Page 1

Saiba tudo sobre o forte desejo de desbravar o mundo e conheรงa uma galera que se arrisca para realizรก-lo


POR AQUI BASTIDORES Quando essa foto despretensiosa foi tirada, a única intenção era mesmo zoar o Felipe, nosso repórter novo. Tá, era nosso jeito de dizer boas vindas, confesso. Mas, depois que soube que a Laura, essa bonita aí do meu lado, ia nos deixar ~para sorte do mundo lá fora~ esse registro não podia deixar de estar aqui. Mostrando a roda boa da vida, que nunca termina. Ela sempre começa, cheia de oportunidades. Para o Felipe, que vem pra somar. Pra Laura, que deixará uma saudade boa de sentir. Pra mim, que tive o privilégio de estar no meio dos dois nessa foto.

EDITORIAL

bre aquele que vamos ser do que a gente pode imaginar. Andando pelo mundo, buscando loucamente o desconhecido, sem medo, se aprende uma lição que vai além de qualquer sala de aula. O que eu aprendi no meu momento wanderlust foi que mudar – de casa, de cidade, de opinião, de vontade – é muito mais legal e menos dolorido do que se espera. Aqui no Kzuka, mudar é um verbo conjugado com muito amor. Vocês podem ver isso aqui na revista (com seções novas, ícones e vinhetas gráficas diferentes, mais colunas) no nosso time (que cresce, incorpora e amadurece), no nosso site, que muda todo dia só para agradar você. ps.: Uma joia rara que encontrei aqui no Kzuka decidiu que mudar é o seu verbo da vez. E vai encantar outras plateias, deixando um buraco imenso. Entre um suspiro e outro e já morrendo de saudades, digo bem feliz: muda Laurinha, muda. Mas fica por perto, tá?

Sabrina Passos

SE EU FOSSE UM PAÍS, SERIA... Liechtenstein, só pra ser princesa

Argentina, todos folgam, mas na real todos amam

Sudão do Sul, porque ninguém me conhece

Sabrina Passos

Renuska Celidonio

Felipe Costa

Núcleo Digital

Repórter

sabrina.passos@kzuka.com.br

digital@kzuka.com.br

Brasil e todas as suas misturas

O país das Magavilhas

Austrália, a terra dos Cangurus

Marina Ciconet

Laura Hickmann

Repórter

Núcleo Digital

Andressa Costa

felipe.luis@kzuka.com.br

Designer

marina.ciconet@kzuka.com.br

laura.hickmann@kzuka.com.br

País do futebol, negô, até gringo sambou

Malta - o pequeno paraíso na Itália

EUA, porque é ótimo para morar

Franklin Peres

Gabriel Barcellos

Gustavo Gonçalves

Marketing

Designer

franklin.peres@kzuka.com.br

gabriel.barcellos@kzuka.com.br

andressa.costa@kzuka.com.br

REDAÇÃO (51) 3218 7214 COMERCIAL (51) 3218-7221

Países baixos

A Inglaterra, meu sonho de viagem

Ariel Gil

Capu

Bárbara Santos

Comunika

Comunicador capu@kzuka.com.br

GRUPO RBS PRESIDENTE DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO E COMITÊ EDITORIAL

Nelson Pacheco Sirotsky DIRETORIA EXECUTIVA

PRESIDENTE EXECUTIVO Eduardo Sirotsky Melzer JORNAIS, RÁDIOS E DIGITAL Eduardo Magnus Smith TELEVISÃO Antônio Augusto Pinent Tigre JORNALISMO Marcelo Rech JURÍDICO E RELAÇÕES GOVERNAMENTAIS Alexandre Kruel Jobim FINANÇAS Claudio Toigo Filho PESSOAS E TECNOLOGIA Deli Matsuo ESTRATÉGIA E DESENVOLVIMENTO DE NEGÓCIOS Luciana Antonini Ribeiro NEGÓCIOS DIGITAIS - E.BRICKS Fabio Bruggioni DIRETORA DE REDAÇÃO ZH E JORNAIS RS Marta Gleich DIRETOR COMERCIAL E DE MARKETING DOS JORNAIS Marcelo Leite

PRESIDENTE EMÉRITO

FUNDADOR

Jayme Sirotsky

Maurício Sirotsky Sobrinho (1925-1986)

gustavo.goncalves@kzuka.com.br

Antígua e Barbuda

ariel.gil@kzuka.com.br

PLANEJAMENTO E MARKETING Bárbara Zarpelon

Assistente comercial barbara.andrea@kzuka.com.br

03 | KZUKA | março 2014

Quando eu descobri o termo Wanderlust, tatuado no braço de uma amiga, lá em Cancun, me dei conta que, durante muito tempo, tudo que eu queria era ter essa alma de viajante. Não ter endereço fixo. Nem celular de conta. Nem contrato algum de longo prazo ~ incluindo os amorosos. Morei fora, em três continentes diferentes. Carimbei o passaporte e enchi a mala de saudade por um bom tempo. Mas, apesar de todas as andanças e aventuras por aí, o espírito do viajante wanderlust não está mais em mim. Hoje, largar tudo com a mochila nas costas e dormir sem saber onde acordar já não faz mais parte do meu show. Mas faz dos personagens da nossa matéria de capa, que dão um baile quando o assunto é apego e tradição. O que essa galera consegue, fazendo do mundo sua casa, vai muito além do meu desejo, ainda forte, de ser turista de plantão. Eles ensinam que mudar de cenário, de som ambiente, de sabores, tem muito mais poder so-

Comunika

PRODUTO Sabrina Passos

KZUKA.COM.BR (51) 3218 7241

MUDA, VAI

Editora

DIREÇÃO GERAL Ariane Roquete


KZUKA OPINIÃO

SÓ QUEM NÃO FOI SABE Texto: Laura Hickmann

DIVERGENTE: É AÇÃO E AVENTURA Texto: Renuska Celidonio | Foto: Divulgação

Tem um estilo literário que vem virando febre e vendendo como água nas livrarias: a tal literatura para jovens adultos, que consiste em histórias que não são para adolescentes, mas também não são tão sérias a ponto de interessarem gente considerada grande. Nessa onda, entra o primeiro livro da trilogia da escritora americana Veronica Roth, intitulado Divergente. A série envolve aventura e ficção-científica, contando a história de Beatrice Prior, uma jovem de 16 anos que vive na versão futurista da cidade de Chicago. Lá, ela tem a difícil decisão de escolher entre as facções em que a sociedade se divide: Amizade, Abnegação, Erudição, Audácia e Franqueza. O problema é que ela nem imagina a surpresa que o teste de aptidão reserva. O livro é daqueles de tirar o fôlego e lembra bastante a história de Jogos Vorazes, da autora Suzzane Collins. Não se surpreenda se encontrar bastante de Katniss Everdeen em Beatrice: as duas heroínas são destemidas, corajosas, lutam pelo bem da própria família e vão atrás do que acreditam sem pensar duas vezes (e, claro, se envolvem com mocinhos de deixar as gurias com o coração na boca!). Aliás, não é só isso que Divergente tem a ver com Jogos Vorazes. A história também está prestes a estrear nos cinemas. Então, corre para as livrarias e garanta já a leitura antes de ver o filme. As sequências do livro, Insurgente e Convergente, já estão à venda no Brasil.

CARA, CADÊ MINHA FAMÍLIA Texto: Carina Kern | Foto: Reprodução

Gone Home é uma bela obra no cenário atual de jogos indie e que vem recebendo críticas muito positivas. Já foi declarado o jogo do ano e o melhor de PC por diversos sites especializados. O principal motivo não é, como na maioria dos games, baseado em muita ação, missões e gráficos hiper-realistas. No caso deste point-and-click envolvente, o jogador se surpreende com a maravilhosa narrativa e um ambiente extremamente rico. O ano é 1995 e você encarna Kaitlin, uma jovem que volta de uma viagem pela Europa e, ao chegar em casa, encontra a mesma vazia – sem sinal, aparentemente, dos seus pais e de sua irmã mais nova. O jogo inteiro baseia-se em explorar a enorme casa, seus quartos secretos e a infinidade de objetos espalhados. Os gráficos não são como os de um Battlefield 4, mas os ambientes são tão bem preenchidos que a casa quase parece sua. É importante avisar aos acostumados com muita ação e extensos mundos abertos: talvez esta história não seja pra você. Mas, para quem quiser vivenciar uma experiência diferente e descobrir o desenrolar dos acontecimentos, recomendo. Gone Home foi lançado na metade de agosto pela The Fullbright Company e está disponível para PC.

Eu tinha ingresso para o camarote do Planeta Atlântida na primeira vez em que pisei na Saba, mas não pensei duas vezes em estragar o tênis pulando na arena. Depois da estreia, o Planeta virou um daqueles eventos que, antes da data da confirmação, já estava na agenda. Passei vários verões na expectativa de encontrar a galera, fazer zoeira na van de ida, voltar a pé e ver o nascer do sol na praia depois de tudo. Mas, como muitas outras coisas, chegou o ano em que senti que o Planeta tinha ficado no passado. Quando comecei o estágio no Kzuka, fui novamente ao Planeta. Conheci o outro lado da coisa, as reuniões de pauta, o planejamento da edição extra, os bastidores e as salas de imprensa. Este ano, uma equipe trabalhou no festival em Porto Alegre e eu fiquei na cobertura online, direto da redação. E não é que, achando que o Planeta seria só trabalho, me surpreendi no show do Armandinho, sabendo todas as letras, com várias lembranças? Quando vi Ne-yo, me deparei cantando quase todas também! Lembrei rindo de um amor de Planeta que me fez chorar durante toda a música Só Hoje, do Jota Quest. No final de tudo, o Planeta, que fez parte do meu passado, me surpreendeu com o sentimento carinhoso. Vendo pela TV, fiquei feliz por ter aproveitado tudo o que tinha direito do festival – por ter estragado tantos tênis e enfrentado todo mundo para chegar à primeira fila da arena. Ter ~sofrido~ por amores de Planeta, ficado na Saba até o segurança pedir para eu sair ou decorado as músicas das bandas uma semana antes só para me acabar cantando. E acho que temos que ser assim com tudo, né? Para que quando as fases passarem, quando elas não fizerem mais parte da nossa vida, a gente se surpreenda vendo que, na verdade, elas fazem sim. Elas estão guardadas em algum lugar dentro da gente e podemos sentir o gostinho novamente assim que bater aquela saudade. Só quem já foi sabe!


ctrl + f

MODA Especial volta Ă s aulas

10 26

PELO MUNDO Especial Intercâmbio

TUDO POR BUSCA POR AUTOCONHECIMENTO E FLUĂŠNCIA NA LĂ?NGUA

08 PoP uP esPecial - 1994..........................................16 KzuKa curte..........................................................

