Page 1

Toradora! Capítulo 2 Embora tenha começado meio tumultuosa, a nova vida de Takasu Ryuji como um estudante do segundo ano foi muito boa.

Isso era por causa de muitas razões. O rumor de que “Takasu-kun é um delinqüente” foi esclarecido muito mais cedo do que o eu pessimista de Ryuji poderia ter imaginado. Com sorte, muitos dos antigos colegas de sala do Ryuji, incluindo Kitamura, também estavam na mesma sala esse ano. Mais importante, ele foi derrotado pela Mini-Tigresa em uma questão de segundos, levando todos a uma rápida conclusão de que ele era só um cara normal (Ryuji até queria agradecer sinceramente Aisaka Taiga por isso). Segundo, ele evitou ter qualquer trabalho irritante no comitê de classe e seu lugar, escolhido por sorteio, era o terceiro lugar da janela no corredor - era um ótimo lugar aonde ele poderia sentar e relaxar. A professora responsável* era a mesma do ano passado (Koigakubo Yuri, 29 anos, e inquestionavelmente solteira;) Tirando o fato dela ainda estar solteira nessa idade, Ryuji não tinha problemas com ela. [Nota: No sistema educacional do Japão, cada sala possui um professor encarregado, responsável pela sala e seus alunos.] Além disso... “... Se eu fizer isso, então os lados do balde irão endurecer! Do que é chamado? Você quer dizer perto das bordas? Mas já que o meio ainda está aguado, quando eu colocar a gelatina mole pelas bordas desse jeito, terei que...” “Ow!” "Wah! Takasu-kun! Sinto muito...” A principal razão era: Seu raio de sol, Kushieda Minori, tinha agora se tornado uma de suas colegas de classe. Essa foi à razão que deixou a vida diária de Ryuji tão colorida quanto uma rosa e tão deslumbrante quanto o sol... Mesmo depois que ela tivesse acidentalmente cutucadoo nos olhos, seu brilho dificilmente diminuía.

1 Light Novel Project


“V, você está bem? Desculpe, não percebi você atrás de mim! Uwaa... Meu dedo acabou batendo no seu olho?” “... Não se preocupe, não é nada.” “Sinto muito mesmo! Hmm, aonde estávamos? Ah é, eu estava dizendo, tenho que derramar a geléia no balde assim...” “Ow!” “Wah...! Parece que eu cutuquei ainda mais fundo! Realmente sinto mesmo!” Está tudo bem, estou bem, Ryuji acenou com a mão. Mesmo que isso fosse como uma benção para ele. "Sinto muito, sinto muito mesmo!" Minori dizia enquanto curvava a cabeça, dando um ar do qual nem mesmo uma mosca poderia reclamar. Não importa o que fosse, a Minorin que estava nesse instante se desculpando com ele, estava com sua atenção só nele, então mesmo quando seus olhos tivessem sido cutucados duas vezes, foi um pequeno preço a pagar para ser capaz de experimentar tal felicidade. Ele não teria se importado mesmo se ela não estivesse falando com ele. Ele teria ficado feliz se ela só estivesse falando com alguém sentado perto dele, já que ele seria capaz de escutar a doce voz da Minori. Tentando descrever o quão grande o balde era, ela girou as mãos para fazer o formato de um circulo; e toda vez que ela fazia isso, ela entrava em contato com ele (embora fosse só seus globos oculares). Mas, o que era esse balde que ela estava falando? Percebendo a expressão confusa de Ryuji, ela explicou, “Estamos falando do pudim que eu fiz usando um balde...” Minori agarrou sua foto fortemente (espero que dessa vez não bata em ninguém!) enquanto ela explicou isso em um tom sério. Mesmo que ‘explicar’ não parecesse ser a palavra certa... “Takasu-kun gosta de pudim?” Estamos conversando! O coração do Ryuji começou a bater tão rápido que ele não pode soltar nem uma simples palavra decente, sua ansiedade estava o levando a loucura. Depois de esperar tanto por sua chance... “...Er...” E isso foi tudo que ele pode juntar. Ela provavelmente está pensando em como esse cara é chato... Provavelmente pensando em nunca mais falar com esse cara de novo...

2 Light Novel Project


Enquanto Ryuji tentava pensar freneticamente no que fazer, Minori continuou meditando sobre seu mais recente desejo de fazer pudim em um balde. “Mas eu não consegui. Talvez fosse por que era muito grande, então foi difícil deixar o gel pegajoso em uma forma... Ah é, posso mostrar para você também, Takasu-kun! Pense nisso como uma desculpa por cutucar seu olho!” “Eh?... Me... Me mostrar...?” Poderia ser que ela queira que eu experimente o pudim dela? Os olhos do Ryuji ficaram mais agudos enquanto ele encarava a doce expressão de Minori. Minori acenou com a cabeça e respondeu, “Sim, vou te mostrar. Me deixe pega-lo” Posso ser mais sortudo do que isso? Estou feliz de que ela tenha esbarrado no meu olho! Enquanto Ryuji assistia Minori caminhar animadamente para sua carteira, ele de repente sentiu uma repentina vontade de sair correndo por algum motivo. Se ela realmente trouxer o pudim, que expressão devo fazer enquanto como? Não está na hora do lanche, então vai ficar estranho para um cara celebrar com apenas um pudim. Além disso, se ela trouxer o pudim, devo comê-lo logo de cara? Ou só devo agradecê-la e guardar para mais tarde? “Droga... Já, Já não sei mais...!” Nervosamente, ele começou a cuidar do visual. 'Não importa o que, devo no minimo checar minha carteira.' Ele tinha decido comer de uma vez. Se sentindo excitado, o coração do Ryuji batia ainda mais rápido. Ele lentamente tirou seu olhar de Minori, que tinha acabado de voltar, já que ela era muito brilhante para se olhar diretamente. Ryuji educadamente recebeu o objeto que ela o entregou. "...Ah, urm. Isso..." Era muito mais leve e fino do que ele esperava... "... Isso com certeza é uma ótima foto..." "Mas parece estranho, não parece?" Então ela está me mostrando uma foto, não um pudim. Mesmo que a coisa na foto parecesse estranho, ainda era alucinante. Em cima de um tapete de plástico, havia um grande balde, e dentro dele tinha algum tipo de creme amarelado... Não, parecia mais com uma lama viscosa. Contudo, dizer isso poderia ser desrespeitoso com Minori, é só 3 Light Novel Project


que aquilo não se parecia com pudim. Na segunda foto, a lodo foi lentamente derramado, deixando o local todo melado com substancias liquidas e solidas. E então, na terceira foto... “Até tinha um cheiro estranho... Acho que é por que eu não lavei o balde apropriadamente!” Minori ajoelhou-se em uma das pernas enquanto comia um pedaço daquela lama com uma colher gigante. Quero essa foto! Foi o que Ryuji pensou... “Obrigado por olhar! Ainda preciso mostrar essas pra Taiga também. Eh? Aonde ela foi? Ela estava aqui há um minuto atrás.” Friamente pegando suas fotos de volta, Minori rapidamente deixou Ryuji de lado e correu para procurar pela Mini-Tigresa Aisaka Taiga, que estava escutando a um momento atrás. Assim terminou-se um feliz período. ... Ainda precisa mostrar elas pra Taiga... Eh? Ryuji suspirou enquanto sua paixão deixava a sala em busca de sua amiga. Ele foi muito sortudo por ser colega de classe dela. Ele era até capaz de ver Minori a qualquer hora durante as aulas, então ele não precisaria mais passar pela sala dela e espiar pela porta só para ver seu sorriso. Mesmo alguém da defesa central consegue sua chance para marcar alguns gols*. Se não fosse sorte, ele não sabia o que era. [Nota: No capítulo passado, Ryuji faz uma comparação com um ditado e futebol, essa frase seria referente a isso.] Para poder ficar ainda mais próximo dela, havia um obstáculo que ele teria que ultrapassar... E esse era Aisaka Taiga, que estava sempre do lado de Minori, o tempo todo. Desde a Cerimônia de Abertura, Ryuji tinha tentado manter distância de Aisaka. Parece que ela uma pessoa muito difícil de se lidar, mas se ele evitasse Aisaka, ele não seria capaz de se aproximar de Minori, e esse era o pior resultado para ele (embora não fosse a única razão pela qual ele não era capaz de entrar em uma conversa com Minori). Aisaka não parecia captar Ryuji em seu radar de qualquer forma, enquanto Ryuji tentava evitar qualquer oportunidade de entrar em contato com ela; até agora, ela não tinha se feito de um obstáculo.

