Page 1

genesis

01

MAGIA NINTENDO ENTRA NO MERCADO DOS SMARTHPHONES

H.O.T.HEAD

9

771809

178009

00105

ISSN 1809-1784

NÚMERO 01 - PREÇO R$ 7,90

NOVO LANÇAMENTO DA EDITORA PANINI


2


3


Aydano Roriz Luiz Siqueira Tânia Roriz Vivi Carrara

genesis EDIÇÃO 01 - JUNHO DE 2015

Editor e Diretor Responsável: Thiago Barbosa Diretor Executivo: Thiago Barbosa Diretor Editorial e Jornalista Responsável: Thiago Barbosa - kingthiago@live.com Editor: Thiago Barbosa Redator: Thiago Barbosa Chefe da Arte (capa): Thiago Barbosa Editor de Arte (projeto Gráfico): Thiago Barbosa PUBLICIDADE Diretor de Publicidade: Thiago Barbosa (11) 5555-5555 / (11) 99999-9999 São Paulo publicidade@genesis.com.br Cordenador: Thiago Barbosa Tráfego: Thiago Barbosa (11) 5555-5555 Criação Publicitária: Thiago Barbosa EUROPA DIGITAL Gerente: Thiago Barbosa PRODUÇÃO DE EVENTOS Thiago Barbosa CIRCULAÇÃO Thiago Barbosa (Gerente) LOGÍSTICA Thiago Barbosa ATENDIMENTOS A LIVRARIAS, DISTRIBUIDORES E PONTOS ALTERNATIVOS (11) 3038-5102 - vendas@europa.com.br Gerente: Thiago Barbosa ASSINATURA E ATENDIMENTO AO LEITOR Gerente: Thiago Barbosa (kingthiago@live. com) Coordenador: Thiago Barbosa (kingthiago@ live.com) Atendentes: Thiago Barbosa Telefone São Paulo: (11) 3038-5057 Telefone outros Estados: 0800-8888-567 (ligação gratuita) Pela internet: www.europanet.com.br Email: atendimento@europanet.com.br ADMINISTRAÇÃO Thiago Barbosa DESENVOLVIMENTO DE PESSOAL Thiago Barbosa Distribuidor Exclusivo para o Brasil: FC Comercial Distribuidora S.A. Impressão: Ibraphel

4

AO LEITOR

EDITORIAL

A

As guerreiras conhecidas como Puella Magi são adolescentes na

faixa dos 14 anos que, pela intensa energia que são capazes de gerar através de sua instabilidade emocional, atraem a antenção de criaturas como Kyubey. Há um motivo extremamente importante para que a energia das meninas seja cobiçada, como a mascote suspeita explicará quase ao final da série: o poder que as garotas mágicas geram é essencial para garantir a continuidade do universo, e cabe a Kyubey coletar a enerdia emitida pelas Puella Magi pelo bem de todas as raças existentes.

Às Puella Magi resta a missão de exterminar as bruxas, seres malignos responsáveis por desastres, assasinatos e suicídios pelo mundo. Enquanto as bruxas espalham o medo e a destruição, as guerreiras que firmaram contrato com Kyubey são aquelas que fazem nascer a esperança. Caso as meninas aceitem o contrato para se tornarem novas Puella Magi, Kyubey dará a oportunidade de cada uma delas realizarem um desejo, mas deve-se tomar cuidado com o pedido: quanto mais esperança se deposita nele, mais desespero ele poderá trazer. Há também um grande perigo em realizar os desejos de outras pessoas, como algumas persongagens demonstrarão, de modo trágico, durante a série. Madoka Magica é um dos maiores sucessos dos últimos tempos e nesta edição trazemos um especial da série, que vem sendo publicada no Brasil, inclusivo com os spin-oofs pela editora New Pop. E ainda: falaremos sobre a maior empresa japonesa, a Nintendo, entrando no mercado para smartphones. O review de um novo spin-off, High School of the Head lançado pela editora panini. E para fechar com muito “moe moe” falaremos da garota de harajuko que está tomando o mundo com sua música kawaii, Kyary Pamyu Pamyu a nova estrela do Japão.

