Page 1

CROMO by

COMIDA PARA OS OLHOS como a alimentação colorida pode ajudar na saúde da visão WE LOVE GLASSES Conheças as estrelas apaixonadas por óculos

QUADROS PARA CEGOS descubra como são feitas as telas de Adélio Sarro

MAKE & ÓCULOS a gente ensina como combinar


VISÕES COTIDIANAS

BEM ESTAR

LUNETA CULTURAL

6 We Love Glasses

12 Comida colorida

18 Sentindo arte

8 A trajetória da bandeira

14 Cromoterapia

20 Rainbow art

15 Estímulo!

21 As avessas

Descubra os famosos amantes das lentes Os diversos significados do arcoíris

BELEZA CALEIDOSCÓPICA

9 Espelho, Espelho meu

Aprenda a montar looks completos para o verão 2013

10 Óculos e maquiagem

Confira dicas para combinar make e óculos

O fim do arco-íris começa em sua mesa espelhadas!

Pintor paulista trabalha para mostrar arte para cegos Confira os artistas que curtem as 7 cores

As cores na saúde

As cores no ambiente de trabalho

Telas coloridas de um pintor quase preto e branco

RADAR TECH

CROMO INDICA

16 Caiu na água

Como recuperar seu celular molhado

22 Cinema

Confira a nossa seleção de filmes para os meses de dezembro & janeiro

17 De olho na bola! óculos dos esportistas

Pg 10

Pg 20 fotos: divulgação

Pg 06

Pg 17

Pg 12

Pg 18


Boas-vindas à primeira edição da revista CROMO!

Com esta publicação o nosso objetivo é proporcionar momentos de agradável leitura que incentive o bem-estar do corpo e da mente. Nas cinco sessões planejadas especialmente para esse fim, abordaremos vários temas como cultura, beleza, saúde e tecnologia. Entre as principais matérias, veja como uma alimentação colorida e correta pode estar associada à saúde da visão e conheça os apaixonados por óculos. Confira o trabalho de Élon Brasil, um artista que produz telas para deficientes visuais, e também muitas dicas de moda.

Capa Cromo edição 01 foto: Getty Images

Desejamos que vocês se surpreendam e que fiquem por dentro das próximas revistas CROMO.

Redação

Editoras: Clara Friedrich e Ingrid Balhe Coordenadoras de produção: Fernanda Siqueira e Juliet Quinalha Reportagem: Clara Friedrich, Fernanda Siqueira e Juliet Quinalha Fotos: Clara Friedrich, Fernanda Siquira e Juliet Quinalha Arte, edição e fechamento: Renan Rossi


We ♥glasses

Em 500 a.C, na China, os óculos eram usados como adorno pelos nobres e também como um objeto que ajudava a discriminar pessoas do povo e portadores de deficiências mentais. Na época, os óculos eram meros acessórios porque, na verdade, não tinham lentes de grau. Hoje, eles são peças fundamentais para corrigir problemas de visão, mas também itens essenciais para quem quer mostrar seu estilo.

Me diz o que e que eu tenho de mal ôô Por que você não olha pra mim? Por trás dessa lente tem um cara legal Em 2012, Hebert Viana não precisaria escrever uma música para provar que é um cara legal. Ainda nos anos 80, quando a música “Eu uso óculos”, do Paralamas do Sucesso virou hit, os óculos de grau eram vistos como um atestado de intelectualidade, timidez ou até de alguém pouco saudável. “Diferente dos óculos solares, que acompanhavam as tendências da moda e artísticas, os óculos de receituário não faziam tanto sucesso. Não havia tanta variedade e muitos modelos eram feitos com materiais muito pesados” conta o sócio-fundador das Ópticas Ipanema, Silvio Ferreira. Enquanto os óculos de sol davam estilo e personalidade às pessoas, os de grau envergonhavam muitas outras. “Mas, com o passar dos anos, os óculos foram se transformando em peças de design e incorporando tendências da moda e se reinventando ao fazer referências a grandes sucessos do pas-

6

sado.”, explica Ferreira. Hoje muitas pessoas não querem ter apenas um óculos, querem seguir as novidades do mundo fashion e transmitir seu jeito de ser pelo acessório que está usando. Com tantos modelos no mercado, fica fácil para quem é apaixonado por óculos ter um para cada

foto: divulgação

Por que você não olha pra mim? Ô ô

Os irmãos Fernanda Akemi e Guilherme Takaku fanáticos por óculos.

