Page 300

48 Com tempo de adequar-se mentalmente para qualquer surpresa desagradável que os Westmoreland tivessem planejado para ela em Claymore, Sheridan convenceu-se de que estava bem preparada para enfrentar seu destino. Durante as três semanas tratara de lembrar-se constantemente de que era inocente, que a franqueza e a honestidade estavam do seu lado. Para se precaver contra qualquer sofrimento maior, acabara com o ritual de sonhar com Stephen de olhos abertos. Como resultado, foi capaz de enfrentar a viagem para Claymore com o que ela achava ser uma indiferença estóica. Em vez de avaliar quanto tempo teria antes de ver Stephen, se é que iria vê-lo, ela se concentrara em conversar animadamente com os filhos de Sir Skeffington, que viajavam com ela na terceira das carruagens alugadas. Em vez de pensar no que Stephen ia fazer ou dizer quando a visse, insistira com as crianças para cantarem músicas alegres durante as duas horas que o trajeto levava. Em lugar de ficar olhando pela janelinha a fim de ver a casa assim que surgisse, devotara todos os pensamentos e atenção à aparência das crianças, enquanto o comboio Skeffington prosseguia por um largo caminho ladeado por árvores e passando por uma linda ponte de pedra que levava à casa de campo do duque de Claymore. Quando chegaram, ela não se permitiu dar mais do que um rápido e pouco atencioso olhar à fachada da imensa mansão de duas alas, unidas por uma vasta entrada com esguias colunas, nem admirou os balcões e janelas que a adornavam. A não ser por seu traiçoeiro coração, que bateu mais rápido quando ela desceu da carruagem, sentiu-se fortalecida por ser capaz de fazer apenas um cumprimento de cabeça e dar um sorriso bem-educado aos criados, elegantíssimos nas librés com as cores dos Westmoreland, que saíam da casa para receber os recém-chegados. Com o vestido simples de bombazina azul-marinho, o cabelo reunido num severo coque embaixo da touca e o decote alto, abotoado até o pescoço e terminado por uma gola branca, Sheridan parecia exatamente a governanta que era ao descer da carruagem. Com as mãos num dos ombros de cada menino, subiu os degraus que davam para o pórtico, atrás de Sir John, Lady Glenda e Julianna. Seu queixo mantinha-se alto, porém não em atitude agressiva, e os ombros continuavam

Profile for Key G

Até Você Chegar - Judith McNaught  

Até Você Chegar - Judith McNaught  

Profile for keyohkey
Advertisement