Issuu on Google+

PLANETA Música e moda para curtir a estação HigH-TEcH Dicas de apps de viagem e game interativo


POR AQUI BASTIDORES No fim de semana que o Planeta Atlântida rolou em Floripa, a gente se dividiu em dois times. Um que foi curtir a ilha da magia, os shows e o parque de diversão em que se transformou o Sapiens. E outro que ficou na redação gelada pelo ar condicionado, preparando a edição extra da revista especialmente feita para o festival. E como quem ficou não é de ferro, também parou para curtir os shows, pela tevê mesmo. A gente não vai dizer quem foi, mas rolou até coral de Armandinho aqui na redação...

DIREÇÃO GERAL Ariane Roquete PRODUTO Sabrina Passos PLANEJAMENTO E MARKETING Bárbara Zarpelon REDAÇÃO (51) 3218 7214 COMERCIAL (51) 3218-7221

EDITORIAL

KZUKA.COM.BR (51) 3218 7241

SUMMERTIME pa, vai dominar a Campus Party, lá em São Paulo, e ainda está com tudo para encarar o Planeta aqui em Atlântida. Esse mesmo time embalado fechou 2013 batendo recordes de audiência no Kzuka.com.br, garantindo 20 mil fãs no Facebook — e curtindo muita festa de formatura, claro. Como esse ano tem Copa do Mundo por aqui, as férias já estão acabando. Mas ainda temos muito verão pra agitar. Nesse tempo que ainda sobra antes da volta às aulas, desejo que você se delicie com a nossa edição especial de verão, com direito à trilha sonora e tudo (se não ouviu Sun is Shining ainda, corre e aperta o play antes de terminar de ler, eu te espero). Estou de namoro novo com o verão. Conhecendo seu melhor lado. Sentindo a brisa boa que esses dias têm, ainda que só na imaginação (ou artificialmente). E começo o ano nesse clima gostoso, como se todo dia fosse terminar à beira-mar. Ah, o verão...

Sabrina Passos

NA PLAYLIST DO VERÃO TEM QUE TER Use Somebody, do Kings of Leon

Tá Tarada, do Cácio e Marcos

Safe and Sound, do Capital Cities

Sabrina Passos

Renuska Celidonio

Editora

Núcleo Digital

Carina Kern Designer

sabrina.passos@kzuka.com.br

digital@kzuka.com.br

Algum pagode, né!?

Céu!

So Long, So Long, do Transit

Marina Ciconet

Laura Hickmann

Andressa Costa

Núcleo Digital

Designer

Repórter marina.ciconet@kzuka.com.br

carina.kern@kzuka.com.br

laura.hickmann@kzuka.com.br

andressa.costa@kzuka.com.br

Algum funk, né!?

Young Folks, de Peter Bjorn & John

Natiruts Acústico é demais!

Franklin Peres

Caroline Fantineli

Gustavo Gonçalves

Comunika

Aprendiz

Designer

franklin.peres@kzuka.com.br

caroline.fantineli@kzuka.com.br

MC’s BW - Eu duvido tu aguentar uma dessas

Remix de Sun is Shining

Goodness Gracious, da Ellie Goulding

Ariel Gil

Capu

Bárbara Santos

Comunicador

Assistente comercial

Comunika ariel.gil@kzuka.com.br

capu@kzuka.com.br

GRUPO RBS PRESIDENTE DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO E COMITÊ EDITORIAL

Nelson Pacheco Sirotsky DIRETORIA EXECUTIVA

PRESIDENTE EXECUTIVO Eduardo Sirotsky Melzer JORNAIS, RÁDIOS E DIGITAL Eduardo Magnus Smith TELEVISÃO Antônio Augusto Pinent Tigre JORNALISMO Marcelo Rech JURÍDICO E RELAÇÕES GOVERNAMENTAIS Alexandre Kruel Jobim FINANÇAS Claudio Toigo Filho PESSOAS E TECNOLOGIA Deli Matsuo ESTRATÉGIA E DESENVOLVIMENTO DE NEGÓCIOS Luciana Antonini Ribeiro NEGÓCIOS DIGITAIS - E.BRICKS Fabio Bruggioni DIRETORA DE REDAÇÃO ZH E JORNAIS RS Marta Gleich DIRETOR COMERCIAL E DE MARKETING DOS JORNAIS Marcelo Leite

PRESIDENTE EMÉRITO

FUNDADOR

Jayme Sirotsky

Maurício Sirotsky Sobrinho (1925-1986)

gustavo.goncalves@kzuka.com.br

barbara.andrea@kzuka.com.br

03 | KZUKA | verão 2014

No último expediente da revista Kzuka disse que passaria o verão esperando o inverno chegar. Típico mau humor de quem insiste em preferir os dias cinzas, o chocolate quente e a moda quentinha. Mas, preparando esta edição ~em pleno verão de 40º em Porto Alegre~ me peguei desejando profundamente que a estação mais quente do ano durasse uns seis meses. E tudo porque a turma do Kzuka A-D-O-R-A o verão. Todos, sem exceção, fizeram direitinho o trabalho de me contagiar com o que os dias de dezembro, janeiro e fevereiro tem de melhor. Está todo mundo mais bonito, bronzeado, bem humorando, cantarolando pelos cantos a alegria. A energia aqui na redação está diferente. Não importa se é sexta-feira antes do fim de semana de praia ou segunda depois do fim de semana de praia, todo mundo só pensa no verão. A temperatura mais alta aumentou também o gás de quem já curtiu o Meca e o Planeta de Flori-


KZUKA OPINIÃO

2013 FOI NA RUA PARA COMPARTILHAR Texto: Ariel Gil | Foto: Reprodução

2014 vai marcar a evolução dos games e acirrar a concorrência das principais marcas do gênero: Microsoft, com o Xbox One, Sony, com Playstation 4, e Nintendo, com o Wii U. Por um lado, pelo menos, a empresa de Bill Gates saiu na frente – o novo Xbox traz uma forma inédita de compartilhar conteúdo digital. Com o app Upload Studio, no próprio console o usuário pode gravar vídeos da tela de jogo e compartilhar com os brothers no Facebook, Twitter e outras redes. Além disso, o gamer ainda pode editar os vídeos na própria máquina de um jeito simples e eficiente, podendo inclusive adicionar efeitos semelhantes aos filtros do Instagram. Imagina mostrar aquele golaço que tu faz no FIFA ou no PES em um vídeo no Face e/ou Youtube? Certamente vai bombar – se tu tiver mandado bem, é claro. Pena que o videogame ainda está tão caro...

ÁSES E CORINGAS Texto: Carina Kern | Foto: Reprodução

A essas alturas você já deve ter ouvido falar da série de livros As Crônicas de Gelo e Fogo – mais conhecida pela série de TV Game of Thrones, nome dado ao primeiro volume da coleção. O escritor George R. R. Martin é também responsável por outra série igualmente fantástica, porém menos conhecida que o primo famoso. Trata-se de Wild Cards (Cartas Selvagens), que aborda o tema de super-heróis de uma maneira diferente. A trama se passa em Nova York, logo após o fim da Segunda Guerra Mundial, quando um vírus alienígena capaz de alterar a genética dos humanos é espalhado na Terra. Boa parte da população não é afetada. Entre os que são, muitos não sobrevivem, enquanto alguns adquirem poderes e/ou sofrem mutações físicas. Esse dia é conhecido como o “Dia da Carta Selvagem”. Os sortudos que foram presenteados com poderes legais são chamados de “áses”, fazendo referência à carta do baralho. Já os que ganharam poderes desvantajosos ou sofreram deformações, são agora conhecidos como os coringas. E aí surge um dos diferenciais em relação às clássicas HQs de super-heróis: são poucos os que vivenciam fama e glamour aliados a uma aparência impecável. Eles são pessoas comuns que tiveram suas vidas drasticamente mudadas e estão tentando sobreviver desde então. Pra quem curte temática fantástica, vale demais a leitura.

