Page 1


jovem mais cidadania

A participação ativa dos jovens famalicenses na vivência comunitária é algo que muito valorizo. É assim com enorme satisfação que lançamos o Programa + Cidadania Jovem, através do Pelouro da Juventude da Câmara Municipal de Famalicão, tema que este número da revista UAU! explana e que nos apresenta na capa Filipe Carneiro, um jovem atleta paralímpico que a todos nos inspira. Promover o desenvolvimento social, fomentar a educação para a cidadania e desenvolver a consciência cívica são alguns dos objetivos desta iniciativa que se dirige a jovens famalicenses dos 12 aos 25 anos, que frequentam o 3º Ciclo do Ensino Básico e o Ensino Secundário, apresentando e debatendo questões e fazendo ouvir a sua voz. Seja na Casa da Juventude – o local onde se sentem em casa, confortáveis, livres para sonhar e perseguir os vossos sonhos –, seja nas diferentes freguesias que vão acolher as sessões do Programa + Cidadania Jovem, muito gostaria que vocês, jovens, aproveitassem esta oportunidade

para se ligarem mais ao vosso percurso de vida e para participarem ativamente no presente e no futuro da nossa que é a vossa comunidade, desenhando-o e definindo-o à medida das vossas vocações e ambições. Acredito que assim conseguiremos jovens ativos, que não vão “à boleia” dos outros, que não se demitem, que não deixam que os outros decidam por eles. Para terminar, uma confidência: se há algo que eu admiro é jovens criativos, imaginativos e empreendedores. Jovens que preservem intacta a capacidade de representarem o mundo como o sentem. Conto convosco! Desejo-vos uma boa leitura deste novo número da revista UAU!. E espero que cada um de vós seja bem-sucedido na época de exames que se aproxima.

Paulo Cunha Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão

Revista UAU! #3

3


top cenas

Semana Europeia da Juventude

Como vê o interesse dos jovens na intervenção comunitária e política? Os jovens, por circunstâncias várias, têm relutância em envolver-se em associações de carácter cívico e politico. A sua participação é baixa. A qualidade da nossa democracia depende dos partidos políticos e das múltiplas organizações da sociedade civil. Estas são feitas de pessoas. Sem os jovens, verdadeiros agentes da mudança, a qualidade da nossa democracia dificilmente tenderá a melhorar.

De 2 a 7 de maio, comemorou-se a Semana Europeia da Juventude. Mais de 30 países europeus organizaram eventos e atividades nesta semana dedicada aos jovens e ao seu papel na construção do projeto europeu. Vila Nova de Famalicão não podia faltar à chamada. Na Mostra Pedagógica e das Profissões, o Pelouro da Juventude da Câmara Municipal dinamizou atividades para os jovens famalicenses, dando-lhes a conhecer as oportunidades de mobilidade nacional e internacional ao abrigo do Erasmus+, assim potenciando a dinâmica local das organizações juvenis. Pelo nosso espaço passaram cerca de mil jovens, que puderam participar em jogos, obter esclarecimentos e receber alguns brindes.

Famalicão integra um dos mais jovens distritos da Europa. Veria pertinente uma promoção conjunta dessa condição? Sem dúvida. O concelho e o distrito sairiam a ganhar. Famalicão, é importante salientá-lo, tem apostado na oferta de um ensino de excelência e na criação das condições indispensáveis à criatividade, imaginação e empreendedorismo da juventude. Este é o caminho que deve ser prosseguido e fortalecido.

Jorge Paulo Oliveira Advogado Deputado à Assembleia da República Vereador da Juventude na Câmara de Famalicão de 2005 a 2009

A ‘nossa’ Casa Europa Visita-nos em www.juventudefamalicao.org e descobre as novidades que temos para ti. Procura-nos também nas redes sociais usando a designação Juventude Famalicão.

CASA DA JUVENTUDE Rua Manuel Pinto Sousa, 146 4760-155 Vila Nova de Famalicão T. 252 314 582/3 E. casadajuventudeilanovadefamalicao.org Segunda a Sexta 10h às 18h Sábado 10h às 13h / 14h às 18h00

4

Revista UAU! #3

O Dia da Europa, 9 de maio, foi muito participado e animado na nossa Casa da Juventude. Fomos a Casa Europa por um dia para receber os famalicenses de todas as idades. Demos a conhecer seis países (Portugal, Espanha, França, Itália, Alemanha e Reino Unido) através de música, dança, jogos, fotografia e gastronomia. Recebemos a Antena de Informação Europeia. E tivemos um mural e um sofá para recolha de reflexões e contributos quanto ao futuro da União. Porque é bom sermos europeus! A Casa Europa foi uma iniciativa do Município de Famalicão, através da Casa da Juventude e da Biblioteca Municipal Camilo Castelo Branco, e contou com a colaboração da Europe Direct Barcelos e do Eurodesk Portugal.


brevemente On Summer Fest no Laurus Nobilis

A 3º edição do On Summer Fest decorre no Festival Laurus Nobilis, que volta a Vila Nova de Famalicão entre 27 e 29 de julho, com uma edição dedicada ao metal e ao rock. O On Summer Fest tem lugar no dia 27 e propõe em cartaz projetos musicais de jovens bandas famalicenses, dando-lhes assim oportunidade de estarem integradas num ambiente diferente e com outras oportunidades. A entrada para o On Summer Fest é gratuita, por isso, não há razão para falhares! Se ainda não sabes o que se irá passar no Laurus Nobilis, consulta o site www.laurusnobilis.pt.

Escola de Superpoderes “Faz a diferença através daquilo que mais gostas de fazer.” É este o lema do movimento Transformers que apela a que cada um descubra o seu superpoder para, junto com outros jovens, ajudar o mundo a pular para a frente. Para que isto aconteça, mais pessoas têm de descobrir e aprender quais são os seus superpoderes. E é aí que nós entramos. Se ficaste curioso, podes sempre dar uma espreitadela no site www. movimentotransformers.org. Fica atento: em setembro vai nascer uma nova escola em Famalicão!

