Issuu on Google+

EDIÇÃO ESPECIAL RENASCIMENTO

Zaphk

Entrevista com a artista brasileira Ana Mendes

Soejima

R$

8.90

A arista dos games persona 3 e 4

Renascimento Veja a influência do renascimento no mundo das personagens.

Descubra as incríveis relações das tarturugas ninjas e o renascimento, numa matéria especial!


EDITORIAL Projeto Gráfico Danilo de Assis dos Santos Denis Hiroshi De Vitro Curso /Turma Comunicação Visual 2°CVB Instituição ETEC Carlos de Campos Contatos danilo_assis5@yahoo.com.br denishiroshi@hotmail.com Colaboradores Danilo de Assis dos Santos Denis Hiroshi De Vitro Diego Assis dos Santos Camilla Midori Kanashiro Fontes: Redação kotaku.com pressftouse.blogspot.com.br megacurioso.com.br deviantart.com wikipedia.com gamingduck.wordpress.com pressftouse.blogspot.com.br arena.ig.com.br Imagens creativeuncut.com googleimages kotaku.com deviantart.com Ilustrações Hyung tae Kim Shigenori Soejima Dmitriy(Flick-the-Thief) Igor Kieryluk Ana Mendes/Zaphk Cecilia Hidayat

H

ouve uma época em que a humanidade procurava novas respostas ao meio que o cercava. A religião, a ciência, a economia, a política e a sociedade passavam por mudanças e questionamentos em um momento em que o mundo ocidental saia da Idade Média e entrava na Era Moderna. Assim se inicia a Renascença ou Renascimento, mais ou menos no fim do século 14. Este termo vem do fato de que muitos valores da Antiguidade Clássica haviam “renascidos”. Redescobertos e valorizados, muitos valores e pensamentos do antigo mundo Grego e Romano foram reescritos nesta nova página da História. É neste contexto que a Character Art deste mês vem surpreender! Preparamos quatro matérias especias que mostram a influência do renascimento no mundo dos personagens. Esperamos que tudo isso aumente o seu vocabulário visual, te divirta e principalmente ajude-o a entender a importância das referências na construção de um personagem. Então divirta-se, e desenhe! (caso você o faça claro)

Impressão Gráfica Ibraphel

Danilo de Assis dos Santos

Denis Hiroshi De Vitro

http://www.kawek.com.br/mizuke

http://hirosid.deviantart.com/

“De quanto tempo eu preciso para desenhar igual aos artistas Art Germ...Uns 100 anos”

“Estou esperando minha nova Corsair de 750W!”

danilo_assis5@yahoo.com.br

denishiroshi@hotmail.com


SumĂĄrio 06

09

12

Releitura

Shigenori Soejima

Gothan de 1459

MatĂŠria especial sobre as releituras e algumas dicas.

Confira o art work do artista do game persona.

Os personagens de Batman no tempo do renascimento.


16 Cyber Renascimento As influências do renascimento no game Deus-ex.

20 Tartarugas Ninjas A relação entre a tartarugas ninjas e o renascimento.

22 Hyung Tae Kim Confira informações sobre esse game artista sul coreano.

24 Entrevista Entrevista completa com a concept art brasileira Zaphk.


RELEITURA 6

♦ Leonardo da Vinci

♦ cecillia Hidayat

♦ Maurício de Souza

♦Kerby Rosanes

♦Romero Brito


Remake artístico

P

♦ Kordiana Lewandowski.