Texto: Laura Hickmann | Foto: Félix Zucco

As casas de festas mais queridas de 2013 não tinham paredes. O que direi, então, de filas, comandas e espelhos que não fossem d’água? O esquema era o seguinte: chegar, buscar um lugar à lua, levar instrumentos, voz ou ser todo ouvidos. As cangas substituíram as pistas de dança, que eram muitas: as mais dançantes migravam para palcos e contavam com geradores; as mais discretas seguiam o baile sem plug-ins ou cabos. Na primeira vez em que pisei na Redenção à noite, a sensação era de cautela. Na Redenção, no Largo Glênio Peres e na Praça dos Açorianos. “Mas isso não é lugar para se ir à noite!”, a minha mãe disse, com um pé atrás. E não era mesmo. Não era, até que uma galera muito da boa começou a usar o Facebook para chamar todo mundo para ocupá-los: afinal, esses espaços também são nossos. Vamos sair das caixas? E aí os mais agilizados contribuíram não só com a presença mas também com exposições, geradores e projeções. Um baita passo foi consolidado em 2013. Hoje, eu e mais centenas de jovens pisamos tranquilos em espaços públicos durante a noite e compartilhamos música, arte, fotografia e alegria. Alguns com objetivos sólidos: impedir a privatização desses locais, mostrando que eles podem ser, sim, palco de convivência social e troca de experiências. Reformamos casas de festas abandonadas com muito pouco. O que nós, jovens, iremos reformar em 2014?


ctrl + f

MODA Especial verão

08

14 esPecial - o que vem por aí?................................. 15 PoP uP........................................................................

MÚSICA Planeta Atlântida 2014

18

Confira quem vai tocar e tudo que vai rolar no nosso festival preferido

Teremos mais apps para amar e odiar, iremos às ruas e remaremos em busca da privacidade

16 teaM KzuKa - ginasta bem na fita ...................... 22 sounD KzuKa - sun is shining ............................. 25 geeK Me - apps para viajar......................................

A música do verão Kzuka está no CD-presente pra você e já foi vista e ouvida por milhares de pessoas

26 Portas eM autoMÁtico - Viajar com os pais.. 28 Por aÍ........................................................................ 32 KzuKa.coM.Br ........................................................ 38 cHucK norris - a bela Vitória ............................

VIDA LEVE

GAMES Yes! Nós testamos o Oculus Rift!

KzuKa #143 Quer ler esta e todas as edições da Kzuka na internet?

o que Você quer ler aqui no KzuKa? ManDe uM e-Mail Pra gente! rePortageM@KzuKa.coM.Br

ParticiPe, siga, curta www.kzuka.com.br @kzuka

http://issuu.com/kzuka

Fale conosco capa julia cardones, por larissa londero arte carina Kern

escolas@kzuka.com.br

facebook.com/kzukaoficial @kzuka

05 | KZUKA | verão 2014

22

30

Entrevistas, fotos e muito mais nos destaques do nosso site para você ler, curtir e compartilhar


 !

              !"#$

#%&' % (%    

(())*+())

     "# $ % $$& '

$ ! )% %  )

),)!!-,(. !/,-

     *  )  +, 


       

     

, (())*+ ) ())/,4)

-. /0

. 01123'2


O

D A

08 | KZUKA | ver達o 2014

M


Que beleza! Óculos de sol estilosos são uma ótima aposta pra tornar os looks básicos ainda mais lindos. Modelos vintage estão com tudo. Chapéu panamá e blusas rendadas são a cara do verão e caem super bem em festivais de música.

09 | KZUKA | verão 2014

Tem estação melhor para curtir a vida do que o verão? Lotado de baladas, eventos na praia, festivais de música... a gente ama! Já rolou o Meca e agora o Planeta Atlântida vem aí cheio de atrações incríveis. Entrando nessa onda, no editorial de moda desta edição sugerimos looks para curtir tudo em grande estilo. Para se vestir bem e com conforto ao mesmo tempo!


M O D A

KZUKA | novembro 2013 10 | KZUKA | verão 2014

Ad ditus, fuiusqui consus andam noximo con seniam meis; nu que factus ciisult uastrae, estrude pere quidetorunum criocaedii sidi, mum estastum cae nu qui cris acivena, num dis? Tum Romnirtem ses scere ad senes is. Sultod facia idiem aberces fur, nestilist C. Gracerfex ma,But graci publius audees occitis; nost vividet graritillego egerumQui ponsulto vis. Endam tu vit, utestraed me diistasdam ingultorum intia? Quam ma, fac re firtelut atus peri stem men

Shortinho jeans + t-shirt é sempre uma boa pedida. Os cropped tops também estão em alta, assim como os vestidinhos básicos e bem frescos. No calor, quanto mais cor e estamparia, melhor! Nos pés, rasteirinha sempre. E as alpargatas estampadas são as nossas queridinhas do momento. Aposte em tecidos leves e conforto máximo!


11 | KZUKA | ver達o 2014 KZUKA | novembro 2013


O D A

KZUKA | novembro 2013 12 | KZUKA | ver達o 2014

M


Nós amamos t-shirts divertidas combinadas com shortinho jeans detonado. Esse é o visual coringa preferido das meninas no verão. Vestidos fresquinhos também são sempre uma boa pedida. Variando os acessórios, você pode usar tanto no dia a dia quanto na balada. Arremate com um óculos de sol superestiloso e com uma bolsa de acrílico, que é febre no exterior. Tem que ter uma! Só cuide com o que você vai levar dentro da carteira, hein?

Ficha Técnica Produção: Marina Ciconet (www.acaradamarina.com.br) Arte: Carina Kern Fotografia: Clarissa Londero - PIX Fotomovimento (www.pixfotomovimento.com) Marcas participantes: Lili Sampedro (www.lilisampedro.com.br), Thelure (@thelureportoalegre), Brasil Sul (@ brasilsul) e Units Concept (@unitsconcept) Modelos: Helena Rache (colégio Anchieta), Júlia Cardones (colégio João Paulo I Norte) e Carolina Loureiro (aluna da ESPM)

13 | KZUKA | verão 2014 KZUKA | novembro 2013

VEJA oS BASTIdoRES dESTE EdIToRIAL dE ModA No A CArA dA MArinA! ACESSE KzUKA.CoM.BR