Filmes, games e muito mais do que rolou hĂĄ 20 anos e a gente ainda adora

18 teaM KzuKa - Futsal.............................................. 24 geeK Me - nĂłs na campus Party.............................

O melhor goleiro do mundo joga lĂĄ na RĂşssia mas ĂŠ gaĂşcho de Pelotas

cHucK norris - exemplo ..................................... Conheça a menina que estudava na UFRGS e agora trabalha lå no Google

28

32 ViDa leVe Pra ViVer............................................ 33 Por aĂ?........................................................................ 36 KzuKa.coM.Br ........................................................ 42

sounD KzuKa - Mc guimĂŞ + Dica do capu .......

PORTAS EM AUTOMĂ TICO Wanderlust e a paixĂŁo por desbravar o mundo

KzuKa #144 Quer ler esta e todas as ediçþes da Kzuka na internet?

Entrevistas, fotos e muito mais nos destaques do nosso site para vocĂŞ ler, curtir e compartilhar

o que VocĂŞ quer ler aqui no KzuKa? ManDe uM e-Mail Pra gente! rePortageM@KzuKa.coM.Br

ParticiPe, siga, curta www.kzuka.com.br @kzuka

             

http://issuu.com/kzuka

Fale conosco capa SHUTTERSTOCK, pOR AUgUSTinO arte AndRESSA COSTA

escolas@kzuka.com.br

facebook.com/kzukaoficial @kzuka

05 | KZUKA | março 2014

20


A gente adora curtir. E dizer pra tudo mundo o que gosta. Por isso, criamos aqui na revista uma seção pra dividir com você tudo que a gente adora. Pode ser uma coisa, um lugar, uma comida. Vale também um sentimento bom ou uma saudade. Mês que vem, vamos completar com as sugestões de vocês. Mandem pra gente uma foto e uma descrição explicando porque você curte. Tua preferência pode aparecer aqui na revista. Escreve aí: digital@kzuka.com.br.

PRinCESa SEREia A Dani não sabe bem quando conheceu a Ariel, mas se lembra de quando era pequena e viu ao filme VHS pela 20ª vez. Decorou as falas, cantou e chorou com a personagem e desejava, do fundo do coração, que um dia pudesse ser uma sereia – ou pelo menos ruiva. A Ariel é a princesa dela. Teimosa e incrível, igualzinha a Dani.

Vinylmation

08 | KZUKA | março 2014

Depois de ganhar um vinylmation pra chamar de seu lá no News Bureau da Disney, a Sabrina passou a colecionar. Os bonequinhos no formato do Mickey são ideais pra quem ainda adora o mundo mágico da Disney, mas não quer mais as pelúcias pela casa.

amoR animal A Renuska curte elefantes. Esses bichinhos desengonçados são os donos do coração dela. E sabia que os elefantes têm uma memória incrível? Além de serem amigos e simpáticos. Somado ao fato de que são grandes e adoram comer, são basicamente iguaizinhos a Rê. Brincadeira!

minHa EStamPa A Andressa adora ilustração. E não é só no papel, não! A nossa designer vive desfilando com os desenhos mais lindos nos vestidos e saias. Essa estampa de floresta feliz é a nova favorita da semana.


TÊNIS DE MENINA Quando a Marina viu esse tênis customizado pela Audrey Kitching, adivinha? Pirou! É da Vans, marca que todo mundo aqui no Kzuka adora e ficou lindo com as rosinhas aplicadas e esse cadarço de fita. Sapato de princesa moderna, né?

WE lovE loNDoN A Bárbara nunca saiu do país, mas é louca por conhecer Londres. Se ela ganhasse na loteria, seria a primeira coisa que faria – arrumaria a mala e realizaria o sonho inglês. Como aqui do Kzuka quem já foi guarda as melhores lembranças de lá, a terra da rainha entrou pra nossa lista, claro!

GurI HIGHTEcH

Viajar pelo mundo, pelo Brasil, pela cidade e até de um lado ao outro da rua é a curtição do Felipe. De Kombi ou de avião, para conhecer gente ou experimentar um prato diferente. Pra ele, viajar é bom até em pensamento.

MuITo AMor A Laura percebeu que adorava pilotar o fogão quando, no supermercado, os olhos brilharam na sessão de utensílios para cozinha. Foi o paraíso pra ela! Formas altas, rasas, potes para sobremesa, faca para isso, descascador para aquilo... Cozinhar é a nova forma de amor pra ela!

@sapassos

@guto_goncalves

@daanieb

@bsbarbarasantos

@fcostinha

@marinaciconet

@laurahickmann

Andressa costa

@renuska

09 | KZUKA | março 2014

WANDErluST

Foi superfácil para o Guto listar o que curte! Tinha o Playstation 4 e o iPhone 5S, lógico. Mas o último xodó dele é novo fone para o PS4. Esse objeto de desejo custa US$ 99, mas só indo pra gringa pra comprar. Aqui ainda não tem.


O D

A

10 | KZUKA | marรงo 2014

M

FASHION School


11 | KZUKA | março 2014

Para arrasar na escola, aposte nos cropped tops, que continuam em alta, sem deixar a barriga super de fora. Shorts e saias valem, mas deixe as mini para usar fora do ambiente escolar, tá? Invista em peças-chave como jeans e as básicas de sempre. Nos pés, rasteirinha até o inverno chegar! Se quiser incrementar o look, aposte nos acessórios como pulseiras coloridas ou óculos de sol estiloso.


O

D A

KZUKA | novembro 12 | KZUKA | marรงo 2013 2014

M


13 | KZUKA | março 2014 KZUKA | novembro 2013

Legging, camisa jeans, regatas básicas, mochila e shortinho nunca saem de moda e são as peças preferidas das meninas na escola. Quer mais estilo? Aposte no mix de estampa ou sobreposições, lavagens mais detonadas e acessórios bacanas. As alpargatas continuam em alta mesmo depois do verão. Pode continuar usando as suas até gastar!


O

D

A

KZUKA | novembro 14 | KZUKA | marรงo 2013 2014

M


15 | KZUKA | março 2014 KZUKA | novembro 2013

Mix de estampas fica lindo pra quem sabe combinar. Foi tendência no verão e continua na próxima estação. As alpargatas são nossas queridinhas e não saem de moda. Calçado perfeito para voltar às aulas. Na escola, você pode ainda investir nos looks divertidos: jeans estampado, t-shirts com dizeres legais e acessórios coloridos caem superbem. Tudo nota 10!

Ficha Técnica Produção: Débora Tessler (Débora Tessler Conteúdo & Relacionamento) Arte: Andressa Costa Fotografia: Marcelo Liotti Styling: Larissa Carvalho Possebon e Caroline Baisch Beleza: Anderson Oliveira e Bianca Duarte (Coletivo Simetria) Modelos: Cecília Plentz e Betina Haag (PREMIER MODELS Mgt) Marcas participantes: Safira, Loja Pandorga, Muy Guappa e Cruciani Agradecimento: B A N X


p o p U p e s p e c iA l

1994 foi um ano megalomaníaco, cheio de episódios que têm reflexos até hoje. o cinema caminhava entre extremos e os games de 16 bits viviam um último clímax criativo. foi também o ano do tetra e da perda de senna. vasculhamos a memória e contamos aqui um pouco do que você talvez nem tenha vivido...

16 | KZUKA | março 2014

texto henrique coradini * especial

arte andressa costa

Tom Hanks já era um dos queridinhos de Hollywood, mas ainda faltava ser levado a sério. Em 1994, protagonizou o maior trabalho de sua carreira, o comovente Forrest Gump, que viria a arrebatar seis Oscars no ano seguinte. E quem não chorou com a morte de Mufasa? No mesmo ano, Rei Leão inundou as salas de cinema com lágrimas de crianças e adultos. O filme ainda figura em 2º lugar entre as maiores bilheterias (animações), perdendo apenas para Toy Story 3. Dosando humor inteligente, referências bem aplicadas e muita violência, Quentin Tarantino conquistou o mundo com Pulp Fiction. O filme

ainda serviu para trazer de volta a então apagada estrela de John Travolta. Ainda no cinema, foi através de um combo de clássicos do humor trash (O Máskara, Ace Ventura e Deby & Loyd) que o comediante Jim Carrey conquistou o público em 1994. No mesmo ano, em Cabeças de Vento, três caras sequestram uma rádio exigindo que ela tocasse seu som. O que os produtores não imaginavam é que o filme com Brander Fraser inspiraria uma banda porto-alegrense a fazer o mesmo. Em 2002, um homem entrou na Rádio Atlântida exigindo que as músicas de sua banda fossem tocadas.


