Page 1

Sindicato das Indústrias de Laticínios e Produtos Derivados do Estado de Santa Catarina

BOLETIM INFORMATIVO Publicação do SINDILEITE-SC Ano I - Nº 01 - MAIO de 2013

AGENDA 2013

? 23 de Maio de 2013 (Quinta-Feira) Hotel Bebber (Rua Mal Deodoro, nº 970 - Bairro Centro, Campos Novos) ? 20 de Junho de 2013 (Quinta-Feira) Sede do SINDILEITE-SC (Rua Thiago da Fonseca, nº 44 - Bairro Capoeiras, Florianópolis) ? 18 de Julho de 2013 (Quinta-Feira) Hotel Bebber (Rua Mal Deodoro, nº 970 - Bairro Centro, Campos Novos) ? 22 de Agosto de 2013 (Quinta-Feira) Sede do SINDILEITE-SC (Rua Thiago da Fonseca, nº 44 - Bairro Capoeiras, Florianópolis) ? 19 de Setembro de 2013 (QuintaFeira) Hotel Bebber (Rua Mal Deodoro, nº 970 - Bairro Centro, Campos Novos) ? Outubro de 2013 (À definir) A data do evento será definida junto aos associados na reunião do Sindileite-SC. A reunião será realizada no município de Chapecó. ? 21 de Novembro de 2013 (QuintaFeira) Hotel Bebber (Rua Mal Deodoro, nº 970 - Bairro Centro, Campos Novos) ? 12 de Dezembro de 2013 (QuintaFeira) Sede do SINDILEITE-SC (Rua Thiago da Fonseca, nº 44 - Bairro Capoeiras, Florianópolis)

Fique bem informado sobre as notícias do setor lácteo catarinense e saiba mais detalhes das reuniões e eventos do SINDILEITE-SC, acessando constantemente o site www.sindileitesc.com.br

SINDILEITE-SC: Uma história de sucesso Anteriormente chamado de Associação Profissional das Indústrias de Laticínios e produtos derivados de Blumenau, o SINDILEITE-SC (Sindicato das Indústrias de Laticínios e Produtos Derivados do Estado de Santa Catarina) foi criado em 03 de outubro de 1988, ou seja, está às vésperas de completar 25 anos. Com sede em Blumenau até 2010, foi homologado sob a denominação de Sindicato da Indústria de Laticínios e produtos derivados de Blumenau, com base territorial em todo o estado de Santa Catarina, como sindicato representativo da categoria econômica – “Indústria de Laticínios e produtos derivados integrante do 1º grupo – Indústria da alimentação – do plano da confederação nacional da indústria”. Desde a sua criação, até o dia de hoje, muita coisa mudou, especialmente durante a gestão do presidente Arley José Felipe, que por conta de seus dois mandatos, esteve à frente do sindicato nos últimos seis anos. Nesta edição especial de conclusão de mandato, você poderá acompanhar as principais ações desenvolvidas pelo SINDILEITE-SC. Por exemplo, foi na gestão do Sr. Arley que ocorreu o registro do estatuto do sindicato e ratificação da

fundação da entidade, o que garante o gozo das prerrogativas exclusivas dos sindicatos legalmente reconhecidos. Nesse período, houve também um aumento significativo da contribuição sindical. Isso sem falar na regularização das certidões negativas; nas participações em reuniões do CONIL (Conselho Nacional das Indústrias de Laticínios); na revisão da Câmara Técnica; participação na Conferência Nacional do Leite; na participação na negociação da greve dos caminhoneiros; nas reuniões com as Secretarias de Estado da Agricultura, Secretaria da Fazenda, do Planejamento, MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) e CIDASC (Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina); na participação na elaboração do Plano Nacional do Leite; no contrato de professores da Universidade Federal do Paraná (UFPR) ; no estreitamento da relação com a Federação das Indústrias (FIESC); implantação da assessoria jurídica; na mudança para a nova sede; criação do site da entidade, da nova logo... Enfim, foram tantos os progressos que será difícil resumi-los em apenas oito páginas. Mas vamos tentar!


Editorial

Juntos somos mais fortes!

