Page 1

Ravenismo - A Histรณria de um Corvo

Ravenismo - A Histรณria de um Corvo de Lorde Raveno Copyright 2019


1 O Princípio

Para me conhecer de verdade é preciso ir nas entranhas de mim. Precisa ir até o fundo de minha alma conhecendo tudo o que moldou aquele quem sou. Então para entender o porque de certas coisas. Nosso passado é nossas versões, o agora é nossa real significância e o futuro uma incógnita de sua vida que se faz de escolhas. Nossas escolhas determinam as consequências a cada ação e decisão. Asim é, assim seja. 2 Útero

Começando a história por minha mãe. Minha mãe, Edyane, vivia molestada e foi estrupada por meu pai, Israel, que a


manteve em cárcere privado e a agredia violentamente até dar um soco em sua barriga gravida de mim. Então nasci em 14 de setembro de 1997 com 5 meses de gestação.

Fui para encubadora miúdo e translúcido cabendo na palma da mão. Os médicos na época acharam um milagre eu ter sobrevivido, inclusive por motivo de minha mãe ter sido viciada em drogas e bebidas. As imagens acima retratam uma ideia de como poderia ser.


Eu cresci normal, só 3 meses na incubadora minha mãe já foi me buscar pra levar pra casa. 3 O Trabalho

Meu pai por sua vez não me aceitou como seu filho. Minha mãe dançava, cantava em bandas de forró (como a calcinha preta), costurava pra ganhar grana pouca, e de vez em


quando desenhava e idealizava estilos de roupas pra ganhar mais com seus modelos, também era artesão. Tudo para o sustento de seus filhos, inclusive anos trabalhando em restaurantes. Meu pai era designer e montador de armas analfabeto que se corrompeu pro tráfico de teresina no estado de Piauí de onde sou natural. 4 O Autismo e a Morte

Com 2 anos de idade me examiram atestando 75% de autismo. O Autismo delimita a sociabilidade e tem neuralmente partes do cérebro que não se comunicam entre si muito bem ou praticamente isoladas umas das outras ou só uma com outras mais ligadas, cousando assim alguns problemas, além de também causar irregularidades no corpo como nos sentidos e incômodos e/ou torna-los variavelmente mais aguçados. Por pouca interação social indivíduos passam a se ocuparem com hobbies ou funções que suprimam seus tempos, emoções e mentes. Se eu fosse determinar meu nível ou eu seria um savant ou algo ainda mais mediano ou leve dependendo do contexto. Não se é porque sou porco mesmo algumas tantas vezes, mas eu pouco escovo os dentes, mas sei ser bastante higiênico, só tenho tédio de ter que fazer, ai parece coisa de savant, mas não seria uma única característica algo a determinar, aliás, o espectro autista é variável. Eu sou porquinho mesmo.


Uma serpente se enroscou em minha rede comigo com 2 anos de idade e com minha outra irmã, mas passou sem agressividade. E com apenas 3 anos de idade lembranças rasas vem de minha renascença.

Sofri um atropelamento de carro aos 5 anos de idade, fiquei com a clavícula quebrada, claro, eu tinha que sobreviver, e por essa condição tenho problemas com pesos embora eu ja tenha até levantado uma tora/viga de concreto maior que eu, saber elevar mais facilmente o peso do próprio corpo e carregar mais de 40 kilos por metros como comumente já fiz com compras sendo que peso de 49,5k á 51,2k com altura média de 1,72m, aparência magra com definição muscular leve e metabolismo iper acerelado que já me ocasionou pedras nos rins também á frente em 2018 trabalhando numa padaria - no meu caso a frequência com que levanto peso e uso constante força exageradamente então sofro até doer o peito.


Sofri abusos e molestamentos de um vizinho adulto homem aos 7 anos de idade, descoberto ao me deixar sozinho a noite na rua longe de casa enquanto eu chorava pedindo por minha mãe e ali me abandonou, quase morreu de surra de minha mãe quando retornei a casa. Ele ainda me maltratava, me forçava a comer e chegava a me trancar em dispensa no escuro.

A mesma psicóloga que cuidou do meu problema mental na infância ajudou a esquecer o pior. Mas a eficácia foi pouca...


5 A Mudança

Minha mãe se mudou pro estado do Maranhão na cidade de Raposa onde conheceu quem seria meu padastro - o Fabio Moura. Veio com minha irmã mais velha, Laynnara, pois a outra teve tutela doutra família pra anos á frente retornar esta a que se chama Layana.