4 Light Novel Project


O principal objetivo de Ryuji era tentar dar cabo da Mini-Tigresa e se aproximar de Minori sozinha. Se ele simplesmente pudesse acumular sorte para momentos como aquele de antes, ainda poderia ser possível.

E assim, a vida agridoce de Ryuji vinha ido muito bem. ... Até hoje, logo após o termino das aulas.

*** “WHOA...!” Assim que ele abriu a porta da sala, ele ficou sem fala com o que viu dentro... Havia duas, não, três cadeiras sendo atiradas no ar. Isso era seguido por um barulho do impacto que elas fizeram ao pousarem no chão. Em meio ao barulho e cadeiras voando, uma figura poderia ser vista de relance perante seus olhos. O que diabos está acontecendo? Ryuji se perguntou, piscando seus olhos ferozes. Na verdade, ele estava tão assustado que nem podia respirar. Como o estudante encarregado de hoje*, ele teve que sair da sala para cuidar de algumas coisas, mas não demorou muito para que ele voltasse. Normalmente, não teria ninguém na sala nesse horário, mas o que ele viu... [Nota: No sistema educacional do Japão, são os próprios alunos que limpam as salas, eles se revezam durante os dias para fazer isso.] Sem dúvida alguma, ele viu uma garota de uniforme lá há um instante. Talvez por ter visto Ryuji entrar, ela rapidamente se lançou para o canto escuro do armário da sala e se escondeu lá. Ao mesmo tempo, Ryuji também viu a carteira sendo chutada para o ar e caindo com um ruído alto. Além disso, ele ainda podia ver muito bem aquela pessoa, já que havia um espelho na parte de cima do canto da sala, que refletia completamente suas costas e seu cabelo. 5 Light Novel Project


Inacreditavelmente, aquele ser desajeitado tentou esconder seus braços e pernas se agachando lá silenciosamente. Ela, aparentemente, não percebeu o espelho sobre sua cabeça, e ela até mesmo colocou o nariz de fora para poder checar a localização de Ryuji.

Gulp! Ryuji engoliu em seco e fingiu não ter visto nada. Isso foi causado por aquele pequeno ser... Aquela com o apelido de “Mini-Tigresa”. Só por ver o reflexo de suas costas no espelho era o suficiente para dizer quem ela era. Aquele cabelo comprido e rosto pálido... Além disso, para alguém tão pequeno, a única pessoa em que Ryuji podia pensar era Aisaka. Ela provavelmente estava gemendo Por que ele tinha que aparecer agora!? Como resultado, Ryuji fingiu não ter visto nada, escutado nada, e não saber de nada no fim. Depois de decidir isso, Ryuji entrou na sala. Embora ele não quisesse entrar em um local onde (por qualquer que seje a razão) a Mini Tigresa estava se escondendo, ele tinha deixado sua bolsa lá e não podia sair sem ela. A sala preenchida pelo crepúsculo ficou quieta, era como se Aisaka fosse uma aranha tecendo sua teia, ou armando um poderoso campo de força, que ao entrar o faria sentir uma tensão em todos os seus ossos. Ryuji caminhou cuidadosamente e silenciosamente, se esforçando para caminhar por lá como se nada tivesse acontecido, tentando não alertar Aisaka e tentando não reagir como se ele soubesse que ela estava lá... “Ah...” Um momento de descuido e a sala toda se encheu com um grito nervoso. O objeto que fez todos os esforços de Ryuji serem em vão. Rolando apertadamente, Aisaka Taiga havia perdido seu equilíbrio e rolou todo o trajeto para fora do canto do armário e, infelizmente para ela, parou bem na frente de Ryuji. “...” “...” Aisaka olhou para cima, enquanto Ryuji olhou para baixo. Não era uma grande distância aonde alguém poderia ter fingido que nada aconteceu. Ambos trocaram olhares, sem palavras, por alguns segundos... “Você... está bem?” 6 Light Novel Project


Ryuji conseguiu soltar isso pra fora. Ele timidamente tentou esticar seu braço para Aisaka, que estava tentando se levantar, mas tudo que ele recebeu em resposta foram umas poucas palavras inaudíveis, alguma coisa como "não preciso da sua ajuda" ou "se meta nos seus próprios negócios". O olhar penetrante de Aisaka atravessou a franja de Ryuji como um tiro. Ryuji não pode fazer nada além de se afastar, dando a Aisaka espaço o suficiente para ela se levantar cambaleantemente. Ela baixou a cabeça, tirou a poeira da saia e se afastou de Ryuji, com suas costas viradas para a janela e seus olhos penetrantes fixados em sua presa. Ela não parecia ter intenções de sair da sala. Ela não deveria se sentir-se envergonhada? Embora esse tipo de pensamento não se aplicasse a MiniTigresa. Se Aisaka fosse ficar nesta sala, então isso era razão mais do que o suficiente para Ryuji sair o mais rápido possível. “Ah é, a bolsa...” Como se, propositalmente, tivesse deixado Aisaka escutar isso, Ryuji correu para sua bolsa. Aisaka Taiga continuou parada na janela enquanto assistia Ryuji silenciosamente. Ryuji não tinha idéia de qual era sua expressão, já que ele estava com medo de olhar para ela. Em qualquer caso, ele caminhou o mais silenciosamente que pode para diminuir sua presença. Enquanto Ryuji atravessa a sala, seu rosto estremeceu enquanto era encarado pelos olhos de Aisaka. Não devo reagir. Não devo provocá-la. Só preciso caminhar normalmente... A bolsa dele não estava em sua carteira. Ele se lembrou de que estava falando com Kitamura na saída, e tinha colocado sua bolsa na carteira do Kitamura. Assim que ele se lembrou disso, tudo que restava a fazer era sair da sala. Suprimindo sua ansiedade, ele se aproximou lentamente de sua bolsa, 20cm para esquerda, 10cm... “AH” ... Ele deu um pulo. O que aconteceu? Aisaka Taiga me parou? Ryuji virou a cabeça em apreensão e olhou para a pequena boneca parada na janela. “O, o que é?” “... O... O que. Você. Está. Fazendo?” 7 Light Novel Project


Uma coisa inacreditável aconteceu aqui... a Mini-Tigrsa de repente parecia tão angustiada a ponto de desmaiar. “... Eu, eu só estou aqui para pegar a minha bolsa, e... Ai, Aisaka? O que foi? Você ficou estranha agora.” Seus minúsculos lábios de cereja se abriam e fechavam, enquanto ela ficava andando para frente e para trás como se estivesse dançando algum tipo de dança esquisita, enquanto seus dedos tremiam diante de seu rosto. “V, v, v, você disse, sua bolsa? Mas a sua carteira não é lá? P, p, p, por que, porque e, e, e, está, ai?” Ela estava gaguejando enquanto advertia Ryuji. “... Por que está ai? Eu estava falando com o Kitamura quando fui chamado pela professora... então só coloquei ai... WHOA!” Aisaka, que deveria estar de pé a poucos metros de distância, tinha pulado o espaço entre eles em um instante e apareceu na frente de seu rosto. Da onde ela tirou uma mobilidade tão incrível com esse corpo tão pequeno? “...! ...! ...!” “Espere, e, espera ai!? Ai, Ai...saka?!” Com uma imensa força ela agarrou a bolsa de Ryuji, que ele apertou contra seu peito, tentando ergue-la dele. “S, só me empreste...! Solte!” Com uma distancia tão próxima, Ryuji pode ver que o rosto de Aisaka estava mais vermelho que o por do sol no lado de fora. Seu lindo rosto estava distorcido como o de um demônio, sua expressão estava aterrorizadora. “Você... vai me emprestar?! Pare de balançá-la por ai...!” “Umph~!” Ele não poderia empurrá-la, então Ryuji decidiu segurar firme a bolsa, já que se ele soltasse, o pequeno corpo de Aisaka iria voar longe. Sendo tão atencioso com ela. “Uuuuuuuummmph~!”