♦ PIeta de Michelangelo

arecia familiar! Mas não era a mesma coisa. Tinha algo a mais que eu conhecia... Estas são algumas ideias que podem vir à cabeça de alguém quando se depara com a releitura de uma obra. Talvez releitura não seja a palavra mais apropriada, pois muitos de vocês, leitores, irão lembrar-se de quando a professora de arte pedia para copiar alguma obra existente. Muitas vezes confundidos com cópia, em geral as releituras são um reaproveitamento de ideias e conceitos de uma obra artística. É algo muito parecido com os remakes de filmes que podemos apreciar atualmente no Cinema, quando há adaptações de uma obra cinematográfica antiga para um público mais atual. Mas como fazer uma boa releitura de uma obra de arte? A princípio, a ideia de releitura não deve ficar presa apenas ao ato de “leitura”, mas sim, de interpretar. A imagem da releitura não deve ser apenas aquilo que vimos na frente de nossos olhos, mas sim, o que é construído como imagem em nossas mentes depois que a vimos. Se usarmos a proposta triangular de Ana Mae Barbosa, podemos construir uma boa releitura com base em: Apreciação artística; Neste momento é quando olhamos para a obra e interpretamos uma primeira impressão. Algo bem subjetivo. É quando começamos a pensar e colocar teorias do que está ali. Neste momento, se começa a reconstruir os conceitos e significados da obra. Seria aquela mancha a forma de um cachorro, ou é apenas uma mancha abstrata? Será que aquele homem está feliz ou triste? Contextualização histórica; Neste ponto, é saber como, onde e porquê da obra. Se na apreciação artística, temos a impressão de cada um, nesta parte, temos o que a obra significava para um todo. É que a obra representava para a época e para o seu criador. O que ele retrata? O que ela trata de maneira direta e indireta? Qual a ligação dos detalhes da obra com o mundo antes e hoje? Fazer artístico; É o momento em que o artista coloca a mão na massa! É quando a obra é realizada. Com resultado nas duas últimas experiências, o artista pode agora juntar tudo o que ele absorveu de informação e criar algo a partir destas vivências. Se antes havia perguntas sobre uma obra de arte, é neste momento que você pode dar uma resposta criativa! ♦

7


♦ Soejima nasceu dia 24 de feve reiro de 1974 em Kanagawara poré m foi criado em Tokyo.Após terminar o colegial entrou na Faculdade de Arte e Design de Tokyo. Em 1995 com eçou a trabalhar na ATLUS como character designer. Trabalhou em Persona 2 e em 2006 foi chamad o para ser o Character Designer e o Diretor de arte em Persona 3. ♦

Mais na próxima página...

9


Shigeno

ri Soejim a

Shigenori S oejima Art Works 2004 início de ag -2010 foi la osto e most nçado no ra ilustrações Persona 3 e do artista a 4, juntamen mas tamb pa te com Stell de outras o ém inclui a Deus e um rtir de bras. A apre algumas o d e persona punhado sentação do bras de “c apropriada gens de sé art book é b rosso a um conju r T ie r s in d it if a y n e st to S re a oul.Há ain trações de nte tão belo de ntes) e um ver ”(união página inte d im a a de Perso il a ustrações gens. Com das, como ira na maio nade capa ori ilusde mercad as de tele r parte, e u ginal. cards, pos orias inclu que é realm m desenho ta íO livro de a is e e arquivos rte um artista nte algo muito raro claros, o Possui um to em si é bem desenhad . Há um to d o tal de 160 tal de 21 il e encontrar no livro As images páginas com , e estruturado. u Muitas das de s n tr açõe d e Stella Deu 8 obras são c estilo de S s é a que m s de Persona 4. olocadas em 7 ilustrações. de cor sólid h ig ais caracte frente a um a que tem in este estilo enori Soejima, para riza o a página formações parte do liv s d e e u p A in r d tu t a imagem.A W ro é caracte ra o a r P k r re e . rsona 3,(q Embora p rízada exclu 3, parece q ue foi com dondada apareça n sivamente p rimeira ue você est a o p s s le e e ta ção d le o m r á m Persona recebendo ente extin entos fanta em cada pá apenas um to por Pers e gina.A seçã s ia d c a e p S tu a te ilustração rados com ona 4) o de Person ll num total d a 3 é a maio esse estilo a Deus são apenas e 39 ilustra ilustraçõe m r do livro, . E e ções com m m lhor b próxima se s ora exista nesta seçã ais de 65 pá ção é Perso m apenas o, são algu todo livro ginas.A na 4, ilustra nov .Finalmen mas das m ções caracte te, a seção elhores de e Outros” c rísticas, intitulada ontém um “Obras de a série de maior par Arte ilustraçõe te, seus fã s que, na su s não esta a vam famil iarizados.

