Page 1

amplie seu alcance

A revista da

amplie seu alcance

Ano 3 § Nº 7 § Dez/Jan/Fev 2018

PEQUENAS CRIANÇAS, GRANDES HISTÓRIAS

IMPRESSÃO SOB DEMANDA Um milhão de livros devem ser impressos em 2017 na AlphaGraphics

TREINAMENTO EMPRESARIAL

Silvio Acherboim dá a receita para ter mais motivação no trabalho e viver bem

Em parceria com o Adus e a Estante Mágica, AlphaGraphics lança a primeira coleção brasileira de livros infantis escritos por crianças refugiadas no País

FAZENDO ACONTECER

Convenção da AlphaGraphics prevê reunir mais de 300 pessoas em São Paulo


Editorial

Fazendo acontecer sta edição da Revista The Message é especial para nós da AlphaGraphics. Por vários motivos. O primeiro é que ela fala sobre a nossa Convenção, que é a oportunidade mais aguardada do ano: o momento de encontro de todos os stakeholders que fazem a AlphaGraphics ser o que ela é no dia a dia: franqueados, parceiros, fornecedores e, principalmente, nossos clientes. Durante o evento, receberemos pessoas de renome, que vão dividir suas experiências com o nosso time. Uma delas também fala nesta edição: Silvio Acherboim, especialista em treinamento empresarial. “As melhores empresas estão descobrindo que o que elas querem está no coração das pessoas e, no meu treinamento, o que faço é justamente explicar para os participantes que o melhor está dentro deles”, conta. E é exatamente assim que pensamos na AlphaGraphics. Como diz o ditado, “se quer ir rápido, vá sozinho. Se quer ir longe, vá em grupo”. E nós vamos sempre em grupo. Por isso, nesta edição, também falamos de outro projeto muito especial para nós: a parceria com o Adus e a Estante Mágica para o lançamento da primeira coleção brasileira de livros infantis escritos por crianças refugiadas no País. Aproveite a leitura, inspire-se no exemplo dessas crianças e entre 2018 com o pé direito, extraindo o que há de melhor de dentro de você! Rodrigo Abreu Sócio-presidente da AlphaGraphics Brasil

Publisher José Lamônica lamonica@editoralamonica.com.br

amplie seu alcance ALPHAGRAPHICS Rua Guararapes, 1.855, Cj. 31 CEP: 04561-003 - São Paulo - SP www.alphagraphics.com.br Sócio-presidente: Rodrigo Abreu Diretor de Franquias: Rogério Pinho Gerente de Marketing: Michel Ilyan

Consultoria Estratégica de Gestão Militelli Business Consulting

Reportagem Renata Turbiani renata@editoralamonica.com.br Direção de Criação e Arte Marcelo Amaral - marcelo@editoralamonica.com.br Silvério Bertelli Novo - silverio@editoralamonica.com.br

A Revista The Message é uma publicação produzida pela Editora Lamonica Conectada Tel.: (11) 3256-4696 - 3214-5938 R. Sabará, 566 - 7ºandar - cjs. 72 e 74 CEP 01239-010 - São Paulo - SP

Logística e Mercado Mônica Cavalcante - monica@editoralamonica.com.br

DEZ/JAN/FEV 2018

03 | Marketing AlphaGraphics investe em impressão sob demanda desde 2010, área que já responde por 7% do seu faturamento. Com a previsão de fechar 2017 com um milhão de livros impressos, empresa prepara novidades para os próximos anos

04 | Especial AlphaGraphics, Estante Mágica e Adus – Instituto de Reintegração do Refugiado fazem parceria para lançar a primeira coleção brasileira de livros infantis escritos por crianças refugiadas no País

08 | Convenção Com o tema “Fazendo Acontecer”, AlphaGraphics realiza Convenção Anual em São Paulo para estreitar o relacionamento com franqueados, parceiros, fornecedores e clientes. Mais de 300 pessoas são esperadas

Direção de Produção e Edição Andréa Cordioli (MTb: 31.865) andrea@editoralamonica.com.br

