Page 1

1.- Costa, Nelson Barros da Música popular, linguagem e sociedade : (analisando o discurso literomusical brasileiro). 1a. ed. -- Curitiba : Appris, 2012. -- 362 p. ; 23 x17 cm. Esta obra, fruto de doutorado em Linguística Aplicada pela Música popular, linguagem e sociedade pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo em 2001 descreve, do ponto de vista discursivo, tendências e movimentos estéticos na música popular brasileira do período que vai do final dos anos 1950 até o início dos anos 1990. Pretende também demonstrar que a prática literomusical brasileira adquiriu no Brasil um estatuto constituinte: um discurso que tem por projeto propor maneiras de pensar e viver em sociedade, dizendo-se ligado a fontes legitimantes a fim de servir de fundamento para os outros discursos, e fundar um panthéon de grandes nomes, modelos ao mesmo tempo para si e para a coletividade. <LINGUISTICA> <MUSICA POPULAR> <ASPECTOS SOCIALES> <BRASIL>


2.- Oliveira, Josivaldo Pires de coordinador Populações negras na Bahia, ensaios de história social. 1a. ed. -- Curitiba : Appris, 2011. -- 216 p. ; 21 x 15 cm. Este livro reúne estudos de pesquisadores que tem se dedicado aos estudos sobre as populações negras baianas em seus diferentes aspectos em termos de sua experiência histórica e práticas culturais. Os diferentes temas aqui abordados alcançam a Bahia do século XVI. O negro no sertão, escravidão, cultura material, manifestações culturais e crítica intelectual circunscrevem o conteúdo que constitui o presente livro, permitindo ao leitor um conforto privilegiado de leitura, assim como acompanhar uma extraordinária síntese sobre a história das populações negras na Bahia, em suas multifacetadas regiões e temporalidades. <BRASIL – HISTORIA> <BAHIA, BR> <NEGROS>


3.- Romero, Renata Maran-Longuini Dialeto caipira, um estudo semântico-lexical de nossas origens. 1a. ed. -- Curitiba : Appris, 2011. -- 145 p. ; il. ; 21 x 14 cm. Fruto de tese de mestrado em Filologia e Língua Portuguesa pela Universidade de São Paulo em 2007, este estudo visa a uma análise semântico-lexical na fala coletada na região de Itu através de entrevistas com idosos e jovens de Ita, cidade situada no interior de São Paulo, via aplicação de questionário previamente estruturado, testando as lexias observadas por Amaral em seu estudo do dialeto caipira em 1920 e comparando os resultados atuais com os de então, para por fim, verificar o estado de manutenção, variação e apagamento das lexias classificadas por Amaral como parte integrante do dialeto caipira. A pesquisa tem base teórico-metodológica na Dialetologia, Lexicografia, Sociolinguística e Geolinguística. <LINGUISTICA> <SEMANTICA> <LEXICOGRAFIA> <BRASIL>


4.- Silva, Iraneide Soares da Abrindo caminhos, construindo novos espaços de afirmação : ações afirmativas para a população negra brasileira na educação profissional e tecnológica. 1a. ed. -- Curitiba : Appris, 2011. – 177 p. ; il. ; 21 x 15 cm. Fruto de tese de mestrado em Educação pela Universidade Federal do Ceará em 2010 ,o livro apresenta sob o prisma da História da Educação, três perspectivas. A primeira é o diálogo com a História do trabalho no Brasil a fim de perceber os sujeitos participantes e construtores dessa História. A segunda traz para o seio da discussão uma reflexão sobre o ensino profissionalizante e a inserção da juventude negra, sobretudo, nas escolas técnicas federais e, por último um debate histórico sobre as políticas públicas de ações afirmativas no Brasil e no mundo, especialmente na educação tecnológica. Nesse passeio pela História do Brasil dos que trabalham, constroem e foram, são invisíveis, invisibilizados, mas também, dos que nunca trabalharam nem construíram e estão às vistas da História a autora viu de bacharéis a mulheres e homens em diversas posições sociais, para ajudar a construir o Brasil. <EDUCACION> <NEGROS> <AFRO-BRASILEIRO> <POLITICA SOCIAL> <BRASIL – HISTORIA>