E-MAIL genesis@criativo.arte.br genesis@duvidas.arte.br

ATENÇÃO! Desenhistas e Fanzineiros, caso queiram enviar seus trabalahos para divulgação, mande um e-mail para genesis@arte.com.br

CORRESPONDÊNCIA Caixa Postal 16.381 CEP 02599-970 São Paulo SP

INTERNET Site www.revgenesis.com.br Facebook.com/revgenesis

REDAÇÃO Fone: (11) 3038-5096


SUMARIO 6

8

NINTENDO

13 MADOKA MAGICA

16

HIGH SCHOOL OF THE HEAD

KYARY PAMYU PAMYU


GAMES

>> por GLOver

NINTENDO 6

MOBILE?


GAMES NINTENDO LANÇARÁ GAMES PARA SMARTPHONES Serão cinco jogos para dispositivos móveis, como smartphones e tablets, até março de 2017. A informação foi dada pelo presidente da companhia, Satoru Iwata, durante a conferência realizada este ano para divulgar os resultados financeiros da companhia. O primeiro game já começa a ser desenvolvido até o fim do ano, afirmou Iwata. “Você deve pensar que esse é um número pequeno. Mas quando nós pretendemos fazer de cada título um hit, e por isso nós queremos operar completamente cada um deles por um período significante de tempo antes de seus lançamentos, esse não é um número pequeno definitivamente e deve demonstrar nosso sério comprometimento com o negócio de dispositivos inteligentes.” A ideia da empresa japonesa entrar no mundo dos aplicativos se deu em março deste ano. A companhia anunciou a compra de 10% da empresa DeNa, para poderem criar games que rodassem em celulares inteligentes.

JOGOS ORIGINAIS Dona de enormes sucessos como “Super Mario, “Pokémon” e “The Legend of Zelda”, a Nintendo havia afirmado que os ga-

Trabalho para criar 1º jogo começa no final deste ano

mes lançados para smartphones e tablets serão inéditos, e não conversões de títulos do console Wii U ou do portátil 3DS.

FINANÇAS

“Se nós apenas transpormos um sof-

Os comentários do presidente

tware que já possui tração para um siste-

da Nintendo sobre a nova dire-

ma de jogos dedicado, isso poderia

triz no mundo móvel foram fei-

não combinar com os estilos de

tos por ocasião da apresentação

jogos dos dispositivos inteligen-

do desempenho financeiro da

tes”, afirmou Iwata.

companhia no período de 12

Em parceria com a DeNa, a Nin-

meses fechados em março deste

tendo está desenvolvendo ainda uma plata-

ano. Neste período, o ano fiscal

forma própria que irá funcionar tanto em

para a Nintendo, a companhia

smartphones quanto em seus consoles. A

ficou no azul pela primeira vez

japonesa aposta que seus games para ce-

desde o ano de 2011. Lucrou

lulares levem os jogadores a comprarem os

US$ 207 milhões e receita de

consoles da marca.

US$ 4,6 bilhões.

7


ANIME REVIEW

ALERTA SPOILER >> por dih

PUELLA MAGI MADOKA MAGICA

E SURGE UM

CLÁSSICO

8

Sem palavras.

e além dos temas “Connect” de ClariS e “Magia” de

Foi essa a sensação que senti ao terminar de ver

Kalafina, vale destacar toda a composição pela ótima,

Madoka, o anime do estúdio SHAFT que surgiu na

competente e extremamente harmoniosa compositora

primeira temporada de 2011 e que devido ao conturbado

dos jogos de Xenosaga, Yuki Kajiura, o que é a fatidica

momento japonês acabou tendo seu final somente no

representação de qualidade.