EDITORA RESPONSÁVEL

2 | THE MESSAGE |

Foto: Divulgação

E

Sumário

Marketing e Mailing Tatiane Brito - tatiane@editoralamonica.com.br Plataforma digital: ISSUU

10 | Entrevista Silvio Acherboim, especialista em treinamento empresarial e palestrante da Convenção da AlphaGraphics, revela o que é preciso para ter mais motivação no trabalho e conta a receita para viver bem


Marketing

Impressão sob demanda

é alternativa para o fim do livro esgotado AlphaGraphics investe no sistema desde 2010 e planeja novidades para os próximos anos

á cinco anos, o setor brasileiro de “Hoje em dia, por conta dos custos impressão sob demanda, ou print e da quantidade de títulos que existe, on demand (POD), praticamente não não é viável manter todos à venda, existia. Apesar de ainda ser pequeno mesmo que seja uma pequena tiragem – estima-se que não passe de 5% de de cada. Porém, deixá-los disponíveis todo o mercado de impressão no País sob demanda faz sentido. Assim, é –, muita coisa tem mudado. A princi- possível adquirir livros históricos, raros pal delas é que editoras, autores, livra- e os menos conhecidos de determinado autor”, comenta o rias e distribuidoras já presidente da empreenxergam com clare- “Enxergamos a sa, Rodrigo Abreu. za suas vantagens e impressão sob O executivo relata possibilidades. ainda que, finalmenVisionária, a demanda como te, o mercado editoAlphaGraphics Brasil um adicional. rial está conhecendo investe nesse sego potencial da POD. mento desde 2010 O modelo atual é e já conta com uma válido apenas para “São diversas oportunidades que ela ofereampla lista de clienquem é garantia ce. Algumas questões tes, como a Caelum Ensino e Inovação, de grandes vendas. culturais ainda precisam ser alcançadas, e projetos especiais Do contrário, não por isso, o que temos (Clube de Autores e hoje é apenas a ponEstante Mágica são é sustentável.” tinha do iceberg”. A alguns deles). São Rodrigo Abreu, impressão sob demanparcerias que permi- presidente da AlphaGraphics Brasil da já responde por tem, por exemplo, driblar custos de publicação e de dis- 7% do faturamento da AlphaGraphics tribuição de livros e, finalmente, colo- no País, devendo fechar 2017 com um car fim às obras esgotadas, mantendo milhão de livros impressos. Mas Abreu garante que esse sistodo o catálogo 100% disponível para tema não irá substituir o tradicional. comercialização.

PLANOS PARA O BRASIL Na AlphaGraphics, é possível utilizar a impressão sob demanda para todo o tipo de conteúdo: livros, apostilas, revistas, autopublicações, provas e simulados. Um dos planos da rede é atuar como distribuidora de projetos sob demanda para as editoras. “Queremos, além de imprimir, ser mais um canal de vendas. Também pretendemos, a médio e longo prazos, fazer acordo com empresas internacionais, para que todas as suas obras sejam comercializadas no Brasil. Isso facilitará o acesso a títulos difíceis de serem encontrados, e tudo o que existe no mundo poderá ser impresso de forma descentralizada e localizada”, diz Rodrigo Abreu. Por fazer parte de um grupo que possui lojas em 60 países, outra iniciativa da empresa é disponibilizar livros de autores brasileiros em mais localidades. “A ideia é que qualquer editora, qualquer autor e qualquer livro tenham mais oportunidades de negócios”, finaliza o executivo.

Foto: Divulgação

H

“Enxergamos a impressão sob demanda como um adicional. O modelo atual é válido apenas para quem é garantia de grandes vendas. Do contrário, não é sustentável. Já com a POD, não há, por exemplo, necessidade de investimentos em estoque, o que significa que o capital de giro não ficará parado, e não é preciso ter espaço para armazenamento. Fora que a impressão acontece apenas depois da venda”. O consultor de Novos Negócios da AlphaGraphics, Douglas Fernandes, cita mais algumas vantagens. “Os títulos podem ser atualizados constantemente e de forma bem mais rápida e fácil. Além disso, as empresas passam a não ser obrigadas a lidar com questões que não fazem parte do seu dia a dia, como ter gente dedicada a cuidar apenas do estoque, focando, assim, somente no que interessa e melhorando, inclusive, a qualidade do seu serviço”. Veja mais no com.br www.agbook.