5.- Cruz, Eurivan R. A natureza e o homem na literatura brasileira. 1a. ed. -- Curitiba : Appris, 2011. -- 125 p. ; 21 x 15 cm. São abordadas aqui as relações entre o homem e o meio ambiente que o cerca, sob a perspectiva dos escritores das mais diversas tendências e escolas literárias. As diversas visões da natureza, sacra e majestosa, a princípio, convidativa e festiva a seguir, e trágica e fatal por fim, são exemplificadas em romances clássicos como “Iracema” e “O Guarani”, de José de Alencar, ou “A Moreninha”, de Joaquim Manuel de Macedo, e nos poemas de Castro Alves e Casimiro de Abreu. Estão presentes nesta primeira parte os princípios básicos do Romantismo: o amor à Pátria, indivisivelmente associado ao culto da natureza, vista como uma dádiva de Deus aos homens; a mulher, idealizada e irrealizável; o amor, fugaz e enganador; a precariedade da vida, e o consolo na morte precoce. <CRITICA LITERARIA> <LITERATURA BRASILEÑA> <HISTORIA Y CRITICA> <AUTORES BRASILEÑOS>


6.- Santos, Denilson Lima Para além da tragédia : África e Brasil sob o olhar literário. 1a. ed. -- Curitiba : Appris ; Honoris Causa, 2011. -- 103 p. ; 21 x 15 cm. O livro apresenta, sob o viés do ensaio literário, duas perspectivas. A primeira, o diálogo com a literatura africana, neste caso a de Guiné-Bissau, apresentando a obra de Abdulai Silá A última Tragédia pela análise e cotejo tanto pelos caminhos da história como da literatura. Em outra perspectiva, aparece um escritor negro baiano, Aloísio Resende, que na década de 1930 do século XX versava nas páginas dos jornais uma estética poética centrada no Candomblé. Desta forma é possível afirmar que a obra, traz a agenda do dia as possíveis semelhanças e diferenças entre a literatura africana e brasileira, neste momento tão apropriado em que as questões étnicas tem sido tão discutidas tanto na Academia quanto em outras instâncias sociais. <CRITICA LITERARIA> <LITERATURA COMPARADA> <AUTORES AFRICANOS> <AUTORES BRASILEÑOS>


7.- Alves Júnior, José Antônio Música caipira raiz : o entrelugar da memória e da contradição. 1a. ed. -- Curitiba : Appris, 2011. -- ( Linguística ) -- 123 p. ; SI ; 24 x 17 cm. Esta publicação, fruto de mestrado em Linguística pela Universidade Federal de Uberlândia em 2009, destina-se ao estudo da constituição do sujeito em músicas pertencentes ao gênero caipira raiz. Para tanto, inseriu-se teoricamente na Análise do Discurso de origem francesa, especificamente nas reflexões pecheuxtianas e foucaultianas acerca da noção de sujeito discursivo. Tratamos o sujeito discursivo como plural e heterogêneo, produzido histórica e discursivamente, e com existência em diferentes lugares socioculturais. O objetivo maior do estudo é analisar as condições de produção dos discursos e a constituição do sujeito na música caipira raiz. Para tal, analisamos o funcionamento da contradição como categoria constitutiva do sujeito e dos discursos no entrelugar em que o sujeito presente nas músicas tomadas para análise se inscreve como caipira. <LINGUISTICA> <MUSICA POPULAR> <BRASIL>


8.- Marques, Welisson Mensalão e crise política : o discurso de Veja ao significar o Partido dos Trabalhadores. 1a. ed. -- Curitiba : Appris ; Prismas, 2012. -- ( Linguagens ) -- 155 p. ; il. ; SI ; 24 x 18 cm. Por meio de um estudo linguístico, este livro, fruto de mestrado em Estudos Linguísticos pela Universidade Federal de Uberlândia em 2010, desvenda as relações entre a mídia e a política brasileira. A obra analisa os discursos claramente parciais, veiculados pela revista Veja ao significar o Partido dos Trabalhadores, representado pelo então presidente, Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010) no escândalo político que marcou seu primeiro mandato, o mensalão. O texto discute a análise do discurso e sua associação com o discurso político do periódico, faz um breve resumo do governo Lula, e uma análise no mensalão, seus reflexos no PT, no então presidente Lula, e como esta acusação foi veiculada e transmitida pela Veja para todo o Brasil. <LINGUISTICA> <PERIODISMO> <PARTIDO DOS TRABALHADORES> <POLITICA Y GOBIERNO> <BRASIL>


