Page 1


teste

b KTM Aera Comp 27,5

Bem visto

Equipamento Relação qualidade/ preço Rigidez lateral

A melhorar

Aros tubeless

KTM Aera Comp 27,5 Suspensão: Rock Shox Recon Gold 100 mm Travagem: Shimano Deore 180/160 mm Transmissão: Shimano Deore/XT Peso: 11,22 Kg (17”) sem pedais 1.699€

26


Aera desafia gamas de carbono

Texto: Gonçalo Ramalho Rider: Pedro Pires Fotografia: João C. Oliveira

Com a Aera, a KTM pretende democratizar o carbono suavizando o preço. Ou seja, a marca lançou no mercado uma bike cujo quadro não fica atrás de outros modelos de topo, mas com um preço imbatível numa rígida que rivaliza com as marcas de venda online.

A gama imbatível da KTM A

Aera 27,5 é uma bike descomplicada. Duas versões – Pro e Comp – com quadro rigido, poucos truques e poucas regulações. A base é boa, o resto não estraga a festa e o resultado é uma daquelas bicicletas que vale a pena. Podes também comprá-la com rodas 29 mas optámos pelas 27,5 para uma melhor comparação com a Myroon Master 27,5 testada recentemente. A marca apostou num programa de democratização do carbono em que o objetivo é colocar no mercado bikes neste material mas com um preço suave. Os 1.699 euros propostos para esta Comp (a Pro vem com preço de 2.099 euros) estão abaixo de algumas rivais com quadros em alumínio. Vem com as características esperadas num quadro de gama média e a lista de reforços estruturais foi cumprida por completo o que não deixa espaço para críticas. Gostámos especialmente do aspeto limpo do quadro, da decoração e da escolha de cores. Os 70 graus na direção não espantam, já os 74 no tubo de selim são uma raridade e fazem de nós os reis das subidas. Este tubo de selim vai

reduzindo o seu diâmetro de baixo para cima chegando aos 27,2mm, medida compatível com um espigão que flete e nos dá mais conforto do que algumas escoras “XPTO”. Duas conclusões podem ser tiradas logo após te sentares na confortável plataforma do selim: podemos montar um guiador sobrelevado e mais comprido sem corrermos o risco de “estragar” o conceito de XC, e os punhos em esponja não se vão dar bem com os dias de chuva. Se olharmos para baixo percebemos que as escoras inferiores não deixam montar uns pneus com diâmetro superior a 2.25. Com as costas largas para abordar este tema - ainda mais sabendo que a temível Canyon não tem rígidas 27,5 no seu catálogo deste ano - bastava-lhe atirar com uns nomes para o ar (transmissão Deore/XT, discos Deore, aros Mavic XM319, quadro em carbono…) para fazer boa figura, mas vai mais longe não escondendo cubos ou periféricos de pior qualidade. Pedir uns aros tubeless ready já era um abuso. À frente, a Rock Shox Recon Gold com bloqueio no guiador é suave e

sensível, a regulação da recuperação é que estava bastante presa mas trata-se de um caso pontual. O eixo passante de 15 mm é mais um bónus e acaba com a flacidez na dianteira. Nos periféricos destacamos a simples afinação da inclinação do selim no respetivo espigão. Os pneus Schwalbe Rocket Ron Evo 2.1 são populares porque funcionam bem em diferentes terrenos, e a opção por cremalheira tripla não te vai deixar mal nas rampas inclinadas. Uma rígida com rodas 27,5 responde mais enérgicamente do que uma 29 e rola melhor do que uma 26, isto já nós sabemos. Uma KTM Myroon 27,5 é uma explosão de agilidade que nos pode deixar sem vontade de voltar às suspensões totais, e isto também provámos há três meses atrás, mas na altura ficou a vontade de rolar com a “Myroon low cost”: esta Aera. A qualidade do quadro não é posta em causa, trata-se de fibra de carbono sem qualquer mistura de fibra de vidro, construção monocoque e todas as valências que já damos por adquiridas. O equipamento 27


KTM Aera Comp 27,5

b teste também não nos dá surpresas nem esconde componentes inferiores, resta analisar o comportamento. Sinceramente não existe uma diferença grande entre esta Aera e a Myroon de 3.489 euros quando nos focamos no comportamento. Ou melhor, os benefícios estão longe de ser proporcionais ao preço. Não que isto seja uma novidade, mas aqui o fosso é ainda maior. A resposta viva às acelerações, a rigidez lateral, o conforto da geometria ou mesmo

o desempenho da transmissão são semelhantes. Acaba por ser a suspensão (Sid RLT vs Recon Gold), o peso das rodas e o peso do conjunto (9,69 kg da Myroon contra os 11,22 kg desta Aera) a separar estas duas austriacas, já que o peso dos quadros é semelhante. Torna-se óbvio que a Aera é a compra racional, é o exemplo perfeito que podemos ter uma excelente hardtail sem gastar fortunas e que podemos ir às provas sem levar uma bike acima dos 3000 euros.

Em suma, esta KTM tem tudo o que podemos pedir de uma hardtail de gama média começando por uma excelente base (quadro) e adicionandolhe componentes acima do esperado. O comportamento ágil e controlado aproxima-se mais de gamas superiores que já testámos do que propriamente de bikes de 1700 euros. Se procuras uma 27,5 rígida, esta é seguramente uma compra de que não te vais arrepender e nota que não tens muitas rivais por este preço.