8 Light Novel Project


Aisaka torceu seus lábios e agarrou a bolsa com os dois braços, os olhos em seu rosto vermelho se fecharam, enquanto as veias em sua testa começavam a aparecer. Ela estava tentando vencer isso com força bruta. Dedo a dedo, Ryuji lentamente perdeu a posse da bolsa. Mesmo seus pés, que estavam presos no chão, começaram a ir junto. Para ser franco, ele estava prestes a perder. “E, ei, isso é perigoso... Solte, agora!” “Uuuuuuuuuummmph... Ah...? Ahhhh...” Não vou conseguir...! Era o que Ryuji estava pensando, ele de repente viu Aisaka ficar tonta e cair para trás, suas pequenas mãos se abrindo em direção ao chão, soltando a bolsa dele... Ela soltou?! “...AHHHH!!!” “ACHOO!” Droga! O “...AHHHH!!!” pertencia a Ryujii, e o “ACHOO!”pertencia a Aisaka, enquanto o barulho de queda foi de Ryuji de novo. Eles estavam, respectivamente, Ryuji gritando de dor, Aisaka assoando o nariz, e Ryuji batendo sua cabeça em algo. Como Aisaka soltou assim que ela começou a espirrar, Ryuji naturalmente perdeu o equilíbrio e caiu de costas. Ele segurou firme em sua bolsa enquanto caia e bateu com a cabeça na mesa da professora. “Owwww... Isso doeu! V, você... Apenas que diabos você estava fazendo... Isso doeu, sabia? ... Eu poderia ter morrido!” Ele protestou, com lágrimas nos olhos. “Ugh...” Aisaka fez um estranho barulho de espirro, ignorando o que estava acontecendo em volta dela. Depois de fazer Ryuji perder o equilíbrio, ela espirou e caiu no espaço entre as carteiras. “Ai, Aisaka?! Ei, você está bem?” Seu longo cabelo estava deitado no chão, seu pequeno corpo estava curvado, e ela gemia silenciosamente. Isso não era resposta. Ela poderia estar doente? Ryuji esfregou a parte de trás da cabeça enquanto corria em direção a ela para dar uma melhor 9 Light Novel Project


olhada. O rosto que estava vermelho há pouco tempo atrás estava agora sem cor, seus trêmulos lábios estavam agora brancos como um pedaço de papel, enquanto sua testa estava suando. “Whoa... Você, você parece pálida! Você está anêmica? Ei, segure na minha mão.” Ela estava que nem Yasuko. Desta vez ele não hesitou e esticou a mão... “...!” A mão que Ryuji esticou foi golpeada pela mão fria de Aisaka. Embora ela estivesse tremendo muito, Aisaka ainda conseguiu se levantar se apoiando em uma carteira. “Ai, Aisaka! Você está bem?” Ainda sem resposta. Com cada passo que ela fazia, a carteira que ela segurava tremia, enquanto seu longo cabelo esvoaçava. Sua pequena figura parecia ter a intenção de fugir o mais rápido possível. Enquanto ela estava sentada a um tempo atrás, sua saia levantou um pouco e revelou suas coxas pequenas e lisas. “Espere, não seria melhor você ir para a enfermaria?” Mesmo que parecesse intromissão, ele não poderia só deixá-la sozinha, mas assim que ele ia segui-la... “Fique longe... Porco!” Ela disse a ele com um tom feroz que mais parecia como se ela estivesse encurralada num canto. Ryuji parou de uma vez. Ela ainda tem energia para gritar, isso significa que ela está bem, certo...? “Q, que bagunça...” Ryuji, agora sozinho, suspirou exaustivamente. Os passos de Aisaka pelo corredor ficaram cada vez mais baixos, enquanto a única pessoa que foi chamada de porco ficava na sala. A cabeça dele ainda estava doendo da queda, ele olhou para sua bolsa, que, assim como o bebê no famoso caso de Ooka Tadasuke*, estava partida ao meio, e agora estava coberto pelas marcas dos arranhões de Aisaka. As originalmente carteiras e cadeiras arrumadas, estavam agora totalmente bagunçadas, isso era inaceitável. [Nota: O caso referido é o qual duas mulheres disputavam por um bebê. Já que nenhuma das mulheres decidira entregar o bebê, o Juiz Ooka decidiu cortá-lo ao meio e dar um pedaço para cada mulher. No fim, Ooka deu o bebê para a mulher que havia 10 Light Novel Project


preferido entrega-loa outra mãe do que vê-lo partido ao meio, julgando-a como a real mãe da criança. Na religião cristã tem um caso parecido.] Que bagunça. As mesas, Aisaka, tudo estava uma bagunça. Que colega problemática. Sendo sensível a coisas como essa, Ryuji começou a arrumar as mesas, enquanto tentava encontrar algum sentido no que acabara de acontecer. Tudo na supostamente vazia sala depois da escola, Aisaka rolando a sua frente, sua bolsa quase sendo tomada, o espirro dela, sua cabeça batendo, a anemia dela... Não, ele só não podia entender o porquê disso tudo. “Não sou bom com esses tipos de charadas...” Ryuji resmungou e suspirou para si mesmo. Levaria mais três horas antes que Ryuji pudesse realmente entender o que aconteceu.

*** Para Kitamura Yusaku-kun, De Aisaka Taiga “I, isso é... AH...!” 7 da noite. Como Yasuko tinha que ir trabalhar com as companheiras dela essa noite, ela saiu mais cedo do que o costume. Depois de preparar o jantar para uma pessoa, Ryuji finalmente entendeu aquela sequencia de eventos de depois da escola. Foi quando ele retornou para seu quarto de quatro Tatamis e meio para começar a fazer seu dever de casa e abriu a bolsa para pegar seus livros que ele percebeu uma coisa... Era um envelope rosa-claro. É esse o tipo de papel que eles chamam de washi*?' Havia um monte de estampas de cerejeiras em cima do papel semi transparente. [Nota: Washi é um tipo de papel feito no Japão. Usado para diversos fins.] Na frente do envelope se lia: “Para Kitamura-kun”