A

O Boletim Informativo do SINDILEITE-SC é o veículo de informação do Sindicato das Indústrias de Laticínios e Produtos Derivados do Estado de Santa Catarina. Endereço: Rua Thiago da Fonseca, 44 Capoeiras - Florianópolis/SC - CEP 88085-100 Fone: (48) 3028-8880 E-mail: sindileite@sindileitesc.com.br Homepage: www.sindileitesc.com.br Mandato 2010/2013 DIRETORIA EXECUTIVA ELEITA EM 2010 Presidente: Arley José Felipe 1º Vice-Presidente: Mauro Dresch 2º Vice-Presidente: Selvino Giesel 1º Secretário: Euclides S. Rodrigues 2º Secretário: Renato Pienchonkoski 1º Tesoureiro: Irineu O. Bornholdt 2º Tesoureiro: Fernando R. Perin Suplentes Arlindo Alves de Oliveira Lourivan Serafini Celso Doerner Conselho Fiscal Joel Barbieri Guilherme Gumz Utech Vilmar Weegers Suplentes Roberto Rofner Almir Alessi Julio C. Golin Delegados Representantes Arley José Felipe Mauro Dresch Suplentes Euclides S. Rodrigues Roberto Rofner Secretário Executivo: Fernando Neckel Jornalista Responsável: Ellen Ramos (DRT/MS 139) Tiragem: mil exemplares Impressão: Gráfica Rocha Distribuição Gratuita

2

Após seis anos a frente do SINDILEITE-SC, temos a alegria de perceber que muita coisa foi feita em prol do setor lácteo de Santa Catarina. Hoje, temos um sindicato consolidado, forte e atuante. Nossos associados representam aproximadamente 90% da captação do leite no Estado, o que reforça a nossa representatividade. Tivemos a oportunidade de organizar questões administrativas do sindicato, implantar um sistema de gerenciamento eficiente, sistematizar a realização de reuniões e a discussão de assuntos importantes para o setor. É importante destacar também nossa atuação junto aos órgãos e secretarias governamentais, tanto do Estado quanto do Governo Federal, cuja aproximação resultou em vitórias importantes para o setor. Nesse período, tivemos avanços significativos de negociação na área tributária, conseguimos também contribuir para reestrutura-

ção dos preços dos produtos lácteos e derivados e a indústria catarinense de laticínios se fortaleceu como um todo. Procuramos também, descentralizar os debates relacionados ao mercando do leite, nos aproximando dos nossos associados, com a realização de reniões em Chapecó, Campos Novos e Florianópolis. O estreitamento de nossas relações com a FIESC também nos rendeu tantas conquistas, a começar pela nossa nova sede, que nos oferece uma estrutura ainda mais completa para melhor atender aos nossos associados. Nesse momento, estamos deixando a presidência do SINDILEITE-SC. Porém, o mais importante é que a luta continua e ainda teremos a frente muitos desafios a serem enfrentados, sob o comando do nosso companheiro Valter. Por isso, não devemos nos esquecer jamais de que juntos somos mais forte e o setor lácteo catarinense só tem a crescer! Arley José Felipe Presidente do SINDILEITE-SC

HISTÓRICO DO PRESIDENTE

Seu nome é trabalho! Natural de Orleans, Arley José Felipe nunca teve medo de desafios. Graduado em Administração pela Universidade do Sul de Santa Catarina - Unisul, Arley iniciou no mercado de trabalho com apenas 12 anos, na indústria da família: Áurea Alimentos, onde hoje é diretor-geral. Além de empresário, há quase 50 anos, Arley atua ativamente no desenvolvimento sindical do setor lácteo, participando desde 1994 da diretoria do SINDILEITESC, tendo sido por três anos vice-presidente e, há seis, presidente. Como se não bastasse, Arley já trabalhou arduamente frente a outras entidades e, desde setembro de 2011, é também o presidente do Hospital Santa Teresinha (HST) de Braço do Norte.

