Page 1

Gastronomia

ONDE COMER BEM EM FEIRA DE SANTANA Parte integrante do Jornal NoiteDia Não pode ser vendido separadamente

Por: Mailin Pedreira

Feira de Santana, Ba. Edição Especial - março de 2019

Selecionamos os mais agradáveis lugares e sabores da Culinária de Feira de Santana. "Cozinhar é para os ricos de alma que sabem perfeitamente harmonizar todas as cores, sabores e texturas em uma combinação que fica simplesmente rendida a muitas garfadas e elogios como comemoração"


02

JORNAL NOITEDIA - ESPECIAL www.jornalnaoiteedia.com.br

COMER BEM EM FEIRA DE SANTANA

Feira de Santana, Ba marรงo de 2019


Feira de Santana, Ba marรงo de 2019

COMER BEM EM FEIRA DE SANTANA

JORNAL NOITEDIA - ESPECIAL www.jornalnoiteedia.com.br

03


04

JORNAL NOITEDIA - ESPECIAL www.jornalnaoiteedia.com.br

COMER BEM EM FEIRA DE SANTANA

Ambiente aconchegante. Ótima localização. Comida saudável, sem lactose, zero açúcar, pães, beijus, sequilhos, frios, salames recheados, vinhos, tortas, cafés e Saladas Especiais CONHEÇA AS DELÍCIAS DA CASA DE MARIA Rua São Francisco de Assis, 680, Santa Mônica, Feira de Santana.

RODÍZIO COMPLETO E ILIMITADO, FUNCIONAMOS DE SEGUNDA À SÁBADO Rua Osvaldo Cruz, 157, Kalilândia , Feira de Santana. - Telefone : 75- 3225-5218

HORÁRIOS:

Segunda à quarta: Das 18:00 às 23:00 Quinta: Das 18:00 às 00:00 Sexta e sábado: Das 11:30 às 15:30 e das 18:00 às 00:00

Feira de Santana, Ba março de 2019


COMER BEM EM FEIRA DE SANTANA

Feira de Santana, Ba março de 2019

JORNAL NOITEDIA - ESPECIAL www.jornalnoiteedia.com.br

UMA DÉCADA DO

Ana Lybia e a atriz Fernanda Souza

com facilidade, eis que situada numa rua muito tranquila. A cozinha continua impecável (e permanecem no menu os Freitas, Moreira, Amorim, dentre muitos outros), a carta de vinhos tornou-se mais diversificada e a equipe mantém-se atenciosa como sempre foi. Ao longo dos últimos anos, a casa foi palco de inúmeros jantares temáticos – como o jantar francês, o italiano, o do Dia dos Namorados –, além de festas privadas de aniversário, casamento, confraternizações, etc. É, portanto, com imensa alegria que o Vivas comemora os seus primeiros dez anos! Dedicamos esta marca à nossa equipe e, sobretudo, aos nossos clientes, que dividem conosco seus momentos felizes, permitindo-nos brindálos com tudo aquilo que tão amorosamente produzimos para agradá-los. Muito gratos estamos a todos vocês! Que venham mais dez anos! Ana Lybia, Gledson e Iran

Gledson e Ana Lybia

N o i t e e s p a n h o l a n o Vi v a s

Chef Iran

O que acontece quando um casal empreendedor, do ramo de alimentação e ávido por expandir seus negócios no ramo da gastronomia encontra um mágico da culinária? Há exatos dez anos, os amigos Ana Lybia, Gledson e Iran, inauguraram o Restaurante Vivas, na época funcionando na Rua São Domingos, Capuchinhos, Feira de Santana. Era em tudo um restaurante inovador: tinha uma decoração entre rústica e moderna, uma equipe competente e acolhedora, uma bela carta de vinhos, obras de arte em exposição e um menu sortidíssimo de massas, peixes, carnes e aves, com uma peculiaridade: os pratos – fossem entradas, pratos principais ou sobremesas – eram batizados a partir de nomes de famílias conhecidas na cidade. Assim é que o camarão frito envolto em tapioca tornou-se Freitas, o camarão à parmegiana virou Moreira e o filé à parmegiana transformou-se em Amorim. Por 4 anos e 7 meses, o Vivas permaneceu na Rua São Domingos. Para comodidade de sua clientela, todavia, mudouse, em 25 de Setembro de 2013, para o endereço atual, na Rua do Equador, Kalilândia. A nova sede, além de mais espaçosa, permite aos clientes estacionarem