POP UP

DICA

DO CAPU Yasuyoshi Chiba/AFP

Imagine que sensacional um monte de gente reunida dividindo conhecimento, experiências e, claro, wi-fi. Tudo isso é possível na Campus Party, que existe há 16 anos e tem como objetivo debater o mundo da tecnologia e da inovação. Este ano serão cinco dias intensos de palestras, debates e oficinas, tudo num espaço onde a galera pode interagir e conhecer as novidades do mundo geek. Criado na Espanha, o evento acontece há sete anos aqui no Brasil. A primeira edição, em 2008, foi o dèbut da versão internacional e uniu três mil campuseiros (apelido carinhoso que os participantes ganham por lá). Com o passar dos anos, a coisa foi crescendo e cada vez mais e mais gente foi se unindo à loucura boa que é a Campus Party. Mas por que o evento é especial? A gente explica: primeiro, a galera que vai pra lá tem a chance de acampar, ou seja, dá pra ficar 24h no evento mesmo. E segundo porque os palestrantes não são pouca coisa. Este ano, até o vocalista do Iron Maiden, Bruce Dickinson, vai passar por lá. O nosso querido Dado Schneider, mestre e doutor em Comunicação pela PUCRS e criador do conceito de Digiriatria (velhos digitais) também estará no evento com a palestra Muda, uma experiência sensorial inovadora em linguagem que, na maior parte do tempo, é... muda! O palestrante fica mais de meia hora sem falar nada, mas toca metal e hip hop e, enquanto a música atrai a atenção de todos, o texto que seria falado é apresentado na tela em alta velocidade, propiciando uma nova forma de absorção de conteúdo. Os ingressos se esgotaram super rápido e a estimativa é de que 8 mil pessoas compareçam ao Anhembi Parque, em São Paulo. O Kzuka garantiu o seu e estará por lá com o time completo. Direto do camping e das palestras, vamos contar tudinho pra vocês no www.kzuka.com.br.

Falae, bandiloco, tudo na boa? A dica deste mês é da lindona Christina Aguilera, que fez aniversário em dezembro, além de uma apresentação sensacional ao lado de Lady Gaga no The Voice gringo. Parabéns pra ela, que voltou mesmo com tudo! A mina ficou alguns bons anos só ali, beliscando uma participação com alguém, mostrando algum trabalho bacana, mas sem grande repercussão. E, enquanto isso, olhava a ascensão de artistas novos que, por renovarem o pop, ganhavam destaque. Agora a ficha da mina caiu. Ela apareceu com um som irado e melancólico, padronizando o pop por cima, numa parceria com a dupla A Great Big World. A música Say Something também traz um clipe muito bem feito, de conceito simples, apresentando ela gata como sempre, enquanto a dupla formada por Chad Vaccarino e Ian Axel manda ver no piano. Tudo isso rola de base para contar três situações totalmente “corta pulsos” em que um jovem casal se separa, uma menina sofre com a brutalidade e a ignorância do pai e um senhor de idade perde o amor da sua vida. Sonzeira. Mas cuidado pra não cair chorando no fim do clipe. Reprodução/YouTube

14 | KZUKA | verão 2014

CHORANDO COM CHRISTINA


es

p

i ec

al

Em 2014, mais jovEns na rua, mais apps para amar E odiar E cada vEz mais busca pEla privacidadE. tudo isso junto, acrEditE sE pudEr.

F

azendo a retrospectiva do ano passado, o Kzuka viu que 2013 teve muito do que ainda vamos curtir em 2014 nas redes sociais. A hashtag #vemprarua deve mostrar sua força novamente e os aplicativos voltados para relacionamentos também continuarão desafiando até os namoros mais sólidos. Tudo isso em meio a uma busca constante pela preservação da vida privada, inclusive entre os jovens. Para André Oliveira, diretor de Trends da consultoria Box1824, este será um ano de contradições, principalmente aqui no Brasil. Ao mesmo tempo em que haverá muita comemoração com a Copa do Mundo e muito clima de orgulho, haverá novamente a força do gigante acordado e questionador. – Será um ano de celebração versus ceticismo, ironia versus alegria – acredita. As manifestações, cada vez mais parecidas com festas, têm tudo para fazer com que os jovens tenham suas vozes ouvidas com menos agressividade, no que Oliveira chama de “microrrevoluções”. Será cada vez mais natural questionar o espaço urbano e utilizá-lo – em piqueniques, festas na rua, bailes funk. Esse tipo de ocupação nem sempre será uma manifestação política, mas obviamente acabarão tendo caráter político, na reapropriação dos espaços que são de todo mundo. Há também muita expectativa em como os políticos vão agir neste ano de eleições, depois de um 2013 onde o clima foi de desconfiança e muito questionamento. – Muita gente desligou a televisão e foi para a internet atrás de notícias. Este ano, isso deve se repetir com mais acidez e novos interlocutores – prevê. Leandro Hipólito, que trabalha com monitoramento, métricas e análise de mídias sociais, prevê que elas se tornarão lugar-comum para a integração da sociedade. A pedido da Scup, que presta consultoria sobre o assunto, Hipólito compartilhou a previsão de que será mais trivial e, ao mesmo tempo, imprescindível, compreender a repercussão e o funcionamento de cada movimento via mídias sociais com monitoramento e análise, uma vez que elas afe-

arte carina kern

tam os poderes e a sociedade como um todo. Mas não é apenas a política que verá na rede social um novo canal de repercussão. Os relacionamentos também serão cada vez mais impactados. Os novos aplicativos, que em 2013 já deixaram as pessoas em polvorosa (Lulu, Tinder e cia.), devem voltar com força total. E isso, segundo André Oliveira, não é nada ruim. – As redes sociais não desumanizam as relações, e sim as amplificam – diz ele, citando exemplos de app como o Couples, em que os casais podem trocar fotos íntimas por uma rede mais segura. A pesquisadora Raquel Recuero, da Universidade Católica de Pelotas, prevê cada vez mais preocupação com a privacidade. No meio dessa nossa geração que tem um dossiê online muito grande, onde tudo fica exposto, há uma contracorrente em busca de mais momentos privativos, de tranquilidade e de silêncio. – Os jovens devem cada vez mais publicar e postar informações pensando nessa questão, na preservação da vida privada – diz Raquel. É por isso que André, da Box1824, acredita que apps como o Snapchat – com o qual você manda fotos e vídeos que se destroem automaticamente – terão ainda mais força em 2014, assim como o Tumblr que, admite textos curtos e não é personificado. Qualquer um pode escrever o que quiser (e ainda compartilhar). Leslie Orsioli, sócia e co-fundadora da We Are Social Brasil, concorda com ele e prevê que os adolescentes estarão mais concentrados nas plataformas de nicho que oferecem uma experiência privada, como o próprio Snapchat e o Kik Messenger. Tudo isso vai de encontro à opinião de Katie Lee, executiva do WeChat e concorrente do WhatsApp, que recentemente declarou que os jovens estão mesmo buscando alternativas ágeis e práticas para comunicação, que tenham mais funcionalidades e proporcionem uma boa experiência ao usuário. O que a gente quer então: algo mais completo que uma rede social e que ofereça interação com nossos contatos. Te cuida, Zuckerberg.

15 | KZUKa | verão 2014

texto sabrina passos


e

e

e

m

g k

conheça SiteS e aplicativoS que auxiliam no planejamento daS fériaS doS SeuS SonhoS arte andressa costa

16 | kZUkA | verão 2014

Cleber Gomes/Agência RBS

Pesquisa passagens, hospedagem e aluguéis de carros. Além disso, indica dias em que as passagens são mais em conta e traz informações extras como os melhores meses para viajar, aeroportos próximos mais baratos.

Possibilita o aluguel de imóveis ou peças diretamente com o proprietário. E ainda mostra o histórico e as avaliações dos anfitriões para você não se meter em uma roubada. Dá até pra alugar castelos e barcos.

