Page 1

Depoimentos de alguns Bipers


Inicialmente entrei no processo um pouco cético, pensando que não teríamos feedbacks honestos e um ambiente descontraído e de confiança. A dinâmica terminou sendo uma ótima experiência muito em função do ambiente criado pelas nossas pessoas, que souberam responder com bastante maturidade, respeito e de forma construtiva. Naturalmente houve algumas discordâncias, mas haja vista que as regras da dinâmica foram claras não houve nenhum grande atrito. Penso que os feedbacks individuais e demais etapas serão instrumentos importantes e complementares em todo o processo. Bernardo Caldeira, Gerente no RJ


No último mês, participei de duas seções de feedback coletivo, pelo novo modelo de avaliação, referente aos 2 projetos que participei este ano. Como eu não tinha participado de nenhum dos pilotos passados, confesso que havia muita dúvida em relação a sinceridade, respeito e maturidade com que os temas serias abordados pelos participantes. Uma das primeiras impressões que tive foi sobre ao “senso de responsabilidade” que o processo te atribui, pois rompe com um padrão de “individualidade”, onde a pauta não gira mais em torno do desempenho de uma pessoa, mas sim agrega “valores coletivos”, em que não só a minha atuação está em discussão, mas a de todo o time. Positivamente saí feliz com o resultado das duas seções, pois consegui entender um pouco melhor a perspectiva que todos os membros da equipe têm em relação ao meu trabalho. Foi o feedback mais rico e completo que recebi, desde os 4,5 anos que atuo na Bip! Me fez refletir bastante, principalmente em como desenvolver os pontos abordados. Acredito que este é um dos principais objetivos dessa nova forma de avaliação: que cada um de nós evolua como profissionais e pessoas, dando feedbacks sinceros e respeitosos, para que possamos coletivamente evoluirmos mais rápido. O grande diferencial deste novo modelo é a oportunidade de criarmos uma cultura de agregação de valor contínua, onde o nosso dia-a-dia de trabalho seja influenciado por essa nova forma de pensar. Camila Tardelli, consultora no RJ


Tive oportunidade de realizar duas avaliações de desempenho no novo modelo em projetos de natureza distinta e em ambos os casos tivemos resultados muito positivos. É muito bacana como conseguimos estabelecer um ambiente de colaboração no desenvolvimento de nossos colegas, independentemente de cargo, tempo de empresa ou de qualquer outro fator que em modelos tradicionais de avaliação acabam se tornando travas no processo. Como Gerente, também é muito enriquecedor o fato de podermos contar com o feedback da equipe. Além de pensarmos individualmente sobre as pessoas, incluímos na dinâmica uma reflexão de lições aprendidas sob uma ótica coletiva do projeto que na percepção de todo o grupo passa a ser fundamental para completar o processo. Diogo Moreira, Gerente em SP


O novo modelo de avaliação é um avanço em relação ao modelo anterior no que tange desenvolvimento. Ao realizar feedback 360, encurtar as frequências, separar o desenvolvimento pessoal de movimentações e desengessar as respostas, os pontos para desenvolvimento ficam muito mais precisos e próximo da realidade. Isto ajuda muito no auto reconhecimento do ponto a desenvolver e, consequentemente, na iniciativa para melhorá-lo. Porém, a parte mais interessante para mim, foi o reconhecimento positivo de determinadas características que eu não conseguia perceber em mim e me surpreendeu positivamente, pois normalmente este tipo de reconhecimento fica oculto no dia a dia do projeto e você ouvindo da sua equipe traz uma dose de motivação.

João Carlos Becker, consultor no RJ


Por ser a minha primeira avaliação nesse formato, de começo estava curioso de como ela se desenvolveria já que as outras pessoas da minha equipe já tinham essa experiência. Mas, com o decorrer da avaliação, vi que, mesmo sendo realizada em conjunto com pessoas de equipe e superiores, a avaliação acontece de forma muito natural, sem que haja resistência das pessoas para falar ou ouvir pontos relacionados ao projeto e à equipe. Na minha opinião, é um processo que pode contribuir tanto no desenvolvimento das pessoas quanto no reconhecimento e visibilidade. Pois, às vezes no decorrer dos projetos, a falta de tempo dificulta a percepção de como as pessoas contribuem para o projeto. Esse tipo de avaliação faz com que as pessoas do projeto se aproximem mais e passem de forma melhor suas contribuições. Lucas Cruz, consultor no RJ


O feedback coletivo me ajudou a dar um olhar mais sincero pra o trabalho que eu e minha equipe executamos. Ressaltou pontos importantes que com certeza irão contribuir para que eu performe cada vez melhor nos próximos projetos.

Jéssica Martins, consultora em SP


A avaliação 360 realizou um rompimento nos meus paradigmas visto que nunca imaginei que uma avaliação coletiva pudesse ser tão rica e bem conduzida. A minha impressão era de que seria um momento de cunho político sem grandes exposições dos participantes. Contudo, nas avaliações que participei, foi criado um ambiente de confiança e profissionalismo, o qual possibilitou uma abertura em que todos se sentissem livres para externar as suas posições. Tive a grande oportunidade de ouvir meus colegas de equipe, pontuando os aspectos positivos e negativos, alguns dos quais eu ainda desconhecia. Para um profissional de hoje, isso é essencial. Rubem Gama, consultor no RJ


Profile for Larissa Hofecker

Depoimentos dos Bipers  

Depoimentos dos Bipers  

Advertisement