11 Light Novel Project


Enquanto na parte de trás: "De Aisaka Taiga. Gastei muito tempo escrevendo isso. Se te incomodar, por favor jogue fora de uma vez!" As palavras estavam escritas a tinta azul. Não se parecia com um convite para duelar, nem parecia como um memorando do comite de classe, e definitivamente não era um I.O.U.*. [Nota: I.O.U = sigla em inglês para “I own U”, numa tradução livre, “Eu te devo uma”. Como não temos uma expressão parecida em português, optei por deixar em inglês mesmo.] “I, isso poderia ser... uma carta de amor...!?” Isso foi inesperado. Sentindo-se curioso, Ryuji apertou seus ferozes olhos, não porque ele estava bravo, mas por que ele estava totalmente aflito. Para simplificar, a Mini-Tigresa tinha pegado a bolsa errada. Pensando que era a bolsa do Kitamura, ela silenciosamente colocou o envelope dentro. Isso também explicava porque ela havia se esforçado tanto para pegar a bolsa dele. “... Isso, você colocou na minha bolsa por engano, certo? Eu não li nada do conteúdo, então não sei o que está dizendo. Você pode pegar de volta...” Ryuji começou a praticar como se fingir de ignorando quando estivesse devolvendo a carta. “Isso é impossível!” Mas só no último momento. Não posso fazer isso, é difícil demais. Não posso só dizer que não sei de nada! Mas não posso pensar em nada melhor. É isso, só tenho que devolver isso relaxadamente para Aisaka como se nada tivesse acontecido! Isso é tudo que posso fazer. Mesmo que seja uma carta de amor, talvez ela não saiba que eu sei que é uma, então não tenho que dizer nada de especifico para deixar as coisas ainda mais complicadas. Mesmo que seja meio impossível, não tem escapatória. Para poder evitar a vergonha de Aisaka, ferir o orgulho dela e fazê-la se odiar, esse é o único jeito. Ryuji se forçou a aceitar esse treino mental e se preparou para colocar aquele perigoso objeto de volta na bolsa, foi quando algo de inesperado aconteceu... "...Eh..." 12 Light Novel Project


O coração dele parou por um instante. Para poder não bagunçar o envelope, Ryuji cuidadosamente colocou na palma de sua mão, ainda assim ele se abriu sozinho repentinamente. NÃO! Não abra' Mesmo que ele gritasse do fundo de seu coração, o solo no envelope, que já estava meio seco, ainda se abriu devido a pressão exercida pelo seu próprio peso, fazendo Ryuji perder o fôlego momentaneamente. E assim, um criminoso que egoístamente abre cartas direcionadas para outras pessoas acaba de nascer. "Não, não... NÃO! Mas eu não vi nada dentro! Isso mesmo! Tenho que colá-lo de volta! Então ninguém vai descobrir!" Isso mesmo! Inko-chan praguejou da sala de estar. Ryuji procurou freneticamente por uma cola dentro de sua gaveta. Quando finalmente encontrou a cola, Ryuji estava a ponto de passá-la no envelope sem qualquer vestígio quando... "... Eh, ehhh~?" Ryuji ficou tão surpreso que parou o que estava fazendo. Não havia carta dentro do envelope. Depois de hesitar por um instante, ele abriu o envelope de novo, deu uma espiada, e teve certeza da luz estar passando pelo semitransparente envelope... Não havia nada dentro. ... O ...que ...diabos? Ryuji bateu com o rosto na mesa. Ô diabos! Realmente, pare de brincadeira! ... Ela com certeza é uma inútil! Aisaka Taiga, você realmente é uma idiota! Se escondendo em um lugar aonde eu possa te ver, rolando para a minha frente, pegando a bolsa errada, gastando energia tentando pegar a bolsa, espirrando, caindo... Tudo isso só para recuperar um envelope que está vazio... Tem um limite para estupidez! Depois de voltar à razão, Ryuji voltou a tentar colar o envelope vazio, já que já estava se sentindo deprimido. Me pergunto se ainda posso fingir que nada aconteceu quando eu devolver isso para Aisaka amanhã? Assim que ele percebeu o quão idiota a coisa toda era, Ryuji começou a rezar para que ele não risse alto naquela hora, se o fizesse poderia acabar sendo comido vivo pela Mini-Tigresa. 13 Light Novel Project


Em qualquer caso, o assunto foi resolvido agora. Assim que a incrível noite ficou mais escura...

2 da manhã. Ryuji de repente acordou e abriu seus olhos sonolentamente. Ele parecia ter sonhado com algo... Depois de olhar para o relógio, ele coçou sua barriga e pensou. Ele costumava ser capaz de dormir a noite toda, então por que ele acordou no meio dessa noite? Ryuji não tinha idéia. Poderia ser por que ele só estava de camiseta e cueca? Ryuji estremeceu mesmo pensando que estava no meio de Abril... Talvez tivesse algo haver com ele ir dormir com a janela aberta? Como o bloco de apartamentos burgueses estava justamente ao lado oposto da janela, a segurança da casa ficou um pouco relaxada. Embora ele soubesse que não havia nada na quase que valesse a pena roubar, Ryuji ainda fechou a janela e teve certeza de que estava trancada. Depois de sair da cama (que ele comprou), se sentindo mal, Ryuji deu um leve bocejo. Foi um pesadelo? Seu coração estava batendo rapidamente... como se alguém estivesse o vendo... ele sentiu uma estranha atmosfera que não pode descrever. “...Acalme-se...” Andou cambaleando no Tatami, ele se perguntou se alguma coisa tinha acontecido no trabalho de Yasuko. Ele checou o telefone, mas não tinha ligações do bar. Talvez eu esteja me preocupando demais Ryuji suspirou, Já que sai da cama, posso ir para o banheiro também. Então ele começou a andar descalço sobre as telhas de madeira da cozinha para o banheiro. Naquele momento... “...WHOA...!?” Ele sentiu um balanço frio perto do pescoço. Como ele se virou instintivamente, seu pé escorregou no jornal jogado no chão e ele caiu lindamente para trás. Thud! Ele caiu para trás, causando um tremor de seus dedos até todo o caminho da cabeça e o fazendo perder o fôlego por um instante. “.........!” Ele não pode nem gritar como resposta. 14 Light Novel Project


Com uma imensa intensidade, algo tinha acabado de esfaquear através do local aonde a cabeça do Ryuji estava a um momento atrás. Depois de errar Ryuji, o objeto acertou em algo do lado de Ryuji e fez um alto e horrível som de impacto. “...Uuu...” Dentro do escuro apartamento de dois quartos e cozinha se levantava uma silhueta suspeita. Aquela pessoa de novo levantou um objeto no formato de um galho e foi pra cima de Ryuji... Ryuji estava sendo atacado! Mas, por que!? Isso é um sonho? Alguém ajude! Ryuji rolou pelo chão silenciosamente. Devo ligar as luzes? Ou chamar a policia? Ou a senhoria? Sua mente estava em branco, ele não podia pensar no que fazer, e seu corpo estava tão duro que tudo que podia fazer era desviar dos ataques e tentar fugir para a entrada, mas... “UWAAAAAA!” Ele estava a ponto de ser atingido! A arma estava mirada diretamente para sua cabeça! Num reflexo, Ryuji tentou pará-lo com suas duas mãos... “Ah... Eu, eu realmente peguei...!” Ele não podia acreditar que fora capaz de pegar, embora ele só tivesse conseguido por pura sorte. “...Ugh...!” Como a arma foi pega, o invasor tentou solta-la com força bruta. Ryuji também deu tudo sem se segurar. Duas forças silenciosamente se puxaram uma contra a outra assim que suas sombras tremiam na escuridão. Então ele distinguiu a pequena figura e o que parecia ser um cabelo comprido sobre a figura... Não pode ser!? Ryuji pareceu descobrir a identidade do intruso; na verdade, ele já tinha percebido desde o início. Rangendo os dentes enquanto se mantinha para trás, Ryuji chegou a uma conclusão. Tem que ser! Quem mais além dessa idiota poderia fazer algo tão doido!? Mas assim que ele foi verificar a identidade do intruso... Ahh! Não vou conseguir! Seus braços estavam a ponto de desistir, mesmo seu pescoço estava no limite. Vou morrer... “...Heh...AHH...” ACHOO! O equilíbrio foi quebrado em um instante! 15 Light Novel Project


Assim que o barulho do estranho espirro foi feito, a incrível pressão desapareceu de repente, cedendo a força que Ryuji ainda exercia. O intruso foi jogado para trás enquanto chorava levemente, “Ah, wah!” antes de balançar para trás e cair suavemente sobre a cama. Ryuji rapidamente se levantou e ligou as luzes... “Aisaka!” “...” “Use um sufixo*, porra!” [Nota: sufixos seriam no caso os “-san”, “-kun”, “-chan” e outros, normalmente, falar com uma pessoa sem usá-los indica intimidade.] Ryuji passou um lenço de papel para a Mini-Tigresa, Aisaka Taiga, que estava assoando seu nariz com o vestido dela como se nada tivesse acontecido.

