Issuu on Google+

Jovem nº 502 junho 2011

Socıalista ÓRGÃO OFICIAL DA JUVENTUDE SOCIALISTA

Director Igor Carvalho Directores-Adjuntos André Valentim, João Correia e Susana Guimarães Equipa Responsável Alexandra Domingos, Bruno Domingos, Guido Teles, Mariana Burguette, Marta Pereira, Richad Majid e Vasco Casimiro

Secretário-Geral percorre o País no âmbito das Semanas Federativas

Comissões Nacionais em Santarém e Almada Santarém Na abertura dos trabalhos usaram da palavra, em representação do Partido Socialista, Pedro Braz (Presidente da Comissão Política Concelhia do PS/Santarém) e Paulo Fonseca (Presidente da Federação Distrital de Santarém do PS). Ambos saudaram a iniciativa desta reunião em Santarém, oferecendo a hospitalidade da cidade e do distrito para futuras iniciativas da JS.

Almada Na CN em Almada, fez parte da ordem de trabalhos, a discussão das linhas programáticas para as eleições legislativas de 2011 e a análise da situação política nacional, contudo, o momento alto da comissão nacional foi mesmo a apresentação e votação dos candidatos da Juventude Socialista às eleições. Continua na Página 2


Jovem

Socıalista Pela primeira vez na história da Assembleia da República um candidato a Presidente da AR é chumbado nas duas voltas da votação. Fernando Nobre candidato apresentado pelo PSD não foi eleito, sendo esta a primeira derrota política do PSD no primeiro dia de mandato, em que nem o CDS votou a favor, dando assim um sinal claro da falta de coerência política desta coligação governamental entre o PSD e CDS/PP. O eurodeputado Rui Tavares entrou em ruptura com o Bloco de Esquerda tendo abandonado a delegação deste partido no Parlamento Europeu e transferiu-se como independente para a bancada dos Verdes no PE. Rui Tavares acusa Francisco Louçã do BE de “caça ao independente”, dizendo que os independentes dão jeito quando servem para angariar votos, mas tornam-se incómodos quando publicamente assumem nem sempre concordarem com os partidos.

Reuniões das Comissões Nacionais em Santarém e Almada ›› Pedro Alves, Secretário-Geral da JS, iniciou os trabalhos, fazendo questão de referir o apoio desta estrutura aos movimentos de revolução democrática nos países árabes “que em Fevereiro estão a ter o seu 25 de Abril”.

A

comissão Nacional, em Santarém no dia 20 de Fevereiro, reunida contou ainda com as participações especiais da ex-Secretária de Estado Idália Serrão e Paulo Fonseca onde foram amplamente discutidas as questões da acessibilidade e dos mecanismos de acção social do Estado. Na Comissão Nacional de Almada que decorreu no dia 17 de Abril o Presidente da Federação da JS Setúbal e candidato a deputado, Pedro Ruas, saudou todos os jovens presentes e agradeceu a sua presença, numa interven-

ção em que falou do projecto de reconstrução da Federação de Setúbal. Na Comissão Nacional discutiram-se as linhas programáticas para as legislativas bem como a indicação dos nomes a candidatos para a Assembleia da República. A Comissão Nacional teve ainda oportunidade de contar com a presença do Presidente da Federação do Partido Socialista, Vítor Ramalho, que falou da importância dos jovens na vida política nacional e da qualidade da formação de quadros da JS. A reunião dos Jovens Socialistas teve lugar na Pousada da Juventude em Almada, com uma vista privilegiada sobre o rio Tejo. por Vasco Casimiro ›› vascocasimiro@juventudesocialista.org

Semana Federativa Vila Real

d i r e i ta

O novo Governo que tomou posse menosprezou a Cultura, passando esta pasta para uma Secretaria de Estado, abolindo o Ministério. Parece que para além da fraca aposta no estado social também a cultura vai esquecida por parte do executivo PSD. A bactéria E-coli tem estado na ordem do dia, onde mais uma vez se nota falta de responsabilidade nas afirmações proferidas pelos representantes governativos da Alemanha, para com os países ibéricos. A bactéria não é proveniente de Espanha ou Portugal, tendo havido uma discriminação clara por parte da Alemanha em relação aos produtos hortícolas, o que provocou uma perda de receitas na ordem dos milhões euros. por Bruno Domingues ›› brunodomingos@juventudesocialista.org

Vila Real tem potencial que está a ser desperdiçado, conclui Pedro Delgado Alves no fecho da Semana Federativa de Vila Real.