Rede social onde pessoas oferecem a casa, um quarto de hóspedes ou até o sofá da sala para viajantes. Tudo de graça. Ótimo para quem gosta de conhecer gente nova e está disposto a receber turistas em casa.

Para combinar troca de casas nas férias. Além da hospedagem gratuita, a vantagem é conhecer de perto como as pessoas daquele local vivem. O site cobra anuidade pelo serviço, mas oferece garantia de troca.

Site antigo, que existe desde 1999. Tem fóruns sobre os principais destinos turísticos do mundo onde viajantes trocam informações e dicas. A maior vantagem é poder fazer perguntas para quem já esteve no local.

Ótimo para planejar as férias. No site é possível criar diferentes viagens e adicionar passeios e atrações turísticas ao cronograma, arquivar passagens, reservas de hotéis, entre outros. Tem versão mobile para tablet e celular.

Crie um mapa com todos os locais que deseja visitar. Durante a viagem, acesse tudo no smartphone e encontre os locais próximos. Para criar o mapa, basta acessar o Google Maps, clicar em “My Places” e selecionar “Create Map”. Easy.

Nesse app de realidade aumentada você pode procurar atrações próximas usando a câmera do celular. Basta apontar em uma direção que ele mostrará quais são os estabelecimentos existem na região. Pura tecnologia.

Aplicativo gratuito para conversão de moedas. Há versão para iPhone, Android e Windows Phone.

Conversor de tamanhos de roupas e sapatos entre as principais medidas. Disponível para Android, Windows Phone e IOS.

Faz traduções entre mais de 70 línguas e permite que o usuário ouça a tradução em voz alta. Disponível para Android, IOS e Windows Phone.


M A C SI Ú

ESSE ANO O LINEUP TEM PUNK ROCK, BAILÃO SERTANEJO, R&B, VIBE PRAIANA E PAGODE PRA AGITAR A GALERA NA SABA

18 | KZUKA | verão 2014

E

stá chegando a hora mais esperada do ano: o Planeta Atlântida! São dois dias de pura música, em que dá pra curtir com os amigos, se acabar na pista, ver os melhores shows e tudo numa infraestrutura irada que só quem vai, sabe. A maior festa do Planeta vai acontecer nos dias 7 e 8 de fevereiro e a sonzeira vai bombar na Saba, em Atlântida. Na edição deste ano, vai rolar de tudo: o punk rock do Offspring, o bailão sertanejo da dupla Jorge & Mateus, o R&B do cantor Ne-Yo, a vibe praiana de Donavon Frankenreiter e a alegria do Só Pra Contrariar. Ao todo, mais de 30 nomes nacionais e internacionais passarão pelo Planeta, divididos entre quatro palcos, quase todos com atrações exclusivas. Principal espaço do Planeta, o Palco Central aposta suas fichas em grandes nomes internacionais que se apresentam pela primeira vez no festival. O maior deles é o Offspring, banda californiana que, ao lado de Green Day, NOFX, Pennywise e Rancid, ajudou a ressuscitar o interesse pelo punk rock nos anos 1990. Com três

décadas de carreira e milhões de discos vendidos, o quarteto comemora três coincidências em 2014 no palco do Planeta: 30 anos de formação, 25 anos do lançamento de seu primeiro registro em disco e os 20 anos de Smash, álbum que tirou o Offspring do underground e o colocou no caminho do sucesso comercial. Contendo os hits Gotta Get Away, Come Out and Play e Self Esteem, Smash vendeu mais de 6 milhões de cópias e mostrou o potencial da banda. Mas a transformação de aposta em realidade viria apenas em 1998, com o lançamento de Americana. Com os hits Pretty Fly (for a White Guy), The Kids Aren’t Alright, Why Don’t You Get a Job? e She’s Got Issues, o Offspring se estabeleceria de vez no mainstream, ampliando seu alcance para além dos fãs de punk rock e abrindo caminho para uma nova geração de bandas. Atualmente excursionando pelo mundo com o disco Days Go By (2012), a banda promete material inédito para 2014. Outra atração que estreia no palco da Saba é o também californiano

Donavon Frankenreiter. De visual despojado, sempre acompanhado de um violão e uma prancha, o surfista e amigo de Jack Johnson deve ficar bem à vontade no Planeta, tocando à beira-mar suas canções de luau. Somando meia dúzia de álbuns lançados – o último foi Start Livin’, de 2012 –, Donavon aposta no folk praiano, com pitadas de reggae e rock. Com quase 10 anos de carreira, areia não é bem a praia de Ne-Yo. Seu forte são os teatros e clubes, onde pode apresentar, sempre muito elegantemente vestido, seu repertório que mistura R&B e soul. Entre dançante e romântico, Ne-Yo é contemporâneo e segue a mesma linha de outros nomes do pop estrelado norte-americano, como Usher, Justin Timberlake e Chris Brown. Entre seus hits, estão So Sick, Sexy Lovee Closer. Na ativa desde 1996, o festival é o maior do Sul do país e sempre conta com duas edições, uma em Floripa e outra em Atlântida. Pelo palco do Planeta já passaram bandas como Skank, Charlie Brown Jr, Fresno, Jota Quest, Mamonas Assassinas, Ivete Sangalo, e o DJ inglês Fat Boy Slim.


A banda californiana estreia no Planeta Atlântida trazendo os hits que a transformaram em um dos gigantes do punk rock mundial, como Come Out and Play, The Kids Aren’t Alright e All I Want.

O cantor de R&B oscila entre o romântico e o dançante, trazendo faixas como So Sick, Sexy Love e Let Me Love You (Until You Learn to Love Yourself).

Amigo das ondas e das fogueiras à beira-mar, o surfista mostrará suas boas vibrações, embalando os planetários com o folk praiano de It Don’t Matter, Free, Life, Love & Laughter entre outras.

O grupo de pagode que arrebatou multidões nos anos 1990, voltou à ativa com toda força graças a um público ansioso por ouvir canções como Que Se Chama Amor, Essa Tal Liberdade e A Barata.

Musa absoluta do Planeta, a baiana sobe ao palco para desfilar os hits que os planetários não cansam de curtir ano após ano. Festa, Abalou, Acelera Aê e outras não devem ficar de fora.

Um dos mais pedidos do público, o regueiro gaúcho marca presença novamente no festival com seus clássicos Lua Cheia, Semente e Amor de Primavera.

Os roqueiros de Brasília se juntam aos rappers do Rio de Janeiro para um show que vai trazer os hits e o público das duas bandas.

A mineirada do rock, habitué do Planeta, chega com um caminhão de hits — entre eles Garota Nacional, Jack Tequila e É Uma Partida de Futebol.

Outro que não pode faltar na Saba, o grupo chega embalado por um novo disco, Nunca Tem Fim, mas não deverá deixar de fora canções como Minha Alma, Me Deixa e Vapor Barato.

Como em anos anteriores, a banda não deverá deixar ninguém parado, colocando o povo para dançar com o novo álbum, Funky Funky Boom Boom e clássicos de sua discografia.

Após um hiato de cinco ano, a banda dos irmãos Leindecker retorna para mostrar os hits que fizeram a trilha sonora de muitos verões, como Pinhal, Ao Fim de Tudo e Dia Especial.

Um dos fenômenos do novo sertanejo, a dupla goiana retorna ao festival pra fazer todo mundo dançar agarradinho. Destaque para Amo Noite e Dia, Querendo Te Amar e O Que é Que Tem?