9.- Savenhago, Igor Vozes da prisão : um estudo discursivo em cartas de detentas e ex-detentas. 1a. ed. -- Curitiba : Appris, 2011. -- ( Linguagens ) -- 148 p. ; 24 x 18 cm. Fruto de mestrado em Ciência, Tecnologia e Sociedade pela Universidade Federal de São Carlos em 2010, esta obra tem como proposta analisar, discursivamente, cartas de mulheres inseridas no sistema penitenciário da região de Ribeirão Preto, São Paulo, lançando luz sobre as regiões de poder, os conhecimentos e saberes manifestos nos relatos, flagrando formas de resistência que emergem frente aos sistemas de dominação. É raro ouvir falar sobre a rotina, o dia a dia dessas instituições. Quando ocorrem rebeliões, percebe-se um grande interesse da imprensa por este tema, mas, geralmente, a exposição de assuntos ligados aos presídios não avança para outras esferas.Por isso, este estudo segue uma rota pouco explorada: trazer uma discussão sobre as prisões para o meio universitário. Por meio da análise de cartas escritas entre março de 2004 e o início de 2007 por detentas e ex-detentas da Penitenciária Feminina da cidade paulista. <LINGUISTICA> <CARTAS> <PRISIONEROS> <MUJERES> <BRASIL>


10.- Pereira, Cilene Margarete Jogos e cenas do casamento : estudo das personagens e do narrador machadianos em contos fluminenses e histórias da meia noite. 1a. ed. -- Curitiba : Appris ; Prismas, 2012. -- ( Linguagens ) -- 227 p. ; SI ; 24 x 18 cm. Este obra fruto de doutorado em Linguística pela Universidade Estadual de Campinas em 2008 propõe um exame da construção e do modo como Machado de Assis elabora suas personagens e seus narradores em “Contos Fluminenses” (1870) e “Histórias da Meia Noite” (1873). Se considerar a imagem principal que une as treze narrativas desses livros, é possível ver que todas são histórias de amor que têm como imagem central o casamento, seja nos preparos que antecedem o contrato ou em seus aspectos cerimoniais, seja na intimidade conjugal dos lares já concebidos. Mais do que isso, há um elo maior entre as histórias, e uma imagem que se afirma como preponderante: o fracasso do casamento. As mocinhas e heróis machadianos são construídos mediante as dificuldades e os problemas matrimoniais, decorrentes muitas vezes de imposições paternas, antagonismos sociais ou das expectativas (mediadas, sobretudo, pela literatura) amorosas dos envolvidos no contrato. <CRITICA LITERARIA> <ASSIS, MACHADO DE> <AUTORES BRASILEÑOS>


11.- Fernandes Júnior, Antônio O entre-lugares do sujeito e da escritura em Arnaldo Antunes. 1a. ed. -- Curitiba : Appris ; Prismas, 2012. -- ( Linguagens ) -- 132 p. ; il. ; SI ; 24 x 18 cm. A produção poética do músico e escritor, Arnaldo Antunes caracteriza-se pela exploração de diferentes meios de produção e veiculação de poesia no cenário literário contemporâneo, marcado pela pluralidade de dicções e pela dispersão dos grandes projetos coletivos e escolas literárias. Neste livro, fruto de doutorado em Estudos Literários pela Universidade Estadual Paulista em 2007, a análise do autor mostra que a alternância de suporte (livro, vídeo ou encarte de cd) permite obter diferentes efeitos de sentido de um mesmo poema, pois, além da diferença do suporte, existem as modificações realizadas na materialidade do texto. Por esse motivo, a expressão “entre-lugares”, presente no título deste livro, designa essa movência do texto e do sujeito na obra deste poeta. <CRITICA LITERARIA> <COMPOSITORES> <AUTORES BRASILEÑOS>