*** Com seu longo cabelo esvoaçando em suas costas. Ela estava vestindo um vestido de peça única, separado em muitas camadas por cordões finos. Isso definitivamente era uma fantasia apropriada para sua pequena aparência... “M, me dê à espada de madeira...” Ryuji se arrependeu de não ter confiscado a arma de Aisaka Taiga há um tempo... Ele poderia ter pegado aquilo quando ligou as luzes, ele poderia ter pegado aquilo enquanto passava o lenço para ela, no fim, a crise ainda permanecia do mesmo jeito. Os olhos de Aisaka brilhavam como um tigre espiando sua presa, e começou a circular em torno do estreito quarto. É claro, Ryuji manteve distancia dela, circulando em volta do quarto em sua cueca. Isso não pode durar para sempre.' Foi o que ele pensou... “Aisaka... Sei o que você está pensando, você quer que eu devolva aquela carta... de amor, certo? A carta que você colocou na minha bolsa por engano.” “...!” 16 Light Novel Project


Só depois de Ryuji conseguir a coragem para falar, naquele instante, Aisaka que ainda estava andando em círculos, de repente aumentou de tamanho... ou foi o que ela aparentou. Ela estava como uma bomba prestes a explodir... com o gatilho já inflamado. “Eu, eu vou devolvê-la para você! Então, por favor, se acalme! Eu não li nada!” “... Você acha que pode fugir só devolvendo isso para mim?!” Ela rugiu em um tom profundo assim que estava pronta para atacar, “Não seja estúpido... Como você já sabe da existência daquela carta...” Whoosh! Uma gigante lamina de madeira elegantemente desviou da cabeça de Ryuji. “PREPARE-SE PRA MORRER!” “WHOA!!!”

17 Light Novel Project


Ela foi pra cima de Ryuji com sua lâmina de madeira mirando diretamente na cabeça de Ryuji. Como ela consegue ser tão rápida? De poucos metros a um momento atrás, ela já tinha alcançado o peito de Ryuji, e se a lâmina não tivesse errado e acertado a parede (Meu depósito!), Ryuji teria sido morto. 18 Light Novel Project


“Porra!” “Merda” Com lagrimas nos olhos, Ryuji tentou escapar daquele lugar e gritou com tudo que tinha, “Que tipo de pessoa iria querer matar seu próprio colega de sala?!” “Cale-se! Como você já sabe sobre a carta, como você espera que eu continue a mostrar meu rosto em público? Só a morte pode me salvar de algo tão embaraçoso!” Ela apontou a lamina de sua espada para a garganta de Ryuji. “Ei! Se a morte é a única escapatória, por que sou eu que tenho que morrer!?” Ryuji instintivamente e milagrosamente desviou do ataque, mas a força de Aisaka foi muito grande e atravessou o fusama (Eu acabei de consertar isso!). Sem qualquer sinal de hesitação, seus olhos diziam Vou te matar com tudo que posso! “Não quero morrer ainda, então tenho que matar você no lugar! Desculpe sobre isso, então se apresse e morra! Se não, então apague todas as suas memórias sobre isso!” “Isso é impossível!” “É claro que é possível, enquanto eu usar isso...” Ela olhou para sua espada de madeira brilhante, “Tudo que eu preciso é bater na sua cabeça com isso, não será o suficiente para te matar, mas vai provavelmente dar cabo das suas memórias!” “Não vá apagando as minhas memórias como você bem entende!” Como ela pode ser tão imprudente!? È inútil tentar argumentar com ela, não podemos nos comunicar. Senso comum, ética, consideração pelos outros, todas essas coisas não se aplicam a Aisaka. Ahh! È por isso que eu não quero ter nada haver com ela! Em contraste com Ryuji, que estava quase tossindo sangue, Aisaka estava ocupada causando muitos estragos no lugar todo. Para poder atacar Ryuji, que continuava fugindo, ela destruiu o cesto em cima do armário, fez um buraco no fusuma, e chutou a mesinha enquanto gritava. “Apague aquela carta das suas memórias!” 19 Light Novel Project


Você não está admitindo que escreveu aquilo sozinha, sua Mini-Tigresa!? Ninguém iria descobrir que era uma carta de amor se você não tivesse dito nada (já que poderia ter sido ambiguamente ignorado). Ótimo, agora ela admitiu abertamente e deixou as coisas ainda mais complicadas. Não, do momento em que eu me envolvi com Aisaka, tudo ficou uma bagunça. Sem mencionar... “Você viu, não foi!? Você viu! Você deve pensar que eu sou uma idiota.. uma... idiota... sniff, sniff, uuu...” “Eh!? Ei! Espere... você... está chorando?” “Não, não estou!” De seu longo uivo feroz podia se sentir um suprimido suspiro sendo liberado, os olhos que estavam mirando em Ryuji estavam agora um pouco vermelhos e parecia um pouco aguada nos cantos. Parecia que Aisaka tinha chorado um pouco. 'Mas eu que deveria estar chorando... Seria ótimo se eu pudesse chorar sem ter que me mover, mas agora isso é um assunto de vida ou morte... Ryuji já tinha tido o suficiente, porém decidiu se por a mercê do destino. Depois de fingir desviar por um tempo, ele determinadamente agarrou o pulso de Aisaka, Ryuji sentiu que as mãos delas eram tão pequenas que poderiam ser torcidas com tanta facilidade que ele começou a ficar com medo de novo. “Me solte!” Ele tinha tirado seu trunfo agora. Nesse momento ele lentamente respirou fundo. Me desculpe vizinhos! Me desculpe senhoria! Então ele gritou com toda sua força, “Não vou soltar! Me escute, Aisaka! Você fez um terrível engano! O envelope que você colocou...” “Me... solte...” Depois de sacudir com força o braço de Ryuji, ela poderia atacá-lo agora de uma distancia realmente próxima! Assim que os olhos de Aisaka se preencheram com intenção assassina... “ESTAVA VAZIO!!!” Ryuji gritou bem a tempo. A espada de madeira parou sobre a cabeça de Ryuji, muito próxima de seu cabelo. Como um desconfortável silencio se

20 Light Novel Project


“... Estava... vazio...?” Sua infantil voz perguntou aquilo a Ryuji, a qual Ryuji concordou com sua cabeça vigorosamente. “I, isso mesmo, está vazio... é por isso que eu não vi nada dentro, e, ah é, foi sorte que você não entregou isso para o Kitamura. Você tem qualquer idéia de que estava esse perto de se tornar motivo de deboche total?” Os olhos lacrimejantes se abriram enquanto Aisaka ficava imóvel. Usando essa chance, Ryuji rapidamente escapou dela e entrou em seu quarto no outro lado do fusama. Suas mãos estavam tremendo enquanto ele freneticamente tentava procurar por aquele envelope dentro de sua bolsa. “Aqui! Viu, viu?” Com as veias aparecendo em seus olhos, Ryuji colocou o envelope nas pequenas mãos dela. Sua espada de madeira fez um barulho assim que foi derrubada no chão, ela começou a tremer, embora ainda se apoiasse com suas duas pernas abertas, e examinou o envelope contra a luz. “...Ah...” Seus pequenos lábios de cereja se abriram ligeiramente. “Ah, ah... Ahhh... AHHH! UWAAA!” Com seu cabelo em uma bagunça, Aisaka ferozmente rasgou o envelope e abaixou a cabeça. Depois que ela confirmou que não havia nada dentro, ela se virou e olhou para Ryuji com uma expressão nula, “... Eu sou uma inútil...” Depois de dizer isso, ela lentamente se sentou no chão. Seus olhos, que ainda estavam abertos a ponto de rachar, lentamente se fecharam. Seus lábios finos se estremeceram suavemente, enquanto seu queixo fez um ruído seco. “Ai, Aisaka?” Uma parada obrigatória... Sentando na frente de Ryuji, seu rosto ficou instantaneamente pálido e seu pequeno corpo que estava embrulhado em um vestido de peça única caiu para o cômodo de lado, bem desse jeito na sala de estar do apartamento de dois quartos mais cozinha. “Ei! Aisaka! Você está bem?” 21 Light Novel Project


Aconteceu tão de repente, Ryuji rapidamente correu e carregou a inconsciente boneca em seus braços. Naquele momento... Ronco~ Ronco~ “Isso foi... o estomago dela... roncando?”