ocasião. Para essas pessoas o moderno é sempre bem-vindo e as armações têm de estar em sintonia com o look: “Sempre vejo se os óculos vão combinar com as roupas e se vão ficar bem em determinados momentos, por isso, procuro ter dois tipos de armação: as mais básicas e outras mais ‘estilosas’ e ir variando entre elas”, comenta o estudante de administração Guilherme Takaku, 21 anos. Exclusividade também é palavra de

ordem. Chegar a uma festa e descobrir que outra pessoa está com a mesma roupa que você não transparece muita atenção às novidades da moda “confesso que não gosto de andar pela rua e encontrar uma pessoa com o mesmo modelo de óculos que eu, então esse também é um fator decisivo na hora da compra”, diz Takaku. Quem gosta de moda é detalhista e vê os óculos como um complemento do visual. Assim é sempre bom ter mais de uma opção, como faz o aspirante a publicitário, Marcelo Pampanini, 20 anos, que possui mais de oito pares de óculos: “Cada óculos transmite uma personalidade devido ao seu formato, cor e estilo, logo a cada ocasião dá para mudar o acessório conforme seu humor no dia”, afirma Marcelo. Já, Fernanda Akemi, 19 anos, diz que não tem um óculos para cada ocasião, mas que adora os modelos solares: “Óculos de sol caem bem em qualquer produção, acho bem bacana o modelo gatinho, os mais arredondados, mas não troco o meu. É difícil encontrar algum outro modelo que combine com meu rosto, então acabo sempre optando pelo modelo aviador.”. Fernanda também revela que usa óculos de


seguir no básico: “Quando faço a consulta com o oftalmologista e tenho de mudar o grau de minha lente, também troco de armação, mas sempre escolho uma semelhante a que já tinha, pois prefiro as mais discretas e que fiquem suaves no rosto.”, conta Mariana Bordi, estudante de multimídia, que prefere peças menos chamativas.

Marcelo Pampanini, apaixonado por lentes espelhadas.

foto: divulgação

grau, mas que antes, por vergonha, optava pelas lentes de contato: “Hoje em dia usar óculos de grau dá um up no look, então, quando eu uso, opto por um modelo estiloso e que seja também uma peça chave no dia a dia.”, completa. Se no século I d.C. as lentes eram feitas de pedras semipreciosas, como o cristal e berilo, atualmente as armações são as verdadeiras joias. No entanto, há quem prefira

O estilo das estrelas!

todos os clipes e em cada lugar que aparece, também é apaixonada por óculos exagerados e muito exóticos. Em 2011, a cantora divulgou o resultado do seu trabalho na Polaroid em parceria com a Haus of Gaga, um lançamento de um óculos de sol que é também tira fotos e filma. A diva descreveu o ícone como uma criação inédita, moderna e tecnológica, que é a marca do estilo da cantora. Duas celebridades nacionais, que colecionam entrevistas com diversas personalidades do país, também possuem uma vasta coleção de óculos. A cada convidado Marília Gabriela mostra um novo modelo de óculos. Assim, como o apresentador Jô Soares, Gabriela não abre mão de um belo acessório para compor sua imagem diante da TV. Jô, no entanto, segue sempre conservador, com seus óculos redondos a paixão por óculos é tão grande que algumas peças são desenhadas especialmente para ele.

1

2

3

1- Elton John e seu óculos clássico 2- Óculos de sol que tira foto e também filma, usado por Lady Gaga 3- A apresentadora Marília Gabriela não dispensa óculos ousados 4- Jô Soares e sua preferência por modelos redondos

4

7

fotos: divulgação

O que não falta nas revistas, sites de entretenimento e blogs de moda são famosos usando óculos de diversos estilos. Clássicos, ousados, futuristas, extravagantes ou retrô. Há também aqueles artistas que construíram sua fama usando óculos como uma verdadeira identidade. É o caso de Elton John, conhecido pela sua enorme coleção. Por toda vida, o cantor usou óculos nos palcos, transformando-os em uma verdadeira marca sua. Até que, em 1987, ele se dispôs a leiloar os que fizeram parte de sua trajetória, o leilão foi chamado de “Os tesouros de Elton John”. Modelos em formato de lábio, orelhas e até mesmo da bandeira americana. O alvoroço chamou a atenção da Galleria Guglielmo Tabacchi na Itália, que comprou aproximadamente 20 peças, que estão expostas em um espaço dedicado aos astros do rock. A cantora Lady Gaga, que muda de aparência todos os dias, em


A longa tradição da bandeira pelo mundo Tradicionalmente usada como símbolo da diversidade, esperança, inclusão e anseios, a bandeira do arco-íris é difundida internacionalmente como representante dos desejos da causa gay. Mas a bandeira carrega histórias pelo mundo, presente em diversos movimentos e etnias. O arco-íris já foi e ainda é utilizado como símbolo de diferentes causas e movimentos, além de ser um fenômeno óptico. Em países como Peru e Equador, bandeiras com 7 cores em barras horizontais representam o território Inca de Tawantin Suyu. Há quem diga que desde a década de 20 não existam referencias históricas que vinculem o uso da bandeira pelos povos que habitavam a região há 2 mil anos atrás. Entretanto, há relatos de especialistas que asseguram que o Império Inca utilizava uma bandeira muito semelhante à usada

atualmente pelo povos andinos. Em 1950 o World Fellowship of Buddhists adotou a bandeira de 6 barras verticais coloridas como símbolo para todas as formas de Budismo no Mundo. Na Itália, a bandeira multicolorida foi usada no ano de 1961 em manifestações contra armas nucleares. Recentemente, a bandeira com 7 barras coloridas e a palavra ‘’pace’’ (paz em italiano) recuperou popularidade no país, especialmente após a invasão do Iraque. Desde então, a bandeira passou por muitas mudanças e versões até chegar a atual. Em 1978, nos Estados Unidos, a adesão da bandeira ao movimento gay não poderia ter sido mais bem sucedida, Gilbert Baker conhecido em São Francisco, Califórnia por suas habilidades na costura, confeccionou a primeira bandeira arco-íris. Sua idéia agradou os simpatizantes da causa e logo as