O trio formado pelos DJs Leozinho e Fabrício Peçanha e o percussionista Rodrigo Paciornik volta a Saba para mostrar o melhor da música eletrônica. 19 | KZUKA | verão 2014

O rapper retorna ao Planeta após uma ausência de 16 anos, trazendo na bagagem as canções de seu último trabalho, Sem Crise, além de músicas antigas.


A c si ú m • Audioholics • Drunky Daniels • Branko Von Holleben • Sonic Future • Juan Rodrigues • Is Cool (projeto dos DJs Ayala, Nunez, Sarate e Bortolosi) • Rapha Costa • Growrock • Do Santos

• Marcelo Nunez • Mik Silva • Everson K • Rodrigo Ayala • Federico Barco • Double S • Nicole Baldwin • Andre Sarate • Gus Zanotto com Léo Z • Pic Schmitz

20 | KZUKA | verão 2014

Serviço: Datas: 7 e 8 de fevereiro de 2014 Local: SABA (Avenida Interbalneários, 413, Centro - Atlântida, RS) Classificação: 14 anos. Proibida a entrada de menores de 14 anos, mesmo que acompanhados dos pais ou responsáveis. Indispensável a apresentação, na entrada do evento, de documento de identificação oficial idôneo que contenha nome completo, data de nascimento e foto atual do portador.

• Filhos de Gaya • Onze:20 • Seu Cuca • Claus & Vanessa • Pollo com Ivo Mozart • Emicida • MC Guimé • Comunidade Nin-Jitsu • Di Angelis • Aliados • P9

Os ingressos podem ser comprados nas lojas Renner e também pelo call center 4003-1212. Mais informações: www.planetaatlantida.com.br

• Buchecha • Brothers of Brazil • Gabriel o Pensador • Fat Duo • Melody


#VIDALEVEPRAVIVER

No A Cara da Marina a gente dá várias dicas de produtos e tratamentos que combatem a gordura localizada e a celulite, terror das menininhas. A repórter Marina Ciconet, que ama esse mundinho e é cobaia em tudo, é cheia de segredos. Confira no nosso site as colunas da Larissa Donini, dermato-funcional que revela tudo sobre o UltraShape, VelaShape e LPG (funcionam, hein?) e as dicas de chá drenante, cápsulas da beleza e cosméticos que são #acaradamarina. Acesse www.kzuka.com.br pra ler tudinho!

WE ♥ AÇAÍ

Açaí na tigela, claro que nós amamos. Tem lanche mais a cara do verão do que essa delícia tipicamente brasileira? O açaí, ao contrário do que muita gente pensa, não é inimigo da dieta. Você pode substituir uma porção pequena de açaí pelo seu lanche da tarde ou matar o gigante (é muito amor!) como refeição principal – almoço ou jantar. O açaí tem componentes rejuvenescedores, reduz o colesterol, auxilia na conservação da massa muscular, dá muita energia e é um ótimo pré-treino. Bóra comer um agora?

Revista Glamour/Divulgação

instagrameando #ficaadica: @lonijane

DIETA NAS FÉRIAS Galera de férias, balada sem parar, praia todo dia, eventos que não acabam, dieta no limbo... Será? Sabia que tem como curtir o verão sem abrir mão da boa alimentação (segredo para ter o corpinho da Thaila)? Lá no nosso site, a nutricionista Gabriela Penter dá dicas de como manter a linha na melhor época do ano. Dá pra comer de tudo, dosando os alimentos. Vamos viver com equilíbrio sempre, afinal a vida é leve e pra viver, certo?

INVEJA DO MÊS

Thaila Ayala é maaaaagraaaaaa, linda e mega estilosa. Uma das mulheres mais bem vestidas do Brasil, consegue ser ainda mais bonita assim, sem roupa. Também, com esse corpo, né? Alguns dos segredos de beleza? Thaila é vegetariana, ama andar de skate e vive dando pinta se bronzeando na praia.

Fotos lindas (em lugares mais lindos ainda) com um super bom gosto. Lonijane é fã de alimentos saudáveis e vive postando receitas legais de pratos deliciosos e bem montados. Apresentação+sabor = tudo de bom!

21 | KZUKA | verão 2014

Marina Ciconet

0% GORDURA

Zstock/Shutterstock

O Vida leve pra viver desta edição celebra o verão com muitos conteúdos que combinam com o calor! Tem tratamentos de beleza legais, dica pra manter a dieta nas férias, tudo sobre o clássico açaí (nós amamos!) e muito mais. Na melhor estação do ano, temos que manter a nossa vida leve, mas viver ainda mais. Aproveite!


k

m

u

a

z

e

k

t

a

Q

22 | kzuka | verão 2014

uando se pensa nas principais promessas do esporte gaúcho, é impossível, agora, não citar o nome dela. Atleta do Grêmio Náutico União, Andressa Wendel Jardim representou o Brasil no 26º Torneio Internacional de Ginástica Rítmica, na cidade de Calais, na França, em junho do ano passado, e conquistou duas medalhas de bronze na categoria juvenil. Recentemente, também fez bonito na Gymnasiade (Jogos Mundiais Escolares) que rolou em Brasília, em dezembro. Foi a única ginasta brasileira do individual a subir no pódio e ajudou a equipe a ganhar o 1º lugar. Tem apenas 15 anos (pratica desde os 8) e está treinando firme para realizar um dos seus maiores sonhos com o esporte: participar de uma Olimpíada! Quando o assunto é ginástica, a jovem tem como referências as russas Yana Kudryavceva e Yevgeniya Kanayeva e a ucraniana Anna Bessonova. E conta com todo apoio da família nesta empreitada que é ser atleta no Brasil. Mostrando maturidade, critica sem medo: segundo ela, o País deveria reconhecer os talentos de outros esportes além do futebol. Verdade. Andressa treina 40 horas por semana, mas conseguimos bater um papo com ela no meio da rotina corrida. Resultado: já estamos na torcida para que ela vá ainda mais longe.

Aos 15 Anos, AndressA JArdim é promessA dA ginásticA gAúchA. e sonhA com olimpíAdA!

texto ariel gil arte aNDreSSa COSTa

Fotos: Arquivo Pessoal


Kzuka: Você imaginava ter tanta medalha gringa assim, tão nova? Andressa: Não. Quando eu comecei a praticar esse esporte, foi tudo como brincadeira... mas, com o passar dos anos, fui me profissionalizando e estou conseguindo estes resultados! Cada competição é uma experiência nova. Kzuka: Qual a tua principal influência para chegar até aqui? Andressa: Eu me espelho muito nas russas, que são as melhores no esporte! No início do ano passado, fiz um treinamento lá na Rússia e foi incrível. Acredito que treinar com elas e olhar tudo o que elas passam para chegar onde chegam me motivou ainda mais. Tenho como referências na minha vida a Yana Kudryavceva, a Evgenia Kanaeva e a Anna Bessonova. Kzuka: Como é a relação que teus pais têm com o esporte? Andressa: Eles sempre me apoiaram muito. Não só eles como a minha família toda! Desde que eu comecei a praticar esse esporte, todos me apoiaram. Kzuka: Como foi ter a principal competição escolar de ginástica do mundo, a Gymnasiade, pela primeira vez aqui no Brasil? Andressa: A Gymnasiade foi incrível. Foi um grande evento muito bem organizado, com muitos atletas de todas as categorias, de vários países. A responsabilidade de fazer bonito para o nosso país era grande! Posso dizer que saí feliz por ter feito uma competição excelente, onde apresentei meus quatro aparelhos muito bem. Fui a única ginasta brasileira do individual a subir no pódio. Consegui ajudar a equipe a ganhar o 1º lugar e garanti meu 3º lugar, ao lado de duas russas, nas categorias individual geral e no aparelho fita. Kzuka: Como é a tua rotina com os treinos? Você não acha muito puxado? Andressa: De segunda a sexta, treino das 14h as 20h30 e, no sábado, das 8h às 12h30. Sinceramente, eu acho puxado, mas é um esporte feito por amor. Já es-

tou tão acostumada que o tempo passa muito rápido!