É hora de morfar! Em 1994, Power Rangers estreava no Brasil, com cinco adolescentes da Alameda dos Anjos que dividiam o tempo entre estudar e defender o mundo da perversa Hilda. O sucesso dos Rangers só seria superado por cinco cavaleiros de olhos grandes... Sim, os Cavaleiros do Zodíaco, lutadores com poder astral! Juntos, Seiya, Shiryu, Hyoga, Shun e Ikki não só defenderam Saori, mas também conquistaram o Brasil inteiro na extinta TV Manchete. Na Globo, o negócio era esperar até às 19h para saber o que seria do espírito de Alexandre Toledo, interpretado por Guilherme Fontes, na novela A Viagem. A trama foi seguida no mesmo ano por outro clássico das 19h. Em Quatro Por Quatro, a guerra dos sexos estava no ar através da cômica trajetória de quatro casais. Spoiler: os homens estavam em desvantagem. Em dia 22 de setembro de 1994, estreava na TV norte-americana outro sucesso – e um dos seriados mais populares de todos os tempos: Friends. A série durou 10 anos e serviu de prenúncio para outras de grande sucesso até hoje.

Com gráficos superiores a outros jogos de plataforma, Donkey Kong Country prenunciava em 1994 os novos consoles que estavam para surgir. E o jogo não se destacava apenas pelo visual: os macacos fizeram a galera daquela época passar horas sentada na frente do videogame. É de 1994 também o game que estabeleceu de vez os jogos em primeira pessoa no mercado. Doom mexia com o imaginário dos jogadores. Em uma época de encanadores e gorilas, ele levava aos consoles o fator frio na espinha.

No mesmo ano, a franquia Final Fantasy já era conhecida, mas foi com a versão VI do game que a coisa ficou séria. Com uma história complexa e trilha sonora à altura de produções cinematográficas, o jogo ganhou proporções épicas. Um dos games mais desafiadores da era dos jogos de plataforma, Super Metroid foi o ápice do formato em 1994. Aliada a uma história cativante, a versatilidade da heroína Samus ainda é referência na produção de games.

17 | KZUKA | março 2014

Considerado por muitos o maior piloto da história da Fórmula 1, Ayrton Senna morreu no dia 1º de maio de 1994, após um acidente no circuito de Ímola, na Itália. O fato comoveu o País inteiro e motivou diversas mudanças na modalidade. Antes disso, na África do Sul, a igualdade triunfava. Em fevereiro, o ex-presidiário Nelson Mandela foi eleito presidente após anos de apartheid. Mandela faleceu ano passado, deixando um legado de luta por liberdade. Em um dos eventos mais bizarros e megalomaníacos da década, Michael Jackson casou-se com filha do rei do rock n’roll, Lisa Marie Presley. O casamento durou 19 meses e foi acusado de pura estratégia de marketing. Será? É 94 e a Copa do Mundo é nossa! 24 anos depois do tricampeonato na Espanha, o Brasil conquistou o tetra nos pênaltis após o italiano Roberto Baggio mandar a bola para fora do estádio. Se você tem um colega chamado Romário ou Bebeto, pode ter certeza: é por causa da Copa. 20 anos depois, tudo que a gente quer é repetir o feito, claro!


G E E K E M

CONFIRA COMO FOI NOSSA DELICIOSA EXPERIÊNCIA NA CAMPUS PARTY 2014 texto: RENUSkA CELIDONIO

foto: DANIELLE TRETTO

I

magine um local que, durante uma semana, fica lotado com oito mil pessoas unidas pelas mesmas paixões. Elas saíram de diferentes locais do Brasil com o mesmo objetivo: a sétima edição da Campus Party Brasil, em São Paulo. O evento, que rolou em janeiro, teve cobertura completa do Kzuka. Assistimos a palestras, participamos de workshops e agitamos em noites de muita bagunça e pouco sono — já que a equipe também acampou por lá. E não pense que estas noites foram de pouco sono por falta de conforto, não. Quem vai para a Campus, já sabe: virar a noite jogando videogame é regra! Na semana em que passamos no Anhembi Parque, aprendemos muito sobre o mundo geek e online. Te liga em algumas coisas que trouxemos da Campus Party!

ESTILEIRA Não é só porque a Campus é um evento geek que você vai encontrar o elenco do Big Bang Theory em cada esquina. Um pessoal tinha sim aquele clima de cosplay, com games e bonés engraçadinhos. Mas, a maioria, só queria o conforto do trio camiseta+chinelo+bermuda para enfrentar o calor.

18 | KZUKA | março 2014

CAMPUS B Se dentro da Campus ninguém larga o mouse, a tela e o teclado, do lado de fora também tinha gente se reunindo. A chamada “Campus B” era uma espécie de ponto de encontro alternativo para os campuseiros, que iam para a calçada conversar e beber, já que dentro do Anhembi o consumo de bebidas alcoólicas era proibido.

PESSOAL PILHADO Se os gadgets estão na moda e cada vez com um tamanho menor, lá na Campus isso não importava muito. Teve gente que levou até os desktops de casa! Dá pra acreditar?

EM FAMÍLIA Se engana quem pensa que só tinha galera jovem na Campus. Nos dias em que passamos lá, vários pais e filhos pequenos circularam e jogaram games juntos, concentrados em seus computadores. Nós adoramos!

SEM FIO Apesar da Campus não oferecer wi-fi para os participantes, teve gente que levou o roteador e distribuiu a senha para quem quisesse – alguns cobraram pelo serviço ou simplesmente não dividiram com ninguém. Entre os nomes mais curiosos que encontramos por lá estavam “wi-fi de Adoração ao Mark”, “Gordo Folgado”, “Nem Tenta”, “Só os lindos aqui”, “Caravana Uai-Fi”e a bizarra “Aguente a consequência do clique” (#medo).

MENINO OU MENINA? Ao contrário do que se pensa, o tal do mundo nerd não é coisa de guri. Mas eles são, sim, maioria. Neste ano, 33% do público da Campus foi de garotas, mas elas tiraram de letra. Apesar do assédio.

Aponte o leitor de QR-code para o código ao lado e confira todos os detalhes da nossa cobertura. Rolou entrevista com o querido Dado Schneider, com o músico e deputado Mano Changes e tem até vídeo de luta de robôs! Acessa lá.


A CARA DA MARINA

Fotos: Ricardo Lage, Reprodução e Arquivo Pessoal

DICAS DE MAKE UP Vocês já sabem que eu a-m-o e sou muito fã do beauty artist Jorginho Goulart, né? Ele faz mágicas com as mãos! Impossível não ficar linda com a make dele. Por isso, levei as ex-vencedoras do Garota Verão Leonora Weimer e Eliza Justo para um dia de beleza. Lá no site você confere todas as dicas do profissional e o passo a passo da produção. Já vou adiantando: sabe o que não vale em uma maquiagem (e você pode não saber)? Sombra prata, brilho em excesso e pó escuro em todo o rosto. Você comete essas gafes?

EU TENHO UM SONHO NA ÁFRICA Vocês se lembram do projeto Eu Tenho um Sonho, Qual o Seu?, nosso e do Yázigi, que ajudou a jornalista gaúcha Renata Galvão, lá na África do Sul, a agitar o crowfunding para construir uma Casa pra Mama na Cidade do Cabo? Sim, com ajuda de vocês, fizemos a diferença e a Renata arrecadou mais que o dobro da meta para a obra! A casa está em andamento na África do Sul e, agora no fim do mês, vou para lá finalizar essa linda história! Siiiiim! Estarei juntinho da Mama e da Renata pra ver de perto a mudança de vida dessa família que acreditou nos próprios sonhos. Incrível, né? Aguardem muitas novidades, fotos lindas, roteiros de viagem, dicas e muito mais. Estou embarcando logo mais com o Yázigi! Happy!

CLOSET DOS SONHOS Que mulher não sonha com um closet a la Carrie Bradshaw, do Sex And The City? Aquilo é quase um templo dos sonhos, né? Lá no site separei várias fotos inspiradoras para quem também quer ter um. Vai que rola uma reforminha na sua casa e, um dia, você possa ter um cantinho de artista para guardar todas as suas coisas?

10 PRAIAS PARA CURTIR ANTES DE MORRER O jornal Daily News listou 35 mares de água cristalinas que você pre-cisa nadar antes de bater as botas. Selecionei lá no site meus 10 destinos preferidos pra gente curtir juntinho aqui e babar. O que não falta é opção de paraísos remotos para relaxar. Aposto que na lista tem praias que você nunca ouviu falar! Acesse o acaradamarina.com.br pra ver a lista completa e começar a planejar sua próxima trip.

19 | KZUKA | março 2014

A partir desse mês, você confere aqui tudo que é a cara da repórter Marina Ciconet. Moda, beleza, viagens, sonhos e tudo que a gente ama! Quer todo dia? Acesse o canal A Cara da Marina no kzuka.com.br e siga @marinaciconet!


