipto tratado. Outra medida que deve ser

tomada é a troca da grade de proteção que separa as pessoas dos recintos, a mesma que foi feita de madeira e não oferece a proteção adequada. Faltam bancos e bebedouros para os visitantes, e um projeto de iluminação deve ser criado para possibilitar visitas à noite. Segundo Valvassori, faltam muitos ajustes para que o zoo seja aberto à visitação pública. “Não é questão de tempo, mas de excelência”, declarou. Além do espaço destinado

aos animais, o novo zoológico terá um viveiro de mudas e um laboratório de botânica, nos quais serão ministrados em parceria com a Universidade de Campinas (Unicamp) cursos de educação ambiental. A diretora de Áreas Vivas, Giuliana Clarice Mercuri Quitério, informou que a Prefeitura também está em busca de parceria com o Instituto Butantan e que o laboratório receberá escolas da região para visitas educativas.


Limeira

4 Grafite

A manifestação artística das ruas

A nova forma de colorir as paredes da cidade, expressando a realidade social Nos últimos anos, o grafite ganha cada vez mais destaque nas ruas e espaços públicos. Manifestação artística urbana, ele teve origem na década de 1970, em Paris, mas se desenvolveu em Nova Iorque, nos Estados Unidos: os jovens expressavam, nas paredes da cidade, as críticas à sociedade e estampavam as formas de opressão a que eram submetidos. Aos poucos, as técnicas e desenhos do grafite ganharam estilo único, sempre refletindo a realidade das ruas e dos menos favorecidos. No Brasil, ele surgiu em São Paulo, no fim dos anos de 1970, e ganhou traços novos,

que trouxeram reconhecimento e tornaram o estilo brasileiro um dos melhores do mundo. Em Limeira, o artista que mais se destaca no grafite é Everton Diego, 23 anos, o Billy. Sua arte está presente em várias ruas da cidade e seus desenhos chamam atenção pelos traçados marcantes e cores vibrantes. Seu interesse pelo grafite veio aos 12 anos, quando ele andava de skate e participava de campeonatos pelo Brasil. Ao observar os desenhos e gravuras das ruas, teve o desejo de grafitar. Mas, como era uma época em que pouca gente do interior pintava, quem fazia

não ensinava os outros. “Eles eram marrentos, não passavam as coisas. Então, como não conhecia ninguém, busquei informações sozinho” – conta Billy. Como tinha vontade de grafitar e não sabia, Billy pichou prédios até ser pego pela polícia. Foi então que ele percebeu que “as pichações levavam apenas a competições para ver quem pichava em local mais alto”. Billy, então, passou a comprar revistas de artes plásticas e a buscar mais informações sobre o grafite. As pesquisas fizeram com que ele admirasse o trabalho da artista mexicana Frida Kahlo, que fazia pinturas

surrealistas, e de Jean-Michel Basquiat, norte-americano, um dos primeiros grafiteiros do mundo. Com a influência de ambos, Billy pintou seus primeiros desenhos nas ruas de Limeira. “Não foi fácil, pois o desenho envolve o ambiente em que se está pintando; deixa de ser um trabalho só meu para ser de todos” – revela Billy, ao lembrar-se da dificuldade em explicar à polícia que, agora, ele não pichava, grafitava. A maior dificuldade para o grafiteiro é o preço das tintas. Cada lata de spray custa de R$ 13 a R$ 20 e são necessárias no mínimo três cores para

Por

se fazer um desenho. A dificuldade técnica também é um problema comum para quem começa. Billy demorou sete anos para aperfeiçoar o traçado do spray e explica o segredo: é o controle. “O controle do traçado está na mente e na mão, você decide como quer que ele saia” – diz. Os traçados de Billy passaram por vários estilos, até que, em 2005, ele desenvolveu um jeito diferente de trabalhar com o spray. Ao contrário da maioria dos grafiteiros, que usam traços finos, ele aderiu à técnica mais marcante, que utiliza traços grossos e definidos.