Kzuka: O que você mais gosta de fazer quando tem tempo livre? Andressa: Gosto de aproveitar com a família, me divertir, sair, passear! Gosto de ir ao cinema, parque, ou até mesmo ficar em casa com a minha família. Kzuka: O que acha da valorização que o Brasil dá para os esportes? Andressa: Eu acho que o Brasil deveria dar chance a outros esportes, não só ao futebol! E olhar para esportes que realmente dão resultado para o País. O reconhecimento de um atleta é tudo. Se o Brasil desse um pouco de reconhecimento para cada atleta que se destaca em competições importantes, já seria algo extremamente bom... o Brasil não é feito só de futebol! Kzuka: Qual o teu maior sonho? Andressa: Ah, sem dúvidas, é estar nas Olimpíadas de 2016, que será no Brasil e haverá apenas uma vaga para alguma ginasta brasileira. Estou me esforçando muito para estar lá.


SOUND KZUKA

perguntamos pra galera: que som não pode faltar na no verão? Se liga no que eles responderam e aperta o play! aproveita e conta pra gente, lá no facebook, qual a tua preferida. ForFun – Sol ou Chuva a alexandra Silveira disse que na playlist dela tem que ter forfun. ela não especificou a música, mas escolhemos Sol ou Chuva. andré Sarate & Capu Summer remix - Sun iS Shining (BoB marley) Capu, na companhia do dJ andré Sarate, fez um remix iRado de Sun is Shining, do Bob marley e, claro, a gente não podia deixar de fora da lista. É a cara do verão! david guetta – play hard Ft. ne-yo, akon para a pati lacerda, o som que não pode faltar no verão é play hard, do david guetta. David Collaço

A versão original da música apareceu comercialmente pela primeira vez no álbum soul revolution, em 1971. Anos mais tarde, marley regravou a canção para o álbum Kaya. Em 99, um remix de Bob Marley vs. Funkstar de luxe alcançou o número 1 no top de músicas mais ouvidas.

armandinho – deSejoS do mar armandinho é muito verão, praia e calor, né? a dica foi da tainara Rosales e da marcelly Brentano. Cristiano Estrela

O

Natal já passou, mas o Papai Noel do Kzuka resolveu dar um presente especial pra galera nessa edição de verão. Se você está lendo essa matéria, certamente já colocou pra tocar o CD encartado e incluiu na playlist a nossa trilha de verão. O remix de Sun is Shining, feito pelo nosso querido Capu e pelo DJ André Sarate, foi lançado em dezembro no Kzuka. com.br e, desde que está disponível, já foram mais de 4 mil downloads, além dos quase 7 mil plays via SoundCloud. No YouTube, o clipe da música já foi visto mais de 14 mil vezes! O sucesso da trilha, que é um tributo ao eterno Bob Marley, vem da mistura boa da tranquilidade da praia com a pilha boa das baladas que a gente adora. Nas festas do litoral gaúcho, Sun is Shining fez bonito em casas como Wari e Maori e também agitou o Bali Hai de Garopaba, em Santa Catarina. — Toquei o remix quando estava clareando o dia após o show do Fatboy Slim, no Maori, e a casa veio abaixo! —, lembra o DJ e empresário Rapha Costa. Outro nome conhecido que também já colocou a música na playlist foi o DJ Pic Schmitz: — O remix de Sun is Shining é total clima de verão. Toquei no Wari e o mais bonito foi ver a pista inteira cantando. Foi lindo.

daFt punk – get luCky o duda garbi do pretinho Básico, curte o verão ao som do disco-robótico do daft punk.

FlorenCe + the maChine – dog dayS are over o edu mendonça, da atlântida, indicou dog days are over pra nossa playlist. Baita! Skank – vamoS Fugir a pricilla panizzon e o Rodrigo paiva deram a mesma dica: para eles, o som do calor é vamos fugir, do Skank. e tem tudo a ver! loCal nativeS – three monthS o alexandre nickel, vocalista da tópaz, disse que a música ideal para ouvir em dias de calor é three months, da banda americana local natives. tChakaBum – teSouro de pirata o thiago Wyse indicou um clássico do fim de festa. Quem nunca dançou “onda onda, olha a onda”?! a gente adora!

25 | kZuka | verão 2014

Remix de Capu e SaRate, Sun iS Shining vem agitando aS melhoReS feStaS da eStação


Reprodução Youtube

is r r o n k c u

h c

Conheça a gaúCha que será protagonista do próximo longa do diretor Jorge Furtado

Q

26 | kZukA | verão 2014

ue menina nunca parou na frente do espelho e brincou de fazer pose, como se tirasse uma foto? Algumas até sonham mais alto, desejam passarelas, um pouco de fama e uma vida em frente às câmeras. Vitória Strada é uma dessas gurias – chegou até a ser comparada com a diva Catherine Zeta-Jone. O sonho de seguir carreira no mundo da moda surgiu cedo, quando recebeu, por acaso, um panfleto sobre o assunto de uma amiga. Na época, chegou a viajar para São Paulo e para o Rio de Janeiro, mas por vontade da família, acabou voltando para Porto Alegre. Os pais não queriam que a jovem largasse o colégio e ela entrou numa agência gaúcha e seguiu estudando e trabalhando como modelo por aqui. Aluna do Colégio Tiradentes, Vitória tinha que se virar para conseguir conciliar os estudos com a carreira. Às vezes, faltava aula para conseguir trabalhar, mas corria para recuperar o que perdia e nunca deixava de estudar, já que a mãe sempre avisava: não ia deixar a filha trabalhar caso pegasse recuperação.

texto Renuska celidônio arte andRessa costa fotos fabio Rebelo ilustração MaRkovka, shutteRstock

– Era complicado. Como é um colégio militar, tem toda a questão da disciplina, mas eu amava estudar lá. Quando chegava dos trabalhos à noite, parava para estudar e, graças a Deus, sempre fui bem – conta. Entre os cliques das câmeras e dos corres de desfiles, surgiu a chance de ir além: uma colega comentou sobre as inscrições para os testes do longa Beleza, do diretor Jorge Furtado – o mesmo do curta-metragem internacionalmente premiado Ilha das Flores (1989), do inesquecível O homem que copiava (2003) e da divertida e inteligente paródia Saneamento Básico, o Filme (2007). Apesar de nunca ter trabalhado como atriz, Vitória, que sempre desejou atuar, decidiu tentar a sorte e arriscar. – Fiz a primeira seleção e, logo depois, chamaram várias meninas para o teste de vídeo. Lembro que demorou para sair o resultado e eu liguei algumas vezes para perguntar se tinha passado. Até que desisti. Foi quando eles me avisaram que eu tinha sido aprovada. Foi uma surpresa!

