Page 1

facebook

OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO

mieec feup

Facebook

Junho de 2010 · Comment · Like · Share Economia e Gestão likes this. 060503146 070503308 070503322 070503174

André Mendonça Carlos Silva Luís Afonso Pedro Almeida

Comment


facebook |2

ÍNDICE Introdução................................................................................................. 3 Elevator Pitch ............................................................................................ 3 facebook ................................................................................................... 4 Mercado e Clientes ................................................................................... 5 Mercado alvo ....................................................................................................................... 5 Inovação............................................................................................................................... 5 Evolução recente e o potencial de crescimento .................................................................. 5 Qual a necessidade do cliente? ........................................................................................... 6 O que motiva essa necessidade? .......................................................................................... 7 Quanto e porque é que o cliente estará disposto a pagar pelo serviço? ............................. 7

Concorrência e Indústria .......................................................................... 8 Rivalidades .......................................................................................................................... 8 Futura concorrência ............................................................................................................ 9 Obstáculos .......................................................................................................................... 9

Parceiros e Aliados .................................................................................. 10 Modelo de negócio ...................................................................................11 Análise de Risco ....................................................................................... 12 Conclusão ................................................................................................. 13 Anexos...................................................................................................... 14


f a ce b o o k |3

INTRODUÇÃO Este trabalho foi realizado no âmbito da Unidade Curricular, Economia e Gestão, cujo objectivo

principal

consiste

na

aquisição

de

conhecimentos

sólidos

sobre

empreendedorismo e comercialização de tecnologia. Optou-se por escolher um serviço que consideramos representar um negócio moderno e dinâmico, facebook, uma rede social onde é possível partilhar informações de forma rápida, eficaz e em massa. No entanto, grande parte das pessoas que as utilizam não tem noção do negócio associado a este serviço e, como tal, é nosso objectivo dar a conhecer ao mundo, o que faz mover este tipo de modelo negocial. Para uma percepção rápida do serviço em questão, foi elaborado um Elevator Pitch que apresenta uma descrição sucinta das características do serviço Para além disso, serão analisados diversos aspectos como: as suas características, os seus clientes, concorrência, parceiros e aliados, potencial crescimento, modelo de negócio e respectivo risco associado. Elevator Pitch

Para que o é um que ao contrário

o nosso

qualquer indivíduo procure por lazer e/ou oportunidades de negócio facebook serviço online possibilita a qualquer utilizador integrar numa vasta rede social repleta de conteúdos e opções das redes sociais já existentes

disponibiliza uma interface agradável e user-friendly que facilita a interacção entre os utilizadores de uma forma prática e eficiente


f a ce b o o k |4

facebook

Consiste num serviço online de relacionamento social. Este serviço caracteriza-se pela enorme facilidade de partilha de conteúdos, desde a publicação de fotos e vídeos, links, notas pessoais a noticias e até mesmo um chat.

Figura1. Perfil de facebook

Os membros interagem entre si, visitando perfis, fazendo amigos, estabelecendo contactos, deixando comentários e enviando mensagens. Existem inúmeras aplicações, quizzes e jogos que são o principal atractivo de muitos utilizadores, estes que podem integrar-se também em diferentes grupos, tais como escolas, associações, empresas, clubes desportivos, e muitos outros. Empresas possuem já perfis no facebook, usando-o para publicidade, anúncio de eventos ou até mesmo para recrutamento de funcionários. Trata-se de um serviço multi-plataforma, pois para além de estar disponível para computadores com acesso à internet está também disponível para telemóveis com a respectiva aplicação ao serviço.


f a ce b o o k |5

MERCADO E CLIENTES MERCADO ALVO Inicialmente quando foi lançado a 4 de Setembro de 2004, o site era dedicado puramente a estudantes da Universidade de Harvard, no estado de Boston, apenas alunos com e-mail da respectiva universidade conseguiam registar-se no site, porém a notícia foi passando de estudante em estudante, até hoje onde qualquer pessoa com mais de 13 anos pode efectuar o registo (ver gráficos 1 e 2, em anexo acerca do número total de utilizadores). Embora esteja acessível a qualquer pessoa com mais de 13 anos, estima-se que o mercado alvo se situe na faixa etária dos 18 - 45 pois são pessoas com uma certa estabilidade financeira e que podem comprar alguns dos serviços que o facebook fornece, assim como o facto de estas pessoas poderem estar associadas a empresas que necessitem de publicidade, ou até mesmo porque hoje em dia as empresas, cada vez mais usam o facebook como forma complementar de avaliar um candidato a um emprego.