De lá saiu fugindo com ajuda de familiares e amigos que lhe deram roupas, alimentos e grana, menos sua mãe e tias que tratavam como puta e faziam parecer uma culpada e mentirosa quando ainda disse que seu marido a fez e outros. O nivel de algumas pessoas é podre. E ainda, foi sua mãe que deu seus filhos à outros indivíduos sem avisar e minha mãe teve que nós buscar.


6 O Exorcismo

Numa vila arenosa de piçarra, florestada e de lares humildes, na casa da bisavó vi uma possessão terrível e exorcismo de um tio drogado com força descomunal e comportamentos de animal selvagem.

No mesmo lugar sofri eletrocutamento longo que quase me matou, mas como sempre "a morte tirou folga". E mesmo quando quase quebrei o pescoço caindo de uma goiabeira partindo os lábios e a língua quando ainda tinha pavor de sangue que chegava a passar mal, nem problema cardíaco ainda conseguiu me por fim.


Minha mãe sempre viu e conviveu maior parte da vida com duas entidades malignas que fizeram vários eventos sobrenaturais ocorrerem em sua vida uma das quais já vi umas vezes, e o chamo de Asquerento. Ser anão cabeçudo achatado em cima com extrema calvice, cuja possui uma marca vermelha na testa, com dentes afiados, expressão debochante e olhos exagerados. Mesmo isso não pude deixar de perceber que poderia ser outra coisa, não algo sobrenatural em si espiritual visto por qualquer crédulo.

Eu também sempre vi e tive vários pesadelos e terrores noturnos, sugado e rendido às sombras de seres até confrontá-los e ter controle sobre mim mesmo e dominar as


trevas, como assim pensava envolvido com o oculto. Perdi o medo de escuro assim como com o tempo o medo de altura e se assustar fácil. Porém o medo está no que há no escuro ou oculto. O medo serve pra pensar na segurança e não para nós dominar. Assim penso. 7 Sobrevivência

Passei por queimadura de água-viva no pescoço com 12 anos e picada de ninquim com 15 anos. Dois casos que teria sido o meu fim, mas eu de alguma forma sempre tive um corpo e sistema que aguentava tudo. Como sempre, sobrevivi, senão seria "o meu fantasma aqui contando essas histórias". Por um momento me esqueci da Hanseníase passada, e do meu problema congênito de um Testículo retrátel esquerdo (testículo hipermóvei), é aqueles que desce para o escroto, mas pode facilmente retornar (se retrair) para dentro do canal inguinal como uma resposta reflexa à estimulação, culpa do músculo cremaster.


8 Rock and Roll e Escola

Antes dos 15 anos de idade eu já era rockeiro e metaleiro como goth/punk/banger e sonhava ser um cantor.

Eu já fui eclético e comecei escutando hip hop no quisito Rappers e culturalmente também, do que ainda gosto, por isso nu metal me chama muito a atenção. Ainda por isso escuto Mike Shinoda, uma de minhas inspirações como foi Chester Benington.

O Rock e Metal em si são umas das minhas filosofias de vida,


não apenas um gosto. O metal de fato com a pressão da sociedade, preconceitos e etc se torna um estravassamento e forma de lidar com muitos cenários e meio social, inclusive problemas com governos, opressões, crises e desigualdades, não é só sexo, drogas e rock'n'roll e nem apenas um deleite sonoro. Desde pivete eu desenhava muito e fui me profissionalizando, inclusive enquanto na escola. Isso contribui para formar certas pré ideias e aumentar algumas noções e me levar á outras coisas no futuro. Tive déficits e problemas na escola e sociedade, além de sofrer preconceitos por conta do comportamento estranho e por ser também metaleiro/headbanger, alguém muitas vezes formal e jeito tímido que poucos conheciam o quanto eu podia conversar e ser diferente do que aparentava ser, embora mesmo educado eu demonstrasse arrogâncias e ignorâncias por algumas circunstâncias que eu me irritasse e alguém me enchesse o saco. Além do mais também pouco me importa se xingar ou não é certo, só o que importa é ser eu mesmo. As vezes acho que tenho tenho transtorno de ansiedade:


São fotos até atualmente, embora não cronologicamente exatas com a ordem. Eu sou de mudar muito as vezes estilo, cabelo, e também gosto da arte de tirar fotos, e gosto de máscaras. 9 Companhias