“Muitos são os desafios, mas a vontade de superá-los é sempre maior! Assim, seguimos sempre em frente, dando o nosso melhor, respeitando o passado e investindo no futuro, com educação, trabalho, disciplina, honestidade e ética.” ( Arley José Felipe)


Notícias

Nova sede em Florianópolis Sudeste, inaugurada no dia 5 de agosto de 2010. O novo espaço reúne consultório odontológico do SESI, auditório com capacidade para 80 pessoas, salão de eventos para 110 pessoas, sala de reuniões, ambientes para a área administrativa dos sindicatos que compõem a Região Sudeste e uma equipe de profissionais à disposição. Para o presidente Arley José Felipe, o ambiente proporciona a troca de experiências entre os associados. “Este é um lugar onde Fachada da Associação dos Sindicados Filiados à FIESC - Região Sudeste podemos debater temas Sempre interessado em melhor relativos ao setor e temos suporte para atender seu associado, o SINDILEITE- atender às empresas associadas ao sindiSC, com antigo endereço na Rua XV de cato”, disse. Novembro, em Blumenau, foi um dos Além disso, o espaço ainda promove a primeiros sindicatos a alterar seu integração entre entidades de diferentes endereço e ocupar efetivamente seu setores. “Fortalece o associativismo e prolugar na sede da Associação dos move a organização, a estruturação e o Sindicatos Filiados à FIESC na Região crescimento dos sindicatos”, resume.

Site do SINDILEITE-SC encurta distâncias Com o objetivo de aproximar ainda mais a entidade das indústrias, dos associados e do público em geral, foi criado em 2012 a homepage institucional do SINDILEITE-SC. Nela, foram disponibilizadas de forma fácil e prática, as notícias do setor, a programação anual das reuniões, a participação do sindicato em eventos setoriais, informações institucionais, diretoria, sede, valores de referência do CONSELEITE e muito mais!

1

2

3

4

Acesse: www.sindileitesc.com.br

Reformulação da logomarca da entidade Também em 2012, foi reformulada a logomarca do SINDILEITE-SC. Desde então, a nova imagem vem carregada de significado e resume um pouco da atuação da entidade. Na parte de cima, aparece um tanque de leite que representa os produtores de leite que abastecem o estado e as indústrias. Enquanto, na parte de baixo, aparece representada a própria indústria, que recebe e processa o leite. Entre eles, está o sindicato que representa a ligação entre produtores, abrangência do sindicato e a ligação que a indústria e Estado. Enquanto o mapa entidade tem com as autoridades de Santa Catarina representa a governamentais.

5

6 1. Gabinete da diretoria; 2. Sala de reuniões; 3. Secretarias e escritórios; 4. Auditório; 5. Salão de eventos; 6. Consultório odontológico.

3


Notícias

SINDILEITE-SC aproxima setor lácteo dos órgãos governamentais Nos últimos anos de atuação do SINDILEITE-SC, a entidade aproximou o setor lácteo dos órgãos governamentais. Prova disso, foram as dezenas de reuniões realizadas com as Secretarias de Estado da Agricultura, Secretaria da Fazenda, do Planejamento, MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), CIDASC (Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina), EPAGRI (Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural), FAESC (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina) e FIESC (Federação das Indústrias do Estado de santa Catarina), com o objetivo de apresentar as reivindicações do setor. Dentre os muitos assuntos discutidos, é possível mencionar a guerra fiscal na comercialização de leite e produtos derivados entre os estados do Sul e Sudeste, onde foi sugerida ao Governo do Estado a criação de um Decreto Lei, atribuindo vantagens tributárias interestadual, inclusive com a redução da base de cálculo do ICMS em 100%, nas saídas internas de seus derivados produzidos e industrializados em território catarinense. Além disso, com base na taxa já praticada pelos outros estados, a alíquota fixada em Santa Catarina para produtores externos, deverá ser igual ou superior a 15%.

