Issuu on Google+

Foto Garsya, Shutterstock

Mexa-se! Escalada, Golfe, Skate, Stand

Arte Carina Kern

Up Paddle, Road Trip pelo Brasil e muito mais!

Esporte na cabeça Os benefícios do exercício físico pra tua saúde mental

Aplicativos pra dar um gás Usando a tecnologia pra ficar em forma

Nº141 NOVEMBRO/2013


POR AQUI BASTIDORES Aqui no Kzuka nosso foco é fazer um conteúdo legal para vocês, mas também temos que pensar na gente, né? Por isso, todos os dias quase toda a equipe para alguns minutinhos para fazer ginástica laboral. Ela ajuda bastante quem fica muito tempo na frente do computador (que é nosso caso) e ainda rende muitas risadas, porque acreditem: sempre tem algum idiota que perde o equilíbrio e cai no meio da redação.

DIREÇÃO GERAL Ariane Roquete PRODUTO FêCris Vasconcellos PLANEJAMENTO E MARKETING Bárbara Zarpelon COMERCIAL EXECUTIVOS RS Ricardo Machado

EDITORIAL

OPEC Carla Rodrigues da Silva

ATÉ LOGO!

RIO GRANDE DO SUL: (51) 3218-7221 GRUPO RBS PRESIDENTE DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO E COMITÊ EDITORIAL

Nelson Pacheco Sirotsky DIRETORIA EXECUTIVA

PRESIDENTE EXECUTIVO Eduardo Sirotsky Melzer JORNAIS, RÁDIOS E DIGITAL Eduardo Magnus Smith TELEVISÃO Antônio Augusto Pinent Tigre

Por mais que as nossas vidas estejam cheias delas, as despedidas são um pouco bizarras. Você provavelmente esteja se despedindo do Ensino Fundamental, ou do Médio, ou de um amigo... Todo dia a gente diz “tchau” pra alguma coisa. Eu adoro me mudar, viver desafios diferentes. A parte ruim é essa: tô sempre com o “até logo” na ponta da língua e o choro entalado na garganta. Foi lindo trabalhar novamente no Kzuka. Não vou mentir, esses 10 meses foram recheados de zueira aqui na redação, o que sempre faz o dia a

dia mais agradável. Mas é o prazer de lidar todos os dias com gente legal, sincera e exigente como você que me fez e me faz feliz. Aqui, um agradecimento enorme a todos os colegas de Kzuka, que enchem o meu coração de orgulho e alegria. Também queria agradecer às escolas e universidades que nos recebem com tanto carinho, e aos alunos, que são pra quem a gente trabalha. A próxima editora é uma pessoa ótima, mas vou deixar ela se apresentar na edição de dezembro. Enquanto isso, fique com excelentes matérias de esporte, pra se preparar pro verão, e o meu “até logo”. Quem sabe a gente se encontra por aí.

FêCris Vasconcellos

ESPORTE QUE PRATICO Esticamento de massa

Levantamento de copos

Quadribol

FêCris Vasconcellos

Ariel Gil Estagiário

Carina Kern Designer

Kangoo Jumps

Apertamento de felinos

Kangoo Jumps

GESTÃO E PESSOAS Deli Matsuo

Ariane Roquete Gerente Geral

Laura Hickmann Assistente Digital

Bárbara Zarpelon Coord. planej. mkt

ESTRATÉGIA E DESENVOLVIMENTO DE NEGÓCIOS Luciana Antonini Ribeiro

Kangoo, claro!

Devorador de sushi =)))

Espo... quem?

NEGÓCIOS DIGITAIS - E.BRICKS Fabio Bruggioni

Marina Ciconet Repórter

Franklin Peres Comunika

Gustavo Gonçalves Designer

Ir pela sombra

Zueira sincronizada

Jogar taco

Gustavo B.Rock Repórter

Renuska Celidonio

Capu Comunicador

JORNALISMO Marcelo Rech JURÍDICO E RELAÇÕES GOVERNAMENTAIS Alexandre Kruel Jobim

Editora

fecris.vasconcellos@kzuka.com.br

FINANÇAS Claudio Toigo Filho

ariane.roquete@kzuka.com.br

UNIDADE DE EDUCAÇÃO Mariano de Beer DIRETORA DE REDAÇÃO ZH E JORNAIS RS Marta Gleich

marina.ciconet@kzuka.com.br

KZUKA | novembro 2013

reportagem@kzuka.com.br

PRESIDENTE EMÉRITO

FUNDADOR

Jayme Sirotsky

Maurício Sirotsky Sobrinho (1925-1986)

KZUKA #141

Quer ler esta e todas as edições da Kzuka na internet?

estudantil@kzuka.com.br

laura.hickmann@kzuka.com.br

franklin.peres@kzuka.com.br

Núcleo Digital digital@kzuka.com.br

carina.kern@kzuka.com.br

barbara.zarpelon@kzuka.com.br

gustavo.goncalves@kzuka.com.br

capu@kzuka.com.br

PARTICIPE, SIGA, CURTA www.kzuka.com.br @kzuka

http://issuu.com/kzuka

FALE CONOSCO

escolas@kzuka.com.br

facebook.com/kzukaoficial @kzuka


KZUKA OPINIÃO

POR AI

Foto Ariel Gil

Karolaine Pereda no ‘#instakzuka’

Catálogo de Brotos

PEARL JAM :: LIGHTNING BOLT Texto: Gustavo B.Rock | Foto: Divulgação

Dois em um. Essa é a impressão que o novo disco da banda norteamericana deixa durante as primeiras audições. Novamente em parceria com o produtor Brendan O’Brien, as primeiras músicas – Getaway e Mind Your Manners – têm uma energia fantástica. Repeat nelas. OS NOVOS VIDEOGAMES APRESENTADOS Logo eles dão uma acalmada, e Lightning NA BGS Bolt se transforma em outra obra bem difeTexto e Foto: André Pase Carolina Demetri e Amanda Franceschi rente. Praticamente em outro disco, não tão A Brasil Game Show (BGS) de 2013 conseguiu entregar para o público novicurtindo o lounge do Kzukabom quanto a primeira metade – com direito dades que irão chegar ao mesmo tempo que deu espaço para jogos vendidos até a ukelele, o queridinho de Eddie Vedder. na feira mesmo. Ao lado dos cobiçados PlayStation 4, Xbox One e outros títulos futuros, quem gostou de Batman: Arkham Origins e Lego Marvel Super Heroes O vocalista, aliás, como eu costumo dizer, é pôde levar a diversão para casa. um excelente cantor que seria ainda melhor A Microsoft enfatizou o fato do Xbox One ser fabricado no Brasil, com espaço se abrisse a boca. Ok, posso estar sendo um para mostrar, principalmente, Killer Instinct, Deadrising 3, Forza 5 e Ryse: Son of pouco injusto. Afinal, o que esperar do Pearl Rome (que tenta dar um ar um pouco mais realista aos jogos no estilo de God of Jam além de ser Pearl Jam? War, fato ressaltado pelo visual). Helena Rache Do outro lado do corredor, a Sony driblou a polêmica do preço Lima do PlayStation e Letícia 4 com filas e público satisfeito. Além de Killzone: Shadow Fall, conseguiu atrair com Knack. Na contramão, um stand atraiu os jogadores antigos. O RetroN5 permite jogar títulos do Nintendo 8 bit, Super Nintendo, Mega Drive e Game Boy, usando cartuchos e controles originais.

SUPERA, MULHER! Texto: Renuska Celidonio | Foto: Reprodução Youtube

E FOI ASSIM QUE EU FINALMENTE CONHECI SUA MÃE Texto: Renuska Celidonio | Foto: Reprodução

Depois de várias namoradas, depois de vários sermões, depois de infinitas lágrimas, depois de incontáveis encontros no MacLaren’s, o seriado How I Met Your Mother chegou a sua nona e última temporada. O começo foi para deixar qualquer fã da série de cabelo em pé: um episódio duplo, já contando o que acontece com o grupo de amigos Ted, Robin, Barney, Lilly e Marshal, e o mais importante: FINALMENTE somos devidamente apresentados à personagem que será a mãe dos filhos de Ted (e que havia sido revelada no último episódio da temporada passada). Se você ainda não chegou até aqui, te dou duas opções: ou corra com a série ou fuja da internet. Com o fim da história, fãs de todo o mundo não param de dividir suas teorias sobre “o que vai acontecer com o casal Marshal e Lilly”, ou “Com quem a Robin realmente fica?”. Então, se proteja e não corra riscos. Agora, se você está acompanhando a série assim como eu, tente não chorar. O fim está próximo, pessoal :( (Essa fui eu, tentando fazer um texto sem spoilers.)