Em fim, tive poucas companhias, mas sempre dei valor à todas e fui conquistando mais até os 18 anos de idade andar em grupinhos e ser totalmente rebelde no pensar e ser de forma contestuosa a respeito do mundo, sociedade e governo, típico de se voltar contra o mundo. A imagem acima foi um desenho de um grupo/subgrupos que eu reunia e nós reuniamos na época de escola pra jogar ps3/xbox360, escutar rock, jogar conversa fora e fazer doidices. Algo memorável. Sempre fui mais sério e na minha, chegava a causar medo com o jeito frio as vezes e pensamentos de ideias insensíveis e crueis, tanto que alguns chegaram a me chamar de "alma sebosa", porém eu fui educado com o que pudesse ser. Meio à tais sempre tinha perfis compatíveis aos meus gostos, sempre mais artisticos ou nerdices que reforçaram meus


hobbies, também tinham os meio loucos como eu, e também deslocados de padrões. Por sorte tive na mesma rua um desenhista fotorealista e violonista que me ajudou bastante, e um outro amigo que foi uma pessoa boa pra me ensinar violão e a gente sair juntos escutando rock.

Ser louco nesse caso não quer dizer ser demente mental, e sim ser ousado, radical, aventureiro, propenso a fazer maluquices, ultrapassar o comum, ou até mesmo apresentar um comportamento estranho e doido... Basicamente isso. 10 O Ocultismo e sexualidade

Com 18 anos virei bruxo natural solitário. Com 21 anos me tornei mago ou ocultista, assumido gay e praticante dessas


artes e ciências ocultas com o ideário panteísta após 3 anos como satanista ocultamente por satanismo contra as igrejas e vertentes da bíblia judaica universalmente espalhada pelo mundo aprisionando mentes, isso como forma de se impor.

Sendo assim, portanto, o oposto de muitas coisas ali condenadas ou impostas e julgadas, e eu era satanista dualista teísta, ou seja, adorava Helliel/Diabo de verdade e os mestres satans Bellial, Lilith, Belzebu, Asmodeus, Azazel, Prometheus, Satan, Tithan, Berhemoth.., ainda acredito no Agathos Daemon (desassociado). Por trás de tudo isso sendo um semi-ateu por ser panteísta (sem agnosticismo), eu procurei investigar e pesquisar coisas de forma que eu participasse crendo, ou seja, eu tinha que experimentar e tentar pensar como os outros para também saber se eu creria de fato ou não, se era o que era ou não, e procurar usar minhas experiências de vida anteriores para analisar tudo.


Como filósofo já tive problemas até mesmo com a existencialidade e repleto de perguntas e questionamentos até mesmo como são os comportamentos humanos, a que são motivados, o que os tornam algo, as emoções e sentimentos... Basicamente isso. Embora assim não foi uma obsessão, eu próprio retirei várias vezes minha tomada pra esquecer esses pontos e desapontos. 11 Polimatismo, depressão e prévia dos estudos

Com 22 anos ainda em fevereiro do ano de 2019 concluí a visão completa sobre meu polimatismo após anos depressivo em busca de se suicidar por mix de N motivos.


Via quão o mundo e humanidade era cheia de indignações, e viver, no caso, era raro. Além do mais, tinha os problemas na família por algumas injúrias que levavam a me próprio considerar um bosta, trouxa e/ou amargo, enjaulado visto que eu fui o Ás dos opostos, problemas e irritações. Um dia fugi de casa so para cometer suicídio em 2014 à véspera de 2015, e 3 anos e 1/2 depois arrebentei minha cabeça numa parte do teto com metade de parede onde fendi com um corte profundo, acabei vendo que sou "cabeça dura" e cabeça dura, ambos os sentidos. No entanto, com todo o ocorrido, tudo se resolve com o tempo e se suporta... e tinham N motivos de tudo da realidade à que me rodeia. Pessoas excepcionais nem sempre vão bem em provas e todo resto, e sendo assim modestia a parte a depressão indo e voltando gerava mais problemas nos meus aprendizados, tanto que, o que eu mais gostava de fazer ou me interessava, pois tanto da forma autodidata eram tentativas também de se prender à algo. Como eu também guardava muita coisa pra mim e achava a escola as vezes uma piada e repleto de escorados, minha inteligência se tornava um casulo. Então, isso foi uma forma que vi também para fugir das exigências de perfeição emancerbadas e atenção de gente


demais. Além do mais, por muitos e muitos anos eu me desanimei e me revoltei, o que só começou a tornar minha pessoa numa categoria de arrogantes e teimosos.