Baile de Máscaras do Vivas

Ana Lybia e atores da Globo no Vivas

05


06

JORNAL NOITEDIA - ESPECIAL www.jornalnaoiteedia.com.br

COMER BEM EM FEIRA DE SANTANA

Feira de Santana, Ba março de 2019

Padaria, Delicatesse, Buffet SelfService Avenida Fraga Maia, 30 tel 3223-3354

SALMÃO COM RISOTO DE PARMESÃO INGREDIENTES 6 filés de salmão Suco e raspas de 1/2 limão siciliano 2 colheres (sopa) de orégano fresco picado Sal e pimenta-do-reino a gosto 4 colheres (sopa) de manteiga RISOTO 2 litros de água quente 3 cubos de caldo de legumes 3 colheres (sopa) manteiga 1 cebola picada 2 xícaras (chá) de arroz arbóreo 1/2 xícara (chá) de vinho branco seco Suco e raspas de 1/2 limão siciliano 1 xícara (chá) de queijo parmesão ralado Sal e cheiro-verde picado a gosto

AMBIENTE ACONCHEGANTE E CLIMATIZADO. SALGADOS, DOCES, SUCOS E CAFÉS. OS MELHORES SALGADOS DA CIDADE RUA JAPÃO, Nº 98, CASEB. ENCOMENDAS : 3223-1093

MODO DE PREPARO

Tempere o salmão com as raspas da casca de limão, o suco de limão, o orégano, sal e pimenta. Em uma frigideira antiaderente, derreta a manteiga em fogo alto e doure os filés, aos poucos, por 3 minutos de cada lado ou até dourar. Reserve aquecido. Para o risoto, em uma panela, misture a água, o caldo de legumes e mantenha aquecido em fogo baixo. Em outra panela, derreta 2 colheres da manteiga e refogue a cebola por 3 minutos. Junte o arroz e refogue por 3 minutos, mexen-

do sempre. Adicione o vinho e refogue por 3 minutos ou até evaporar. Acrescente a água com o caldo dissolvido, aos poucos, de concha em concha, e cozinhe em fogo médio, mexendo sempre, até que o arroz esteja al dente. Desligue o fogo, misture suco de limão, raspas do limão, o queijo parmesão e a manteiga restante. Acerte o sal, misture cheiroverde e sirva em seguida acompanhando o salmão. Acompanha aquele vinho à gosto.


Feira de Santana, Ba março de 2019

Os juristas e empresários Jean Silva Souza e Frankilin Macedo de Souza proprietários do-TABOO STEAK BAR

COMER BEM EM FEIRA DE SANTANA

JORNAL NOITEDIA - ESPECIAL www.jornalnoiteedia.com.br

Taboo Steak Bar é um novo conceito de Bar e Restaurante onde você encontra os mais nobres cortes de carnes, com uma enorme diversidade(Angus, búfalo, cordeiro, javali ,suíno, aves, coelho e peixe),para você que é exigente e gosta de qualidade com um excelente preço, além de uma variedade de bebidas. Somos um Restaurante de auto serviço, onde possibilita que o próprio

07

cliente se dirija ao nosso expositor na parte interna e escolha seu próprio corte, com várias opções de tipo , tamanho, maciez e quantidade de gordura, que será posteriormente assado na hora com todo cuidado e carinho, no ponto que desejar, garantindo um sabor especial e três acompanhamentos. Além de shows e muita gente bonita!

O TABOO FICA NA AVENIDA JOÃO DURVAL CARNEIRO, VILLE GOURMET.


08

JORNAL NOITEDIA - ESPECIAL www.jornalnaoiteedia.com.br

COMER BEM EM FEIRA DE SANTANA

SEJAM BEM VINDOS!!