Não precisa ser nenhum gênio para se ligar que a Miley Cyrus cresceu. A ex-Hannah Montana lançou no início do mês seu quarto álbum, Bangerz. São 16 faixas que abusam do pop, do hip e do e que de A hop galera queeletrônico deu uma banda deixam claro que Miley amadureceu, e não Limousine antes do Catálogo foi pouco. O CD também deixa claro que a maioria das canções, co-escritas por ela, foi inspirada em seu relacionamento com o ator Liam Hemsworth, que chegou ao fim há pouco tempo. Entre letras românticas, como a de Adore You, e outras mais cheias de ódio e mágoa, como FU, Miley mostra que depositou em seu último trabalho todos seus sentimentos, desabafando e mergulhando de cabeça no CD. E o resultado não podia ser melhor. O álbum segue a linha de qualidade dos dois primeiros singles de sucesso dessa fase: We Can’t Stop e Wrecking Ball, mostrando uma virada na carreira da guria. Só espero que a Miley consiga ter sucesso tentando superar o ex – encontrando alguém novo – como teve fazendo esse CD.


M O D A

KZUKA | novembro 2013

KAngOO JUMps A mulherada enlouquece no Kangoo Jumps. Pra quem ainda não conhece o esporte, a colunista do A Cara da Marina Andressa Moraes, do @studiometaforma, conta tudo sobre ele lá no nosso site. O Kangoo é um fenômeno pra emagrecer, suar muito e acabar com a celulite! Sem contar a diversão que é calçar a bota e sair pulando e dançando. Se você quiser ter seu próprio Kangoo, passa lá na Paquetá Esportes que tem. Em grupo, com boa música e energia, todo o esporte fica mais divertido, né? Uma dica: pra praticar, o ideal é usar shortinho e blusa com top bem justinho, como a Valentina e a Catarina estão usando. Esses são da coleção exclusiva da Paquetá Esportes, que é novidade e tá linda.


TreinAmenTo FUncionAl Ah, esse você já conhece, né? Cada vez mais, os exercícios funcionais estão dominando os treinamentos e substituindo a velha e clássica musculação. Sabe por quê? Porque a Funcional não trabalha os músculos isoladamente, o que garante o trabalho do corpo como um todo. Sem contar que é uma ginástica mais dinâmica, que você pode praticar em grupo. Os macacões bem fashions da Walk Run, assim como os tênis da Asics (quanto mais colorido, melhor!) são confortáveis e estilosos.

KZUKA | novembro 2013

Cuidar do Corpo nunCa esteve tão na moda. as musas fitness estão bombando nos blogs e nas redes soCiais Com diCas de exerCíCios, dieta e estilo. Como as tendênCias aCompanham esse fenômeno, nunCa foi tão fáCil malhar e se sentir bonita ao mesmo tempo. opções de looks não faltam pra voCê ir pra aCademia linda, estilosa e Com tudo em Cima. e vamos Combinar que também não faltam esportes pra gente segurar bem o look, né? a mulherada tá topando experimentar todos os tipos. esColhemos alguns que também são tendênCia e levamos as alunas do Colégio anChieta valentina passos e Catarina busnello para terem um dia de modelo no studio metaforma. olha que lindo que fiCou!


slAcK line M O D

KZUKA | novembro 2013

A

O esporte é ótimo para o equilíbrio e a força na região do core. Mas, pra conseguir fazer, tem que ter prática. Nada que tentando (sem desistir, hein?) não dê conta. O ideal é praticar de pés descalços mesmo, sentindo bem a fita. Foque num ponto fixo e só vai! Se prepare pra cair, levantar, cair, levantar... No início, peça ajuda para uma amiga, como as gurias fizeram. Os looks são da Walk Run. Esse colaint colorido com decote nas costas e a calça pink brilhosa são muito #acaradamarina.


Quem malha, se foca e busca resultado sem fazer corpo mole merece descanso, né? E não só isso: sabia que malhar é bom, mas dar um tempo também é essencial? Para obter bons resultados, os músculos também precisam “entender” o estímulo, descansar e se hidratar (beba bastante água!). E olha que maneira mais boa e divertida de dar um tempo. Esses goldens filhotes são os mascotes do @studiometaforma. Todo mundo baba! Mel e Thor, um recadinho: vocês, arrasam, gostosos! Os looks são da coleção exclusiva da Paquetá Esportes e o tênis (olha mais cor aí) é Nike.

QUER CONFERIR MAIS FOTOS DIVERTIDAS DESTE EDITORIAL DE MODA? ACESSE O CANAL A CARA DA MARINA NO KZUKA.COM.BR E CONFIRA

FICHA TÉCNICA

Fotografia: Giuliano Cecatto, especial Texto: Marina Ciconet (@marinaciconet) Locação: Studio Metaforma (@studiometaforma) Looks: Paquetá Esportes Arte: Carina Kern

informe publicitário

KZUKA | novembro 2013

HORA DO DESCANSO!


POP UP

DICA

KZUKA | novembro 2013

Todo mundo curte bastidores. Não é à toa que as redes sociais hoje sustentam o sucesso de artistas independentes exatamente por eles saberem lidar com a exposição da carreira, não só pelo produto final que é a música. Então, segue uma lista de artistas irados que mostram no Instagram tudo que acontece por trás dos palcos: * Scracho (@scracho) – Pra mim, a banda que mais sabe lidar com redes sociais. Além de ter gravado um DVD artesanalmente, com a colaboração dos fãs e lançado em HD na web, e um CD também executado na base da “vaquinha virtual”, todas as músicas vêm com webclips e documentários, mostrando o dia a dia do trio carioca.

Já que “Love The Way You Lie”, de 2010, foi uma das músicas de maior sucesso da década, nada mais justo do que repetir a dose pra faturar mais alguns milhões de dólares, não é? Está refeita a dobradinha entre Eminem e Rihanna, na faixa “The Monster”, divulgada no Youtube do rapper. O som gira em torno da reflexão da Rihanna sobre ter virado amiga dos monstros da sua vida e também aprendido a dialogar com os monstros na sua cabeça (não é pra entender mesmo). Enquanto isso, pra variar, Eminem fica ostentando nas suas rimas os motivos do seu sucesso, o quanto ele é melhor que os outros e principalmente tudo que passou pra chegar ao topo. Feijão com arroz que funciona. O som é o quarto single do “The Marshall Mathers LP 2”, novo álbum de Eminem, que já falamos aqui no Kzuka. Na web já rola curtir também as faixas “Berzerk”, “Survival” e “Rap God”.

* Di Ferrero (@ferrerodi) – O front do NxZero mostra vídeos e fotos da banda no estúdio, camarins e apresenta pedaços dos sons que vem chegando, já que grande parte das composições da banda são dele. * Justin Timberlake (@justintimberlake) – Sou suspeito pra falar, já que sou muito fã, mas o mais irado do Instagram do Justin é que ele mostra bastante bastidores dos shows e estúdio. É irado pra saber desde qual é a marca de guitarra que o cara da banda dele usa, até quantas toalhas brancas ele pede no camarim. Acompanhe também os nossos bastidores no @kzuka, no @o_capu e também com hashtag #instakzuka. Reproducao Youtube

beleza existem desde que a sociedade se formou e que tudo o que não está dentro deles é chamado de feio, o que traz uma ideia de ruim ou errado, mas que, na verdade, são apenas coisas fora do padrão. Claro que essas marcas que começam despretensiosas tem mais chance de dar certo e virar febre, já que são muito mais originais que outras. E confesso que me apaixonei pelo trampo dos caras quando fui apresentado a uma camiseta onde, na versão deles, a capa do “Dark Side Of The Moon”, do Pink Floyd, ficou com uma pegada rústica sensacional. Quer conhecer mais sobre a Ugly e te vestir com uns panos irados? Corre no facebook.com/Ugly-entertainment que ta valendo afu.