Outra solicitação foi a criação um Decreto Lei pelo Governador do Estado, determinando que as licitações para a aquisição de leite e seus derivados, pelos órgãos da administração direta, privilegiem produtos catarinenses, como forma de proteger a indústria local. Assim como os programas sociais instituídos e apoiados pelo Reunião realizada no dia 18 de abril em Florianópolis Governo do Estado devem privilegiar os produtos catarinenses. finalmente, foi determinado o encamiOutra questão que já teve um nhamento de uma solicitação ao desdobramento em nível nacional foi a Ministério da Agricultura, Pecuária e reivindicação sobre o entrada de leite in Abastecimento, propondo a utilização natura em Santa Catarina oriundo de outros da Guia de Trânsito de Produto (leite in estados. natura) emitida por médico veterinário Após inúmeros debates sobre o responsável técnico da agroindústria assunto, na reunião ordinária do SINDI- integrante do Sistema Brasileiro de LEITE-SC realizada no último dia 18 de abril, Inspeção de Produtos de Origem com a presença do Conselho Paritário de Animal do Estado de origem (Paraná e Produtores e Indústrias de Leite do Estado de Rio Grande do Sul, ambos livres de Santa Catarina (Conseleite/SC), Secretaria aftosa) e destinada à agroindústria inde Estado da Agricultura e da Pesca de Santa tegrante do mesmo Sistema no Estado Catarina (SAR), Companhia Integrada de de Santa Catarina, desde que previaDesenvolvimento Agrícola de Santa Catarina mente credenciado ou habilitado pela (Cidasc) e Superintendência Federal de Superintendência Federal de AgriculAgricultura em Santa Catarina (SFA/SC), tura do Estado de origem.

Reuniões em Chapecó consolidam descentralização do debate do mercado lácteo Com o objetivo de se aproximar ainda mais dos seus associados, o SINDILEITE-SC passou a realizar algumas reuniões na cidade de Chapecó, além de intercalar com reuniões nas cidades de Florianópolis e Campos Novos, consolidando a descentralização do debate do mercado lácteo catarinense. Juntamente com as reuniões do sindicato, sempre são realizadas as reuniões do Conselho Paritário de Produtores e Indústrias de Leite (Conseleite) e da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de SC (Faesc). De acordo com o presidente da entidade Arley José Felipe, estas são oportunidades para discutir questões ligadas à cadeia produtiva do leite. São feitas avaliações das tendências mercadológicas, do futuro da cadeia produtiva, da captação do leite no Estado e dos excessos de importação, balança comercial, alem de apresentações e palestras referentes a assuntos do setor. Nessas reuniões ainda são apresentados pelo Conselho os dados quanto ao preço do leite no mercado, além do relatório mensal, no qual são divulgados os preços de referência da matéria-prima leite do mês corrente e a projeção dos preços e referência para o mês subsequente.

4

Comissão de Agricultura aprova o relatório da subcomissão sobre a política leiteira SINDILEITE-SC teve participação direta na elaboração do relatório catarinense, que compõe o relatório geral. A Comissão de Agricultura, Pecuária e Abastecimento da Câmara dos Deputados aprovou por unanimidade, no dia 10 de abril de 2013, o relatório da Subcomissão Permanente da Cadeia Produtiva do Leite, previamente aprovado pelo colegiado no início de abril. Agora o texto será desmembrado em 15 Projetos de Lei e 93 indicações ao Executivo. A redação do relatório é do deputado federal Alceu Moreira (PMDB). O texto foi elaborado por meio de reuniões, conferências estaduais e visitas in loco. Santa Catarina foi sede da conferência em junho do ano passado, quando o SINDILEITE-SC, Superintendência do Ministério da Agricultura em Santa Catarina, FAESC, FETAESC, OCESC, Epagri, Cidasc, Unochapecó, ACIC, Cooperalfa, Aurora, Tirol, Piracanjuba, Conseleite e o deputado federal Celso Maldaner (PMDB) se reuniram para debater o assunto, levantar as demandas do Estado e elaborar o relatório final catarinense. As demandas levantadas no relatório de Santa Catarina integram o relatório geral aprovado no mês de abril. No relatório, estão presentes as demandas do setor, como o incentivo do consumo do leite pelo Governo Federal, a padronização das cargas tributárias entre os Estados, a priorização da capacitação, o pagamento por qualidade, a manutenção de recursos para infraestrutura, além da criação de um sistema unificado de dados e da utilização dos créditos do PIS/COFINS.


