Page 1

REGULAMENTO DE CAMPEONATOS E TORNEIOS

EAFC


REGULAMENTO DE CAMPEONATOS E TORNEIOS 1º EDIÇÃO CAPITULO I – FINALIDADE, DIREÇÃO E ORGANIZAÇÃO. ART. 01 – É pensamento, fazer do esporte amador, uma de ligação, amizade, respeito, dentro do espírito esportivo, promover a confraternização entre os seus participantes e compensar os efeitos nocivos de uma vida moderna contribuindo para a prevenção e promoção da saúde humana. ART. 02 – Os campeonatos de futebol, torneios e jogos oficiais serão dirigidos e organizados pelo Centro Esportivo do Parque Anita Ferraz, ou terão de estarem sujeitos na conformidade deste regulamento. ART. 03 – Caberá ao Centro Esportivo, dentre outras, as seguintes atribuições: a) Coordenar, ordenar os métodos básicos da competição. b) Emitir a tabela de jogos, horário, escalações de árbitros, mesário e aprovar as sumulas de jogos. c) Tomar medidas de ordem técnica necessária para a realização dos jogos. d) Cobrar taxas para custeio de despesas durante a realização do campeonato e torneios como: marcação de campo, árbitro e outros. e) Premiar as equipes campeã e vice-campeã, artilheiro e melhor goleiro do referido campeonato. CAPITULO II – SISTEMA DE DISPUTA ART.04 – O sistema de disputa poderá variar de acordo com cada competição mediante a aprovação das equipes participantes. Paragrafo Único – As mudanças devem ser inerentes a cada campeonato ou torneio, o anexo do regulamento deve ser claro para determinada competição artigos inerentes 6º e 16º. ART.05 – A duração de cada partida será em 02(dois) tempos de 35(trinta e cinco) minutos, com intervalo de 10(dez) minutos de um tempo pra o outro. ART.06 – Nas partidas terminadas empatadas em que se precisam conhecer um vencedor, será decidido em cobranças de pênalti, com 05(cinco) cobranças alternadas. ART.07 – Fica proibida a inscrição de atletas profissionais. ART.08 – Em cada partida as equipes terão direito de realizar 06(seis) substituições. ART.09 – Cada equipe terá direito de inscrever o numero mínimo de 16(dezesseis) atletas e o Máximo de 30(trinta). CAPITULO III – CONTAGEM DE PONTOS ART.10 – Por vitória, 03(três) pontos ganhos. Por empate, 01(um) ponto ganho. Por derrota, 00(zero) ponto ganho. ART.11 – Os critérios para desempate serão os seguintes:


a) Maior numero de pontos. b) Saldo de gols. c) Maior número de vitorias d) Confronto direto (no caso de duas equipes). e) Gol a favor. f) Gol contra. g) Outra partida. CAPITULO IV – DOS ATLETAS ART. 12 – Atleta que receberem o 3ª cartão amarelo será suspenso automaticamente 01(um) jogo. ART.13 – O cartão vermelho não elimina o amarelo. ART.14 – O atleta será devidamente inscrito quando constar: nome completo, RG ou similar, endereço, data de nascimento e filiação. ART.15 – Após a faze classificatória os atletas só poderão assinar a sumula após entregar o documento de identificação (com foto e filiação) ao mesário. ART.16 – O prazo máximo permitido para a entrega das respectivas fixas de inscrição será ate a 3ª rodada de cada competição. Paragrafo Único – As equipes participantes de campeonatos e torneios poderão estipulares prazos se assim achar melhor. ART.17 – A inclusão de atletas irregulares em qualquer fase do campeonato ou torneio implicara nas perdas dos pontos ganhos pela equipe infratora em que tenha participado e os atletas serão punidos com eliminação. CAPITULO V – USO DO UNIFOME ART.18 – Os clubes participantes do campeonato ou torneio deveram usar durante a competição os uniformes caracterizados em seus estatutos ou ficha de inscrição e devidamente informado ao CEPAF. Todos os atletas deverão estar devidamente uniformizados com camisas, calção e meiões idênticos, não serão levados em conta tensores e shorts térmicos com cores diferentes, pois os mesmos serão aceitos. Paragrafo Único – Quando o arbitro perceber a semelhança de cor e padrão entre os uniformes dos clubes pelejantes, capaz de confundir e prejudicar o normal andamento da partida determinara a troca de uniforme que obedecerá as seguintes regras: a) – O clube visitante devera trocar o uniforme, devendo o mesmo conduzir para os seus jogos um segundo uniforme. b) – Quando houver duvida de coincidência das cores dos uniformes prejudique o bom andamento do jogo, a decisão final será sempre do arbitro central. ART.19 – O não cumprimento do artigo anterior, como atletas com calção de bolsos, implicara na perda de pontos pela equipe infratora.