Reprodução Instagram

Falae, bandiloco, tudo na boa? Minha dica de hoje é sobre uma galera que decidiu pegar as suas artes e colocar em camisetas iradas, com a ideia maluca de mostrar a beleza do feio. Os gaúchos George Silveira e Felipe Queiroz criaram, em 2012, uma fanpage sem maiores ambições, e por lá postavam alguns desenhos irados. Até aí, tudo bem, já que as redes sociais são uma ótima alternativa pra expor os trampos dos artistas. Mas quando um terceiro elemento, chamado André Villeroy, chegou na história e deixou claro pros caras a qualidade do que eles estavam criando, surgiu a marca de roupas Ugly Entertainment. O mais irado é a proposta dos caras, querendo mostrar que os padrões de

Divulgação

DO CAPU


N R R IS

K C U

O

H C

FELIPE E GIOVANNI DECIDIRAM PASSAR FÉRIAS DIFERENTES texto LAURA HICKMANN arte CARINA KERN fotos ARQUIVO PESSOAL

E

les podiam ter comprado passagens de avião para o Norte do País com o dinheiro que gastaram com a gasolina, ter chegado a um único destino em poucas horas e ter ficado longe da poeira das estradas de chão. Mas não era assim que Felipe Vilella, 20 anos, e Giovanni Jarros, 21, queriam passar as férias de inverno. Os dois estudantes da PUCRS se jogaram em uma viagem de nove mil quilômetros de carro pelo Brasil, que incluiu destinos no Paraná, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Rondônia, Goiânia, Minas Gerais, São Paulo e Santa Catarina, durante 20 dias. – Eu ia pra Argentina e pro Chile de ônibus. Contei pro Giovanni e ele perguntou: ‘cara, por que não vamos pro meu sítio de carro, na Amazônia?’. Aí eu fiquei louco, né! Como eu ia cogitar dizer não pra proposta de conhecer o meu próprio País? – conta Felipe. Depois de três dias de planejamento, carro revisado, destinos escolhidos e equipamentos para acampar (e cozinhar) separados, eles já estavam com tudo pronto para partir. E partiram. – O pai do Giovanni conversou com a gente sobre questões de segurança na estrada. Também recomendou que deixássemos o carro sempre em lugares com estacionamento e ficássemos sempre em

campings. Sabíamos que não era a viagem mais segura e tínhamos consciência de que precisávamos estar atentos. Ir com um carro bom e um GPS também ajudou na segurança. Na ida, os destinos foram planejados. Na volta, paravam onde desse na telha. Viajaram dias inteiros sem parar. A primeira parada foi em Foz do Iguaçu, onde conheceram as Cataratas e passaram duas noites. Depois, seguiram para Bonito, Mato Grosso do Sul, onde se impressionaram com a beleza das estradas, cavernas e águas cristalinas. – Mesmo quando estávamos em locais mais turísticos, como Bonito, tentávamos ir pra lugares mais desconhecidos e afastados. O Giovanni adora estrada de chão, então cada uma que ele via, se metia! A gente conseguiu achar lugares lindos, sem precisar pagar nada. Ter ido de carro foi fundamental. Conseguimos explorar melhor as regiões e buscar rotas alternativas. Mas a beleza do País não foi só motivo de alegria. Em Espigão d’Oeste, leste de Rondônia, eles presenciaram uma triste realidade: o desmatamento ilegal. – Vimos caminhões com madeiras passando o tempo todo, sem nenhum policiamento. Foi um choque, me impressionei com como desmatam a mata naquela parte de Rondônia. Fiquei triste. Foi perto

desse cenário que passaram sete noites, já que o sítio do Giovanni é dentro dos limites do município. – Passam índios na rua o tempo todo, gente com chapéu e touro. Tudo no maior estilo faroeste! Por causa dos nativos que trabalham no sítio e conhecem outros moradores da cidade, eles puderam fazer trilhas guiadas pela floresta, onde aprenderam sobre a mata, os animais e os índios. – Tivemos que passar por um pedágio de índios em que era preciso pagar R$ 20. Era proibido tirar foto ou filmar, mas o Giovanni colocou uma GoPro no carro e eles não perceberam. Temos muito material de vídeo e foto incríveis. Quero muito fazer um documentário. Outra experiência inevitável de toda viagem em grupo é a convivência. – É preciso ter uma união legal com quem está junto, ceder e se entender, mesmo que tenham eventuais discussões. É preciso entrar em sincronia. Já que o Giovanni era quem dirigia, eu cozinhava, e eu sou vegetariano. Ele, que adora um churrasco, passou grande parte da viagem sem comer carne numa boa. Mas em uma viagem dessas sempre tem algo que faríamos diferente se fôssemos de novo, né? – Sim. Teríamos ido ainda mais longe.

KZUKA | novembro 2013

E O REGISTRO? - GoPro - Canon T3 Profissional QUANTO CUSTA? Cada um gastou R$ 2200. Metade desse valor foi para a gasolina. Eles ficaram em campings, hostels e hotéis baratos que procuravam ao chegar na cidade. Faziam a própria comida. Felipe, que é vegetariano, era quem cozinhava, e Giovanni, que é amante de um bom churrasco, entrou na dieta numa boa.

CONFIRA MAIS FOTOS DA VIAGEM EM KZUKA.COM.BR


s K A t e reprodução Youtube

A lenda

do skate continuA ousAndo O céU nãO é O limite pArA BOB BUrnqUist. nem helicópterO cOnsegUe pArAr O sKAtistA, qUe mesmO cOm 37 AnOs, cOntinUA vOAndO. arte CariNa KerN

tacampeão este ano. Em sete oportunidades, chegou ao lugar mais alto do pódio no maior evento de desportos radicais do mundo, na modalidade. Sucesso nos vídeo-games, Bob sempre foi um dos mais habilidosos atletas da franquia Tony Hawk, em todas as edições, desde a primeira versão para Nintendo 64, em 1999. Se você sabe do que eu estou falando, com certeza também entende porque Burnquist é o cara. Pouco para ser chamado de lenda? Hoje ele mora em San Diego, na Califórnia, e continua vivendo do que mais gosta e explorando vídeos para manter o sucesso fora das competições que, desde os 13 anos, vem sendo destaque. Entraria ele na lista dos melhores de todos os tempos? Se não, pelo menos já garantiu o posto de skatista brasileiro que mais se deu bem na profissão.

reprodução Youtube

Creative Commns

Bob completou 37 anos no dia 10 de outubro e mostrou, nestes últimos meses, que a idade é o que menos importa quando o assunto é dar show nas rampas e pipes pelo mundo inteiro. Até manobras com helicópteros estão rolando. E, entre grinds e saltos, o cara mostra que manja muito de criatividade sobre quatro rodinhas. Pra quem duvidava do potencial dele, em 2012, após os X-Games realizados no Rio, Bob mandou seu recado: “só vou parar com o skate quando eu morrer”. Em 2013, tem dado vida ao que disse. Aí a galera pergunta “como ele vai misturar um helicóptero com um skate?”. Em um dos últimos vídeos publicados no site oficial (bobburnquist.com), a fera do carrinho surpreendeu até seus fãs, e elevou o nível de perigo do esporte a outros patamares. O cara é o rei da Mega Rampa, sendo hepreprodução Youtube

KZUKA | novembro 2013

texto ariel gil


b

Kzk - Se vou beber na balada, quanto tempo devo esperar até dirigir? Biavatti - Depende do grau alcoolico da bebida que você tomou (quantidades iguais de bebidas diferentes não tem a mesma quantidade de álcool! 1 lata de cerveja tem menos alcool do que a mesma quantidade em ml. de vinho, por exemplo) e, é claro, depende da quantidade de bebida que você tomou. Em muitos casos, na manhã do dia seguinte, às vezes até depois da hora do almoço, ainda haverá álcool circulando no corpo. Kzk - Comer uma caixa de bombom de licor acusa no bafômetro? B - Depende do grau alcoolico do licor e, claro, da quantidade de licor no bombom. Depende, também, do tempo que decorreu entre comer o bombom e soprar o bafômetro. Se a pessoa come um bombom e faz o tes-

te em seguida, provavelmente o bafometro acusará alguma quantidade de álcool no ar expirado, porque atualmente o limite máximo de tolerância do aparelho é muito sensível. Kzk - Existe algum alimento que amenize o efeito do álcool? Todos os alimentos ricos em amido (arroz, batata, massa) contribuem para retardar, até um certo ponto, alguns dos efeitos do álcool. Podemos atrasar um pouco esses efeitos, mas não podemos impedir de o álcool ser absorvido imediatamente pela corrente sanguínea desde o primeiro gole. A pessoa se alimentou antes, começou a beber agora há pouco, está se sentindo ótima, mas se ela soprar o bafômetro, o aparelho vai acusar uma quantidade de álcool provavelmente acima do limite legal.

A dA Ur g se

informe comercial

Kzk - Quanto tempo depois de ingerir bebida alcóolica ela demora pra agir no corpo e acusar no bafômetro? B - A ação do álcool no organismo é imediata. Desde o primeiro gole, o álcool é absorvido, ainda na boca, pelas mucosas, e daí diretamente para a corrente sanguínea. É questão de segundos que o álcool carregado pelo sangue comece a fazer efeito diretamente no cérebro do sujeito. O efeito principal do álcool é no cérebro, ele é uma droga que desequilibra as reações entre os neurônios, causando um efeito depressivo da atividade cerebral. Kzk - É verdade que usar o celular dirigindo é tão perigoso quanto dirigir embriagado? B - Sim. Diversas pesquisas têm comprovado que motoristas que usam celular enquanto dirigem tem sua capacidade afetada como se tivessem ingerido bebida alcoólica. É importante saber que conversar com alguém usando o celular não tem nada de inofensivo.

