Page 1

O Amor não tem velocidade                                                      1


O Amor não tem velocidade                                                      2

Em uma pequena cidade chamada Seyfried, um nome hilario sem nenhum significado importante, pelo o que diz no mapa da cidade, tem parques, cachoeiras, e por incrível que pareça até um shopping, e é aqui que eu vim parar, a cidade ideal pra alguém como eu que apenas quer paz e sossego. Um mês após minha chegada a cidade, estava me sentindo melhor ao ver meu pequeno apartamento todo decorado, minha prateleira esta vazio, uma pena ter perdido minha caixa de livros, mas creio que deve haver alguma livraria nessa cidade. Liguei meu aparelho de celular e pus tocar minha playlist maravilhosa, e nada melhor que começar o dia ouvindo a doce voz de birdy, a numero um da lista era people help the people, cujo a letra ninguém se importa. Pendurei algumas fotos minhas e de rodas gigantes ( eu amo roda gigante ). Fui até a cozinha e desembalei algumas canecas que tinha esquecido de tirar da caixa da mudança, coloquei água ferver pra mais um café, enquanto isso foleava a lista para turistas da cidade, a procura de alguma livraria, e olhe só, tem um não muito longe de onde estou, 15 of july, era o nome supus que também fosse o nome da rua “15 de julho” e sim, era, me sentindo inteligente demais pra essa cidade. Temei meu café, peguei minha carteira e minha bolsa e fui até a livraria, já passavam das 8 da manhã. Chegando a livraria, que estava vazia, assim como a cidade, que parecia mais uma cidade fantasma. Logo em seguida um velho veio em minha direção. - Bom Dia minha jovem, posso ajudar ? - Bom Dia, pode sim, procuro por livros de romance! - Boa escolha, mas não sou um velho romântico - ele disse e sorriu - Ah, tudo bem não estou com pressa, posso acha-lo sozinha - Imagina, temos uma funcionaria jovem que poderá te ajudar - Obrigada! Era uma grande areá sobre livros românticos, pelo fato da cidade ser tão pequena, não achei que tivesse uma livraria com um serie tão grande de livros. Nas ponta dos pés puxei um livro que tinha uma capa interessante e dizia “A vida é uma roda gigante,cada surpressa é um frio na barriga”, mas acabei derrubando vários juntos, me abaixei ligeiramente e comecei ajuntar os livros, quando senti um cheiro maravilhoso que não consegui destingir, senti um arrepio ao ouvir uma voz suave; - Bom Dia! Olhei imediatamente para cima e me deparei com belo par de olhos castanhos me encarando, fiquei


O Amor não tem velocidade                                                      3

estática e a minha voz não queria sair, então respirei fundo; - Bom Dia, me desculpe sou muito desastrada, - Imagina, deixe me ajudar

Fui pegando os livros caídos quando inevitavelmente pegamos o ultimo livros caído e nossas mãos se tocaram, senti meu corpo se arrepiar, fazendo-me estremecer, ela olhou nos meus olhos e eu nos delas, mil pensamentos estavam fluindo em minha cabeça, como se as mãos dela nas minhas fizessem em sair fora de si, então tirei minha mão rapidamente e ela soltou um sorriso - É… então, gostou desse livro ? - Ah, sim tanto que derrubei todos outros por ele - eu disse sorrindo - Pois é, eu notei - disse em um tom alegre Fiquei me perguntando quem era ela, e como podia ser tão meiga, me senti estranha por não conseguir tirar os olhos dela, e que cheiro maravilhoso é esse? e que voz mais doce é essa? - Quanto custa esse ? - Depende - Como assim depende ? - Qual o seu nome ? - Petrova, Chloe Petrova - Bonito nome! Esse é por conta da casa - ela disse sorrindo - Conta da casa ? Tem mais algum que seja grátis ? perguntei tentando faze-la sorrir, até porque com um sorriso daquele eu poder passar o dia todo contando piadas. - Tem sim, venha comigo! Fui seguindo ela e entramos em um salinha, estava bem escuro então ela pegou na minha mão e disse; - Essa sala são apenas para funcionários, e são livros que não são vendidos porque são usados. - Que ótimo! Ela ligou a luz e eu estava rodeando em uma sala onde só cabia uma pessoa, e os quatro canto das paredes estavam cheio de livros velhos e empoeirados.