divulgação

s e õ ç a r i p s In

Billy

, corujas, s mexicanas ra ei v ca as fites estão s. Ele explica que fa- gra ções e sereia s ra o co ir te s, fi ro ra g sa atural, ás de muitos nagens foi n u- gatos, p so m er s p o s r se ta Ao contrário in es p d tes de ecidos com e a escolha s em papel an s simples, par osto de qu o g h ão en es “N zem rascunho d s. re sentire v fe que envolvem as pois pre xa as ideias li , is ei d m co ze ly as il fa B s ar x s, ça ei n ro d saos que as cria fazer. Prefiro reende a men p u o m v es co e d a u q e so o es ro limitar qualquer p egar no mu a mento e , gosto de ch ar p m sar. re to ce en te m n ti o n ac ele deseja pas ter se e e u d q têm quatro em em g T . ra o o gar n seus grafites jo e d e el as carregar na h ic ap p át ligião o m n As te municação, re só desenhar co é e d ão n s o r, ei ta m in r, p olve núcleos: amo o grafite env e . u o ta q in n e ca co el li – p ” s, muro esenho relacioca. Billy ex rovisar nos d di- e políti e pinta temas s el , to je so b is o r Além de imp o p em s fites sentimento e, zendo pintura tiliza dos gra u fa y, o se h ra al sp ém ab b e tr d am o s va n has, lata ao amor. T a televisio garrafas vel ga- nados pecialmente jo es a , ri ia se íd e u m a q ferentes, com a O para criticar religião engan is e telas, etc. “A , in . v te o fi e, iã ra g et g li ss o re ca é a fitas trabalho overno e ivam uma utiliza. “Meu tes va, o g ue pessoas v ar q e d m o co st z o fa G do fora, ele re e a ele. uita gente limito apenas – afirma. m a” ão existe.” el d mas não me o ei m alidade que n var por re o in s to u n se te e plásticas sentes em sonagens pre Entre os per

O grafite é uma arte de rua. A pichação é um ato de vandalismo, que pode levar


Limeira

5

divulgação

divulgação

s Os Gêmeo

Otávio Pandolfo (que assinam suas obras como Os Gêmeos) e Ramon Martins, todos entre os melhores do mundo. O americano Jean-Michel Basquiat talvez seja o mais célebre de todos. Ele marcou a geração dos anos 1970 com as mensagens poéticas que deixava nas paredes dos prédios abandonados de Manhattan. Basquiat foi reconhecido como um dos artistas mais significativos do final do século XX e seu trabalho foi classificado como neoexpressionista.

divulgaç ão

O grafite é uma arte que surgiu como um movimento cultural das minorias e ganhou respeito pela estética diferenciada e por ser uma sofisticada arte urbana, que se desenvolve no espaço público das cidades de forma democrática. Os grafiteiros mais famosos do mundo são Banksy (Inglaterra), Kurt Wenner e Edgar Mueller (Alemanha), Eric Grohe (Estados Unidos) e Smug (Escócia). Entre os brasileiros, destacam-se Eduardo Kobra, os irmãos Gustavo e

divulgação

a arte urbana

Jean-Michel Basquiat

Eduardo Kobra

Escolha de luga res

Billy explica qu e a es- por Billy, que de colha de local senvolveu para grafi- um a técnica para us tar é aleatória. ar o spray O artista no vidro sem deix prefere pintar ar escorrer. em lugaEle também res abandonado re al iza seus s ou es- trab alhos em cidade quecidos, pois s vizinhas acredita com o Araraquara, que, por meio Sorocaba, do gra- Rio Claro, Americ fite, chamará an a e São atenção Pau lo, entre outras. para um local O ar tista exque po- plic a que, com a In deria ser usado te rnet, ficou em prol mai da população s fácil divulgar – e faz as pesseu trabalho e levá-lo para soas refletirem outros lugares. a esse respeito . A tualmente, em O grafite dá a sociedade com liberdade ao amigos, Billy ab trabalho. “Para riu um espaço grafitar não é chamado Rocky preciso saber , na Avenida desenhar bem ; Doutor Trajano o essencial para . No local são um bom gravendidas camis fiteiro é criar um etas, chaveiros, a identidade e qu adros, bolsas e desenvolver os objetos de detraços para, aos coração grafitado poucos, ir se ap s por ele. rimorando.” Além disso, Billy sobreviv o espaço é e da arte dividido em lo que faz. Ele é ja contratado para , estúdio de tatuagem e ba pintar paredes r. O grafiteide lojas comer - ro também ciais, participa possui Faceboo de eventos, faz k (Billy Arte) e quadros e obje Flicker <www tos de decora. flickr.com/pho ção – em Lim tos/billyfryk> eira é comum , por meio dos qu ver lojas e vitr ais dá para ter ines grafitadas acesso aos seus trabalhos e enly tr il ar em contato B para contratar seus serviços.