KZUKA | novembro 2013

O Kzuka, o Pah e o Detran estão promovendo o Bate-Papo Operação Balada Segura nas Escolas. O objetivo é conscientizar a galera sobre a importância das leis de trânsito, responder as dúvidas e explicar porque é essencial fazer a coisa certa como motorista ou pedestre, não só na teoria, mas também na prática. Estamos juntos por ruas mais seguras e organizadas. Escolhemos as principais perguntas da galera para o sociólogo Eduardo Biavatti, que participa dos bate-papos, responder aqui. Informe-se!

A Al


A P A

KZUKA | novembro 2013

C


texto gustavo b.rock arte carina kern foto Maridav, shutterstock ilustrações aleks Melnik, shutterstock

CABEÇA NO ESPORTE A relação física e mental é tão íntima que existe uma área dedicada a isso, a Psicologia do Esporte. Apesar de ser mais reconhecida pelo pessoal da Educação Física, segundo a Associação Americana de Psicologia (APA), o interesse dos psicólogos do esporte está voltado para duas áreas: * ajudar atletas a fazerem uso dos princípios psicológicos para alcançar um nível ótimo de saúde mental e otimizar sua performance. * esclarecer como a participação em atividades físicas e esportivas altera o desenvolvimento psicológico, o bem-estar e a saúde de atletas e não atletas. – Atualmente, é reconhecida a importância e o diferencial que pode fazer o emocional do atleta em sua performance. Muitos já se utilizam de profis-

U

m estudo feito com 75 mil usuários do Facebook no ano passado e publicado na revista científica Plos One demonstrou que o comportamento das pessoas na rede social segue um padrão bem clichê: guris falam palavrões, gurias falam de compras, e adolescentes, em geral, costumam reclamar da escola. Mas, o mais legal da pesquisa, liderada pelo doutor H. Andrew Schwartz da Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos, é que a análise das postagens, junto com as respostas de um questionário feito com esses voluntários, acabou revelando coisas que vão além do simples comportamento online.

sionais especializados para fazer sua preparação mental – explica a psicóloga Márcia Pilla do Valle, especialista em Psicologia do Esporte. O gaúcho Samuel de Bona, 23 anos, é expert em natação em mar aberto, e tem ao seu lado diversos profissionais ligados à alimentação e ao preparo físico. Atleta do Grêmio Náutico União, ele também destaca o acompanhamento psicológico em seus resultados esportivos. – Foi com esse trabalho que eu consegui acreditar mais no meu potencial e que eu poderia conquistar coisas maiores. Me ajuda a perceber que um treino ruim não significa uma sequência ruim e me ensina a dar a volta por cima disso – diz Samuel, Campeão Brasileiro de Maratonas do ano passado e 5º colocado no ranking da Copa do Mundo de Maratonas Aquáticas.

Os dados mostram que pessoas mais estáveis emocionalmente costumam publicar posts se referindo a atividades físicas como snowboarding e basquete. Do outro lado, entre os que faziam parte do grupo considerado instável, apareciam expressões ligadas a doenças e depressão. Isso não significa que praticar esportes te deixa menos neurótico. Pode ser que pessoas nessa condição simplesmente evitem fazer exercícios – e falar sobre isso. Mas, de qualquer maneira, os resultados, segundo os especialistas, sugerem que, sim, existe uma relação entre esses coeficientes que pode ser explorada pela ciência no futuro. E as redes sociais, pelo jeito, podem ajudar bastante nisso.

ESPORTE NA CABEÇA E não é exclusividade de atletas profissionais. Quem pratica esportes de maneira amadora, algumas vezes por semana, também pode se manter ainda mais saudável com um acompanhamento psicológico. – Isso porque, além das técnicas específicas da Psicologia do Esporte, sempre que o sujeito se encontra mais equilibrado, terá um reflexo positivo em sua atuação esportiva e na vida – diz a psicóloga do esporte Márcia Pilla do Valle. Segundo o professor de Educação Física Felipe Barreto Schuch, mestre e doutorando da área de Psiquiatria pela UFRGS, existem vários estudos demonstrando a ligação entre sintomas depressivos e ansiosos com a (falta de) prática de exercício físico. Ou seja, pessoas que se exercitam regularmente apresentam menores níveis de depressão, ansiedade e stress. – Atualmente, o exercício e o esporte são terapias complementares no tratamento desses transtornos, podendo reduzir os sintomas e melhorar a qualidade de vida – explica Schuch. No fim, não importa se o objetivo é ganhar um campeonato ou, simplesmente, se sentir melhor. Aliar o exercício físico com a saúde mental não tem contraindicações.

KZUKA | novembro 2013

Os efeitOs que Os exercíciOs pOdem ter sObre a sua vida nãO se resumem apenas aO físicO


K

M

U

A

Z

E

K

T

A VEJA VÍDEOS DAS BOAS ONDAS DESTE CARA + FOTOS IRADAS NO KZUKA.COM.BR

Ricardo dos Santos, 23 anos. Vulgo Ricardinho. Local da Guarda do Embaú (uma das praias queridinhas da gente aqui do Sul) o catarinense “surfa” o mundo em busca de boas ondas. E como surfa! Pega altos tubos, já ganhou do Kelly Slater e também já bocou o Jamie O’Brien. Saiba mais sobre esse atleta brasileiro, que é a cara de grandes marcas mundiais como Billabong, Nixon e VonZipper. Como começou no surf? Ricardo - Comecei a surfar com 7 anos. Meu primo me levava pra pegar onda desde criança na Guarda, o que me ajudou muito. Quando virou profissional do esporte? R - Com 13 anos eu fui campeão catarinense de surf. Foi quando comecei a levar as coisas mais a sério. Tive que sair de casa pra correr atrás oportunidades e patrocínios, coisa que a Guarda não proporcionava muito. Depois disso, com 16 anos, fechei contrato com a Billabong e parei de competir em campeonatos amadores. Surfar em casa tem um gosto especial? R - Claro! Não só pelas ondas, mas também por ter meus amigos ao redor, curtindo junto e aproveitando aqueles momentos comigo. Qual foi o melhor mar da sua vida? E a pior vaca? R - Meu melhor mar foi em Teahupoo, este ano. Peguei ondas gigantes e superei meus limites, os que nem tinha cer-

UMA ENTREVISTA COM O SURFISTA BRASILEIRO QUE MANDA BEM NO MAR E FORA DELE texto MARINA CICONET arte CARINA KERN foto BRAZILIAN SURF CHANNEL - REPRODUÇÃO

teza se queria superar. Acho que nesses mesmos dias tomei as piores vacas da minha vida, hehehe... Em Teahupoo, este ano, rolou um desentendimento entre você e havaiano Jamie O’Brien. Como foi isso? R - Rolou um desentendimento no mar entre a gente, mas já acabou. Na emoção da bateria fica fácil se desentender com alguém. Mas ele pediu desculpas logo depois, e não posso exigir muito mais que isso. Eu sempre tento me libertar desses acontecimentos ruins. Você já ganhou do mito Kelly Slater, numa bateria do WCT. Como foi isso pra você? R - Ganhar do Kelly é sempre muito bom. Ele é um cara muito técnico, então superar as estratégias dele é bem complicado. Esse fato me deixou muito mais confiante pra continuar surfando bem no evento, mas nunca deixei isso mudar minha vida. Mantenho muito os pés no chão. Afinal, foi apenas uma bateria. Você também foi escolhido pelos colegas surfistas pra ganhar o troféu Andy Irons Forever. Por que acha que levou essa? R - Foi uma surpresa muito boa! Esse é um dos troféus mais desejados do mundo. Fico muito feliz toda vez que olho

pra ele! Além disso, Andy sempre foi uma grande inspiração pra mim. Qual seu sonho? R - Acho que já vivo ele. Tantas coisas boas tem acontecido na minha vida que fico até sem tempo de pensar no futuro. Prefiro aproveitar o que estou vivendo hoje! Qual foi a melhor competição da sua vida? R - VZ Trials em Teahupoo. Ondas perfeitas e com bons amigos ao redor! O Tahiti tem uma energia muito boa, pra sempre vou ter um carinho muito especial por lá. Você é especialista em tubos. Foi por acaso? R - Acho que foi por acaso, acabei criando uma certa facilidade pra coisa. Me dá muito medo quando os tubos estão grandes, mas tento vencer pra tornar meu medo menor que minha vontade de pegá-los! E, agora, uma dica pra galera que sonha em surfar profissionalmente? R - Busquem espaço, não deixem que a comodidade faça vocês se distanciarem dos seus sonhos. Afinal, só você pode ir atrás do que busca para sua vida, não é mesmo?