*** Na residencia dos Takasu, sempre havia comida pronta para qualquer hora. O alho e o gengibre foram todos cortados de antemão, enquanto as cebolas estavam sempre à disposição. Uns poucos nabos foram adicionados, e finalmente, alguns bacons e ovos. É claro, para poder ter certeza de que nunca haveria falta de temperos, a cozinha sempre teve muito caldo de galinha em pó, especiarias, bem como a base de caldo de galinha. Uma pitada de óleo castor foi adicionado para uma porção e meia de arroz, e adicionando alguns nabos picados para dar um gosto mais claro. O arroz estava amarelo como o ovo que foi misturado nele, então tudo que faltava era adicionar a cebola para adoçar e o bacon para completar. Depois de incluir alguns aditivos - um pouco de pimenta, sal e um pouco de molho de ostra - a última coisa a fazer era decorá-lo com o coentro. Junto com a sopa, a qual só foi necessária colocar água quente em cima de algumas cebolas cortadas e caldo de galinha, a refeição toda estaria pronta em 15 minutos. Até tinha tempos para limpar os pratos enquanto a comida cozinhava. Embora fosse 3 da matina, a culinária de Ryuji ainda estava impecável. “A... alho...” Ronco~...... Ryuji pode escutar ela falar enquanto dormia junto com aquele ridículo ronco. Ele imaginou se deveria dar um soco nela... “...Ai, Aisaka Taiga, acorde! Se você quer alho, está aqui, com óleo castor por cima também.” 22 Light Novel Project


Ryuji levemente sacudiu o pequeno ser que estava dormindo na cama. “Frito... frito...” “Sim, é arroz frito!” “Arroz... frito...” Baba começou a escorrer da borda de seus pálidos lábios. Já que eu vi isso, não posso só deixar desse jeito. Ryuji pensou que ele não poderia fazer nada além de suavemente limpar a boca dela com um lenço de papel. “Levante, seu arroz vai esfriar!” As pálpebras de Aisaka piscaram um pouco. Para evitar tocá-la, Ryuji a puxou para baixo do colchão, puxando pelo vestido dela. Aisaka até mesmo se contraiu um pouco no meio do caminho quando ela relutantemente se sentou. “... Ah... Eh?” Parece que ela acordou. Ela franziu as sobrancelhas e mandou a mão de Ryuji pra longe, enquanto movia suspeitamente retirava a toalha molhada da testa. Movendo o nariz ligeiramente, ela disse, “... O que é isso? Esse cheiro... parece cheiro de alho...” Seus olhos se procuraram pelo local todo. “Não disse que é arroz frito? Apresse-se e coma, isso vai fazer a glicose no seu sangue aumentar! Senão você vai desmaiar de novo.” Ryuji apontou para o prato de arroz frito na pequena mesa. AH! Os olhos dela brilharam por um momento, mas... “... O que você está planejando...?” Ela rapidamente apertou os olhos e fez uma careta, olhando diretamente para Ryuji, que agora estava agora em sua roupa formal. “Por que eu iria planejar algo? Acho que a única coisa que pode acordar você é arroz frito, não é? Seu estomago estava roncando bem alto, sabia? Você teve os mesmos sintomas anêmicos na escola também... Ei, não me diga que você não comeu nada no fim das contas?” “Não é da sua conta! Me deixe em paz! ... Esse apartamento, você vive aqui sozinho?”

23 Light Novel Project


“Bem, tem a minha mãe, embora ela esteja fora trabalhando agora. E quando você tentar assaltar alguém, no mínimo tenha uma idéia de quem está dentro! Se fosse outra pessoa, eles já teriam chamado os policiais.” “Ah, cale-se... Você, você não fez nada engraçado comigo, certo?” Aisaka olhou com firmeza enquanto protegia seu corpo com os dois braços, seus olhos vesgos ficaram menores enquanto ela examinava Ryuji de uma forma muito provocante. É você que é a engraçada aqui! Ryuji se forçou a conter o que ele estava prestes a dizer. “... Você é a menos qualificada para dizer esse tipo de coisa, quando é você que se invadiu o apartamento dos outros para emboscá-los, mas desmaiou de fome! Certo, apresse-se e coma!” Apensar disso tudo, ainda eram três da madrugada e certamente não era hora de argumentar e perturbar os vizinhos. “Eu não... mmmmmm!” Ryuji pegou uma grande colher de arroz frito e enfiou-o na boca de Aisaka, enquanto ela ainda estava divagando na cama. Isso precisou de certa coragem, mas Ryuji já tinha se jogado na sorte, então ele percebeu que podia muito bem encarar qualquer coisa que viesse a sua frente. Ele com certeza se sentiu masculino por um momento. “O, o que você está fazendo!?” Aisaka empurrou a colher enquanto seus olhos se torceram, mas ela não parecia ter intenção de cuspir o que estava em sua boca. Seu pequeno rosto mastigou a comida sem parar, se parecendo muito com um esquilo. “Mmm...mmm, n, não pense que pode escapar com isso...” Gulp. Ela engoliu a comida. “... Ainda não terminei com você!” Ela apanhou a colher que tinha acabado de empurrar um minuto atrás da mão de Ryuji e continuou, “Mais importante, como você sabia que o envelope estava vazio?” Ela segurou seu longo vestido enquanto lentamente saia da cama, “Você deve ter espiado por dentro e aberto, certo!? Você é o pior! Seu pervertido!” 24 Light Novel Project


“... Não, não é assim! Eu... bem... eu vi contra a luz.” Embora não fosse inteiramente verdade, Ryuji tentou usar isso como resposta, contudo, ele não teve muita certeza se ela estava sequer escutando. Sentando na frente da mesa, ela atacou o pequeno monte de arroz com a colher e, em seguida, em uma estranha atmosfera, lentamente, ela trouxe o arroz para sua pequena boca. Munch, munch, munch, munch, gulp. Então ela tomou um gole de uma colher de sopa. Ah... E então soltou um suspiro de alivio antes de tomar outro gole. Encarando Aisaka, Ryuji trouxe a tona o assunto no qual ele estava pensando enquanto cozinhava, “Ei, Aisaka, me escute. É assim...” Munch munch munch munch “Sua carta... Quero dizer o envelope, não tem nada para se envergonhar, mesmo se eu tivesse visto o que havia dentro...” Munch munch munch munch munch munch munch, mastiga! Crunch! "Acho..." Chomp chomp chomp chomp chomp chomp chomp chomp chomp chomp! “Ei, me escute!” “Mais!” “Certo.” Que bom que fiz mais... Ryuji murmurou para si mesmo, tirando todo o arroz da frigideira* e colocando no pote e devolvendo-o para Aisaka. [Nota: Para os que não sabem, no Japão eles possuem maquinas especificas para se fazer arroz, as quais deixam perto da mesa quando vão comer para repetir a porção.] “Como eu disse... me escute de uma vez!” Ela não parece estar escutando. É isso que chamam de atenção exclusiva? Pra onde toda aquela comida vai no pequeno corpo dela? Aisaka se focou em outra coisa não prestava atenção em nada além de arroz frito, arroz frito, e arroz frito... Esse era o Festival do Arroz Frito particular dela. Isso não vai a lugar algum e o arroz frito vai acabar logo. Ryuji decidiu se levantar e trazer a gaiola do canto da sala.