Box de sugestões e atividades em www.juventudefamalicao.org Porque queremos saber mais sobre os teus interesses e do que mais gostarias de fazer, sozinho ou com um grupo de amigos, para ti ou para a tua comunidade, criamos uma área no nosso portal da juventude só para esse efeito. Só tens de seguir alguns passos: 1º passo - Entra na nossa página 2º passo – Faz click no eixo ‘Realiza-te Jovem’ 3º passo – Abre a box sugestões/atividades e escreve tudo o que te vai na alma. Nós cá estaremos, ansiosos, para receber as tuas ideias e sugestões. Contamos contigo! #ativaatuaparticipação

Revista UAU! #3

5


filipe carneiro entrevista “Atravesso um dos melhores momentos da minha carreira” Com 25 anos de idade, Filipe Carneiro é um jovem atleta paralímpico famalicense que a todos nos inspira. Um exemplo de força, motivação e capacidade de vencer. Os sonhos são para se cumprir. Em maio passado um novo desafio: a convite da seleção nacional representou Portugal no meeting de Barcelona, pela primeira vez, na modalidade de atletismo em cadeira de rodas.

Quem é o Filipe Carneiro? Tenho 25 anos e sou natural de Vila Nova de Famalicão onde resido. Nasci com uma malformação congénita – caracterizada por um fechamento incompleto do tubo neural –, chamada espinha bífida. Pratico desporto adaptado desde os 16 anos de idade e atravesso um dos melhores momentos da minha carreira.

6

Revista UAU! #3

“O meu percurso desportivo começou por acaso quando eu tinha 16 anos.”


És uma inspiração para muitos jovens portugueses e, em particular, famalicenses. Tens noção disso? Não tenho muito essa ideia para já. Para jovens com deficiência talvez seja uma inspiração, e assim o desejo, confesso. Mas na sociedade em geral muda um pouco. A ideia que eu tenho é que as pessoas ficam impressionadas com o que uma pessoa com deficiência consegue fazer, como seja a atividade desportiva. Ainda vivemos numa sociedade pouco acostumada. Recebo várias vezes mensagens de pessoas que me seguem nas redes sociais e a maior parte dos temas dessa abordagem é a admiração, o que muito me sensibiliza. És jovem e já tens um percurso notável no desporto paralímpico. Como começaste e o que te motiva? O meu percurso desportivo começou por acaso quando eu tinha 16 anos de idade. Nas férias de verão estava com um meu pai e o Eduardo, capitão da equipa de basquetebol em cadeira de rodas de Braga, viume por acaso e falou-me um pouco da modalidade que até à data desconhecia existir no nosso país. Convidou-me então para assistir a um treino e tudo começou por aí. Nesse clube também estava o João Correia, que é ainda hoje o maior pioneiro do atletismo em cadeira de rodas de Portugal e incentivou-me a praticar. Desde então, tenho conciliado o atletismo e o basquetebol.

Portugal e a Supertaça. Este ano voltamos a validar esses títulos. No atletismo iniciei-me verdadeiramente em 2015 competindo pelo Clube de Cultura e Desporto de Ribeirão a convite da minha atual treinadora, Alexandra Sarmento. Neste primeiro ano fui campeão nacional dos 100m de pista. Em 2016 revalidei o título de campeão dos 100m e dos 200m e conquistei ainda um bronze na prova de 200m no meeting de Tunis, na Tunísia. Para além do desporto, tens uma atividade profissional. O que fazes na tua profissão? É fácil conciliar as duas coisas? Trabalho como formador num projeto de inclusão social do Município de Vila Nova de Famalicão. Neste momento dou aulas de boccia em centros sociais, instituições de apoio a pessoas com deficiência e escolas pertencentes ao concelho. Tenho a sorte

“Os títulos significam muito para mim. São resultado, acima de tudo, da paixão e do prazer que tenho no que faço e na ambição de querer sempre mais e melhor.”

És campeão nacional de atletismo em cadeira de rodas. És campeão nacional de basquetebol em cadeira de rodas. E tens outros vários títulos nestas modalidades. O que significam para ti? Estes títulos significam muito para mim. São resultado, acima de tudo, da paixão e do prazer que tenho no que faço e na ambição de querer sempre mais e melhor. Na época 2011-2012, no basquetebol em cadeira de rodas, tivemos algo inédito até então na história do clube. No ano seguinte fui jogar profissionalmente na liga espanhola da modalidade, que é uma das melhores do mundo. E nessa época também consegui um terceiro lugar na Copa del Rey, algo também muito importante para o clube que então representava (CD Amfiv). Em 2015, por questões pessoais, decidi regressar a Portugal e voltar a jogar por Braga onde também voltei a ganhar a Liga, a Taça de

e o prazer do meu trabalho estar ligado ao desporto adaptado. E por isso, felizmente, tenho conseguido conciliar estas duas facetas da melhor forma possível. Que planos tens para o futuro? Onde queres chegar? No plano desportivo, os meus planos passam por representar Portugal nos Jogos Paralímpicos. Mas também gostaria muito de criar e estar envolvido em mais projetos de divulgação do desporto adaptado à comunidade, bem como dar apoio a jovens com deficiência na prática desportiva. Talvez, quem sabe, algum dia possamos vir a ter uma escola de desporto adaptado no nosso concelho.

BI

Filipe Carneiro

25 anos Atleta paralímpico Campeão nacional de atletismo em cadeira de rodas Campeão nacional de basquetebol em cadeira de rodas

Revista UAU! #3

7


14 3B

14

CRIA

3B

JOVEM

15

4B

concurso e mostra

O Ymotion está aí para uma terceira edição com tudo a que tem direito: um programa rico, um júri conhecedor, prémios apelativos e jovens cineastas talentosos. A caminho da afirmação plena no panorama dos concursos cinematográficos nacionais, o Ymotion 2017 tem como tema “O Eu, o Outro e as Emoções”.