O Amor não tem velocidade                                                      4

- Pode escolher o que quiser - disse ela - Qualquer um ? isso não dará problema com seu chefe ? - Não não, fique tranquila você é minha convidada - Sou ? - É sim, a não ser que não queira estar aqui comigo Sentia algo naquelas palavras, mas desviei o olhar e procurei pelos livros.

Ela se sentou em uma poltrona que tinha no quartinho cheio de livros, e senti que estava me observando até porque não teria como não reparar em minha em um quartinho tão minusculo, e aquele cheiro doce infestou o quartinho. - Eu gostei desse - Posso ver ? - Claro! Ela se levantou e ficou bem na minha frente, folheava o livro e sorria, olhando pra baixo - O que foi ? - perguntei - Você é baixinha - e sorriu - Não sou não, tenho 1,63 tá Então ela gargalhou, e que sorriso mais lindo - Sua boba! O que você achou do livro? - Ele é ótimo eu já li, mas não vou te contar pra não ficar sem graça, mas o “nos sonhos das nuvens” é maravilhoso! - Vou ficar com esse então. - Esta bem, então vamos até o caixa. Quando chegamos na porta e toquei na fechadura, ela também tocou, então olhei pra ela e disse; - Acho que você gostou da minha mão, é a terceira vez em 15 minutos que você pega nela.


O Amor não tem velocidade                                                      5

- São macias - disse com vergonha, e de cabeça baixa Pus meus dedos no queixo dela e levantei sua cabeça - Não fique com vergonha, eu sei que minhas mãos são macias - eu disse sorrindo - Convencida - Convencia ? - É, convencida ! Fechei a porta ligeiramente, e pus minha mão na dela. - São macias não são ? - Não, não são - ela disse com um ar de provocação - hum…

Cheguei bem perto dela, nossos corpos estavam praticamente grudados me perdi naqueles olhos e quando percebi já estávamos a um centímetro do rosto, quando meus lábios superiores encostaram-se aos dela o barulho do livro que estava nas mãos dela se caiu, então me dei conta do que iria fazer: - É… acho melhor eu ir pagar pelo livro - Não precisa pagar! - não, não por esse, pelo livro que eu peguei lá na frente, eu vou pagar por ele - Ah, sim Chegamos lá na frente, e quando fui pegar minha carteira me dei conta que não esta na bolsa. - Acho que deixei minha carteira no quartinho dos livros, posso ir buscar ? - Claro, você sabe o caminho ? - Conheço sim, mas tenho medo do escuro - disse sorrindo Então ela veio junto, chegamos lá e minha carteira estava na poltrona, peguei ela e ja ia saindo quando ela me puxou pela cintura.


O Amor não tem velocidade                                                      6

- Não é sempre que vejo uma pessoa tão linda e meiga por aqui - disse ela - Sorri envergonhada sem tirar os olhos dos dela - Não posso deixar passar assim tão fácil! Senti a indireta dar um soco em minha cara, então puxei sua nuca para perto e dei um beijo naqueles lábios tão quentes e sedosos, senti que ela ia desfalecer nos meus braços em um pequeno tremor de suas pernas, isso fez meu coração disparar, os beijos estavam ficando ardentes e minha respiração estava descompassada, meus lábios se tocavam de uma maneira tão suave e sensual que deixava meu corpo aos arrepios intensos, não conseguia ligar meu corpo ele não obedecia estava gostando por de mais daquele beijo tão saboroso e aquelas mãos tão macias acariciando minha pele, me deixava sem forças, depois de muita dificuldade percebi e lembrei-me que estava no quartinho da livraria e alguém poderia entrar a qualquer momento e iria ser um escândalo total então fui afastando-me lentamente até no fim dar um pequeno selinho - Uau! - Isso é bom ou ruim - perguntei - Isso é um “uau” - disse sorrindo - Esta bem, acho que já achei minha carteira - Que pena - disse sorrindo

Então, paguei pelo livro. - ah e me desculpe por derrubar os livros - Imagina! - E uau - Uau ? - Isso, agora resta saber se isso é bom ou ruim - eu disse - Boba! - Vou indo, tenho 2 livros para ler - Mas antes não quer preencher esse papel, você concorre a um livro - Serio ? - Não, mas pode me dar o seu numero se quiser Marquei meu numero e endereço. Esta aqui Annie.