Indica! Milk

foto:Imdb

Filme de 2008 dirigido por Gus Vant Sant baseado na vida do primeiro político ativista, gay assumido, a ser eleito na Califórnia. Vale a pena conferir o universo da cidade de São Francisco retratado no filme na década de 70.

8

fabricas da cidade passaram a confeccionarem as bandeiras. Para atender a produção em massa a bandeira passou a ter 6 barras horizontais, a cor rosa representava a sexualidade e foi eliminada pois a tonalidade na época era de difícil pigmentação o que dificultava a produção. A cada cor foi atribuída um significado, o vermelho representa vida; o laranja, a cura; o amarelo, o sol; o verde, a natureza; o azul, a harmonia e o roxo a espiritualidade. As cores da bandeira arco-íris representam o catalizador, criando uma unidade ao movimento atual LGBT e ao mesmo tempo é um instrumento da diversidade. Em Campinas a bandeira segue com a mesma expressão. Um grupo fundado em 1995 que editava o jornal ‘’Babado’’ e teve atuação importante no combate à desigualdade, utiliza a bandeira do arco-íris como instrumento de reinvindicação dos direitos humanos. Segundo Paulo Mariante ativista do movimento LGBT a bandeira protesta por diversas causas, ‘’Os grupos até os dias atuais atuam fortemente nas lutas contra a homofobia, o racismo, o machismo, e as desigualdades sociais.’’, completa.


Espelho, espelho meu...

fotos: Instagram @maridalla

Refletindo tudo para todos: as lentes que são verdadeiros espelhos ambulantes. A final essa moda continua no verão 2013? Mariana Dalla, garante que as peças Os antenados no mundo fashion podem dar uma graça diferente à já sabem que os óculos coloridos produção: “Os óculos espelhados e de lentes espelhadas, famosos nos anos 80, ganharam força no deixam o look mais colorido e com um aspecto mais praiano’’, explica. carnaval de 2012 e permaneceram Óculos espelhados também são como ícone nos acessórios de verão objetos facilmente encontrados para muitas meninas e meninos. em feiras de rua e centros popuUsada em versões mais caras por celebridades, modelos e jogadores lares de compras, como o Camelô de futebol, a febre dos espelhados do Terminal Central de Ônibus de Campinas. Mas é preciso cuidado: ganhou públicos variados. óculos falsificados ou de Mas, os óculos de lente e armação marcas pouco conhecidas possuem chamativa podem assustar pessoas lentes sem tratamento e que não mais discretas, que preferem não protegem de raios solares. se arriscar em aderir à moda. No entanto, a jornalista de moda,

Muita gente usa lentes de contato porque diz que não fica bem de óculos. O oftalmologista, Leôncio Queiroz Neto, atenta sobre os cuidados ao optar por esse tipo de correção visual: “ficar muito tempo com lentes de contato pode causar danos à córnea, pois a concentração de oxigênio e a falta de umidade provocam o ressecamento da superfície ocular, que tende a inchar.”. O médico ainda explica que quando há irritação não há nenhum tipo de medicação além de colírio. Hoje em dia, em que óculos virou acessório de moda e estilo, optar por lentes de contato pode ser um desperdício, dada a quantidade de modelos disponíveis nas óticas. “Quando alguém me diz que não fica bem de óculos eu apenas respondo: ‘você ainda não achou o modelo certo’.” diz, o gerente das Ópticas Ipanema, Mário Silva. Segundo ele é preciso ter paciência e procurar profissionais na hora de escolher um óculos: “o formato do rosto e a personalidade das pessoas precisa ser levando em conta”, completa.

Mari Dalla escolheu o tipo certo para o rosto dela. Com lente espelhada ou sem, isso é um passo fundamental para que os óculos caiam bem. As lentes espelhadas combinam muito bem com praia, são coloridas e bem verão!

foto: Juliet Quinalha

Tente usar o acessório em um look mais básico, despojado e esportivo como Mari Dalla e Gabriel Possignollo. Opte por acessórios discretos, assim os óculos se tornam o destaque na produção.

Óculos não têm contraindicação!

Óculos espelhados e armações coloridas nas barracas dos centros comerciais de Campinas.

9


Meu look mistico

fotos: maridalla.com

O verão 2013 vai ser supercolorido e as chances são muitas para abusar de um visual diferenciado e exótico. Cor no look, na make e na unha transmitem personalidade! Confira as dicas da jornalista que adora moda, Mariana Dalla, que compartilha com a CROMO o seu jeitinho de mandar a seriedade do preto, branco e cinza para bem longe.