R

S TA

O C TI Á M TO U A EM

O P

Felipe, o amigo Emilio e a Kombi brazuca viajaram por 16 países

ya/Arquivo Pessoal Emilio Zagaia/Arquivo Pessoal

VOCÊ ESTÁ SEMPRE PROCURANDO PROMOÇÕES ONLINE DE PASSAGENS AÉREAS OU PLANEJA VIAGENS SEM SEQUER TER FÉRIAS PROGRAMADAS? AMA PESQUISAR DESTINOS DIFERENTES PELO MUNDO? VOCÊ PODE TER SIDO PICADO PELO “WANDERLUST” texto MARINA CICONET

20 | KZUKA | março 2014

Q

uem viaja absorve culturas diferentes, tem chance de fazer novos amigos, adquire experiência e independência... e é tudo tão apaixonante que tem gente que muda de vida em busca de um objetivo: construir a própria história viajando. Esse desejo se traduz numa expressão derivada do alemão que está ficando famosa: wanderlust – a vontade louca de viajar e explorar o mundo. Resumindo: é quando rola aquela saudade de um lugar que a gente ainda nem conhece. Para gravar um documentário sobre felicidade, o gaúcho Felipe Costa, 26 anos, rodou 23 mil quilômetros passando por 16 países da América Latina em uma Kombi, ao lado do amigo Emilio Zagaia. Essa foi a primeira viagem internacional

arte CARINA KERN

de Felipe que, às vezes, ainda acorda de madrugada pensando que está dormindo na Kombi. – Encontramos pessoas mais loucas que a gente no caminho. Em Belize, tinha um casal com três crianças viajando de bicicleta do Canadá ao Brasil – lembra ele, que sonha em se mudar para o Havaí quando fizer 30. De todos os lugares explorados, perguntamos qual era o preferido de Felipe. E, claro, foi difícil responder! – Tulum, no México, é incrível. Semuc Champey, na Guatemala, é um dos locais mais lindos do mundo. Punta Roca, em El Salvador, é o paraíso de surfistas. Tem Macchu Pichu, Cartagena das Índias... é tudo muito bonito! – diz, sem conseguir escolher um lugar preferido.

A kombi passou pelas estradas do Peru e do salar do Atacama


Fernanda ajuda os internautas no blog Spice Up the Road

gem, aprendemos muitas coisas diferentes que em casa não teríamos a oportunidade de viver – revela Fabi. A gente concorda! Ter ansiedade por viajar, se aventurar e curtir é supernormal e saudável. Viajar significa ter liberdade, e todo jovem anseia isso. Mas também é preciso cuidado. – O que não pode é isso virar uma obsessão. A pessoa não pode viver eternamente insatisfeita no lugar onde mora. Buscar a felicidade é necessário, mas saber valorizar o que se vive no momento também é muito importante – alerta a psicóloga Roberta Dias.

Fotos:Arquivo Pessoal

A surfistinha Nalu com os pais corujas Fabiana e Everaldo, em suas viagens pelo mundo

O mundO é a minha casa A porto-alegrense Camilla Felizardo, 35 anos, trancou a faculdade de Comércio Exterior na Unisinos quando tinha 23 anos e foi morar em Los Angeles. De lá, resolveu passar uns dias na Austrália com as amigas. Resultado? Nunca mais voltou. Hoje é casada com o fotógrafo de surfe Pedro Felizardo. Juntos, são pais da pequena Marina, que já viajou com os pais por Indonésia, Europa, Brasil e Chile. Os três moram em Bali. Camilla tem o sentimento wanderlust na veia. Vive pesquisando passagens e destinos. – Você sempre volta diferente de uma viagem. Vejo minha filha de oito anos aprendendo coisas e fazendo observações sobre outras culturas e adquirindo um profundo respeito pelo ser humano independentemente de religião, cor ou classe social. Algo que ela não aprenderia em nenhuma sala de aula. Por mais que você já tenha visto fotos de um lugar ou ouvido relatos, nada se compara à experiência de ver e sentir um lugar que você sempre sonhou em conhecer – diz Camilla. Outra expert em dicas de viagem, a publicitária e blogueira Fernanda Costa Gama, 28, ajuda viajantes de plantão com o blog Spice Up The Road, criado quando ela ainda morava e fazia pós-graduação em Los Angeles. Mas a grande paixão por conhecer lugares novos começou quando viveu na Austrália, aos 16 anos. – Adoro estar fora de casa. Gosto de descobrir coisas novas, explorar, comer bem e tirar muitas fotos. Sempre que retorno é um drama e uma tristeza por estar de volta. Depois passa, pois já me organizo para a próxima viagem – diverte-se Fernanda.

21 | KZUKA | março 2014

Se a viagem de Felipe tinha data para terminar, a da família da catarinense Fabiana Nigol, da série Nalu pelo Mundo, do canal Multishow, só tem para começar. Casada com o surfista Everaldo Pato, Fabi viaja pelos quatro cantos cuidando do marido e da filha, Isabella, a mimosa Nalu. – O Nalu pelo Mundo começou com a gente buscando as melhores ondas do planeta. E nunca mais paramos – conta. Fabiana brinca que a família Nalu é cigana. A vida deles é uma surpresa, sem planejamento. Onde rola onda e temporada, lá estão os três. Cada viagem traz uma nova vivência e lindas histórias para contar. – Quando estamos em casa, no Brasil, sentimos falta de arrumar as malas e partir. Uma vida sem frescuras e com liberdade, como nós levamos, é muito mais legal de ser vivida. Em cada via-


R

S TA

O C TI Á M TO U A EM

O P

WANDERLUST EM 8 SINAIS 1. Todo dia no estágio ou na sala de aula, você sonha que está no Exterior 2. Leva o passaporte para todo lugar e olha para ele melancolicamente 3. Calcula constantemente que horas são em Tóquio, Istambul ou Barcelona 4. Sempre checa a temperatura em diferentes lugares do mundo

6. Confere tarifas online constantemente 7. A única arte nas paredes da casa são mapas 8. Frequentemente assiste a vídeos sobre lugares, paisagens ou viagens

PARA SEGUIR • A melhor época para viajar precisa atender às necessidades do corpo da gente: se não gosta de frio, não vá para Europa no inverno. Se não suporta calor, evite Miami no verão

@nalupelomundo A querida família do Multishow que roda o mundo em busca de boas ondas

• Cuide com temporadas perigosas: pesquise sobre possíveis épocas de furacões, tufões ou previsões extremas de clima no seu destino

@democratictravelers O casal John e Laura se aventura pela América a bordo de um ônibus

• Índia, Honduras, Jordânia, Nepal, Indonésia, Marrocos e Polônia são destinos relativamente baratos • Leve em conta as dicas do seu agente de viagem para não pagar mais caro no transporte terrestre ou pegar um ônibus errado • Os lugares mais parecidos com o Brasil, segundo a maioria das pessoas que visitam, são Barcelona, Sidney e Cidade do Cabo • Roubos são comuns em qualquer lugar do mundo. Não se descuide. O perrengue mais comum dos turistas são os famosos batedores de carteira • Uma nova lei francesa contra produtos falsificados pode gerar uma multa que vai até 300 mil euros ou três anos de prisão. Então, é melhor deixar produtos sem procedência conhecida em casa

22 | KZUKA | março 2014

• Aqueles bilhetes aéreos especiais para dar a volta do mundo podem custar menos de US$ 4 mil • Evite brincadeiras e comentários desnecessários perto de agentes de companhias aéreas ou policiais de imigração

@beautifuldestinations Paisagens incríveis de todos os cantos do mundo @tips4trips Apaixonadas por viajar descobrem lugares lindos e inéditos @thegoldlist Dicas de viagem, restaurantes, hotéis e roteiros pra copiar

@chiaraferragni A italiana e it blogger que explora o mundo o ano todo tem até um mapa tatuado @passionpassport Compartilha fotos iradas de viajantes de plantão pelo mundo

• Os voos low cost podem ser a salvação de uma viagem, mas só funcionam pra quem leva o mínimo ou nada de bagagem • Para conhecer muitos lugares do mundo todo, sem muito luxo e com muito planejamento, você vai desembolsar cerca de US$ 25 mil Fonte: Metamorfose Turismo

Aponte seu leitor de QR-code para o código ao lado para fazer o teste e descobrir se você tem alma wanderlust

StockImageGroup, Shutterstock

5. Sente-se em casa em qualquer lugar


k

m

u

a

z

e

k

t

a texto RodRigo AdAms arte ANdREssA CosTA

foto ARQUiVo PEssoAL

KzUKA bATEU Um PAPo Com o goLEiRo dE PELoTAs ELEiTo PELA FiFA o gRANdE dEsTAQUE dE 2013 No FUTsAL

O

Brasil e o Rio Grande do Sul sempre revelaram grandes atletas do futsal. De Pelotas, zona sul do Estado, saiu o melhor goleiro do mundo. Gustavo Paradeda, arqueiro da seleção russa de futsal, foi eleito pela Fifa o melhor jogador da posição em 2013. Naturalizado desde 2011, aos 35 anos, Paradeda se casou com a russa Zarina e tem dois filhos: Rafaello, 6 anos, e Leonardo, 4. O Kzuka trocou uma ideia com ele dois dias depois da final da Eurocopa de futsal. Confere o papo:

Kzuka: Como começou no futsal? Gustavo: Comecei aos 12 anos, na escola.

Depois, fui para o Clube Brilhante Pelotas, que eu sempre frequentei.

Kzuka: Quem foi o atleta que te inspirou

a praticar o esporte? Gustavo: Sempre gostei muito do Taffarel. Ele foi uma referência para a minha geração.

Kzuka: Como ĂŠ a torcida russa nos jogos? Gustavo: Nas regiĂľes localizadas fora

de Moscou existe um bom pĂşblico. Mas considero uma torcida mais parecida como uma plateia de teatro. SĂŁo muito quietos e aplaudem qualquer lance bonito, seja ele do time local ou do visitante. Completamente diferente do Brasil.

Kzuka: Que dificuldade encontrou por lĂĄ? Gustavo: A lĂ­ngua realmente ĂŠ muito difĂ­-

cil! Com o passar dos anos, fui me interessando pela cultura, costumes do paĂ­s e, por consequĂŞncia, pela lĂ­ngua local.

Ê o melhor do mundo em sua posição? Gustavo: É a realização de um sonho! Quando você começa no esporte, não tem esses planos. Com o passar dos anos, vê tudo mais próximo e acaba se tornando uma busca para o topo da carreira. No fim, uma recompensa de anos de muito trabalho.

Kzuka: DĂĄ para fazer um pĂŠ de meia

Kzuka: Como foi sua transferĂŞncia para

um time da RĂşssia? Gustavo: Joguei cinco anos em Almaty, capital do CazaquistĂŁo. ApĂłs o final do meu contrato, surgiu uma proposta da RĂşssia e aceitei de imediato.