O Amor não tem velocidade                                                      7

Nesse instante Chloe sorriu e saiu, Annie ficou estática olhando-a sair pela porta de vidro da livraria, ficou tentando conciliar os meus pensamentos e tentando imaginar como Chloe sabia seu nome, estava com a caneta na mão girando ate que um reflexo da caneta bateu em seu crachá perto do emblema livraria em sua blusa, começou a tapear seu rosto e pensar como havia sido burra, é claro, Chloe viu o nome de Annie ali. Três semanas se passaram, visitei os lugares turísticos, passei por um parque de diversão e fiquei admirando uma roda gigante velha que estava lá e pensei “A vida é uma roda gigante porque quando você está por baixo, precisa olhar pra cima e sonhar em estar alí, no alto. E quando você está por cima, precisa olhar pra baixo,e lembrar das suas raízes.” passei por um lugar maravilhoso com um lugar enorme com árvores de flores rosadas, e um pequeno riacho, sentei-me e fiquei admirando os pássaros e como as folhas caiam na água, a moça linda da livraria não saia da minha cabeça, seus olhos castanhos e seu cheiro maravilhoso me faziam enlouquecer, o que esta acontecendo comigo? Fui pra casa tomei um banho, fiz um café e peguei o livro que estava quase no fim e terminei de ler, aquilo fez eu pensar ainda mais na doce Annie. Esperei que ela me ligasse, mas não ligou, então peguei o numero da livraria e criei coragem pra ligar - Livraria 15 of july, Bom dia - Olá, Chloe aqui! Um silencio foi feito, e como esquecer aquela voz, eu tinha certeza que era ela, mas o porque do silencio ? será que ela não quer mais me ver ? Será que ela tem outra pessoa ? Então desliguei rapidamente percebendo a bobagem que eu estava fazendo. Deitei-me na cama e fiquei imaginando as possibilidades de eu estar apaixonada por aquela garota, e seria loucura, mas eu estava, e faria o que fosse possível para ve-lá novamente. Me levantei pus um moletom, peguei minha bolsa e fui até a livraria. Chegando lá pra minha tristeza ela não estava, virei as costas quando ia saindo ouvi pessoas conversando, olhei para traz na esperança que fosse ela, mas eram clientes, então o senhor que deve ser o dono veio em minha direção - Posso ajudar ? - Não, na verdade pode sim, a Annie esta ? - Você é alguma parente dela ? Eu sabia que se eu não fosse nada dela, o senhor não me diria nada, então disse que era uma prima e estava de passagem e queria muito ver ela


O Amor não tem velocidade                                                      8

- Hum, ela acabou de sair, estava passando mal, mas se correr acho que deve alcança-la - Muitíssimo obrigada Sai correndo em disparada, podia sentir meu coração sair pela boca, meus cabelos avoados, meu corpo tremendo, tanta adrenalina em um só corpo, avistei ela e algo mais forte que eu começou a berrar “Annie, Annie”, ela virou para traz sorriu e como eu estava longe ela também berrou “Você esta ficando louca”, quando estava chegando perto ela saiu correndo em um beco e gritou “tente me pegar”, mas pensei que diabos essa mulher esta correndo? ela não estava passando mal? Mesmo assim fui atrás, quando ela sumiu do nada, berrei chamando-a e nada de respostas, parei de correr e continuei em direção reta andando e a procurando, quando ela surge de traz de umas caixas de papelão e me agarra com todas as forças, me empurra até a parede e me enche de beijos, toda aquela adrenalina só aumentava e meu corpo se rendia ao dela, fazendo-me derreter em seus braços. - Não via a hora de te encontrar novamente - disse ela - Eu percebi - respondia dando risada - Estamos perto da minha casa, quer vir junto ? - É claro, não fiquei correndo como uma louca na rua atoa Ela riu e foi o caminho todo me cutucando, dando abraços e mordidas, e cada coisinha que ela me fazia me dava mais certeza que era só com ela que eu queria estar, chegamos a casa dela, uma casa pequena mas adorável, as bercianas azuis davam um ar meigo, vasos de flores na entrada, quando ela abriu a porta era como se uma tempestade de perfume tivesse me atacando, livros por todos os cantos, e os raios solares pela sala vindo das gretas das janelas, tudo muito simples e belo. - Deseja um café - ela perguntou - Claro - respondi Ela foi fazer o café enquanto eu admirava sua casa, sentei-me no sofá e fiquei olhando pra ela, e aquilo me deixava em uma paz infinita, pensando em como seriamos felizes juntas e quão feliz eu era ao lado dela, mesmo que tivesse acontecido tudo tão rapidamente, eu não me arrependeria de nada, desde que ela estivesse junto a mim, e mesmo nos conhecendo a pouco tempo o amor que eu sentia por ela era de milhares de seculos. Ela terminou o café e veio com duas canecas gigantes em minha direção, se sentou no meu lado e colocou suas penas sobre a minha.