ATÉ 30 SETEMBRO Submissão de curtas www.ymotion.org 18 A 24 NOVEMBRO Mostra de Cinema Jovem Comissário: Rui Tendinha 25 NOVEMBRO Gala de Entrega de Prémios

Júri Tiago R. Santos (Argumentista) Diogo Morgado (Ator) Catarina Miranda (Locutora da Rádio Comercial) Rita Red Shoes (Cantora e compositora) Bernardo Lopes (Realizador e crítico de cinema) Ricardo Miranda (Diretor artístico d’A Casa ao Lado)

É com enorme honra que este ano participarei no Ymotion, um festival que tem vindo a acreditar no cinema português. A honra é ainda maior porque me deram carta branca para programar um pequeno ciclo onde tentarei mostrar algum do novo cinema português. Qualquer festival ou evento cinematográfico que aposte na produção nacional já está a ser um agente de uma evolução do nosso audiovisual de rui pedro tendinha jornalista de cinema, forma a que não voltem a aparecer lixo como crítico e realizador Jacinta, recentemente estreado nas nossas salas ou outros exemplos de abordagens televisivas em grande ecrã como a trilogia dos clássicos (iniciada com O Pátio das Cantigas, de Leonel Vieira...). O ano passado já estive cúmplice deste projeto que

8

Revista UAU! #3

Prémios Grande Prémio Joaquim de Almeida, no valor de 1000€, a atribuir à melhor curta-metragem em competição Prémio Escolas, no valor de 500€, a atribuir à melhor curta-metragem realizada por jovens estudantes do Ensino Secundário Prémios para Melhor Realização, Melhor Argumento, Melhor Direção de Fotografia, Melhor Banda Sonora Original e Melhor Curta de Animação, no valor de 150€, a atribuir à melhor curta-metragem em cada uma das categorias Prémio Público, no valor de 150€, a atribuir pelo público da mostra à melhor curta-metragem

está a projetar Famalicão no mapa do cinema português. Fui jurado ao lado do imenso Mário Augusto. Este ano, a responsabilidade é maior. Vou querer dar a ver novas curtas-metragens, revelar nomes emergentes. Se acredito no novo cinema português? Sim, muito e não estou sozinho. Cannes este ano vai ter algum cinema português, Locarno (ainda não foi anunciado) também deverá ir pelo mesmo caminho, depois da enxurrada de Berlim. Fruto do acaso? Não, nem por sombras. O novo, o novíssimo cinema português está aí a nascer, como um movimento. Depois do realismo romeno, da vaga argentina, são os nossos cineastas independentes a elevar a fasquia do cinema nacional. Lá fora a cinematografia da moda é a nossa. Cá dentro ainda não, mas as coisa vão mudar. Têm de mudar... Miguel Gomes, Filipa César, João Pedro Rodrigues e Gabriel Abrantes são rock stars no circuito de cinema de autor em todo o mundo. Volto a dizer, não é por acaso.

4B

famalicão

15

cinema jovem vibra em


surpreende-te a ti

próprio escola de instrumentos musicais portugueses

A Escola de Instrumentos Musicais Portugueses está no final do seu segundo ano de funcionamento e é a maior aposta do Pelouro da Juventude na área da música. Tem como objetivo dar a conhecer aos jovens os instrumentos musicais portugueses, preservando o legado cultural do país e levando a sonoridade e a tradição a outros estilos e ritmos contemporâneos. Vem aprender ou aperfeiçoar os teus dotes artísticos na nossa escola e surpreende-te a ti próprio! Para quem é? Jovens dos 12 aos 35 anos.

Onde se realizam as sessões? Auditório da Casa de Juventude de Famalicão.

Como me inscrever? Online, em juventudefamalicao.org Na Casa da Juventude de segunda a sábado das 10:00 às 18:00. Através do email casadajuventude@vilanovadefamalicao.org

Qual o horário? Sexta-feira das 18:00 às 20:00, de outubro a junho

Quais os custos? Inscrição: 15€ (época oficial) 25€ (fora de época) Mensalidade: 20€

Quais os instrumentos disponíveis? Cordofones Tradicionais Portugueses (braguesa, cavaquinho, bandolim, viola clássica); Percussão Tradicional (caixas tradicionais, bombos tradicionais, adufes e pandeiretas); Acordeão Diatónico (concertina); Guitarra Portuguesa; Voz/Canto

“Estou nesta escola há dois anos. Gosto de estar aqui. É interessante o convívio do grupo e a forma como aprendemos todos juntos. Tem-me permitido conhecer e relacionar com novas pessoas, com quem tenho criado laços de amizade. Tem sido importante para o meu percurso na área da música. Os professores são cativantes e o ambiente muito bom.” Diogo Ferreira

18 anos (filho de Henrique)

“O principal motivo que me levou a inscrever o Diogo nesta escola foi o interesse dele por guitarra portuguesa visto que já tinha alguma formação em guitarra clássica. Estou muito satisfeito com esta escola porque o meu filho está também ele muito satisfeito, demonstrando uma evolução notável. Se puderem, optem por esta escola de instrumentos porque eu sei que funciona mesmo muito bem.” Henrique Ferreira

(pai de Diogo)

Revista UAU! #3

9


quando um workshop vira oportunidade de

trabalho realização profissional

A Casa da Juventude de Famalicão tem colocado à disposição dos jovens um vasto conjunto de workshops, onde são privilegiadas as técnicas de aprendizagem em contexto de educação não formal, que têm como principal objetivo potenciar competências nas mais diversas áreas e temáticas. O que também conferem é a criação ou o aumento da rede de contactos dos jovens. Conhecem-se talentos, trocam-se contactos e até se iniciam no mercado de trabalho. Foi o que aconteceu com a jovem Rita Gonçalves, quando participou num dos nossos workshops em 2016. Vamos conhecer esta história…

