Page 367

—Eu roubei a vida de um jovem, depois vi a noiva dele e quis roubar a vida dela, também. Pode entender como me senti diante disso? Matei um homem e desejei a mulher que ele jamais iria ter porque eu o havia matado. Eu queria me casar com você, Sheridan, desde o começo. —Não, não queria! Não, até que foi informado da morte de Mr. Lancaster, que deixava sua pobre e frágil filha sem ninguém no mundo a não ser você! —Se eu não quisesse uma desculpa, diante de mim mesmo, para me casar com a ”pobre e frágil filha de Lancaster”, teria feito tudo o que podia por ela, mas nunca lhe teria proposto casamento. Que Deus me perdoe, mas uma hora depois de ter recebido aquela carta eu bebia champanhe com meu irmão para brindar nosso casamento. Se eu não quisesse me casar com você teria bebido cicuta! Sheridan mordeu nervosamente os lábios, com medo de acreditar no que ouvia, com medo de confiar nele, mas incapaz de se impedir de fazê-lo porque o amava. —Olhe para mim —pediu Stephen, erguendo-lhe de novo o queixo, e dessa vez os lindos olhos cinzentos encontraram os dele. —Eu tenho vários motivos para pedir-lhe que entre comigo,na capela, onde um padre está à nossa espera, mas juro que a culpa não é um deles. Tenho também várias exigências a fazer antes que concorde em entrar na capela comigo —Que tipo de exigências? —Eu quero que você me dê filhas com o seu cabelo e sua personalidade— disse ele, começando a enumerar as exigências. —Quero que meus filhos tenham seus olhos e a sua coragem. Se não é isso que você quer, diga-me as combinações que prefere e aceitarei, humilde, agradecendo-lhe por me dar os filhos que faremos A felicidade que se expandiu no peito de Sheridan era tão imensa que doía —Eu quero mudar seu nome —disse ele com um sorriso terno e carinhoso,— assim não haverá mais dúvidas sobre quem você é e a quem pertence. Deslizou as mãos pelos braços dela, com suavidade, sem que seus olhos deixassem de se fitar.— Eu quero o direito de partilhar a sua cama esta noite e todas as noites, de hoje em diante. Quero fazê-la gemer de novo em meus braços, quero acordar ainda unido a você. —Envolveu o rosto de Sherry com ambas as mãos, esmagando com os polegares as lágrimas que tinham começado a descer pelas faces dela —E, mais do que tudo, quero ouvir você dizer Eu o amo todos os

Profile for Key G

Até Você Chegar - Judith McNaught  

Até Você Chegar - Judith McNaught  

Profile for keyohkey
Advertisement