O Amor não tem velocidade                                                      9

- Esta bem docinho e quente, espero que goste - Como não gostar de algo vindo de uma pessoa tão maravilhosa ? - Eu gosto de você sabia ? - Eu também gosto de você sabia ? - Nos gostamos então ? - Pare com tantas perguntas, e me beije logo! - Não posso - Não pode ? Já pensei em milhares de possibilidades, e sabia que tinha um outro alguém envolvidos, pensei apenas no pior e todos meus sonhos e desejos de estar ao lado dela estavam desabando, meu olhos se encheram de lagrima. - Ei minha linda, eu estava brincando - disse ela rindo alto - Sua idiota! - Arrume essa cara feia e venha comigo Ela se levantou e foi para o outro comodo da casa, ligou o radio e colocou uma musica qualquer, ficou para em minha frente pegou minha mão e repousou sobre o peito dela, ela me olhou nos olhos - Ta sentindo ? - Sim, eu estou - Eu acho que eu gosto de você de um jeito diferente, um jeito que faz meu coração disparar desse jeito. Eu não precisava ouvir mais nada eu estava amando-a, e o que eu sentia por ela, ela também sentia por mim. Ela me puxou olhou meus olhos e sorriu charmosamente de lado e o mais rápido que pode deu um giro fazendo eu ficar encostada em uma estante com livros, pegou em minha cintura encaixou meu corpo no dela e me beijou, mas dessa vez um beijo sensual e cheio de vontade. Me impressionei o quanto essa garota era rápida e forte, me deixei levar por aqueles lábios quentes e aquele cheiro gostoso, então ela passou suas mãos ao redor da minha cintura e começou a acariciar minha pele que estava descoberta numa blusa curta, comecei a beijá-la devagar dando leves mordidas nos lábios dela. Abri os olhos e aquela cara de safada a entregava, pus minhas mãos no rosto dela em forma de concha e beijei a ponta do seu nariz. Ela me jogou sobre uma cama enorme e eu fiquei olhando pra ela, ate que ela começou a tirar sua blusa, ela veio de mansinho subindo na cama e sentando em minhas coxas, ficando sobre mim, ela beijou meu pescoço me fazendo gemer ao contato daquela boca em minha pele, então ela me beijou


O Amor não tem velocidade                                                      10

nos lábios e sem parar o beijo foi abrindo os botões de minha blusa branca. Eu abracei-a pela cintura e ela entrelaçou suas pernas nas minhas fazendo nossos corpos se unirem em um abraço total, comecei a beijar seus ombros desnudos, enquanto fazia isso ela passou a mão sobre minha nuca, mordiscando, eu abri o fecho de seu sutiã, ela abriu o meu também e nos abraçamos novamente sentindo a pele queimar em uma paixão intensa, olhei em seus olhos por um momento e passando de leve minhas mão sobre sua nunca trazendo sua boca vermelha e sedosa até a minha em um beijo sem pressa e único,fui deitando vagarosamente trazendo-a junto de mim, ela se deixou levar, eu girei pela cama ficando sobre ela e deslizei minhas mãos sobre sua coxa macia, ela suspirou fundo e fechou os olhos, comecei a puxar suas calças para baixo revelando uma pele branca, cheirosa e bem definida, as coxas torneadas, e seu abdômen formando um caminho sedutor até sua parte preciosa, beijei cada pedaço e fui subindo pela sua barriga ate chegar em seus lábios novamente, quando parei o beijo fiquei contemplando seus rosto perfeito com aquele ar de desejo e amor, contornei meus dedos em seus olhos, sobrancelha e boca,ela passou sua mão sobre a minha levando-a ate seus lábios e beijando com carinho, beijei a dela também e nos abraçamos, ela passeava em minhas costas com seus dedos delicados, então ela rolou sobre mim e foi descendo ate chegar no botão de minha calça ,ela foi tirando devagar e beijando cada parte que se descobria, sorri e ela me olhou com um olhar de desejo, subiu rapidamente e me beijou, sem parar o beijo eu comecei a acariciar sua costas e senti que ela estava molhada como eu, escorreguei minha mão lentamente e tirei a ultima peça que ela vestia, ela beijou minha barriga e tirou a minha também,ficamos de joelhos sobre a cama de abraçando e acariciando,não estava mais agüentando então me deitei e puxei ela junto e começamos nossa dança de amor,quando senti o ritmo seguindo, ela gemeu em meu ouvido e cravou suas unhas em minhas costas, o movimento ficou mais rápido, quando vi que estávamos quase lá, beijei ela com muita vontade, e chegamos ao auge juntas e unidas em uma só, ela relaxou e eu continuei sobre ela beijando e sentindo me perder naquele amor que não me deixa pensar em nada. Acordei e olhei para o lado da cama e lá estava ela, não foi um sonho, tinha sido real, fiquei observando como ela dormia serenamente ouvi sua respiração calma e lenta, senti uma vontade de agarrá-la e não soltar nunca mais, sorri parecendo uma boba apaixonada então sentei na beira da cama e pensei "Meu Deus estou apaixonada!", pus um roupão e me levantei, peguei um pedaço de papel e escrevi “ Querida Annie, o amor não tem velocidade e mesmo que tenha acontecido tudo rapidamente eu te amarei lentamente”, deixei do lado de seu travesseiro e fui pra cozinha, procurei por pó de café e fiz um café fresquinho, arrumei a mesa e coloquei algumas coisas que tinha na geladeira. - Meu Deus, que cheiro maravilhoso é esse ? - Bom dia minha annie!