25 Light Novel Project


“Ei Aisaka, venha aqui e olhe pra isso... é gostoso!” “Uma coisa gostosa?” Agora que ele conseguiu a atenção dela... Whoosh! Ryuji removeu a capa na gaiola e mostrou a ela o conteúdo. “"WAH!!!” “Então? Ele parece nojento, não parece?” Experiências passadas mostraram que só um terremoto de magnitude 4 ou acima poderia acordar Inko-chan... Um convulsivo rosto, olhos brancos, bico aberto, e sua estranha língua saindo... O horrendo rosto adormecido funcionou rapidamente e Aisaka deu um pulo pra trás. “Isso é nojento! Por que você iria me mostrar algo assim!?” Aparentemente, ela finalmente pode escutar o que Ryuji estava dizendo. “... Desculpe sobre isso Inko-chan, pode voltar a dormir... De qualquer forma, Aisaka!” Depois de cobrir Inko-chan com a capa, Ryuji sentou-se na frente de Aisaka, que finalmente tinha voltado à razão. O que você quer!? Seus olhos diziam enquanto ela encarava Ryuji, mesmo que ela ainda estivesse com a tigela em seus braços e continuasse com seu Festival do Arroz Frito. “Apenas coma e escute. O que eu quero dizer é... que não tem nada para se envergonhar. Somos estudantes do segundo ano, é só natural gostarmos de uma ou duas pessoas do sexo oposto, então não tem nada de errado em escrever uma carta de amor. Todos os casais de não passam por esses problemas para poderem ficar juntos hoje em dia?” “...” Ela mastigava cobrindo o rosto com a tigela. Ela ainda parecia estar se sentindo embaraçada. “Mas então, de novo, quem iria realmente por sua carta de amor na bolsa errada? ... Sem mencionar em esquecer de colocar a carta dentro do envelope.” Assim que Ryuji terminou... “É tudo culpa sua!”

26 Light Novel Project


Bam (no sentido de bater)! Aisaka de repente bateu o punho na mesa. Ela olhou para cima e apontou a colher para Ryuji, “...Você esteve divagando por um tempo. Me deixe esclarecer as coisas, eu ainda estava hesitando sobre por aquela carta dentro da bolsa quando você apareceu. Eu entrei em pânico e escondi a carta, então acabei colocando ela ai dentro por engano... Nunca pensei que seria a sua bolsa...” “Ei, Aisaka... Você tem um pouco de arroz na bochecha.” “Você. É. Irritante.” “Ugh...” Os olhos dela brilharam terrivelmente como uma lâmina afiada. Com uma encarada dessas, Ryuji rapidamente calou a boca e parou de falar. Agora ela parecia estar recarregada com estomago cheio. Hmph, ela orgulhosamente ergueu o queixo e prendeu Ryuji com olhos assassinos. A Mini-Tigresa, agora totalmente re-energizada e pronta para matar, deu um rosnado baixo e selvagem. “Takasu Ryuji... isso não teria acontecido se você tivesse entregado a bolsa obedientemente... Agora como devo punir você? Como devo apagar suas memórias! Depois de fazer algo tão embaraçoso, como você espera que eu viva agora!?” Estamos andando em círculos aqui. Ryuji agarrou sua cabeça por um instante, e então... “Já não disse que não tem nada para se envergonhar!? Olhe, fique aqui e espere!” Ryuji decidiu queimar os dois lados da vela. Deixando a sala, ele entrou em seu quarto e saiu carregando uma tonelada de coisas e colocando todas na frente de Aisaka. Havia muitos cadernos e notas pequenas, CDs, livros ilustrativos, um Media Player de segunda mão e mais. Já que chegou a isso, vou mostrar tudo a você. Tudo. “O que é isso?” “Só olhe para eles. Sinta-se livre para pegar qualquer coisa.” Tch! Aisaka irritadamente pegou o caderno mais próximo e deu uma folheada. Seus dedos pararam quando ela franziu os olhos e olhou para o caderno e Ryuji. “Sério, o que é isso? O que você está fazendo?”

27 Light Novel Project


“Esse é o 'catalogo'. Você provavelmente não sabe o que é isso. É uma lista de músicas que eu organizei para a garota que gosto. Também posso te contar, as músicas estão organizadas de acordo com as diferentes estações, então tem quatro temas no total. Eu até fiz um MD com essas músicas.” “E é isso.” Ryuji então ligou seu MD e colocou os fones de ouvido nas relutantes orelhas de Aisaka. Da música fraca saindo do ouvido, Ryuji pode dizer que a primeiro música foi de seu concerto de verão. “E esse é um poema que escrevi. Naquela hora eu estava pensando 'Que presente de natal devo dar a ela depois que nos torarmos um casal?’ enquanto escrevia. Perfumes seriam bons? Claro, mas teria que ser Eau de Toilette*! Eu tenho todos os nomes de catálogos de perfume listados, também me dei ao problema de descobrir o preço de cada frasco e anotá-los... Que tal isso? Esse é o tipo de coisa que estou acostumado a fazer.” [Nota: Eau de Toilette é um tipo de perfume com cheiro leve, usado para refrescar a pele.] “Isso é nojento!” Aisaka tirou os fones de ouvido e os jogou de volta para Ryuji como se eles fossem alguma coisa asquerosa. Embora ele tivesse sido atingido pelos fones de ouvido, Ryuji não recuou, “Se é nojento, então que seja. Mas a razão para eu estar contando isso para você é porque eu não sinto vergonha disso! O que tem de errado em gostar de uma garota? Admito que sou inútil por não ter coragem para me confessar e só ficar nas minhas fantasias, mas não vejo motivo para ter vergonha disso!” Bem, talvez eu esteja com um pouco de vergonha, mas como eu já disse isso... Por um único momento, Ryuji perdeu seu equilíbrio e ele acabou derrubando a única coisa que ele não queria mostrar a Aisaka para perto de seus pés. “Ah! Isso não...” “... O que é isso? Um envelope?” Ele tentou desesperadamente pegar o envelope de volta, mas em vez disso, ele estava a um passo do pequeno par de mãos que acabou agarrando o envelope no ar. “De Takasu Ryuji... Para Kushieda Minori-san... Kushieda Minori-san!!??” “I, isso... não, e, espere, não...” 28 Light Novel Project


