Page 1

r e v i V

ĂŠ um dom especial!

#DeficienciaNaoEDoenca


r e v i V

é um dom especial! Quem sabe viver apesar das dificuldades e preconceitos é, e sempre será, digno de homenagens. #DeficienciaNaoEDoenca

O que nos torna especiais?

Vivemos numa sociedade que tem por costume estabelecer padrões e encaixar-se nestes padrões significa ser uma pessoa normal e aceita. Mas quem é que cria esses padrões? Quem tem a ousadia de ditar o que é ser normal, ou quem será aceito ou rejeitado? O que nos torna especiais são as nossas diferenças. O que faz com que uma pessoa seja única e tenha determinada importância no mundo e para as pessoas que a cercam, são justamente suas particularidades. Quem tem olhos para enxergar além do que é mostrado à primeira vista, quem se dá ao trabalho de conhecer a fundo o seu semelhante e se permite encantar com as nuances alheias, descobre tesouros onde os outros só vêem O diamante nada mais é do que uma pedra que não foi polida. Se o pedras. olharmos de forma bruta, não lhe daremos nenhum valor. Mas se nos detivermos com mais atenção, perceberemos a jóia preciosa que realmente é. O que nos faz especiais? Aquilo que só nós temos. As nossas diferenças, nossas peculiaridades. Aceitar as pessoas como elas são é um grande passo para também sermos aceitos e respeitados. E amados acima de tudo.

E você, o que te faz especial?


é um dom especial!

Viver Quem sabe viver apesar das dificuldades e preconceitos é, e sempre será, digno de homenagens.

#DeficienciaNaoEDoenca


a d i v A não te dá desafios impossíveis.

#DeficienciaNaoEDoenca


A vida

não te dá desafios impossíveis. Quem luta e vence todos os dias apesar das dificuldades e preconceitos é, e sempre será, digno de homenagens. #DeficienciaNaoEDoenca

O que nos torna especiais?

O que nos faz especiais? Aquilo que só nós temos. As nossas diferenças, nossas peculiaridades. Aceitar as pessoas como elas são é um Vivemos numa sociedade que tem por costume estabelecer padrões e grande passo para também sermos aceitos e respeitados. E amados encaixar-se nestes padrões significa ser uma pessoa normal e aceita. acima de tudo. Mas quem é que cria esses padrões? Quem tem a ousadia de ditar o que é ser normal, ou quem será aceito ou rejeitado? O que nos torna especiais são as nossas diferenças. O que faz com que uma pessoa seja única e tenha determinada importância no mundo e para as pessoas que a cercam, são justamente suas particularidades. Quem tem olhos para enxergar além do que é mostrado à primeira vista, quem se dá ao trabalho de conhecer a fundo o seu semelhante e se permite encantar com as nuances alheias, descobre tesouros onde os outros só vêem pedras. O diamante nada mais é do que uma pedra que não foi polida. Se o olharmos de forma bruta, não lhe daremos nenhum valor. Mas se nos detivermos com mais atenção, perceberemos a jóia preciosa que realmente é.

E você, o que te faz especial?


A vnãoidteadá desafios impossíveis. Quem luta e vence todos os dias apesar das dificuldades e preconceitos é, e sempre será, digno de homenagens.

#DeficienciaNaoEDoenca


A r a e d S sar pa e

f i sD

a verdadeira necessidade especial!

#DeficienciaNaoEDoenca

s o a รง d n a e r m e


O que nos torna especiais? Vivemos numa sociedade que tem por costume estabelecer padrões e encaixar-se nestes padrões significa ser uma pessoa normal e aceita. Mas quem é que cria esses padrões? Quem tem a ousadia de ditar o que é ser normal, ou quem será aceito ou rejeitado? O que nos torna especiais são as nossas diferenças. O que faz com que uma pessoa seja única e tenha determinada importância no mundo e para as pessoas que a cercam, são justamente suas particularidades.

Quem tem olhos para enxergar além do que é mostrado à primeira vista, quem se dá ao trabalho de conhecer a fundo o seu semelhante e se permite encantar com as nuances alheias, descobre tesouros onde os outros só vêem pedras.