INOVAÇÃO O facebook, de uma forma geral, pode nos oferecer uma mistura de negócios com divertimento. Por um lado possui funcionalidades inovadoras que permitem uma partilha completa de informação com um grupo de amigos, por outro pode possibilitar oportunidades de negócio. Com este serviço, as empresas têm uma oportunidade fantástica para comunicarem mais e melhor com os seus clientes, e como tal, lhes venderem os seus produtos a partir de anúncios destinados a utilizadores com os mesmos interesses que a empresa. Isto leva-nos ao conceito market to one, onde as empresas podem “conversar” directamente com o seu cliente e obter um feedback de modo a melhorar o produto/serviço.

EVOLUÇÃO RECENTE E O POTENCIAL DE CRESCIMENTO Em Dezembro de 2004, tinha o site já onze meses de existência, e já contava com um milhão de utilizadores. Passado um ano, já com um investimento de $12.7 milhões da Accel Partners, melhorias no site e a rede alargada a todas as universidades do país, o site chegava aos 5.5 milhões de utilizadores activos. Três anos depois, após parceria com a Microsoft e outros investimentos, o site já contava com 100 milhões de utilizadores activos. Um ano depois, Dezembro de 2009, e após investimentos da Digital Sky Technologies, o facebook tem a sua maior explosão passando a contar com 350 milhões de utilizadores, um número que o coloca claramente no topo das melhores redes sociais (ver Tabela1). Em Janeiro deste ano o site contava já com 400 milhões de utilizadores, pelo que se prevê uma adesão ainda maior, pois estão a ser desenvolvidas novas ferramentas capazes de cativar mais a atenção do cliente, como o facebook Connect, uma nova plataforma para atrair desenvolvedores de aplicativos e integrar sites fora da sua rede. A partir deste novo serviço será possível filtrar aquilo que o utilizador deseja receber de forma mais eficaz. Nos


facebook |6 próximos 5-10 anos, o mundo da informação vai mudar um pouco. Algumas formas tradicionais de informação serão extintas. O Rádio passará a podcasts e videocasts. Os sites e redes sociais fundir-se-ão num só. Em 2010, dois novos conceitos começam a surgir. Um deles é a informação inteligente, onde a transmissão de informação combinará várias fontes de informação diferentes. A informação estará disponível em quase toda parte. O utilizador estará no controle de cada bit de informação que circula. A era das Redes Sociais começa então a ser substituída pela era das Notícias Sociais (ver gráfico 5 em anexo).

QUAL A NECESSIDADE DO CLIENTE? Existem duas necessidades que o cliente possui quando se regista no facebook. A primeira, procurar por divertimento, isto é, jogar online com os amigos a partir de jogos como o Farmville, MafiaWars , ZooParadise e outros, partilhar fotos , vídeos, noticias, interagir com outros utilizadores a partir do chat, entre muita coisa, pode-se dizer que incorre uma necessidade de viver num mundo paralelo em que todos podem trocar experiências, conhecimento, e mesmo contactos com pessoas de interesses iguais a uma escala global. É uma necessidade de viver num mundo onde a informação é o principal ingrediente. A segunda necessidade advém da capacidade que este serviço possui em criar negócio entre utilizadores como parcerias entre empresas, ou compra de produtos/serviços. Uma ânsia de dar a conhecer ao mundo o serviço que a nossa empresa fornece e puder satisfazer todas as regalias que cada cliente tem. É uma necessidade de mostrarmos ao mundo a nossa empresa e/ou o nosso trabalho, num ambiente que começa a “roubar” adeptos da televisão.


