Issuu on Google+

FORTALEZA, CEARÁ QUarta-FeIra, 5 de SeteMBro 2012

Lançamento no Intercom 2012 Divulgação

o Intercom 2012 realiza o lançamento do 4° Concurso Cultural universitário do Festival brasileiro de Publicidade. na ocasião, um Road Show, com a participação do palestrante Claudio Sena, apresenta o concurso aos congressistas. o Concurso Cultural Universitário acontece desde 2009 e é voltado aos estudantes de Marketing e Publicidade e Propaganda como uma forma incentivar suas partici-

Vai pra onde?

Centro Dragão do Mar/ Praia de Iracema

pações no Festival. os melhores recebem os troféus Lâmpada de ouro, Prata e Bronze, além de premiações destinadas a cada colocação e o vencedor terá seu anúncio publicado nas revistas ediouro. “o mercado, os donos de agência, os diretores de criação estão sempre atentos aos novos talentos que surgem nestas competições” afirma Claudio Sena.

Telefone de latinhas no meio do Campus

Vitória Matos

051- Grande Circular

Teatro José de Alencar 028 - antônio Bezerra/Papicu

o Intercom 2012, que ocorre este ano na Universidade de Fortaleza, preparou como uma de suas atrações culturais a “Feira do escambo”, que irá se realizar até 7 de setembro no bloco n, das 8h às 17h. a estudante júlia norões, que faz parte da comissão cultural do evento, fala um pouco sobre o objetivo da feira: “acho legal a iniciativa da feira, é bom para haver troca não só de objetos, mas também de experiências e culturas”. a feira de escambo é um espaço para os congressistas trocarem vivências e conteúdos culturais, assim como para se conhecer traços interessantes e curiosidades das várias regiões que participam do Intercom deste ano.

Uma das atrações do Intercom 2012, que ocorre na Universidade de Fortaleza até 7 de setembro, é o telefone de latinha. o brinquedo infantil que era famoso há algumas décadas atrás, foi resgatado pela comissão cultural do Intercom.

o esquema é simples. duas latas unidas por um barbante permitem a comunicação à distância, transmitindo as ondas da voz pela vibração do barbante, fazendo assim um “telefonezinho”. a estudante do curso de psicologia, Luciana Perina, dá sua opinião sobre a invenção.

“acho interessante. não tão prático, mas é bastante lúdico. não sei se ele poderia ser usado hoje em dia, mas já brinquei, e adorava. era muito divertido”. os visitantes podem encontrar os telefones de latinha no bloco P da universidade.

Muita diversão e cultura no Intercom 2012 durante a semana do Intercom 2012, além das atividades de cunho acadêmico, haverá intervenções culturais e artísticas que trarão irreverência para as atividades do campus. À frente dos eventos estão professores e alunos do curso de Comunicação Social da Unifor que integram a Comissão de Programação Cultural do congresso. Para delinear as atividades, a comissão decidiu atuar em três

eixos culturais: dança, teatro e música, organizando apresentações nos intervalos das programações científicas. Todos os estudantes devem participar da acolhida aos congressistas que acontece hoje entre 8h e 18h no hall do bloco d com intervenção dos clowns do Labgraça. durante esta manhã a movimentação foi grande, os congressistas chegaram cedo de várias partes do país.

UNIVERSIDADE DE FORTALEZA

Colóquio binacional debate pesquisa chilena e brasileira o evento ocorreu nos dias 3 e 4, antes da abertura oficial do evento, no Hotel Seara, na beira Mar. entre tantos temas, destaca-se questões como cultura, cidadania, educação, entre outros. Muito Marília Pedroza

a

ntes da abertura oficial do congresso, um dos eventos que tem destaque é o Colóquio Binacional Brasil-Chile. denise Maria Cogo, coordenadora do Colóquio, destacou os objetivos que ele tem: promover “diálogos entre temas comuns; conhecer as pesquisas dos colegas; no caso do Chile, é um colóquio que se aproxima da américa Latina e abre espaço pra que a gente gere parcerias futuras”. Com a duração de dois dias, o encontro dedicou o primeiro dia, para debater questões de cultura, cidadania e educação e entretenimento sob o universo da comunicação. os trabalhos apresentados destacaram os seguintes aspectos: as relações que existem entre os cantores Michel teló e Carmem Miranda, que exportaram a música popular brasileira com letras cheias de duplo sentido e onomatopeias; a formação de plateia na onG Fundação Casa Grande – Me-

Iracema de Alencar

INTERCOM

3

Antônio Adami(UNIP), Sérgio Mattos(UFRB), Juremir Machado (PUC-RS) e Giovandro Ferreira(UFBA)

foi debatido sobre o uso das mídias digitais na oNG aldeia e a final da Copa de 50 na televisão brasileira. o colóquio foi um evento restrito e teve a coordenação geral de denise Cogo. restrito, o Colóquio aconteceu com cerca de 20 pessoas no Hotel Seara, onde alguns participantes e convidados estão hospedados. Por aqui passaram já passaram ex-presidentes da InterCoM, o atual, antonio Carlos Hohlfeldt, e professores autores de livros adotados nas universidades de comunicação brasil a fora, como Sonia Virgínia Moreira, Margarida Kunsch, Sergio Mattos e pesquisadores da Áustria, espanha e Chile.