Notícias

Conseleite-SC melhora relação entre indústrias e produtores de leite A maior transparência das relações comerciais também resulta em reduções de riscos e incertezas a produtores rurais e indústrias que, em um ambiente mais sustentável, vêm ampliando a realização de investimentos no setor produtivo, tanto assim que Santa Catarina vem apresentando uma das maiores taxas de crescimento do setor lácteo do país. As reuniões mensais do Os professores José Roberto Canziani e Vania Di Addario Guimarães Conseleite e do SINDILEITEDesde o início da gestão do Sr. SC foram ininterruptas no período, sempre Arley, o SINDILEITE-SC participa com quórum elevado e participação ativa ativamente do Conseleite Santa Catarina, das pessoas envolvidas. em parceria com a FAESC (Federação da O resultado foi a maior união entre Agricultura do Estado de Santa Catarina) indústrias e produtores rurais e também um no Conseleite-SC. sindicato mais forte, com condições de O principal objetivo do Conseleite é influir no estabelecimento de políticas públidivulgar mensalmente, em comum cas que levem ao crescimento sustentável acordo com os produtores rurais, valores do setor lácteo catarinense. de referência para a livre comercialização Neste período o capital social das da matéria-prima leite no Estado. Estas entidades envolvidas foi ampliado com referências de preços contribuem para aumento do civismo, da confiança mútua e uma maior transparência das relações pela constante busca proativa e conjunta comerciais cotidianas entre a indústria de para a solução de muitos problemas coderivados lácteos e os fornecedores da muns inerentes ao setor lácteo catarinense. matéria-prima leite. Vale ressaltar também a credibilida-

Leite “longa vida” é excluído do acordo de substituição tributária nas operações entre São Paulo e Santa Catarina O Leite Longa Vida tipo UHT – “Ultra High Temperature”, comercializado em recipiente de conteúdo inferior ou igual a 2 litros, classificado na NCM 0401.10.10 ou 0401.20.10 foi excluído do Acordo de Substituição Tributária celebrado entre São Paulo e Santa Catarina através do Protocolo ICMS 119/2012. Com a exclusão, as notas fiscais de venda de leite longa vida UHT, emitidas a partir de 1º de fevereiro de 2013, nas operações realizadas entre São Paulo e Santa Catarina, não deverão ter a incidência e o destaque dos respectivos valores referentes à Substituição Tributárias. O Protocolo ICMS 18, de 24 de janeiro de 2013, que fez a alteração foi publicado no DOU de 31 de janeiro de 20.01.13, pelo Despacho 15/13. A decisão foi resultado de um pleito do Sindicato das Indústrias de Laticínios e Produtos Derivados do Estado de Santa Catarina (SINDILEITE-SC), que contou com o apoio da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina

(FIESC). No ano passado, com a assinatura do Protocolo ICMS 119/2012, DOU 5/9/12 entre os estados de Santa Catarina e São Paulo, os laticínios de Santa Catarina que vendiam para São Paulo eram os responsáveis por recolher o ICMS dos clientes paulistas por substituição tributária. O fato de esse protocolo ter sido assinado apenas por Santa Catarina e São Paulo, deixava o estado catarinense em desvantagem competitiva em relação aos demais estados fornecedores de produtos lácteos para o estado paulista. Todavia, devido à agilidade e à eficiência de atuação do SINDILEITE-SC, a situação foi rapidamente contornada, contribuindo para o fortalecimento do setor e consolidando o produto Leite UHT como carro chefe na produção do estado catarinense em comparação com demais estados da federação.

de técnica dos trabalhos do Conseleite Santa Catarina, um pilar fundamental da parceria entre os produtores e indústrias, conquistada com a participação de especialistas na Câmara Técnica que dá suporte ao Conseleite. Esta Câmara também é paritária como o Conselho, ou seja, reúne um mesmo número de representantes da indústria e dos produtores rurais, e é coordenada por uma instituição independente, nas pessoas dos professores José Roberto Canziani e Vania Di Addario Guimarães, idealizadores da metodologia.

Saiba mais Todos os associados do SINDILEITE-SC têm acesso ao relatório mensal produzido pelo Conseleite, no qual são divulgados os preços de referência da matéria-prima leite do mês corrente e a projeção dos preços e referência para o mês subsequente. Os valores divulgados compre-endem os preços de referência para o leite padrão, bem como maior e menor valor de referência, de acordo com os parâmetros de ágio e deságio em relação ao Leite Padrão.