Com 20 banquetas, as aulas e encontros na VARANDA MIX GOURMET promete ótimos momentos... E como não poderia faltar nos meus projetos, uma pitada de ANTIGUIDADE, com o guarda roupa antigo reciclado servindo de expositor de TOALHAS ou de Louceiro!! Varanda Mix Gourmet, venha, entre e APROVEITE! Silvana Rosemberg

VARANDA MIX GOURMET Com o objetivo de unir a agradável presença de clientes, amigos e convidados, e ao mesmo tempo aprender um pouco da arte da culinária e de prendas do lar, nasceu a VARANDA MIX Gourmet. Com base no azul e amarelo, as outras cores e estampas foram chegando; assim como a natureza vai misturando flores com pássaros e pássaros com céu e céu com fo-

lhas... Assim foi pensado essa varanda. Despretensiosa a varanda vem com teto amarelo forte simbolizando a alegria e o vigor do sol, contrastando de um lado com o Black total e de outro o azul marinho no azulejo e nos Cobogós de louça... O papel parede FLORAL de tons FORTES, recebe os convidados com toda a vontade de dizer:

Feira de Santana, Ba março de 2019


COMER BEM EM FEIRA DE SANTANA

Feira de Santana, Ba março de 2019

JORNAL NOITEDIA - ESPECIAL www.jornalnoiteedia.com.br

09

ENTREVISTA COM O CHEF ARTHUR PENDRAGON DA CASA DO CHEF POR: MAILIN PEDREIRA

Mailin Pedreira: Arthur, Como começou sua história com a Gastronomia? ARTHUR: Minha história com a Gastronomia começou cedo, na minha infância, minha mãe sempre teve o dom da cozinha e sempre gostou, então no período quando eu tinha 10 a 12 anos fomos morar na Chapada Diamantina e minha mãe abriu um restaurante, nesse período eu ficava a maior parte do tempo em casa e ficava sempre observando minha mãe recebendo os clientes, ajudando, olhando como os ingredientes eram misturados e como sempre gostei muito de comer isso acabou aproximando ainda mais essa relação. Mailin: Qual o ingrediente que não pode faltar na sua cozinha? ARTHUR: Eu não diria um ingrediente, mas dois, são ingredientes simples da cozinha do dia a dia ,mas que dão sabor especial, eles agregam muito valor às preparações, a pimenta do reino de preferência em grãos, para ser moída na hora e o alho. Eu acho que tem muito a ver com a nossa cultura brasileira e principalmente nordestina, eles deixam os sabores mais acentuados.

Mailin: Como surgiu a Casa do Chef? ARTHUR: A Casa do Chef sempre foi um sonho, na verdade eu sempre tive um sonho de ter um restaurante , na realidade eu já trabalhava na área de alimentação, eu tenho um buffet que é o Chef em Casa, mas essa área ela só me proporciona estar mergulhado na Gastronomia geralmente nos finais de semana que são os dias de maior fluxo de eventos, já o restaurante pode me proporcionar isso todos os dias, é uma área cansativa que requer muito tempo livre pra você estar disponível ao trabalho, mas é algo que eu realmente gosto, que faço por amor, acho que isso é o carro chefe das minhas preparações, no meu trabalho é a questão do amor que eu dedico a tudo que faço. A Casa do Chef surgiu há um ano atrás com projetos e conversas com meu sócio Lucas Cedraz que se tornou um grande amigo, uma pessoa maravilhosa, um homem íntegro que complementa o trabalho, ele faz toda parte administrativa que é o que ele domina e eu toda parte da cozinha. O projeto foi caminhando, Deus foi abrindo as portas de forma inacreditável e hoje a Casa do Chef é muito mais do que eu imaginei e a nossa expectativa é de crescimento , trazendo algo pra revolucionar nossa cidade em questão de Gastronomia, eventos e um espaço muito agradável para receber nossos clientes. Mailin: Como funciona a Casa do Chef? ARTHUR: A Casa do Chef é um restaurante totalmente acessível , nós temos pratos mais caros e os mais baratos, em março vamos trabalhar com pratos executivos, o nosso carro chefe são as massas, porque nós produzimos todas, elas são frescas e artesanais , vendemos tudo que produzimos, proteínas, massas recheadas, massas secas, sequilhos, as sobremesas do nosso cardápio, tudo vendido na mercearia que se encontra dentro do restaurante. Por isso ele tem um horário de funcionamento das 11 da manhã às 23 horas. Nós também fazemos a ven-