e

e

e

m

g

nEm só dE matchEs ou dEstruição dE gElatinas vivEm os aplicativos. EssEs três abaixo promEtEm ajudar quando o tEma é saúdE E EsportE

K

texto laura hickmann arte carina kErn fotos rEprodução

NiKe+ RUNNiNg App • Grátis • iOs e Android Correr é difícil (começar, então, nem se fala). O que queremos é resultado, e esse aplicativo mostra dados sobre o seu exercício que te fazem visualizar melhor o que de fato você está construindo com a corrida. Você pode avaliar o seu progresso no esporte, determinar metas, saber quantas calorias está perdendo e receber incentivos dos seus amigos do Facebook. Assim: compartilhe na sua linha do tempo o momento em que você começou a correr. Cada vez que alguém curtir ou comentar a sua atividade, o aplicativo vai te falar isso em áudio! Quando isso não estiver acontecendo, ative um Powersong e tire o máximo de gás da música. rEDEs sOCiAis • CALOriAs • PrOGrEssO • MEtAs EM NÚMErOs ritMO • GPs • iNCENtiVOs EM áUDiO

Zombies, RUN! • $3.99 • iOs, Android e WindowsPhone sim, o que queremos é resultado, mas quem se importa se tiver diversão no meio? E zumbis? Enquanto você se exercita, o app te passa missões por mensagens de áudio (são 23 free) – além de reproduzir as suas músicas. se houver algum zumbi por perto, isso significa que você tem que correr mais rápido para escapar dos ataques dos mortos vivos! Mas não para por aí: milhares de ~vidas~ dependem da sua corrida. Quando você corre, automaticamente coleta suprimentos como remédios, baterias e munição para ajudar a reconstruir as ruínas de uma civilização. De volta ao conforto do seu lar, você precisa decidir: quem precisa mais dos suprimentos, por exemplo, os médicos ou os soldados? Quais edifícios precisam de reformas? só você pode decidir o futuro da sua cidade.

KZUKA | novembro 2013

rEDEs sOCiAis • CALOriAs • PrOGrEssO • MÚsiCA MEtAs NO GAME • MENsAGENs EM áUDiO

NUtRAbem • $0.99 PArA iOs E Grátis PArA ANDrOiD • iOs e Android reeducação alimentar é tipo matéria nova de trigonometria. tem que se dedicar e não vale chutar. É preciso saber o porquê de tudo o que você está fazendo para acertar lá no final. só que como todo conteúdo novo, precisamos tirá-lo de algum lugar, e não é como se todos fôssemos especialistas nos alimentos e em suas propriedades. Pra ajudar os empenhados, um grupo de nutricionistas criou o aplicativo NutraBem. Ele ajuda os usuários a escolher os alimentos e saber por quais outros substituí-los. Funciona como um acompanhamento. Ele classifica o seu peso em magro, normal, sobrepeso e obeso e vai fazendo um gráfico a cada vez que você muda os números (ótimo para quem quer ver resultados!). É possível determinar uma meta. A partir disso, você indica o que comeu em cada refeição e ele te mostra quantas calorias você ainda pode comer no dia. só não vale trapacear: aquelas balas durante a tarde também contam, viu?!


Informe comercial

TODO MUNDO TENTA, MAS SÓ O BRASIL É PENTA DO OUTRO LADO DO MUNDO, NA COPA DIVIDIDA ENTRE COREIA DO SUL E JAPÃO, O ATACANTE RONALDO FOI QUEM MAIS CHAMOU A ATENÇÃO – DOS PÉS À CABEÇA. Quatro anos antes, o jogador apelidado de Fenômeno amarelou na hora de, enfim, comprovar seus talentos a serviço da seleção brasileira durante a final contra a França. Mas, em 2002, sagrou-se campeão com direito a marcar duas vezes contra a Alemanha, em cima do goleiro Oliver Kahn – escolhido como o melhor jogador da competição. A seleção francesa, atual campeã, foi a grande decepção. Mais do que isso, foi uma vergonha. Logo na estreia perderam para Senegal, que estava estreando em copas. Zidane e seus companheiros terminaram a primeira fase na lanterna do Grupo A sem conseguir balançar as redes uma única vez. A Argentina, sempre favorita, também caiu na primeira fase. Apesar de vencer a Nigéria na estreia, perdeu para os eternos rivais ingleses (1 x 0, gol de Beckham cobrando pênalti) e empatou com a Suécia. Os europeus do grupo se classificaram e a Inglaterra ficou no ca-

minho da seleção brasileira logo adiante, nas quartas-de-final. O Brasil, de Luiz Felipe Scolari, foi colocado em um grupo relativamente fácil. Só não dá pra dizer que foi uma barbada porque a Turquia correu por fora e acabou ficando com a medalha de bronze. Além dos turcos, que vencemos de virada por 2 x 1, a seleção canarinho passou por cima de China (4 x 0) e Costa Rica (5 x 2) na primeira fase. Depois de vencer a Bélgica nas oitavas-de-final, chegou a vez de enfrentar a Inglaterra, que saiu ganhando a partida com gol de Michael Owen. O Brasil virou o jogo com Rivaldo e um golaço de Ronaldinho – numa cobrança de falta em que ele garante ter tentado, realmente, acertar o alvo. Acredite quem quiser. Do outro lado, a tradicional Alemanha – que chegou desacreditada na Copa, conseguindo vaga na repescagem – ia dando pequenos passos até a final. Foram vitórias pelo placar mínimo contra Paraguai, Estados Unidos e, na semifinal, a Coreia do Sul – um dos donos da casa e, porque não, também uma surpresa do torneio. Um dos maestros alemães, Ballack, ficou de fora da final por conta de um se-

O S TIC DO Á A N FA LIG

S

fotos Beto Chagas e Kesu, Shutterstock texto Gustavo B.Rock arte Carina Kern

gundo cartão amarelo recebido no jogo anterior. Mas, provavelmente, não teria feito diferença, afinal foi dia de Ronaldo. O atacante marcou os dois gols que deram o penta ao Brasil – o primeiro com uma ajudinha do goleiro Kahn, que soltou a bola nos pés do Fenômeno depois de um chute de Rivaldo. No visual, Ronaldo também chamou bastante atenção. Segundo o site da FIFA, ele fez aquele famoso (e ridículo) corte de cabelo – que lembra o personagem Cascão, dos gibis – depois que seu filho Ronald, ainda pequeno, o confundiu com o lateral Roberto Carlos na televisão. O Fenômeno acabou a Copa como artilheiro, com oito gols marcados – o maior número desde 1970. FATOS, LENDAS E CURIOSIDADES DAS COPAS • Na decisão do terceiro lugar dessa edição, o turco Hakan Sükür marcou o gol mais rápido da história das copas, abrindo o placar contra a Coreia do Sul aos 11 segundos de jogo. • O atacante argentino Gabriel Batistuta foi o primeiro jogador a marcar três gols em duas partidas de edições diferentes do Mundial. Ele balançou as redes três vezes contra a Grécia em 1994 e repetiu a dose na França diante da Jamaica, em 1998.