Criativo, Marketing Pessoal, Networking e Comunicação. Estas formações foram orientadas/dinamizados pela Raquel Soares, da Love People, que tive o privilégio de conhecer. Num desses workshops, a Raquel propôs-me que lhe enviasse o meu CV (criativo!), após a aprendizagem adquirida nas formações. Este foi o ponto de partida para uma nova etapa da minha vida.

prima pela partilha de ideias e pelo foco em objetivos específicos. A empatia, a dedicação e a vontade de desenvolver um bom trabalho são características que definem esta parceria, que se prepara para avançar para uma nova etapa!

“O futuro pertence aqueles que acreditam na beleza dos seus sonhos.”

rita gonçalves

A curiosidade e a sede de conhecimento são características que me definem, que me levam a procurar meios que me possam trazer um maior entendimento quer do mundo externo quer do meu mundo interno (o quão importante é o autoconhecimento!). Tive a oportunidade de frequentar vários workshops promovidos pela Casa da Juventude, sobre temas atuais relacionados com Personal Branding, Currículo 10

Revista UAU! #3

Acredito que nada acontece por acaso, tudo tem uma razão de ser. Eu realmente precisava desse “estímulo” para colocar em prática todo o conhecimento adquirido até então e ganhar confiança em mim mesma enquanto profissional. Após ter recebido um feedback positivo quanto ao CV, a Raquel/Love People/Beautiful Branding Agency (BBA) lançou-me outro desafio: criar a imagem gráfica do evento Oporto Business Club 2017. Aceitei sem hesitar! Foi muito gratificante desenvolver este trabalho, num ambiente colaborativo, que

O meu obrigada à Raquel Soares, pela confiança depositada, pela generosidade e compreensão demonstrada desde o início, que me tem feito crescer enquanto pessoa e profissional. É muito gratificante e motivador o reconhecimento do nosso trabalho. Obrigada pela oportunidade! O meu especial agradecimento à Casa da Juventude de Famalicão por ter possibilitado a minha ligação à Love People e à BBA e por continuar a proporcionar aos jovens momentos enriquecedores. Lembrem-se sempre: “O futuro pertence aqueles que acreditam na beleza dos seus sonhos” - Eleonor Roosevelt


a sua marca pessoal. A Metodologia TO BE® aplica-se a todos os profissionais que queiram trabalhar a sua marca pessoal e/ou fazer gestão de carreira. Neste grupo participou a Rita Gonçalves, uma jovem que vai dar que falar na área de Design (não tenho a menor dúvida!) e que rapidamente captou a minha atenção. O único problema da Rita (e de quantos jovens recém-licenciados) seria apenas abordar o mercado de trabalho, criar os seus documentos de empregabilidade tendo em conta as novas tendências dos recrutadores.

Esta foi uma conquista, talvez um problema que existe entre o nosso tipo de ensino e o tecido empresarial, mas com a intervenção da Câmara Municipal foi possível promover o emprego, o desenvolvimento pessoal e esta

“A todas as ‘Ritas’ fica a mensagem de que é possível vencer, sempre...”

raquel soares

A colaboração com o Pelouro da Juventude da Câmara de Vila Nova de Famalicão tem sido um prazer imenso, quer pela equipa por todo o seu entusiasmo e preocupação em querer sempre fazer mais e melhor, quer pelos participantes que têm objetivos muito específicos com uma enorme sede de saber. Quando realizamos a ação da Metodologia TO BE® foi um momento único. Todos os participantes tinham dúvidas muito próprias e muita vontade de aprender a potenciar

A Rita aproveitou todo o saber que a Juventude de Famalicão proporcionou, participou em muitos workshops e fez este trabalho de auto análise e de reflexão de quem seria a Rita no mercado de trabalho. Hoje em dia a Rita faz parte da minha equipa, o que me deixa muito feliz por assistir a este crescimento tão rápido e sustentado enquanto profissional e poder usufruir dos seus insights nos projetos.

aproximação ao mercado de trabalho. A todas as “Ritas” fica a mensagem de que é possível vencer, sempre basta trabalhar nesse sentido. A nossa Rita tem trabalhado muito e está muito focada nos seus objetivos de carreira. A toda a equipa da Juventude de Famalicão o meu muito obrigada por permitir que aconteçam momentos de desenvolvimento únicos. Minha querida Rita, sê bem-vinda!

Revista UAU! #3

11


ENVOLVE-TE

JOVEM

voz

faz ouvir a tua + cidadania jovem

Aí está o “+ Cidadania Jovem”. O novo programa, que se assume como o instrumento para fazer ouvir a voz dos jovens, acaba de ser implementado pela Câmara Municipal de Famalicão através do seu Pelouro da Juventude. É, aliás, o corresponder a uma vontade muito valorizada pelo Presidente da Câmara, Paulo Cunha: a participação ativa dos jovens famalicenses na vivência comunitária.

Promover o desenvolvimento social, fomentar a educação para a cidadania e desenvolver a consciência cívica através da participação ativa na vivência pública e democrática são alguns dos objetivos do “+ Cidadania Jovem”, programa que se dirige a jovens dos 12 aos 25 anos e que se propõe apresentar e debater questões práticas e, acima de tudo, fazer eco da palavra dos jovens famalicenses. Assim, foram pensados os “Laboratórios de Participação” e os “Encontros Informais”, isto é, um número alargado de sessões a realizar tanto na Casa da Juventude como nas freguesias do concelho, que fomentem diálogos estruturados e uma aproximação dos jovens à política.