DEZ/JAN/FEV 2018

| THE MESSAGE | 3


Especial

Fotos: Ivana Debértolis

Veja o vídeo do lançamento dos livros

Escrever pela vida Crianças refugiadas no Brasil lançam livros através de uma parceria entre AlphaGraphics, Estante Mágica e Adus – Instituto de Reintegração do Refugiado

T

er um quarto de princesa, ver um unicórnio, ser jogador de futebol ou astronauta, morar perto da praia. Esses sonhos, que poderiam ser de qualquer criança, fazem parte do imaginário de um grupo muito especial, formado por meninos e meninas de 3 a 15 anos, que vieram para o Brasil fugindo da guerra em seus países de origem (Angola, Colômbia, Haiti, Nigéria, República Democrática do Congo e Síria). De acordo com o Alto Comissariado das Nações Unidas para o Refúgio (Acnur), no primeiro semestre de 2016, 3,2 milhões de pessoas foram forçadas a sair dos locais de residência devido a conflitos ou perseguições. No Brasil, pelos dados do 4 | THE MESSAGE |

DEZ/JAN/FEV 2018 2017

Da esq. p/ a dir.: Rodrigo Abreu, sócio-diretor da AlphaGraphics Brasil, e Marcelo Haydu, diretor do Adus – Instituto de Reintegração do Refugiado


Fotos: Ivana Debértolis

Valentina Streeter Botero recebe seu livro das mãos de Rodrigo Abreu

Maria Aboajarabe e Bader Monir Bader autografam livros para Marcelo Haydu

ções e as compartilharam na primeira coleção brasileira de livros infantis escritos por pequenos refugiados. “Essa garotada tem poucas oportunidades de educação. São mais de 3,5 milhões fora da escola no mundo, sendo que essa questão deveria ser considerada uma parte essencial das operações humanitárias com refugiados”, comenta o presidente da AG no Brasil e conselheiro do Adus, Rodrigo Abreu. “Por conta disso, e também pelo fato de eles, com tão pouca idade, já terem passado por muitos momentos difíceis, resolvemos fazer alguma coisa”, acrescenta. Segundo o executivo, os objetivos principais da ação foram ajudar no desenvolvimento dessas crianças e na sua inclusão na sociedade brasileira, e

Rodrigo Abreu com o outor mirim Isaac Orimakinde

Comitê Nacional para os Refugiados (Conare), de 2010 até o ano passado, 9.550 indivíduos, de 82 nacionalidades, tiveram sua condição de refugiados reconhecida. Desse total, 9% têm de 0 a 12 anos, e 2%, de 13 e 17. E foram 22 dessas crianças que relataram os desejos citados no começo desta matéria. Selecionadas para um projeto resultante da parceria entre a AlphaGraphics, o Adus – Instituto de Reintegração do Refugiado e a Estante Mágica, plataforma de programas pedagógicos, elas colocaram no papel um pouco de suas histórias e aspira-

Pretendo escrever mais “Estou no Brasil, junto com meus pais e cinco irmãos, há um ano. Viemos fugindo da guerra. Aqui me sinto acolhida e respeitada. E gostei ainda mais desse País quando fui chamada para escrever o livro. Esse já era um sonho meu, e no futuro pretender escrever outros”. Shahad Al Saiddaad, 12 anos, natural da Síria

DEZ/JAN/FEV 2018

| THE MESSAGE | 5


Especial

PREPARAÇÃO A seleção de quem participaria do projeto ficou a cargo do Adus. O diretor da instituição, Marcelo Haydu, conta que foi tomado todo o cuidado para não expor as crianças e também para que a experiência só fizesse bem para elas. “Decidimos não seguir o caminho das tragédias pessoais, para que elas não ficassem rememorando o conflito”. Para ele, o grande valor da coleção de livros foi dar voz aos pequenos, um grupo que nem sempre é muito lembrado quando se trata de refugiados. “Normalmente são realizadas ações pontuais com eles.