da via instagram, o menu degustação acontece uma vez por mês com o objetivo de trazer algo diferente e feito geralmente em um cardápio em harmonização com vinho, duas entradas, um prato especial e uma sobremesa, isso varia.O valor é de 180 reais por pessoa com vinho e 300 reais o casal com vinho. O café da manhã acontece aos domingos de 8 às 11horas. Essa perspectiva de Café da Manhã nós proporcionamos um Café legítimo de hotel, que possa remeter pratos da Europa que foi a nossa maior inspiração que é o Mediterrâneo. Ano passado passei três meses lá me aprofundando, fazendo cursos, conhecendo a Gastronomia da Europa. É um café bem misturado , temos pratos bem nordestinos e europeus, temos um leque de opções. Uma proposta musical bem diferente,flores e jornais. Um ambiente super agradável e bem familiar.

Mailin: Como conciliar o Chef com o empreendedor? Arthur: Essa pergunta é engraçada a gente dá um jeito, tenho muitas atividades, sou professor, sou cheff do buffet e o Chef no Restaurante ,meus horários são bem divididos ,dois dias fico no restaurante e finais de semana no buffet sendo que ainda tenho que conciliar às compras do buffet e do restaurante e quando estou livre estou no restaurante onde mais gosto de estar. O empreendedorismo surgiu na minha vida porque sempre quis ter independência financeira, já vendi lanches na escola, no cursinho, trabalhei em hotel, em delicatesse,comecei com o Chef em Casa na casa de amigos ,isso tudo foi tomando uma proporção maior e comecei o Buffet e agora com o restaurante. O feedback dos clientes está sendo muito bom e estamos caminhando da melhor forma possível. Mailin: Conheci o restaurante, ambiente super agradável, comida deliciosa e vinhos maravilhosos, parabéns Arthur, Feira de Santana muito bem representada na área de gastronomia com a Casa do Chef.

Ambiente aconchegante, moderno e marcante. Atendimento diferenciado e um empório de delicias que podem ser levadas para sua casa. AV. ARTÊMIA PIRES, 3055 LOJA 4, VILLARI FEIRA DE SANTANA – BA. 75 3030-2821


10

JORNAL NOITEDIA - ESPECIAL www.jornalnaoiteedia.com.br

COMER BEM EM FEIRA DE SANTANA

Feira de Santana, Ba marรงo de 2019


COMER BEM EM FEIRA DE SANTANA

Feira de Santana, Ba março de 2019

JORNAL NOITEDIA - ESPECIAL www.jornalnoiteedia.com.br

11

“HARMONIZAÇÃO ENTRE VINHOS E MASSAS CURIOSIDADES

Eis o par perfeito. Uma bela massa e um bom vinho. “Na Itália, país onde o macarrão é tão popular quanto o Papa, a bebida mais consumida não é por acaso o vinho. Esses dois elementos se complementam formando uma das harmonizações mais executadas do mundo. Porém, é preciso observar o molho que acompanha a massa para que a combinação seja perfeita. Os próprios italianos afirmam que não existe uma regra para esse tipo de

harmonização. Porém, a experiência fica muito mais prazerosa se pratos com molhos à base de carne ou tomate forem acompanhados de tintos e os elaborados com queijos ou frutos do mar forem tomados com brancos. “O mais importante é que esses vinhos sejam leves, tenham boa acidez e não muito álcool”, esclarece Marcello lo Monaco, italiano da Sicília e proprietário de uma importa-

dora de vinhos. Os molhos mais comuns para o macarrão são os à base de tomate. Nesse caso, os vinhos para acompanhar pedem acidez pronunciada. Tintos como os da região de Chianti normalmente fazem bonito. Mas como o prato é simples e versátil, também aceita outras opções, como tintos feitos com a uva Merlot ou ainda rosés um pouco mais encorpados, tais quais os argentinos ou brasileiros. Os amantes de uma boa macarronada normalmente não dispensam um molho à bolonhesa. Feito à base de carne moída, fica perfeito com