último dia 22 de abril. Desde Bakemonogatari o estúdio

A série contou com 12 episódios e foi rodeada de situ-

é sinônimo de qualidade, mas o resultado esperado

ações complicadas. Primeiro ameaças de cancelamento

foi acima do normal. Com character design a mando

devido à cenas mais fortes. Depois teve seu final adiado

de Takahiro Kishida (Durarara!!, Noein) e com a

pelo terremoto, como já dito antes. Fato é que ela con-

direção do competente Yukihiro Miyamoto (Maria

quistou admiradores, fãs e “seguidores” em seu período

Holic, Arakawa Under the Bridge), Madoka manteve

de exibição. Sua venda de DVD’s e Blu Rays liderou

uma animação excelente do início ao fim. Mesmo

a Amazon e a expectativa da mídia foi enorme, che-

com um traço diferente, que ao primeiro olhar parece

gando até mesmo a ser estampada no jornal de maior

“rascunho”, o anime chama a atenção pela mistura

importância no Japão. O estardalhaço foi muito, mas

com elementos surreais, cenários que são composições

foi merecido. Madoka marcou, e será para sempre um

como em um recorte e colagem de imagens de revistas

anime que ficará guardado na lembrança daqueles que o

e objetos aleatórios. A trilha sonora é um show a parte,

assistiu e será de grande referência a outros.

>>


ANIME REVIEW

O LEIA OUVIND A KALAFIN MAGIA

9


ANIME REVIEW HISTÓRIA Madoka é uma garota de 14 anos. Estudante, vive

Enquanto isso, elas conhecem uma outra garota mági-

com sua mãe, pai e irmão mais novo. Possui amizades

ca, Mami, uma estudante mais velha do mesmo colégio

na escola e vive uma vida comum, como qualquer ga-

que elas e que luta a mais tempo contra as chamadas

rota da sua idade. Mas um acontecimento muda toda a

criaturas. Mami começa a lhes ensinar e mostrar como

tragetória da vida da garota. Um dia ela escuta uma voz

é a vida de uma garota mágica e sua árdua missão de

pedindo por ajuda e decide ir atrás daquele pedido. Ela

proteger as pessoas.

então encontra uma criatura “fofinha” chamada Kyuu-

Ainda em dúvida, as garotas conhecem também ou-

bei, que estava sendo perseguido por alguém. Kyuubei

tra mahou shoujo, a misteriosa Akemi Homura, a garota

conta a Madoka e sua amiga Sayaka que ele é o res-

que corria atrás de Kyuubei no começo de tudo. De al-

ponsável por “recrutar garotas mágicas” para proteger

guma forma, Homura guarda segredos e vive tentando

o mundo da ameaça de bruxas, seres que se aproveitam

separar o “animal” das garotas, tentando convencê-las

dos medos das pessoas e os usam para aterrorizar, matar

de não se tornarem garotas mágicas.

e consumir a alma. Tudo que Madoka e Sayaka tem a

Qual o segredo que corre por trás dos desejos rea-

fazer é simples: se transformar em Mahou Shoujo em

lizados por Kyuubei? Porque Homura não deseja que

troca de um desejo qualquer a ser realizado. As garotas

Madoka entre nesse mundo das mahou shoujo (garotas

exitam e começam a pensar em que tipo de desejo fa-

magicas)? Conspiração, um enorme clima de tensão e

riam, sabendo que aquela decisão seria muito importan-

de cenas fortes. É isso que aguarda você em Puella Magi

te para o seu futuro.

Madoka Magica.

CONSPIRAÇÃO, CLIMA DE TENSÃO E CENAS FORTES.

Kyoko Sakura

Sayaka Miki Mami Tomoe

Kaname Madoka

Homura Akemi

10 Kyubey


ANIME REVIEW COMENTÁRIOS GERAIS

cena em que Mami perde a cabeça no episódio 3 na luta

Madoka se destacou por ser uma descontrução do gê-

contra uma bruxa é aterrorizadora, mas serve para ponto

nero mahou shoujo. À primeira impressão, parecia ser

de choque da animação. A partir dalí vemos o real signi-

somente mais um anime de 5 garotinhas tentando salvar

ficado da série, que mesmo boa, ainda não havia ficado

o mundo com poderes e cetros mágicos. Engano. Ele foi

claro. Não seria algo comum, isso já ficava claro. O de-

além. Usou fórmulas de animes já existentes e soltou

sespero entre as personagens começava a tomar forma,

na cara do telespectador um “E se nem tudo for uma

as brigas entre elas também. Dúvidas, problemas pesso-

maravilha?”

ais e tudo que uma garota de 14 anos está acostumada

Tudo é posto em prova: o surgimento da expressão

a passar se misturavam com a dúvida de ter um desejo

“grandes poderes exigem grandes responsabilidades”, a

ou não realizado. A escolha de assumir novas responsa-

constante escolha do ser humano em suas decisões, a

bilidades começava a tomar uma dimensão assustadora.