Recebi muita ajuda “Eu nunca pensei que escreveria um livro. Foi uma experiência difícil, porque eu não sabia por onde começar, mas adorei. E o pessoal da Estante Mágica me ajudou muito. Na verdade, as pessoas todas do Brasil ajudam bastante a minha família desde que chegamos, em 2014. Sou muito feliz aqui, tenho vários amigos”. Mohammad Zarba, 10 anos, natural da Síria

Essa foi a oportunidade perfeita para fazer algo bacana, bonito e de visibilidade, exclusivamente para eles”, completa. Durante a elaboração das obras, quem teve um papel mais participativo foi a equipe da Estante Mágica. “O processo durou dois dias, e foi incrível ver crianças de nacionalidades e personalidades tão diferentes se unindo e virando amigas. Esses meninos e meninas são muito mais do que histórias de guerra, e nos enchem de esperança de um mundo melhor e com paz”, destaca a head de novas oportunidades da empresa,

Ana Beatriz Cavalcanti Castor, mais conhecida como Aninha. Com os livros já lançados, o próximo passo deve ser a ampliação do projeto, integrando cada vez mais crianças. A renda obtida com as vendas será revertida para as famílias participantes, e ainda há planos de se fazer um leilão para arrecadar mais fundos e, assim, oferecer-lhes uma ajuda maior. De 2010 a 2016, 9.550 indivíduos, de 82 nacionalidades, tiveram sua condição de refugiados reconhecida no Brasil Fotos: Ivana Debértolis

o tema sonho foi o escolhido para ser trabalhado para que elas pudessem lidar apenas com o lado positivo de suas vidas. “Esses meninos e meninas, independentemente dos desafios que tiveram de enfrentar, não deixaram de sonhar. Com eles, tivemos acesso a histórias muito emocionantes, e o mais tocante foi ver que muitas desejam nada para si mesmas, mas sim para o mundo e, principalmente, para os países onde nasceram, a paz”, diz Abreu.

Sonho Em Ser Jogador “Gostei de escrever o livro. Falei sobre futebol, porque meu sonho é ser um jogador como o Messi. Sou fã dele, e também dos jogadores brasileiros. Assisto muitos jogos desde que eu e minha família (pais e dois irmãos) viemos para o Brasil. Faz seis meses”. Isaac Orimakinde, 8 anos, natural da Nigéria

AlphaGraphics Brasil promove lançamento dos livros no Museu da Imigração, em São Paulo 6 | THE MESSAGE |

DEZ/JAN/FEV 2018 2017


Quero ver um unicórnio

Fotos: Ivana Debértolis

“Vim para o Brasil com meus pais e minha irmã gêmea por causa da guerra. Já faz seis anos que moro aqui, e o que mais gosto é da comida e de ter televisão com youtube. No livro eu conto que quero ver um unicórnio, mas sei que não existe”. Samira Samba, 8 anos, natural da República Democrática do Congo

CONHEÇA MELHOR OS PARCEIROS DA ALPHAGRAPHICS Estante Mágica Criada em 2009 e com mais de 100 mil alunos atendidos, a empresa elabora projetos pedagógicos para alunos de Educação Infantil e Ensino Fundamental I, com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento de competências cognitivas, interpessoais e intrapessoaos, que serão utilizadas não somente no vestibular, mas também na vida. Seu funcionamento se dá da seguinte forma: as escolas se cadastram e podem escolher um dos programas oferecidos. A partir daí, o professor aplica o escolhido na sala de aula e cada aluno conta sua própria história, que depois será transformada em um livro de verdade. A conclusão acontece em um evento de autógrafos, Saiba mais em organizado pela instituição de ensino, com agica.com.br www.estantem a participação dos pais, parentes e amigos do autor. Adus – Instituto de Reintegração do Refugiado Fundado em 2010, o Adus é uma organização da Sociedade Civil de Interesse Público que atua na cidade de São Paulo junto aos refugiados e outros estrangeiros vítimas de migrações forçadas, a fim de reduzir os obstáculos que enfrentam para sua efetiva reintegração na sociedade. A entidade oferece aulas de português, cursos de qualificação profissional, apoio psicológico, inserção no mercado de trabalho, instrução e preparação em empreendedorismo e ações culturais. Também conta com uma escola de idiomas, na qual refugiados ministram aulas de inglês, francês e árabe, e um projeto de gastronomia para a realização de workshops e serviço de catering. Atende Acesse cerca de 500 pessoas por mês, provenientes de www.adus.org.b r mais de 50 países.