Os “Laboratórios de Participação” decorrem na Casa da Juventude e dirigem-se a jovens famalicenses do 3º Clico do Ensino Básico e do Ensino Secundário. Neles são apresentadas e debatidas questões sobre a participação ativa, as formas de participação, a importância de exercer o voto e a idade certa para votar. Já os “Encontros Informais”, para jovens entre os 18 e os 25 anos, estão previstos para as freguesias do concelho, pretendendo-se com eles proporcionar espaços de participação aos jovens enquanto cidadãos numa sociedade democrática, fazendo ouvir a sua voz.

“Divertido. Ficámos a perceber como funciona a Casa da Juventude e agora podemos partilhar com os nossos colegas e amigos.” Pedro Silva, 8º ano

Escola Básica Integrada de Pedome

“Inesquecível, educativo e divertido.” Gonçalo Oliveira, 7º ano

Escola Básica Integrada de Pedome

“Fixe e enriquecedor.” Maria Cardoso, 9º ano

Escola Básica Integrada de Pedome

12

Revista UAU! #3


Promove a cidadania Quando fazemos referência à participação, por vezes, temos a tendência de referir que se trata de um estado ao qual chegamos num determinado momento, como se de um interruptor se tratasse, que podemos ligar e desligar quando queremos. Há quem acredite ainda que para participar tem de pertencer a uma associação ou instituição legalmente constituída ou a um grupo informal de jovens. Mas não é verdade. A participação deve ser uma prática comum do cidadão, transversal ao contexto familiar, escolar, laboral, social ou da comunidade. Contudo, implica diversas fases para que seja considerada uma participação efetiva, pois a participação não é inata e, mesmo quando trabalhada desde tenra idade, nem todos lhe atribuem a mesma importância. A participação não se pode reduzir ao direito de voto. Porquê? Porque, mais importante, permite dar voz aos jovens, estimula o desenvolvimento de

“Queremos os jovens famalicenses a participar na nossa vida coletiva. Muito gostaria que vocês aproveitassem esta oportunidade para se ligarem mais ao seu percurso de vida e para participarem ativamente no presente e no futuro da nossa comunidade, que é a vossa, desenhando-o e definindo-o à medida das suas vocações e

novas capacidades e da responsabilidade, auxilia na compreensão do conceito democracia e, ainda, contribui para a resolução de problemas a nível local e nacional, uma vez que um jovem participante ativo é mais sensível e atento a todo o contexto que o rodeia. Em suma, a participação é um elemento chave para a promoção da cidadania nos jovens.

ambições. Acredito que assim conseguiremos jovens ativos, que não vão à boleia dos outros, que não se demitem, que não deixam que os outros decidam por eles.”

Paulo Cunha

Revista UAU! #3

13


CUIDA

JOVEM

festivaleiro mandamentos de um jovem festivais de verão

Verão é sinónimo de festivais de música. Oportunidade fantástica para te divertires com os teus amigos e apreciares as canções dos teus artistas favoritos. Queres estar preparado? Deixamos-te aqui alguns conselhos para te divertires em segurança.

Nunca estejas sozinho Tenta estar sempre acompanhado dos teus amigos, deste modo, se acontecer alguma coisa terás sempre alguém ao teu lado. Nunca vás à casa de banho sozinho, pede sempre a alguém para te acompanhar. Certifica-te de que Bebe com moderação O álcool é muitas vezes ingerido para dar sensação de prazer, alegria e diminuir o desconforto, mas essa sensação dura muito pouco tempo e faz perder a noção de perigo, provoca sonolência, desequilíbrio, dificuldade em falar, podendo ainda, em situações mais graves, provocar coma alcoólico e levar à morte. Se beberes em excesso corres o risco de desmaiares (blackout) e no dia seguinte não te lembrares de nada. E tu não queres esquecer o dia pelo qual esperaste tanto, certo? Deves evitar beber bebidas alcoólicas se tens menos de 18 anos, pois o teu corpo não está preparado para metabolizar o

Drogas? Não, obrigado As drogas podem parecer “muito fixes”, mas, para além de ilegais, podem prejudicar gravemente a tua saúde, provocando muitas vezes danos irreversíveis no teu organismo. Não aceites nada de estranhos e lembra-te:

14

Revista UAU! #3

tens sempre o teu telemóvel com bateria para estares sempre contactável. Combina com os teus amigos um ponto de encontro. Evita as confusões para não seres “arrastado” e ficares ferido.

álcool. Se beberes, bebe com moderação e alterna com água ou outras bebidas não alcoólicas, o que vai permitir não perderes o controlo e manter-te hidratado. Não aceites bebidas de pessoas que não conheces e evita partilhar a tua bebida com outras pessoas. Se possível, mantém a bebida na tua mão e a garrafa sempre fechada. Se um amigo estiver a beber demais, nunca o deixes sozinho, tenta que não ingira mais bebidas alcoólicas, dálhe água para beber e leva-o para um local mais calmo, longe da multidão.

misturar drogas e álcool pode ser fatal. Para te divertires não precisas de drogas. Os teus amigos e as tuas bandas preferidas são o cocktail perfeito para aproveitares os festivais ao máximo.


Protege a tua pele Evita a exposição ao sol, sobretudo, nas horas de mais calor. Utiliza sempre protetor solar, leva um chapéu ou boné e bebe muita água para te manteres hidratado. Leva contigo um repelente contra insetos para as picadas de melgas e mosquitos. Usa calçado e roupa confortáveis.

Não te esqueças da medicação Se tens algum problema de saúde e tomas medicação diariamente, não te esqueças de andar sempre com ela. Cuidado, não deves beber álcool quando tomas determinados medicamentos. Se o fizeres, podes acabar por ir para o hospital.