Billy

Billy

divulgação

Billy

Frida Kahlo

r os adeptos à punição de três meses a um ano de cadeia e pagamento de multa!


Limeira

6 Fundação Casa

Duas unidades são inauguradas Prédios Limeira e Morro Azul são inaugurados no bairro Olga Veroni

com que tenhamos mais menores na fundação” – diz. Raquel afirma que um ponto positivo de as unidades serem instaladas em Limeira é a proximidade das famílias. Ela diz que medidas socioeducativas são muito boas, mas, na prática, não acontecem. “O Cedeca

acredita que o jovem que cometeu um delito deve ser tratado como uma pessoa em desenvolvimento e não como um criminoso comum, e não é assim que a Fundação o trata” – diz. Quem cumpre medida socioeducativa na Fundação passa por um diagnóstico e é tratado de acordo com um Plano Individual de Atendimento (PIA), que inclui escolarização formal – as aulas são dadas por professores da Secretaria Estadual de Educação – e esporte, com futebol de campo e salão, vôlei, basquete e handebol. Os menores têm também acesso a um programa de qualificação profissional, que inclui cursos de administração, alimentação, artesanato, construção e reparos, informática, turismo e hotelaria. Cada menor custa, em média, R$ 7 mil por mês ao Estado.

var as mães mais carentes. Porém, o aumento do número de mães e o desmembramento das unidades, agora espalhadas em vários municípios, tornaram a perua insuficiente. Então, um acordo foi feito com a Secretaria de Transportes, no governo Pedro Teodoro Kühl, um ônibus passou a ser fornecido. Raquel explica que, agora, o veículo foi trocado por uma Van, que leva os familiares a unidades diferentes. “Graças a esse programa, criamos um vínculo entre a família e o adolescente” – diz ela. Os internos recebem visita uma vez por semana, aos sába-

dos ou domingos. A parceria entre a Cedeca e a Prefeitura fornece, gratuitamente, às mães uma visita por mês. Embora duas novas unidades tenham sido instaladas em Limeira, as chances de um interno que reside aqui ser transferido são mínimas, pois eles já foram julgados e alocados em outras unidades. Cada unidade vai abrigar 56 adolescentes, sendo 40 em regime de internação e 16 provisórios. Além disso, um dos prédios vai abrigar réus primários e o outro menores reincidentes.

lauany rosa

As imponentes construções, pintadas de amarelo e branco, podem atender 112 jovens do sexo masculino, de 12 a 21 anos incompletos. O número de vagas é pequeno, comparado aos 117 adolescentes de Limeira que cumprem medidas socieducativas em unidades do Estado de São Paulo que, incluindo as duas novas de Limeira, somam 145 unidades – Limeira é a segunda cidade do interior com maior número de internos, ficando atrás de Campinas, que possuí 398 menores infratores. A criação de vagas não acompanha a demanda, que aumenta a cada dia. O tráfico de drogas é o maior responsável pelas internações e representa 42% dos casos. Os roubos motivam 38% das internações. Em Limeira, contu-

do, a realidade dos jovens infratores é um pouco diferente: 56% são internados por tráfico de drogas; 36% por roubo qualificado; 5,5% por roubo simples; 1% por latrocínio e 1,5% por homicídio. Para Raquel de Oliveira Nunes, coordenadora do Centro de Defesa

da Criança e do Adolescente (Cedeca), isso ocorre devido à diferença de entendimento dos juízes. “Aqui, o menino vende uma trouxinha de droga e ganha outra para usar. E o juiz julga esse menor como traficante – em São Paulo ele seria detido como usuário. Isso faz

Segundo o Estatuto da Criança e do Adolescente, o menor que cumpre medidas socioeducativas tem que ficar próximo à família, de preferência em seu município, para assim facilitar a reintegração na sociedade. Porém, na maioria dos casos isso não ocorre e os adolescentes são mandados para unidades distantes. A maioria dos menores de Limeira estão nas unidades do Brás, em São Paulo, e em Franco da Rocha. Há também internos em Rio Claro, Mogi Mirim e Piracicaba.