Quero ser surfista “Fiquei feliz com o meu primeiro livro. Acho até que quero escrever outro. O meu maior sonho é morar perto da praia, adoro água. Quero ser surfista. Ainda bem que o Brasil tem bastante mar”. Suzana Samba, 8 anos, natural da República Democrática do Congo

DEZ/JAN/FEV 2018

| THE MESSAGE | 7


Convenção

“Fazendo Acontecer” é tema da Convenção Anual da AlphaGraphics P

restes a completar 28 anos no Brasil, a AlphaGraphics realiza mais uma Convenção Anual para reunir franqueados, colaboradores, parceiros e patrocinadores. O evento de 2017, que deverá contar com a participação de mais de 300 pessoas, acontecerá no dia 16 de dezembro no Hotel Transamérica, em São Paulo, e terá como tema “Fazendo Acontecer”, o mesmo da matriz americana. Além de diversos conteúdos estratégicos e motivacionais, para estreitar o contato com a rede, a empresa promoverá a agExpo, espaço de relacionamento entre os convidados. “Visões de tudo o que acreditamos para o futuro já estão disponíveis para nossas equipes. Agora o que precisamos é realmente fazer acontecer, por isso esse é o mote do nosso encontro de 2017”, explica o presidente da empresa no Brasil, Rodrigo Abreu. Segundo ele, não se trata de um encontro técnico, onde serão abordadas apenas estratégias de vendas e marketing, mas sim um encontro de geração de valor. “Será um momento para compartilhamento de possibilidades, tecnologias, planos e conhecimentos, e convidamos todos os que fazem parte do nosso dia a dia a partilhar isso conosco”, acrescenta o executivo. A meta da Convenção também é promover o fortalecimento da marca, que atualmente conta com 17 unidades em dez cidades. E novidades virão por aí em breve, já que a companhia estuda novos modelos de negócios para aumentar a sua participação geográfica. Com isso, pretende chegar a 50 lojas até 2015. “O que buscamos é manter o Brasil na vanguarda da tecnologia de impressão e gerar empregos. Para nós, isso é fundamental para o desenvolvimento do País”.

Fotos: Ivana Debértolis

Para o presidente da empresa no Brasil, Rodrigo Abreu, essa é a oportunidade perfeita para estreitar o relacionamento com franqueados, parceiros, fornecedores e clientes

SERVIÇOS ALPHAGRAPHICS Com um portfólio para lá de recheado, a AlphaGraphics faz todo tipo de serviço de impressão, utilizando o que há de mais moderno em equipamentos e tecnologia. Atualmente, ela trabalha com print on demand (POD), 3D, cartão de visitas, anuário, relatório, envelope, fotolivro, formulário, panfleto, banner, planta e projeto de arquitetura, convite, adesivo, entre vários outros produtos. E a impressão não fica apenas no papel. Ela também pode ser feita em vidro, madeira e porcelana. “Na área de impressão não há nada o que não conseguimos fazer. Nós não temos mais limites, e agora o que precisamos é mostrar isso para o cliente, a fim de ampliar a parceria tanto com empresas quanto com o consumidor final”, diz Abreu.