12.- Assunção, Karina Luiza de Freitas A caverna de José Saramago : lugar de enfrentamentos entre o sujeito e o poder. 1a. ed. -- Curitiba : Appris ; Prismas, 2012. -- ( Linguagens ) -- 116 p. ; SI ; 24 x 18 cm. Este livro, fruto de mestrado em Linguística pela Universidade Federal de Uberlândia em 2010, tem como objeto de análise, o romance “A caverna” (2000) do escritor português, José Saramago. Tendo em vista o profícuo campo da linguística, optou-se para a realização do presente trabalho a Análise do Discurso de linha francesa (AD), que considera o discurso efeito de uma dada exterioridade sócio-histórica. Uma vez que a obra em questão apresenta vários aspectos que poderiam ser analisados sob o prisma da AD, elegeu-se como ponto central o sujeito discursivo Cipriano Algor. Mais especificamente, a constituição de sua subjetividade, instaurada a partir da relação de poder estabelecida entre ele e o “Centro de Compras”. <CRITICA LITERARIA> <AUTORES PORTUGUESES> <AUTORES BRASILEÑOS>


13.- Borges, Doriam O medo do crime na cidade do Rio de Janeiro : uma análise sob a perspectiva das crenças de perigo. 1a. ed. -- Curitiba : Appris, 2011. -- ( Ciências sociais ) -- 247 p. ; 21 x 14 cm. Esta obra, fruto de doutorado em Sociologia pelo Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro em 2009, realiza um estudo sobre o medo do crime, interpretando-o como uma reação emocional diante de um perigo real ou imaginário. A abordagem empregada aqui entende que o perigo é determinado por crenças construídas no decorrer de experiências culturais e sociais. Denominou-se tais crenças de “crenças de perigo”. Partiu-se da ideia de que essas crenças são uma ligação entre a realidade e a imaginação, que conecta o conhecimento do indivíduo as suas experiências reais de vida, a partir das trocas com os outros. Para entender essa abordagem, foi proposto o Modelo de Crenças de Perigo, que se refere à construção de crenças de que alguma coisa ou alguém é perigoso. <VIOLENCIA> <PSICOLOGIA SOCIAL> <RIO DE JANEIRO, BR> <BRASIL>


14.- Ugá, Vivian Domingues A questão social como “pobreza” : crítica à conceituação neoliberal. 1a. ed. -- Curitiba : Appris, 2011. -- ( Ciências sociais ) -- 308 p. ; 21 x 15 cm. A pobreza é termo de uso comum e de longa data. Contudo, diante da proliferação de recomendações de combate à pobreza, a atual utilização desse termo merece atenção, já que envolve não apenas um modo de percepção para o social, mas, sobretudo, a construção de um conceito que ajuda a recortar e interpretar a realidade, incidindo sobre ela. Assim, embora procure assumir um caráter puramente técnico, o atual tratamento da questão social como pobreza pressupõe uma visão de mundo social própria, que traz consigo significados e implicações. Este livro, fruto de doutorado em sociologia pelo Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro em 2008, busca discutir a emergência do conceito de “pobreza” como um novo eixo da enunciação da questão social na América Latina. A autora questiona e desconstrói esta formulação, argumentatndo que sua construção pressupõe uma visão específica para o mundo social, se associando a um projeto político. <POBREZA> <NEOLIBERALISMO> <BRASIL>


15.- Figueiredo, André Videira de O caminho quilombola : sociologia jurídica do reconhecimento étnico. 1a. ed. -- Curitiba : Appris, 2011. -- ( Ciências sociais ) -- 211 p. ; 21 x 15 cm. Neste livro, fruto de doutorado em Sociologia pelo Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro em 2008, o autor analisa a construção da identidade étnica como o resultado do exercício coletivo de interpretação constitucional, empreendido por uma comunidade aberta de intérpretes da qual fazem parte não apenas legisladores e juízes, mas atores da sociedade civil, formadores de opinião e os próprios grupos interessados. Tais atores estão envolvidos, todos, em disputas interpretativas que constroem, para a questão quilombola, um campo de posições possíveis. É neste cenário que o autor aborda o processo de reconhecimento de uma família de camponeses negros do Vale do Paraíba do Rio de Janeiro, articulado em torno de uma conjunção possível entre valores e interesses. <QUILOMBOS> <ETNOLOGIA> <BRASIL>