O Amor não tem velocidade                                                      11

-Bom dia minha lobinha - lobinha ? - cai em risadas - Já volto - disse ela Terminei de fazer o café e coloquei sobre a mesa, fui de mansinho até o banheiro e ela estava escovando os dentes, agarrei ela pela cintura e beijei a nuca dela, fazendo-a se arrepiar, olhou pra mim com a boca cheia de pasta, eu deu a entender “eu te amo”, disse que não tinha entendido só pra poder ouvir de novo, então ela cuspiu toda aquela pasta, lavou a boca e disse em auto e bom som “EU TE AMO”, um sorriso de todo o tamanho se fez em minha boca e disse que também a amava, fomos até a cozinha e disse que o café já estava pronto, ela se sentou em uma cadeira e tomamos um belo café, ela passava seu pé sobre o meu e me olhava com cara de desejo. - Ficou bom ? - perguntei - Uma delicia, só não melhor que minha noite - ela disse sorrindo - Estarei sempre aqui que precisar - Isso é um promessa ? - Sim! - Então jure - Eu juro juradinho pra você! - Eu te amo! - Eu também, e vou te amar como uma roda gigante que não para, e uma hora você estará lá em baixo, mas a roda vai girar e você vai chegar lá em cima, e eu estarei lá, mesmo você tento vomitado em mim, e eu beijarei essa sua boca suja com gosto amargo - A maior prova de amor - disse sorrindo Tomamos nosso café e decidimos e quando terminamos, ela veio e sentou no meu colo me beijando: - Sabe que você fica linda no meu roupão! - Ah é, que pena estava pensando em tirá-lo. - Não pare por isso então.... Beijei o pescoço dela e comecei a abrir os botões beijando cada detalhe, ela me abraçou, e fiz ela sentar sobre a mesa que já estava limpa e vazia,ela entrelaçou suas pernas e coxas nas minhas costas enquanto eu fazia ela se deitar sobre a mesa, arranquei sua camisola e deitei sobre ela, fizemos amor em cima da mesa sem pressa e aproveitando cada momento juntas e unidas, quando estávamos no auge ela sussurrou em meu ouvido com a voz embargada na emoção:


O Amor não tem velocidade                                                      12

- Eu só quero você! Arrepiei-me e meu coração não se coube de tanta felicidade: - Eu também! Peguei-a no colo e fomos para o quarto onde passamos o dia e messes depois, estávamos celebrando nosso amor que apesar de rápido era magico e não poderia passar nem se quer um dia sem ela e como dizia Charles Chaplin “Não existe coisa melhor no mundo do que viver, curtir e gozar a vida, que passa rápido e daqui não levaremos nada, a não ser toda a experiência e as amizades.”

O AMOR NÃO TEM VELOCIDADE  

A vida é uma roda gigante porque quando você está por baixo, precisa olhar pra cima e sonhar em estar alí, no alto. E quando você está por c...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you