Sexo? Só com proteção! Uma atmosfera vibrante, uma sensação de liberdade, muitas pessoas interessantes. Estes são ingredientes que podem despertar o desejo sexual. Quer estejas a pensar ou não em ter relações sexuais leva contigo preservativos. Podes sempre dar a quem se esqueceu. Se não utilizares preservativo, corres o risco de apanhar uma doença sexualmente transmissível (DST) e de engravidar. Há locais, como os centros de saúde, onde podes ter acesso a preservativos gratuitamente. Protege a tua saúde e pratica sexo seguro.

Guarda os teus bens pessoais Não leves bens pessoais valiosos para os concertos/festivais, pois corres o risco de os perder. Mete os cartões de multibanco/crédito e o dinheiro em diferentes bolsos/carteiras.

Diverte-te ao máximo! Agora que já sabes como poderás aproveitar em pleno os festivais de Verão, é só começar a contagem decrescente para o grande dia que está assinalado no teu calendário.

Revista UAU! #3

15


ATREVE-TE

JOVEM

da holanda com

amor

serviço voluntário europeu O Serviço Voluntário Europeu (SVE) é uma das ações do Programa Erasmus + Juventude em Ação, que permite a jovens dos 17 aos 30 anos a oportunidade de participarem numa experiência de voluntariado, totalmente gratuita e com bolsa mensal, num país à sua escolha, por um período de dois a doze meses. Recolhemos os testemunhos do Jorge Moreira e da Vanda Ribeiro, dois jovens famalicenses com gratas recordações do SEV.

A minha experiência de SVE na Holanda foi riquíssima. Há quem considere que três meses não são suficientes para viver algo que valha a pena noutro país. Pois bem, é mentira. Vivi jorge moreira cada mês a dobrar e intensamente. Tive tempo para tudo, desde o desenvolvimento do meu projeto até ao crescimento pessoal. Nada ficou regado de arrependimento. Na verdade, esta experiência salvou-me de um ano catastrófico. Curso concluído, sem perspetiva de emprego e inúmeras tentativas frustradas, o que tornou 2016 um ‘annus horribilis’. O SVE na Holanda foi tudo o que precisava. Num trimestre descobri bastante sobre mim, ao ponto de já nem me olhar da mesma forma. Foi algo transfigurador. Na Richter Foundation, sedeada em Den Helder, fui recebido de forma espetacular. Recebi presentes, mudei três vezes de quarto e tive companheiras de aventura: Freya (Alemanha), Juliette (França) e Lidiia (Ucrânia). Fiz tudo o que podia fazer, ao ponto de deixar saudades e estender por três dias a missão de dizer “adeus” a quase todos. Não posso afirmar que palmilhei a Holanda de lés-a-lés, mas o principal foi conseguido.

16

Revista UAU! #3

Absorvi localidades, espaços, tradições, cultura e as gentes holandesas. Perdi-me, encontrei-me e fui um grande pendura de bicicletas alheias. Se pudesse repetia tudo de novo, e em dose dupla ou tripla. Voltei decidido a não perder a independência, as competências e o amorpróprio que conquistei na Holanda. O projeto Prometheus foi uma concretização árdua, mas gratificante em todos os sentidos, na medida em que ensinei e aprendi. Tinha-o pendente desde a Universidade, mas nunca tinha sido concretizável. Fundir arte e psicologia enquanto método terapêutico e criativo foi sempre uma vontade pessoal e académica, para entender que espécie de histórias podem surgir do imaginário conturbado das patologias mentais. As pessoas ainda podem surpreender-nos pela positiva, como verdadeiras caixas-surpresa. Na Richter, sempre disseram que estava a concluir algo bastante ambicioso em tão pouco tempo, porém, isso não foi impedimento para que se tornasse real. Efetivamente, foi e é. O sucesso de Prometheus centra-se na sua ação pioneira de cariz inclusivo, pedagógico e humano. Muito obrigado à YUPI por me ter enviado, à Richter Foundation por me ter recebido,

à GGZ Noord-Holland-Noord por me ter realizado e ao Programa Erasmus+ por possibilitar que tudo acontecesse. Quando estava na Holanda fui informado que, em parceria com outros jovens, tinha vencido um prémio internacional de empreendedorismo. O projeto Casa Badia, que nascerá da iniciativa LETS promovida pela YUPI e o Famalicão Made IN, sagrou-se em representação de Portugal, em dezembro de 2016, um dos cinco vencedores do E3: Entrepreneurship Education for Employment, a par de projectos das Filipinas, do Malawi e da Eslovénia. Agora, a Casa Badia encontra-se entre os projetos vencedores da primeira edição do Programa Empreende Já, financiado pela República Portuguesa e promovido pelo IPDJ. Se me questionarem o que se segue, eu só tenho uma alternativa: tenho que ser um ‘badio sério’.

Para saberes mais sobre o SEV, contacta a associação famalicense YUPI. www.yupi.pt E-mail: geral@yupi.pt Tlm: 927 113 521


do SVE para a

GO GAL Em 1999 o SVE ainda era muito pouco conhecido ou falado. Soube através de uma carta que recebemos na sede dos Escoteiros que tinha sido aceite. Procurei informação em vários centros do IPJ vanda ribeiro (denominação na época) e só em Lisboa é que encontrei uma técnica capaz de me esclarecer e ajudar a escolher um projeto de acolhimento dentro da UE. Fiquei a saber que teria direito a formação linguística antes e depois de partir, formação cultural durante o programa, pagamento integral de todas as deslocações, estadia e alimentação e ainda receberia uma quantia de dinheiro por semana. Que mais poderia desejar? Para mim era um grande SIM! Atirei-me de cabeça e, com a ajuda da minha professora de Inglês para as traduções, consegui reunir o que precisava para o meu projeto ser aprovado. Fui aceite numa instituição que ainda hoje acolhe pessoas com mobilidade reduzida e voluntários do mundo inteiro. O dia chegou, choradeira no aeroporto. Cinco horas depois, estava num país desconhecido, com uma língua que não dominava. Felizmente, todos estes medos não tinham razão de ser. Fui recebida por uma família fantástica que garantiu o meu bem-estar e a minha integração. No dia 5 de julho de 2000 iniciei a maior aventura da minha vida. A Windged Fellowship – Sandpipers é uma instituição que todas as semanas recebe 20 hóspedes (com deficiência física) e, idealmente, outros tantos voluntários de todo o mundo. Houve momentos em que achava mesmo que morava em Marte de tão loucos que eram os meus dias. As festas,

os hóspedes, os voluntários e as viagens preencheram o meu coração de uma gigante gratidão por tudo o que me estava a ser dado. Apesar das dificuldades, são maiores os ganhos. As memórias, as experiências, as aprendizagens, as amizades ficam connosco para toda a vida.

