Page 83

Passara dias se atormentando por ter tocado nesse delicado tema e repreendendo-se depois por ter perguntado a ele se tinha coração. Mas quando ouvira as advertências do médico sobre sua saúde e vira uma sombra de verdadeira aflição nos olhos dele, a culpa e a dor transformaram-se em justificável indignação. Não era noiva do dr. Whitticomb, e no entanto ele se preocupava por ela. Ele vinha de longe, todos os dias, para vê-la. Se o amor era um sentimento proibido e ridículo para o sofisticado nobre inglês, o conde poderia pelo menos tentar ajudá-la a recuperar a memória! Quanto a casar-se com aquele homem, Sherry não conseguia imaginar que loucura a fizera tomar tal decisão. A única qualidade positiva que ele parecia ter era a beleza, que, no entanto, não constituía motivo suficiente para levá-la a casar-se. Além disso, quando sua memória voltasse, e se não conseguisse lembrar-se de coisas que alterassem completamente a atual opinião que tinha sobre o noivo, pretendia dizer-lhe que retirasse o pedido de casamento e o fizesse a qualquer outra mulher que fosse tão fria e impessoal diante do casamento quanto ele. Talvez seu pai tivesse se iludido achando que o conde seria um bom marido e insistido em que ela aceitasse o pedido. Se assim fosse, estava decidida a explicar ao pai por que decidira romper o compromisso. Nos últimos dias, por mais que tentasse pensar em seu pai, não conseguia ver semblante algum, mas sentira cálidas emoções, como um amor profundo e confiante, uma sensação de perda, uma profunda saudade. Com certeza, um pai que evocava sentimentos como esses jamais obrigaria a filha a casar-se com um homem que não lhe agradava! Exatamente uma hora depois Stephen tornou a bater à porta do quarto de Sheridan. Ela olhou o relógio do consolo da lareira, reparando que se tratava de um homem pontual, mas isso não influiu em sua decisão. Continuava sentada à escrivaninha, junto de uma das janelas, lendo e copiando trechos do jornal; tranquila, pediu à criada: —Por favor, diga ao conde que estou descansando. Ao dizer essas palavras, sentiu-se orgulhosa de si mesma. Se bem que nada conhecesse de Charise Lancaster, pelo menos sabia que não lhe faltava orgulho e determinação! Do outro lado da porta, a culpa de Stephen deu lugar a um começo de alarme: —Ela está doente? — perguntou à criada. A moça olhou implorativamente para Sheridan, que negou com a cabeça, e respondeu negativamente ao lorde.

Profile for Keyllane Guedes (Key)

Até Você Chegar - Judith McNaught  

Até Você Chegar - Judith McNaught  

Profile for keyohkey
Advertisement