“troca equivalente” onde tudo tem um preço. O conceito

Um dos grandes atrativos da série é que em nenhum

de bem e mal. Em alguns momentos pensamos “real-

momento do anime a história se perdeu. Ela foi total-

mente existem vilões e heróis nessa série?”

mente bem amarrada do início ao fim e isso é inegável.

Kyuubei não foi vilão. Madoka não foi uma heroína.

Para aqueles que acompanharam o anime fielmente du-

Kyuubei pôs a prova o que todos sabemos, que deci-

rante todas as semanas, a sensação de coerência foi ain-

sões erradas podem ter consequências. Nenhum desejo

da maior. Alguns detalhes curiosos que sentimos nesse

A escolha de assumir novas responsabilidades começava a tomar uma dimensão assustadora.

é feito sem esforço, sem sacríficios. Da mesma forma

instante, por exemplo, foi algo observado pelo Luk: A

que Madoka não quis em nenhum momento passar a

cada episódio que se decorre até a noite de Walpurgis

mensagem de que ela salvaria a todos. Ela foi uma garo-

a sensação de escuridão e da falta de luz no anime é

ta comum, com medos, crises, que sofria por perder as

cada vez mais notável. No último episódio não temos

amigas mas que ao mesmo tempo se sentia impotente.

nenhum ponto de “luz natural”. Outra coisa interessan-

Mesmo sua escolha final de se “sacrificar” e ser esque-

te: também no último episódio a mãe de Madoka diz que

cida por todos em troca do equilibrio e do fim das garo-

sua filha tem mudado muito, que não desabafa mais em

tas transformadas em bruxas não a leva a querer ser uma

nenhum momento com ela e que se tornou mais fecha-

heroína. Sua idéia é uma só: Fazer com que a esperança

da. E isso realmente acontece! Percebemos a constante

jamais fosse esquecida.

evolução da personagem e vivemos juntos a ansiedade

Além disso, Madoka foge totalmente tradicional. É um anime violento, com mortes e cenas impactantes. A

de quando ela iria aceitar a proposta de Kyuubei de se transformar em uma Mahou Shoujo.

>>

11


F

ANIME REVIEW Não acho que Madoka tenha “superado” Evangelion. Talvez nem tenha chegado perto disso, tendo em vista que Evangelion influenciou toda uma geração de animes e fãs no mundo, fato que jamais se repetiu nos últimos anos. Mas fato é que Madoka entrou para o mesmo hall de EVA, Yamato, Gundam e outros. Se sobressaiu, foi único, foi coerente, re-criou um gênero que até então era taxado de “infantil” e se consolidou como o melhor anime dessa década que acabou de começar. Se tornou um clássico por si só. Resta saber como serão os próximos meses e anos de Madoka. Qual o nível de influência que ele gerará nas próximas animações? Haverão muitas “Madokas” e “Kyuubeis” por aí? Qual o impacto que ele causará para a população japonesa e mundial? Ele será tratado como referência? É cedo para fazer muitas afirmações, até mesmo precipitado. Prefiro manter a cautela e esperar o tempo dizer. Isso em nenhum momento, no entanto, tira o prestigio, a beleza, o encanto, o sentimentalismo, e a sensação de “dever cumprido” que o anime me passou. Mexeu comigo, mexeu com todos. Nem o mais co-

M

RE-CRIOU O

MAHOU SHOUJO

ração de pedra pode dizer que não deixou uma lágrima escapar ou a emoção vir a tona nos episódios finais dessa série. Ela foi especial, tão especial que dizer tudo que eu senti é praticamente impossível nesse texto. E olha que com certeza muita coisa ficou faltando aqui. Um dos melhores animes que já vi na minha vida e que ficará pra sempre guardado na memória. Obrigado SHAFT, por me proporcionar uma experiência tão incrível e grandiosa quanto essa. Missão cumprida.