a massa do tipo fettuccine ou tagliatelle. Mas pode se tornar melhor ainda se acompanhado de um tinto elaborado com a variedade Cabernet Sauvignon. Esses vinhos têm acidez presente e são encorpados o suficiente para fazer um bom casamento com o prato. BRANCOS - Para as massas com molhos cremosos ou de queijos, a dica é experimentar com um branco, que pode ser da uva Chardonnay. Mas tintos delicados como Pinot Noir ou ainda o francês Beaujolais também são bem aceitos. Embora menos consumidas no Brasil, as massas com fru-

tos do mar e peixes também seguem a mesma filosofia de harmonização dos outros pratos feitos com esses ingredientes: vinhos brancos e rosés para acompanhar. Um prato simples como o macarrão al pesto, que tem manjericão e queijo parmesão como ingredientes principais, vai muito bem com os brancos feitos com a uva Sauvignon Blanc ou Torrontés. “Evite os vinhos pesados, caros e complexos”, finaliza Marcello lo Monaco, que no dia a dia prefere tintos feitos com as uvas Sangiovese e Montepulciano para acompanhar a sua sagrada macarronada.

GUIA RÁPIDO DE HARMONIZAÇÃO: Uma dica para tornar a sua harmonização mais agradável é observar o molho que acompanha a massa: TOMATE – Tintos leves e com boa acidez (Chianti, Merlot) e rosés em geral.“CARNE – Tintos um pouco mais encorpados (Cabernet Sauvignon). “QUEIJO – Brancos mais encorpados (Chardonnay) ou tintos delicados (Pinot Noir, Beaujolais).“FRUTOS DO MAR – Brancos e rosés em geral.“AL PESTO – Brancos leves e frescos (Sauvignon Blanc, Torrontés).


12

JORNAL NOITEDIA - ESPECIAL www.jornalnaoiteedia.com.br

COMER BEM EM FEIRA DE SANTANA

Feira de Santana, Ba marรงo de 2019


COMER BEM EM FEIRA DE SANTANA

Feira de Santana, Ba março de 2019

JORNAL NOITEDIA - ESPECIAL www.jornalnoiteedia.com.br

13

A IMPORTÂNCIA DA GASTRONOMIA NA ECONOMIA A Gastronomia vem acompanhando as mudanças ocorridas na economia do país nas últimas décadas e independente do momento econômico, ocupa lugar de destaque no mundo dos negócios. Dados da Associação Brasileira das Indústrias de Alimentação (Abia) apontam que o setor da alimentação fora do lar faturou cerca de R$ 100 bilhões frente aos R$ 87 bilhões do ano anterior, o que representa um salto de 13%. Nos últimos 20 anos, de acordo com a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), o setor têm crescido 7% ao ano. O crescimento do setor de restaurantes acontece também em função do aumento da renda dos brasileiros e a dificuldade de desloca-

gem das principais cidades brasileiras. Com cenário econômico auxilia no surgimento de novos e bons negócios, principalmente oferecendo serviços diferenciados, o que tem justificado a expansão de cadeias de alimentação de capital estrangeiro, a diversificação do portfólio de produtos das companhias já instaladas e abertura de novos empreendimentos. Falta de mão de obra qualificada é um dos grandes desafios do ramo, também ausência de pesquisas especializadas focadas no setor. Segundo a Abrasel-SP (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes de São Paulo), a ausência de mão de obra é um sério problema que o país enfrenta. Isso au-

mento entre casa e trabalho. Atualmente, quase 30% dos brasileiros comem fora de casa todos os dias. O Brasil contabiliza cerca de 800 mil estabelecimentos de alimentação. Os números tendem a crescer, seguindo tendências de comportamento como por exemplo, a inserção das mulheres no mercado de trabalho, hábito familiar de não cozinhar em casa e comer fora. Também podemos citar entrada do Brasil no círculo econômico internacional, fato este que tem atraído muitos outros eventos, além da Copa do Mundo e as Olimpíadas, estão presentes as feiras comerciais, eventos de moda, competições, como a Fórmula Indy. Tais ocasiões fazem, cada vez mais, parte da paisa-