E tem mais. A empresa ainda oferece tudo o que está ligado à logística e comunicação visual – desenvolvimento de logotipo e site, links patrocinados, design gráfico, e-mail marketing, geração de leads, identidade corporativa, mala direta, marketing direto, realidade aumentada, marketing mobile, marketing online e mídias sociais.

hics A AlphaGrap gar pretende che 2015 a 50 lojas até

VENDA DA AG PARA GRUPO ITALIANO É VISTA COMO POSITIVA PARA O BRASIL No início de outubro, a AlphaGraphics foi vendida para a MBE Worldwide, holding italiana que agora possui cerca de 2.600 unidades, sendo 500 nos Estados Unidos, em 39 países. As duas empresas atualmente operam no setor de serviços empresariais através de uma rede de lojas de propriedade e operadas por franqueados individuais. Enquanto a AlphaGraphics concentra-se na oferta de serviços de design gráfico, impressão, marketing e comunicação premium, a MBE é especializada em logística terceirizada, com serviços de logística de varejo. E, apesar de agora estarem juntas, ambas se manterão independentes. “Vemos esse negócio como algo totalmente positivo, pois agora fazemos parte do maior grupo do mundo”, afirma o presidente da AlphaGraphics Brasil, Rodrigo Abreu. Segundo o executivo, essa relação proporcionará trocas de informações mais efetivas com outras localidades e apoio no desenvolvimento de novos produtos e serviços.

Convenção da AlphaGraphics conta com rica programação e executivos de renome no mercado

DEZ/JAN/FEV 2018

| THE MESSAGE | 9


ENTREVISTA

Foco no CORAÇÃO O especialista em treinamento empresarial Silvio Acherboim revela o que é preciso para ter mais motivação no trabalho e a receita para viver bem ormado em engenharia, com pós-graduação em administração, sociologia e marketing de serviços, Silvio Acherboim era um executivo tradicional. Até que resolveu afrouxar a gravata e sair do mundo corporativo para se dedicar à educação. Após anos como gerente de Relações de Mercado no Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e professor na Fundação Armando Alvares Penteado (Faap), ele, há 16 anos, se dedica exclusivamente a treinamentos empresariais e desenvolvimento de pessoas. Nesse período, já treinou mais de 70 mil pessoas. Em seu trabalho, utiliza metodologia lúdica, participativa e vivencial, com base no Design Thinking (processo crítico e criativo que permite organizar informações e ideias, tomar decisões, aprimorar situações e adquirir conhecimento) e no conceito atual de Fab Lab (laboratório de fabricação). O objetivo disso tudo é mexer com o coração das pessoas e fazê-las olhar um pouco mais para si mesmas, a fim de descobrir o que as impede de crescer, unir as equipes e simplificar os processos. O resultado? Funcionários mais felizes, aumento nas vendas e melhora da qualidade dos produtos e serviços. Para saber mais sobre o assunto, confira a seguir a entrevista que Acherboim, que estará presente mais uma vez na Convenção Anual da AlphaGraphics, concedeu para a Revista The Message. 10 | THE MESSAGE |

DEZ/JAN/FEV 2018 2017

Fotos: Ivana Debértolis

F

“As melhores empresas estão descobrindo que o que elas querem está no coração das pessoas (...). A questão financeira acaba sendo uma consequência disso tudo” Silvio Acherboim

Como funciona o seu treinamento? Eu ofereço treinamentos empresariais a partir de uma metodologia lúdica, participativa, vivencial e construída passo a passo com o cliente. Trabalho com o intuito de criar o que chamo de “Fab Lab Inspiration”, que é o conceito de descobrir o que realmente faz as pessoas atuarem e agirem de forma diferenciada e, mais, que “acordem” com vontade de lutar e crescer em suas funções junto às empresas que trabalham e ao mercado ao qual pertencem. Os meus treinamentos podem durar uma hora, duas horas, um dia... tudo vai depender do objetivo da empresa. Na sala, realizamos uma série de atividades dinâmicas para que os participantes levem consigo algo de útil e prático para o seu dia a dia e, principalmente, valorizem a empresa em que trabalham e as pessoas que estão ao seu lado. Qual o objetivo principal das empresas quando te contratam? É sempre financeiro? As melhores empresas estão descobrindo que o que elas querem está no coração das pessoas e, no meu treinamento, o que faço é justamente explicar para os participantes que o melhor está dentro deles. Eu os ajudo a parar por um período para se olhar, se perceber. A questão financeira acaba sendo uma consequência disso tudo.