facebook |7

O QUE MOTIVA ESSA NECESSIDADE? O facto de hoje em dia vivermos na era da informação torna este serviço cada vez mais propicio à aquisição de novos membros. Isto, porque vivemos dias em que o conhecimento é sinónimo de poder, e portanto o mais forte é quem detém maior quantidade de informação, daí a grande adesão que as redes sociais têm sofrido. Ao contrário do que o senso comum vem divulgando, o cerne da questão que hoje se apresenta não é aderir a uma rede social ou não. A adesão é já um dado adquirido e não se discute mais. A questão está na rede social a escolher e, mais, definir qual delas melhor serve às nossas necessidades. E é esse o grande segredo de uma rede social. Uma rede social só se torna vantajosa quando possui um elevado número de utilizadores, pois a maior parte das pessoas são movidas a aderir a este serviço porque os amigos também já aderiram.

QUANTO E PORQUE É QUE O CLIENTE ESTARÁ DISPOSTO A PAGAR PELO SERVIÇO? O registo no facebook é totalmente grátis, contudo existe uma ferramenta que permite oferecer presentes virtuais aos amigos, e portanto para isso é necessário pagar uma certa quantia pelo presente, que poderá ter valor entre os $1.00 - $5.00 USD. Se um utilizador pretender publicitar um produto ou serviço a um dado conjunto de utilizadores no facebook também terá de pagar uma quantia dependendo do modo de publicidade, por dia, terá um mínimo de $1.00 USD, por clicks, terá um valor estimado de $2.00 USD clicks/dia. Começou por ser útil para matar as saudades daquele amigo ou familiar distante, passou para um espaço de encontro de amigos perdidos no tempo, hoje em dia serve para variados fins, como comprar ou vender produtos, trocar contactos e experiências de trabalho, apresentar estratégias e oportunidades de negócio ou até lançar petições ( ver gráfico 4 em anexo).

COMO É QUE SE FAZ CHEGAR O SERVIÇO AO CLIENTE? Inicialmente o serviço começou a ser propagado pela internet, causando a adesão apenas daqueles que a usavam. Posteriormente, devido à fama dos inúmeros aplicativos, como FarmVille , da Zynga, deu-se um aumento do número de visitas ao site, o que levou ao progressivo registo . Hoje em dia, o facebook é divulgado quase que de boca em boca, pois qualquer um possui um amigo com registo no site.


f a ce b o o k |8

CONCORRÊNCIA E INDÚSTRIA RIVALIDADES De todas as redes sociais mais visitadas, pode-se salientar a rivalidade do myspace, que era considerado a maior rede social antes do aparecimento do facebook, e do twitter, um outro potencial concorrente. Actualmente, não se pode dizer que exista um concorrente à altura devido ao seu elevado número de utilizadores, sendo mais que o dobro do myspace, que era o concorrente mais directo desde a origem do facebook em 2004. É um serviço mais direccionado a pessoas que se querem ligar a amigos antigos, membros da família, novos amigos e/ou promover um produto/serviço, já o myspace tem outras funcionalidades que são mais vantajosas como a capacidade de modificar o perfil, adicionar faixas de música, e também pela facilidade de um utilizador se puder promover, já que o myspace é mais direccionado a bandas e grupos musicais. O twitter, consiste numa rede social diferente das anteriores, no sentido em que os seus utilizadores enviam mensagens para os seus amigos seguidores – followers. Esta rede, não é tão visual em relação às anteriores, mas a forma como a informação é organizada, sendo objectiva e rápida, tornando-a uma grande concorrente às redes existentes hoje em dia. Como tal, pode-se observar alguns pontos fortes e fracos dos concorrentes directos na seguinte tabela (e em anexo tabela 2).