No entanto, ainda assim eu era o mais bom de memória pra discorrer assuntos, escrever histórias e sobre temas, decora-los em alguns mínimos minutos na sala de aula e a pessoa mais fácil de aprender algo, de qualquer jeito não tinha pra onde eu fugir se eu queria ficar mesmo burro desprovido do ensino convencional pra dá um foda-se ao sistema. Leonardo da Vinci não foi o que me motivou a nada, mas eu o vejo como um icone sobre esse assunto polimático.


12 O caso dos estudos

Fui repetente e me formei no ensino médio pelo EJA do Anexo Noturno do Prof. José Cerveira enquanto ainda trabalhava numa panificadora como biscoiteiro e faz tudo. Sobre tudo aquilo dito, se sempre fui mal muitas vezes nos estudos por não querer ser cobrado ainda mais por ser considerado mais inteligente, também para mim o ensino com o sistema em si de sociedade, economia e política pareciam algo mecânico, e por isso me frustava com o que era a realidade de se viver tudo igual praticamente e sem viver de fato a natureza. 13 Serviços e bicos

Tive serviços, fiz bicos como ou não sendo artista, e trabelhei contratado cheio de responsabilidades e contas, inclusive despesas onde ficasse... O que me levou aos poucos a entender a dinâmica da vida em sociedade e economia, e precisar lidar mais com o mundo e realidade de forma mais madura, embora muitas vezes chamado de inresponsavel,


idiota, bruto, imbecil, monstro, e responder demais já que embora eu entedesse o que gerava, eu nem sempre aturava, e mesmo as vezes eu esquecia e nos diálogos/discurssões acabava possibilitando que a futilidade e infantilidade doutrem me fizesse ser igual ou pior, por isso numa conversa recente com minha irmã mais nova foi que repensei isso e ela mesmo disse, inclusive que não era eu o filho protegido, mas a outra, que usa-me como argumento desse tipo.

A outra por sua vez me chamou ja muitas vezes de retardado, monstro e idiota, e sente ainda vergonha de mim em alguns casos, sendo uma arrogante nata que procura sempre me diminuir ou somente me elogiar ou entender minha cognição melhor quando dou o meu suor, habilidades e acatamentos ignorando enfrentamentos e fazendo o que posso para as pessoas me levarem a sério e verem o quanto posso me esforçar em algo. Não vamos ver apenas o negativo, todos temos isso. Ninguém escapa disso. Por exemplo, eu sempre lembro de quando judiei cruelmente de um gato arremessado-o nas coisas pelo pescoço e então minha mãe me puniu pegando pelo pescoço contra a parede. Sempre apanhei muito... serviu sim de lição, outros atos apenas passaram do limite e alguns deixaram marcas (literal).., minha mãe sempre foi mais nervosa e teve seus momentos ruins e embora eu faça tudo certinho por mais que seja ela procura algo pra atuzigar a paciência dos


outros, no entanto, apesar de eu querer me distanciar das pessoas que mais me trazem desconforto, aprendi a ver que todos nós tempos nossos problemas e os motivos para expressar muitos comportamentos, só acabamos tendo falta de senso muitas das vezes para entender os outros ou como entender o que há, e o que somos... Em fim, aqui termina a história. 14 Anarquismo e todo o resto

Eu sou anarquista, sou filósofo e me tornei um polimata e inventor acumulando conhecimentos e praticas desdo 12 anos de idade. Tudo de forma autodidata com insights, cursos e fontes paralelas e ferramentas livres, considerando possibilidades, tempo de disponibilidade, recursos (contendo alguns instrumentos e trecos úteis com facilidade em aprender tanto como pela intuição ao sentir real vontade), energia, estado/inteligência emocional (QE) e durabilidade conforme o progresso e lidando com outras coisas banais, outras funções e problemas da vida, não deixando também de viver.