Make usado por Mariana Dalla em um casamento matinal. Colorido sem deixar de ser delicado - super dentro da proposta!

“Muitas cores fortes juntas! Isso me faz esquecer que, lá fora, o dia pode estar escuro e com imensas nuvens cobrindo o brilho do sol’’, diz Mariana

Colorinhas! Versão nada comportada para a clássica ‘’francesinha’’, dica para viciadas em cor até nas unhas.

Óculos e maquiagem, pode? Confira algumas dicas para combinar make e óculos, não é impossível! Outra coisa importante é evitar Quem usa óculos sabe que destacar a boca e as maçãs do rosto, nem sempre aquela sombra pois as cores escuras podem deixar MA-RA-VI-LHO-SA combina com o o visual carregado e poluir o look estilo e a cor da armação. Mas isso final. não significa que caprichar no visual Para facilitar, escolha uma seja um grande desafio. armação de cores neutras e que seja Uma das dicas é não carregar adequada para o seu rosto. na maquiagem e sempre realçar Se sua armação for colorida, jamais o formato dos olhos com lápis e use os tons dela nos olhos ou na delineadores. As sombras devem boca. Nesses casos, opte por tons ser claras ou marrons, sem muito nude, próximos ao de pele. brilho, para deixar a aparência leve.

2

1- Dê preferência às sombras de cor marrom e nude, mais suaves 2- Passe a sombra com o pincel, pois ele tende a deixar o efeito mais esfumaçado e a cor mais leve. 3- A modelo, que tem miopia, fica com olhos mais destacados com a maquiagem. Para essas pessoas o indicado é passar sombras de modo que elas subam até o final da sombrancelha.

3

10

fotos: Fernanda Siqueira

1


Bem Estar Comida colorida, Cromoterapia e muito mais...


O fim do arco-íris começa na sua mesa Alimentos coloridos seduzem os olhos e garantem mais força para o corpo Ainda que a preocupação da maioria das pessoas não seja a estética de uma refeição, a sabedoria do ditado “comemos com os olhos” procede. Atualmente, as cozinhas mais famosas do mundo buscam conquistar os clientes não apenas pelo estômago, mas também pelo visual do prato. A gastronomia é uma arte que ganhou vida e passou a pautar criações culinárias pelas cores: quanto mais diversificada a palheta, maior o estímulo aos olhos. O valor nutricional de uma refeição colorida dobra. Além disso, os sabores por detrás de cada cor, quando combinados, são intensificados. Cozinhar não deixa de ser um meio de expressão vanguardista, que pretende proporcionar bem-estar para quem faz e para que come. A nutricionista Andréia Tavares, que é especialista em tratamentos com dietas saudáveis e coloridas, afirma que o colorido

de um prato garante também a perda ou manutenção do peso saudável: “Uma alimentação rica em verduras e legumes garante ao corpo a reposição de vitaminas, muitos deles também nos garantem energia, ajudam a regularizar o peso e evitam retenção de líquidos.” Segundo Andréia, a ingestão completa de componentes como: vitamina A, B, C, ácidos graxos e ômega 3 ajudam a prevenir doenças e fortalecer o corpo. O sistema imunológico é muito importante para nosso organismo, pois ele garante nossa defesa. Então, para mantê-lo funcionando, é necessário dispor de uma gama de cores e nutrientes “A alimentação colorida previne o ser humano de diversas doenças cotidianas, até mesmo as mais graves como o câncer’’, completa Andréia.

Comida para os olhos imagem, as cores se fazem nítidas e detalhadas quando a mácula está saudável”, explica o oftalmologista Leôncio Queiroz Neto. Os sintomas comumente diagnosticados na degeneração macular são: as cores vistas se tornam pálidas, as palavras de um texto ficam borradas e percebese uma mancha escura ou embaçada no centro da visão. De acordo, com o

Conselho Brasileiro de Oftalmologia a degeneração macular relacionada à idade atinge aproximadamente 3 milhões de brasileiros e, em casos extremos, pode levar à cegueira. Uma dieta arco-íris pode agregar mais fatores positivos do que imaginamos. Portanto se toda cor tem lá sua função, é importante lembrar de todas elas na hora de se servir!

fotos: divulgação

A saúde ocular nem sempre é lembrada, mas manter o cardápio variado é um santo colírio para os olhos. Alimentar-se corretamente ajuda na prevenção de doenças oftalmológicas comuns e as que surgem com a idade, como a catarata e a degeneração macular “A mácula é uma região central da retina que mantém a qualidade da

12


Saúde se compra na feira! Confira as dicas da nutricionista Andréia Tavares sobre as cores que podem compor uma refeição. Andréia nos mostra os nutrientes predominantes em cada um dos alimentos. Saiba quais propriedades cada cor pode lhe oferecer e faça seu prato ser mais saudável!