ART.20 – Será permitida a atuação de atletas com a mesma numeração já utilizada por um atleta de sua equipe, desde que este não tenha sido advertido. CAPITULO VI – DOS RECURSOS ART.21 – A equipe que se julgar prejudicada, poderá da entrada com recursos junto ao centro esportivo, no prazo de 48(quarenta e oito) horas após a realização da partida em alusão, devendo o referido recurso ser apresentado por escrito(oficio). Paragrafo Único – A equipe que infringir qualquer artigo inerente á este regulamento independente de denúncia, sendo constatado pela organização do CEPAF será cumprida as sansões prevista no regulamento.

CAPITULO VII – DO ADIAMENTO E SUSPENSÃO ART.22 – O CEPAF poderá em caso de força maior em ate 24 horas antes do inicio de uma partida, adia-la, fazendo - se necessária à comunicação as equipes envolvidas.

ART.23 – Uma partida poderá ser adiada, suspensa ou encerrada pelos seguintes motivos: a)

Chuva torrencial (continuará em outra data a partir do tempo que parou)

b)

Falta de arbitro

c)

Acidente grave com atleta arbitra ou dirigente

d)

Falta de segurança

e)

Morte

f)

Brigas e tumultos

g)

Insuficiência técnica

h)

Falta de energia (deve-se espera 00h30min ‘’trinta minutos’’)

ART.24 – Nos casos previstos nos itens d e f do artigo anterior a partida somente será interrompida por 07(sete) minutos. Caso contraria será finalizada e a equipe responsável perdera os pontos da partida. Paragrafo Único – Uma partida adiada ou suspensa será realizada na quarta – feira seguinte ou super Sequente a data que seria realizada, de comum acordo com as equipes envolvidas, havendo divergência de datas, ocorrera sorteio. CAPITULO VIII – ARBITRAGEM ART.25 - A arbitragem do campeonato ou do torneio ficar a cargo do CEPAF, através dos árbitros previamente convidados. ART.25 - O arbitro é a autoridade da partida dentro e fora de jogo. ART.27 – As equipes deverão fazer o pagamento da taxa de arbitragem antes de inicia a o jogo sob pena de serem impedidas de participarem da partida.


ART.28 – O delegado (mesário) é a segunda autoridade da partida, devendo respeitar e ser respeitado por atletas e dirigentes. O mesmo em sua pasta possui uma folha de relatório para qualquer eventualidade que venha ocorrer, seja registrado e julgado normalmente anexado a sumula com base no regulamento. ART.29 – O arbitro será punido conforme abaixo: a) Chegar atrasado, embriagado, não comparecer nas partidas. Com suspensão de 30 a 90 dias ou ate eliminação da competição. ART.30 – Quando por motivos alheios aos participantes do jogo, ocorrer algum atraso no inicio da partida, o arbitro chamara os capitães e comunicara a redução do tempo da partida, pois o jogo seguinte não poderá sofrer atraso.

CAPITULO IX – DAS DISCIPLINAS ART.31 – Das expulsões a)

Reclamação ou expulsões simples: 01(um) jogo de suspensão

b) Por agressão física ao arbitro ou membros da organização: 01(um) ano de suspensão. Na tentativa: 06(seis) meses de suspensão. Na reincidência dobro. c)

Por agressão moral: 03(três) jogos de suspensão

d) Tumultos entre atletas: 03(três) jogos de suspensão para quem revida e 04(quatro) jogos de suspensão para os iniciantes. e)

Cuspir no árbitro ou membros da organização: 180 dias de suspensão

f) Por jogo violento sem agravante: 02(dois) jogos de suspensão. Com agravante: 05(cinco) jogos de suspensão g)

Invasão de campo: 02(dois) jogos de suspensão.

ART.32 – No item f do ART.31, se o atleta lesionado ultrapassar 5 jogos do infrator este so voltara a atuar a proporção que o lesionado voltar. ART.33 – No item d do ART.31, quando o tumulto partir para as vias de fato(agressão física):06(seis)meses a 01(um) ano de suspensão. ART.34 – Qualquer dirigente que falta com respeito às autoridades do jogo, da organização e colegas é passivo de punição desde que citados em sumula. ART.35 – Os dirigentes ou atletas punidos não poderão ficar dentro do campo. Se forem citados na sumula ou relatório do delegado da partida sua penalidade será dobrada. ART.36 – Os dirigentes e atletas que tiverem cumprindo suspensão e chegarem a invadir o campo de jogo, estes estarão automaticamente eliminado da competição. ART.37 – Quando o dirigente da equipe atuar como atleta e vice – versa, o cumprimento será da seguinte forma: a) Se estiver punido como dirigente, não pode ficar na área técnica, mas poderá atuar como atleta normalmente.


b)

Se estiver punido como atleta, não poderá atuar como dirigente na área técnica.

ART.38 – A equipe que perder por W x O terá que apresentar uma justificativa por escrito (oficio) ate 48 horas após o ocorrido, pagar suas despesas inerentes a partida ou estará automaticamente eliminada da competição e da super seguinte.