“Uma carta de amor!? E... para a Minorin!? Você!? Isso também!? E isso!?” Não havia como negar. Essas três cartas de amor só foram escritas para fazê-lo se sentir melhor, e não com a intenção de serem entregues. Elas estavam todas contra a luz agora. “Uwaa... você? Gosta da Minorin... Eh!? ... Você está brincando!? Você não está um pouco cheio de si mesmo agora...” “V, você não é nem um pouquinho melhor, é!? O que há com esse 'eh'!? Você não tem uma queda pelo Kitamura também...” “... C, cale-se, já não te disse para esquecer isso? ...E em vez de ficar se contorcendo sobre isso, se confesse de uma vez!” “Posso dizer o mesmo para você!” “Quer pegar sua espada de madeira? Ou quer jogá-la fora!?” “Quer um pedaço de mim? Ou quer algo ainda melhor?” Depois de brigarem um com o outro por um tempo... “AH!” Ryuji de repente percebeu que com toda essa confusão, o céu no outro lado da janela já tinha começado a clarear... o sol estava para nascer. “Droga! Já são quatro horas!” Estava quase na hora de Yasuko voltar do trabalho. As coisas vão ficar complicadas se Aisaka continuar aqui, como Yasuko vai fazer um monte de perguntas, e além disso, não quero que ninguém mais veja o rosto de Yasuko quando ela volta para casa, com aquele gemido "Ryu-chan, é a Ya-chna~, Estou com se~de~, mmm" e tudo. Sem mencionar que a senhoria vai subir assim que o correio da manhã chegar. Ela provavelmente vai vir com alguma reclamação sobre o barulho que nós fizemos nessa manhã... Não, ela já pode ter subido e só estar esperando pela hora certa para aparecer. Ryuji ficou instantaneamente pálido com essa possibilidade. Ah merda. Se a senhorita nos despejar, não temos dinheiro para arrumar outro local para viver... Nossas economias foram todas usadas mês passado (egoisticamente pela Yasuko) para comprar uma TV de tela plana que não combina com o apartamento... “De~qualquer forma! Não vou dizer isso para ninguém e não quero ver Aisaka como uma idiota, já que não sou nada melhor. Então vamos encerrar isso, tá bom?” “... Não, não posso fazer isso.” 29 Light Novel Project


“Por que!? Só vá pro inferno agora... Quero dizer vá pra casa agora...! Minha mãe doente está para vir pra casa...” De uma forma, ela estava na verdade doente, então ele não estava mentindo exatamente, mas... “Não! Não confio em você, além do mais... além do mais...” Como uma criancinha, Aisaka se ajoelhou no meio da sala. Encarando seus joelhos, ela girou seu dedo ao redor do Tatami e disse, “... Urm, essa... carta de amor, o que devo fazer... não acho que já esteja na hora de entregá-la...” Ótimo! Aisaka agora escolheu por me pedir dicas sobre namoro!' "AHHHH!" Ryuji agarrou a cabeça e disse, “Eu, vou falar com você sobre isso outro dia! Vamos, apenas vá pra casa agora... eu te imploro!” “... Tem certeza de que vai falar comigo sobre isso então?” “Sim! Com certeza! Vou escutar tudo que você tem a dizer, e vou te ajudar com tudo que você pedir. Eu juro!” “... Você vai me ajudar? Não importa o que aconteça?” “Sim! Qualquer coisa, qualquer coisa!” “Você vai me ajudar com qualquer coisa? Se você diz isso... Você vai me ajudar como um cachorro? E fazer tudo para mim como um cachorro?” “Sim, sim! Eu trabalhar como um, eu juro! Quer seja um cão o que o que for. Eu vou ajudar! ... Então, vamos acabar com isso hoje, tá bom? Tá bom?” “Certo... Então vou indo.” Ela finalmente pareceu aceitar. Aisaka pegou sua espada de madeira e se levantou. Ela deu uma olhada para a janela, tinha um par de sapatos jogados perto da base. Então ela entrou aqui por aí... Aisaka lançou uma encarada para Ryuji que estava murmurando, então pegou seus sapatos e caminhou para a entrada. De repente ela se virou, “Ei!” O que é agora!? Ryuji fez uma postura defensiva, mas... 30 Light Novel Project


“Tem mais... arroz frito?” “Huh? Ah, não... porque você comeu tudo.” “É mesmo? Então deixa.” “Você ainda não está satisfeita? Aquilo foram quatro porções de arroz. Você realmente está com tanta fome?” Não houve resposta. Aisaka virou suas costas para Ryuji e colocou um sapato. “... O fusuma...” Ela falou baixinho e se virou sem aviso de novo. “Meu, você com certeza fala muito.” “Tem um buraco no fusuma... vai custar muito para consertar?” Ela perguntou enquanto olhava para Ryuji, seus longos olhos piscaram duas ou três vezes. Sentindo que sua respiração estava indo a loucura, Ryuji evitou os olhos de Aisaka. Não por que ele estava com medo, mas porque ele estava confuso. Essa era a primeira vez que ele não via a Aisaka com uma expressão brava. “Ahh... urm... se for o conserto, eu posso cuidar disso sozinho... Acho. Já dei uma olhada, o buraco não é tão grande, então vai ficar tudo bem se eu tiver algum washi de boa qualidade. Embora você só possa encontrar washi de qualidade normal nessas partes.” “Hmm...” Ele não podia dizer o que ela estava pensando com aquele rosto sem expressão. “Washi... Se possível, pode usar isso!” Aisaka pegou tirou algo. Ela quer que eu use isso? ... Ryuji olhou confuso para a coisa que estava na palma de sua mão. Como devo colocar isso? Me pedir para tapar o buraco no fusama usando o selo da carta de amor dela... “Se você achar útil, então use! Se precisar de dinheiro para consertar, eu vou pagar por isso.” “Ah... er... urm!” Sem responder se estava satisfeita ou não, Aisaka começou a calçar seus sapatos com uma cara franzida. Olhando para as costas dela, ele sentiu... 31 Light Novel Project


“...Ei, espere um pouco!” Ele sentiu que devia perguntá-la. “O que é agora?!” “... Por quanto tempo você não tem comido nada?” “Por que você se importa? Não é como se eu não comesse nada... Fiquei cansada das coisas da loja de conveniência... então mesmo depois de comprá-las não consegui me forçar a comer...” “Loja de conveniência? Todas as três refeições? Isso não seria ruim para a sua saúde?” “Tinha uma lanchonete na frente da estação, mas foi fechado mês passado. Então eu só podia comprar comida na loja de conveniência... a comida pronta no supermercado... como devo dizer... não sei como se comprar...” “Não sabe como se compra? É só colocar no carrinho de compras, e então levar para o caixa pesar e pronto... Falando nisso, onde estão os seus pais?” Depois de amarrar os cadarços, Aisaka ficou parada. Ryuji a viu balançar a cabeça sem sentido. Ah Deus. Toda família tem seus segredos, especialmente a enigmática família Aisaka. Mesmo se alguma coisa inimaginável acontecer com essa família, não tem nada para se preocupar. Eu mesmo venho de um complicado cenário familiar, mas me adaptei bem a isso, então como eu posso ter vindo com uma pergunta tão desagradável? Sentindo-se envergonhado, Ryuji não perguntou mais nada e simplesmente ficou parado vendo a figura de cabelo comprido abrir a porta e caminhar para fora. “Ah, espere! Deixe-me te acompanhar até sua casa! É muito perigoso caminhar nessa hora do dia...” “Relaxe, eu vivo perto... Além disso, tenho uma espada de madeira.” “Não, isso não seria ainda mais perigoso?” “É realmente perto! De qualquer forma, tchau, Ryuji, até amanhã.” Ela se virou e saiu correndo. Ryuji rapidamente colocou seus chinelos sem nem mesmo trancar a porta, tentou persegui-la. No entanto, já vendo da escadaria da sua entrada, Aisaka não estava em lugar algum... Ela com certeza possui uma incrível velocidade nas pernas. “... No fim eu deixei ela voltar sozinha. Falando nisso...” 32 Light Novel Project


Ela me chamou pelo primeiro nome? Ryuji piscou e olhou com uma cara frustrada na direção aonde Aisaka havia desaparecido... Ele não estava zangado, só se sentindo muito confuso.

Antes de o sol nascer, pouco antes de Yasuko retornar, Ryuji já tinha arrumado seu quarto. Isso foi graças a seu hábito de arrumar as coisas. Daquele dia em diante, no fusuma na casa dos Takasu estava ficou com uma pequena estampa de pétala de cerejeira.

33 Light Novel Project

Toradora - Light Novel - Volume 01 - Capítulo 02 - Kannon Animes  

Depois eu descrevo direitinho...