Rede Social

Pontos Fortes  

Myspace

 

Twitter

Pontos Fracos

Modificação do aspecto dos perfis Adicionamento de músicas no perfil Possibilidade de os utilizadores se promover

  

Facilidade em navegar e conectar em outros locais distintos Alcance para além do grupo de amigos Facilidade em comunicação por mensagens instantâneas

   

Google Buzz

Mais de 100 milhões de utilizadores de gmail, poderão com apenas um click aderir a esta rede Capacidade de interagir com outras aplicações úteis da Google

  

Interface menos profissional Questões de privacidade Organização de fotos e uso de tags Paginas com muito spam e muitos ads Funções limitadas, como encontrar pessoas conhecidas Cada post, tem no máximo 140 caracteres de escrita É facilmente abusado de spam Não tem repositório de fotos e vídeos Não tem para já, estratégia para angariar fundos Algumas aplicações semelhantes da Google já tiveram fracassos Pouco iterativo Resposta a comentários não é feita de forma directa


facebook |9

FUTURA CONCORRÊNCIA A rede social twitter, originada em 2006, tem crescido no número dos seus utilizadores, podendo ser num futuro próximo um grande concorrente ao facebook. O twitter funciona como um blog onde um utilizador recebe todas as actualizações das pessoas ou empresas ligadas a esse mesmo utilizador. A Google tenciona também rivalizar com o facebook, na utilização do Google buzz, usando Gtalk + Gmail + Google Calendar e todas as outras ferramentas da Google. Esta rede é ainda muito recente, tem uma vantagem bastante boa em relação ao twitter, já que actualmente existem mais de 100 milhões de utilizadores do gmail. Este facto fará com que os utilizadores do gmail, com apenas um cliques possam aderir ao Google buzz, que sendo semelhante ao facebook, será um rival em peso ( ver gráficos 3 e 6 em anexos) .

OBSTÁCULOS Um dos principais problemas de uma rede social, é o facto de se tornar obsoleto passado um determinado período de tempo. Isto porque, irão existir sempre novas redes sociais e mais inovadoras. Para isto não acontecer, terá de haver ao longo do tempo, criatividade para inovar a rede social em causa, para que não seja ultrapassada por outras redes já existentes. A nível de “fornecedores” a grande tarefa, nesse momento será convencer os actuais investidores de que o facebook continuará a ser uma área a apostar num futuro próximo, assim como cativar novas empresas a apostar neste serviço. Em relação ao contexto legal, nomeadamente, a privacidade da rede, no sentido em que deve provar aos utilizadores que têm razões para confiar plenamente na privacidade dos conteúdos e restante informação colocada na rede. Esta componente da privacidade, tem sido actualmente um factor bastante importante da escolha dos utilizadores. Um outro obstáculo prende-se com a concorrência desleal, o facebook deve garantir que nenhuma empresa irá banir o uso dos seus serviços das suas plataformas, assim como assegurar que as suas ferramentas são únicas e exclusivas, e portanto não serão usadas por mais nenhuma empresa. Existem ainda muitas lacunas a resolver, o que torna este serviço vulnerável em relação a outras redes em ascensão. Por isto, o facebook terá que ultrapassar os seus problemas o mais rápido possível, para não perder a confiança dos seus utilizadores e para conquistar ainda mais.