Patrocínio:

Realização:

KZUKA | novembro 2013

2002 Campeão: Brasil Vice-campeão: Alemanha Terceiro: Turquia Quarto: Coreia do Sul


K

m

U

A

Z

e

K

t

A

A escAlAdA é um esporte AindA pouco desenvolvido em porto Alegre, mAs cAdA vez mAis encAntA quem quer unir esporte e nAturezA texto laura hickmann foto arquivo pEssoal

KZUKA | novembro 2013

conFirA no cAnAl teAm KzuKA do KzuKA.com.br vídeos incríveis de escAlAdA com A montAnhistA que é ícone mundiAl no Assunto, cAtherine destivelle

J

arte carina kErn

unte lugares incríveis, atividade física, estilo de vida e autossuperação. Mas pode deixar a prancha de surf em casa: estamos falando de escalada, esporte que tem cada vez mais adeptos, não só pela atividade, mas pelo lifestyle que proporciona. Vitória Ruschel, 21 anos, formada em moda e estudante de educação física pela UFRGS, tem um dos três muros de escalada de Porto Alegre em casa. E abre as portas para os interessados. – Escalada é muito mais que um esporte, é um estilo de vida. A maioria do pessoal que vem gosta muito de natureza, se desloca de bike, defende uma alimentação saudável e dedica os fins de semana para a atividade, que pode ser praticada em muros indoor e em rochas naturais. Apesar de a primeira vista parecer uma atividade arriscada, o risco está em não saber usar o equipamento. Vitória mesmo ficou com muito medo antes de iniciar, mas depois viu que o principal desafio estava na cabeça: – Um requisito indispensável é o desenvolvimento psicológico. É o

que define a evolução de cada um no esporte, pois é difícil ultrapassar a barreira do medo e confiar na capacidade do próprio corpo. A AABB e a Associação Gaúcha de Montanhismo (AGM) têm os outros dois muros de escalada da capital. Para trocar o muro pelo mundão, é preciso fazer cursos para aprender a usar os equipamentos e outras indicações de segurança para a prática outdoor. E vale a pena: Vitória, que só pratica por hobbie, já desafiou rochas mundo afora. No Brasil, passou por Curitiba, Minas Gerais, São Paulo e Santa Catarina. Também praticou escalada esportiva na Patagônia, na Espanha e em Portugal. – A busca por contato com a natureza me proporcionou conhecer lugares lindíssimos, que turistas comuns não conhecem. Salto Ventoso (com uma cachoeira de 60 metros!), entre Farroupilha e Carlos Barbosa, é um deles. Mas não é preciso ir muito longe para viver a experiência. Além de Salto Ventoso, há paisagens próprias em Ivoti, no Morro Itacolomi, em Gravataí e na Gruta da Terceira Légua, em Caixas. É só querer. Foi?

onde FAzer escAlAdA indoor - Associação Atlética Banco do Brasil (Av. Coronel Marcos, 1000) - Associação Gaúcha de Montanhismo (R. Graciliano Ramos, 388) do que vocÊ precisA pArA comeÇAr A escAlAr outdoor - Curso de segurança - Roupa especial que não atrapalha os movimentos do corpo (aqui no Brasil ainda é muito cara. O ideal é trazer ou pedir para alguém trazer do exterior) - Equipamento específico


R

S TA

O C TI Á M TO U A EM

O P

texto MARINA CICONET arte CARINA KERN foto 1 ARIEL GIL foto 2 ARQUIVO PESSOAL

JÁ PENSOU EM SE FOCAR EM UM ESPORTE QUE GOSTA E PODER ESTUDAR FORA DO PAÍS, PRATICANDO E ADQUIRINDO NOVAS EXPERIÊNCIAS? É O QUE ACONTECEU COM A VICTORIA MAGALHÃES, ALUNA DO PAN AMERICAN SCHOOL. EM JANEIRO, ELA IRÁ ESTUDAR NOS ESTADOS UNIDOS, NA ESCOLA MONTVERDE ACADEMY, NA FLÓRIDA. LÁ, AINDA FARÁ A GGGA – GARY GILCHRIST GOLF ACADEMY. NÃO SABE O QUE É ISSO? CONHEÇA MAIS SOBRE A PAIXÃO DELA PELO GOLFE E ENTENDA MELHOR O ESPORTE AQUI. Como começou tua história com o golfe? Victoria Magalhães - Na verdade, foi bem inusitado. Um dia estava no OK Center, numa festa da minha escola, e tinha um pequeno drive range para bater bolinhas. Fui lá experimentar e logo chamaram meu pai no microfone. Foi um susto! Eles chamaram pra falar que eu tinha talento pro golfe e deveria começar a treinar. Eu já morava no Terra Ville Belém Novo, o que facilitou minha vida e meus treinos, já que tem um campo de golfe atrás da minha casa.

preparam para os grandes desafios, é ali que a gente vê como estamos jogando e nos comparamos aos nossos adversários. Já viajei pra muitos lugares do Brasil pra competir. O que mais gostei foi o Brasileiro, etapa de Brasília, este ano. O campo era diferente, o clima também. Sempre viajo acompanhada da minha mãe ou da Ismênia, meu anjo da guarda que trabalha lá em casa há 15 anos.

Como funcionam os campeonatos? VM - São muito organizados. Eles nos

O que é Gary Gilchrist Golf Academy, que você vai participar em janeiro nos EUA?

KZUKA | novembro 2013

Como entrou pra Seleção Brasileira de Golfe? VM - Foi uma grande surpresa. Na semana da festa dos meus 15 anos eu fui convocada. Fiquei muito feliz, pouquíssimas meninas disputam golfe. Com a minha idade, sou pré-juvenil. Comecei disputando meu primeiro brasileiro em um campeonato em São Paulo.

Sonha em participar das Olimpíadas? VM - Muito! Neste momento, sonho com as de 2016, ainda mais por ser aqui no Brasil. Estou muito feliz por estar nesse projeto. Minha família me apóia muito e confia no meu potencial. Estou indo morar fora agora até pra ficar bem focada e experiente pra 2016. Sei que terei muito trabalho e será um grande desafio, mas eu adoro isso. Quanto mais cedo eu me dedicar, mais resultados eu terei.

VM - A GGGA é uma excelente academia de golfe que formou grandes profissionais do esporte. Quero ir lá pra aprender e também pra deixar meu nome na parede. Esse projeto começa no segundo semestre de 2014, mas já vou seis meses antes para ir jogando e me adaptando. O que o golfe tem de mais legal? Como funciona o esporte? VM - O mais legal pra mim é o esporte ser um desafio diário individual. Eu preciso vencer meus limites, só eu e eu mesma. Pra praticar, você precisa de muita dedicação. Pra quem não entende ele parece ser um esporte tranquilo, mas o segredo é que você precisa usar muito a sua mente. Eu sou suspeita pra falar! Como é tua rotina de treinos? VM - Treino duas vezes por semana, no Country Club com o professor Vinícius. No restante da semana, treino sozinha, no campo do meu condomínio. Sou muito privilegiada de ter um campo de golfe em casa.


C A P A

Você é APAixonAdo pelo seu clube do coração, mas até que ponto ele também gostA de voCê? texto gustavo b.rock

S

arte carina kern

KZUKA | novembro 2013

e depender dos torcedores, o Gre-Nal é, sem dúvida, o maior clássico do futebol brasileiro. Não é questão de ser bairrista, mas sim de uma constatação. Segundo pesquisa da Pluri Consultoria, divulgada em outubro, a dupla aparece nas primeiras posições entre as torcidas mais enga-

foto Fernando ramos / agência rbs

jadas do Brasil. O Grêmio é o clube com o maior número percentual de tricolores que se dizem fanáticos, 22,5% – quase o dobro da média nacional, que é de 12%. Logo em seguida aparece o Internacional, com 19,4% de colorados devotos. Na prática, significa dizer que por

aqui existem milhões de pessoas que se dizem dispostas a fazer qualquer coisa para ver seu time no topo da tabela de todos os campeonatos possíveis e imagináveis. Se duvidar, até de quadribol. E seria legal ver a dupla Gre-Nal brigando para ter o passe do craque Harry Potter.


E AÍ, QUAL É O PLANO? Tanto tricolores quanto colorados de carteirinha, que pagam mensalidade, têm o direito de participar das decisões do clube através do voto. Analisando apenas os valores cobrados, ser sócio até que não é tão caro assim. Existem planos que podem caber no seu bolso e fazer com que você se sinta parte ativa do clube, sem que isso signifique ter que vender o almoço para comprar o jantar.

Sócio torcedor diamante

R$ 45 mensais + R$ 10 (taxa do cartão social)

Sócio torcedor ouro

R$ 26 mensais + R$ 10 (taxa do cartão social)

GRÊMIO

Sócio Contribuinte Campeão do Mundo

Varia de R$ 23 a R$ 26 mensais, dependendo de onde o torcedor mora (quanto maior a distância, menor o valor) + R$ 20 (para confecção da carteirinha)

Sócio Contribuinte Nada Vai Nos Separar

R$ 15 mensais, sem ganhar desconto na compra de ingresso para os jogos.

INTERNACIONAL

Além de valores similares, os benefícios oferecidos pela dupla Gre-Nal também são bem parecidos. Os associados dos dois clubes podem ter desconto em diversos estabelecimentos, como clínicas, farmácias, supermercados, lojas, restaurantes e oficinas. Mas a iniciativa, na prática, não parece ser muito atraente. – Há alguns anos tentei utilizar, cheguei no estabelecimento e não sabiam como funcionava. Tentei mais uma ou duas vezes e desisti. No fim, nem é tanta vantagem. E ainda incomoda o lojista por R$ 5 de desconto – diz o colorado Christian Piva, 24 anos, gerente da associação dos ex-alunos da ESPM.