10


Art Wor k O livro ter mina com um Shigenori Soejima, ju a entrevista de 7 p ág ntamente (inclusive com a ilus inas com desta).No tra final, as ilu ma Art W strações S ção da capa orks 2004 higenori S -2010 são vai perdoa oe lindas, tan r completa to para qu jimente as de página e m ver de e realmen te aprecia ficiências nos layou tivos deste r ts to dos os asp livro de ar te. ♦ ectos pos i-

11


Gotham de 1459

Embora Gotham City não passe de uma cidade fictícia que existe apenas no “mundo” de Batman, quando pensamos nela imaginamos um local sombrio ambientado — provavelmente — na década de 40. Mas, que aparência teriam os personagens dos quadrinhos se o universo do Cavaleiro Mascarado tivesse sido ambientada durante o renascimento? O talentoso ilustrador polonês Igor Kieryluk criou uma série de belíssimas imagens tendo como inspiração o ano de 1459, fazendo uma interessante releitura de alguns dos personagens mais famosos dos quadrinhos. Confira seu incrível trabalho e conheça essas “figuras”.

Hera Venenosa A botânica Pamela Isley cometeu um roubo e foi envenenada por seu cúmplice, Jason Woodrue, mas, em vez de morrer, desenvolveu imunidade a todos os venenos.

Duas-Caras Promotor público bem-sucedido de Gotham City, Harvey Dent foi apelidado pela imprensa de Apolo devido à sua boa aparência. No julgamento de um gângster poderoso, o chefe Maroni, Harvey foi atacado pelo réu, que jogou ácido em seu rosto

Bane Brilhante estrategista e estudioso de todos os líderes militares e conquistadores através da história, Bane é um perfeito espécime físico, superado apenas por Batman. Nascido para servir à sentença de vida do pai, sua infância e adolescência foram passadas atrás dos muros de Pietra Düra.

12


Batman Bruce Wayne, o milionário que optou por combater o crime em Gotham City após o assassinato de seus pais, o médico Thomas Wayne e sua esposa Martha Wayne.

Coringa Após um acidente caiu num tanque de lixo químico ganha uma nova aparência, é jogado além do limite de sua sanidade. O inimigo mais mortal de Batman e certamente o mais enigmático.

Mulher Gato Órfã desde menina, graças a uma mãe suicida e um pai alcoólatra, Selina Kyle passou algum tempo num orfanato feminino, até fugir da, para viver nas ruas de Gotham City, e tornar-se uma grande ladra.

13


CYBER RENASCIMENTO

16


A

liberdade de escolha e ação sempre foi um dos aspectos mais mágicos dos jogos. Notar que seu amigo encontrou outra solução para um desafio ou descobrir uma sala escondida, que ele nem sequer imaginou que existia, é um dos maiores prazeres de quem joga. Jogar é estar no controle e tomar decisões, bem como fazemos com a nossa própria vida. E assim como não existe uma vida igual a outra, não existe jogo igual a outro. Deus Ex: Human Revolution é um jogo sobre liberdade de escolhas. É também um jogo sobre comportamento, sociedade e política, em que o jogador lida diretamente com dilemas morais em uma realidade que caminha para a transcendência do ser humano como o conhecemos. Nesta nova realidade, implantes biomecânicos começam a se tornar populares, permitindo que pessoas normais ganhem habilidades sobrehumanas, que possam lhe trazer benefícios para a vida. Quem precisa de um binóculo quando seus olhos podem aproximar imagens com um simples pensamento?

17


oecnol t a t l A é e de “ de cibern u q o f ão en r seu combinaç ernética o p o om da cib cid o e a e acordo c cionhe seu nome c ã ç , a a c fi n D rm k? cientí e”) e toma as de info m social. dos, dista e n o u ã P ç c i e a f per nero da fi ch, Low li s tecnolog ical na ord marginaliz óticos ond y C é ê a sp te d O que nk é um subvgida” (“Highnçada, como mudança rasico são serems futuros dee informação ou va lás de rpu ee ad Cybe aixo nível a ciência a ntegração berpunk c eralment atmosfer a y b si ,g cl gia e unk. Mes rau de de gens do c ociedade lógica, um mano.” s a g p o u n tica e om algum “Os perso argem da ança tecn o corpo h d d m c : junto ce Person e vivem à rápida mu o invasiva n u la çã Lawre olitários, q actada pe modifica a s p ados, iária é im ambígua e d a vida tadorizada u comp