Kzuka: Como Ê a emoção de saber que você

Kzuka: Os russos, desde os tempos da

União SoviÊtica, sempre foram grandes expoentes no esporte. Como estrangeiro, ficou meio receoso em jogar pela Rússia? Gustavo: De maneira nenhuma. Principalmente pelo fato de o brasileiro ser o expoente maior no futsal. O esporte na Rússia Ê relativamente novo, tem apenas 15 anos. Então, eu sendo um brasileiro, me via capaz de contribuir para o progresso da seleção.

jogando Futsal? Gustavo: Com certeza! Graças ao meu trabalho, hoje posso dizer que tenho uma excelente qualidade de vida.

Kzuka: E qual seu recado para a gurizada

que sonha em jogar futsal? Gustavo: Primeiramente, a escola Ê a base para tudo. Tenha regras, respeite horårios e nunca esqueça que nem sempre o atleta vencedor Ê o melhor. Às vezes, o mais dedicado chega muito mais distante.

        

   


"+)"!+$ %#)*#& ,(* 

   

/   $"!+$ %#&.$% %()#)"%+&(*% 

  

-

&%(* & ' +

)# +(%) )#$*(

)%

#*0

 *  )

Marca exclusiva

#(



As condiçþes de pagamento deste anúncio são exclusivas para compras efetuadas no Cartão Paquetå Esportes. Condiçþes de pagamento: em atÊ 8x, sem juros. Prestação mínima: em atÊ 5x: R$ 12,00; de 6 a 8x: R$ 24,00. Condiçþes vålidas para as seguintes lojas da Paquetå Esportes: Borges, Bourbon Shopping Ipiranga, Bourbon Shopping Wallig, Bourbon Shopping Assis Brasil, Centerlar, Bourbon Shopping São Leopoldo, Bourbon Shopping Novo Hamburgo, BarraShoppingSul, Shopping Iguatemi, Praia de Belas Shopping e Canoas Shopping. A venda parcelada Ê sujeita a anålise cadastral, e poderå ser solicitada entrada. Aceitamos cartþes de outras administradoras. Ofertas vålidas atÊ 30/4/2014, enquanto durarem os estoques. Produtos não disponíveis em todas as lojas. Imagens meramente ilustrativas.


E P LO N U M O D

26 | KZUKA | marรงo 2014

texto: BRUNA SCIREA arte: Dร‰BORA ZILZ | ESPECIAL foto: MASSON-SHUTTERSTOCKES


BUSCA DO AUTOCONHECIMENTO E DA FLUÊNCIA NA LÍNGUA ESTRANGEIRA SÃO OS PRINCIPAIS MOTIVOS PARA O INTERCÂMBIO

Lauro Alves/Agência RBS

J

Se não bastassem ainda os motivos profissionais, um intercambista poderia lhe dizer que, antes de aprender ou aprimorar a língua inglesa e conhecer novos hábitos e fronteiras, esse tipo de viagem é uma lição de autoconhecimento. É por isso, por exemplo, que Marina Rockett, 17 anos, partiu para o seu segundo intercâmbio. Foi por amar a experiência que teve durante um mês na Inglaterra, em 2011, que ela decidiu viver mais uma vez esse sonho. Deixou Porto Alegre mês passado abaixo de 35ºC para desembarcar em Vancouver, no Canadá, onde os termômetros marcavam temperaturas máximas próximas aos 10ºC. A coragem para enfrentar um dos invernos mais rigorosos do Hemisfério Norte vem da vontade de se conhecer melhor – o inglês já está bem afiado –, e voltar com a certeza de uma escolha. – Decidi viajar quando ainda estava indecisa sobre qual carreira deveria seguir. Resolvi tirar um tempo para pensar melhor sobre o assunto, viver novas situações e sair do mundinho protegido em que eu vivo – conta Marina. Filha de médico e administradora, a garota passará seis meses com uma família canadense – com direito a pai, mãe, irmã e mais uma intercambista mexicana. Diariamente, frequentará o High School em uma instituição voltada para a sua área de atual interesse: publicidade e propaganda. – A escola oferece disciplinas como marketing, produção audiovisual, fotografia e teatro. Com elas, pretendo descobrir se é mesmo nessa área que desejo me formar – afirma. As aventuras de Marina podem ser conferidas em seu canal no YouTube, o qual ela promete atualizar semanalmente. Para acompanhar, acesse YouTube.com/user/marinarockett.

Converse em casa: manifeste para a sua família o interesse em fazer um intercâmbio. Procure saber se eles estão de acordo e, caso a viagem tenha de ser paga, se existe a possibilidade de sua família assumir os custos. Saiba o que você quer: existem inúmeras bolsas, programas e tipos de intercâmbio. Tenha em mente o objetivo que você pretende alcançar com a viagem. É para aprender outro idioma? É para viver uma imersão em outra cultura? Vai a trabalho? Defina o período: você precisa avaliar com calma o período que pretende permanecer no Exterior. Será durante o Ensino Médio, antes da universidade, durante a formação acadêmica ou ainda mais tarde? Quanto tempo você dispõe para ficar fora? Informe-se: a partir do aval de sua família, do objetivo traçado e da escolha do momento e período certo, é hora de buscar o programa que se adapta melhor a você, ao seu estilo de vida e as suas pretensões profissionais. Converse com jovens que já tenham tido a experiência e se informe sobre agências de intercâmbio e programas gratuitos. 27 | KZUKA | março 2014

á pensou em se aventurar em outra cultura e terras distantes e, de quebra, aprender uma nova língua e trabazlhar características importantes como autoconhecimento, responsabilidade e tolerância? Se a resposta for sim, bem-vindo a um grupo em constante crescimento: o de jovens em busca de um intercâmbio para chamar de seu. Mas qual a melhor fase da vida para viver essa experiência? Qual país é o ideal? Por quanto tempo ficar? As perguntas podem ser infinitas. Para isso, há agências especializadas em ouvir cada estudante, entender os objetivos com o intercâmbio e entregar-lhe boa parte das respostas prontas. – O perfil de cada um é muito bem analisado para se definir qual é o melhor destino, o tempo e o tipo de programa mais indicado. Se o foco é estudar inglês mesmo, não é indicado que se vá para uma cidade em que tenha muitos brasileiros, por exemplo – explica Paula Flores, gerente de vendas da Student Travel Bureau (STB), em Porto Alegre. E se você já está aí pensando que intercâmbio não é coisa para o seu bolso, preste atenção: há programas gratuitos, em que os gastos acabam sendo mínimos ou até nenhum. Aí, claro, é preciso de um esforço maior para ir em busca das ofertas e passar por processos seletivos. Mas vale a pena – e há muitos motivos que justificam a coragem para abandonar tudo por um tempo. Um deles é o impulso na (futura) formação profissional. – Os profissionais que tiveram uma vivência internacional, seja no Ensino Médio ou no meio da faculdade, acabam tendo mais oportunidades, são mais preparados. Além disso, em qualquer processo seletivo, o inglês acaba sendo o grande diferencial – garante Cláudio Reiter, sócio-diretor da RSA Talentos Executivos, que trabalha no recrutamento de profissionais para o mercado.


n Reprodução Youtube

r r is

k c u

o

h c

Grazielle Bruscato Portella é Produtora diGital na 5ª emPresa mais valiosa do mundo texto larissa GarGaro*

G

28 | kZukA | março 2014

eração Y. Quem são? Para onde vão? Que rede social usam? As respostas muitas vezes são “não sabem trabalhar”, “querem subir fácil na vida”, e por aí vai. Há, sim, um quê de verdade em determinados casos – mas estão (bem) longe de representarem um grupo todo. Uma das expoentes do lado batalhador da geração é Grazielle Bruscato Portella. Aos 24 anos, a gaúcha formada em Design Gráfico pela UFRGS, é hoje Produtora Digital do Google. Lembro como se fosse ontem do dia em que Grazi me contou as boas novas. Experimentávamos um picolé de feijão – eu, ingênua, achava que seria a maior novidade daquele almoço. – Lari, estou indo trabalhar no Google –, disse a moça, com a modéstia de quem vai passar o fim de semana em Atlântida. Grazi estava a um semestre da formatura na UFRGS. Até então, era uma garota como qualquer uma de nós: estudava, estagiava, andava de ônibus, saía com os amigos – enfim, aquela rotina básica dos vinte-e-poucos-

Um designer no Google não necessariamente vai criar Doodles. Se, quando estagiária, Grazi trabalhou em projetos como o Rock in Rio, depois de efetivada, o céu era o limite. Passou a atuar no departamento criativo chamado “The Zoo”, que auxilia marcas na utilização das plataformas do Google. Um desafio e tanto, onde os projetos são de âmbito nacional e a tecnologia é de ponta. A sede da empresa em São Paulo é um caso à parte. Quem nunca ouviu falar das “legalzices” dos escritórios do Google? A começar pelos dias temáticos, onde todos os colaboradores vão trabalhar fantasiados. – No dia em que assinei meu contrato de estágio, era o dia do pijama – conta. O incentivo à saúde também é grande: além das opções normais de comida, no escritório do Google tem sempre comidinhas orgânicas e integrais à disposição – pra completar, uma academia dentro da própria sede. Tá bom ou quer mais? As salas de reunião têm nomes de comida ou de pontos incônicos de São Paulo. O

arte déBora zilz | esPecial

foto denis lee

anos. Como, então, uma universitária gaúcha foi parar em uma das empresas mais almejadas e respeitadas do planeta? Muito simples: trabalhou duro por isso. Filha de uma arquiteta e de um engenheiro, com 12 anos de idade mudou-se para Barcelona, na Espanha, onde morou durante 4 anos enquanto os pais faziam doutorado. A experiência foi crucial para a carreira: além da fluência no espanhol, se inseriu em uma cultura completamente diferente e abriu a mente para o “novo” – postura-chave para quem quer se inserir no mercado de trabalho. O que viesse depois daquilo, ela receberia de braços abertos. E, quem pensa que, para entrar em uma multinacional, é preciso fazer o tipo C.D.F., está muito enganado. – Eu estudava porque entendia a importância daquilo no meu futuro, mas nunca foi uma obsessão – diz. A mesma teoria serve para o trabalho: já nos tempos de UFRGS, Grazi passou dois verões em Barcelona, revendo os amigos. Enquanto muitos usariam a viagem só para

mais legal é que quem escolhe os nomes são os próprios colaboradores. Entrando em seu terceiro ano no Google, Grazi já viajou a trabalho por Nova York, Chicago, São Francisco, São Bruno, Madri e Buenos Aires. Também coleciona uma série de cursos de design gráfico lecionados para os colegas e uma série de projetos concluídos. É ou não é um exemplo a ser seguido? *Larissa Gargaro é estudante de moda e trabalha com nossas colegas do Donna, cuidando das redes sociais e das produções de moda.