Se fossem descontos mais atraentes, e com uma melhor divulgação – hoje as informações ficam praticamente escondidas em alguma parte do site oficial dos clubes – certamente seria um diferencial para atrair associados. O próprio Christian admitiu que sabia sobre o benefício porque trabalhou um tempo no Internacional. A imagem que ainda se tem é a do torcedor que vai ao estádio gritar pelo seu time, mas a relação apaixonada vai muito além disso – mesmo que o grande benefício oferecido ainda seja o de assistir aos jogos. – Eu pago quase R$ 100 pra ser sócia e ir na Geral. Na Arena, um ca-

chorro-quente custa de R$ 10 a R$ 15, e é um cachorro-quente de estádio. O refri custa R$ 5! Como assim, R$ 5 por um refrigerante? – diz, indignada, a torcedora tricolor Isadora Bittencourt, 17 anos. É uma conta difícil de entender. Na ponta do lápis, uma ida ao estádio envolve ainda gastos com o transporte – além de um certo sacrifício e paciência com o trânsito congestionado de Porto Alegre. E, no fim do ano, isso tudo somado representa uma boa grana que a pessoa pode querer gastar em outra coisa. Ok, talvez não o suficiente para comprar um Playstation 4 no Brasil – já que é o mais caro do mundo –, mas chega perto, vai.

KZUKA | novembro 2013

Ambos ganham desconto e preferência na compra de ingresso para os jogos.


U

O

O

H

H

N

N

SO

TE

M U

E

#CASAPRAMAMA:

nós cons eguimos

O PROJETO EU TENHO UM SONHO, QUAL O SEU? AJUDOU A REALIZAR O SONHO DA RENATA GALVÃO, GAÚCHA QUE MORA NA ÁFRICA DO SUL. texto MARINA CICONET

arte CARINA KERN

Você acompanhou essa história pelas nossas páginas, redes sociais e nosso site. Foram arrecadados 26 mil reais via crowfunding, que serão usados pra construir uma nova casa para Mama e seus 18 filhos. Esse mês, a Renata detalha essa história e explica os próximos passos dessa caminhada. Estamos juntos e, em breve, você verá mais novidades sobre o #casapramama por aqui. “Quando conheci a Mama, eu estava com dor de garanta. Foi em outubro do ano passado, alguns dias depois de eu completar 22 anos – e quase um de África do Sul. Uma amiga ligou falando sobre um orfanato em Khayelitsha, segunda maior favela do país. A Lezerine Mashaba é uma sul-africana envolvida com assistência social e identificação de projetos comunitários. E precisava de alguém para dirigir com ela até lá. A cerca de 40 km do centro da capital, Khayelitsha foi fundada com um carimbo: “Área para negros”. E, apesar de o regime do apartheid ter sido derrubado em 94, o histórico de segregação racial continua estampado em todo lugar. Trabalhando como repórter na Cidade do Cabo, eu já tinha percorrido aquele trajeto diversas vezes. E, admito, a viagem dava frio na espinha. Menos por medo, e mais por já prever o que me aguardaria no destino final: entrevista com vítimas de crime,

foto ARQUIVO PESSOAL

informe comercial

refugiados, mães que perderam seus filhos. Eu provavelmente sairia de lá anestesiada, e minha volta para casa seria embalada com a lembrança do choro baixinho de quem me desnudou a sua história. Mas aquela vez foi diferente. O orfanato de Qaqambani é azul e tem um sol pintado com tinta amarela em uma das paredes. A tinta vibrante procura esconder as precaridades do local, construído com zinco e madeira. Na África do Sul eles chamam de shack. No Brasil, é o famoso barraco. Uma mulher nos aguardava no portão da frente, com o sorriso mais branco do mundo. Depois de abraços e cumprimentos, ela tocou de leve a minha testa e lançou um olhar maternal. “Você está com febre, meu bebê”, disse. Já fazia dias que eu estava com a garganta fechada e sintomas de gripe. Mama me pegou pela mão e abriu espaço na pequena casa que construiu para 18 crianças na região de Harare. Enquanto caminhávamos, olhinhos brilhantes acompanhavam nossos passos. “Sim, meus amores, a nova amiga está doente. Vamos cuidar dela”. Os pequenos apontaram para a única cama de casal, do único quarto da casa. “Deita, meu bebê”, sussurrou Mama. Deitei e me vi sendo acariciada por pequenas mãozinhas enquanto um chá de gengibre com mel era preparado na cozinha. Mama me deu exatamente o que eu preci-

sava: colo de mãe. Naquele dia, pude sentir o que uma criança em risco sente ao chegar na casa de Mama Sylvia. Um sorriso acolhedor, um abraço que aperta, uma mulher que, desde o primeiro momento, lhe chama de “meu bebê”, e novos irmãos e irmãs que, mesmo sem dominar a língua inglesa, olhavam para mim e diziam: “está tudo bem”. Mama reacendeu uma parte apagada de mim e, hoje, não encontro palavra melhor para descrever a emoção do que esperança. O mundo atual nos tornou cínicos. É tanta violência, preconceito e injustiça que o único sentimento que nos permitimos em relação ao próximo é desconfiança. Acredito que foi isso que tocou as pessoas no projeto Casa para Mama. Foram mais de 200 benfeitores que se doaram para ajudar uma mulher completamente desconhecida. Depois de 45 dias de campanha e 200% do valor mínimo arrecadado, o pequeno gigante dentro de cada um de nós acordou. Espreguiçando-se devagarinho, todos provaram que ainda existe muita gente que faz o bem. Existem muitos mundos em uma pessoa só. E eu acredito isso. Em cada pessoa que eu enxergo na esquina, na sinaleira, na boca da rua, eu vejo um mundo. E isso é de uma imensidão assustadora. Graças a vocês, o mundo da Mama e de 18 crianças vai mudar. Pelo menos um pouquinho. Acompanhem tudo no site casapramama.com.

KZUKA | novembro 2013

RENATA GALVÃO

ASSISTA AO VÍDEO SOBRE O #CASAPRAMAMA NO KZUKA.COM.BR


#VIDALEVEPRAVIVER Em um mundo cada vez mais fit, a gente aposta numa vida leve. A partir deste mês, nos juntamos com o Saúde no Copo (que a gente adora e a galera também) pra falar sobre alimentação saudável, dieta, exercícios físicos, beleza... Mas tudo na pegada #vidalevepraviver. E sabe por quê? Porque a gente acha que levar uma vida leve e light é muito bacana, mas não dá pra se focar só nisso e deixar de curtir as melhores coisas da vida. Assim, esse papo se torna pesado, a vida fica chata e nada vale à pena. Junte-se a nós e ao Saúde, por uma vida mais levinha e cheia de energia.

RECEITA BÁSICA: SUCO DETOX

Quer saber um truque da dieta da repórter @marinaconet, feita pela nutricionista Gabriela Penter (@gabipenter), colunista do A Cara da Marina? Suco detox todo dia ao acordar. Ele dá energia, é bom pra pele e faz uma limpeza no organismo. Anota aí a receita do suco verde: 1 maçã pequena + 2 fatias de abacaxi + meio pepino japonês + pedaço de gengibre + 1 folha de couve + linhaça + copo de água de coco. Bata tudo no liquidificador. Se não quer passar trabalho, vá até o Saúde no Copo mais perto de você. Opções de sucos leves e deliciosos não faltam no cardápio. A Marina lancha direto o de melancia com morango.

GYM DO MÊS: KANGOO JUMPS

Você já viu no nosso Instagram (@kzuka) que o canal A Cara da Marina tá junto e misturado com o Kangoo Jumps, né? Levamos uma baita turma para experimentar e foi a maior farra. E por que essa modalidade é nota 10 pra quem quer um corpo legal? O Kangoo é viciante, queima muita gordura (mais que corrida), absorve os impactos nas articulações, é divertido e faz uma drenagem linfática (leia-se o fim da celulite!). Lá no nosso site a educadora física Andressa Moraes, do @studiometaforma, fala tudo sobre esse esporte.

KZUKA | novembro 2013

TODO MÊS, O #VIDALEVEPRAVIVER TERÁ UM BATE-PAPO SOBRE VIDA SAUDÁVEL. DE QUEBRA, O SAÚDE NO COPO VAI FAZER DEGUSTAÇÃO DAS NOVIDADES DO CARDÁPIO E OS NOSSOS PARCEIROS AINDA VÃO PRESENTEAR OS CONVIDADOS. FICA LIGADO NAS NOSSAS REDES SOCIAIS PRA RESERVAR A SUA VAGA!

instagrameando #ficaadica: @gabrielapugliesi

We <3 Pugli! A melhor das blogueiras fit e musa do Instagram. Cheia de humor, adora uma jaca, dá as melhores dicas e é gente como a gente. Vale seguir e copiar tudinho.