f a c e b o o k | 10

PARCEIROS E ALIADOS Os maiores parceiros deste serviço são a nível de investimentos financeiros. Logo depois do seu lançamento, foram várias as entidades que viram potencial neste modelo de rede social, e desde cedo decidiram investir nele, mesmo não estando directamente envolvidas no seu processo de evolução. O primeiro investidor foi o co-fundador do Paypal, Peter Thiel, com 500 milhões de dólares, seguido de dois grandes investimentos por parte das empresas de capital de risco Accel Partners e Greylock Partners, de 12,7 milhões e 27,5 milhões de dólares, respectivamente. Mas foi em 2007, com um empurrão da Microsoft, que ao comprar 1,6% do facebook, fez com que este ficasse avaliado em 15 mil milhões de dólares. Hoje a Microsoft é um aliado exclusivo do facebook na área da publicidade, tendo os administradores deste rejeitado propostas da Google, que também pretendia parte deste negócio. Enquanto esta parceria durar, o suporte financeiro do site está praticamente assegurado, pois a Microsoft lucra com cada clique nos seus anúncios e paga uma quantia para os manter no site, gerando enormes receitas para ambas as empresas e tornando esta parceria lucrativa para as duas. Aliados à Microsoft, estão também desenvolvedores de softwares como a Salesforce e a Oracle Pode-se também falar de outros parceiros, que embora não sejam tão influentes directamente, fazem com que o facebook tenha mais diversidade e interesse, mantendo os actuais e potenciando futuros utilizadores, como as empresas que desenvolvem aplicações e jogos. Uma dessas empresas é a Zynga, uma companhia que produz jogos como aplicativos de redes sociais no próprio browser, vários deles jogados por milhões de pessoas diariamente, durante a visita às suas páginas pessoais. Jogos como FarmVille, Cafe World e Mafia Wars baseiam-se não só na interacção do jogador com o motor do jogo, mas também com os outros jogadores associados à rede de cada um, sendo necessária a ajuda dos seus amigos reais para concluir certos objectivos no jogo. Por isto, pelo grafismo simples e pela jogabilidade intuitiva é que estas aplicações se tornaram tão jogadas a nível mundial, sendo um dos factores que tornaram o facebook numa rede social mais apelativa e tão popular. Por fim, pode-se dizer que, embora não seja considerado um parceiro, cada utilizador individual acaba por ser um aliado do site, pois é de pessoas que vivem as redes sociais, e cada uma está conectada a muitas outras na vida real, e criando um perfil, outros também o farão, originando interesse e convidando novos amigos, havendo assim um efeito exponencial de novos registos e aumentando o valor do próprio site.


f a c e b o o k | 11

MODELO DE NEGÓCIO EVOLUÇÃO Desde 2004, existiram vários investidores “doando” num total de 40,7 milhões de dólares. Em 2005 a empresa teve um prejuízo de 3,63 milhões de dólares. Porém só em Setembro de 2006 a rede passou a estar activa e até Setembro de 2009 a relação entre custos/ganhos foi negativo, passando desde aí a existir um cash-flow positivo.

ESTRUTURA O modelo de negócio do facebook e de outras redes sociais na internet não é o tradicional, onde se põe ao dispor do cliente produtos para venda. No caso das redes sociais como o facebook, a sua utilização é totalmente grátis para qualquer pessoa. Surge assim a grande questão de como faz o facebook para ganhar dinheiro? Pois bem, existem três formas de gerar receitas. A principal é a venda de publicidade, na qual uma empresa/utilizador pode divulgar o seu produto/serviço de forma personalizável, isto é, promovê-lo a um público específico por idade, interesses e grupos. Outra forma são os grupos patrocinados dentro da rede social, onde as pessoas podem se tornar fãs e interagir no grupo, onde se cobra pela existência do mesmo e pelas respectivas promoções. A terceira e última forma são os flyers, anúncios, que qualquer utilizador pode usufruir, sendo que estes não são gratuitos e o seu preço diário é no mínimo de 1.oo USD, podendo ir até ao que o utilizador quiser, aumentando o seu grau de exposição.

CUSTOS ASSOCIADOS E INVESTIMENTOS NECESSÁRIOS Os principais custos e investimentos necessários, são no próprio desenvolvimento da rede social, fazer com que as pessoas não desistam da sua utilização, e tentar expandir o número de utilizadores, pois são eles que chamam e produzem a publicidade necessária para a existência da rede social. Temos por exemplo que um dos maiores desejos da empresa é possibilitar o uso do botão “gosto” em toda a world wide web, podendo assim os utilizadores facilmente partilharem os seus gostos com os amigos o que iria aumentar a facilidade de partilha de assuntos entre os utilizadores e a rede social teria mais uma fonte viável de selecção de publicidades (ver tabelas 1, 3, 4 e 5 em anexo).