Abóbora, mamão, manga, cenoura, milho, laranja e batata-doce. Esses alimentos são ótimos para a pele, oferecem beta-caroteno ao organismo, contêm vitamina A e C, além de luteína, que ajuda a prevenir doenças. Nabo, repolho, cogumelos, alho e cebola. São anti-inflamatórios, reforçam a imunidade e são indispensáveis no tratamento contra conjuntivite. Além disso, diminuem a pressão arterial, prevenindo o glaucoma. framboesa, maçã, beterraba, rabanete, morango, tomate e cereja. Previnem a perda de visão e a degeneração macular. São ricos em vitamina C, que protege as células do corpo. Nabo, repolho, cogumelos, alho e cebola. São anti-inflamatórios, reforçam a imunidade e são indispensáveis no tratamento contra conjuntivite. Além disso, diminuem a pressão arterial, prevenindo o glaucoma. Cereais integrais e castanhas, além do óleo de linhaça. Possuem vitaminas do complexo B, magnésio, selênio, ácidos graxos e ômega 3, combatem a síndrome do olho seco. Atenção! O consumo exagerado de carne vermelha prejudica a visão. Algumas substâncias presentes na carne aceleram a oxidação, contribuindo para o surgimento da degeneração macular, perda de visão no centro do campo visual.

13


As cores da saúde

Tratamento com luzes e cores ajuda na recuperação de doenças crônica vos, stress, enxaqueca, insônia, síndrome do pânico, disfunções digestivas, ansiedade, constipação intestinal, alergias, rinites e outras patologias.”, explica Patrícia. Quem procura tratamentos alternativos como a Cromoterapia, geralmente tem problemas crônicos e já buscou outros métodos para combater dores. É caso de Roberta Araújo: “Tenho enxaquecas há 13 anos. Procurei neurologistas que me indicaram remédios eficientes, mas que mexiam com meu humor ou que não surtiam efeito durante o dia todo.”, conta Roberta. A bancária, que faz Cromoterapia há três anos, conta que tentou também outras técnicas como a Auriculoterapia, mas que, no seu caso, a terapia com as cores mostrou mais resultado: “Minha enxaqueca diminuiu 80%, sem tomar nenhum remédio. Além disso, me sinto mais calma, centrada, tudo no seu corpo melhora, não só a cura que você foi buscar, como o corpo todo sai mais leve”, declara Roberta.

O efeito das cores Laranja: tem efeito alegre e antidepressivo, que vitaliza e rejuvenesce. É indicado no combate ao desânimo, depressão, falta de disposição e força de vontade. Fortalece as funções mentais, estimula o sistema nervoso e ajuda a elevar a pressão sanguínea. Também ajuda em casos de problemas respiratórios, e das glândulas suprarrenais, epilepsia e inflamações.

14

Azul: é apontado como a cor mais curativa de todas, devido ao seu efeito altamente relaxante, estimula sensações de paz e é muito eficaz na clareza mental. É indicado para aliviar dores de cabeça e enxaquecas, reduz a sensação de angústia, aliviando perturbações nervosas e situações de insônias. É também um anti-inflamatório no tratamento associado aos olhos e garganta.

Vermelho: é a cor mais forte de todas. Tem efeito de revigorar e estimular, induzindo a energia. Assim, deve ser utilizada com precaução, pois se for aplicada em excesso pode aumentar a tensão nervosa e os níveis de irritabilidade. É indicado para estimular o sistema nervoso, fortalecer o funcionamento do fígado, para tratamentos de depressão, anemia e circulação sanguínea. Verde: designa o equilíbrio entre as energias positivas e negativas, estabelecendo a serenidade. O efeito é refrescante e tranquilizador; provoca a sens ação de conforto e de bem-estar. É indicado para tratamentos de infecções, desintoxicações, problemas cardíacos e circulatórios. Amarelo: estimula a atividade mental, ajudando na criatividade, raciocínio e otimismo, porém não pode ser utilizado isoladamente, uma vez que pode aumentar o nervosismo e a incerteza. É indicado para harmonizar o sistema nervoso e nos tratamentos de problemas digestivos, reumatismo e artrite. Além de fortalecer os olhos e os ouvidos, é excelente para a pele, melhorando o aspecto e textura.

Caneta utilizada no tratamento para cromoterapia

foto: divulgação

A Cromoterapia é uma técnica reconhecida pela Organização Mundial de Saúde (OMS), como um tratamento complementar ou alternativo. A prática utiliza as cores para ajudar a tratar doenças, lesões e promover o bem-estar do corpo e da mente dos pacientes. Vermelho, laranja, amarelo, verde, azul, anil e violeta são as cores que podem ser utilizadas nas sessões de Cromoterapia. “Antes iniciar o tratamento, é preciso diagnosticar qual a cor ideal para promover o equilíbrio físico-energético, ou seja, qual vai conseguir equilibrar o que chamamos de chackras.”, explica a terapeuta Patrícia Gutierre. Cada cor possui uma vibração provocadora de estímulos eletromagnéticos, que são transmitidos ao cérebro. Ao chegar na área da hipófise e do hipotálamo, os estímulos regularizam o sistema endócrino e a frequência natural orgânica. “A Cromoterapia também tem demonstrado excelentes resultados em estados depressi-


Cores no ambiente de trabalho A escolha de elementos em locais de trabalho não se limita à estética, diz arquiteto

Novo prédio de critórios do Google em Londres, fachada vermelha, verde e laranja.