Cada hobby, aprendizados e gostos serviram tanto para suprimir o tempo, ser válvulas de escape, lidar com a solidão, tristezas, tanto como para o próprio autismo frente as dificuldades, que me fez entender um monte de outras coisas e melhorar meus jeitos, além de melhorar minha cognição e nível de inteligência geral. Coração e Razão não são inimigas, são um conjunto que se tem que saber harmonizar, uma ajuda a outra nesse sentido. 15 A Filosofia e Relativismo

Sou um filósofo em suma procurando um intelecto o mais flexível possível e mais precavido. Envolvido em artes, ciências, e esportes. Parte disso tem haver com meu relativismo visionário e a forma como me possibilito à certas coisas.


16 Lorde Raveno

Provavelmente serei visto por muitos como tolo e perdido. E na verdade, aí está a minha verdade absoluta da qual o orgulho não se abala por divergências atacantes e reforçadas


por ignorâncias e aversões dos homens. O meu medo só está de fato em mim mesmo... Eu sou relaxado pra lidar com o agora, mas focado em tudo o que me convém. Esse sou eu. Sou o Lorde Raveno. "Va além do mecânico e viva", essa é minha filosofia. 17 Todas minhas funções e Eu sou como funções e gosto de:

gostos parte 1 Escultor (quisito madeira);

Artesão; Desenhista; Artista Digital/Gráfico; Designer; Ilustrador; Modelador 3D; Animador; Quadrinista;

Pintor;

Inventor com interesse em Mecânica, Eletrônica, Eletricidade e Químicas;


Filósofo e um Pesquisador;

Roteirista;

Traceur (do parkour);

Poeta, Pensador e Letrista (criador de letras de músicas);

Praticante (ninjutsu);

de

nimpo Escritor; A Parte:

Programador e Desenvovedor tanto web quanto de aplicações e programas ainda aprendendo;

Hacker evoluindo pra não ser script-kid;

Músico pra canto instrumentos de corda;

e

Tenho gosto por Culinária;

Tenho gosto por Estilismo (já fiz peças) e Designer de algumas coisas em geral;

Tenho interesses em assuntos Tecnólogos em Informação e Comunicação, por qual via princípios


institucionais o termo não pode ser usado sem formação, não que necessariamente tenha-se de seguir pela área ou subáreas para aprender o que se pode, ja que anarquicamente muita coisa já é possível de tudo está ao alcance de muitos por meio doutrens (de+outros), pesquisas, documentos e um simples desejo de aprender o que der. Também isso mais outros assuntos me despertam interesse por Robótica que é um gigantesco exigente de QI e Temas;

Também já tive interesse por arquiteura (ainda tenho em relação a modelagem 3D, Games e HQ's), mas isso gerou um certo marasmo e espasmos por gerar conflitos de tempo, curso necessário e não conciliado bem na época. Ou eu brincava de bonecos de papelão criança e/ou com maquetes minhas de qualquer coisa, onde criei minhas predições á outras facetas;

Biologia me desperta muita curiosidade e interesse em conhecer como ocorrem certas coisas.


Eu posso dizer que, para ser bom em algo apenas a prática após prática enquanto estuda e depois que estuda o faz crescer, e permitir que o cérebro fique saudável ou terá sobrecarregos, além de estudar algum tema no máximo 3 horas, e praticar sabendo seus limites.

No meu caso, sendo ou não um gênio, no caso por já terem dito isso sobre mim, eu sei de muita coisa, e fazer muita, mas todavia nem tudo está no mesmo nível e se está é conformável que se percam algumas coisas no subconsciente,


e do mesmo jeito não posso ser bom e/ou excelente em tudo de uma só vez enquanto muita coisa ainda tiver muito chão pela frente, e/ou falta de prática, desinteresse, prejudicações, carências ou está aguardando algo. Talvez o fato de "Aguardar" seja o mais aplicável. O concílio é algo muito fundamental também, pois algumas coisas podem ser colaborativas, adjuntas, fundametais à outras e/ou melhorarem seus empenhos noutras coisas. Isso no caso é ser um polimata, a forma de saber unir e se equilibrar, sobre tudo harmonizar. 18 Alguns aspectos e favoritos

Meus tons são preto, vermelho e cinza, e sou caucasiano, olhos castanhos escuros com cabelo liso ondulado preto que já passou por muitas transformações. Minhas comidas favoritas são doces, cafés, chocolates, frango/galinha/galeto, e vinho. Fumo, bebo e uso maconha sem frescura, tudo por entretenimento e curtição. Não gosto de criar cães, só gatos,


ainda assim prefiro não criar nada, mas certa dó torna difícil. Minha banda por qual sempre fui muito fã, foi e ainda é um pouco Linkin Park, passei a me interessar mais por Asking Alexandria.