Futurismo renascentista No mundo de Deus Ex, , você é Adam Jensen, um especialista em segurança contratado pela Sarif Industries, uma das muitas companhias dedicadas a oferecer o que há de melhor no mundo dos implantes biomecânicos. São braços, pernas e órgãos (incluindo genitais) que, adquiridos sob certas condições financeiras, transformam pessoas normais em pessoas melhores. Parece perfeito, não? Seria, se a nova tecnologia não fragmentasse ainda mais a sociedade. Não bastasse as diferenças sociais e culturais, agora, uma nova tendência separa as pessoas entre “aumentados” e “puros”. Os implantados são ricos e biologicamente superiores, mas dependentes de uma nova droga, que impede o corpo de rejeitar os implantes. Do outro lado, estão as pessoas comuns, que também possuem opiniões divergentes sobre os implantes. Alguns pensam em realizá-los, outros não possuem o dinheiro. Outros ainda são absolutamente contra qualquer tipo de modificação e estão dispostos

a gritar, lutar e matar em defesa de um ponto de vista humanista. Não bastasse o cenário socialmente instável, a empresa na qual Jensen trabalha é invadida por mercenários em busca de uma nova tecnologia desenvolvida internamente por uma funcionária da Sarif, com quem Jensen tem um caso amoroso. A situação acaba mal: a cientista é assassinada e Jensen, para sobreviver, é “aumentado”, sem seu consentimento.

Características Renascentistas O diretor de arte Jacques-Belletete, fez uma ampla pesquisa para desenvolver a arte do game. Os trajes foram desenvolvidos com base no visual de 1459, as golas altas e mangas de balão foram sutilmente usadas para o “ar” de renascimento. Algumas artes conceituais foram inspiradas em quadros renascentistas para retratar o cotidiano da época. A tonalidade dourada, é outro fator que implicita no conteúdo artístico, a ideia por traz da cor é ressuscitar o sentimento renascentista de renovação humana a era do indivíduo que pensa, renascido. Todo o conjuntos destas características justificam a qualidade artística do game, e provam que é por meio de boas referências que grandes obras são constitúidas.♦

19


As Tartarugas Renascentistas

por Camilla Midori Kanashiro

♦Ilustrador por Dmitriy(Flick-the-Thief)

20

tos, cultura e arte se opondo às tradições da Idade Média. As Tartarugas tinham uma amiga chamada April O’ Neal que era jornalista, isso nos lembra o jornal que por sua parte nos lembra da prensa que é a maior invenção da época do renascimento.E por último, depois de uma noite de muita luta contra o mal, o que eles iam fazer? Comer pizza! E de onde a pizza veio? Da Itália, o principal país participante do movimento renascentista. Com um pouco de criatividade (e forçando um pouco a barra) poderiamos também relacionar cada umas das Tartarugas com o artista correspondente, em relação à personalidade e tal. Mas tô com preguiça, então vou ficar por aqui.

♦O Destruidor

odos nesse mundo já ouviram sobre a relação entre as Tartarugas Ninjas e o movimento renascentista do século XV, os nomes, Leonardo, Rafael, Michelangelo e Donatelo. Mas já que se faz essa comparação, porque não ir além? Sim, caros leitores, há muito mais que relaciona os dois! Vamos começar das origens. As Tartarugas Ninjas vivem onde? Exato, no esgoto e o mestre Splinter é o que? Isso mesmo, um rato. As Tartarugas sujiram do esgoto, no meio de muitas doenças, ratos e doenças transmitidas por ratos. De igual maneira o renascimento começou praticamente após o desastre da peste negra na Europa. Lembram do Destruidor? Se repararmos bem, a armadura dele parece uma mistura de roupa de ninja com uma armadura MEDiEVAL. As Tartarugas lutam contra o medieval e o renascimento estava criando pensamen-

♦April O` Neal

T


Leonardo da Vinci, uma das figuras mais importantes do Renascimento,que se destacou como cientista, matemático, engenheiro, inventor, anatomista, pintor, escultor, arquiteto, botânico, poeta e músico. Sua obra mais famosa é a Mona Lisa.