Cada cor tem um efeito sobre as pessoas. A ergonomista Telma Camargo explica que as cores primárias são puras e muitos distintas: “O amarelo é uma cor quente, portanto estimula e traz vivacidade ao ambiente; o azul traz tranquilidade e paz; o azul escuro traz formalidade e o vermelho desperta entusiasmo, dinamismo, ação”, explica a Telma. Já as secundárias são cores que se formam pela mistura de cores primárias, por exemplo, o tom laranja traz força, possui grande visibilidade, o rosa aquece, acalma, mostra delicadeza; a cor verde em tons claros traz a sensação de bem-estar, dando a sensação de frescor, já em tons escuros tende a deprimir. O mesmo ocorre com o violeta, que em excesso torna o ambiente desestimulante, levando à melancolia. Exemplo de ambiente de trabalho agradável e colorido, são os escritórios do Google por todo o Mundo,

A combinação harmônica das cores em um ambiente de trabalho estimula a criação e produção dos funcionários.

fotos: divulgação

Para manter um ambiente de trabalho agradável, é necessário buscar novas maneiras de motivar funcionários. Atualmente, aumentar salários e promover funcionários nem sempre servem de estímulo quando num dia se tem mais atividades do que horas de trabalho. O uso das cores dentro das empresas pode ajudar a manter o bom desempenho de quem fica o tempo todo em escritórios. “A cor é um dos fatores determinantes sobre a forma como nos relacionamos com nosso ambiente e o que ele nos transmite.”, explica o arquiteto, Daniel Zumen. De acordo com Zumen, decorar os espaços com belos objetos, plantas e quadros é uma das alternativas mais comuns usadas pelos empregadores. Entretanto, escolher as cores ideais para tornar o ambiente tranquilo é muito mais eficaz do que criar uma sala totalmente estilizada sem necessidade.

15


Xiii... Caiu na água Cromo te ensina a recuperar o seu celular molhado

Seu celular caiu dentro d’água? Normal. Todos sabemos de alguém que perdeu um telefone novinho por causa de uma piscina, um copo de suco ou até a privada... Mas não entre em pânico: o mais importante é secá-lo para evitar a oxidação dos componentes do aparelho. Preste atenção às nossas dicas!

1 Se o telefone caiu dentro de água que não seja pura (água clorada da piscina, suco, mar), o melhor a fazer é levar diretamente Pare de espernear e tire o telefone o quanto antes de dentro d’água; a uma autorizada.

3

4

2 Seque por fora com uma toalha de papel;

5

6

7

8

fotos:Clara Friedich

Retire tudo o que for removível: Seque o telefone por dentro, com o Use um aspirador de pó para sugar a bateria, chip, cartão de memória... papel toalha; água de dentro do telefone; Seque-os também;

Quando já achar que está quase seco, Agora você pode tentar coloque o celular e as partes dentro Deixe-o ao ar livre durante pelo menos Pronto. religar o telefone sem o chip e cartão de um recipiente com arroz cru para um dia, à sombra; de memória. absorver a umidade do aparelho; Caso o telefone não funcione, repita o processo ou leve em alguma loja autorizada.

16


Mas eu não enxerguei a bola!

Por questões diversas, muitos esportistas já usaram, ou usam, óculos para competir

Tony Parker

especiais para proteger os olhos durante as partidas em que atua. Há casos também em que os atletas precisam usar óculos apenas por alguns jogos. Nos EUA, o astro do Miami Heat, Dwyane Wade, foi obrigado a atuar com óculos numa partida de sua equipe. O americano sofreu uma crise de enxaqueca nos dias anteriores à partida, logo, usou óculos especiais para evitar o incômodo das luzes do ginásio, que poderiam causar mais dor de cabeça no atleta. Também jogador de basquete, o armador francês Tony Parker quase teve de abandonar sua seleção às vésperas das Olimpíadas de Londres, em 2012, devido a uma situação inusitada: o jogador levou uma garrafada no olho, durante uma briga no bar em que estava em Nova York. O conflito causou um corte na córnea do seu olho esquerdo. Parker foi operado às pressas e liberado para atuar nos Jogos Olímpicos, com uma condição: usar óculos especiais. Ele ainda afirmou que usaria “óculos bonitos” durante a competição. No Brasil, talvez o caso mais

conhecido seja do atacante Neymar, do Santos. Conhecido pelas jogadas e pelo penteado, o astro da seleção brasileira de futebol também precisou utilizar óculos para proteger a saúde. Durante uma partida, foi detectado um sangramento no globo ocular do santista, o que o deixou fora de uma partida do Santos, em 2010. Na sua volta aos treinamentos, Neymar precisou de óculos especiais para praticar esportes, feitos com uma proteção de acrílico e uma proteção para o nariz de silicone. O equipamento foi utilizado para evitar acidentes como boladas ou qualquer tipo de choque. A miopia também já foi vilã de atletas. O ex-campeão mundial de tênis, Gustavo Kuerten, sofria com a dificuldade de enxergar a bolinha durante os jogos noturnos. Míope, Guga testou em várias sessões de treinos a utilização de óculos para solucionar o problema, mas não chegou a usar o equipamento durante partidas oficiais em grandes torneios.