Escuto também instrumentais, épica, eletrônica, cyber, sons naturais, folk e piano e violino a parte. Tenho mania de organização, mas posso ser bagunçado, algumas bagunças


me incomodam, outras é como eu quero que fique. Tenho um jeito de perfeccionista e em ser ágil e rápido com algumas tarefas. Não consigo dormir muito pensando no que eu posso fazer ou no tempo que vou perder, mas dores de coluna e pouca energias me deixam as vezes mórbido e as vezes acabo na "ibernacão" que se é dormir um dia inteiro ou o máximo de horas após longo tempo prejudicando e irregulando o relógio biológico.

Meu perdão é raro. Tenho muitas vezes ansiedade demais, e sou mais sensível ao frio; sou friento, e as vezes tenho crises de risos/risadas mesmo sendo um gótico sério.

Meus jogos favoritos são os retrôs, RPG's/MMORPG's, Assassin's Creed (porque amo os cinematic treilers, os jogos em si com o parkour, o senso de justiça libertário anárquico e anti malfeitores), Call Of Duty (porque também acho muito


legal as armas e as histórias epicas e em embasamento de guerras e conflitos históricos), Need For Speed (porque treilers, o jogo e estilo cop e fora da lei são excitantes, e amo carros de corrida ou potentes, muito mais pelos designes e manobras).

Sou de uma infância rica de vários tipos de desenhos desde super heróis, cartoons á variados tipos de animes. Sou fã de animes, mas não um otaku, muito menos viciado em assistir direto.

Curto demais Stop-motion. E, gosto de assistir mais filmes do que séries, pois nem todas as séries compensam a atenção recebida, e filmes acabam rápido. E não gosto de TV aberta a não ser ver se tem alguma notícia boa, já que tv só era bom mesmo em décadas passadas, e está ali vendo várias coisas não passa de uma perda de tempo pra mim e tédio, inclusive Football que detesto. Meus personagens favoritos é inclusive


o Batman:

O resto é Deadpool, Tony Stark, Wolverine, Altair e Connor, Whatchman, Coringa (no fundo somos parecidos..) e Lite Yagami (O Kira). Minha animação favorita é "Jack E A Mecânica do Coração". Meu filme favorito de romance gay: "Derrepente Califórnia", de Ação "B-13" (onde tem David Belle criador do parkour), e drama e ação: "V de Vingança"

Nunca fui de ficar e namorar. Tive um web namorado, depois um normal, em fim parei num com muitas coisas


parecidas comigo, um grunge post-punk meio banger, e artista, autodenominado Ozzy Manson (Oziel). Eu tive um tempo de 2017 á até maio de 2019 cheio de nudes minhas e sexos casuais com tamanha putaria que eu próprio até me surpreendi o quanto eu tinha me transformado em um pedaço de carne, danado, aventureiro e safado até demais, ainda sou safado, é fato. Talvez eu também ainda sou um campeão de masturbações. Eu e Ele somos como Alyssa e James (porem não significa heterossexualidade). Com meus jeitos de atrair pessoas acabei me tornando um tipo de pessoa manipuladora, aliás eu já era um pouco, apenas se potencializou.

Meu símbolo de três pontas chamado Tritan representa sabedoria, grandeza e versaltilidade.


A ave corpo subtendida no pseudônimo "Raveno" significa "sabedoria" e o "corvo" pelo fato de que a ave possui aspectos cognitivos maiores do que outras espécies e até as vezes mais fortes do que os primatas. A ave que tenho certa admiração. Essas são algumas coisas que podem dizer muito sobre mim. 19 Todas minhas funções e gostos parte 2 - Origens

