Page 26

pegou a corda do cavalo das mãos dele. Cão que Dorme não se mexeu para ajudá-la a montar, então Sheridan puxou o cavalo até perto do carroção, subiu nele e gastou alguns minutos tentando fazer o animal chegar perto o bastante para ela passar uma das pernas por cima dele. Depois de montada, desejou não tê-lo feito. De cima do cavalo o chão parecia muito distante e muito, mas muito duro. Caiu cinco vezes, e podia praticamente sentir o índio e seu teimoso cavalo rindo dela. Quando se preparava para a sexta tentativa, estava tão furiosa e dolorida que largou a corda, agarrou as orelhas do cavalo e chamou-o de demônio, usando uma palavra alemã que aprendera com um casal alemão que os acompanhara até a Pensilvânia; depois, montou-o e incitou o cavalo a andar movimentando a corda e falando com brusquidão. Levou alguns segundos para perceber que, pelo jeito, os cavalos índios obedeciam melhor à rudeza do que à timidez, porque o animal parou de andar de lado e sacudi-la, para sair num suave e rápido trote. Nessa noite, sentada junto da fogueira, olhando o pai fazer o jantar, Sheridan mudou de posição várias vezes para aliviar o traseiro dolorido, e numa delas, inadvertidamente, encontrou o olhar de Cão que Dorme, coisa que vinha evitando desde que tornara a amarrar o cavalo atrás do carroção. Em vez de fazer algum comentário franco sobre sua falta de habilidade em cavalgar, comparada com as donzelas índias, Cão que Dorme não tirava os olhos dela, ao clarão das chamas, até que de repente perguntou: —O que nome seu quer dizer? —O que meu nome quer dizer? —ela repetiu, depois de pensar um pouco. Quando ele assentiu, ela explicou que seu nome era o de uma flor que crescia nas terras da mãe dela, na Inglaterra, um lugar que ficava do outro lado do mar. O índio emitiu um ruído desaprovador, e Sheridan, de tão perplexa, indagou: —Bem, o que acha que meu nome devia significar? —Você não flor— respondeu ele, observando-lhe o rosto sardento e os revoltos cabelos ruivos.— Você, fogo. Chama. Brilho que queima. —O quê? Ah! —riu ela, encantada, ao entender. —Você quer dizer que meus cabelos são como o fogo, por causa da cor deles? Apesar do jeito estranho do índio, de seu modo confuso de falar e de seu cavalo teimoso,

Profile for Keyllane Guedes (Key)

Até Você Chegar - Judith McNaught  

Até Você Chegar - Judith McNaught  

Profile for keyohkey
Advertisement