morial do Homem Kariri; e o precário equilíbrio entre a educação e o entretenimento na imprensa chilena. Seguindo a dinâmica, discutiu-se os usos das mídias digitais na oNG aldeia, em Fortaleza, e a final da Copa de 50 na televisão brasileira. entre um trabalho e outro, uma pausa para o café, uma pausa o almoço, sempre com muitas conversas e trocas de experiências segundo o que está sendo pesquisado em cada universidade. o segundo dia foi mais dedicado às discussões sobre política e publicidade. William Porath explicou as estratégias de comunicação aplicadas nas campanhas eleitorais de políticos do Chile. ele relatou como a mudança nos meios de comunicação e o fato de hoje existirem profissionais específicos pra esse campo têm mudado todo o cunho da campanha, que está mais voltada para a promoção do próprio candidato, e não para o partido.

Colóquio Brasil Chile, que aconteceu no Hotel Seara, na Beira Mar Foto: Thais Monte

UNIVERSIDADE DE FORTALEZA

Foto: Thais Monte

INTERCOM

Foto: Thais Monte

2

Vocês sabiam que existe uma praia com meu nome? a Praia de Iracema fica entre a beira Mar e a Barra do Ceará. até os anos 80, era considerada um dos maiores pontos de encontro da boemia fortalezense. Se você tiver oportunidade de visitar o Museu do Ceará, verá uma figura incomum que se tornou um dos símbolos do nosso estado: o bode iô-iô. ele andava com outros boêmios de Fortaleza no Centro da cidade e na Praia de Iracema, ele tomava umas e, de tão popular, foi eleito vereador. Pode um negócio desses? além desse excêntrico frequentador da Praia de Iracema, quem mais visita o local hoje são as pessoas que curtem andar de patins. Éder bicudo, presidente da Federação Cearense de Patinação, afirma que há tantos patinadores no lugar que brevemente haverá um campeonato dessa modalidade. Com patins ou sem patins, a Praia é um ótimo local para se apreciar o pôr-do-sol. e ali ninguém fica com calor, pois os fortes ventos que vêm do mar praticamente não param. Se tiver tempo, faça um passeio pela Ponte Metálica ou Ponte dos Ingleses, de onde se pode ter uma bela vista do litoral.

Simpósio destaca Os livros que mudaram a comunicação Priscila Baima

a

Intercom 2012 já começou. na manhã do dia 3 de setembro, no auditório da biblioteca da Universidade de Fortaleza, aconteceu o Simpósio “os livros que mudaram a comunicação”. Com a participação de juremir Machado(PUC-rS), Giovandro Ferreira(uFba), Sérgio Mattos(uFRb) e antônio adami(UnIP), o simpósio enfatizou os livros que fizeram, de alguma forma, uma mudança positiva no processo comunicacional em todo o Brasil. antônio adami iniciou seu discurso citando o livro “o império do grotesco”, de Muniz Sodré. adami destacou que a comunicação é como uma troca de informações e que toda cultura é baseada na instauração da mass media, isto é, de um sistema moderno de meios de comunicação. Giovandro Ferreira apresentou o livro “estudos de jornalismo comparado”, de josé Marques de Melo. o conteúdo, segundo o professor, busca dar cientificidade ao estudo da comunicação e, pela leitura, os livros atuais são os que estão fazendo parte desse processo. “nós estamos

vivendo um certo amadurecimento no nosso campo de estudo. estamos fazendo uma revisita, pois há uma abordagem de conteúdo que antes não valia nada, agora é a forma e a enunciação”, relembra Giovandro. o professor e escritor Sérgio Mattos (UFrB) comentou sobre o livro “o controle da informação no Brasil”, de antônio Costella. o autor fez referência em seu livro sobre o estudo da comunicação no Brasil. “Quando vocês ouvirem um discurso e não entenderem, a culpa é do autor. Pensando nisso, Costella utilizou uma linguagem simples como se fosse para livros introdutórios para os estudantes dos cursos de comunicação. a obra pioneira do autor procura as raízes históricas da liberdade de imprensa. Finalmente, o polêmico juremir Machado falou sobre seu livro “a sociedade Mídiocre”. juremir defendeu seu discurso baseando-se no fim do direito autoral, do livro e da escrita, causando polêmica na plateia e diversos questionamentos. “eu tenho o direito de escrever um livro e de dá-lo gratuitamente, porém muitos não fazem isso. o conhecimento tem custo”, defende-se juremir.