12


F

POR AZEVEDO<<

mangá REVIEW

E

HIGH

Em 2015 a Editora Panini tem

publicado um novo título por mês, e desta vez o lançamento é

SCHOOL

a paródia de Highschool of the

OF THE

o título fiquemos com um bom

HEAD

Dead, mangá que parece que não vai voltar nunca do hiato, enquanto esperamos Daisuke Sato e Shouji Sato retomarem passatempo, divertido e hilário Highschool of the Head. De autoria de Sankakuhead é um título de volume único em formato de tirinhas de 4 quadros, os famosos 4-koma, estilo bastante utilizado em títulos slice-of-life como K-On! entre outros. A obra faz paródia não somente de H.O.T.D., mas também do gênero de zumbis e seus clichês no geral.

>>

13


M M mangá REVIEW w

Naquele dia o mundo como conhecemos mudou dras-

ticamente por causa “deles”. O mundo foi tomado por

zumbis, chamados de “eles”, mas um grupo de estudantes do colégio Fujimi luta para sobreviver neste mundo

mudado, diferente e zoando todo o universo de Highschool of the Dead.

Takashi, um estudante revoltado cabulava aula no te-

lhado, quando a confusão da entrada da escola causado por um estranho chamou sua atenção e ali a confusão na escola toda começava. Agindo por impulso de salvar

sua amada ele retira Rei da sala de aula sob protesto e com o namorado da mesma, Hisashi, na cola. Na luta

para sobreviver Saya, uma estudante super inteligente, e Hirano, um otaku militar, se aliam para sobreviver

“deles” e porventura se juntam a Saeko, uma veterana forte e capitã do clube de kendo, e á Dra. Marikawa, a médica da escola, e o grupo de Takashi.

CONSIDERAÇÕES TÉCNICAS

A história de Highschool of the Dead é novamente

contada, sobre uma nova perspectiva, com um viés total-

mente cômico, e por um novo autor em uma versão resumida de apenas um volume. A versão de Sankakuhead já havia aparecido como um capítulo extra na obra ori-

ginal, mas não no formato 4-koma e com uma história original.

Highschool of the Head reconta a história tendo como

base tanto o mangá quanto o anime, trabalha a história explorando e exarcebando os clichês das histórias de zumbis como um todo.

O autor da paródia não a fez por pura vontade, é um

título encomendado pela editora japonesa, talvez pre-

enchendo o buraco que é o hiato de Highschool of the Dead e aproveitar os fãs do título.

O autor nos mostra os problemas da obra original, não

propondo soluções ou inventando algo que altere a his-

tória drasticamente, a intenção é zoar a obra original, tanto no roteiro simples e exagerado do Daisuke Sato e no belo e ousado traço de Shouji Sato.

14


M

mangá REVIEW COMENTÁRIOS FINAIS Não espere um grande título ou uma grande história, é um título para se divertir, e se você leu o mangá ou assistiu o anime pode rir mais ainda, ou se decepcionar, já que é mais do mesmo com acréscimos no final que não acrescentam nada relevante para a história. É um título bom para quem tem curiosidade sobre o que é Highschool of the Dead, mas sem precisar ir atrás das outras versões publicadas. O que se perde é o traço do Shouji Sato, que na história clichê de zumbi é o que fazia a grande diferença e o que fez muita gente comprar, assistir e querer tanto que saia algo novo logo. A publicação da Panini segue o padrão da editora para a versão “normal” de Highschool of the Dead e seu lançamento não é a grande aposta da editora, mas mostra a vontade da mesma de publicar o material relacionado à um título que fez sucesso, o que nem sempre acontece com todos os títulos e em todas as editoras. Tirando Naruto, com sua versão normal e pocket, e Berserk, com a versão meio tanko e o relançamento em tanko, Highschool of the Dead é um dos poucos títulos da editora que teve duas versões publicadas, a tradicional e a belíssima Full Color (todas as páginas da edição são coloridas). Pode ser um título dispensável para quem não é fã da série ou tem outras prioridades, só que como outros títulos da “franquia” pode ficar raro, só não é legal reclamar porque comprou achando que era H.O.T.D.,mas caso de repente não queira ficar quem sabe não faz uma troca por um H.O.T.DOG.