f a c e b o o k | 12

ANÁLISE DE RISCO Como qualquer outro serviço terá sempre riscos a considerar na sua implementação e manutenção. No caso de uma rede social, estes problemas não são muito evidentes à primeira vista, devido ao facto de não existir “produto para venda”, contudo a participação de empresas exteriores tornam o facebook rentável. A maior parte dos riscos existentes advêm das pessoas, sendo o principal factor de rentabilidade destas empresas, isto é, apenas as pessoas podem usufruir dos produtos e/ou serviços derivados das empresas. No caso das redes sociais, a quantidade de pessoas inscritas vai ser o elemento fundamental para tornar as redes lucrativas. Isto torna-se evidente no sentido em que as empresas, para publicitarem os seus produtos, procuram os melhores meios de propaganda. No passado, as empresas utilizavam a televisão e as suas páginas de internet para fazerem publicidade, mas com a nova era das redes sociais, e com o aumento de adesão perante os utilizadores, as empresas tendem a investir nestas redes. Com estes factos, o principal risco existente na preservação de uma rede social, é o de o serviço não corresponder às expectativas dos utilizadores, provocando à não adesão das empresas, e posteriormente, tornando a rede obsoleta.

RISCOS TÉCNICOS Como se trata de uma rede social visível para qualquer, a aparência do site é algo a ter em conta. A escolha de grafismos pobres, o excesso publicidade, e a fraca acessibilidade provoca desconforto e desagrado nos utilizadores e progressiva diminuição da aderência. A prevenção deste risco consiste na utilização de elementos competentes com o objectivo de supervisionar e manter o facebook com uma imagem exclusiva e inovadora, percebendo quais a tendências e modas dos utilizadores. É preciso salientar que este serviço terá, ao longo do tempo, concorrências poderosas, sendo necessário manter o seu nível de excelência para prevalecer em relação às outras redes sociais. Outro risco que poderá ocorrer, é a questão do número de utilizadores a acederam a rede em simultâneo, e também o aumento do número de utilizadores inscritos, que tornam a rede bastante lenta e com diversos problemas. É importante então conseguir manter o facebook funcional, utilizando profissionais competentes para desenvolver software, ferramentas e também na obtenção de servidores com melhores tecnologias e com vasto armazenamento.

RISCOS EMPRESARIAIS Em relação a estes riscos, deverá existir um especial cuidado em acordos com outras empresas. Haverá empresas que poderão aproveitar-se da popularidade da rede para fazer propostas de compra ou de parceria. Sendo assim, dever-se-á estudar as empresas em questão ao pormenor, percebendo se vale a pena aceitar, negar ou mudar os valores das propostas, percebendo se existe vantagem ou não, nas contratações, como o sucedido com a rejeição da proposta da Google. Em termos de empresas que querem anunciar e


f a c e b o o k | 13 publicitar produtos, o facebook tem de conseguir obter lucros com estes negócios, sabendo que contratos aceitar ou recusar mediante o favorecimento do negócio ou não (ver tabelas 6 e 7 em anexo).

RISCOS LEGAIS A questão de exclusividade é um ponto fundamental para o seu sucesso. Com o aumento de popularidade e do modelo de negócio que esta rede utiliza, faz com que a concorrência aumente, e por vezes de forma desleal. Algumas redes têm a tendência em copiar conteúdos e funcionalidades das redes mais populares, para cativarem utilizadores, e, nesse caso, o facebook deverá ter competência necessária para manter as técnicas e métodos de construção da rede estritamente exclusivas, e conseguir portanto, acompanhar a modernização da concorrência de modo a manter o nível de competitividade.