FORTALEZA, CEARÁ QUarta-FeIra, 5 de SeteMBro 2012

UNIVERSIDADE DE FORTALEZA

Batendo retrato MarIna dUarte

budejado José Roberto Torero é escritor, cineasta, cronista, jornalista, roteirista e colunista de esportes. Formado em jornalismo e Letras na Universidade de São Paulo. na tV, durante nove anos, escreveu roteiros para o programa “retrato Falado”, exibido no Fantástico.

Congresso começa com debates e festa

Janine Nogueira

Por que a escolha do “esporte” como temática principal? não escolhi. escrevo sobre esporte na Folha de S.Paulo, Carta Maior e escrevi no UoL porque fui convidado especificamente para isso. Mas quando comecei como colunista, no final de 1994, no jornal da Tarde, estava no caderno de Cultura e escrevia sobre qualquer assunto. Inclusive futebol. Além do “Blog do Torero” você também tem o “Blog do Lelê”, escrito por um sobrinho fictício. Qual o objetivo da criação do personagem e por que na Copa de 2006? estes dois blogs já foram abandonados. Mas ainda estão disponíveis para o leitor. o blog do Lelê surgiu na Copa da alemanha. achei que seria interessante manter dois blogs: um mais

O torcedor, para mim, é a coisa mais interessante do futebol. José Roberto Torero

jornalístico e boleiro e outro como se meu sobrinho de oito anos tivesse ido comigo. Seria um jeito diferente de mostrar a alemanha e o futebol. o blog fez muito sucesso (tinha o dobro de visitas do meu) e por conta disso o uoL convidou-me para continuar com ele mesmo depois da Copa. Foi um blog interessante e já rendeu alguns livros. o último sairá no ano que vem (os doze trabalhos de Lelércules). Na Intercom, você vai ministrar a palestra cujo tema é “Esporte, Diversão e Comunicação.” ao utilizar o humor de uma maneira mais expansiva, explorando temas históricos, sociais e não apenas cotidianos ligados ao tema do esporte, como seus leitores costumam lidar com sua abordagem humorística?

acho que tratar o esporte com humor causa uma divisão. os leitores mais fanáticos, que veem o assunto quase como uma religião, não gostam muito. Mas os outros, os laicos, apreciam uma visão um pouco diferente da habitual, menos centrada nos fatos recentes, nos jogos do fim de semana. Se pudesse associar “futebol” a uma palavra qualquer, qual seria? torcedor. Para mim é a coisa mais interessante do futebol.

Simpósio realizado no Hotel Seara, na Beira Mar.

Livros que fizeram uma mudança positiva na comunicação no Brasil foram mencionados Paulo roberto ribeiro

Em seu blog é possível observar um ou outro texto que não trata de esportes, assim como em seus livros e roteiros. Em sua opinião, qual a importância de ser um jornalista e escritor plural? acho que todo mundo é plural. ninguém se interessa apenas por futebol, apenas por política, apenas por artes ou apenas por quadrinhos. Logo, ser um escritor ou um jornalista plural não é nada de mais. É até bem natural. e saudável.

MarIna dUarte

Web TV fazendo a cobertura do simpósio.

Como cronista, buscou inspiração em algum autor? não, gosto de vários como Verissimo, nelson rodrigues e Millôr Fernandes, mas eles são tão singulares que nem adianta buscar alguma inspiração neles. Seria um plágio descarado. Em sua opinião, o Brasil será capaz de implementar as obras necessárias para sediar acopa? Sim. Mas pagando um bom ágio para agilizar as obras. É o velho truque do atrasar para ganhar mais.

eStreIa do eVento Curiosidades e notas. Pág. 2

Flash mob organizado pela Programação Cultural anima o Centro de Convicência no segundo dia do evento Cobertuta diária do Intercom 2012, produzida pela Acerola (assessoria de comunicação), célula do Núcleo Integrado de Comunicação (NIC) da Unifor - Diretora do Centro de Ciências Humanas: Profª Erotilde Honório - Coordenador do Curso de Jornalismo: Prof. Wagner Borges - Reportagem: Clara Magalhães, Giselle Nuaz, Marília Pedroza, Priscila Baima, Sâmara Fontenele, Thainá Rodrigues e Vitória Matos - Projeto gráfico: Aldeci Tomaz e Prof. Eduardo Freire - Professor orientador: Joana Dutra - Coordenação de Fotografia - Jari Vieira e Júlio Alcântara - Revisão: Prof. Celiomar Lima - Conselho Editorial: Eduardo Freire, Janayde Gonçalves e Joana Dutra - Supervisão gráfica: Francisco Roberto - Impressão: Gráfica Unifor - Tiragem: 3.000 exemplares- Estagiário de Fotografia: Marina Duarte Estagiário de Produção Gráfica: Fernanda Carneiro - Edição: Giselle Nuaz

entreVISta josé Roberto Torero Pág. 4 FORTALEZA, CEARÁ QUARTA-FEIRA, 5 DE SETEMBRO DE 2012

Batendo retrato Simpósio. Pág. 3

FoTo: THaLYTa MaRTINS

INTERCOM

joRdaNa CaSTRo

4


Jornal Intercom 2