U

tilizando Vila Real como exemplo, o Secretário-Geral da JS explicou que «há muitas sinergias que podem não estar tão potenciadas porque as autarquias não desempenham globalmente e cabalmente o seu papel como dinamizadoras da vida e da economia dos seus concelhos». Considerando que a capital de distrito tem várias componentes que jogam a seu favor, nomeadamente a sua “situação geográfica privilegiada”, relativamente a novas infra-estruturas rodoviárias, o trabalho desenvolvido pela Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, “a sua proximidade à região do Douro e a possibilidade de aproveitamento dos eixos turístico e vitivinícola”. Pedro Alves concluiu que existe potencial que está a ser desperdiçado. “O diagnóstico é fácil de fazer. A aproximação ao tecido empresarial mostra que há grande apetência para desenvolver projectos que possam representar uma mais-valia para os jovens, como

por exemplo a criação de incubadoras de empresas e de centros de excelência”, no entanto, segundo a JS, estes projectos precisam de “um impulso mais determinante ao nível autárquico”. O programa, que culminou no dia 14, em Sabrosa, incluiu a visita a todos os concelhos do distrito e o encontro com “autarcas, simpatizantes, militantes”. “Recolhemos algumas boas práticas e convivemos com os membros do PS e da JS”, sublinhou Ivo Oliveira, presidente da Federação Distrital de Vila Real. por André Valentim ›› andrevalentim@juventudesocialista.org


Semana Federativa da JS Setúbal

Semana Federativa JS FAUL

De 17 a 20 de Abril de 2011, o distrito de Setúbal recebeu um conjunto de actividades com o objectivo de aproximar os militantes às diversas estruturas da JS. Esta iniciativa contou com a presença do Secretário-geral Pedro Delgado Alves.

Edito rial

O

primeiro dia, 17 de Abril, teve lugar no concelho de Almada, com uma visita à Costa da Caparica, e ainda com uma reunião da Comissão Nacional da JS, na Pousada da Juventude, onde se aprovou a lista de candidatos da Juventude Socialista às eleições legislativas. As actividades do dia 18 iniciaram-se em Sines numa reunião com a Comissão Política Concelhia (CPC) do PS, tendo posteriormente sido visitado o porto da cidade. Seguiu-se o concelho de Santiago do Cacém, mais precisamente Santo André, onde o Secretário-Geral teve oportunidade de conhecer a actividade desenvolvida pelo Instituto Piaget. O Centro Comunitário do Lousal, no concelho de Grândola, foi o local escolhido pelo Presidente da Federação da JS Setúbal e Presidente da Junta de Freguesia da Azinheira dos Barros para o almoço, tendo sido feito posteriormente, um passeio pela aldeia mineira. O último concelho do Litoral Alentejano a ser visitado foi Alcácer do Sal, procedendo-se a uma reunião com a vereação da Câmara Municipal, liderada pelo socialista Pedro Paredes. O dia terminou no Barreiro, com um jantar de militantes e ainda com uma reunião da CPC do PS Barreiro subordinada ao tema “políticas de juventude”. O dia 19 de Abril teve o seu começo no Montijo onde foi visitada a ETAR do Seixalinho que contou com a presença do Vice-Presidente da Câmara, Nuno Canta. Durante a manhã realizou-se ainda uma reunião com a Presidente da Câmara Municipal, Maria Amélia Antunes onde houve oportunidade, através da sua exposição, de conhecer exemplos de boas práticas autárquicas. Na Moita, na Escola Técnica Profissional, os militantes da Juventude Socialista, puderam conhecer as modernas instalações e o projecto educacional que é posto em prática na ETPM.Sesimbra e Seixal receberam a delegação da JS nas respectivas sedes, de modo a permitir um contacto entre estruturas. O último dia, começou no concelho de Palmela, Pinhal Novo, onde é se efectua uma reunião com a Presidente da Junta de Freguesia da Marateca, Fernanda Esfola. Ainda durante a manhã, teve lugar uma visita à Adega “AgroSilvestre” onde se discutiu os problemas que as empresas do sector vivem. O encerramento teve lugar num almoço em Setúbal que contou com a presença de vários militantes da Juventude socialista e da Presidente do Departamento Nacional das Mulheres Socialistas, Catarina Marcelino. por Bruno Domingos ›› brunodomingos@juventudesocialista.org

Tragédia Grega A Juventude Socialista realizou mais uma semana federativa, que teve lugar na área metropolitana de Lisboa – JS FAUL, tendo como anfitrião o Presidente da Federação da JS FAUL, João António. Foi uma semana federativa que se iniciou na Azambuja e terminou com um plenário de militantes no conselho de Lisboa.