Eu desenho desde criança, fiquei Pro estudando sobre a partir de 2010, comcei amador na música por volta de 2012 (a partir de anos eu fui conhecendo artistas e indivíduos de bandas e carreira solo, e fiz até uma participação de animação nuns clipes de Melk Zé, sendo que o próprio também já foi meu professor de matemática no ensino médio), pintei por volta de 2013, esculpi por de 2014, no mesmo ano me interessei por criação de dicas e técnicas para


escrever livros e roteiros para cinema e TV. Programei e fui dev web por volta de 2015, no mesmo ano inventor (onde em 2016 criei uma Hidden Blade Robusta porém semi-automatica/Automática assionada por movimentos no gesto da mão provendo-se de mecânica simples, mecânica da qual me baseei num livro), cheguei a modelagem 3D por causa dos quadrinhos e arquitetura entrando num site por acaso atrás de um Autocad.exe com licença pra minha mãe ser ajudada por mim, isso foi por volta de 2016, onde passei também pra deseign digital, modelagem 3d e animação (por causa de ser inventor também, precisava fazer simulações, análises, idealizar e ver os modelos, projetos e protótipos), no mesmo ano eu me envolvia com ocultismos e bruxarias que ajudará futuramente nos processos sobre minha visão filosófica. Traceur por volta de 2016, assim como praticante de nimpo. Em 2017 eu ja sabia muitas outras coisas. Essas são noções de tempo.

Minha filosofia já é natural, portanto, um filósofo não necessariamente precisa ser um polimata mas ter experienciamentos variadas em áreas e temas ou mesmo se aprofundar em alguns. A sabedoria não é um velho barbudo


dócil e simpático meio doido apenas contestando coisas e criando idéias do íntimo do ser, é ter conhecimentos e pensamentos intensos e perguntas a se fazer e se responder, é procurar entender o porquê das coisas, causas, etc, e trazer seus métodos de lidar com isso, com a vida e sobre como pensar e até crer em algumas coisas. "Polimatia como visão de mundo é o desenvolvimento de uma consciência dotada da maior abrangência, profundidade e integração possível, assim como sua utilização para o engrandecimento pessoal e para a geração de contribuições novas, surpreendentes e adaptativas para o mundo." (Associação Polímata, Gestão educacional, Linkedin© 2019). Para isso serve a polimatia também. 20 As sombras e demônios do interior

Eu sei o quanto eu tive problemas para sofrer, hoje em dia a dor física de mal estar por problemas de saúde e complicações por impotência e dores de coluna são após toda


dor psicológica o que me fez voltar a chorar feito um patético fraco, apesar de qualquer caso ainda se uma vontade, impulso e resistência e ressarce tiver, então teremos como nos superarmos. Ser mago foi como também uma medida desesperada de se fortalecer e lutar contra meus pesadelos, meus demônios interior que me reduziam a impotência. Minhas sombras, se souberem o que alguém precisa para tê-las. Não são meu mal, foi e é onde eu estive toda minha vida tentando sempre me salvar do mundo externo, mas foi onde meu silêncio me tornou sufocante por muito tempo. Seja metáfora ou as sombras em si, a luz é algo a se contemplar, sentir e está brilhando entre a escuridão, de onde é mais bela, senão ela queima e cega como a escuridão mais fria e opressiva. Uma vez doei meus cabelos grandões para um hospital do câncer através de uma professora de biologia do ensino médio. Por vezes dei trocados e grana para pedintes. Ajudei velhos e idosos que do nada precisaram de mim. Gosto de compartilhar ou recompensar gente que me ajuda, se eu puder. Não gosto de ver animais presos constantemente ou de forma desumana e muito menos pássaros enjaulados, isso pra mim é uma ofensa e falta de senso com a vida das espécies que não fizeram nada a menos que ofereçam ameaça, e mesmo assim devia-se não tornar alguns pets ja que na maioria dos casos são só objetos para as pessoas, estatus e aquisições, isso me enoja. Eu me compaixono até se a pessoa tiver uma ruindade ou problemas com precedentes caso ainda tolerável ou se algo pior porvir. Posso mostrar o quanto meu coração é de graxa e minha mente psicopata, e minha carapaça é o reflexo da obscuridade do mundo por


mais minimalista que seja, só ei de me deixar ser como a ocasião exigir e como tiver de pensar. 21 Fim

Bem, é isso. Muito obrigado se leu tudo isso, eu tinha que apresentar os processos por quais me transformei em quem sou hoje, e estabelecer sentido com minha própria história de vida. Assim qualquer um pode tentar me entender melhor e saber como penso e o que me motivou a pensar de certas maneiras. Até mesmo porque uma hora eu me vou, e assim eu já terei me antecipado de garantir que meu legado possa ser compreendido. Eu sou um Raveniano.

Lorde Raveno, novembro de 2019.

Profile for Lorde Raveno

Ravenismo - A História de um corvo  

Ravenismo - A História de um corvo  

Advertisement