mentou a busca por profissionais e escancarou outro gargalo do segmento: o da formação. A alimentação constitui uma das atividades humanas mais importantes, não só por razões biológicas evidentes, mas também por envolver aspectos econômicos, sociais, científicos, políticos, psicológicos e culturais fundamentais na dinâmica da evolução das sociedades. A gastronomia está ligada ao prazer, dessa forma, o homem sente a curiosidade de conhecer novas culturas, sendo a alimentação típica um modo de aproximar o homem dessa cultural, além de oferecer o prazer de sentar á mesa e degustar sabores diferenciados. Por Aline Araújo

COMIDAS TÍPICAS BRASILEIRAS

Qual é a comida típica brasileira? Essa pode ser uma pergunta que você já tenha se feito alguma vez na vida. Afinal, sendo o Brasil um país de proporções continentais e pos-

suindo uma gastronomia tão variada, fica de fato complicado definir objetivamente uma resposta para essa pergunta. Isso porque na verdade são muitas coisas e

FEIJOADA

Não só é o prato mais conhecido do Rio de Janeiro, como figura também entre os mais conhecidos da comida típica brasileira. A feijoada consiste em uma mistura do feijão preto cozido, com partes menos nobres do porco, como orelha, rabo, além de linguiça e carne seca. Normalmente

como o seu povo. Com fortes contribuições indígenas, africanas e mais a influência colonizadora e dos povos imigrantes, não teria outro jeito.

MOQUECA CAPIXABA

vem acompanhada de couve e de arroz. Acredita-se que a feijoada tenha sido inventada por escravos, que faziam sua comida com os alimentos que eram menosprezados pelos seus senhores. Por isso o fato das carnes utilizadas não serem nobres.

CARNE DE SOL

A carne de sol, uma comida típica do Nordeste, nada mais é do que uma peça de colchão mole ou duro salgado, preparado segunda a tradição nordestina. Tem esse nome porque antigamente era levada ao sol para secar, no momento em que fosse salgada e se iniciasse o processo de

muitos estilos advindos das diversas influências culturais que recebemos ao longo de nossa formação social. A gastronomia brasileira é tão diversificada

cura. Hoje em dia, não se leva mais a carne ao sol. A cura é feita em ambiente refrigerado, para não secar demais a carne, o que nesse caso a transformaria em carne seca. Costuma vir acompanhada de aipim frito, queijo coalho e feijão verde.

Esse é um prato típico do Espírito Santo, mas que é famoso em todo o Brasil. A Moqueca Capixaba consiste em peixe cozido, com vegetais e frutos do mar. Ela pode ser feita com vários tipos de peixe, tais como

Badejo, cação ou dourado, mas o que não pode mudar no preparo é o uso da panela de barro, que traz com ela toda a tradição. O prato costuma vir acompanhado de arroz, pirão e muita felicidade também.

TAPIOCA

A tapioca tem origem indígena, porém com o tempo foi se espalhando pela região a ponto de ser reconhecida como um prato da comida típica brasileira no nordeste. A sua origem vem da fécula de mandioca granulada, que ao ser esquentada forma uma massa unida. Ficou muito famosa nos

Sendo assim, a melhor forma de conhecer a riqueza da comida típica brasileira é separando suas regiões geográficas, que agregam fatores e influências históri-

cas em comum. Então, confira agora alguns pratos tipicamente brasileiros, separados por suas regiões geográficas, para você saborear e conhecer!

CHURRASCO

O Churrasco é talvez o prato mais conhecido do Rio Grande do Sul. Não há quem nunca tenha ouvido falar do churrasco gaúcho. Eles de fato são especialistas, quando o assunto é carne. Acredita-se que a origem dessa tradição vem de meados do século XVII, quando o gado era abundante na região, mas a parte mais valorizada dele era o couro. Assim, a carne bovina passou a ser

um dos principais componentes da dieta do povo daquela região, que desenvolveram as melhores técnicas para prepará-la. Até hoje eles são muito tradicionais quanto ao preparo da carne, temperando somente com sal grosso e muitas vezes assando ela conforme os antigos tropeiros faziam, que é com fogo aceso em um buraco no chão e a carne suspensa por uma madeira.