Nota:

PONTOS POSITIVOS

PONTOS NEGATIVOS

Título: Highschool of the Head

Divertido, descompromissado e

Não é uma prioridade para com-

Autor: Sankakuhead

bom para matar o tempo em que

prar, mas pode ficar raro;

Editora: Panini

fica sem fazer nada;

O desenho não é tão bom quan-

Total de volumes: Único

Um econômico e prático resu-

to ao do Shouji Sato, pode inco-

Valor: R$ 12,90

mo da história original;

modar os mais puristas;

15


Música

>> por ROBERTA

KYARY pamyu pamyu 16


Música

MÚSICA KAWAII

k

Kyary Pamyu Pamyu, cantora, modelo e íco-

Desde então ela lança músicas e seus ál-

ne do pop japonês. Acho que até quem não curte

buns tem sucesso de venda; em 2011, lançou

muito assuntos kawaii já deve ter visto essa moça

o álbum Moshi Moshi Harajuku; em 2012,

na web não é? Ela é um fenônimo (digite o nome

Pamyu Pamyu Revolution; em 2013, Nanda

dela em sites de pesquisas e imagens pra ver quan-

Collection e em 2014, Pika Pika Fantajin.

ta coisa aparece) e conquista fãs muito além de

Além disso participa de comerciais, tem

seu país de origem, sendo chamada até de ‘per-

marca de cílios postiços, itens com seu ros-

sonificação da palavra Kawaii’. E o legal é como

tinho e tem muitos fãs e seguidores.

se tornou famosa, provando que, com criatividade você chega bem alto sim! Uma coisa (dentre tantas coisas) que acho legal

na cultura japonesa é como eles valorizam quem é criativo; você vê pessoas não famosas em revistas,

Acho que o que a faz obter sucesso é seu carisma, sempre aparece sorrindo ou brin-

calhona, sua voz doce, jeitinho de boneca viva e nada de apelação em seus clipes no

como quase todas as adolescentes de Harajuku,

Ponponpon bombou entre os japoneses, um vídeo engraçado, mistura de fofo com O GROTESCO. loucura!

seu estilo fashion-kawaii-psicodélico chamava

sentido de sensualidade, tristeza ou violên-

atenção, e ela era blogueira, então logo começou a

cia. A idéia de se vestir com estilo mangá

ser notada e convidada para ser modelo em revis-

também agrada bastante; ela tem 21 anos e

tas; posteriormente, começou a se mostrar como

foge dos “famosos padrões da sociedade”,

cantora e oficializou seu gosto pela música em

pelo menos da ocidental, já que a sociedade

2011, com a Warner japonesa, lançando a música

japonesa é bem receptiva a estilos fofinhos.

(de maior sucesso) PONPONPON.

Ela segue seus próprios padrões, e nós sa-

na TV, se destacando ou tentando fazer isso por diversão, gente criando um monte de coisas que sejam úteis para todos; como queria que fosse assim por aqui. Foi mais ou menos isso que aconteceu com a Kiriko Takemura, ou Caroline Charonplop Kyary Pamyu Pamyu, ou só Kyary Pamyu Pamyu; assim

E desde então a moça está em tudo quanto lugar! Ponponpon bombou entre os japoneses, um vídeo

bemos que quem faz isso geralmente é bastante admirado.

engraçado, mistura o fofo com a “sátira” de fofo,

O inusitado em seus clipes também é

com letrinha daquelas que você vai ficar lembrando

legal pra fazer sorrir. Tipo, você tá achan-

depois. Logo, fora do Japão, as pessoas se identificaram

do tudo uma fofura, de repente aparecem

com a garota de Harajuku e sua carreira internacional

olhos...olhando ,ela faz uma careta, apare-

começou a decolar.

cem esqueletos, fantasmas.

17


SUA ARTE AQUI

aRTE

18

â&#x20AC;&#x153;this is cuteâ&#x20AC;? POR LILIAN LESSA, 17 ANOS

A

Sua arte pode parecer por aqui, envie um e-mail

Arte por Lilian Lessa, 17 anos.

para genesis@arte.com.br, informe seu nome,

Contato: lolilessa@hotmail.com

idade e contato (redes sociais, portifolio, etc).

Instagram: lilianlessa_


19


20

Genesis  
Genesis  
Advertisement