16.- Prieto, Félix Gerardo Ibarra La relevancia y aplicabilidad del paradigma moderno de soberanía y supranacionalidad en el proceso de integración del Mercosur. 1a. ed. -- Curitiba : Appris, 2011. – 200 p. ; SI ; 24 x 18 cm. Este livro tem como objetivo mostrar à comunidade científica e por meio delas à sociedade dos Estados Parte do Mercado Comum do Sul (Mercosul), a necessidade de uma nova interpretação do conceito moderno de soberania para que os países membros possam tomar a decisão poítica de criar instituições supranacionais com possibilidades de reger as normas do bloco econômico formado por Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai. Foram estudados diversos autores que analisaram a evolução do conceito de soberania e a criação de instituições supranacionais, além de analisar a constituição nacional de todos os países membros do Mercosul. <RELACIONES INTERNACIONALES> <MERCOSUR> <SOBERANIA> <AMERICA DEL SUR> <BRASIL>


17.- Farias, Edson Ócio e negócio : festas populares e entretenimento-turismo no Brasil. 1a. ed. -- Curitiba : Appris, 2011. -- ( Ciências sociais ) -- 413 p. ; il. ; 27 x 21 cm. Fruto de doutorado em Sociologia pela Universidade Estadual de Campinas em 2001, a obra busca compreender o movimento de ambientação de expressões lúdico-artísticas populares em mega-eventos festivos cujas conexões as fazem contracenar com os aportes de ausências institucionais e sistêmicas da modernidade no Brasil. Assim, o mapeamento empírico realizado no Rio de Janeiro, Bahia, Amazonas e Pernambuco, obedece ao propósito de observar e compreender como a modernização turística da cultura popular envolve um conjunto amplo de facetas, entre as quais: distintas formas e modos de vida, mundos culturais, o leque das atividades de serviços referidas ao entretenimento e ao turismo, o transporte midiático dos símbolos, a reestruturação produtiva e a consequente consolidação dos vínculos precários no que tange aos regimes de trabalho no capitalismo. <DIAS FESTIVOS> <TURISMO> <CULTURA POPULAR> <BRASIL>


18.- Santos, Fabiano / Almeida, Acir Fundamentos informacionais do presidencialismo de coalizão. 1a. ed. -- Curitiba : Appris, 2011. -- ( Ciências sociais ) -- 260 p. ; SI ; 23 x 17 cm. Nas últimas duas décadas, as explicações acerca do comportamento dos congressistas brasileiros, assim como da atuação do Congresso, têm variado conforme a ênfase conferida a dois vetores opostos: a fragmentação da representação e a centralização do processo decisório. Este livro oferece uma abordagem alternativa, que enfatiza o problema informacional enfrentado pelos parlamentares nas escolhas de políticas públicas e as estratégias disponíveis para superá-lo. Os autores constroem explicações e se valem de diferentes metodologias para elucidar aspectos relevantes do processo legislativo, como a seleção de relatores, o uso da urgência regimental e o de medidas provisórias. Os resultados dessas análises permitem, então, propor uma agenda de reformas institucionais cujo objetivo último é dar condições para que o Congresso tome decisões com base em informação própria e, por conseguinte, com autonomia. <POLITICA Y GOBIERNO> <PODER LEGISLATIVO> <DEMOCRACIA> <BRASIL>


19.- Nascimento, Lucas do Análise do discurso : acontecimento & memória de tráfico. 1a. ed. -- Curitiba : Appris, 2011. -- 154 p. ; SI ; 24 x 18 cm. Esta obra tem como objetivo compreender a posição-sujeito no processo de (des)construção do discurso do sujeito defensor, em processo penal concluso com absolvição de um dos réus infratores. O corpus de análise é concedida pelo Tribunal de Justiça de Porto Alegre, Estado do Rio Grande do Sul, em que revela a prática do tráfico de entorpecentes de três jovens (entre 20 a 30 anos), no ano de 2003. A análise que se deu no texto legal deteve-se na discursividade do arquivo, na memória dos enunciados. Ela partiu das seguintes constatações: dados os depoimentos na Delegacia de Polícia pelos jovens flagrados e pelos dois policiais, a enunciação da produção escrita do escrivão construiu o fato do crime de tráfico de maconha sob a ótica da significação da memória discursiva, da circulação social sobre o tema, implicando, desde o início do processo penal, direcionamentos no trajeto de sentidos (traficantes e traficância). <LINGÜÍSTICA> <TRAFICO DE DROGAS> <AUTORES BRASILEÑOS>


20.- Castello Branco, Pedro Hermílio Villas Bôas Secularização inacabada política e direito em Carl Schmitt. 1a. ed. -- Curitiba : Appris, 2011. – 306 p. ; 21 x 14 cm. Este trabalho foi fruto da tese de doutorado em Ciência Política, defendida no Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro, IUPERJ, em 2010 (atual Instituto de Estudos Sociais e Políticos, IESP). Durante a elaboração do trabalho, parte da pesquisa foi realizada na Alemanha, no arquivo onde fica depositado o espólio de Carl Schmitt. O acesso a fontes preciosas como cartas, anotações, escritos de juventude, artigos de jornal permitiu dedicar uma atenção especial aos primeiros escritos de juventude de Schmitt nos quais elabora alguns de seus conceitos mais importantes. Secularização inacabada trata da relação entre direito e política e busca mostrar que a autonomia do direito frente à política leva à incompreensão. A ordem jurídica somente pode ser compreendida à luz da política. Num mundo cuja imagem se apresenta, por vezes, como apolítica, é imprescindível descortinar a relação entre direito e política. <DERECHO> <ASPECTOS POLITICOS> <BRASIL>


21.- Kaltner, Leonardo Ferreira Brasil e renascença : a cultura clássica na origem do Brasil. 1a. ed. -- Curitiba : Appris, 2011. -- 144 p. ; SI ; 24 x 18 cm. Com esta pesquisa, a partir da obra De Gestis Mendi de Saa (Sobre os feitos de Mem de Sá), que será citada neste livro, ora publicado sob a sigla DGMS, escrita por José de Anchieta, se estabelece uma leitura da construção do estilo épico da poética anchietana, que tem por referência o cânone épico greco-latino, em especial Vergílio. O DGMS é um poema integrante do corpus latino anchietano, que, por sua vez, é o mais importante e expressivo corpus da Literatura Novilatina do Brasil quinhentista. <BRASIL – HISTORIA> <INVESTIGACION CULTURAL> <RENACIMIENTO>


22.- Carvalho, Francisco Israel de O teatro da morte e da vida : a escrita barroca de João Cabral de Melo Neto. 1a. ed. -- Curitiba : Appris, 2012. --217 p. ; il. ; 21 x 17 cm. A poética de João Cabral de Melo Neto espelha as ambiguidades alegóricas do ser nas camadas signícas do devir, ao mesmo tempo em que desdobra, ao infinito, as possibilidades de apreensão do trajeto humano. Morte e Vida Severina Auto de Natal Pernambucano visto pelo prisma Barroco ou Neobarroco com todas as categorias estéticas que perpassam essa visão de mundo, tais como o jogo de contrastes, o embate de paradoxos, a própria circularidade do desejo e o permanente conflito que estabelece entre VIDA X MORTE X VIDA, traduz a dramaticidade do caminhar solitário do homem, um caminho pautado nas volutas barrocas, muitas delas permeadas pelo grotesco, pela ironia (pelo humor), pelo transbordamento (paradoxalmente) metafórico de um poeta visceralmente cerebral um poeta-construtor (engenheiro-pedreiro) da linguagem, como é o caso de João Cabral de Melo Neto. <CRITICA LITERARIA> <CRITICA TEATRAL> <POESIA> <AUTORES BRASILEÑOS>

Catálogo Appris  

Catálogo Appris

Advertisement