Michelangelo foi um pintor, escultor, poeta e arquiteto italiano, considerado um dos maiores criadores da história da arte do ocidente. Sua obra mais famosa foi a pintura da Capela Sistina.

Rafael, foi um mestre da pintura e da arquitetura da escola de Florença durante o Renascimento italiano, celebrado pela perfeição e suavidade de suas obras.

Donatello, foi um importante escultor italiano do período do Renascimento Cultural. Trabalhou em Florença, Prato Siena e Pádua, recorrendo a várias técnicas para a confecção de esculturas em baixo-relevo com o uso de materiais diversos como mármore, bronze, madeira.

21


Hyung Tae Kim

O ilustrador coreano, Hyung-Tae Kim, nasceu em fevereiro de 1978 em Seul, ele ĂŠ um artista conceitual (Concept Artist) conhecido mundialmente por seu trabalho para a industria de Video Games.

22


H

yung-Tae Kim produziu e desenvolveu personagens para inúmeros games, e sua arte começou a se destacar por seu trabalho para o game Magna Carta, game produzido pela Softmax .Posteriormente ele foi o responsável por pela produção das artes de todos os games da franquia: Magna Carta: Tears of Blood, Magna Carta: Phantom of Avalanche e Magna Carta II. Outra franquia de games que contou com a arte de Hyung-Tae Kim foi War of Genesis e suas respectivas sequências, War of Genesis: Tempest, War of Genesis III e War of Genesis III: Part 2. Kim começou a sua carreira na indústria dos Vídeo Games trabalhando no desenvolvimento de músicas para os ambientes dos jogos (Background Music), em seguida, foi transferido para o departamento de arte e design. Ele assim como o ilustrador japonês Shinkiro, Hyung-Tae Kim já produziu ilustrações para a indústria norte-americana de quadrinhos, ele foi mais um artista asiático convdado pelo estúdio Udon, para ilustrar capas para a série Street Fighter que vem sendo produzida pelo estúdio canadense. Em 2011 Kim, trabalhou no MMORPG, Blade & Soul da produtora Ncsoft, como ilustrador e diretor de arte. Blade & Soul é um game que une fantasia e as artes marciais asiáticas, com influências culturais, principalmente, da cultura coreana. Hyung-Tae Kim, possui um estilo arrojado e muito criativo, não se limitando aos clichês básicos do estilo oriental de ilustração, sua criatividade se destaca nos conceitos visuais de cada personagem e principalmente nas cores que utiliza, que realçam e valorisam a simplicidade do traço usado em seus desenhos.♦

23


ZAPHK Entrevista com a concept art brasileira Ana Mendes, mais conhecida como Zaphk. Ela conta como começou sua carreira e suas referências para seus incríveis trabalhos.

C.A: Bem, não delongarei muito a entrevista, então vamos lá. Vamos a uma apresentação: o seu nickname Zaphk, como ele surgiu? Há alguma história por trás dele?

C.A: Seus trabalhos, como já dito, são muito bons. Você desenha desde a sua infância? Como você entrou em contato com a Arte Digital?

Zaphk: Muito obrigada! Sim, sempre achei divertido desenhar, acredito que várias crianças acham a mesma coisa. Só comecei a estudar e levar o desenho mais a sério quando tinha 14 anos. Eu via as ilustrações nas revistas de games e queria fazer igual. Vi que muitos desses artistas usavam técnicas digitais para desenhar, na época eu usava só lápis de cor e guache e tive vontade de testar pintura digital C.A: Se não for incomodo, você pode- também. Mesmo só usando o mouse ria nos dizer seu nome real e idade? para colorir, eu gostei bastante e comecei a misturar meus desenhos Zaphk: Claro, meu nome é Ana. tradicionais com algumas técnicas E tenho 27 anos. digitais, depois passei a fazer a maioria dos meus desenhos digitalmente e comprei uma tablet. Zaphk: Na verdade “Zaphk” é uma adaptação do nome de um arcanjo “Zaphkiel”, de um manga chamado Angel Sanctuary. Não tem um significado especial, eu não era muito fã do personagem, nem do mangá, mas gostei da palavra e resolvi usa-la em jogos on-line, fóruns e aqui no deviantArt.