BARREADO

últimos anos por ser um ótimo substituto do pão, para quem é intolerante ao glúten. Sua versatilidade também é um dos seus trunfos, já que pode tanto ser recheada com alimentos salgados como frango desfiado, peito de peru e queijos, como também por alimentos doces, como brigadeiro ou doce de leite.

O Barreado é o prato mais tradicional do estado do Paraná. Sua origem remonta um ritual açoriano de mais de 300 anos de idade, que foi trazido para o Brasil pelos portugueses que ocuparam o litoral do Paraná no século XVIII. Uma das características mais fortes desse prato é que se requentado não perde o sabor, nem as suas caraterísticas. Tradicionalmente, essa receita é feita em uma panela de barro pesada, que é esquenta-

da a uma alta temperatura e mantida assim por muito tempo, enquanto é feito o cozimento, cerca de 20 horas. Essa comida típica brasileira consiste em um ou mais tipos de carne bovina de segunda e magra, como o patinho, maminha ou paleta, temperados com alho, cebola, toucinho de porco, pimenta do reino, louro, cominho e cozida até desmanchar. Logo, é misturado a farinha de mandioca e servida com arroz e banana da terra.


14

JORNAL NOITEDIA - ESPECIAL www.jornalnaoiteedia.com.br

COMER BEM EM FEIRA DE SANTANA

Feira de Santana, Ba marรงo de 2019


Feira de Santana, Ba marรงo de 2019

COMER BEM EM FEIRA DE SANTANA

JORNAL NOITEDIA - ESPECIAL www.jornalnoiteedia.com.br

15


16

JORNAL NOITEDIA - ESPECIAL www.jornalnaoiteedia.com.br

COMER BEM EM FEIRA DE SANTANA

Feira de Santana, Ba março de 2019

PRATOS PARA OS INICIANTES NA COZINHA Quem trabalha fora, com frequência tem tanta pressa para sair de casa que não consegue preparar um café da manhã completo. Há também quem chegue em casa do trabalho tão cansado que não tem forças

para cozinhar. Nessas horas, é bom saber como se prepara alguns pratos deliciosos que até mesmo os iniciantes na cozinha conseguem preparar em menos de 10 minutos.

Macarrão com ervilha, manjericão e parmesão

Salada de maçã, romã e amêndoas Você vai precisar apenas de: 6 xícaras de ervas aromáticas frescas 1 xícara de amêndoas 2 maçãs 1/2 xícara de queijo 3/4 de grãos de romã PARA O TEMPERO: 1/3 de xícara de maionese 1/4 de xícara de leite 3 colheres de açúcar 4 colheres de vinagre de maçã 1 colher de suco de limão 2 colheres (de café) de sementes de gergelim

O preparo é simples: Num recipiente grande, misture as ervas, as amêndoas, as maçãs e o queijo, tudo picado. Adicione os grãos de romã. Num recipiente pequeno, bata maionese, leite, açúcar, vinagre, suco de limão e sementes de gergelim. Tempere e misture tudo. O prato está pronto!

Ovos assados com tomate Basta você providenciar: 4 tomates grandes 3 ovos 100g de queijo 2 colheres de ervas frescas Pimenta moída e sal a gosto PREPARO: Lave os tomates e corte-os na parte superior. Com uma colher, retire a polpa dos tomates.

Bata os ovos com o queijo ralado. Adicione as ervas frescas bem picadas (você pode usar endro e salsa ou coentro). Acrescente sal e pimenta. Coloque a mistura preparada nos tomates e cubra-os com suas "tampas" (as partes superiores previamente cortadas).