Neymar Junior

foto: divulgação

Não é novidade para ninguém que alguns esportistas gostam de inovar na hora de se vestir. Roupas ousadas, cabelos diferentes (e até esquisitos!) e acessórios são frequentemente usados pelos “boleiros”. É fácil encontrar um jogador de futebol nas suas horas de lazer usando um grande óculos de sol e cabelo arrepiado. Alguns atletas parecem ousar até na hora dos jogos, usando óculos personalizados dentro das quadras e campos. O que poucos sabem é que, em alguns casos, essa irreverência é uma questão de segurança e saúde. Um dos casos mais conhecidos dentro do esporte é do holandês Edgar Davids, ex-atleta de futebol que, em 1999, passou a usar óculos durante as partidas. O jogador sofreu um glaucoma ocular temporário que o obrigou a utilizar o acessório, que era anti-reflexo e protegia sua visão dos raios ultravioletas. Outro caso conhecido é do jogador de basquete Amare Stoudemire, que sofreu um deslocamento de retina no olho direito. O atleta foi operado e desde então vem utilizando óculos

17


A arte que se ve pelas maos (A arte que se vê pelas mãos) paulista trabalha para mostrar a arte a pessoas cegas Um artista com 40 anos de profissão que tem obras de teor social e religioso. Adélio Sarro, 62, é pintor e escultor. Nasceu em Andradina, interior de São Paulo, e começou pintar inspirado pelas obras de Cândido Portinari. Até aí, Sarro poderia ser um pintor comum, mas não. Desde pequeno, Adélio Sarro se interessava por arte e pelos sentimentos que ela proporcionava às pessoas, foi dessa preocupação que surgiu uma de suas características profissionais mais nobres: pintar quadros para deficientes visuais “Todas as pessoas devem sentir e poder imaginar o que as obras de arte transparecem, ou o que os artistas querem mostrar para o público.”, conta. Sarro faz pinturas em alto relevo e expõe suas obras

com textos explicativos em braile. “A visão é o único sentido explorado pelas pinturas. Mas eu queria que todos pudessem sentir o que queria dizer por meio de meus desenhos”, explica Sarro. Os traços leves e as cores fortes utilizadas por Sarro revelam os personagens de sua obra, que, em geral são crianças e trabalhadores. A referência a Portinari é quase uma homenagem e emociona quem vê os quadros, seja com os olhos, ou com os dedos.

Adélio Sarro, nasceu em 7 de setembro de 1950, em Andradina. Nos anos 80, o artista atingiu reconhecimento nacional e internacional, organizando mostras em países de quatro continentes. Sarro destacou-se pela produção do painel de 8 metros, inspirado na globalização, exibido no Fórum Econômico Mundial, em Davos, em 2003, e na reunião da Organização das Nações Unidas

18

(ONU), em Genebra, em 2004. No Brasil os painéis da Vila Sacra e os ornamentos da Basílica Nacional, ambas em Aparecida (SP), são mais exemplos do trabalho do pintor.

Fotos: Denis Simas

Linha do tempo

Filho de agricultores, Adélio Sarro tem origem modesta e já foi pedreiro e carpinteiro


LEGENDA “É muito importante que todas as pessoas Visitante de vernissage de Adélio Sarro experimenta conheçam uma obra de arte”, diz Sarro a pintura em alto relevo

Fotos: Denis Simas

Ao tocar o quadro o público pode perceber os temas das obras

Ao lado dos quadros o pintor se preocupa em colocar textos explicativos em braile.


Rainbow Art : Um deleite para os olhos! Confira os artistas que não conseguem se decidir entre as ricas opções do espectro de cores e ficam logo com todas.

fotos: divulgação

Olafur Eliasson (Dinamarca, 1967) Conhecido por explorar efeitos óticos em suas obras de arte; ele construiu um arco-íris em forma de passarela no topo do AROS Aashus Kunstmuseum (museu na Dinamarca)

Cai Guo-Qiang (China, 1957) Já tingiu os céus de NY com o ‘’Transient Rainbow’’, para celebrar a inauguração do MoMa PS1, museu no Queens. O mesmo arco-íris em fogos de artifício ganhou mais destaque nas Olimpiadas de Pequim (2008) com 1 minuto de duração.

20

Jim Lambie (Escócia, 1964) O artista realiza a obra diretamente com fita adesiva no chão, cria tantas bordas juntas que elas mesmas se dissolvem, criando assim uma ilusão de ótica. As obras podem ser encontradas em museus como a Tale e o MoMa de NY.