INVEJA DO MÊS

Magra demais pra alguns, linda de morrer pra outros... Izabel Goulart é o nosso corpo pra babar do mês. #ficaadica: cole essa foto na porta da geladeira. Assim, todo dia, vai pensar duas vezes antes de abrir.

Informe comercial


#VIDALEVEPRAVIVER O #VidaLevePraViver desse mês está cheio de conteúdo bacana! Nossos encontros com o Saúde no Copo foram um sucesso, o povo está aderindo cada vez mais à vida saudável e concordando com o nosso lema: a vida tem que ser leve, mas também é pra viver! Vamos manter o foco, mas também o equilíbrio. Com o verão chegando, está na hora da reta final. Aproveite! Marina Ciconet

SUCOS ANTICELULITE

Marina Ciconet

Os últimos encontros do #VidaLevePraViver foram cheios de gente e conteúdo. O último bate-papo foi sobre um assunto que a mulherada detesta: celulite e gordura localizada. Larissa Donini, que é dermato-funcional, tirou todas as dúvidas das meninas. O Saúde no Copo levou sucos que ajudam a espantar a celulite. Sabe quais são eles? Melancia com gengibre: a melancia é mega diurética e faz o corpo eliminar toxinas. O gengibre ativa o metabolismo, pra queimar tudo mesmo. Abacaxi com mirtilo: o abacaxi também é uma fruta levinha e diurética, a cara do verão. O mirtilo tem antioxidantes potentes e faz super bem pra pele. Uma delícia!

ESPORTE DO MÊS: MUAY THAI

Vocês também estão notando como as lutas estão bombando entre a mulherada? O campeão é o Muay Thai. O esporte trabalha todas as partes do corpo em forma integrada, é uma atividade mega aeróbica, seca as gorduras, define os músculos (o abdômen chora!) e desenvolve agilidade e raciocínio. Lá no canal A Cara da Marina, no kzuka.com.br, a colunista e educadora física Andressa Moraes escreve tudo sobre os benefícios do esporte e sobre as super aulas da professora e lutadora Paola, que treina a mulherada no Studio Metaforma.

instagrameando

KZUKA | dezembro 2013

Reprodução/Instagram

Boa Forma/Reprodução

#ficaadica: fitmencook

Pix Fotomovimento/Especial

DIETA DE SUCESSO Quem luta para ter um corpo mais saudável e mais bonito tem que planejar, se organizar, pensar no dia anterior o que vai comer no seguinte e sair preparado de casa. A nossa vida é tão corrida atualmente (e as opções de comidas saudáveis tão restritas), que temos que levar nossos lanches (e muitas vezes até o almoço!) junto conosco desde as primeiras horas do dia. Por isso, as bolsas térmicas são essenciais para manter a linha. Você precisa ter a sua e, mais importante ainda, saber o que precisa levar dentro delas. Lá no A Cara da Marina tem um post da nutricionista Ga-

INVEJA DO MÊS

Fernanda Lima, gaúcha, gata, mãe de dois filhos lindos, mulher de um cara mais lindo ainda, sucesso na televisão e... saraaaaaaaaaada. Fernanda é um colírio para os olhos, fã de alimentos orgânicos e de vida saudável. O resultado desse corpo? Dieta, yoga e muito lazer.

Quer saber receitas fit, rapidinhas, com proteinass aliadas da dieta? O Kevin ensina! Assista aos vídeos dele e vire mestre em cozinha light.


13º Estudantil Paquetá Esportes adidas Ale Horn, especial

A atleta do Farroupilha, Milene Cabral, foi a artilheira do futsal feminio no Estudantil

POR AI

O atleta do Americano, Paulo Artur foi o cestinha do basquete masculino

Anderson recebeu a premiação de destaque do vôlei masculino

KZUKA | novembro 2013

O jogo entre os artistas e vencedores da promoção do Kzuka foi demais!!!!


n r is

K

r

c

Reprodução Youtube

o

U h c

arquivo Pessoal

Winui, shutterstock

arquivo Pessoal

cliente com nível mundial, foi algo que nos deixou muito felizes. Mas nem deu tempo de comemorar tanto. O trabalho duro começou logo depois da notícia da conquista. E Rodrigo até brinca, dizendo que a equipe brindou com champagne enquanto trabalhava sem parar. – A gente abriu a ‘champa’, brindou e cada um foi de volta para o seu computador! – lembra feliz da vida. Apesar da felicidade de ter um dos maiores talentos do futebol como parceiro e cliente, a importância de manter os pés no chão e o foco no trabalho sempre foi prioridade da Joker. – Gostamos de trabalhar num ambiente animado, com bastante amizade e comprometimento das equipes. Nunca tivemos um conflito interno, nunca tem clima chato. Sabemos que nada é ganho. Ainda temos muito trabalho, muita coisa ainda pela frente – pondera Rodrigo. A agência é hoje responsável por todo planejamento de comunicação e imagem, redes sociais e campanhas publicitárias envolvendo Ronaldinho, colocando a gurizada da Joker no meio das grandes agências do País. – A gente ainda é novo, então, de certa forma isso mostra que algumas conquistas legais podem vir no início da carreira de vez em quando, né?

arte andRessa costa

arquivo Pessoal

KZUKA | dezembro 2013

texto Renuska celidonio

arquivo Pessoal

I

magine um local de trabalho em que você pode entrar de boa, tirar os sapatos, jogar uma bola antes de começar, relaxar jogando um game, ou aproveitando um baita vista? Claro que trampo é coisa séria. Mas foi acreditando neste clima de que o trabalho também pode ser em um ambiente despojado que surgiu a Joker Comunicação, agência formada inteiramente por uma equipe jovem, focada em planejamento estratégico, trabalhando com marketing, publicidade, relacionamento, imprensa e mídias sociais (e, pelo visto, muita diversão). Rodrigo Hoffmann, 28 anos, é um dos fundadores e sócios da agência que tem apenas um ano de vida, mas já reúne grandes clientes. Entre eles, um de peso: o jogador Ronaldinho Gaúcho. Foram três meses de negociação, entre reuniões, ligações internacionais e conversas, até fechar de fato a parceria. – Foi uma oportunidade que aconteceu. Conversamos com o Roberto, irmão do Ronaldo, apresentamos nossa agência, nossas propostas e nossa forma de trabalhar e acabamos fechando o contrato – conta Rodrigo. Para a galera que faz parte da equipe da Joker, o clima, claro, foi de conquista e satisfação. Ter Ronaldo no time, é quase como ganhar o campeonato de goleada. – Depois de um ano de empresa, ter um

AgênciA de porto Alegre Assume A contA do jogAdor ronAldinho gAúcho e mostrA que diversão tAmbém fAz pArte do trAbAlho


Eventos

Foto João Batista de Andrade, especial

Foto Giuliano Cecatto, especial

Camila Pecoits também foi curtir a Dolce

POR AI

Isadora Panzini, do Americano, participou do ‘Você é bom em...’

Maria Laura Villanova na festa da galera da Wazzap!?

Foto Giuliano Cecatto, especial

Foto Gabi Revoredo, especial

Júlia Hoffman no show da Anitta no Pepsi On Stage


Bate-papo Balada Segura nas Escolas

POR AI

Ale Horn, especial

Ale Horn, especial

Vitória Cabral curtiu a palestra sobre a Balada Segura no Santa Inês Giuliano Cecatto, especial

No Tiradentes, Leonardo Beltrão fez a cobertura do evento em suas redes sociais No Pallotti, Maria Eduarda Neufeld, Estefani Borowsky e Maria Eduarda Mattos

KZUKA | novembro 2013

Ale Horn, especial

No La Salle Dores, Giovanna Zingano também fez a cobetura do Bate-papo Balada Segura


POR AI

Colégios

KZUKA | novembro 2013

No São Pedro, Pedro Gomes e Gabriel Tramasoli foram conferir o gabarito do Simulado Day pós prova

Giuliano Cecatto, especial

No Colégio Militar, a gata Nasmyne Pires

Ale Horn, especial

Será que chega Pedro Munhoz?!

No Bom Conselho, Giovanna Canozzi participou da campanha do DETRAN e usou o cinto do tricolor


Catálogo de Brotos Foto Ariel Gil

Karolaine Pereda no ‘#instakzuka’

POR AI

Carolina Demetri e Amanda Franceschi curtindo o lounge do Kzuka

Helena Rache e Letícia Lima

A galera que deu uma banda de Limousine antes do Catálogo



Revista Kzuka Novembro 2013