Page 114

normalmente gostava tanto; simplesmente queria possuí-la e livrar-se do desejo. Buscava um alívio físico, não um prazer sensual. No entanto, não conseguiu nenhum dos dois. Helene percebeu o que se passava, é claro; enquanto ele jogava as cobertas de lado e levantava-se, ela se apoiou num cotovelo para observá-lo vestir-se. — Onde estão seus pensamentos esta noite? — indagou, suave. Sentindo culpa e frustração, o lorde inclinou-se para dar um beijo, como pedido de desculpa, na testa franzida da amante e respondeu: — A situação em que me encontro é complicada e vexatória demais para perturbá-la contando-lhe. Era uma resposta evasiva e ambos sabiam disso, como também sabiam que uma amante normalmente não era para explicações ou recriminações. Mas Helene Devernay estava longe de ser uma amante ”normal”. Era uma das belezas mais cobiçadas e admiradas da aristocracia. Escolhia os amantes que mais lhe conviessem e tinha um amplo campo de escolha entre numerosos nobres riquíssimos, que esperavam ansiosos pela chance de oferecer-lhe ”proteção” como a de lorde Westmoreland, em troca do exclusivo direito à cama e à companhia dela. Ela sorriu diante da evasiva dele, deslizou a ponta de um dedo pelo V da camisa ainda desabotoada e disse com o ar mais inocente do mundo: — Ouvi as costureiras de Madame LaSalle comentando que você esteve lá e encomendou vários vestidos, com grande urgência, para uma hóspede que tem em sua casa. — Qual é a… situação? — concluiu, com delicadeza. Stephen endireitou o corpo, depois a olhou entre divertido, irritado e admirado com a apurada percepção da amante. — É uma situação ”vexatória” e ”complicada”— repetiu, incisivo, sem acrescentar mais nada. — Imagino que seja, mesmo — disse ela sorrindo, compreensiva. Mas Stephen notou uma indisfarçável nota de tristeza na voz dela. Era evidente que Helene ficara preocupada com a presença de uma desconhecida na casa dele, e isso o intrigou. No seu círculo social, nem mesmo a presença de uma esposa impedia um homem de ter amantes. Na aristocracia, os casamentos em geral aconteciam entre dois estranhos que pretendiam permanecer exatamente estranhos depois que fizessem um herdeiro.

Profile for Keyllane Guedes (Key)

Até Você Chegar - Judith McNaught  

Até Você Chegar - Judith McNaught  

Profile for keyohkey
Advertisement