relaxar e fazer turismo, ela aproveitou para incluir novas experiências no currículo. – Era cara de pau mesmo, me oferecia para trabalhar voluntariamente em editoras de livros. Cheguei a ir ao museu de Joan Miró e perguntar se havia alguma vaga em design para mim. Consegui e lá trabalhei, sem receber um tostão, durante minhas férias – conta. A oportunidade de trabalhar no Google apareceu através do Diretório Acadêmico da faculdade, quando soube do programa de estágios da empresa, em 2011. Enviou currículo e iniciou uma série de entrevistas à distância, até finalmente ser chamada para uma conversa na capital paulista. Foi selecionada, arrumou as malas e partiu – sozinha e com um TCC a ser feito – mas cheia, cheia de energia. No universo estudantil fora do eixo Rio-São Paulo, esse tipo de oportunidade parece inatingível, certo? Errado. Ao contrário do que se pensa, diversas multinacionais recrutam talentos ao redor do Brasil – o próprio Google está com vagas abertas para seu programa de estágios aqui.


    , +   

   *

$$$%&

-' #  . $ 

"!! %"!"(%&)


publieditorial

Fontes renováveis são opções sustentáveis para a geração de energia

D

esde sempre, o homem se preocupa em buscar opções para economizar tempo e facilitar o desenvolvimento. Descobriu o fogo, inventou a roda e, dos moinhos às usinas hidrelétricas, pensava na aceleração da produção. Nos últimos anos, colocou o termo sustentabilidade no dicionário e não tirou mais. Colocou a preocupação ambiental no topo das demandas, e o mundo, que se considerava desenvolvido à base do petróleo, passou a investir em novas (e velhas) fontes de energia limpa. No Rio Grande do Sul, apenas para a geração de energia eólica já foram investidos R$ 3,5 bilhões! O relatório produzido na conferência mundial Rio+20, em 2012, mostra que 1,3 bilhão de pessoas no planeta ainda não têm acesso à eletricidade! Parece difícil de imaginar, mas 2,7 bilhões ainda dependem de madeira, carvão, carvão vegetal ou resíduo animal para cozinhar e se aquecer. Com foco na melhor gestão dos recursos naturais, empresas e governos do mundo todo investem na utilização de fontes de energia acessí-

veis, limpas e mais eficientes. – O Brasil é um dos países com uma das matrizes energéticas mais limpas do mundo e, entre os países da América Latina, é disparado o que mais tem investido em energia eólica. Em 2013, ficamos no ranking das dez nações que mais construíram usinas movidas pela força dos ventos – conta Ronaldo dos Santos Custódio, diretor de Engenharia e Operação da Eletrosul, maior empreendedora de energia renovável do Sul do Brasil. A empresa lidera os investimentos em geração de energia eólica no estado e há dez anos realiza pesquisas de geração solar. O edifício sede da companhia, lá em Floripa, foi o primeiro prédio público brasileiro a gerar energia elétrica por meio da radiação solar conectada à rede de distribuição. A partir de painéis fotovoltaicos na cobertura do prédio e dos estacionamentos, foi criada uma usina com capacidade de geração de 1,2 GWh, que pode suprir o consumo anual de 570 residências. Além do crescente investimento em energia solar, a estatal

é responsável por sete usinas hidrelétricas e três complexos eólicos que levam energia para 35 milhões de pessoas. Custódio atenta que, como o próprio nome diz, ainda são fontes alternativas, por suas características e limitações. – No caso da eólica, por exemplo, a geração de energia só acontece quando tem vento. O país precisa também continuar investindo em geração de base – lembra. Com a adesão de empresas e apoio de todos – inclusive você –, o Brasil dá passos importantes para disseminar o uso de fontes renováveis. A consolidação da energia eólica e a iniciativa de investimentos em energia solar como opção às termoelétricas mantidas por carvão [combustível fóssil que mais emite gases do efeito estufa] criam condições favoráveis para o desenvolvimento sustentável do potencial energético do país. – A população está sendo receptiva e já começa a valorizar as fontes alternativas e se adequar a essa nova realidade – finaliza Custódio.


SOLAR A radiação solar é fonte direta de energia térmica para aquecimento e indireta na geração de potência mecânica ou elétrica. A emissão de raios solares é mais constante e abrangente do que a presença de ventos, que chega a ser nula em alguns lugares. No Brasil, são dados os primeiros passos investindo na força do sol para suprir o excesso de sua demanda energética. Para a Copa do Mundo, oito estádios terão parte de sua energia subsidiada por placas solares.

EÓLICA É a energia contida no vento. Seu aproveitamento é obtido a partir de turbinas eólicas para geração de energia elétrica, ou moinhos, para trabalhos mecânicos como bombeamento de água ou moagem de cereais. Um dos principais impedimentos para a difusão deste tipo de energia é o custo alto dos equipamentos.

HÍDRICA A grande disponibilidade de água e a simplicidade da adaptação mecânica fez com que a energia hídrica fosse uma das primeiras formas de substituição da energia animal. Aproveitando o potencial dos rios, era utilizada para bombeamento de água e moagem de grãos, mas hoje é a principal fonte de energia elétrica mundial. Apesar dos custos de instalação, o aproveitamento das usinas hidrelétricas é muito alto. A maior do mundo é a de Itaipu, que pertence ao Brasil e ao Paraguai.

MAREMOtRIz É a energia gerada a partir das águas dos oceanos, contida nas correntes marítimas, fluxo das marés e ondas. O funcionamento de uma usina maremotriz é semelhante ao de uma hidrelétrica: constrói-se uma barragem para formar um reservatório no mar e a movimentação de uma turbina (com o aumento e diminuição da água armazenada) gera eletricidade. Entre os poucos países que utilizam a energia maremotriz estão Estados Unidos, França, Inglaterra e Japão.

BIOCOMBuStÍvEIS São produzidos a partir de matéria-prima orgânica renovável. Apesar da valorização atual do tema, a utilização de biocombustíveis é bastante antiga: a lenha, utilizada desde que se descobriu o fogo, pode ser considerada um biocombustível. Além de maior conscientização ambiental, os avanços tecnológicos e o bom custo X benefício em relação aos combustíveis fósseis incentivaram investimentos no setor. Pioneiro na utilização do etanol desde a década de 70, o Brasil avança na produção do biodiesel, extraído de sementes de plantas oleaginosas.

Fonte: Ministério do Meio Ambiente


SOUND

DICA

DO CAPU

CLIPE NOVO DA DELITTUS MC GUIMÊ FAZ SUCESSO EM TODO PAÍS COM RIMAS QUE EXALTAM DINHEIRO E MUITO PODER. MAS, PRA ELE, GRANA NÃO É TUDO! texto RENUSKA CELIDONIO

foto LEO CARDOSO

E

m 2013, o funk ostentação dominou as rádios e festas em todo o Brasil. Um dos principais líderes do movimento é um cara de Osasco, região metropolitana de São Paulo. Aos 21 anos, MC Guimê faz, em média, 40 shows por mês, e sua conta no Instagram atingiu meio milhão de seguidores. No YouTube, onde a coisa reverberou para todo o país, os clipes de Na Pista Eu Arraso e Plaque de 100 passaram dos 33 milhões de acessos. Conheça um pouco mais da trajetória do Guimê, que conversou com a gente nos bastidores do Planeta Atlântida.

Kzuka: Como começou a sua trajetória na música? MC Guimê: Foi direto no funk. Mas, antes de estourar, curtia

um rap e até me envolvia com a música. Escrevia letras para mim e cantava com os meus amigos, fazendo a rima com algum improviso em cima da base. Aí, quando me identifiquei com o funk, comecei a querer fazer um lance diferenciado. Faz seis anos que eu estou nessa batida. Após dois anos de carreira, lançamos algumas músicas no YouTube e deu certo. Aí que o negócio rolou e começou a revelar o meu nome.

Kzuka: Imaginava que a coisa ia ganhar tanta proporção? MC Guimê: Eu sempre tive o sonho de ser reconhecido e respeitado

32 | KZUKA | março 2014

pelo trabalho. Acredito que essa é a minha essência e, independente de eu começar a ganhar dinheiro, essa parada da ostentação não veio para mudar o meu papo. Isso, como eu digo, foi um grito de liberdade. Muitas pessoas não acreditavam naquilo. “Será que ele está ganhando aquilo tudo mesmo? Será que ele faz tudo isso de shows?”

Kzuka: E a tua visão sobre a ostentação? MC Guimê: Quero passar para a molecada que não pode se apegar

na parada. Tem que conquistar, correr atrás, mas aquilo não é o mais importante. O da hora mesmo é ser bom com a família, ter saúde, paz e amor. Dinheiro não é tudo. Não exalto o dinheiro. Exalto a felicidade que eu tenho com os parceiros.