CONCLUSÃO Com este trabalho, foi-nos possível ter uma melhor percepção do serviço utilizado por nós, jovens, dia-a-dia, para além de ficarmos a conhecer as raízes do projecto, e também os principais parâmetros do funcionamento actual. Esta oportunidade de negócio tem algumas desvantagens, tais como a não existência de um produto físico para venda, ou mesmo a prestação de um serviço da forma convencional, o que torna mais difícil a rentabilização do negócio. Outra grande desvantagem é o facto de ainda muita gente ver o facebook apenas como uma página pessoal para ser utilizada como forma de lazer, e não de forma profissional, como mais recentemente tem sido utilizado. Por outro lado, como é algo bastante divulgado e é acessível a todos a qualquer momento e em qualquer parte do mundo com ligação à internet, torna esta forma de negócio num ponto muito forte, que naturalmente as empresas não deixam passar, e portanto, a usam como fonte de divulgação e publicidade. Havendo este contacto entre entidades e pessoas, ambas poderão aproveitá-lo para se divulgarem e facilmente interagir entre si. Concluímos então que o facebook proporciona oportunidades de negócio a qualquer utilizador, e é ele próprio uma oportunidade de negócio.


f a c e b o o k | 14

ANEXOS

Gráfico.1 - Crescimento exponencial de utilizadores do facebook entre Outubro 2007 e Setembro 2009. Fonte: http://www.clickymedia.co.uk/2009/09/facebook-reaches-300-million-users-worldwide/

Gráfico.2 - Crescimento exponencial de utilizadores do facebook entre Agosto 2008 e Fevereiro 2010, distribuição de utilizadores por cinco países distintos e dados estatísticos referentes ao uso do facebook Fonte: www.pingdom.com


f a c e b o o k | 15

Tabela 1 – Top 15 aplicações mais utilizadas no facebook Fonte: www.facebakers.com


f a c e b o o k | 16

Gráfico 3 – Número de Visitantes no facebook e respectivos concorrentes directos Fonte: http://www.comscore.com/

Gráfico 4 – Razões pelas quais o cliente estará disposto a pagar pelo serviço Fonte: http://brand-e.biz/


f a c e b o o k | 17

Gráfico 5 – Evolução recente e Potencial crescimento do mercado inerente ao facebook. Fonte: http://www.baekdal.com/media/market-of-information


f a c e b o o k | 18

Tabela 2 – Comparativo dos pontos fortes e fracos do facebook e duas redes sociais concorrentes, buzz e twitter. Fonte: http://lifehacker.com/5472223/which-social-network-is-right-for-you


f a c e b o o k | 19

Tabela 3 – Tabela inerente aos custos médios de publicidade em dez países Fonte: www.facebakers.com

Gráfico 6 – Gráfico representativo do número de utilizadores em três redes sociais distintas, entre 2007 e 2009, e descrição das principais formas de gerar receitas de cada uma. Fonte: www.comscore.com


f a c e b o o k | 20

facebook

google

148,063

15,998

120

33

Taxa de Clicks (CTR)

0,08%

0,21%

Custo Total

$10.65

~$11

Impressões Totais Clicks Totais

Tabela 4 – Comparativo dos custos associados ao mesmo anúncio publicado em redes diferentes. Fonte: http://faizbash.wordpress.com/

2009

2010

% variação

$465

$360

-23%

$25

$25

3%

Total

$490

$385

-21%

USA

$335

$450

34%

Restantes

$100

$155

65%

Total

$435

$605

39%

myspace USA Restantes

facebook

Tabela 5 – Dinheiro gasto em publicidade no myspace e facebook (em milhões). Fonte: http://www.eMarketer.com – Dezembro de 2009


f a c e b o o k | 21

data

empresa

Setembro de 2004

Peter Thiel

quantia

valor da empresa na data

$500k

$7-8 M

$12.7 M

$100 M

$27,5M

$500 M

%

Reid Hoffman Maio de 2005 Abril de 2006

Accel Parttners Greylock Partners Merich Capital Partners The Founders Fund

Setembro de 2006 Outubro de 2007 Novembro de 2007 Janeiro de 2008 Março de 2008 Maio de 2008 26 de Maio de 2009