A

Semana Federativa decorreu entre os dias 4 de Abril e 12 de Abril, onde o Secretário-Geral da JS esteve presente em várias actividades e encontros em todos os concelhos da Federação. O primeiro dia desta semana federativa contou com um almoço entre o Presidente da CM Azambuja com o SecretárioGeral da JS e militantes da JS Azambuja. O segundo dia contou com um passeio na frente ribeirinha e mais tarde com uma visita ao pólo de Odivelas de Habitação para Jovens a Custos Controlados (Programa eleitoral da JS para as autárquicas de 2005 – Cumprido pela CM Odivelas e pelo PS – Susana Amador). E ainda uma visita à Biblioteca Municipal S. Diniz – Primeira biblioteca municipal no país aberta todos os dias até às 24h. O terceiro dia foi iniciado com um almoço com o Presidente da Câmara Municipal de Loures e seguiu-se uma visita à Exposição no Pavilhão de Macau sobre o centenário da República. Mais tarde teve lugar um jantar com a Presidente da CPC do PS Amadora, Carla Tavares e com o Presidente da CM. Amadora, Joaquim Raposo. O quarto dia iniciou-se com uma reunião com o Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, António Costa e com o Secretário-Geral da JS, onde esteve presente também o coordenador concelhio de Lisboa e secretário nacional da JS, Diogo Leão. Mais tarde houve oportunidade para uma visita à Junta de Freguesia de S. Domingos de Rana (concelho de cascais) para assinalar boas práticas autárquicas, que contou com a recepção do presidente da Junta de Freguesia, Manuel Mendes. O quinto dia foi marcado por uma visita ao Pavilhão Polidesportivo da Freguesia da Encarnação com o objectivo de criticar o município por construir sem pensar na razão. Mais tarde houve uma visita à costa da Ericeira – Reserva Mundial de Surf. O sexto dia contou com visitas a algumas universidades e reuniões com alguns dirigentes associativos. O sétimo e último dia desta semana federativa foi marcado por uma visita à ETAR de Beirolas no concelho de Lisboa onde foram explicados todos os novos desafios que a ETAR tem no seu futuro e terminou com um plenário de militantes da JS FAUL que contou com a presença da vereadora da CML, Graça Fonseca, que nos falou sobre reorganização administrativa e Orçamento Participativo e onde o Secretário-Geral da JS fez o balanço positivo desta Semana Federativa na JS FAUL. por Susana Maria Guimarães

É com algum cepticismo que olho para todos estes acontecimentos na Grécia e constato que é grave a falta de solidariedade e apoio que muitos países demonstram ao momento difícil que os Gregos atravessam. E importa salientar que não é apenas a Grécia a sofrer mauolhado, mas sim, a generalidade dos países periféricos do sul (como agora nos gostam de chamar). Mas centremo-nos no caso Grego. Este jogo do gato e do rato, que países como a Alemanha gostam de fazer tem apenas um motivo, a subjugação do poder político ao poder financeiro. A verdade é que a Europa que hoje temos é uma Europa fraca a nível económico, mas sobretudo a nível político. E não é menos verdade que sem um projecto político assente em união, todos os esforços são inúteis. O Projecto Europeu vive esta dura realidade patrocinada por pessoas cuja sobrevivência política é mais importante que tudo o resto. Mesmo que o que esteja em causa seja a sobrevivência da moeda única e consequentemente da União Europeia. É errado pensar que a expulsão dos países “infectados” da União é a solução. A isto chama-se matar o paciente com a cura. Talvez fosse importante lembrar aos que aparentemente já se esqueceram (ou que talvez nunca tenham aprendido) que o país em causa, mais do que o berço da democracia é o berço da civilização ocidental. A mudança de mentalidade europeia é algo absolutamente essencial, se quisermos continuar este percurso que demonstra desde o início fragilidades estruturais. É necessário portanto, reformarmos o método e repensarmos o fim, de modo a conseguirmos construir uma Europa de princípios e verticalidade que têm como base a união a nível político, económico e social.

Igor Carvalho Director do Jovem Socialista ›› igorcarvalho@juventudesocialista.org


Jovem

Socıalista Carta aberta do Secretário-Geral da JS aos militantes Car@s camaradas, Dirijo-me a todos os militantes e a todas as militantes da Juventude Socialista para agradecer a vossa dedicação na campanha para as legislativas e no trabalho de divulgação das nossas propostas políticas. Soubemos, mais uma vez, responder à chamada e defender os nossos ideais. Cada um de vós foi indispensável nessa missão, estivesse a correr as estradas do País ou do seu distrito, ou a passar a mensagem nas escolas, universidades, locais de trabalho ou cafés onde se encontrasse. Essa foi e é a nossa força principal, enquanto organização em que todos contam e fazem a diferença. Os resultados não foram, como sabemos, aquilo que esperávamos e gostaríamos. O nosso primeiro dever passa, pois, por saudar os nossos adversários pelo resultado alcançado e desejar-lhes as maiores felicidades na governação. Pela nossa parte, desempenharemos o nosso papel na oposição inspirados pelos nossos valores e vontade de servir a comunidade. No rescaldo da derrota, regressamos ao trabalho com a mesma determinação da véspera. Mobilizámo-nos porque acreditamos numa visão de sociedade mais justa e solidária, apostada em corrigir as assimetrias, erradicar a pobreza, gerar igualdade de oportunidades e defender e promover os direitos e liberdades fundamentais. Quanto a isso, nada mudou: não recuaremos na defesa dos nossos valores e convicções, nem descansaremos enquanto acharmos que o nosso modelo de Estado social possa estar em risco. Enquanto militantes da JS, envolvemo-nos também na campanha em defesa das nossas 15 propostas para os próximos anos, focadas em duas áreas determinan-