A ergonomia pela qual a Shimano é conhecida, foi estendida à gama Deore

Não pensem que vão encontrar falhas na construção do quadro Aera

28


“Carbono para todos” Preço suave sem prejudicar a qualidade Apesar de este quadro fazer parte do programa “Carbono para todos” que a KTM decidiu criar, a Aera não representa o que o conceito low cost por vezes significa e que acaba em soluções mais económicas ou em menor qualidade. Basta espreitar a ficha técnica do quadro e olhar para ele para perceber que não pouparam em nada mas conseguiram manter o preço final baixo. As escoras traseiras ovalizadas para maior rigidez lateral e absorção das vibrações, a fixação post mount nas escoras e a curvatura das escoras superiores a dar um toque de conforto extra são alguns aspetos a ter em conta. O tubo da direção cónico com secções entre 1 1/8 e 1 ½ melhora a rigidez, tal como o faz o diâmetro avantajado da zona do pedaleiro, não esquecendo a passagem interna dos cabos que mantém o aspeto simples bem como os cabos mais limpos. O peso declarado para este quadro é de 1.175 gramas.

11,22kg(2) 1.699€

Rivais Focus Raven 27R 4.0

n.d. 2.299€

Info

Suspensão: Rock Shox Recon Gold Amortecedor: Travagem: Shimano Deore Transmissão: Shimano Deore/XT

Suspensão: Manitou Marvel Comp 100 Amortecedor: – Travagem: Tektro Gemini 180/160 Transmissão: Shimano SLX 3x10

Talvez a mais bonita da sua gama, esta Focus vem com uns discos menos potentes e progressivos mas a geometria do cockpit, as rodas e pneus ajudam a torná-la uma opção séria.

Scott Scale 750

Pormenores de design e cores para um quadro muito bonito

Suspensão: Fox 32 Float Evolution CTD 100 Amortecedor: – Travagem: Shimano M447 Transmissão: Shimano SLX/XT 3x10

11,65 kg * 1.699,99€

Tech

ktm aera comp 27.5

Sensa Livigno SFB Comp

Como melhorar?

Suspensão: Rock Shox XC 30 100 Amortecedor: – Travagem: Shimano M615 Transmissão: Shimano SLX/XT 3x10

11,9 kg * 1.299€

Apesar de ter um quadro de alumínio, o seu equipamento é superior. Não deixa de ser uma opção a considerar.

São dois melhoramentos, ambos acessíveis, que faríamos a esta Aera. Um guiador com 710 mm, semelhante ao que vem montado na sua irmã Myroon 27,5, para maior controlo e uns punhos de borracha que garantem sempre maior aderência e segurança do que os de espuma.

Esta nova marca chegou ao mercado através da Bike Center, representante da BBB no nosso país. Vem com uma suspensão e rodas inferiores mas uma transmissão SLX/ XT e uma estética interessante. * Dados do fabricante

29


KTM Aera Comp 27,5

O nosso veredito

b teste Esta "laranja" gosta dos singletracks

A concorrência pode não ser muita, ou tanta como na gama de 29ers, mas esta Aera Comp é uma referência em termos de equipamento, comportamento e – onde mais se distingue – relação qualidade/preço. Desafiamos-te a procurar três rivais que estejam à altura desta Aera naqueles três pontos. Divertimo-nos com esta austríaca como não nos acontecía há algum tempo numa rígida de 1700 euros.

Gonçalo Ramalho

KTM Aera Comp 27,5

Ficha técnica

Quadro Carbono Monocoque Suspensão F Rock Shox Recon Gold 100 mm lockout Direcção KTM Line tapered Manípulos mudanças Shimano Deore Manetes Travão Shimano Deore Mudanças F/T Shimano Deore/XT Travões F/T Shimano Deore 180/160 mm Pedais VP plataforma Eixo pedaleiro Shimano BB71 Pressfit Alavancas pedais Shimano Deore Cremalheiras Shimano Deore 24/32/42 Carretos Shimano HG 62 11-36 10v Corrente Shimano HG53 Avanço KTM Line 85mm Guiador KTM Line 690 mm Selim KTM Espigão selim KTM Line Cubos F/T Shimano Deore Aros F/T Mavic XM 319 Pneus F/T Schwalbe Rocket Ron Evo (27,5x2.1) Tamanhos 15; 17; 19; 21” Peso aproximado 11,22 kg (17”) s/ pedais

Preço aproximado 1.699 euros Importador

Castanheira & Castanheira (www.ktm-bike.pt)

560mm

70º

435 mm

990 mm

425 mm 218 mm 1090 mm

Utilização

A nossa pontuação

30

0%

Cross Country Maratona Trail/Enduro All Mountain Freeride Downhill

50%

100%

Catalogada como bike de XC, não há motivos para não fazeres maratonas rolantes nem longas voltas desde que não seja num terreno minado de pedra e raízes. Utilizámo-la com mais prazer em subidas e descidas curtas mas inclinadas, sequências de curvas e sprints em que nos pomos em pé.

Quadro ●●●●● Suspensão ●●●●● Amortecedor – Mudanças ●●●●● Travões ●●●●● Rodas ●●●●● Conforto ●●●●● Comportamento a subir ● ● ● ● ● Comportamento a descer ● ● ● ● ● Preço/Qualidade ●●●●● Global

●●●●●

40,77 ,0

Profile for KTM Bikes Portugal

KTM Aera 27,5 Comp  

Ensaio BikeMagazine nº204 (FEV24)

KTM Aera 27,5 Comp  

Ensaio BikeMagazine nº204 (FEV24)

Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded