Page 1


Culinária se faz com equilíbrio e qualidade.

. . . m m Hu s crocantes e saborosas

FESTPAN / MARKETING - FEV/2013 - Imagens meramente ilustrativas.

a Receit ova linha de gorduras c om a n

Gran Mestre!

Mestre Fry * Ideal para altas temperaturas. * Possui alta estabilidade no processo de frituras pesadas * Baixa oxidação. * Uso em frituras de imersão em geral.

Mestre Fry Plus * Preserva o sabor natural dos alimentos. * Produtos secos, crocantes e macios por dentro. * Baixo teor de gorduras saturadas e trans na porção (Low Sat/ Low trans). * Frituras especiais. * Resiste ao aquecimento repetitivo e prolongado. * Consistência menos pastosa e de fácil derretimento. * Uso em frituras de imersão em geral.

Mestre Fry Palma * Preserva o sabor natural dos alimentos. * Produtos secos, crocantes e macios por dentro. * Zero trans. * Ideal para frituras, massas e sorvetes. * Uso em frituras de imersão em geral.

VENDAS: São Paulo: (11) 4390-3000 | vendas@festpan.com.br Escitórios Regionais: *RIBEIRÃO PRETO:(16) 3969-8390, *BAURU:(14) 3103-1450, *SÃO VICENTE:(13) 3569-1670, *CAMPINAS:(19) 3765-6040, *SÃO JOSÉ DOS CAMPOS:(12) 3932-1230, *SÃO JOSÉ DO RIO PRETO:(17) 3202-2550, * RIO DE JANEIRO: (21) 3266-6800, *BARRA MANSA:(24) 3323-0815, *ESPÍRITO SANTO:(27) 3366-3746, *JUIZ DE FORA:(32) 3222-5842, *POUSO ALEGRE:(35) 3425-8200, *CURITIBA:(41) 3033-1100

2


Edição 47 Revista Panificação Brasileira // Ano XI // 2013

Editorial

A panificação brasileira conquista um histórico feito em defesa do seu principal produto – o pão francês. Uma das bandeiras da ABIP (Associação Brasileira da Indústria de Panificação e Confeitaria), o projeto de normatização da produção do pão francês, após longos e profundas discussões técnicas e mercadológicas é publicado pela ABNT (Associação Brasileira de Norma Técnicas). No parecer de Alexandre Pereira, presidente da entidade: “O projeto vai se traduzir em maior qualidade do pão para o consumidor e, consequentemente, promover a busca de melhoria de processo com objetivo de manter qualidade superior no pão francês”. Junto a esse encaminhamento o Fórum Nacional pela Melhoria da Qualidade do Pão Francês, trabalhado pela Revista Panificação Brasileira nos últimos cinco anos, através de artigos e palestras, tem defendido a necessidade de preservar O BOM PÃO FRANCÊS. São esforços que se somam em defesa do patrimônio da panificação brasileira. Agora, como pode ser lido nesta edição, as forças se concentram com essa importante ação realizada pela ABIP e como veículo de comunicação especializado, dando informações dos melhores fornecedores e especialistas de como se obter e manter o padrão de qualidade do produto carro chefe das padarias. Nesta edição, falamos sobre as festividades juninas dentro da perspectiva da Atmosfera de Compra – o que é, e de como utilizá-la na captura de ganhos em faturamento e rentabilidade. A edição está repleta de informações sobre lançamentos de produtos que irão compor as gondolas das melhores padarias do Brasil.

Diretor Augusto Cezar de Almeida Neto Conselho: Armando Junior Darcy Mendes Divanildo Junior Geraldo Dellano Luiz Farias Pery Carvalho Roger Mizushima Wilson Pimentel João Gomieiro Raul Concer Jumar Pedreira Correspondentes: Nordeste: Prof. Xavier Sul: Cicéro Vitório Sudeste - RJ: Samuel Barros Sudeste - Minas: Carlos Padeiro Mercado Leni Almeida Alexandre Santana Diretor Comercial Augusto Cezar Almeida Coord. Publicidade Cleber Eduardo Affonso publicidade@panificacaobrasileira.com.br Executivos de Vendas Karen Ponce marketing@panificacaobrasileira.com.br J.C Antonelli antonelli@maxfoods.com.br Atendimento ao Leitor datafoods@panificacaobrasileira.com.br Direção de Arte Karen Ponce karenfj@gmail.com Revisão Vivian Navarro Vargas Brandáo Foto de Capa Imagem cedida pela empresa Bakels http://www.bakels.com.br Fale com a Redação: Rua Teodoro Sampaio, 352 cj. 103 - Pinheiros Cep: 05406-000 - São Paulo - SP (11) 2507-3917

Confira muitas outras novidades. Boa Leitura *Augusto Cezar

*- Especialista em Panificação e Confeitaria, palestrante e autor dos livros: - ABC da Panificação - Dicionário da Panificação Brasileira - Marketing na Panificação - Tudo que o Padeiro Precisa Saber - O Pão e sua Simbologia - Pães no Brasil - Pães Internacionais – Delicias com sotaque. - Pão Francês e suas variedades - História da Panificação Brasileira – A fantástica história do pão e da evolução das Padarias no Brasil

MAX FOODS COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E EDITORA Publica a revista Panificação Brasileira, voltada as padarias, varejo com pães e indústrias de pães. Atinge os empresários do setor, sindicatos, associações e formadores de opinião. Também publica a revista Padaria do Mestre, voltada a capacitação dos padeiros, confeiteiros e demais profissionais que labutam nas padarias, confeitarias, supermercados e indústrias de pães e confeitaria industrial.

“Confiai no Senhor perpetuamente, pois o Senhor Deus é uma rocha eterna.” Isaías 26:4


Sumário

06//Tradição Fornos Franceses 08//Padaria - Centro de Negócios Oferta!!! Atmosfera de Compra 10//Festas Juninas 16// FÓRUM NACIONAL PELA QUALIDADE DO PÃO FRANCÊS A Normatização do Pão Francês 18//NEGÓCIOS Café, cafezinho e lucro aumentado 20//ALIMENTO 22//VAREJO COM PÃO 24//PÃES ARTESANAIS Neiva Terceiro

18

08

26//ABIP Comissão aprovou projeto que desonera o pão 28//CHOCOLATIER Raul Conser 30//MOINHO & MOAGEM 32 //INFORME 34//PANIFICAÇÃO INDUSTRIAL 36//INDICADORES //Padarias //Confeitaria Industrial //Panificação Industrial 40//PAINEL 49//MEIO AMBIENTE & QUALIDADE DE VIDA 50//NOTÍCIAS

10


5


Tradição

fornos

franceses A questão de temperatura nos antigos fornos franceses, de tijolos, sempre foi crucial, isto sem falar na questão de vaporização indispensável na produção do pão francês de qualidade.

Se não tivermos vapor não teremos volume, “pestana” aberta e brilho, típicos do francês tradicional. Diversos recursos eram utilizados. Diversos recursos eram utilizados: latas com água no forno ajudavam a formatação do vapor, mas nunca em quantidade necessárias; latas contendo panos ou estopas umedecidas eram outro recurso. Finalmente, “formas” contendo areia umedecida completavam os recursos conhecidos. O velho mestre sem o recurso do pirômetro julgava se o forno havia adquirido a temperatura ideal “pondo a mão rapidamente no interior da câmara”. Pela sensação de calor e pela prática, determinava o ponto ideal. Não poucas vezes, os forneiros eram vítimas de queimaduras ao efetuarem o forneamento. Outro recurso era um pouco de “explosivo”. Após tantas horas de queimar o forno , o mestre abria a porta do dito cujo e jogava um punhado de farinha lá dentro produzindo-se uma pequena explosão. Pela intensidade da mesma, o mestre julgava se o forno estava “no ponto ou não”. Uma maior quantidade de farinha jogada no forno a 300˚ C provocava realmente uma verdadeira explosão. Não sendo possível manter a temperatura durante o cozimento, o forneiro era obrigado a começar com temperaturas elevadas, que com o decorrer do forneamento, iria perdendo calorias. Pelo exposto, o pão pequeno era o primeiro a ser forneado, seguindo o pão grande, as massas doces, etc. As próprias massas eram adaptadas ao calor do forno. As primeiras eram feitas com mais açúcar e menos fermento e, a proporção que ia se modificando com o correr das massas.


7


Padaria

Centro de Negócios

OFERTA!!! OFERTA!!! OFERTA!!! ATMOSFERA DE COMPRA

Por Augusto Cezar

“O conjunto de artigos escritos sobre o tema Padaria Centro de Negócios tem despertado os fornecedores a buscarem atingir os vários negócios existentes. Há casos de fornecedores que não tinham produtos para confeitaria ou pizzaria. Viram as oportunidades existentes dentro das padarias que atendem e estenderam suas linhas com novos produtos e serviços”.

A influência da atmosfera de loja no comportamento do consumidor vem tendo destaque como importante ferramenta de marketing.

Diante deste contexto, olhar para o conceito atmosfera do ambiente tem sido observado pelas áreas de marketing dos fornecedores.

Os produtos tangíveis ou intangíveis que se oferecem consumidores estão cada vez mais “commoditizado”, ou mesmo, mais parecidos. Só isso já transforma a atmosfera do ambiente um algo fundamental, em diferencial na escolha do consumidor.

Percebe-se também a importância dos ambientes de vendas considerando a perspectiva do marketing sensorial que ressalta a utilização dos elementos multi-sensoriais da atmosfera.

Recomenda-se seguir a legislação mais atual e considerar as eventuais inovações através de leis, portarias, e outros instrumentos


Atmosfera de Compra

Os principais itens que influenciam na decisão de compra devem ser listados de acordo com a atividade e foco da loja, público alvo, localização etc. Sendo os principais:

- projeto arquitetônico; - fachadas, luminosos e totens; - vitrines e expositores ; - música ambiente e neutralizadores de ruídos indesejáveis ou que incomodam o consumidor; - aromas característicos que personalizam e identificam a marca da loja; - iluminação e cores; - decoração, ambientação de cada departamento;

- pilhas promocionais; - cartazes e sinalizadores; - expositores e balcões que permitem o trânsito facilitado; - ar condicionado na temperatura agradável; - uniformização dos funcionários nos diversos departamentos; - estacionamento farto e de fácil parada; - sanitários, fraldário e áreas de descanso.

Esses itens deverão ser adequados a cada tipo de varejo, de acordo com o segmento e as necessidades de venda, além das regulamentações legais, ao nível de prefeitura, estado e esfera federal. Recomenda-se seguir a legislação mais atual e considerar as eventuais inovações através de leis, portarias, e outros instrumentos legais em andamento no legislativo, por exemplo, farmácias, restaurantes, bares, etc.

COM

E

MIL GIRASHSO OL

Curiosidades da Chia: ⋅ Originária da América Central ⋅ Fonte de ômega 3 ⋅ Fonte de vitaminas do complexo B ⋅ Contém minerais

IREKS

Sóvital Chia

AL VIT SÓ

Kingthing Wrote

Pães com padronização garantida, de fácil preparo, macios e úmidos por muito mais tempo!

Curiosidades da Quinoa: ⋅ Origem andina ⋅ Fonte de vitamina e sais minerais ⋅ Contém ômega 3 e 6 ⋅ Rica em fibras

LANÇAMENTOS! Filial São Paulo: Rua Arinos, 155 Parque Industrial Anhanguera 06276-032 - Osasco - SP BRASIL Tel.: +55 11 4619 2978 Fax: +55 11 3601 2208 Uma empresa IREKS GmbH e Cooperativa AGRÁRIA Agroindustrial

IREKS DO BRASIL S.A. Avenida Paraná, 200 Vitória - Entre Rios 85139-400 - Guarapuava - PR BRASIL Tel.: +55 42 3625 8444 Fax: +55 42 3625 8433 ireks@ireks.com.br www.ireks.com.br

9


Padaria

Foto: www.flickr.com/marianatavares

Centro de Negócios

ATMOSFERA DE COMPRA

Festas Juninas Atmosfera de compra As campanhas promocionais das Festas Juninas influenciam a atmosfera das lojas, sendo uma importante ferramenta de marketing para o consumidor.

“Dentro do tema Padaria Centro de Negócios as campanhas promocionais se encaixam perfeitamente. Criar uma atmosfera favorável ao consumo a compra é chave para manter e crescer o faturamento, e da mesma forma a rentabilidade”. Por Augusto Cezar

10

Os produtos de festa junina que se mostram aos consumidores estão cada vez mais “commoditizados”, ou mesmo, mais parecidos. Eles já transformam a atmosfera do ambiente em algo fundamental, um diferencial na escolha do consumidor. Diante disto, a atmosfera do ambiente tem sido observada pelas áreas de marketing dos fornecedores. Considerando a perspectiva do marketing sensorial que ressalta a utilização dos elementos multi-sensoriais da atmosfera, nota-se a importância dos ambientes de vendas.


Atmosfera de Compra - Festas Juninas O Clima Fogueira, quadrilha, casamento na roça, música caipira e muita comida típica! Assim se resume uma das comemorações mais tradicionais do País: a Festa de São João. Nessa época do ano algumas receitas são realmente indispensáveis. A maioria tem como principal ingrediente o milho verde. Entretanto, a padaria pode mostrar e inovar com opções inusitadas, capazes de surpreender e agradar aos mais variados paladares.

- Expositores e balcões que permitem o trânsito facilitado; - Uniformização dos funcionários nos diversos departamentos; Uma equipe bem treinada e vista no “espirito” das festas juninas traz a alegria e movimentação na loja, levando os clientes a entrarem nesse espírito.

Os principais itens que influenciam na decisão de compra dos produtos juninos:

“Xadrez, estampas e formatos que remetem à data podem garantir uma festa impecável!”

- Vitrines e expositores - Com produtos para consumo direto ou para a preparação posterior.

- Variedade adequada

- Música ambiente - Música junina de qualidade e conforme as preferências de cada local. - Aromas característicos que personalizam a data - Os produtos juninos devem estar sempre frescos, exalando aromas de milho, canela, etc. - Iluminação e cores - A loja deve estar bem iluminada durante todo o dia - A noite as cores podem ajudar a dar mais clima junino.

O friozinho está chegando em algumas regiões do país e a temporada de festas juninas também. E o melhor da festa são os quitutes para deixar o arraial ainda “mais mió di bão”, como dizem os mineiros. Selecionar algumas receitas juninas, com o que é mais tradicional na região e sempre dar uma pitada de novidade, afinal, festa junina, é pura festa de aromas e sabores:

- Decoração e ambientação - A data é propicia e de relativa facilidade de se elaborar ações com as tradicionais bandeirolas, chapéus de palha, palha de milho, panos coloridos etc.

Bolo de paçoquinha

- Pilhas promocionais - Produtos que compõe a mesa das festas juninas, desde bebidas a pipocas, tudo que puder estar ao alcance da mão do consumidor e puder ser colocado estrategicamente na loja deve ser feito.

Curau - canjica

- Cartazes e sinalizadores - Parece óbvio, mas dizer aos clientes que é tempo de festa junina tem forte influência sobre suas decisões de compra. Cartazes e sinalizadores fazem bem esse papel.

Arroz doce

Cuscuz Docinho de amendoim Bolo de fubá Bolo de milho Pamonha e etc.


FÓRUM NACIONAL

PELA QUALIDADE DO PÃO FRANCÊS

Normatização

do Pão Francês

Falar do pão francês me remete a lembrar da minha longa caminhada e aprendizado, nos últimos anos, teórico e prático, trabalhando com empresas ligadas diretamente com área de trigo, alimentos, biotecnologia. Aprendi, com técnicos e padeiros, a fazer o pão francês com fermentação em tabuleiros, usando masseira lenta e a ultra rápida, cilindro, forno de lastro, pá de fornear e palhetas. Muitos foram os cursos criados pelas empresas, onde incentivos eram dados à esses profissionais sempre na perspectiva de melhorar capacitação profissionais da área assim como o produto.


A Normatização do Pão Francês Posso lembrar com prazer ter conhecido o Professor Calvel, e ter participado de treinamento internacional com ele. Vi das suas mãos, a produção do pão francês nos nossos moldes e a aplicação da produção de pães da França, usando nossas farinhas.... nestas duas situações, pães majestosos, crocantes, dourados, com sabor e aroma. Também participei de treinamento na Barcelona, padaria do Benjamin Abrahão, além dos treinamentos em empresas do setor de panificação como funcionário ou consultor. De “lá para cá” a panificação mudou muito, mas o item - mão de obra, pouco evoluiu. E ainda, os descuidos com o principal pão feito no nosso Brasil infelizmente aumentaram. Estando à frente da Revista Panificação Brasileira, existente há cinco anos, desde então tenho “levantado a bandeira” a respeito da perda da qualidade do pão francês em todo o Brasil. Não bastasse esse fato, temos ainda a queda da participação desse pão no mix de pães das padarias. O gráfico abaixo mostra o histórico dessa queda:

Nesse período ouvimos a manisfestação de vários profissionais, executivos de empresas fornecedoras e de entidades, todos se somando à preocupação da trajetória descendente do pão francês. Em recente artigo em um dos nossos números, citei a maneira como um renomado padeiro francês abordou, negativamente, sobre o nosso produto “carro chefe” entre os pães. Não pude deixar de manisfestar que tivemos um passado com pães muito bons e que temos condiçoes técnicas para fazer o que tenho intitulado de

O BOM PÃO FRANCÊS. Temos farinhas de trigo e pré misturas de excelente qualidade para o pão francês. Temos melhoradores de alto padrão e estabilidade, fornecedores que estão em constante pesquisa e desenvolvimento de novos ingredientes, tudo isso disponivel no nosso mercado brasileiro. Também existe em nosso meio, alguns excelentes padeiros, pois não seria justo generalizar. Porém, em sua grande maioria, muitos outros padeiros precisam ser reciclados, treinados e ter melhores performances, a serem exigidas pelas empresas e pelos consumidores. Além dos problemas acima citados, algumas empresas julgam valer a pena economizar alguns centavos, comprando saco de farinha de qualidade inferior. Essa ação leva à perda da qualidade do pão francês.


FÓRUM NACIONAL

PELA QUALIDADE DO PÃO FRANCÊS

Melhor seria adquirir uma farinha de alta qualidade e trabalhar, na sua totalidade, a capacidade de absorção de água. Os ganhos seriam maiores tanto financeiramente quanto na qualidade do bom pão francês.

Brasileira, constato, com satisfação, que o Fórum Nacional pela Melhoria da Qualidade do Pão Francês provocou direta e indiretamente movimentos pela melhoria do pão francês:

Lançamos em 2011, o que foi bem oportuno, o livro O Pão Francês e suas Variedades. Nele, além de mostrar como produzir corretamente o produto, indicamos os itens que compõe um BOM PÃO FRANCÊS e separamos o que são variedades (cortes, pesos variados, etc) do que é um típico pão francês.

• empresas usaram as informaçoes do fórum em treinamento para seus técnicos e vendedores;

• surgiram discussões para a elaboração da normatização do pão francês.

À frente como editor e diretor da Revista Panificação

• empresas lançaram produtos para melhorar a performance das massas para pão francês;

Nesse último item, tive o prazer de ser convidado a fazer parte de uma equipe de grandes especialistas e envolvidos com a panificação brasileira. Representantes de entidades e de fornecedores, especialistas em normatização, todos embuídos na discussão do tema com vista na melhoria da qualidade do nosso pão francês.


FÓRUM NACIONAL

PELA QUALIDADE DO PÃO FRANCES

Como isso foi feito?

Grupo de trabalho

Visando a defesa do mais tradicional pão consumido no Brasil, o pão francês, através da melhoria do seu padrão, a ABIP colocou dentro do convênio - ABIP\ SEBRAE, a ação estruturante de criar padrão para a receita do pão francês e assegurar que em qualquer parte do país, tamanho da padaria e indiferente ao clima, os brasileiros comam um pão francês de qualidade.

O grupo de trabalho designado para formalizar o que é o pão francês, trabalhou nas receitas e suas variações, e principalmente, nos itens que formam o seu padrão crosta, pestana, volume, etc.

A ABNT

Especialista envolvidos no projeto de normatização !!!

Fundada em 1940, a ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas – o órgão responsável pela normalização técnica no país, fornecendo a base necessária ao desenvolvimento tecnológico brasileiro.

Alexandre Pereira (Abip), Ailton Buosi, Andre Amaral, Aníbal Guedes, Antero José Pereira Sindipan/SP, Augusto Cezar de Almeida (Revista Panificação Brasileira), Cicero Vitorio de Azevedo, Cris Ambiel (SENAI), Denise de Oliveira Resende, Eder de Almeida, Eliana Maria Guarienti, Elias Gomes Pedrosa Neto, Elisabete Goncalves Dutra, Eveline Almeida; Fabiano Pitlak, Feligatti, Flávia Cristina de Souza Oliveira, Giovani Mendonça, Helvio Tadeu Collino, Hulda Giesbrecht (Sebrae), Janaina Goulart, Joaquim Cancela Gonçalves, Joffre Nascimento, José Augusto, Leandro, Leandro Deitos, Leonardo Bernardi, Leticia Didone, Marcelo Menezes Ribeiro, Marcelo Vieira; Marcos Munhoz (Coamo), Maria Regina Diniz de Oliveira, Marília Nutte(Uninet), Mateus Didone, Mauricio, Regis Anghinoni, Ricardo Pereira Sales, Ricardo Perottoni, Sérgio Gonçalves dos Santos, Silvia Helena S. Biondi, Sicolle, Yoon Kil Chang, Elias G. Pedrosa Neto (Sebrae/PA), Flávia Cristina de S. Oliveira (Senai/DF), José Joffre Nascimento (Abip), Kenzi Hayashida (Emulzint), Luiz Carlos Caetano (Abitrigo), Marcio José Rodrigues (ITPC), Osmar Patrício de Almeida (Abiam), Sérgio Gonçalves dos Santos (Vilma Alimentos), Silvia Helena S. Biondi (ITAL/Cereal CHOCOTEC), Alessandra S. dos Santos Machado (Senai/DF)

É uma entidade privada, sem fins lucrativos, reconhecida como Fórum Nacional de Normalização – ÚNICO – através da Resolução n.º 07 do CONMETRO, de 24.08.1992. É membro fundador da ISO (International Organization for Standardization), da COPANT (Comissão Panamericana de Normas Técnicas) e da AMN (Associação Mercosul de Normalização). Participação da ABNT Foi proposto que a ABNT acompanhasse o grupo de trabalho criado, com o objetivo de construir a receita padrão do pão francês nacional. Depois de muitas reuniões e discussões, o grupo de trabalho compreendeu que frente as diferenças de clima e regionalidade, era preciso construir uma normatização que estabelecesse não uma receita padrão, mas que definisse as características de qualidade que um bom pão francês, e assim foi conduzido e concluído o trabalho.

O objetivo final dos trabalhos é estabelecer um conceito de qualidade para o Pão Francês feito no Brasil.


A Normatização do Pão Francês

Palavra do Presidente da ABIP Normatização confere maior qualidade ao pão francês

condições sócio-econômicas similares às nossas.

O projeto de normatização da produção do pão francês é uma das bandeiras da Associação Brasileira da Indústria da Panificação e Confeitaria, pois vai se traduzir em maior qualidade do pão para o consumidor e, consequentemente promover a busca de melhoria de processo com objetivo de manter qualidade superior no pão francês.

Os uruguaios, por exemplo, consomem 51 quilos/ano, os argentinos, 73 quilos anuais, e os chilenos, 98 quilos por ano. A média brasileira está na casa dos 33 quilos por ano, um índice que é ligeiramente superior à metade do total recomendado pela ONU, de 60 quilos por habitante/ano.

Esta Normatização não estabelece padronização de processos e matéria prima, mas de forma muito bem trabalhada estabelece e identifica todas aquelas características do que compreendemos com um pão francês de qualidade Dada à grandiosidade e complexidade do projeto, ele está sendo conduzido em parceria com outras importantes entidades vinculadas à indústria da panificação, como Abiam, Abitrigo, ABNT, Ital, ITPC, Propan, Senai, Sindipan, Uninet, dentre outras, mobilizando um qualificado corpo de profissionais. Esse esforço faz sentido. Uma vez concluído, o projeto pode prestar grande contribuição para aumentar o acanhado nível de consumo brasileiro de pão francês. Temos um campo enorme para promover esse crescimento, se observarmos as médias de consumo de países de

Vale lembrar que o incremento do consumo brasileiro interessa, e muito, a sociedade brasileira. Em primeiro lugar, por razões de ordem nutricionais e de saúde, já que o pão, um produto básico, é rico em proteínas e é produzido com farinha enriquecida com ferro e ácido fólico, substâncias que evitam a anemia e o surgimento de doenças pré-natais, respectivamente. Adicionalmente, o pão é um produto responsável por enorme contingente de postos de trabalho. A panificação, que movimentou negócios da ordem de R$ 70,29 bilhões em 2013, responde por nada menos do que 802 mil empregos diretos e outros 1,85 milhão de empregos indiretos. A padronização da produção do pão francês, neste sentido, é de importância capital para conferir dinamismo ainda maior a esse estratégico setor que vem a ser a panificação brasileira.


Fotográfo: Jacob_chen

Negócios

Cafe, Cafezinho e Lucro Aumentado CAFETERIA Padarias ampliam a presença do café No conceito da Padaria Centro de Negócios, a cafeteria aumenta de importância, e o tradicional café expresso ganha balcões de padarias, cativando os consumidores. Nas padarias já não se encontram apenas pães, mas, uma variedade de produtos como: pastas, lanches, rodízios de sopa, etc. Não bastassem tantos itens, as padarias têm apostado no bom e velho cafezinho, só dando o real valor a comercialização da versão expressa. As butiques de pães, que dispõem de cafeteria em seu interior, têm arrematado um bom número de clientes e conquistado o público com essa novidade. Afinal, nada como o prazer de degustar um bom café. O café é ainda hoje um dos produtos mais importantes para o Brasil. Café O consumo brasileiro de café em 2012 foi de aproximadamente 20,5 milhões de sacas de 60 quilos, com crescimento de 3,5% a 4% no comparativo com 2011, quando a demanda interna ficou em 19,7 milhões de sacas. O diretor executivo da Associação Brasileira da Indústria do Café (ABIC),

18

por Augusto Cezar


Cafeterias

O país é o primeiro produtor e o segundo consumidor mundial do produto, o que explica o grande avanço de estabelecimentos que comercializam essa tradicional bebida em território nacional. Dados da Abic (Associação Brasileira da Indústria de Café), o consumo de café por pessoa no Brasil bateu recorde na última temporada e foi o maior registrado no país desde 1965. No período de novembro de 2011 e outubro de 2012, o consumo equivalente em grãos transformados no líquido representou aproximadamente 83 litros per capita. Com uma evolução de 2,10% em relação ao período anterior. Cafeterias Os estabelecimentos que têm o café como carro-chefe estão localizados nas principais metrópoles e seguem a tendência mundial de revitalização do consumo do produto, com destaque para os de alta qualidade. O mercado acredita ainda que o salto da qualidade dos cafés brasileiros e a criação de um ambiente adequado para sua degustação estejam entre os principais fatores para o aumento do consumo da bebida. Vale lembrar que um ambiente confortável e as inovações na preparação do café são de extrema importância, pois atraem consumidores que tradicionalmente não entrariam em botequins para beber um cafezinho comum. Além disso, máquinas modernas, específicas

para o preparo da bebida, ajudam as padarias a lucrarem com a venda, trazendo mais rentabilidade ao negócio e vantagens aos comerciantes do produto - que de simples passou a ser considerado artigo de luxo graças às tecnologias e um mercado preparado. A escolha da cafeteria A escolha do local pelo consumidor está relacionada ao processo de decisão de compra/consumo do consumidor que, por sua vez, é diretamente influenciado pelo comportamento de compra.

‘‘

O comportamento do consumidor proporciona uma base de conhecimento a partir do qual os profissionais de marketing podem analisar os fatores que influenciam as necessidades e as vontades dos consumidores para criar uma compra bem-sucedida, o que em uma cafeteria pode significar “prazer em consumir”. Instalação da cafeteria

ambiente confortável e as inovações na preparação do café são de extrema importância, pois atraem consumidores que tradicionalmente não entrariam em botequins

‘‘

Nathan Herszkowicz, que falou durante a Fenicafé 2012, citou o crescimento do consumo mundial nos últimos anos, a uma taxa de 2,2% a 2,4%, chegando a 137 milhões de sacas em 2011, segundo a Organização Internacional do Café (OIC), enquanto o Brasil supera bem esse percentual. Nathan destacou que o consumo brasileiro tem crescido a uma taxa média de 4% a 5%, mas em 2011, devido à crise macroeconômica, a taxa de incremento foi menor, de 3,1%.

No planejamento e instalação de lojas com espaços físicos que proporcionem ambientes favoráveis ao consumo, constata-se o crescimento do interesse em locais que causam determinados estímulos ambientais nos frequentadores, gerando maior propensão a consumir. Por isso, não basta apenas um café, e sim um ambiente agradável e um café de excelente qualidade.


Alimento

WORKSHOP DISCUTIU ALERGIA ALIMENTAR E MICROBIOLOGIA DOS ALIMENTOS

O encontro “Atualidades em Food Safety” chegou a sua quinta edição, no mês de maio, em evento realizado na cidade de São Paulo. Com a proposta de abordar temas relevantes da área, alinhados aos debates internacionais no universo da segurança dos alimentos, este ano duas questões foram foco do programa: alergia alimentar e microbiologia dos alimentos. “Quando pensamos em Food Safety sempre associamos a algo dinâmico, que necessita de atualização constante. Nosso desafio, anualmente, é mostrar pontos de vista, questionamentos e achados em estudos que têm mobilizado o governo, a indústria e a academia. O objetivo é fazer da informação uma ferramenta para que a segurança do alimento esteja em todas as etapas da cadeia, da produção primária até o consumo”, observou Bernadette Franco, pesquisadora da USP e coordenadora científica do evento. No período da manhã as palestras se concentraram em abordagens na área da alergia alimentar buscando esclarecer dúvidas, como a diferença entre alergia e intolerância, por exemplo, além de aspectos ligados à legislação do CODEX ALIMENTARIUS e MERCOSUL. Palestrantes da Argentina apresentaram iniciativas na área de saúde, contaminação cruzada na indústria e os limites de valores de referência de alérgenos em alimentos. Estes assuntos foram apresentados a partir da “La Plataforma Alérgenos em Alimentos”, uma organização sem fins lucrativos, que atua com grupos multidisciplinares. À tarde, foram traçados panorama sobre aspectos microbiológicos dos alimentos, em relação à avaliação de riscos em alimentos prontos para consumo e seus impactos para saúde. Também foram mostrados diferentes ângulos sobre alguns microrganismos patogênicos que têm preocupado produtores, consumidores e legisladores (Listeria monocytogenes e Escherichia coli produtora de toxina de Shiga), e o que já há estabelecido para proteger o consumidor.


Alto Poder de Fermentação!

3designvisual.com.br

FESTPAN 02/2013 - IMAGENS MERAMENTE ILUSTRATIVAS.

Os fermentos secos instantâneos Uniferm e Angest possuem alto poder de fermentação, tanto para massas doces quanto para salgadas, melhorando o desempenho dos seus produtos e o rendimento do seu negócio.

Venda Exclusiva Festpan

Praticidade com Qualidade! Consulte um representante comercial Festpan e saiba mais detalhes da aplicação dos fermentos secos. Festpan Alimentos Imp. e Exp. Ltda. | Matriz: São Bernardo do Campo (SP) - (11) 4390-3000 www.festpan.com.br / vendas@festpan.com.br / marketing@festpan.com.br Escritórios comerciais: SÃO PAULO: RIBEIRÃO PRETO: (16) 3969-8390 * BAURU: (14) 3103-1450 * SÃO VICENTE: (13) 3569-1670 * CAMPINAS: (19) 3765-6040 * SÃO JOSÉ DOS CAMPOS: (12) 3932-1230 * SÃO JOSÉ DO RIO PRETO: (17) 3202-2550 * RIO DE JANEIRO: (21) 3266-6800 * BARRA MANSA: (24) 3323-0815 * ESPIRITO SANTO: (27) 3366-3746 *JUIZ DE FORA: (32) 3222-5842 * POUSO ALEGRE: (35) 3425-8200 * CURITIBA: (41) 3033-1100


Varejo com P達o


Varejo com Pão APAS ganha Padaria no Super, projeto para ampliação dos resultados do serviço mais desejado pelos consumidores Espaço com padaria conceito consomiu investimentos de 1 milhão de reais para apresentar solução completa que atenda a demanda dos consumidores nas áreas de padaria, produção de salgados e doces, confeitaria, rotisserie e food servisse. Pesquisa da Kantar Worldwide mostra que a padaria é o serviço mais utilizado pelos consumidores nas redes de autosserviços A feira APAS 2013 – 29º Congresso e Feira de Negócios em Supermercados, maior encontro do setor de autosserviço realizado no mundo, este ano teve como uma de suas novidades o projeto Padaria no Super, criado para incentivar o crescimento dos negócios nas áreas de padaria, confeitaria, rotisserie e food service. Segundo pesquisa realizada pela Kantar Worldwide no ano passado, a padaria é o serviço mais utilizado pelos consumidores nas redes de autosserviços. O estudo detectou que 63% dos compradores utilizam a padaria, encontrada em 73% dos estabelecimentos. Além da padaria, a rotisserie também é um dos cinco serviços mais utilizados pelos consumidores. O espaço Padaria no Super consumiu investimentos de 1 milhão de reais e visa colaborar para elevar a participação dos segmentos em foco a 10% do total das vendas nos supermercados em cinco anos. Serão apresentados dois conceitos: a central de produção, que permite às redes rentabilizar as áreas com fabricação própria de pães, bolos, salgados e doces, e a preparação do PDV (ponto de venda), para estimular as vendas dos produtos para viagem ou para consumo no local. A Arcólor, líder na fabricação de pasta americana e uma das mais importantes indústrias no mercado brasileiro de misturas para panificação e confeitaria, e a Bralyx,fornecedora de equipamentos para a indústria alimentícia e criadora da máquina para a produção de coxinhas, salgados e doces, assinam o projeto, que conta com o apoio da Pratica e Klimaquip e da Associação Paulista de Supermercados. “Esses conceitos geram valor aos negócios dos supermercados, reduzem custos e quebras de áreas como hortifruti, melhoram a padronização e a qualidade dos produtos e aumentam a produtividade e os lucros”, afirma Gilberto Poleto, presidente da Bralyx. “O uso de uma solução completa permitirá aos supermercados triplicar a participação do segmento de padaria nas vendas”, acrescenta Alexandre Gomes, diretor da Arcólor.

Lançamentos O novo espaço sediará ainda alguns dos principais lançamentos da indústria. Além de suas tradicionais linhas para a produção de salgados, doces e massas frescas – incluindo a Pasta Show, para preparação de massas à vista do cliente –, a Bralyx apresentará sua nova linha de confeitaria com equipamentos para cortar, rechear e cobrir bolos, dosador para massas e pingadeira para petit four. Já a Arcólor lança novos sabores, receitas e soluções completas que somam, além do insumo, kit com embalagens e etiquetas para deixar as peças prontas para a venda dando maior visibilidade no PDV assim aumentando o giro dos produtos. Road Show Após a apresentação na APAS, Arcólor e Bralyx pretendem difundir o conceito levando o projeto a mais 12 dos principais mercados brasileiros de consumo. Sobre a Arcólor Nascida em 1982, a empresa é uma das líderes no mercado brasileiro de misturas para panificação, produtos para acabamento de confeitaria, corantes e aromas alimentícios, com mais de 250 itens em linha. Sobre a Bralyx Fundada em 1993, a Bralyx é uma das líderes no mercado brasileiro de máquinas para a indústria alimentícia. Conta com uma centena de funcionários e adota em sua produção o conceito de agregador, o que permite selecionar parceiros com elevado nível de especialização em áreas como calderaria, usinagem, plásticos e equipamentos elétricos para assegurar a máxima qualidade em seus produtos e se dedicar a inovação, melhoria dos projetos e assistência pré e pós venda.


Pães Artesanais

Neiva Terceiro

Consumo de pães

especiais O consumo de pães especiais em nossa cidade vem aumentando e com esse consumo a exigência também.Somos pioneiros em Fortaleza, Ceará, com os pães especiais que chamamos de artesanais e de certa forma introduzimos essa idéia do pão diferenciado na mesa e nos eventos dos fortalezenses.

Hoje é cada dia mais comum encontrar uma bela mesa de pães e antepastos, em um simples jantar, até mesmo em uma festa de 15 anos ou casamento, o mais interessante é que não é ornamental, as pessoas consomem os pães durante o evento, acompanhando um vinho ou outra bebida, como se fosse uma entradinha.

e um toque de rapadura e por ai vai.

O perfil desses consumidores, são pessoas que moraram fora ou viajam muito, principalmente para a Europa onde toda refeição é acompanhada de um bom pão, quando descobrem que tem esse serviço com uma grande variedade eles adoram e passam a ser clientes assíduos.

Aqui no nordeste ainda sofremos com a falta de muitos insumos, então temos que procurar fornecedores de fora para agregar, e que tenham o mesmo padrão de qualidade que oferecemos aos nossos clientes.

Agora a preferência pelo tipo de pães especiais artesanais é muito variada, tem o grupo mais tradicional, que gosta dos pães mais conhecidos e simples, tipo pão italiano, brioche natural, pão português, pães com centeio, integral, geralmente acompanhados com azeite.

Esse publico tanto adere ao novo, como também é bem exigente em suas escolhas, por isso um quesito importantíssimo para quem quer trabalhar com uma linha diferenciada e artesanal de pães, é a qualidade final do seu produto.

As vezes as pessoas pensam que por ser um produto artesanal ele pode variar, cada dia estar de um jeito, mas isso não acontece para tudo precisa ter uma ficha técnica, seguir as regras e praticas da fabricação de alimentos, usar insumos de primeira qualidade que vão agregar valor ao seu produto.

Outro grupo é formado por aqueles que gostam dos pães mais elaborados e temperados, tipo pão de tomate seco, azeitonas pretas, grãos, ciabattas temperadas, esses acompanhados de queijos e azeites.

Acredito que os pães especiais artesanais estão para somar na panificação brasileira que a cada dia esta se destacando com um crescimento e inovação visível no mercado, e na Gastronomia onde os grandes chefs procuram esse tipo de serviço diferenciado para harmonizar seus pratos com requinte.

E ainda o grupo dos que gostam de inovar e compram a nossa idéia de brincar com os sabores e sentidos, tipo o pão de macaxeira recheado com caranguejo e o pão de jerimum recheado com carne de sol

E com a criatividade nata dos nossos padeiros, da para fazer um belo trabalho e explorar os sabores da nossa terra, convertendo o nosso pão de cada dia em um produto diferenciado e de qualidade.

Boa Sorte! Neiva Terceiro. Técnica em panificação www.neivaterceiro.com.br


Abip

{

O presidente da Abip, Alexandre Pereira, à esquerda do ministro da Fazenda, Guido Mantega, ladeado por lideranças da panificação brasileira.

Comissão aprovou projeto que desonera o pão

A

Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado aprovou, nesta terça-feira (21), projeto de lei complementar que exclui da base de cálculo do Simples Nacional as receitas decorrentes da venda de pão produzidos por padarias e outros estabelecimentos similares.

A Associação Brasileira da Indústria de Panificação e Confeitaria (Abip), que representa 64 mil padarias em todo o Brasil, foi uma das principais patrocinadoras do projeto. “Cerca de 95% das padarias são constituídas por micro e pequenas empresas familiares”, calcula o presidente da entidade, Alexandre Pereira.

“A aprovação deste projeto vai resultar não somente na redução do preço do pão, um produto básico para a população brasileira, como também vai corrigir o desequilíbrio tributário do regime anterior, que tributava o pão de forma desproporcional”, comemora o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Panificação e Confeitaria (Abip), Alexandre Pereira.

O Simples é um regime tributário diferenciado que contempla microempresas, com receita bruta anual de até R$ 360 mil e empresas de pequeno porte, com receita bruta de até R$ 3,6 milhões por ano. Pelo projeto, os pães ficariam praticamente de fora da soma destes montantes.

O PLS 63/2011 é de autoria da senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) e foi relatado pelo senador Cyro Miranda (PSDB-GO). A autora cita informações da Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre o baixo consumo de pão no Brasil e enfatiza a imensa quantidade de trabalhadores e empresas envolvidas no segmento no país. A expectativa dela é de que, com a redução da tributação incidente sobre o segmento, seja estimulado o consumo do produto.

26

O projeto foi aprovado pela CAE com duas emendas com correções técnicas feitas pelo relator, inclusive para evitar questionamentos quanto à constitucionalidade. Cyro Miranda propôs a alíquota simbólica de 0,5% de ICMS incidente sobre todas as faixas de receita bruta, visto que a isenção total desse tributo só poderia ser concedida pelos estados, conforme o artigo 151, III da Constituição Federal. A proposição segue agora para o Plenário do Senado.


Chocolatier RAUL CONSER

`

~e Inovacao “Fazer o Saudavel” `

`

O grande desafio dos chefs de hoje é ser inovador e, ao mesmo tempo, fazer uma cozinha mais saudável.

realidade, sem pecar pelos exageros do açúcar e gorduras das receitas antigas?

A mudança dos hábitos alimentares da população, ao trocar as tradicionais refeições no lar pela alimentação por conveniência, marca a expansão do mercado foodservice. Este movimento é visto pelo crescente número das refeições rápidas, oferecendo maior conveniência ao público.

O caso português é uma evidência desta evolução. Tradicionalmente, Portugal é lembrado pelo aspecto da doçura na confeitaria. Atualmente o notável trabalho nas texturas e na exploração dos sabores, diminuindo a ênfase na doçura.

... a oferta de produtos da categoria diet e light, e mais recente, a inserção da categoria orgânica....

Junto a este movimento, percebemos que a conveniência alimentar pode trazer consigo uma série de problemas para a saúde humana, tal como doenças cardiovasculares e o diabetes. Do outro lado, é cada vez mais forte a busca pela qualidade de vida. As pessoas, cada vez mais informadas, buscam hábitos mais saudáveis para suas vidas.

Diante desta tendência, vemos a necessidade de mudança por parte dos profissionais da alimentação: como fazer uma pâtisserie atrativa, adequada à nova

28

No Brasil, a oferta de produtos preparados a base de gorduras ainda é muito intensa. O uso exagerado do chantilly é um claro exemplo do excesso de tradicionalismo. Ao mesmo tempo em que não é tão saudável, cobrir um bolo com chantilly é pouco criativo: hoje temos muitas opções para tornar o produto mais atrativo, tal como trabalhar nos recheios, misturando o chantilly com chocolate ou a uma geléia de brilho ou ainda a purê de frutas. Na área de panificação, temos uma gama ampla de itens oferecidos pela indústria. Estes vão desde pré-misturas com grãos, sementes, até produtos energéticos e funcionais. Com esta variedade, é possível preparar sanduíches, canapés e lanches saudáveis no formato diferenciado dos pães. Igualmente ampla é a oferta de produtos da categoria diet e light, e mais recente, a inserção da categoria orgânica. À disposição estão também pré-misturas como açaí, centeio, soja, girassol, multigrãos e a quinoa , este em particular vem revolucionando o mundo gastronômico, uma semente rica em fibras e proteínas, altas concentrações de sais minerais e pouquíssimo açúcar.


Inovação Felizmente já existem estabelecimentos no Brasil que começam a trabalhar na diversificação, ainda de forma muito recente. Como alternativa para quebrar o tabu que sobremesas e lanches são ruins para a dieta, temos que imaginar sobremesas usando produtos saudáveis. Trabalhar com frutas é uma alternativa, mesmo que isso acarrete em novos desafios para usufruir do frescor proporcionado por elas. O mesmo acontece com o chocolate: sempre foram muito doces e lácteos hoje encontramos grandes produtos com teores de cacau diferenciados e de origem controlada, enfatizando o sabor dado pelo terroir, pela biodiversidade e pelo fator climático, fazendo com que variedades do fruto tenham cacteristicas inigualáveis. Criar um portfólio mais saudável é dever de cada profissional, não só pelo compromisso com o bem-estar, mas por destacar o estabelecimento ao trazer produtos com appetite appeal mais tentador.


Moinho e Moagem

www.sxc.hu

Farinha domÉstica all day A Bunge Brasil volta ao mercado de farinhas destinadas ao consumidor final. Com investimentos de 8 milhões de reais, a empresa aposta no retorno da marca All Day apresentando uma linha completa de produtos. A nova linha contará com portfólio completo de farinhas, que serão oferecidas nas versões tradicional, com fermento e integral, em embalagens de 5 quilos, 1 quilo e 500 gramas. Para definir qual marca seria utilizada, a Bunge realizou pesquisas com consumidores e resgatou do seu portfólio a marca All Day, lançada em 1991.

Novo Moinho de trigo A mais nova indústria da Coamo tem previsão para entrar em operação no segundo semestre de 2014, após as conclusões das obras e montagens dos equipamentos. Com investimentos da ordem de R$ 80 milhões e capacidade para produção de 500 toneladas/dia, foram iniciadas as obras civis para construção do novo moinho de trigo da Coamo Agroindustrial Cooperativa, localizado no parque industrial da cooperativa, em Campo Mourão, no Centro-Oeste do Paraná. A nova fábrica da Coamo irá processar 500 toneladas de trigo por dia com a produção de farinhas especiais que irá atender as demandas das indústrias e do varejo. Com o aumento na produção de farinhas especiais, será possível atender o mercado e buscar a melhoria nos preços visando a rentabilidade dos produtores associados da Coamo.


Farinha e Moinho A verticalização das atividades da Coamo foi iniciada em 1975 com o moinho de trigo - primeira indústria da cooperativa, que em novembro deste ano completará 43 anos de existência e a partir do próximo ano colocará em funcionamento a sua mais nova indústria para a moagem de trigo com tecnologia de ponta, que estará entre as mais modernas da América do Sul.

Safra Global O Conselho Internacional de Grãos (IGC) reduziu em 3%, a previsão de safra global de trigo 2013/2014, para 680 milhões de toneladas. Ainda assim, o número representaria um crescimento de 4% ante o ciclo anterior, atribuído pelo conselho ao aumento da área plantada e da produtividade principalmente na União Europeia e nos países da antiga União Soviética. O IGC projetou ainda que a produção mundial de milho deve chegar a 939 milhões de toneladas em 2013/2014, aumento de 10% ante a temporada anterior, de acordo com o IGC, devido à expectativa de área colhida e rendimento médio maiores. No caso do trigo, o IGC apontou que uma queda do uso do cereal para ração será compensada pelo aumento da demanda da indústria e para alimentação, fazendo com que haja apenas uma pequena elevação dos estoques finais globais, para 181 milhões de toneladas. O órgão estima ainda que os estoques finais de milho devem aumentar em 27 milhões de toneladas em 2013/2014. No entanto, o conselho alertou que o atraso na semeadura do milho e os preços relativamente atrativos da soja ainda podem influenciar as decisões de plantio nos Estados Unidos nas próximas semanas, tendo reflexos nas previsões de produção e estoques

31


Informe

Nova Mistura para Pão de Ló Itaiquara Agora de cara nova e ainda muito mais macio, úmido, resistente e fácil de dobrar e enrolar

A

linhada com a estratégia de renovação do seu portfólio de produtos para panificação, confeitaria e consumo doméstico, a Itaiquara Alimentos acaba de revitalizar um dos mais importantes e versáteis itens da confeitaria – o Pão de Ló, que apesar de ser uma receita tipicamente Portuguesa conhecida desde o século XVI, o pão de ló foi adotado pela confeitaria e panificação Brasileira, sendo hoje um dos produtos mais utilizados como base em diversas de nossas receitas.

A Mistura para Pão de Ló Itaiquara, agora com nova fórmula e embalagem, é apresentada na versão de 2 kg e em dois sabores: Neutro e Chocolate. Além de muito mais macio, fresco e úmido, o novo pão de ló apresenta uma superfície lisa, fina e com ótima sustentação, facilitando a aplicação de coberturas e recheios. Além disso, a nova fórmula proporciona uma massa com maior flexibilidade para dobrar e enrolar, que comporta também uma excelente absorção de caldas e líquidos. O novo Pão de Ló Itaiquara apresenta maior volume em função de sua ótima emulsificação e oferece um excelente rendimento: 2 quilos de mistura rendem, aproximadamente, 10 unidades de 400g de massa (350g após assar). Para obter uma massa de alta qualidade, basta adicionar água e ovos à mistura. Com a nova Mistura para Pão de Ló Itaiquara podem ser preparadas receitas de bolos com os mais variados recheios e coberturas, rocamboles, bem-casados, pavês, tortas e muitas outras delícias. Sobre a Itaiquara Alimentos: Nacional e familiar, há mais de um século a Itaiquara Alimentos vem se consolidando, acompanhando a evolução do mercado, inovando e respeitando o meio ambiente. A Itaiquara desenvolve, produz e comercializa ingredientes para panificação e confeitaria, como fermentos biológico e químico, ovos líquidos pasteurizados, pré-misturas para pães, pão de queijo, panetone, bolos, pão de ló, melhoradores de farinha, creme confeiteiro, recheios e coberturas, fondant, entre outros itens. O portfólio contempla também produtos para o consumo doméstico, como fermentos, açúcares cristal e confeiteiro e pré-misturas para bolos e salgadinhos. Além disso, a Itaiquara é uma empresa dedicada a práticas socioambientais. De forma responsável, a Itaiquara responde por todas as suas etapas de fabricação e distribuição, desde o plantio da cana para produção do melaço - matéria prima de um dos seus principais produtos, o fermento biológico -, geração própria de energia e tratamento da água usada em suas três unidades fabris (Tapiratiba/SP e Passos/MG).


Venha conhecer as principais novidades para o seu bar, restaurante ou sorveteria no maior evento do setor. Feira Internacional de Produtos e Serviços para a Alimentação Fora do Lar

Feira Internacional de Tecnologia para a Indústria de Sorveteria Profissional

Feira de Negócios para o Setor Cafeeiro

3 feiras

simultâneas

Mais de

49 mil m² 60 mil de pavilhão

visitantes

Mais de

1500

marcas expositoras

Profissionais de mais de

35 países

Credencie-se pelo site www.btsmedia.biz/credenciamento Feira simultânea à:

Realização e Promoção:

Apoio:

Operadora Oficial:

Cia área oficial

Filiada à:


Panificação INDUSTRIAL

Campanha Pullman 60 anos Campanha Publicitária: o Osito está presente também na campanha de TV, que será veiculada no estado de São Paulo. O vídeo de quinze segundos, traz novidades do portfólio Pullman e a inclusão da logo comemorativa 60 anos. Sua estreia acontece neste domingo, 05 de maio, no intervalo do Fantástico e entra diariamente no horário nobre da programação das principais emissoras do país – Globo, SBT, Record – por três meses. O vídeo foi produzido pela agência WMcCann. Além disso, a marca patrocinará por quatro meses (1ª semana de maio a 1ª semana de setembro) os programas Hoje em Dia e Melhor do Brasil, ambos da Rede Record, com vinhetas de cinco segundos na abertura e no encerramento do programa. Para complementar a campanha, haverá veiculação do fillme de quinze segundos também na TV a cabo no mês de maio, nos canais Sony, Universal, GNT, Canal Viva e Mega Pix. Ponto de Venda Para apoiar a campanha Pullman 60 anos, foram desenvolvidos materiais personalizados e exclusivos com a logo 60 anos, como: precificadores, displays, faixas de gôndola, testeiras, móbiles aéreos, wobblers, stoppers e separadores. Os materiais serão utilizados em campanha nos estados de SP, Paraná e Minas Gerais e também na região Centro-Oeste. Internet Para promover uma conexão ainda mais direta com seus consumidores e fortalecer a comunicação através da internet, a Pullman estreia sua página oficial no Facebook com um exclusivo concurso cultural que ressalta a importância de se vivenciar e, principalmente, recordar esses momentos únicos em família. Com o conceito Pullman: sabor de família reunida, a marca convida todos os consumidores, sejam avós, pais, mães, e filhos, para construir a história da Pullman por meio de suas deliciosas lembranças com a marca. O concurso cultural História Saborosa é uma oportu-

nidade para cada um compartilhar os momentos inesquecíveis que vivemos com nossos amigos e familiares. Em sua página oficial do Facebook (www.facebook. com/pullman), há um link específico do concurso cultural para que, ao acessar, o consumidor preencha seus dados pessoais e descreva a sua história em família com a participação de Pullman. Lembranças que transformaram aqueles cafés, lanches, almoços, e festas em momentos inesquecíveis podem agora ser registrados para que todos passem a ver como é importante e gostoso compartilhar de momentos como estes ao longo da vida. O concurso cultural História Saborosa premiará as dez melhores histórias com uma cesta de piquenique recheada com produtos Pullman para que continuem desfrutando o sabor que tem quando toda a família está reunida. Além dessa plataforma digital, a Pullman reforça a interação com a marca através de seu site oficial Mundo Pullman (www.mundopullman.com.br), em que disponibiliza informações sobre a linha de produtos da marca e muito mais. Sobre a Bimbo O Grupo Bimbo é uma das maiores empresas de panificação do mundo em volume de produção e vendas. Líder no continente americano, conta com 153 plantas e mais de 1.000 centros de distribuição localizados estrategicamente em 19 países da América, Ásia e Europa. Suas linhas de produtos incluem pão de forma, bolos, bolachas, doces, tortilhas, snacks doces e salgados, entre outras. O Grupo Bimbo fabrica mais de 8,000 produtos e tem uma das maiores redes de distribuição do mundo, com mais de 50.000 rotas e cerca de 127.000 colaboradores. No Brasil, desde 2001, quando assumiu duas tradicionais marcas Pullman e Plus Vita, a empresa possui mais de 5.300 colaboradores em oito fábricas presentes nas regiões Sudeste, Centro-Oeste, Sul e Nordeste. Além de Pullman e Plus Vita, é detentora das marcas Nutrella, Ana Maria, Crocantíssimo, Firenze e Laura.


Assine nossas revistas!

Acesse o nosso site e confira nossas revistas www.maxfoods.com.br Mais informaçþes: fone: (11) 2507.3916


Indicadores

Indicadores

padarias

Os novos dados do DataFoods - Instituto de Pesquisa, especializado em panificação e confeitaria, apontam a variação mensal comparativa dos preços do quilo do Pão Francês em cinco regiões do Brasil: Sudeste, Sul, Norte, Nordeste e Centro Oeste. Esses indicadores dão aos panificadores informações sobre as movimentações de mercado, auxiliados na análise dos seus custeios e posicionamento de preços.

A importância do acompanhamento realizado pela Revista Panificação Brasileira em parceria com o Datafoods se dá pela continuidade e método. Graças a continuidade e leitura seqüenciada o setor conta com uma série histórica importante, além da leitura da movimentação por região. Conforme os dados, o preço do quilo do pão francês: Sul: preços máximo e mínimo subiram R$ 0,6 e R$ 0,1, respectivamente Sudeste: preços máximo subiram R$ 0,3 e mínimo manteve Norte: preços máximo subiu R$ 0,4 e mínimo manteve Nordeste: preços máximo subiu R$ 0,3 e mínimo R$ R$ 0,1, respectivamente Centro-Oeste:preços máximo e mínimo subiram R$ 0,75 e R$ 0,15, respectivamente

Os gráficos a seguir complementam a leitura da variação de preços apresentando o peso de cada faixa de preços. Isso é relevante pois permite visualizar o peso de cada faixa e no historio o quanto variou. Grupos são divididos em três faixas de preços

“Foi encontrado na região Sudeste pratica de preço máximo atingindo o valor de R$ 9,8 o quilo, porém, o percentual foi inferior a 1% das padarias pesquisadas”.


Indicadores

Indicadores

confeitaria industrial

A confeitaria industrial no Brasil tem poucos dados, por esse motivo o Instituto DataFoods pesquisa mensalmente no mercado, informações sobre o posicionamento de preços dessas indústrias. Nesta edição, de forma excepcional, estamos incluindo novos sabores de bolo na análise. A pesquisa desse mês incluiu os bolos: maracujá, fubá, milho e abacaxi.

Os produtos analisados foram: bolos de laranja, chocolate e coco. Os preços (kg) pesquisados dentro do panorama nacional das quatro regiões: Norte, Sul, Nordeste e Sudeste, tiveram o seguinte comportamento, comparando maio x abril.

Bolo de Chocolate: preço máximo aumentou R$ 0,20 e preço mínimo aumentou R$ 0,55. Bolo de Laranja: preço máximo subiu R$ 0,40 e mínimo caiu R$ 0,10. Bolo de Coco: preço máximo manteve e o mínimo caiu R$ 0,30.

38


Indicadores

Indicadores

panificação industrial

A pesquisa é realizada dentro da integralidade da panificação brasileira onde os pães industriais tem presença no consumo de pães dos brasileiros. A pesquisa aponta os preços praticados nas redes de supermercados de todos os portes.

O Instituto de Pesquisas – DataFoods tem apresentado através de gráficos, como abaixo, os resultados de levantamentos realizados nas quatro regiões brasileiras: Sudeste, Nordeste, Norte e Sul, com os preços dos produtos (por quilo): forma branco, pão integral, bisnaguinhas e pão de leite. A análise dos preços dos pães industriais feita pelo DataFoods é tomada diretamente nas gôndolas em diferentes regiões e tamanhos e formatos de estabelecimentos . No comparativo de preços dos meses de Abril x Maio 2013 o comportamento do mercado foi o seguinte:

O pão de forma: preços máximo e mínimo subiram R$ 0,20 e R$ 0,40, respectivamente. O pão integral: preços máximo e mínimo subiram R$ 0,2 e R$ 0,1, respectivamente. Bisnaguinhas: preços máximo e mínimo, ambos subiram R$ 0,10. Pão de Leite: preços máximo e mínimo, ambos subiram R$ 0,10.


Painel

fornecedor

EM LINHA COM O

A revista Panificação Brasileira, entende a importância das padarias como PDVs (pontos de vendas) e como compradora de matérias primas, ingredientes, equipamentos, utensílios, acessórios, e diversos outros itens. Só na revenda as mais de 64.000 padarias, são responsáveis pela movimentação de bilhões de reais (R$) todos os anos. Conheça o que está sendo apresentado pelas empresas fornecedoras de produtos e serviços:

TNT Energy Drink chega à Europa Alemanha é o primeiro país do Velho Continente a ter o energético do Grupo Petrópolis O Grupo Petrópolis, segundo maior do setor cervejeiro no país e maior companhia de bebidas com capital 100% brasileiro, acaba de dar mais um passo em seu plano de internacionalizar o TNT Energy Drink. A partir do dia (08/05), o energético passará a ser vendido em toda a Alemanha, primeiro país europeu a receber o produto. Segundo Douglas Costa, diretor de mercado do Grupo Petrópolis, a Alemanha foi escolhida por ser o país com um dos maiores consumo de energéticos na Europa. “É uma ótima entrada para a marca no continente. A alta demanda do país ajudará o TNT a se estabelecer e abrir mais portas em outros mercados internacionais em breve”, declara. Para distribuir o produto nas grandes redes de supermercados alemãs, o Grupo Petrópolis contará com a parceria da Lifetime Solutions. Além disso, para divulgar a chegada da marca, serão promovidas ações diretas nos pontos de venda e um evento com distribuidores em Regensburg, na região da Baviera. Apesar de este ser o início da exportação do TNT Energy Drink, desde o ano passado a marca já patrocina a Scuderia Ferrari e os pilotos Fernando Alonso e Felipe Massa, além de outros atletas conhecidos internacionalmente como os lutadores do UFC José Aldo, Júnior Cigano e Bob Burnquist.

LEMON LIME APRESENTA SUAS NOVIDADES A Lemon Lime é uma empresa do segmento sweets gourmet sofisticados e traz como carro-chefe a conhecida bala americana Jelly Belly. Sob o comando do CEO Alexandre Czitrom, a importadora mostrou seus lançamentos no Brasil: Jelly Belly: se transformou na marca de balinhas número 1 do mercado norte-americano. É comercializada em toda a América do Norte e mais 75 países ao redor do mundo. São mais de 50 sabores especiais e licenças como: Hello Kitty, Sunkist, alguns de seus sabores como morango, uva, laranja, ameixa, melancia, pêssego, manga; e outros bem diferentes e inusitados como algodão doce, maça caramelada, ponche de frutas, pipoca amanteigada, chessecake de morango, Bloody Mary e daiquiri e o novo sabor adaptado ao paladar brasileiro: GUARANÁ. Jelly Belly Guaraná: Inspirado no paladar dos brasileiros, a empresa Lim’s, responsável pela comercialização e entrada da marca no Brasil, foi buscar na Amazônia o gosto específico da fruta do guaranazeiro.

40


Painel

SUNKIST FRUIT GEMS Jelly Belly: o doce é feito com pectina de fruta real nos melhores sabores cítricos e é produzida com frutos da cooperativa americana de citros Sunkist, referência em produtos alimentícios. São framboesas, fatias de laranjas, mirtilos, acerolas e limões suculentos e mastigáveis como geléias de frutas. Ideal para saborear ao longo do dia, as mega jujubas tem apenas 33 calorias por unidade e são livres de gordura Trans. Simpkins: Balas Gourmet: As balas gourmet são de origem inglesa e estão no mercado desde 1921. São latas de balas soft/gourmet com cinco sabores sortidos. Hatziyiannakis - Amêndoas Gourmet: Marca grega de amêndoas envoltas em chocolate ao leite e chocolate amargo. Tem também a versão de avelã com chocolate. A versão menos calórica não tem adição de açúcar, e é feita com o adoçante Stevia (aspartame de última geração/usados pelos melhores gourmets do mundo). Elledi – Party Wafers: Os deliciosos quadradinhos de wafers goumerts da marca italiana com nove itens: PARTY WAFER CHOCOLATE, AVELÃ E VANILLA E POKER WAFER/ POKER MAXI WAFER NOS SABORES CHOCOLATE, AVELÃ E VANILLA. CAPRICE CLASSIC: Recheados com uma pasta de avelã e chocolate, os tubos são feitos de uma delicada e crocante camada de wafer, produzidos pela Papadopoulos, empresa com mais de 90 anos de existência que é líder no segmento na Europa e Oriente Médio

HEINZ - KETCHUP PICANTE A novidade fortalece o mix de produtos da marca de maior crescimento percentual em volume no último ano, que tem o maior índice de consumidores exclusivos e com maior gasto médio. Em pesquisa recente da Nielsen, a Heinz teve crescimento de 129% em volume. Aproveite esse excelente momento da marca e reforce seu mix com mais um produto inovador do ketchup mais consumido do mundo. Heinz, melhor em tudo que faz. (Informe Publicitário) Fonte: Homescan (Nielsen).

Cocinero Limão Espremido O mais recente lançamento da marca Cocinero no Brasil, já é presença garantida no estande da Bunge, responsável pela importação e distribuição do produto no país. No Brasil, o consumo estimado de limão fruta ultrapassa 100 mil toneladas por ano e Cocinero quer entrar neste mercado com o limão engarrafado, o que representa uma ótima oportunidade de negócio para toda a cadeia distributiva. Produto inovador e sem similar no mercado brasileiro, Cocinero Limão Espremido chegou para facilitar o dia a dia do consumidor brasileiro. Além de temperar saladas, petiscos e preparar carnes e peixes, Cocinero Limão Espremido também pode ser utilizado para elaborar bebidas e drinks. “Tudo o que Cocinero fez foi espremer os limões e colocar dentro da garrafa para oferecer uma solução pronta e prática”, diz o executivo. Cocinero Limão Espremido será apresentado em embalagens de 250 ml, o equivalente a 9 limões espremidos, de 500 ml, 18 limões, e 1 litro, o que equivale a 36 limões espremidos, atendendo as diferentes necessidades de consumo e canais de distribuição. O lançamento também terá suporte para gerar conhecimento e experimentação, como ações promocionais, materiais de PDV, campanha de mídia em TV aberta, redes sociais e assessoria de imprensa para atingir os diversos públicos de interesse.

41


Bunge traz novidades ao mercado de Food Service Empresa amplia a linha Primor, com produtos específicos para folheados, croissant, bolos e cremes e apresenta novas embalagens para a gordura vegetal Cukin. A Bunge Brasil, uma das maiores empresas de alimentos do país, traz novidades para o mercado de Food Service: duas novas linhas de margarinas da marca Primor, com aplicações específicas, e embalagens diferenciadas da gordura vegetal Cukin de acordo com a variação do produto. A linha de gorduras vegetais Cukin ganhou novo visual, com cores diferentes de acordo com o tipo de produto. A alteração atende à antiga solicitação dos profissionais do setor, distribuidores e atacadistas. Com as novas cores o produto será facilmente localizado, mesmo quando estiver em pallets aéreos. Os baldes das embalagens passam a ter três cores: Verde para a Cukin Fry (que oferece boa resistência ao aquecimento prolongado); Vermelho para a Cukin (frituras mais secas e crocantes), e Roxo para a Cukin Gold (ideal para grelhados e refogados). Todos os produtos poderão ser encontrados em baldes de 14,5Kg. A versão Gold também estará disponível em embalagem de 2,5 kg. Para Elis Regina Nisa, gerente Nacional de Marketing e Trade Marketing de Food Service da Bunge: “A grande vantagem é que, além de mantermos a mesma qualidade, adicionamos nas embalagens os ícones que destacam os benefícios do produto, o que facilitará a escolha por parte dos profissionais de gastronomia”. Mais opções de margarinas A família de produtos Primor, referência nas categorias de margarinas e atomatados, amplia sua opção de produtos com a linha Top Performance. Serão duas opções: - Margarina para uso específico na produção de folhados e croissants, que atenderá a demanda crescente desses dois itens em padarias e delicatessens. Com 80% de lipídios, é ideal para aplicação em croissants, pastéis folhados, mil folhas, daneses e catarinas. A nova margarina possui sabor e aroma amanteigados e proporciona folhas definidas e separadas ao produto final, facilitando a preparação. - Margarina Primor para uso específico em bolos e cremes. O lançamento possui ótimo desempenho no preparo de massas de bolos, panetones, colombas, petit fours doces e salgados, cremes, recheios e coberturas em geral. Proporciona maciez ao produto final, deixando-o ainda mais homogêneo. A linha Top Performance não necessita refrigeração. Para Ana Gutierrez, gerente de produtos da categoria de Óleos na Bunge “As Margarinas Primor Top Performance vão conquistar o mercado de confeitaria, pelo seu desempenho, praticidade de aplicação e pela tradicional qualidade dos produtos Primor”. Os lançamentos chegam ao mercado em embalagens de 1kg. A Primor criou ainda um concurso cultural para confeiteiros de todo o País: o Melhores Receitas Primor. As melhores receitas cadastradas no site www.primortopperformance.com.br entre os dias 15 de abril e 15 de setembro poderão ganhar prêmios que vão deixar os produtos ainda mais especiais. Entre as premiações estão Batedeira KitchenAid, Fogão de Indução Tramontina Mono e cestas de produtos Bunge Pro.

CONGRESSO DISCUTE FATOS, MITOS E CONTROVÉRSIAS NA ÁREA DE ALIMENTAÇÃO O ILSI Brasil promove seu IV Congresso Nacional discutiu o tema “Alimentação: fatos, mitos e controvérsias”. O evento aconteceu nos dias 17, 18 e 19 de abril, em Campinas (SP). A proposta foi de ir além das palestras e abrir espaço para uma participação interativa, para que os participantes, junto com pesquisadores, representantes da indústria e do governo, e para sanar dúvidas, derrubar mitos e chamar a atenção para a importância da alimentação no contexto científico e da sociedade.

42


“É preciso que a informação seja transmitida de forma correta e clara para não se criar mitos que ganhem peso e relevância junto às pessoas e até mesmo entre profissionais, acadêmicos e na indústria. Por isso, não bastam ações isoladas. O congresso é uma maneira de abordar temas importantes sob a visão de especialistas de diversas áreas, o que é útil para traçar iniciativas concretas que sejam representativas para o setor produtivo, universidades e o consumidor”, argumenta Dr. Hélio Vannucchi, um dos presidentes do congresso. O programa foi dividido em três simpósios e a linha mestra das discussões segue alguns pontos básicos: o uso correto dos dados epidemiológicos e toxicologia, a estratégia global da OMS, focada na redução do sódio, gordura e açúcar e aumento da atividade física, e o impacto e desafio da indústria de alimentos em relação aos OGMs (Organismos Geneticamente Modificados). Na palestra de abertura, a neurocientista Dra Suzana Carvalho Herculano Houzel, da Universidade Federal do Rio de Janeiro e colunista da Folha de São Paulo, falou sobre Nutrição, Alimentação e Neurociências. No encerramento do evento, um chef convidado traçou um panorama da Gastronomia Molecular, mostrando como a tecnologia se alia à alimentação de forma inusitada. “O papel de toda a sociedade é trazer à tona assuntos que, apesar de gerarem polêmicas, merecem ser foco de uma discussão por especialistas do Brasil e outros países, devido a real importância da necessidade de alimentar uma população mundial que não pará de crescer, situação o que torna praticamente impossível descartar os alimentos processados e a tecnologia na sua produção. O congresso é uma oportunidade para debater este equilíbrio entre o consumo saudável, a disponibilidade de alimentos e a prevenção dos riscos toxicológicos. É um contexto amplo, mas que está inserido dentro do universo da ciência e do próprio ILSI”, comenta Flávio Zambrone, um dos presidentes do Congresso. ILSI BRASIL - O ILSI Brasil foi fundado em 1990 e é uma das seções regionais do International Life Sciences Institute. Constitui-se num fórum permanente de discussão e atualização de conhecimentos na área técnico-científica, unindo esforços de cientistas do meio acadêmico, do governo e das indústrias. Atualmente conta com 34 empresas associadas, entre elas os principais players do mercado do setor alimentício, e atua através de comitês científicos e forças-tarefas. Sua performance contribui para o melhor entendimento de temas ligados à Nutrição, Segurança Alimentar, Toxicologia, Meio Ambiente e Avaliação de Risco.

RASIP apresenta novidades A RASIP, com atuação há mais de 34 anos no segmento do agronegócio, expande seu mix de produtos e apresenta novas embalagens ao mercado. Com o objetivo de oferecer aos apreciadores da boa cozinha, produtos com a mais alta qualidade, a RASIP reposiciona o seu produto creme de leite comercializando-o na marca Campos Gourmet, com nova embalagem moderna e sofisticada, mantendo o mesmo padrão de qualidade de um produto Cremoso e consistente, ideal para elaboração de receitas doces e salgadas. O lançamento integra a linha, juntamente, com o Azeite de Oliva Extra Virgem, que também vem com novidades e ganha novas embalagens de 250ml. Outro produto que ganha uma nova cara é o tradicional queijo Gran Formaggio Ralado Fresco. Atenta ao mercado, a empresa oferece uma nova opção aos consumidores, com embalagens metalizadas de 10g, que se unem à opção de 100g. A unidade de fruticultura da RASIP inova no mercado nacional, seguindo a linha de produtos em miniatura, e lança as novas embalagens de maçã que vêm acondicionadas em bandejas com capacidade para 300g e 350g. Frajola, Pernalonga, Piu-Piu, Patolino, Papa-léguas e Taz, personagens licenciados da Baby Looney Tunes, ilustram a campanha sob o mote “Para que seus filhos tenham saúde e alegria, dê a eles uma maçã por dia”. O objetivo é oferecer uma opção saudável e saborosa de lanche aos pequenos ou para todos que buscam bons hábitos alimentares. Outra novidade é o lançamento das frutas de menor calibre (tamanho), que facilitam o consumo das crianças. As maçãs da RASIP estão prontas para o consumo, pois são pré-lavadas e embaladas por modernos processos tecnológicos, sem necessitarem de contato manual.

43


Painel APAS 2013 – um mundo de novidades Sandéleh Alimentos A Sandéleh Alimentos apresentou a sua edição especial do azeite Primeira Colheita 2012/2013 Hojiblanca e o kit Cata Primeira Colheita, além do kit Monovarietais Hojiblanca e as novas embalagens da lichia Don Fidêncio. A edição limitada da Primeira Colheita Hojiblanca, foram produzidas apenas 35 mil unidades, de 500ml, conta com acidez de 0,15% e pontuação de cata de 8,6, avaliação que faz do produto excepcional. O produto possui embalagem exclusiva, finalizada artesanalmente. Para se ter uma ideia, a garrafa dourada foi finalizada manualmente por artesãos espanhóis e chega às gondolas embalada em um box de acrílico transparente. A versão para Cata do azeite Primeira Colheita 2012/2013 Hojiblanca, que também é destaque durante a Apas, vem acompanhada de uma taça para degustação do produto, de acordo com o tradicional costume espanhol. Outro lançamento da empresa, que é uma das líderes em processamento de conservas no Brasil, com as marcas Don Fidencio, Tío Paco e Saborosas, é o Kit Monovarietal Hojiblanca. Composto pelos quatro azeites, com 0,3% de acidez, de 250ml, da marca (Hojiblanca, o Cornicabra, o Verdial e o Arbequina), o conjunto é um incentivo para a realização de uma cata de azeites ao tradicional estilo espanhol. Além dessas novidades, a Sandéleh também lançou as novas embalagens da linha Don Fidêncio. Os novos invólucros, de 250ml, ganharam layouts, assinados pela agência Industria da Imagem, com facas exclusivas e um mix de cores que facilita a comunicação da marca junto ao consumidor. BRF Com um dos maiores estandes da feira da APAS, cerca de 600 m², a BRF criou espaços temáticos para expor os lançamentos. Sadia fez alusão aos esportes e à inovação, enquanto a Perdigão priorizou o consumidor tradicional e o sabor. O estande da BRF apresentou a nova identidade corporativa, lançada em janeiro deste ano. A nova marca representa o globo com uma combinação de cores que traduz a diversidade de culturas, territórios e etnias. Além disso, expressa os princípios, atitudes e comportamentos da companhia. Yoki foca nas festas juninas mais de dez lançamentos durante a Apas 2013 A Yoki, uma das principais indústrias alimentícias do Brasil, apresenta mais de dez lançamentos para o período das festas juninas. Kit Fácil: Comida caseira, fácil, fresquinha e prática todo dia. Praticidade é a palavra de ordem na rotina da mulher moderna, que trava uma batalha diária para conciliar o trabalho, a família feliz e seu próprio lazer. E mesmo com esta vida corrida, não faz com que a consumidora abra mão da melhor e mais fresquinha comida para sua família, por isso a Yoki Alimentos traz a solução prática e rápida para uma comida caseira: a Linha Yoki Kit Fácil. Uma nova categoria de produtos que é pioneira em oferecer pratos rápidos, mantendo sempre aquele gostinho de comida caseira e fresquinha. São seis kits com os pratos mais queridos das famílias brasileiras: torta de frango, panqueca, escondidinho, estrogonofe, frango com farofa e à milanesa com purê. E para ficar ainda melhor, os kits de estrogonofe e de frango com farofa são preenchidos de batata-palha e farofa originais Yoki.

Dori A Dori Alimentos a grande novidade da marca esse ano foi o Disquete Semente de Girassol, produto que atende a uma demanda do mercado por alimentos que associam sabor a qualidades nutricionais.

44


Painel

Nos quatro dias de feira, os visitantes também puderam conhecer outros produtos da marca, como a linha tradicional de amendoins, composta por amendoins salgados e confeitados, e a família Pettiz, de amendoins salgados, doces e crocantes. “Somos especialistas na produção de amendoins e todos os nossos produtos possuem o selo de qualidade ABICAB, o que garante não só o sabor e a qualidade nutricional, mas também a segurança na fabricação”, finaliza Barion. A Dori produz amendoins há 30 anos e é uma das poucas empresas brasileiras certificada com o selo Pró – Amendoim da ABICAB.

Maguary e Dafruta surpreendem com lançamentos As tradicionais marcas de sucos e néctares Maguary e Dafruta, da Empresa Brasileira de Bebidas e Alimentos (ebba), vão surpreender os consumidores e garantir sucesso de vendas e rentabilidade ao trade. Os visitantes poderão conhecer e degustar novos sabores e a variedade de sucos concentrados e prontos para beber das marcas Maguary e Dafruta, que são sinônimos de tradição, inovação, qualidade, saúde, nutrição e bem-estar. “Estamos trabalhando em novos produtos, novos sabores e novos tamanhos, todos com o objetivo de atender às necessidades de nossos compradores e do mercado de bebidas saudáveis.” Maguary Para atender aos consumidores mais exigentes, a ebba leva para as gôndolas sabores diferenciados de frutas com benefícios funcionais. A linha premium Maguary SuperFrutas, nos sabores Cranberry, Framboesa, Açaí com Guaraná e Banana e Tomate, estão disponíveis em embalagens cartonadas de 1L e em latas de 255ml. Os sucos prontos para beber da linha SuperFrutas são fabricados com frutas que possuem apelo antioxidante. Além disso, são naturais, feitos com frutos selecionados e não contêm conservantes. Com uma trajetória de tradição e inovação, que completa 60 anos em 2013, a Maguary apresenta versões light dos sucos que já são sucesso na linha de pronto para beber: Maçã e Tangerina. Maguary Néctar Tangerina Light, com 75% menos calorias, e Maguary Néctar Maçã Light, com 59% menos calorias em relação ao produto regular, atendem aos anseios dos consumidores que procuram um produto saudável e gostoso, mas sem adição de açúcar. Os sucos concentrados de Maçã e de Tangerina agregam o portfólio e trazem o diferencial de poder ser consumido na forma de suco, preparado em casa, ou como ingredientes em receitas criativas. Os sucos concentrados Tangerina e Maçã rendem até 1,5 litro e não contêm açúcar, podendo ser adoçados a gosto. Outro lançamento que promete ser sucesso de vendas é Maguary Limonada Tradicional, a preferência nacional agora aliada à praticidade das embalagens de 1 litro. A Maguary também lança dois novos sabores da linha pronto para beber, em edição limitada: Maguary Néctar Morango e Maguary Néctar Abacaxi, ambos disponíveis em embalagens cartonadas de 1 litro. Além disso, Maguary também levou à APAS 2013 sua linha de sucos prontos para beber na versão lata.

ADM APRESENTA NOVIDADES EM SUA LINHA DE ÓLEOS VEGETAIS DURANTE A FEIRA APAS 2013 Líder mundial na produção de óleos vegetais, a ADM (Archer Daniels Midland) apresenta as novas embalagens dos óleos de soja Concórdia e Corcovado. O evento também será palco para o anúncio das operações da ADM no segmento de óleo de girassol. Entre as prioridades da ADM está o investimento constante em inovações que minimizem a utilização de recursos naturais, a exemplo das novas embalagens dos óleos de soja Concórdia e Corcovado, que tiveram reduzida a quantidade de plástico tipo PET utilizado na fabricação de suas embalagens. A garrafa passou de 18 gramas para 16,9 gramas e, para alcançar esse peso, o recipiente teve seu “pescoço” reduzido e a tampa, de plástico, teve sua altura reduzida e seu peso diminuiu 35%.

46


2 POSSIBILIDADES PARA

GRANDES NEGÓCIOS NA PANIFICAÇÃO

SEJA EXPOSITOR INFORMAÇÕES: 11 3159-4223 pan.com.br pan@pan.com.br

22 - 25 DE JULHO Expo Center Norte | SP

30, 31/out e 1/nov Centro de Eventos FIERGS Porto Alegre | RS

Padarias em números*: 54 milhões de clientes/dia passam pelas padarias brasileiras;

12,66 milhões de refeições são servidas diariamente pelas padarias;

2,31 milhões de assentos (mesa e balcão) estão disponíveis para refeições;

124 mil veículos representam a frota utilizada para entregas das padarias;

9,7 milhões de cafés expresso são servidos a estes clientes;

15 milhões de pãezinhos são consumidos/dia somente na cidade de São Paulo.

(*) NÚMEROS PROJETADOS CONSIDERANDO A BASE NACIONAL DE 63.300 ESTABELECIMENTOS, DE ACORDO COM PESQUISA REALIZADA EM JULHO DE 2012 DURANTE A FIPAN PELA SEVEN / SAMPAPÃO-SP

REALIZAÇÃO

PATROCÍNIO

APOIO

REVISTA OFICIAL

ORGANIZAÇÃO E VENDAS


Painel Também houve alteração significativa nos rótulos, por meio da substituição do modelo laminado com duas camadas, pelo monocamada. Neste caso, a redução foi de 40,8 g/m² para 29 g/m². A mudança tem como objetivo reduzir a utilização das matérias-primas na produção de garrafas, tampas e rótulos, minimizando o impacto da fabricação destes produtos no meio ambiente. Outra novidade é que o rótulo do óleo Concórdia teve seu layout totalmente reformulado, com o objetivo de propiciar visual mais leve, direto e sofisticado, mas mantendo o preço competitivo de mercado que já é característico desse produto. “Hoje comercializamos mais de 1,7 milhão de caixas de óleo de soja Concórdia e Corcovado por mês e temos ampliado significativamente nossa participação nos últimos meses, mantendo a ADM entre os maiores fornecedores do País”, comenta Anderson Roma, gerente nacional de vendas da ADM. Destinados ao varejo e ao food service – cuja aplicação é recomendada para fast foods, bares, restaurantes, lanchonetes, padarias, confeitarias, entre outros -, os óleos Concórdia e Corcovado são comercializados em embalagens PET de 900 ml e, no caso específico do Concórdia, há também a opção do latão de 18 litros. Os produtos são distribuídos para todo o Brasil. Óleo de girassol A partir do segundo semestre deste ano, a ADM passará a produzir óleo de girassol no Brasil. Para isso, a empresa firmou parceria com a Terasol Campo Novo, que realizará o processamento industrial dos grãos já na safra 2013. A extração do óleo será realizada em uma planta com capacidade de 100 mil toneladas de grãos por ano e localizada na região de Campo Novo do Parecis (MT).

União apresenta as novas embalagens de seus produtos na Feira APAS 2013 A partir de junho deste ano, os consumidores encontrão nas prateleiras a linha de produtos União com visual mais atraente e cores vibrantes. Esta nova roupagem das embalagens gera mais visibilidade do portfólio e da própria marca no ponto de venda. Além de ajudar o público a identificar mais facilmente os diferentes tipos de açúcar. A empresa responsável pela criação e desenvolvimento das embalagens foi Narita Design. O União Orgânico, que passa a ser encontrado em papel craft, é produzido a partir de cana cultivada por meio de técnicas naturais. União Naturale, é um tipo de açúcar menos processado e que preserva nutrientes da cana. União Premium é um açúcar refinado granulado tipo exportação. Grãos menores e mais uniformes com aparência nobre e cristalina, como pequenos diamantes. União Fit, sabor do açúcar com menos calorias. Embalagem na cor azul clara com figuras sugerindo sua utilização. Feito com açúcar tradicional e uma pitadinha de sucralose (o único adoçante derivado da cana-de-açúcar). Todas as receitas feitas com este produto possuem redução calórica, em comparação à mesma receita preparada com açúcar habitual. União Refinado, possui grãos finos que oferecem alta capacidade de dissolução e facilidade de mistura. União Doçúcar, em tom marrom, a embalagem remete às aplicações culinárias ideais para este produto como: preparar caldas, doces vidrados e quindins com maior transparência e brilho, por conta de seus grãos maiores. Também são indicados para o forneamento de pães e roscas, pois não derretem. União Glaçúcar, na cor rosa, sugere em sua embalagem uma das diversas aplicações recomendadas para o produto. Indicado para o preparo de suspiros, chantilly, glacês e pasta americana mais homogêneos, pois possui grãos bem fininhos que permitem uma excelente mistura, mesmo a frio. O União Cristalçúcar – na cor azul royal – açúcar em forma cristalizada, de grãos uniformes e transparentes, indicado para preparar receitas ou adoçar líquidos.


Meio Ambiente & Qualidade de Vida

POR UM MUNDO MELHOR A revista Panificação Brasileira entende que o setor de panificação do Brasil pode contribuir fortemente pela defesa do meio ambiente e pela qualidade de vida dos brasileiros. Através dessa seção destacamos as empresas, entidades e pessoas ligadas ao setor que desenvolveram alguma ação em favor desses pontos;

O Dia Mundial da Água

A

Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) elegeu 2013 como o Ano Internacional da Cooperação pela Água. O objetivo é conscientizar as populações sobre o significado do precioso líquido para a vida e a sustentabilidade da Terra. Trata-se de um propósito relevante, pois estudos da ONU reiteram um diagnóstico preocupante: mais de um bilhão de indivíduos (o equivalente a 18% da população mundial) não contam com a quantidade mínima aceitável de água potável, carência que se estenderá a dois terços da humanidade (5,5 bilhões de pessoas) já em 2025, caso não se encontrem soluções eficazes. Há, ainda, o risco de que, em 2050, apenas um quarto disponha de quantidade diária suficiente para satisfazer suas necessidades básicas. A escassez também tem forte impacto negativo na área da saúde: 1,7 bilhão de pessoas não têm acesso a sistemas de saneamento básico e 2,2 milhões morrem a cada ano em todo o mundo por consumir água contaminada e contrair doenças como diarreia e malária. A água ocupa 70% da superfície do Planeta. Porém, a maior parte (97%) é salgada. Apenas 3% do total são constituídos por água doce, o suficiente, segundo a ONU, para atender de modo pleno às necessidades da humanidade, se não houvesse tanto desperdício e poluição. Do total de água doce, 0,01% está em rios, disponível para uso. O restante encontra-se em geleiras, icebergs e subsolos muito profundos. Apesar dos volumes escassos, são as reservas de rios, lagos e lençóis subterrâneos as que utilizamos para produzir alimentos e colheitas, as que mantêm a biodiversidade e os ciclos de nutrientes e atividades humanas. Nesse contexto, o Brasil tem posição privilegiada, pois detém a maior reserva de água doce, com cerca de 13% do total disponível no planeta. Entretanto, mais de 80% concentram-se em estados pouco povoados da Amazônia e na bacia do rio Tocantins, enquanto regiões do Nordeste sofrem com as secas e a escassez de sistemas de irrigação, segundo relatórios da Agência Nacional de Águas. Não bastassem esses desequilíbrios regionais, determinados

pela natureza, há o problema da poluição por resíduos urbanos e industriais, principalmente nas grandes cidades, causado pelo ser humano como subproduto da ausência de planejamento urbano adequado. Quase todos os municípios brasileiros (99,4%) contam com rede de abastecimento, mas uma em cada cinco casas não têm água encanada, como revela estudo do IBGE. Tal deficiência também decorre do planejamento precário. Além disso, as 100 maiores cidades brasileiras desperdiçam anualmente cerca de 2,5 trilhões de litros de água, perdidos em encanamentos velhos, vazamentos, ligações clandestinas e demais problemas na rede de distribuição. O volume que jogamos fora seria suficiente para abastecer durante um ano inteiro todos os 41 milhões de habitantes do estado de São Paulo, esclarece o Instituto Trata Brasil. Não resolveremos esses problemas sem encarar a realidade. Enquanto a burocracia e o rigor de normas e leis excessivamente limitantes dificultam a realização de projetos urbano-residenciais com água encanada e tratada, redes de esgotos e saneamento básico adequado, há enorme complacência com o uso irregular do solo, a construção irregular de bairros inteiros em áreas devolutas e/ou impróprias para habitações, a poluição de mananciais e as ligações clandestinas. Precisamos utilizar com sabedoria nossa imensa reserva de água doce. Caso contrário, acabaremos tendo escassez, pois o desperdício e a utilização equivocada não aceitam desaforos. É preciso aproveitar a oportunidade aberta pelo Ano Internacional da Cooperação pela Água para uma ampla reflexão sobre como estamos tratando essa questão no Brasil. Ainda há tempo para mudarmos práticas e conceitos e aproveitarmos de modo mais correto o que a natureza nos concedeu.

Luiz Augusto Pereira de Almeida; Diretor da Fiabci/Brasil e diretor de marketing da Sobloco Construtora S.A.


Notícias + visitadas

R$ 1,5 mil para comer em casa

Bunge volta ao mercado de farinhas para o consumidor

Cada brasileiro deverá gastar R$ 1.525,25 com alimentação no domicílio até o fim do ano, de acordo com estimativas divulgadas pelo IBOPE Inteligência. O gasto total de alimentos em casa no País deve encerrar o ano com um volume de vendas de R$ 250 bilhões.

A Bunge Brasil volta ao mercado de farinhas destinadas ao consumidor final. Com investimentos de 8 milhões de reais, a empresa aposta no retorno da marca All Day apresentando uma linha completa de produtos.

A classe C será a maior compradora, com gastos estimados em R$ 120 bilhões, 48,25% do total. A classe B aparece na sequência, com um consumo estimado de R$ 79 bilhões, o que representa 31,56% do total.

Abima apresenta iniciativas para setor de pães e bolos industrializados

Pullman completa 60 anos Marca do grupo Bimbo ganha nova logo e campanha. São Paulo – A Pullman, marca mais tradicional do Grupo Bimbo no Brasil, líder mundial em panificados, comemora 60 anos de história junto à família brasileira. Para celebrar este aniversário, a marca desenvolveu uma logo comemorativa exclusiva, que ganhou a presença especial do Osito Bimbo, ícone do grupo em todo o mundo. O Osito traduz todo o cuidado e carinho da marca na produção de seus produtos, e reforça ser vínculo com a consumidora no preparo de lanches e refeições para a família.

Cresce receita da M. Dias A fabricante de massas e biscoitos M. Dias Branco lucrou R$ 108 milhões no primeiro trimestre, o que representa um avanço de 1,4% na comparação com igual período de 2012. De acordo com o informe publicado pela empresa, o aumento de 19,9% do custo dos produtos vendidos, sobretudo em razão do avanço do custo médio de matérias-primas, prejudicou os números do primeiro trimestre.

Na semana passada, realizamos a 8ª reunião do Conselho Gestor & Associados de Pães e Bolos Industrializados e usamos o encontro para informar o status de algumas iniciativas, bem como apresentar e gerar novas ideias que beneficiem o consumo dos nossos produtos e o setor como um todo.

Preço do pão francês encarece 91,17% na década O saboroso e tradicional pãozinho pela manhã está custando cada vez mais caro para o consumidor da região. Hoje é quase artigo de luxo. Há dez anos, o quilo do pão francês era vendido a R$ 3,40; nos dias atuais, se paga R$ 6,50 pela mesma quantidade – 91,17% a mais. A maior alta aconteceu entre abril de 2012 e este mês – diferença de 21,72%, ou R$ 1,16 a mais por quilo no bolso do consumidor do Grande ABC. O índice é maior do que a inflação oficial do País, o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), que acumula alta de 6,59% em 12 meses (março contra março). O levantamento foi feito pela Craisa (Companhia Regional de Abastecimento Integrado de Santo André) a pedido da equipe do Diário, com base nas padarias das redes supermercadistas. É bom ressaltar que o quilo do alimento entre as padarias da região beira os R$ 10 (R$ 9,59, em média).


52


Ed.47  

Edição 47

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you