Fotos: Ivana Debértolis

De que forma o que é vivenciado nessa experiência impacta na vida profissional do participante? As pessoas voltam para o trabalho diferente, até me atrevo a dizer que elas acordam diferentes, e mudam a maneira como se tratam, melhorando o clima na empresa. Não é nem que a pessoa se transforma, mas ela passa a enxergar o seu dia a dia de outra forma. Tudo isso também impacta nas vendas e na qualidade do serviço prestado. Uma vez, dei treinamento por um ano em uma unidade de uma companhia que seria vendida por conta de seu alto déficit. Após esse período, ela se tornou uma das áreas mais lucrativas, crescendo mês a mês, e isso sem que fosse preciso fazer demissões. O que é preciso para ser um bom líder? Um bom líder é quem tem a essência de ser um exemplo, é aquela pessoa que escuta muito o seu coração e os dos membros da equipe, que é sempre justa e humilde, e consegue tomar grandes decisões de forma centrada e sem pressa, equilibrando os pontos e ouvindo todos os lados. E o que ele deve fazer para manter a equipe unidade e motivada? É preciso que ele faça a equipe ter senso de propósito, isso significa que todos do grupo devem enxergar o caminho que têm de percorrer. O principal ingrediente é sempre falar a verdade, e errar e aprender juntos. Quando uma equipe está motivada, a necessidade ou o problema de um passa a ser de todos. O trabalho em equipe é importante, mas nem sempre fácil. Como resolver essa equação? Muitos não sabem reconhecer as virtudes e a importância que o outro tem e nem o valor que possui e que pode ajudá-los a crescer e a alcançar mais rápido os degraus do sucesso tão almejado. Saber lidar com o outro é fundamental, mas se torna mais simples quando sabemos o que possuímos no íntimo, quando temos a noção de quem somos. Para trabalhar

“Um bom líder é quem tem a essência de ser um exemplo, é aquela pessoa que escuta muito o seu coração e os dos membros da equipe, que é sempre justa e humilde” em equipe também é preciso conhecer quem está ao nosso lado, saber quais são os seus sonhos e o que busca na vida, afinal, como confiar em alguém que você não conhece? O que é preciso para se destacar no trabalho? Ajustar a percepção e olhar mais para o coração. Também não adianta ser uma pessoa fantástica na empresa e péssima na vida pessoal ou vice-versa. Somos um só, e temos de ser os mesmos em qualquer lugar. É preciso ainda levar a alma para o trabalho, fazer o que ama, se encaixar na empresa e ter ao redor pessoas que fazem sentido.

Depois de muito tempo em uma empresa é normal entrar na zona de conforto, mas como sair dela? Eu não chamaria de zona de conforto, mas sim de efeito manada. É aquela história, se todo mundo fala mal, vou falar também. Se todo mundo reclama, vou reclamar também. E muitas vezes nem sabemos o porque. Para sair disso cada um tem de cumprir o seu papel, se preocupar com quem está ao lado, mas de forma genuína, e não da boca para fora, estudar e estar aberto para escutar o que os outros têm a dizer. Qual a sua receita para viver bem? Eu tenho uma receita que é muito minha: se amar, ter amor em casa e no trabalho e propósito na vida. A vida não precisa ser tão complicada. Claro que existe frustração e medo, mas não temos de ficar paralisados diante disso. Se errar, tente de novo, afinal, o acerto depois do erro é muito mais gostoso.

bre o trabalho Saiba mais so erboim em de Silvio Ach r.com.br www.silvioache

DEZ/JAN/FEV 2018

| THE MESSAGE | 11


IMPRESSÃO

PRA ONTEM? NO PRAZO E COM QUALIDADE?

SÓ A

CONSEGUE FAZER!

Pertinho de você... e também online! www.alphagraphics.com.br

Revista The Message nº 8  
Revista The Message nº 8  

Revista The Message nº 8

Advertisement