Hoje, ela está vivendo um sonho, ao lado de atores como Vladimir Brichta, Adriana Esteves e Francisco Cuocco. E, acredite, como protagonista! – Estou aproveitando cada segundo e aprendo com todo mundo. Estar no set, ver como tudo acontece... cada vez eu vejo que é isso que eu quero, eu quero teatro, eu quero isso! Vitoria foi escolhida entre candidatas gaúchas e catarinenses de 13 a 17 anos. As entrevistas e os bastidores dessa seleção também farão parte de Beleza, acrescentando à história os depoimentos reais de meninas que almejam entrar para o mundo da moda. – Das 350 candidatas, selecionamos 80. Vitória se destacou entre as outras meninas por apresentar, além da beleza, um grande potencial como atriz. A Mirna Spritzer (atriz) fez um trabalho de atuação com ela, e Vitória cresceu muito nesse processo. Agora, já estou muito tranquilo durante as filmagens, ela contracena com os outros atores e inclusive improvisa. A Vitória é uma grande descoberta – diz Furtado.

“Beleza”, é uma produção da Casa de Cinema de Porto Alegre, com co-produção da Globo Filmes. O drama do diretor Jorge Furtado mostra a história de um fotógrafo que anda por cidades do interior do Rio Grande do Sul atrás de meninas com potencial para carreira de modelo. Vitória Strada é Maria, uma garota que sonha com a vida das passarelas. Adriana Esteves interpreta Anita, mãe de Maria, que se envolve com o fotógrafo João, personagem de Vladimir Brichta. Francisco Cuoco é Pedro, pai de Maria. Os atores Thiago Prade, Samuel Reginatto, Isadora Pillar, Elisa Volpatto e Ursula Collischon também estão no elenco. A previsão de lançamento é para 2014.


R

S TA

O C TI Á M TO U A EM

O P

texto LAURA HICKMANN

28 | KZUKA | verão 2014

(

S

e cinco grupos viajarem na mesma época para o mesmo lugar, cinco experiências diferentes vão voltar de férias. A companhia é decisiva: você fará uma viagem com alguém que está pela diversão ou com quem quer dormir cedo para conhecer museus no outro dia?

arte ANDRESSA COSTA

Viajar com os pais é assim – você sabe que vai ser bem diferente de fazer uma trip com os amigos. Mas, muitas vezes, ceder aos programas deles pode trazer benefícios que você não teria se estivesse com os amigos. Como aproveitar ao máximo a situação? A jovem Regina Brunet, 16 anos,

diz que a melhor parte de estar em família é usufruir da organização que os pais fazem antes da viagem. Bruno Boggio, de 15, lamenta ter que fazer muitos programas sem companhia. Com a ajuda deles, elaboramos uma lista com os pontos positivos (e também os negativos) de se viajar com a família.

)

ORGANIZAÇÃO: Os pais são mais organizados, têm mais experiência em viajar e pesquisam bastante antes para não perder tempo. Isso facilita a vida e, quase sempre, significa programas bem legais.

PROGRAMAS ALTERNATIVOS: Normalmente pessoas mais velhas têm interesses diferentes de quem está perto dos 15 anos. E, talvez você tenha que ser parceiro em programas que nunca faria por livre e espontânea vontade.

TEU DINHEIRO É SÓ TEU: Você tem que escolher entre comprar uma roupa ou jantar em um lugar legal. O dinheiro que levou não dá para tudo. E, aí? Isso não acontece quando se está com os pais. Alimentação, transporte e ingressos, geralmente, ficam por conta deles.

ZOEIRA (#SQN): Essa é a palavra perfeita para definir o que acontece quando um grupo de amigos faz uma viagem, não é? Com os pais, o lance da bagunça fica só na vontade mesmo. Dica de ouro: respeitar e entrar no ritmo deles para não estragar as férias. De todo mundo.

OLHA O PASSARINHO: A maioria dos pais não têm tanta vontade de tirar milhares de fotos deles como a gente (isso só porque muitos ainda não descobriram o Instagram). Portanto, pedir cliques está liberado. E os registros das férias – para bombar na internet – garantidos!

MENOS ENERGIA: Não exija dos pais a mesma energia que você tem depois de caminhar um dia todo. Chega uma hora que tudo o que eles querem é voltar para o hotel e tomar um bom banho, enquanto você talvez tenha gás para continuar o passeio por mais tempo.

TRANSPORTE FACILITADO: Além de estarem bem mais antenados em linhas de ônibus e metrô, viajar com os pais pode significar alugar um carro, o que pode ser mais confortável para ir e voltar dos passeios e roteiros.

NÃO FALE COM ESTRANHOS: Galera atrai galera – isso é fato! Não estando nos lugares onde o pessoal está, talvez você tenha que fazer um esforço maior para fazer novas amizades. E talvez nem consiga.

AGREGANDO VALOR: Ok, seu pai e sua mãe podem não ir àquela balada, mas há maiores chances de fazerem programas culturais. Ir a museus e teatros também é legal e quase sempre se aprende muito. Se não aproveitar, você volta sabendo a mesma coisa de quando saiu de casa.

A PALAVRA FINAL É DELES: Todos sugerem, mas são eles quem decidem. É bom estar preparado para abrir mão de alguma sugestão que você ache incrível, mas que não é unânime. Levar na boa pode fazer a viagem ser muito mais legal.


g a m e s

TesTamos os óculos que promovem a realidade virTual que a Tecnologia sempre promeTeu – e os gamers sempre sonharam

texto GUSTAVO B.ROCK | ESPECIAL

30 | KZUKa | verão 2014

J

arte CARInA KERn

á faz tempo que videogame não é mais brinquedo de criança. Usados para desenvolver habilidades motoras e de raciocínio – até em treinamentos espaciais e militares –, os eletrônicos podem para contar histórias cada vez mais próximas da realidade. O primeiro console, criado por Ralph Baer, na década de 1960, já possuía uma pistola plástica. A partir daí, empresas de games começaram a apresentar diferentes dispositivos. Nos anos 80 e 90, Nintendo e Sega também popularizaram acessórios. – A partir de 2000, tanto grandes empresas como iniciativas coletivas deram mais atenção a tudo isso. Um marco foi o Wiimote – lembra o professor do curso de Jogos Digitais da Universidade Feevale Cristiano Max Pereira Pinheiro citando o controle do videogame Nintendo Wii, lançado em 2006. Até aí, fora os jogos de fliperama, os gamers estavam acostumados mesmo ao conforto do sofá. Fazê-los largar o joystick e levantar foi, literalmente, o primeiro passo. – O Kinect, o Nitendo Wii e o PS Move (Playstation, da Sony) conseguiram abrir um pouco esta barreira – lembra Genilson Korogi, programador da Aquiris Game Studio. A empresa onde ele trabalha desenvolve projetos de realidade virtual e games. Mas, além de criar jogos, ele e os colegas também são conhecidos como early adopters, que compram tecnologias antes mesmo delas serem comercializadas. É o caso do Oculus Rift, já comprado por ele