A Fundação Casa exige que os pais acompanhem o desenvolvimento dos filhos e os visitem ao menos uma vez por mês. A distância e a falta de dinheiro – a maioria das família é carente – dificultam esse acompanhamento. “Eles ficam bravos se não visitamos três vezes ao mês” – diz a mãe de um menor que está em São Paulo, referindo-se aos agentes da Fundação. “Mas é complicado porque as pessoas não sabem ler, escrever e têm dificuldade financeira de chegar às unidades.” Ela, por exemplo, gasta R$ 100 em transpor-

lauany rosa

O drama da distância

te e alimentação cada vez que visita o seu filho, e o visita três vezes por mês. Ao notar as dificuldades, o Cedeca procurou uma solução. A princípio, a paróquia São José emprestava uma perua para le-


Limeira

7

Música

Choro, um gênero com quase 150 anos de história Ele surgiu no Rio de Janeiro da fusão de ritmos afro-brasileiros e europeus de chorões que introduz instrumentos de percussão (pandeiro e surdo) nas composições. Alfredo da Rocha Viana, o popular Pixinguinha, é o principal nome do período, autor de mais de cem choros e um dos maiores compositores da música popular brasileira. A importância de Pixinguinha para o cenário musical foi tão grande que, no ano 2000, foi estabelecido o Dia Nacional do Choro na sua data de aniversário, 23 de abril. Em Limeira, o grupo Reminiscência, que existe há 23 anos, comemora a data desde 2001, com um show gratuito de choro no Teatro Vitória – em 2004, a cidade promulga a lei que cria o Dia Municipal

lauany rosa

No início, lá por 1870, ele era feito por instrumentistas, que misturavam violão, flauta e cavaquinho e davam à música um aspecto sentimental e choroso – o ritmo se caracteriza pela maneira de se tocar, repleto de improvisações. A partir de 1880, ele se populariza nos subúrbios cariocas e passa a tocar nos salões de dança. No começo do século XX, o choro deixa de ser apenas instrumental – Ernesto Nazareth e Chiquinha Gonzaga foram os primeiros compositores a pôr letras no choro, que adquiriu ritmo mais rápido e alegre. Na década de 1930, ele vira sucesso nacional com o surgimento de uma nova geração

do Choro, por iniciativa do líder do grupo, Benedito Vaz de Lima, o Ditinho. A formação atual do grupo tem Ditinho, no cavaquinho, bandolim e vocal; Carlos Uara, o Japão, no violão e na voz; Juan Vaz de Lima, no pandeiro e na percussão; e José Emílio, o Zé Pulu, no surdo. Para Juan,

“tocar no Dia do Choro é uma honra grande, pois ele ultrapassa barreiras e gerações”; Japão lembra que “o choro era tido como algo triste, que atraía apenas os mais velhos, mas o show deste ano mostra que cada vez mais jovens se interessam pelo gênero, tão difícil de ser executado”.

Este ano, o show foi repleto de convidados e chamou a atenção da plateia, devido ao número de jovens instrumentistas que se apresentaram com o grupo. Dentre eles estavam Rafael de Oliveira, no cavaquinho, e Matheus dos Santos, no bandolim, ambos ex-alunos de Ditinho, que participaram também do CD independente do grupo, intitulado Choro dos Meninos, gravado em 2001. Raquel Pavanelli também foi convidada para interpretar as canções Tic tac do Meu Coração e Rosa. Ela, que canta há mais de 20 anos, diz que “o choro na cidade deve ser realmente divulgado, comemorado e homenageado”.