O diamante nada mais é do que uma pedra que não foi polida. Se o olharmos de forma bruta, não lhe daremos nenhum valor. Mas se nos detivermos com mais atenção, perceberemos a jóia preciosa que realmente é. O que nos faz especiais? Aquilo que só nós temos. As nossas diferenças, nossas peculiaridades. Aceitar as pessoas como elas são é um grande passo para também sermos aceitos e respeitados. E amados acima de tudo.

E você, o que te faz especial?

s o a ç d n a e r m ife

A D s r a e S sar d a verdadeira necessidade especial! ape

Quem ama incondicionalmente apesar das dificuldades e preconceitos é, e sempre será, digno de homenagens. #DeficienciaNaoEDoenca


s mado ferença er Adas Di

S sar e p

a verdadeia ra necessidade especial! Quem ama incondicionalmente apesar das dificuldades e preconceitos é, e sempre será, digno de homenagens.

#DeficienciaNaoEDoenca


Atividade Estruturada Computação Gráfica Tema : Inclusão social para portadores de necessidades especiais Introdução ao tema A primeira pergunta que devemos fazer a nós mesmos ao começarmos a elaborar uma ação publicitária voltada a este contexto social é: qual o conceito de deficiência e quem são os portadores de deficiência? Ao procurarmos uma resposta sólida a esta pergunta, nos deparamos com uma matéria publicada no site do Ministério Publico do Paraná, onde temos a seguinte definição: “São pessoas que apresentam necessidades próprias e diferentes que requerem atenção específica em virtude de sua condição de deficiência. Genericamente também são chamados de portadores de necessidades especiais. São pessoas que apresentam significativas diferenças físicas, sensoriais ou intelectuais, decorrentes de fatores inatos ou adquiridos, de caráter permanente, que acarretam dificuldades em sua interação com o meio físico e social.” É interessante este conceito, pois ele não atribui ao portador de necessidade especial apenas uma deficiência física, mas visa essa necessidade de uma maneira mais ampla, agregando a necessidade fatores sensoriais e intelectuais, ou seja, podemos concluir que não só aquela pessoa que tem uma deficiência física são portadores dessas necessidades especiais, mas sim todo aquele que apresentam necessidades próprias e diferentes que acarretam em dificuldades de interação com o meio físico e social, como diz o conceito citado. Objetivos: - Conscientizar a sociedade sobre as competências/ capacidade que o indivíduo portador de necessidades especiais possui e que pode ser utilizada pela sociedade; - Combater o preconceito. Estratégias Seguindo o conceito sugerido pelo Briefing, ao tratar as necessidades especiais de uma forma ampla e abrangente, e o solicitado como objetivo de campanha, a equipe decide trabalhar a vida como a base de todas as necessidades especiais dos seres humanos, fixando como conceito de campanha o tema: "VIVER É UMA NECISSIDADE ESPECIAL". O conceito de campanha vem para conscientizar tanto as pessoas que não possuem tais necessidades especiais como até mesmo as que possuem algum tipo de necessidade de que viver é a principal necessidade, isso é que o que vai fazer a diferença, vem mostrar para a sociedade de uma maneira em geral que independente de qualquer necessidade se deve viver, e que para isso o portador de necessidade especial deverá estar sim inserido no contexto social como qualquer outra pessoa, e que o mesmo tem condições de fazer coisas semelhantes a qualquer outra pessoa.


Programa de ação (O que será feito?) Divulgação e conscientização através de Outdoors, folder e adesivos ilustrados seguindo as três campanhas relacionadas ao tema principal. Quem fará? A distribuição das peças impressas e dos adesivos serão feitas pelos 5 membros da equipe e as demais ações serão de responsabilidade do líder da equipe , que poderá também delegar algumas dessas funções aos demais da equipe. Quando será feito? Em um prazo de 60 dias. Tempo necessário para a finalização e ajuste das artes e impressão. Onde será feito? O trabalho de conscientização será inicializado no Centro Universitário Estácio Ceara, com os alunos , professores e demais funcionários da sede Via Copvs. Podendo este trabalho ser estendido para as demais sedes e também para o público civil como um todo.

Atividade estruturada  

Atividade Estruturada de Computação Gráfica Equipe: Marcelino Netto Francisco Allef Kildery Wanderlub Daniely Orlanda

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you