Você vai precisar de: 170g de macarrão 1 colher de óleo de gergelim 3/4 de xícara de ervilhas. 1 colher de molho de soja 1 xícara de manjericão fresco 1/2 xícara de queijo parmesão ralado Uma pitada de pimenta vermelha Pimenta do reino e suco de limão a gosto PREPARO: Prepare o macarrão conforme as instruções da embalagem.

Quando estiver pronto, retire da panela e escorra. Não jogue a água fora, guarde-a para preparar a ervilha. Lave levemente o macarrão, coloque-o num recipiente, adicione óleo de gergelim, misture e reserve. Numa panela, coloque água com gelo. Deixe-a ao lado da outra panela. Cozinhe as ervilhas por um minuto, escorra e leve-as à água com gelo. Quando as ervilhas esfriarem, seque-as e coloque-as na panela com o macarrão. Adicione o molho de soja, manjericão, queijo, pimenta e misture bem. Tempere com suco de limão e sirva.

Leve ao micro-ondas sob potência máxima por 3 minutos. E bom apetite!

Arroz com legumes

Coxas de frango assadas com arroz Você vai precisar de: 6 coxas de frango 1/2 xícara de arroz 2 xícaras de caldo de frango quente (opcional) 2 colheres de manteiga 1 cenoura grande 350 g de ervilha (frescas ou em lata) Sal e pimenta a gosto Papel alumínio PREPARO: Preaqueça o forno a 200 °?. Se preferir cozinhar sem o caldo de frango, unte a assadeira com óleo. Se for usar o

caldo, coloque o arroz no fundo da assadeira. Por cima do arroz, coloque as coxas e tempere-as com sal e pimenta. Descasque a cenoura, cortea em rodelas e coloque-a também sobre o arroz. Espalhe pela assadeira pedaços de manteiga, despeje o caldo quente, cubra a assadeira com papel alumínio e leve ao forno preaquecido. Asse por 50 minutos, retire a assadeira e adicione a ervilha. Deixe descansar por 3 a 4 minutos e sirva.

Peru com queijo e legumes Você vai precisar de: 300 g de filé de peru 2 colheres de azeite 1 cebola média 2 dentes de alho 300 g de abóbora ou berinjela 1 xícara de vagem 1 xícara de tomates cereja (podem ser tomates comuns). 1/2 xícara de queijo ralado (da sua preferência) 1/2 colher (das de café) de orégano, manjericão e pimenta moída Sal a gosto

PREPARO: Pique bem o alho. Corte os legumes e os filés em cubinhos. Coloque azeite numa frigideira e aqueça-a. Adicione o peru e frite até que fique levemente dourado. Adicione a cebola e o alho, fritando por mais um minuto. Acrescente o resto dos legumes: a abóbora, a vagem e os tomates. Cozinhe por mais 5 minutos, até que os legumes fiquem macios. Coloque o queijo ralado e mexa bem, mantendo a frigideira no fogo até que o queijo derreta. E pronto!

Você vai precisar de: 1 xícara de arroz 1 xícara de brócolis fresco ou congelado 3 colheres de azeite 1 cenoura média 1 xícara de grãos de milho 1/2 xícara de feijão cozido 1/3 de xícara de champignons em pedaços 150 g de abobrinha 1/2 colher de alho em pó 2 colheres de shoyu Sal a gosto PREPARO: Ferva numa panela 2 xícaras de água com sal. Adicione o arroz quando a água estiver fervendo e tampe a panela. Diminua o fogo ao mínimo e cozinhe por 20 minutos.

Enquanto o arroz cozinha, corte as abobrinhas e o brócolis em pedaços pequenos, descasque a cenoura e corte-a em cubinhos. Retire o líquido do milho. Numa frigideira, aqueça o azeite e frite os cogumelos por 1 a 3 minutos. Adicione o brócolis, a cenoura, a abobrinha e o alho em pó, cozinhando por mais 4 a 5 minutos. Adicione o arroz aos legumes, coloque mais sal se necessário. Acrescente o milho e o feijão, misture bem, diminua o fogo ao mínimo e cozinhe por 4 a 5 minutos. Coloque o shoyu, misture e sirva.

Profile for Kleberson Leite

Onde comer em Feira de Santana?  

Onde comer em Feira de Santana?  

Advertisement