Basquete

Winner dá adeus à temporada 2012-13 Equipe limeirense perde a série melhor de cinco por 3x2 para o Pinheiros

divulgação

A Winner/Kabum Limeira terminou a primeira fase do Novo Basquete Brasil (NBB) temporadada 2012-13 na 11ª colocação, com 44,1% de aproveitamento (15 vitórias em 34 jogos). Nos playoffs de oitavas de finais, a equipe limeirense enfrentou o Pinheiros, sexto colocado

com 64,7% de aproveitamento (22 vitórias em 34 jogos). A série, disputada em melhor de cinco partidas começou em 18 de abril, no ginásio Vô Lucato, em Limeira. Foram três jogos na Capital e dois jogos em Limeira. Não faltou luta, mas a vaga nas quartas de final não veio. Em 26 de abril, jogando

em São Paulo, a Winner Limeira foi derrotada pelo Pinheiros

Resultado das partidas 18/4 às 20 h Winner Limeira 88 x 74 Pinheiros (Limeira) 21/4 às 13h30 Pinheiros 82 x 95 Winner Limeira (São Paulo) 22/4 às 19 h Pinheiros 93 x 82 Winner Limeira (São Paulo) 24/4 às 20 h Winner Limeira 85 x 86 Pinheiros (Limeira) 26/4 às 19h15 Pinheiros 97 x 77 Winner Limeira (São Paulo)

anuncie Aqui!

E-mail:

Telefone: (11) 3295–2800 jornalba@redebrasilatual.com.br | jornalbrasilatual@gmail.com

jornal brasil atual

por 97 x 77 e fechou a série perdendo por 3 a 2.

jorbrasilatual


Limeira

8 foto síntese –

palavras cruzadas palavras cruzadas

Obelisco da independência

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

1 2 3 4 5

lauany rosa

6

sudoku 8

6

3

2

4

10

4

11

3 3

7

2

9

8 9

9

5

7

5 2

6

7

9

1

4

8

5

2

3

3

9

1

3

7

2

1

8

6

vale o que vier As mensagens podem ser enviadas para jornalba@redebrasilatual.com.br ou para Rua São Bento, 365, 19º andar, Centro, São Paulo, SP, CEP 01011-100. As cartas devem vir acompanhadas de nome completo, telefone, endereço e e-mail para contato. p o r t u g u e s e s

o p i r r r u a

o r m u z i a n o s

n a o

r p

l o n g o e a p e i r s i e a s a l h r t i a p a a t r o a

Palavras cruzadas

a t e

p i r e s

r a

a d a o r o m s l a l e d o u r a

Respostas

Horizontal – 1. Alongada 2. Muito bom, de muito valor; Energia Atômica; Ou, em inglês 3. Indivíduo de classe social inferior 4. Islamismo 5. Nome de certas flores coloridas, cultivadas como ornamentais; Produto de microeletrônica usado como sinalizador de avisos 6. Cabelo escuro entremeado de fios brancos 7. Arte, em inglês; Sigla do Paraná 8. The European Patent Network; Indolência, falta absoluta de energia 9. Capital do Cantão e mais ensolarada localidade suíça; Pôr toda a sua confiança em, fiar-se 10. Pessoa ou coisa divertida; Premiado seriado de televisão americano criado por Michael Crichton 11. Solitário; Exprime surpresa ou admiração; Serve para voar. Vertical – 1. Lusitanos 2. Via; Sigla de Roraima; 3,1416 3. Nascidos em Ormuz 4. Liga Oficial Pokémon; Escola Superior de Redes; Negação 5. Sigla do Espírito Santo; Convenção, assembleia; Relações Públicas 6. Matogrosso, cantor brasileiro; Sigla de Alagoas; Nome de um Estado do Norte do Brasil 7. Varredor de rua; Contiguidade de duas vogais pertencentes a sílabas diferentes 8. Capital da Noruega; A ti 9. Primeira nota musical; Fonema correspondente à letra L; Pequeno prato sobre o qual se assenta a xícara 10. Vestimenta metálica usada pelos guerreiros durante as batalhas; Deus do Sol do antigo Egito.

8 5 7 3 2 1 9 6 4

1 4 2 7 9 6 8 5 3

9 6 3 8 4 5 1 2 7

Sudoku

6 8 9 5 1 7 3 4 2

5 7 1 2 3 4 6 8 9

3 2 4 9 6 8 5 7 1

2 3 5 6 7 9 4 1 8

4 9 6 1 8 2 7 3 5

7 1 8 4 5 3 2 9 6


Jornal brasil atual limeira 21