Portugal é uma realidade. É impressionante, olhando para trás, perceber como uma carta, uma oportunidade e uma decisão podem mudar o rumo das nossas vidas. Para onde não sei, mas espero que me levem longe...

Fruto de seis meses de voluntariado fui convidada a ficar como um membro pago do ‘staff’ da instituição. Fiquei por mais seis meses e voltei no verão seguinte com a certeza absoluta de que iria realizar algo semelhante em Portugal. Tinha apenas 20 anos. Após quatro anos de licenciatura, sete anos de experiência profissional e um ano de desemprego, a oportunidade (ou, melhor, a decisão) para o primeiro passo aconteceu. Mantidas as amizades criadas pelo mundo inteiro lancei-me com a mesma determinação dos meus 18 anos quando decidi participar no SVE. Passo a passo, criei o meu próprio negócio, fiel aos ensinamentos adquiridos no Reino Unido. Hoje, a Go Gal – Access

A Go Gal é uma agência de viagens incoming especializada na criação de programas de férias em Portugal, completos e à medida dos clientes. Localização: Incubadora Famalicão Made IN – Polo Edifício Globus 4760-841 Vilarinho das Cambas VNF www.gogal.pt

Revista UAU! #3

17


REALIZA-TE

JOVEM

acredita em ti testes e exames

A época de exames está quase aí. É um momento decisivo para todos os estudantes, a nível académico e profissional, e que gera muita ansiedade. Quem nunca se sentiu ansioso e tenso antes de um exame ou de uma apresentação oral?

A ansiedade é uma emoção que nos mantém em alerta para reagirmos. Permite-nos ter capacidade de raciocínio rápido para encontrar uma solução perante ameaças exteriores. Permite-nos ainda estar focados e motivados para estudar mais, ter um melhor desempenho e consciência da responsabilidade. Mas, quando atinge níveis elevados, pode interferir no teu desempenho.

Sintomas Elevados níveis de ansiedade manifestam-se através de palpitações, suores, aumento do ritmo cardíaco, dificuldade em respirar, fraqueza, dores de estômago (sensação de borboletas no estômago), “brancas”, tensão muscular, falta ou excesso de apetite, dificuldade em dormir, irritabilidade ou pensamentos negativos. Consequências Elevados níveis de ansiedade traduzem-se em diminuição da confiança, dificuldade em organizar e preparar o estudo, diminuição da capacidade de concentração e de memorização e notas baixas. Estratégias de estudo Felizmente, existem estratégias que permitem reduzir a ansiedade e que te ajudarão a atingir os teus objetivos académicos com sucesso.

18

Revista UAU! #3


Dicas para os pais Apoiem o vosso filho para que se sinta menos nervoso ou ansioso Adequem as expetativas pois exigir determinada nota pode gerar ansiedade Demonstrem preocupação Incentivem o vosso filho a procurar os professores para o ajudar.

lembra-te É normal e positivo que te sintas ansioso em situações em que és avaliado, pois vai permitir manter-te concentrado e focado no que é importante. Mas se estas estratégias não te ajudarem a controlar a ansiedade e se considerares que está a interferir no teu desempenho escolar e nas atividades diárias é importante que procures ajuda. Um psicólogo pode ajudar-te a resolver o teu problema.

Antes dos testes e exames Procura um local sossegado, confortável e sem distrações para estudar Prepara o teu estudo com antecedência Faz um plano de estudo repartindo a matéria ao longo dos dias que antecedem o teste ou exame Faz resumos e esquemas da matéria a estudar Faz pausas durante o estudo Pratica exercício físico e relaxa Mantém uma alimentação equilibrada e saudável Cumpre as horas de sono Mantém uma atitude positiva

No dia do teste e exame Toma um bom pequeno-almoço Tenta chegar com tempo ao local do exame Evita falar sobre a matéria antes do teste e exame Lê com atenção o enunciado e as questões até ao fim Começa a responder a perguntas às quais sabes a resposta Não entres em pânico se não conseguires responder a uma pergunta Se tiveres uma branca não desistas Não te influencies pelo desempenho dos teus colegas Pensa positivo

Bom trabalho e boa sorte! Revista UAU! #3

19


LIGA-TE

JOVEM

sonhos jovens com

YUPI – Youth Union of People with Initiative

Nasceu em 2008, em Vila Nova de Famalicão, por um grupo de jovens que querem fazer a mudança na sua comunidade. A YUPI é uma associação onde os jovens “arregaçam as mangas” a desafios que desenhem um mundo melhor.

Capacitar jovens para uma participação efetiva na sociedade é a missão da YUPI. Jovens dos 15 aos 35 anos fazem parte desta associação e, em comum, têm a vontade de afirmar Vila Nova de Famalicão como uma cidade amiga dos jovens, inclusiva e verdadeiramente participada. O lema da YUPI é “viajar para aprender fazendo”. Como tal, os seus jovens desafiam outros jovens a verem no mundo um lugar de oportunidades, de realizações e de transformação positiva pelo voluntariado, pela mobilidade de aprendizagem e outros projetos. Acreditam que os intercâmbios, os projetos educativos nas escolas, o voluntariado local e internacional e a mudança de paradigma na educação de crianças e jovens são desafios urgentes e que precisam de todos para que seja possível efetivar uma verdadeira cidadania ativa e uma participação comprometida.