Kzuka: Além do funk, o que você costuma ouvir no player? MC Guimê: Sou um cara bastante eclético. Gosto de rap e o movi-

mento hip hop sempre me encantou muito. De tudo um pouco: sertanejo, música pop, eletrônica. Até forró. Eu sou de tudo um pouco.

Falae bandiloco, tudo na boa? Minha dica é pra galera curtir uma sonzeira irada que todo mundo acha que é das bandas mais veteranas do centro do país, mas que na real é de uma gurizada aqui do Sul que manda bem demais. A banda Delittus existe faz algum tempo, mas foi a partir de 2009, com o clipe O Impossível, que conseguiu mostrar o trampo para todo mundo pela web, mandando um rock irado e deixando claro que a internet pode ser o grande “empresário” de quem tem algo a mostrar mas não tem o apoio das grandes gravadoras ou muita grana no bolso. Para ter uma ideia, os caras têm vídeos com mais de 200 mil views no YouTube. Agora, produziram outro que vale muito a pena conferir. Com a produção do David Reis, da Pyra Filmes, o clipe mostra o primeiro single do disco novo, Gênesis. Além do som, o irado no clipe é a performance da bailarina Carini Pereira. Nas imagens, a gata representa a letra da música em forma de dança, falando das lutas e vitórias do personagem da canção. Curtimos tanto o trampo dos caras que o lançamento do clipe rolou oficialmente no site do Kzuka, mês passado. Acessa lá pra curtir o vídeo com exclusividade e, quem sabe, levar uma câmera genial de presente. Sim, tem promoção no ar! Link direto no QR-code.


#VIDALEVEPRAVIVER Conteúdo pra gente que quer manter uma vida leve sem deixar de viver!

SMOTHIE DE VERÃO Quer aprender a fazer o mais pedido do Saúde no Copo? A gente te conta esse segredinho:

PICOLÉ DETOX Receitas para driblar o calor sem fugir da dieta não faltam. Que tal um picolé detox para espantar o calor? Tem o verde, o de frutas vermelhas, o de banana... tudo feito em casa e com ingredientes que ajudam a desintoxicar o organismo e ainda aceleram o metabolismo. Quer copiar? O picolé verde é bem fácil de fazer: 2 rodelas de abacaxi + 2 folhas de couve manteiga + folhas de hortelã + 500 ml de água de coco + adoçante a gosto. Bata todos os ingredientes no liquidificador e coloque no freezer em formas especiais de picolé. Lá no www.kzuka.com.br tem mais receitas.

Ingredientes: 150 ml suco de laranja natural 40g de mamão congelado em pedaços (de 3 a 5 pedaços) 30g de morango congelado (de 3 a 4 unidades) 50g de goiaba in natura (ou polpa da fruta) 50g de gelo (2 a 3 cubos) Como fazer: 1. Colocar o suco de laranja no liquidificador 2. Adicionar o gelo, mamão, morango e goiaba 3. O nível de líquido deverá marcar cerca de 300ml 4. Bater de 30 a 50 segundos, verificando se não ficou nenhum pedaço de fruta ou gelo sobrando. Neste caso, bata por mais alguns segundos. 5. Verificar a consistência cremosa do smoothie 6. Servir no copo. Está pronto para beber!

instagrameando @detoxtips

Muitas dicas de alimentação detox e fotinhos bacanas para ajudar a gente a desintoxicar o organismo. Pra ajudar na dieta detox de segunda-feira!

33 | KZUKA | março 2014

Reprodução/Boa Forma

INVEJA DO MÊS Tem alguma famosa mais em alta que Sabrina Sato? A japa é tudo de bom! Arrasou sendo rainha de bateria no Carnaval, musa de camarote, só dá ela! Linda, sarada, saudável, querida, simpátia, competente... Lá no www.kzuka.com.br citamos os 10 motivos pra Sabrina ser rainha do Carnaval. Que mulher é essa, Brasil?


e n t r e v is

34 | KZUKA | março 2014

tA

o Dono De um DoS perfiS maiS poLêmicoS Do inStagram é um gaúcHo De gravataí

texto marina ciconet

arte anDreSSa coSta

fotos camiLa HermeS


MM

ais deais240 de mil 240seguidores mil seguidores no Instagram no Instagram em menos em menos de um deano! um ano! Esta Esta é a estatística é a estatística por trás por de trásNana de Nana Rude, Rude, Nathan Nathan na vida na vida real, real, que conquistou que conquistou o Brasil o Brasil fazendo fazendo bullying bullying virtual virtual comcom celebridades celebridades e anônimos. e anônimos. Os seguidores Os seguidores de Nana de Nana se multiplicam se multiplicam a cada a cada dia. Apenas dia. Apenas no dia nodo diacasamento do casamento do cantor do cantor Naldo, Naldo, foram foram maismais 30 mil 30novos mil novos fãs. Mas fãs. Mas e aí, oe aí, queo será que será que ela que(ou elaele) (outem? ele) tem? Nathan Nathan é gaúcho é gaúcho de Gravataí, de Gravataí, ondeonde aindaainda mora, mora, cresceu cresceu cercado cercado de referências de referências de moda de moda e, quando e, quando não está não destilando está destilando o veneno o veneno na rede na rede social, social, administra administra comcom carinho carinho a lojaa da lojamamãe. da mamãe. Confira Confira o queo descoque descobrimos brimos comcom ela...ela...

Kzuka: Kzuka: De onde De onde veioveio a ideia a ideia de criar de criar o o perfil perfil de Nana de Nana Rude? Rude? Nana Nana Rude: Rude: Foi no Foiano no ano passado, passado, quando quando estava estava rolando rolando o Baile o Baile da Vogue. da Vogue. Aí viAí vi uns comentários uns comentários de amigos de amigos no Facebook no Facebook e fuiedar fui uma dar uma olhadinha olhadinha nas fotos. nas fotos. Então Então pensei: pensei: “Nossa, “Nossa, vou vou fazerfazer um perfil um perfil parapara falarfalar dessedesse povo!”. povo!”. Era tanta Era tanta gentegente cafona! cafona! Eu dava Eu dava printprint nas fotos nas fotos e postava, e postava, dando dando minha minha opinião. opinião. No primeiro No primeiro dia, dia, foram foram mil seguidores. mil seguidores. Na primeira Na primeira semana, semana, 10 10 mil. mil. Aí viAíque vi que levava levava jeitojeito e segui e segui adiante. adiante. Kzuka: Kzuka: QualQual era oera teuo objetivo teu objetivo inicial? inicial? Só brincar Só brincar mesmo! mesmo! Eu postava Eu postava de tudo. de tudo. HojeHoje eu cuido eu cuido um pouco. um pouco. Prefiro Prefiro manter manter minhas minhas fontes, fontes, mas mas tem tem celebridades celebridades e blogueiras e blogueiras muito muito famosas famosas que que me me mandam mandam coisas coisas por e-mail por e-mail ou Instagram ou Instagram Direct Direct parapara eu postar. eu postar. Elas Elas me amam me amam e e me ajudam! me ajudam! Convidados Convidados de festa de festa também também mandam mandam coisas. coisas. As fotos As fotos do casamento do casamento do Naldo, do Naldo, por exemplo, por exemplo, recebi recebi de uma de uma seguidora seguidora maluca maluca que que foi convidada foi convidada e mee me enviou enviou foto foto até do atébolo. do bolo. Foi um Foi bafo! um bafo! Kzuka: Kzuka: Como Como o perfil o perfil começou começou a bombar? a bombar? Não Não sei, foi sei,tudo foi tudo muito muito rápido. rápido. O Nana O Nana RudeRude só tem só tem um ano! um ano! Mas Mas achoacho que oque casao casamento mento do Naldo do Naldo foi ofoi momento o momento maismais mar-marcante. cante. Só naquela Só naquela noite,noite, foram foram 30 mil 30novos mil novos seguidores seguidores se divertindo se divertindo comcom o Nana. o Nana. Kzuka: Kzuka: E o nome, E o nome, de onde de onde veio?veio? Eu sempre Eu sempre ameiamei a Nazaré a Nazaré [personagem [personagem

de Renata de Renata Sorrah, Sorrah, da novela da novela Senhora Senhora do do Destino]. Destino]. E também E também só conhecia só conhecia a Lalá a Lalá [Rudge] [Rudge] e a Thassia e a Thassia [Naves] [Naves] de blogueide blogueiras. Então, ras. Então, juntei juntei tudotudo e ficou e ficou NanaNana Rude. Rude. Kzuka: Kzuka: TeusTeus amigos amigos sabem? sabem? NãoNão todos, todos, bembem poucos poucos estãoestão sabendo. sabendo. E o engraçado E o engraçado é queé que muitas muitas das minhas das minhas amigas amigas erameram fãs da fãsNana da Nana Rude. Rude. Quando Quando descobriram, descobriram, ficaram ficaram loucas. loucas. Kzuka: Kzuka: Como Como funcionaram funcionaram as hasthags as hasthags #emprestalala #emprestalala e #emprestaanitta, e #emprestaanitta, que que bombaram bombaram na rede? na rede? Foi engraçado Foi engraçado e nada e nada programado. programado. Es- Estava tava futricando futricando nos comentários nos comentários da Lala da Lala Rudge, Rudge, que que sempre sempre nos traz nos traz coisas coisas boas,boas, e uma e uma menina menina pediu pediu um vestido um vestido empresemprestadotado parapara festafesta de formatura, de formatura, já que já que não não tinhatinha sobrado sobrado dinheiro. dinheiro. A menina A menina era era linda. linda. Aí euAívieue chamei vi e chamei minhas minhas seguidoseguidoras para ras para pedirem pedirem o #emprestalala. o #emprestalala. Nós Nós bombardeamos bombardeamos o Instagram o Instagram dela.dela. Aí a Aí a LaláLalá me enviou me enviou um e-mail, um e-mail, perguntando perguntando se euseachava eu achava que que deviadevia emprestar. emprestar. DisseDisse que que sim,sim, claro! claro! Aí ela Aímandou ela mandou quatro quatro vestidos vestidos parapara a menina, a menina, um deles um deles Dolce Dolce & Gabana. & Gabana. ComCom a Anitta a Anitta foi afoi mesma a mesma coisa. coisa. Nós Nós armamos armamos um bafão um bafão em um em um dia de diashow de show e elaeentregou ela entregou pessoalmente pessoalmente parapara umauma menina. menina. Kzuka: Kzuka: Como Como conseguiu conseguiu controlar controlar o o ego ego e se emanter se manter anônimo? anônimo? No início No início eu pensava eu pensava que,que, se eusecontasse eu contasse