24


Evolução É perceptível a evolução da artista no decorrer dos seus trabalhos. O estilo mangá que usou no início de sua carreira foi alterado de pouco a pouco, e hoje possuí um estilo muito mais único e real. Isso se deve a grande persistência, que elevou as técnicas desta grande artista. Veja o incrível desenvolvimento de suas artes.

C.A: Você costuma usar referências para seus trabalhos? Zaphk: Dependendo do trabalho, sim. Quando um cliente pede para desenhar algo específico ou quando quero reproduzir um material ou textura com maior realidade eu uso referencias. As vezes quando tenho dificuldade para desenhar mãos, por exemplo, costumo tirar foto das minhas mãos ou olho no espelho. C.A: Quais são suas ferramentas de trabalho? Zaphk: Atualmente uso Photoshop CS5, é o software que mais gosto para desenhar e pintar. Já usei o Paint Tool Sai, Open Canvas e Painter, mas não troco o Photoshop por nenhum deles. Minha tablet é uma Wacom Intuos 4. C.A: Eu creio que todo artista possuí uma obra favorita, algum trabalho o qual você realizou e considera o seu melhor. Você possui uma? E se possuí qual seira?

muito com bastante com todo mundo da equipe. Minha arte melhorou muito nessa época, aprendi a trabalhar em equipe e fiz amigos para a vida toda. C.A Sobre seus gostos pessoais: qual o seu artista visual preferido e por quê? Zaphk: Difícil dizer. Tem alguns trabalhos que gosto muito, mas só enquanto estou desenhando, quando termino eles perdem um pouco o “valor” para mim. Mas gosto bastante do “Abyssal”, fundo do mar é um tema divertido de desenhar e gostei das cores no geral. C.A: Ao dar uma olhada no seu facebook percebi que você já trabalhou na Ubisoft. Você poderia nos contar com o que você trabalhou na Ubisoft? Como foi esta experiência? Zaphk: Trabalhei na Ubisoft São Paulo por 2 anos, foi meu primeiro emprego, então ele tem uma importância bem grande para mim. Fizemos jogos para Nintedo DS e PSP. Foi uma experiência muito boa, aprendi

Zaphk: Admiro muitos artistas, com os estilos mais variados possíveis, mas sempre quando penso em um favorito, lembro do Norman Rockwell. Para mim a arte dele é única e muito expressiva. Também gosto muito dos character designs do Arnold Tsang e Kozaki Yusuke. C.A: Como você é uma grande fã de mangás e animes você poderia nos dizer seu artista do gênero favorito? E qual a sua obra favorita? Zaphk: Gosto muito dos trabalhos do Takehiko Inoue, Yoshiyuki Sadamoto, Takeshi Obata e Akira Toriyama. Meus animes favoritos são os da Gainax, principalmente Evangelion.

25


C.A: Deve haver muitos iniciantes que se inspiram ou são fascinados pelo seu trabalho. Você poderia dar alguma dica ou palavras de incentivo para eles? Zaphk: Procure sempre aprender e ver coisas novas, eu mesma já perdi tempo querendo aprender só uma técnica ou só me interessar por um único estilo de arte. Por mais que goste de um estilo é bom conhecer os outros também para não se limitar e para poder melhorar seu próprio estilo, conhecimento a mais não faz mal a ninguém, estude bastante.E o mais importante: batalhe por aquilo que você quer e não tenha medo de pensar grande. C.A: Muito obrigado pela oportunidade de entrevista, Zaphk. Há alguma observação ou comentário que você gostaria de fazer? Zaphk: Eu que agradeço a oportunidade. Não só da entrevista, mas também por ajudarem a divulgar o trabalho de tantos artistas incríveis aqui do Brasil, é muito bom saber que tem tanta gente talentosa por aqui. Muito obrigada! ♦

26


www.characterart.com.br



CHARACTER