SINDILEITE-SC contribui para o fim da greve dos caminhoneiros Em julho de 2012, o SINDILEITE-SC enfrentou mais um grande desafio: a greve dos caminhoneiros. Na época, os mais diversos ramos industriais e agrindustriais estavam sendo afetados pela greve e, como não podia ser diferente, os laticínios logo começaram a sentir os reflexos dessa paralisação. Muitas empresas não estavam recebendo insumos e embalagens para a produção, e por mais que houvesse uma folga de armazenagem, o limite estava próximo de ser alcançado. Além do estoque industrial estar alto, muitos caminhões tanques estavam sendo impossibilitados de chegar às fazendas, e, como consequência, os produtores não conseguiam mandar o leite para as indústrias, que em alguns casos, acabaram perdendo o leite. Todavia, com a atuação firme e próxima do SINDILEITE-SC, a paralisação foi encerrada e os transportes foram normalizados, minimizando os prejuízos para o setor lácteo catarinense.

5


Notícias

Reivindicação sobre transporte de leite in natura chega a Brasília No último dia 24 de abril, foi entregue nas mãos do diretor do Departamento de Saúde Animal, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Guilherme Henrique Figueiredo Marques, um ofício propondo a utilização da Guia de Trânsito de Produto (leite in natura) emitida por médico veterinário responsável técnico da agroindústria integrante do Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal do Estado de origem (Paraná e Rio Grande do Sul, ambos livres de aftosa) e destinada à agroindústria integrante do mesmo Sistema no Estado de Santa Catarina, desde que previamente credenciado ou habilitado pela Superintendência Federal de Agricultura do Estado de origem. A proposta visa solucionar a dificuldade enfrentada pelas agroindústrias de laticínios catarinenses para o cumprimento da comprovação da certificação sanitária, motivada pela indisponibilidade nos entrepostos das agroindústrias de agente do serviço oficial, ou por ele credenciado, com fins de certificar a origem, o destino e a qualidade sanitária de qualquer produto ou subproduto de origem animal transportado, de acordo com o Memo-

rando CFA nº 10/2008 do Departamento de Saúde Animal/DAS/MAPA, assim como preconiza o artigo 32 do anexo da Instrução Normativa nº 44/2007 do MAPA. A sugestão representa o consenso de reunião realizada no dia 18 de abril, em Florianópolis, entre o Sindicato das Indústrias de Laticínios e Produtos Derivados do Estado de Santa Catarina (Sindileite/SC), Conselho Paritário de Produtores e Indústrias de Leite do Estado de Santa Catarina (Conseleite/SC), Secretaria de Estado da Agricultura, Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) e Superintendência Federal de Agricultura em Santa Catarina (SFA/SC). O ofício foi assinado pelo Secretário de Estado da Agricultura, João Rodrigues, e

destacou a importância da atuação das agroindústrias de Santa Catarina na atividade leiteira de outros Estados, notadamente no Rio Grande do Sul e Paraná, além de considerar a importância do volume de leite in natura desses estados para complementar e viabilizar maior utilização da capacidade de beneficiamento e industrialização das agroindústrias catarinenses. O documento ainda destacou o fato de que não existe dificuldade para cumprimento da Instrução Normativa nº 44/2007 do MAPA (letra c do inciso I do artigo 35 do Anexo I), que permite o ingresso de leite in natura em zona livre de febre aftosa sem vacinação com origem em zona livre de febre aftosa com vacina-ção: “leite in natura, transportado sob refrigeração em caminhões apropriados e com carga lacrada, procedente de indústrias com inspeção veterinária oficial integrantes do Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal e destinado à indústrias com serviço de inspeção veterinária oficial integrantes do mesmo Sistema, para beneficiamento imediato”.

Parceria com a FIESC garante ainda mais benefícios aos associados do SINDILEITE-SC A gestão de Arley também foi marcada pelo estreitamento das relações entre SINDILEITE-SC e a Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC). Tal aproximação garantiu uma série de vantagens aos associados do sindicato e à estrutura da entidade, tais como: assessoria jurídica tributária e nos dissídios coletivos e convenção de trabalho; disponibilidade de pessoal, através da Unidade de Desenvolvimento Associativo; participação financeira no custeio do contrato dos professores da Universidade Federal do Paraná (UFPR); intermediação na alteração de endereço para a Associação dos Sindicatos Filiados à FIESC – Região Sudeste; disponibilização de toda a estrutura da Associação, a preços extremamente acessíveis, buscando o desenvolvimento do sindicato, com a promoção de cursos e outras vantagens.

Serviços do SESI/SC aprimoraram produtividade nas indústrias O SESI Santa Catarina, entidade do Sistema FIESC, contribui com o fortalecimento da indústria e com o exercício da responsabilidade social por meio de uma rede de serviços integrados de educação, saúde, lazer e responsabilidade corporativa. Por meio de um enfoque constante em inovação, a entidade direciona suas atividades ao atendimento das demandas mais prementes dos industriários, criando produtos pioneiros, totalmente customizados, que servem de referência para todo o país. Os serviços oferecidos produzem resultados diretos em aspectos como redução de absenteísmo, combate ao estresse, desenvolvimento humano, melhoria do clima organizacional e da imagem das empresas. A iniciativa ainda reflete na missão de promover o bem-estar do trabalhador para garantir a longevidade da indústria. Todos estes benefícios também estão à disposição do associado do SINDILEITE-SC. Para saber mais, basta acessar: www.sesisc.org.br

Acompanhe os destaques do setor lácteo, através do site:

www.sindileitesc.com.br 6


Notícias

SINDILEITE-SC elege diretoria para os próximos três anos Durante a assembleia geral do Sindicato das Indústrias de Laticínios e Produtos Derivados do Estado de Santa Catarina (SINDILEITESC), realizada no dia 18 de abril, na capital catarinense, a entidade elegeu sua diretoria para o triênio 20132016. Com 100% de aprovação no pleito, Valter Antonio Brandalise, representante da empresa Lacticínios Tirol de Treze Tílias, foi eleito presidente da diretoria executiva do sindicato. Junto com ele, foram eleitos os membros efetivos Selvino Giesel, José Baldoíno França, Fernando R. Perin e Cassio Bueno; e os suplentes Euclides Rodrigues, Irineu O. Bornholdt e Arley José Felipe. Para o Conselho Fiscal, foram eleitos como efetivos Joel Barbieri, Guilherme Gumz Utech e Vilmar Wiggers; além dos suplentes Altavir Quadri, Celso Doerner e Marildo Galon. Foram ainda eleitos para o Conselho de Representantes, os

Eleição realizada no dia 18 de abril

efetivos Valter Antonio Brandalise e Selvi-no Giesel; e os suplentes Fernando R. Perin e Arley José Felipe. O início do mandato se dará no próximo dia 24 de maio, enquanto o encerramento será no dia 23 de maio de 2016. Na ocasião, o atual presidente Arley

José Felipe aproveitou para agradecer a FIESC pelo suporte e ao presidente da Associação de Sindicatos Filiados a Fiesc, Vitor Mário Zanetti, pelo apoio na concretização da Vice-Presidência da Regional Sudeste, além de parabenizar o senhor Valter e sua diretoria eleita para a realização de uma profícua gestão. Em seguida, o presidente eleito agradeceu ao senhor Arley e seus diretores pela gestão no sindicato, cumprimentando a lisura da comissão eleitoral pelos trabalhos realizados. Parabenizou ainda ao secretário-executivo, Fernando Neckel, e à secretária Karen Viviane Porto, pelo acompanhamento do sindicato durante a preparação da eleição. Por fim, conclamou aos diretores eleitos para se unirem na realização de uma gestão em benefício dos associados.

DEPOIMENTOS O que dizem sobre a gestão de Arley José Felipe “Nós só temos a agradecer pela a administração do Arley. Embora representando a indústria, ele lutou por uma melhor organização no setor produtivo do leite, fortalecendo o setor lácteo como um todo. Ele deixou a casa muito bem organizada. A parte fiscal, tributária, dinheiro em caixa inclusive. A Lei de Responsabilidade ele cumpriu a risca. E o que nós temos que fazer agora é agradecer a ele, em nome de todos os associados. A nossa expectativa para o mandato que se inicia é melhorar cada vez mais. Formamos uma chapa com uma equipe forte, agiremos de acordo com as normas estatutárias. O objetivo é buscar novos associados, defender os interesses das indústrias e dos produtores de leite catarineses, que são a razão de nossa existência e tentar junto aos setores constituídos oferecer soluções para a cadeia produtiva do leite para melhorar a rentabilidade tanto das indústrias, quanto do produtor de leite. Tudo isso com relacionamento com as entidades constituídas, sindicatos, governo, sempre com o objetivo de oferecer, tanto aos associados quanto ao governo formas de melhorar o setor como um todo.” Valter Antonio Brandalise (Tirol) “O Arley unificou a categoria do SINDILEITE-SC e do Conseleite, que reúne também os produtores rurais. Ele consolidou esta questão do Conseleite, de mensalmente reunir indústria e produtores para discutir os assuntos da cadeia produtiva. O setor ganhou muito com isso, descontraiu, tirou muitas dúvidas que existiam de ambas as partes. Então, foi uma gestão bastante profícua. O Arley sempre olhou a cadeia produtiva com um todo - o consumidor, o distribuidor, a indústria, o produtor rural – o que possibilitou uma gestão de muito diálogo. O Arley tem como característica ser muito aberto, sempre disponível a discutir, analisar e solucionar qualquer problema que eventualmente existisse.

A expectativa com relação à gestão do Valter é muito boa. Ele é muito participativo nas reuniões do Conseleite, do SINDILEITE-SC e tem uma boa visão para o setor, é muito trabalhador. Fez uma composição de chapa muito boa e, com certeza absoluta, vai fazer uma gestão de sucesso.” Nelton Rogério de Souza (FAESC) “A gestão de Arley foi muito importante, pois ele tem uma indústria na mão, o que lhe garante muito conhecimento. Todavia, não deve ter sido fácil administrar o sindicato, visto que cada associado tem seus próprios interesses, nem sempre convergentes. Mas o Arley conseguiu fazer de uma maneira que fosse bom para todo mundo e o melhor para o setor. Para mim, a revisão da Câmara Técnica foi o ponto alto desta gestão. O SINDILEITE-SC sai mais fortalecido, o Conseleite adquire mais confiabilidade e a expectativa é que o Valter continue o bom trabalho que vinha sendo desenvolvido. O Valter já estava envolvido na luta em prol do setor, antes mesmo de se tornar presidente e sua atuação o credencia a realizar um bom trabalho.” Selvino Giesel (Aurora) “O bom trabalho do Arley foi na melhor profissionalização do sindicato como entidade de classe e também no fortalecimento do mesmo, com a entrada de novos sócios, com alguns serviços que o sindicato não tinha e começou a ter. Espero que a próxima administração dê continuidade a esse trabalho de fortalecimento do sindicato e da sua representatividade, além de criar uma estrutura de prestação de serviço para os associados, com relação a informações, à busca de melhores negócios, de oportunidades, com relação a treinamentos.” José Baldoíno França (Piracanjuba)

7


CONFIRA OS BENEFÍCIOS DE SER ASSOCIADO SINDILEITE-SC CONVÊNIO COM O CONSELEITE (CONSELHO PARITÁRIO PRODUTORES/INDÚSTRIAS DE LEITE DO ESTADO DE SANTA CATARINA) · PARTICIPAÇÃO NA ELABORAÇÃO DE SOLUÇÕES PARA O SETOR LÁCTEO CATARINENSE · UTILIZAÇÃO DOS SERVIÇOS OFERECIDOS PELO SESI, SENAI E IEL · CONSULTORIA JURÍDICA GRATUITA ATRAVÉS DA FIESC · SALÃO DE FESTAS E AUDITÓRIO PARA EVENTOS COM PREÇO REDUZIDO · PARTICIPAÇÃO GRATUITA OU COM DESCONTO EM CURSOS E SEMINÁRIOS · DEFESA DOS INTERESSES COLETIVOS DO SETOR · PALESTRAS, EVENTOS E CARAVANAS A FEIRAS DO SETOR E MUITO MAIS!

BENEFÍCIOS NA MEDIDA CERTA

ASSOCIE-SE JÁ! Para associar-se é muito simples e rápido. Ligue (48) 3028-8880 ou envie um email para sindileite@sindileitesc.com.br e conheça melhor nossos benefícios. Visite nosso site: www.sindileitesc.com.br

Estamos localizados na Rua Thiago da Fonseca, 44 - Capoeiras - Florianópolis/SC

Estas empresas fortalecem o setor lácteo de Santa Catarina:

Informativo Sindileite-SC  

Informativo 01/2013

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you