minha minha identidade, identidade, iria perder iria perder a graça. a graça. Depois, Depois, fiquei fiquei comcom medo medo que,que, falando falando tantotanto das pessoas, das pessoas, o feitiço o feitiço virasse virasse contra contra o feiticeiro o feiticeiro e as epessoas as pessoas começassem começassem a mea me julgar julgar também. também. Hoje,Hoje, não não tenho tenho medo. medo. MasMas é uma é uma situação situação complicada, complicada, né? Por né? Por isso,isso, decidi decidi abrirabrir o jogo. o jogo. MasMas não não quero quero revelar revelar meumeu nome nome completo completo nemnem meumeu rostorosto tão abertamente. tão abertamente. Kzuka: Kzuka: Já postou Já postou alguma alguma coisacoisa no Insno Instagram tagram e precisou e precisou apagar? apagar? Sim.Sim. Quando Quando todotodo mundo mundo contraria, contraria, fica fica bembem difícil. difícil. Mas,Mas, na maioria na maioria das vezes, das vezes, eu eu cogito cogito apagar, apagar, mas mas não não apago. apago. Kzuka: Kzuka: QualQual o futuro o futuro da Nana? da Nana? Não Não sei ainda. sei ainda. Não Não quero quero aparecer aparecer eu, Naeu, Nathan.than. Não Não quero quero mudar. mudar. ParaPara eu me eurevelar me revelar totalmente, totalmente, teriateria que ser quepara ser para alguma alguma coisacoisa muito muito legal.legal. E não E quero não quero sair por sair aí por travesaí travestida tida também. também. O meu O meu negócio negócio é aterrorizar é aterrorizar o povo o povo online! online! Todos Todos os meus os meus seguidores seguidores são reais. são reais. Não Não faço faço promoção, promoção, sorteio, sorteio, nadanada disso.disso. Todos Todos estãoestão ali por ali vontade por vontade própria, própria, porque porque curtem. curtem. Eu nem Eu nem imagino imagino o tamao tamanho nho de tudo de tudo isso eisso onde e onde podepode dar. dar. Kzuka: Kzuka: E a dica E a dica parapara o sucesso o sucesso online? online? Ser espontâneo. Ser espontâneo. Pra mim, Pra mim, é como é como umauma luz que luz me quevem me vem na hora na hora do texto, do texto, nadanada é é pensado pensado e planejado. e planejado. Se olho Se olho muito muito parapara a a foto foto e aquilo e aquilo não não me diz menada, diz nada, não não posto, posto, pois pois não não vai ter vaigraça. ter graça. No humor, No humor, espontaespontaneidade neidade é fundamental. é fundamental.

Queria Queria ser ser umauma mosca mosca pra pra entrar entrar na na casacasa de: de: CaioCaio Castro Castro

A BFF A BFF dosdos sonhos sonhos de Nana de Nana é: Anitta! é: Anitta! Também Também gostaria gostaria de ser de ser da Sabrina da Sabrina e dae da Lady Lady Gaga. Gaga. De quem De quem pegaria pegaria um um looklook emprestado: emprestado: Da Hebe! Da Hebe! Roubaria Roubaria todas todas as joias as joias dela. dela.

35 | KZUKA | março 2014

A Nada A Nada Rude Rude é fãéde: fã de: Lady Lady Gaga, Gaga, SabriSabrina Sato, na Sato, Mariana Mariana RiosRios e Suzana e Suzana Vieira. Vieira.

35 | KZUKA | março 2014

Gostaria Gostaria de ser de ser porpor um um dia:dia: A Gisele! A Gisele! ParaPara me me sentir sentir linda linda e rica e rica pelopelo menos menos por por um um dia.dia.


POR AI

Recreio do Marista Champagnat Fotos: Ariel Gil

A ex-aluna do Champagnat, Marina Blanguer matou a saudade do colĂŠgio e ainda ganhou umas barbadas do Kzuka!

Lucas Rosa e Vitor Dalpizol

Marcelo Berto e Leandro Ferreira

36 | KZUKA | março 2014

Carolina Vence, Vinicius Eickhoff e Eduarda Peruzzo


Meca Festival

POR AI

Fotos Ricardo Lage,/Especial

Eduardo Lara e Vitor Paranhos

A alegria de Raíssa Dihl

Guilherme Barcelos e Verônica Vaz

37 | KZUKA | março 2014

Luiza Gross e Emanuela Lorenzon


POR AI

Primeiro dia de aula do Rosário Fotos: Ariel Gil

Gabriel Cauduro e Gregory Aguiar

Cristine Becker e Rafaela Toimil

Marina Vasconcellos, Amanda Forster e Catarina Busnello no #instakzuka

38 | KZUKA | março 2014

As lindas Flávia Guazzelli e Caroline Chagas

Do Grêmio Estudantil do Rosário, Otávio Almeida, Victória Minatto e Gabriel Soares


Lançamento da revista Kzuka de Verão

POR AI

Fotos Giuliano Cecatto/Especial

A nossa capa de revista, Júlia Cardones

Luiz Fernanda Masella e Bernardo Press

Juliana Couto

Gabriela Braga e Bárbara Abreu


POR AI

Recreio especial do Assunção Fotos: Ariel Gil

40 | KZUKA | março 2014

Aline Carvalho, Aline Gabrieli e Henrique Mallmann

Erik Frohlich e Arthur Luiz

Barbara Tollo e Marceli Feldmann

Rayssa Souza e Débora Santos


Planeta Atlântida Matheus Fries na roda-gigante

POR AI

Otávio Sessim e Angelo Dias Camila Hermes/Especial

Camila Hermes/Especial

Maria Eduarda Vargas e Bruna Morosoli curtiram o show do Mc Koringa, na formatura do Rosário

Giovanna Canozzi de olho no telão

41 | KZUKA | março 2014

Milena Donaduzzi e Kauana Maciel


KZUKA.COM.BR Reprodução

/ GEEK ME

O KZUKA.COM.BR ESTÁ BOMBANDO DE COISAS LEGAIS. VALE CONFERIR!

É MUITA TECNOLOGIA... Ale Horn/Especial Reprodução Twitter

/ SOUND KZUKA

SHE KISSED A GIRL

Olha o que inventaram: uma empresa japonesa criou um sutiã que só abre se houver amor. Isso mesmo! O True Love Tester foi desenvolvido para abrir somente se os batimentos cardíacos estiverem acelerados, senão nada feito. Moderno, hein?

Atz Divulgação

Miley Cyrus e Katy Perry são amigonas. Katy foi a um show da ex-Hannah Montana em Los Angeles, durante a Bangerz Tour. Miley a viu na plateia, se abaixou para dar oi e aí... elas se beijaram! Sim, bitoquinha na boca. Tá, foi só um selinho, mas foi o bastante para o povo ir a loucura. Tá tudo no Sound Kzuka.

/ A CARA DA MARINA Reprodução Instagram

DICAS E MAIS DICAS

Fernando Torquatto é O cara: ex-modelo e maquiador, ele foi jurado do Garota Verão 2014 e conversou com exclusividade com o Kzuka, dando dicas incríveis de beleza para as adolescentes. Quer saber o que ele disse? Tá tudo no nosso site. Reprodução Pixar

/ LIFESTYLE

BOMBADA E DESCONHECIDA? Gabriella Lenzi ainda está batalhando na carreira de modelo mas, se depender no quanto o Instagram pessoal dela bomba, o sucesso já é garantido. A guria tá fazendo TANTO sucesso na rede social, que chamou atenção lá no exterior e virou sensação. Teve até revista americana babando por ela. Só podia, a Gabi é linda.

TEORIA DA CONSPIRAÇÃO

Sabe aquelas teorias da conspiração que sempre rondam a internet? Pois então, uma vez um cara disse que todos os filmes da Pixar se passam no mesmo universo. Aí, desta vez, esse mesmo cara disse que descobriu a verdadeira identidade da mãe de Andy, o dono dos brinquedos do Toy Story. E a revelação é chocante. Sério!

/ PORTAS EM AUTOMÁTICO

Reprodução

Layse Ventura/Agência RBS

Gosta de dar carona para os amigos ou é daquele tipo de brother que dá carona para todo mundo? Então, te liga nesse guia superlegal que nossos amigos do Diário Catarinense preparam para deixar sua viagem ainda melhor.

/ POP UP

PARA OS CARONEIROS

/ TEAM KZUKA

QUE DANADO!

Essa é pra dar bastante risada: como se não bastasse o cachorro ter entrado no campo e atrapalhado a partida entre os times Rosário Central e River Plate, na Argentina, o sacaninha ainda usou o tempo em que ficou por ali para fazer suas necessidades. HAHAHAHAHAHA. Que sacanagem...


Revista Kzuka Março 2014  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you