$1 bilião Microsoft

$240 M

1,60%

Li Ka-shing

$60M

0,40% $15biliões

European Founders Fund Li Ka-shing TriplePoint Capital

$60M $100M

*

Digital Sky Technologies

$200M

$10biliões

$15M 0,40%

Total $716M $10biliões *entretanto alguns funcionários venderam as suas acçoes baixando o preço da empresa para os $5biliões Tabela 6 – Timeline dos investimentos no facebook (em milhões). Fonte: Realizado pelo grupo, tendo como base vários websites mencionados na ultima secção

data

empresa

Maio de 2005 Dezembro de 2008 20 de Fevereiro de 2009 julho de 2007 10 de Agosto de 2009 19 de Fevereiro de 2010 2 de Abril de 2010 Maio de 2010

Comprou domínio facebook.com Wildfire Interactive LuckyCal Parakey FriendFeed Octazen Solutions Divvyshot ShareGrove

$200M investimento investimento compra Compra - $47,5M compra compra compra

Tabela 7 – Timeline dos investimentos do facebook (em milhões). Fonte: Realizado pelo grupo, tendo como base vários websites mencionados na ultima secção


f a c e b o o k | 22

LINKS CONSULTADOS 

http://www.cio.com/article/478272/The_Fragile_Facebook_Economy_Developers_Strug gle_As_Rules_Change

http://money.cnn.com/2007/08/22/technology/facebook_economy.biz2/index.htm

http://www.facebook.com/press/info.php?statistics

http://www.penn-olson.com/2010/04/22/facebook-crushes-its-competitors/

http://www.businessweek.com/technology/content/mar2009/tc2009034_395864.htm

http://www.fastcompany.com/mic/2010/profile/facebook

http://www.web-strategist.com/blog/2010/02/11/matrix-buzz-vs-facebook-vs-myspace-vstwitter-feb-2009/

http://www.associatedcontent.com/article/1301154/reasons_why_facebook_is_so_much _better.html?cat=9

http://www.twitip.com/twitter-versus-facebook/

http://noticias.r7.com/tecnologia-e-ciencia/noticias/facebook-muda-modelo-de-negociopara-continuar-crescendo-20091102.html

http://derepente.com.br/2009/02/04/o-modelo-de-negocio-do-facebook/

http://www.redesocial.net/blogs/101137

http://www.tiagodoria.ig.com.br/2010/05/03/para-facebook-o-que-mais-importa-numamensagem-e-quem-a-envia/

http://www.admit.com.br/tecnologia/modelo-de-negocios-do-twitter-revelado

http://www.comhost.com.br/?p=171

http://www.negociosedinheiro.com.br/conheca-5-modelos-de-negocio-para-midiassociais/

http://theory.isthereason.com/?m=200802

http://brand-e.biz/the-marketing-attractions-of-twitter-facebook-et-al_6773.html

http://www.raocubo.com.br/blog/numeros-da-internet-e-o-seu-crescimento/

http://www.facebakers.com/facebook-advertising/

http://lifehacker.com/5472223/which-social-network-is-right-for-you

http://www.baekdal.com/media/market-of-information

http://codigofonte.uol.com.br/noticia/google-monta-exercito-para-brigar-com-facebook

http://www.socialsearchmarketer.com/1535/future-newspaper/

http://www.crunchbase.com/company/facebook#src8

http://www.finmanac.org/blog/tag/facebook/

http://www.352media.com/rantingandraving/Categories.aspx?id=219&CategoryName=O nline-Advertising

http://www.ignitesocialmedia.com/social-media-budgets-2010/

http://faizbash.wordpress.com/2009/01/17/targeting-the-nigerian-audience-google-vsfacebook-ads/

http://www.virtualgoodsnews.com/2009/08/americans-will-spend-over-400m-on-virtualgoods-in-2009.html

http://www.personalizemedia.com/garys-social-media-count/#more-1734

facebook : Oportunidade de Negócio  

Trabalho sobre empreendedorismo realizado no âmbito da disciplina Economia e Gestão , 3ºano MIEEC, FEUP

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you