Paragrafo Único – Perdera tal prerrogativa de justificação a equipe que perder por 2(dois) WO num intervalo de um ano.

ART.39 – Os clubes que estiverem disputando competições em outros bairros devem observar as seguintes regras: a)

– Trazerem seus respectivos calendários de compromissos.

b) Se o clube já estiver disputando em outro bairro, a organização terá que observar as datas dos jogos para não coincidirem. c) Se o campeonato do CEPAF já estiver em andamento e o clube for começa em outro bairro e não cumprir o item A a organização do mesmo não mudara nenhum jogo, salvo se o adversário do mesmo concorda em mudar. ART.40 – A equipe que tiver 7(sete) atletas em campo e 1(um) abandonar por qualquer motivo ou for expulso do campo de jogo a qualquer tempo da partida, a mesma perdera os pontos para a equipe adversária, mesmo que esteja ganhando a partida. CAPITULO X – DAS DISPOSICÕES FINAIS ART.41 – O centro esportivo não se responsabilizara pelos acidentes que venham ocorrer antes, durante e depois de cada partida.

ART.42 – O atleta inscrito em uma equipe terá que permanecer na mesma por um período de 02(dois) campeonato ou torneio. Só então poderá se transferir para outra equipe mediante uma taxa de R$ 15,00 da qual R$ 5,00 vai para o CEPAF e R$ 10,00 para a equipe que sede o atleta, na qual será descontada em debito junto ao Centro Esportivo do Parque Anita Ferraz.

Paragrafo único – todas as transferências deveram ser feitas nas reuniões que antecederem os jogos.

ART.43 – As taxas de mensalidades serão pagas ate o 5º dia mês super seguinte ao vencido no valor de R$ 5.00. Quando a mensalidade estiver atrasada o CEPAF poderá tomar qualquer medida com os clubes, inclusive suspensão e eliminação.

ART.44 – A taxa de arbitragem fica oficializada e fixa nos seguintes valores:


a)

Partidas normais:5% do salário mínimo.

b)

Semi – finais:7,5% do salário mínimo

c)

Sendo as semi –finais e finais com trio de arbitragem.

Paragrafo Único – A equipe que discorda da arbitragem relacionada pelo CEPAF, terá que assumir as despesas que ultrapassar de seu adversário já estabelecido, se as duas equipes compartilharem do mesmo ideal as despesas serão divididas entre ambas.

ART.45 – Para jogos oficializados junto ao centro esportivo, nos parâmetros do ART.44 deste regulamento os benefícios serão: campo marcado, bola, redes colocadas, delegado (mesário) e sumula.

ART.46 – A equipe inscrita na competição que vir a ficar com debito por qualquer quantia junto ao CEPAF ficara impedida de participar de qualquer evento a ser realizado, patrocinado ou apoiado pelo CEPAF. A punição abrange tanto o clube e os demais integrantes da equipe (dirigentes e atletas).

Paragrafo Único – Os atletas poderão voltar atuarem pagando uma multa de RS 10.00(dez reais).

ART.47 – Todos os casos serão resolvidos pela organização da competição e não cabendo outros recursos tais como SEMEL, pois a mesma não tem nenhum poder sobre o regulamento de campeonatos e torneios do CEPAF.

ART.48 – Os casos omissos serão resolvidos pelas equipes do campeonato ou torneio.

Parágrafo Único – As equipes envolvidas em alguma resolução de problema não terão direito a voto.

ART.49 – Cada equipe tem a obrigação de levar uma bola para o campo em condições de jogo e entregar ao delegado (mesário), contando ainda com uma bola de reserva colocada pelo CEPAF. A organização não se responsabilizara nos casos em que a equipe não entregue a bola no inicio da partida.

Paragrafo Único – O não cumprimento deste artigo implicara na perda dos pontos da equipe infratora.

ART.50 – Os atletas que chutarem a bola nas residências (terreno todo) situado nas laterais do campo de jogo com chutes ininterruptos serão penalizados com 02(dois) jogos de suspensão.

ART.51 – A partida preliminar terá somente 15(quinze) minutos de tolerância.


ART.52 – No decorrer da partida só ficara adentro da érea técnica e que corresponde o alambrado, atletas e 03(três) membros da comissão técnica relacionados em sumula.

ART.53 – O atleta ou membros de clubes que desobedecerem ao que dispõem o ART.52 ficara suspenso por 2 (dois) jogos

Paragrafo Único – Em caso de reincidência a pena será aplicada em dobro.

ART.54 – O referido regulamento entre em vigor a partir da primeira rodada do campeonato ou torneio e a inscrição das equipes nos campeonatos ou torneios se torna prova de aceitação de todas as clausulas acima citadas.

REGULAMENTO DE CAMPEONATOS E TORNEIOS  

REGULAMENTO DE CAMPEONATOS E TORNEIOS 2013

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you