foto LAURO ALVES


Minha priMeira vez

Testei o Oculus Rift no Aquiris Game Studio, em Porto Alegre, num ambiente que transpira tecnologia (com a turma da foto abaixo). Quem estava de fora acompanhou o jogo na TV, em duas telas que equivaliam aos meus olhos. E foi incrível. No momento em que coloquei os óculos, o mundo virou um cenário virtual. Eu queria tocar os objetos que estavam ao meu redor porque, sim, parecia realmente que tudo estava ali do lado. O tempo de resposta é imediato. Eu virava a cabeça e a câmera acompanhava na hora, praticamente sem atrasos. Para onde olhava, enxergava cenário do jogo: céu para cima, chão abaixo dos pés. Foi estranho quando tentei me enxergar e não vi nada. Testei um jogo de terror. Estava em um

labirinto escuro, indo de um lado para outro e ouvindo barulhos estranhos à direita. Virava a cabeça, enxergava dois olhos brilhantes se aproximando! Corria para outro lado, porta trancada. Olhava para trás e já enxergava o monstro mais e mais perto! A sensação foi de agonia enquanto eu era atacado e, finalmente, morria. Se estivesse em casa, não teria coragem de levantar para ir ao banheiro sozinho. Levantei da cadeira suando muito, apavorado com o que meu cérebro tinha feito comigo, me fazendo acreditar que aquilo tudo era real. Demorei mais de meia hora – e alguns copos d’água – para voltar ao normal. Mas, logo depois, confesso: já estava com vontade de jogar de novo.

confira vídeo sobre como foi o nosso teste lá no kzuka.com.br

Gustavo B.Rock

31 | KZUKA | verão 2014

para testes e, quem sabe, para criar games, já que isso é permitido para desenvolvedores. Esses óculos de realidade virtual são diferentes dos que já existiam até hoje. Apesar de bem grandes – com telas de sete polegadas –, são mais leves e confortáveis e têm lentes que possibilitam um ângulo de visão periférica maior, chegando a 110º. Isso significa a imersão 3D que a tecnologia sempre prometeu. Genilson conta que uma das primeiras coisas que o gamer estranha ao jogar é não enxergar o próprio corpo – e o nosso repórter que o diga [confira depoimento dele ao lado]. O dispositivo também precisa ser bem calibrado, para evitar enjoos e náuseas. Isso acontece porque a sensação é de estar num lugar diferente de onde o corpo realmente está. A adaptação varia de pessoa para pessoa. – Creio que o Oculus Rift veio para ficar. Tem muitos desenvolvedores produzindo jogos e conteúdos para ele, sendo que o dispositivo ainda nem foi lançado no mercado – aposta Genilson. Desenvolvedores podem comprar o kit por US$ 300, no site da OculusVR (oculusvr.com). Na CES, feira de tecnologia que rolou em janeiro, em Las Vegas, o fabricante mostrou o protótipo Crystal Cove, que seria uma nova versão do Rift. A novidade aguçou ainda mais a expectativa de quem quer logo o equipamento disponível para o consumidor final.


POR AI

Diretoria Kzuka - Mobilidade Urbana Fotos Giuliano Cecatto/Especial

A alegria de Jordhana Viezzer

Júlia Rödel

Nicolas Giacoboni entrou no clima do Tinder

32 | KZUKA | verão 2014

Marina Vasconcellos, Amanda Forster e Catarina Busnello no #instakzuka


Eventos Fotos Giuliano Cecatto/Especial

Gabriela Mottin e Manuela Laino na festa da Wazzap!?

POR AI

Na festa ‘À espera de um milagre’, Mariana Barroco, Jeronimo Gonzalez e Helena Reck

Antonio Ferlini, Leonardo Busin e Mathias Rocha no show do Gusttavo Lima, no Maori


POR AI

Formaturas Fotos Giuliano Cecatto/Especial

Pauline Agnoletto e Bruna Zillmer na formatura do Farroupilha

Na formatura do Farroupilha, Guilherme Souza e João Praetzel

Na formatura do Anchieta, Sandrine Moraes, Pedro Karst e Giovanna Luzardo

34 | KZUKA | verão 2014

As formandas Bárbara Herter e Victória Chiká estavam pilhadonas na formatura do Anchieta


Formaturas

POR AI

Fotos Giuliano Cecatto/Especial

Pedro Matsuo e Bernardo Satt na formatura do Dohms na Casa Vetro

Mariana Berao e André Carvalho na formatura do João Paulo I Sul, João XXIII e Léo Beta

Bárbara Tolla e Júlia Machado Rafaela Campos, na formatura do João Paulo I Norte, Universitário e Dom Bosco

Na formatura do Província, a gata Valentina Koch


POR AI

Universitário Giuliano Cecatto/Especial

Ariel Gil

André Duarte e Amanda Franceschi em clima de comemoração pós UFRGS

Giuliano Cecatto/Especial

Andressa Figueira, na festa no Opinião

Bettina Flöricke e Fellipe Saldanha curtiram a festa pós UFRGS no Opinião

36| KZUKA | verão 2014

Ariel Gil

Gabriel Pires na Festa das Tintas


Formaturas

POR AI

Na formatura do Bom Conselho e Léo Beta, o beijinho das amigas Victoria Magalhães e Mariana Schneider Fotos Giuliano Cecatto/Especial

Maria Eduarda Vargas e Bruna Morosoli curtiram o show do Mc Koringa, na formatura do Rosário

Nicolas Chiaramonte e Roberta Ribeiro na formatura do Bom Conselho e Léo Beta

Bruno Costa, Igor Souza e Gabriel Oliveira na formatura do Rosário


KZUKA.COM.BR Annette Shaff/Shutterstock

/ GEEK ME

O KZUKA.COM.BR ESTÁ BOMBANDO DE COISAS LEGAIS. VALE CONFERIR!

SEM PASSAR VERGONHA YouTube/Reprodução

MANDANDO BEM NO PPT

Reprodução

PowerPoint é “programinha” que ~só serve pra fazer trabalho de aula~, né? Pfff, que nada. Pode acreditar: um fã do rapper Criolo fez um clipe INTEIRINHO usando apenas o PPT. Tá lá no site.

/ SOUND KZUKA

Chega de passar por momentos embaraçosos no Facebook por culpa dos comentários da mãe! O Familly Matters coloca cada um no seu quadrado.

/ A CARA DA MARINA

MIL E UMA MANEIRAS

Shutterstock

O nome é um só, mas as maneiras são vááárias: estamos falando do suco verde, o favorito da galera do mundo fit e que promete limpar o corpo.

/ LIFESTYLE

Na época mais quente do ano, alguns preferem ir pra praia, enquanto outros gostam de ficar em casa, trancados no ar condicionado, jogando videogame. E aí? O que será que a galera prefere?

/ POP UP

A MAIOR FOFURA

Quem conhece a história do Peter Pan, torcia pelo romance dele com a querida Wendy. E isso aconteceu, lá na Escócia. Saiba como foi lá no site. É muito amor.

/ PORTAS EM AUTOMÁTICO

Woodoo/Divulgação

YouTube/Reprodução

O italiano Nicolo Banini viajou o mundo, mas não fez um álbum de fotos no Face pra mostrar os cliques. Ele fez melhor: um vídeo irado cheio de fotos selfies.

YouTube/Reprodução

A GALERA QUE MANDA

SÓ NA SELFIE / TEAM KZUKA

PRA AJUDAR NA TORCIDA

Se fazer cantoria, usar a camisa e a cueca da sorte não for o bastante, talvez isso ajude: o pessoal do Woodoo tá lançando bonequinhos para dar aquela forcinha.



Revista Kzuka Verão 2014