tes para os jovens portugueses: o emprego e as qualificações. Espero, pela minha parte, enquanto Secretário-Geral e, de futuro, enquanto Deputado à Assembleia da República, poder, com o vosso apoio, contributos e determinação, continuar a dar voz à Juventude Socialista e a procurar implementar as nossas propostas. No mais imediato, o PS vai passar por um importante período de renovação da sua liderança e de lançamento de um amplo debate sobre o futuro do Partido e do socialismo democrático em Portugal e na Europa, sendo fundamental reflectirmos sobre o momento difícil que atravessamos e sobre os caminhos a seguir. É muito importante que os militantes da JS, quer sejam ou não militantes do PS, mas particularmente neste último caso, façam parte da discussão e contribuam com as suas ideias, espírito crítico e capacidade de mobilização para fortalecer e rejuvenescer o Partido Socialista. A JS acompanhará, como sempre, e com a isenção institucional e democrática que lhe é própria enquanto estrutura autónoma, este riquíssimo momento de debate. Espero que todos os militantes exerçam de forma plena as suas opções individuais e que mostrem que estamos tão mobilizados como até aqui, na nossa melhor tradição de diálogo democrático, de troca de pontos de vista com elevação e de enriquecimento do debate político. A JS estará sempre disponível e aberta para dialogar com todos os candidatos, para que estes possam apresentar os seus projectos e para que nós próprios possamos fazer valer as nossas ideias sobre a construção do socialismo democrático em Portugal e na Europa. Finalmente, e uma vez terminado o processo eleitoral, o futuro Secretário-Geral do PS continuará a encontrar na JS uma força de mudança dedicada aos valores e objectivos do PS, sempre construtiva no seu espírito crítico, sempre empenhada na defesa das causas do socialismo, sempre leal no seu espaço de autonomia. Enquanto representantes das gerações mais jovens do PS, estou certo de que poderemos contribuir de forma inestimável para esse grande objectivo e que estaremos à altura dos desafios que o PS e o País enfrentarão nos próximos tempos. Conto convosco e sabem que podem contar sempre comigo para todos estes desafios, para continuarmos a dar voz aos jovens Portugueses. Saudações jovens socialistas,

Pedro Delgado Alves

X Congresso da Ecosy ›› Mafalda Serrasqueiro eleita Vice-Presidente da ECOSY e João António eleito representante da JS no Bureau

M

afalda Serrasqueiro, Secretária para as Relações Internacionais da Juventude Socialista e militante da Federação da JS de Castelo Branco, foi eleita no passado Sábado, dia 2 de Abril, para as funções de Vice-Presidente da ECOSY – Young European Socialists, no X Congresso da organização realizado em Bucareste, na Roménia. A reunião magna dos jovens socialistas europeus elegeu Kaisa Penny (SONK – Finlândia) como nova Presidente e Thomas Maes (ANIMO – Bélgica) como novo Secretário-Geral.

Com esta eleição, a JS assegura a presença no Presidium da ECOSY por um quarto mandato consecutivo, depois dos mandatos como vice-presidente de Pedro Delgado Alves (2009-2011) e Francisco André (2005-2009). O Presidente da JS FAUL e membro do Secretariado Nacional, João António, será o novo representante da JS no Bureau da ECOSY. Para além da eleição de Mafalda Serrasqueiro, a JS viu ainda aprovadas pelo plenário do Congresso 3 resoluções por si apresentadas sobre o reconhecimento automático de casamentos de pessoas do mesmo sexo no espaço da União Europeia, sobre legislação

relativa à identidade de género e sobre o Sahara Ocidental, bem como diversas alterações por si propostas à declaração programática da ECOSY. A ECOSY, fundada em 1992, é a organização que reúne mais de 40 organizações de jovens socialistas europeus de países membros da União Europeia, bem como de alguns países candidatos à adesão, integrando ainda mais de 20 organizações com estatuto de observador. Desde 2010, tem vindo a desenvolver uma campanha centrada no combate ao desemprego jovem e à precariedade laboral à escala europeia.


Jovem Socialista 502