20

Revista UAU! #3

Prémios conquistados + Selo Famalicão Visão ‘25 (Famalicão Voluntário), 2016 + Iniciativa de Elevado Potencial de Empreendedorismo Social (IES), 2015 + Prémio Nacional Voluntariado pela Confederação Portuguesa de Voluntariado, 2015 + Menção Honrosa Boas práticas associativismo jovem (IPDJ)

Podes saber mais sobre a YUPI em www.yupi.pt.


desenvolvimento de competências

desenvolvimento da comunidade

“School of Active Citizens”, projeto da YUPI desenvolvido em parceria com o Agrupamento de Escolas de Gondifelos e outros parceiros internacionais da Roménia, Eslováquia e Polónia, visa reforçar a cooperação entre setores de educação formal e não formal através de um conjunto de atividades na educação para a democracia e cidadana; educação para os direitos humanos e educação para a participação e iniciativa dos jovens. Iniciou no ano letivo 2016/2017 e é apoiado pelo programa Erasmus + Educação e Formação.

BUÉ (bicicletas urbanas ecológicas) são as bicicletas verdinhas de Famalicão. Chegaram à cidade em 2011 pelas mãos de cinco jovens que venceram um concurso de empreendedorismo e decidiram implementar 15 bicicletas gratuitas para todos os jovens a partir da central de camionagem. O projeto cresceu, contando já com 25 bicicletas e abrangendo pessoas de todas as idades. Prémio Iniciativa de Mobilização (GreenFest)

desenvolvimento de agentes multiplicadores O “Realizar o Potencial Jovem” é um exemplo de desenvolvimento de multiplicadores: jovens e educadores de jovens que passam a palavra sobre as dezenas de programas de que os jovens dispõem nas áreas de voluntariado, mobilidade internacional, apoios a emprego e estágio, apoio à habitação. O programa Erasmus + juventude em Ação apoia a nossa ação, bem como os municípios de Vila Nova de Famalicão e Viana do Castelo, as Comunidades Intermunicipais do Ave e do Alto Minho, o IPDJ e o IEFP.

Revista UAU! #3

21


FAZER A DIFERENÇA

ajudar é uma missão HumanitAVE Tiago Costa, 30 anos, e Raquel Neto, 34, são os principais rostos da HumanitAVE. 2016 foi um ano marcante: os voluntários desta associação famalicense de emergência humanitária levaram ajuda e bens à Guiné-Bissau. Este é o início de um grande movimento em busca de sorrisos e ligações duradouras entre culturas que têm um denominador comum: a Língua Portuguesa. Falamos com o Tiago. Como apresentas a HumanitAVE? É uma associação de Vila Nova de Famalicão, sem fins lucrativos e de carácter humanitário e social, fundada em 2016. Porém, devido ao relevante impacto humanitário, promove o diálogo intercultural quer a nível interno, quer entre nações. Que objetivos prossegue? Queremos estar próximos das entidades e pessoas que necessitem de ajuda humanitária, tanto em Portugal como nos países lusófonos em vias de desenvolvimento, dando especial atenção aos Direitos Humanos, através do combate às desigualdades, à pobreza e à exclusão social. As ações humanitárias são uma missão ao serviço do voluntariado? Sem dúvida. As primeiras missões humanitárias decorreram na Guiné-Bissau, em julho de 2015 e julho de 2016, onde os voluntários puderam constatar as condições desumanas de um povo que vive em condições precárias a vários níveis. A terceira missão, para a qual se inscreveu um número significativo de voluntários do nosso concelho, tem lugar no próximo mês de julho.

22

Revista UAU! #3

Que outras iniciativas a associação já realizou ou pretende vir a desenvolver? Em Portugal, destaco a participação em palestras e workshops de motivação e, depois da integração na Comissão Social Inter-Freguesias da nossa área geográfica, o trabalho em rede para o desenvolvimento do nosso município. Além-fronteiras, o projeto internacional de base incidiu no início da requalificação do Hospital do Povo, na cidade de Ingoré, na Guiné Bissau, em 2016. O propósito para 2017 é a requalificação dos espaços físicos do hospital. Estamos também a trabalhar na edição de um livro/ álbum infanto-juvenil, para divulgação da

Queres fazer voluntariado? Se tens 18 anos ou mais e gostarias de fazer voluntariado, podes encontrar várias iniciativas no Município de Famalicão através do Banco Local de Voluntariado (em www.voluntariado. vilanovadefamalicao.org). Caso te interesses por outro tipo de voluntariado, podes ainda pesquisar por organizações não governamentais portuguesas ou internacionais a atuar em Portugal. Não te esqueças: tu podes fazer a diferença!

diversidade cultural da lusofonia, cujos fundos provenientes da sua venda serão aplicados na construção de uma escola em Ingoré. Que mensagem deixas aos jovens, nomeadamente os famalicenses, no sentido de os sensibilizares para a importância do voluntariado? Que vejam nos outros a sua própria identidade, que nas suas dificuldades percebam as dificuldades dos seus semelhantes e que nas suas alegrias reconheçam o direito de partilha. Desafio todos famalicenses à prática do voluntariado de uma forma efetiva, manifestando gestos de entreajuda e sensibilização e, acima de tudo, de reconhecimento da nossa igualdade incondicional como seres humanos.

Podes saber mais sobre a HumanitAVE em humanitave.blogspot.pt


UAU! - 3ª Edição Revista  

Revista institucional do pelouro da Juventude do Município de Vila Nova de Famalicão.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you