Martin Klimas (Alemanha, 1971) QUANTO MAIS ALTO MAIS COLORIDO! O fotógrafo alemão Martin Klimas usou suas tintas e “coloriu” músicas de Miles Davis, James Brown e Pink Floyd. As cores foram derramadas sobre potentes caixas de som que, no último volume, fizeram vibrar suas formas e tonalidades de acordo com o tipo música.


Telas coloridas de um pintor quase preto e branco Um pintor que não enxerga cores, seria quase um Bethoven das artes plásticas? Pindaro Vignoli Zerbinatti descobriu seu daltonismo aos sete anos, ao pintar um oceano roxo num desenho. O daltonismo é um distúrbio genético associado ao cromossomo X, mais comum entre os homens. Considera-se que 8% da população mundial seja daltônica e que apenas 1% sejam mulheres. Essa anomalia prejudica a percepção das cores em diferentes níveis: tricromático, em que as pessoas enxergam todas as cores, mas em tonalidades distorciadas; o dricromático, no qual não é possível diferenciar os tons azuis e os amarelos; e o m monocromático, caso mais raro, no qual as pessoas veem em preto e branco. Pindaro Zerbinatti tem o caso mais comum, o daltonismo tricromático. Para ele, o daltonismo nunca foi uma barreira, mas o ajudou a exercer com mais liberdade a pintura. “Desde cedo eu sabia de minha limitação visual, mas encontrei pela arte a minha maneira de mostra minha visão de mundo”, diz. Suas obras exploram as cores de maneira inusitada e muito pessoal, cativando o público. “As pessoas acham a combinação de cores muito interessante e ficam realmente surpreendidas e curiosas quando descobrem que eu sou daltônico! Fazem muitas perguntas a respeito”, conta Zerbinatti A funcionária pública, Marisa Silva, 48, conta que se surpreendeu quando viu as obras do pintor pela

primeira vez: “É fabuloso o modo que ele usa as cores nas obras, são distintas, mas estão em perfeita sintonia com o que a imagem quer mostrar.” O jogo de tons o artista ele produz dá movimento e leveza às telas “São obras agradáveis e suaves para os olhos. Até parece que ele não é daltônico”, completa Marisa. Flores, cenas marinhas, paisagens rochosas. Essas eram as principais temáticas de Zerbinatti, mas agora ele se dedica às cenas abstratas. “Muitos artistas influenciaram minha pintura. Entre eles, Miró, Kandinsky e Matisse”, declara o artista. Quando decide pintar com as cores certas, o médico e artista plástico tem de ficar bastante atento aos rótulos das tintas. Mas, até mesmo quando pinta livre dessa preocupa-

fotos: divulgação

Artista daltônico se liberta com pintura de obras abstratas

“No abstrato há uma inspiração interior e nenhum compromisso com a forma”, diz Pindaro.

Entenda mais sobre daltonismo A retina humana tem três categorias de células sensíveis às cores, denominadas cones. Elas são responsáveis pela assimilação das três cores primárias – vermelho, verde e azul. Os daltônicos não possuem cones suficientes para diferenciar estas três matizes. Como todas as cores são derivações destas três, as pessoas portadoras dessa anomalia não conseguem detectar corretamente o tom dos objetos. Antigamente, o daltonismo era conhecido como a cegueira das cores. Entretanto, essa descrição é incorreta, porque a maior parte dos afetados é de daltônicos dicromáticos e tricromáticos, ou seja, percebem, mas não diferenciam as cores, confundindo-se entre vermelho e verde, por exemplo.

Pindaro Vignoli Zerbinatti

21


CROMO INDICA: CINEMA Confira a nossa seleção de filmes para os meses de dezembro & janeiro

Estrangeiros

Empire of the Sun Drama Histórico dirigido por Steven Spielberg O filme conta a história de um menino inglês de 11 anos (Christian Bale) que mora na China com sua família. Após a invasão japonesa na 2ª Guerra Mundial, o menino é separado dos pais e levado a um campo de concentração japonês. Nota CROMO: 8,5

Medianeras – Buenos Aires da Era Digital Drama dirigido por Gustavo Taretto Martín é um programador que vive recluso em sua apartamento; Mariana é uma arquiteta desiludida que trabalha como vitrinista de lojas, cujo único passatempo é folhear as páginas de “Onde Está o Wally”. As duas vidas, paralelas, anseam por encontrarse. Nota CROMO: 7.5

Sonhos Drama/Fantasia dirigido por Akira Kurosawa Composto por pequenos contos que surgiram na mente de seu diretor, este filme é uma viagem através da história do Japão. Imperdível Nota CROMO: 9

Nacionais

Lixo Extraordinário Documentário dirigido por Lucy Walker O documentário mostra a jornada de Vik Muniz no lixão do Jardim Gramacho, no Rio de Janeiro, para construir, em conjunto com os catadores, uma belíssima obra de arte que mudaria a vida de todos. Nota CROMO: 8.5

22

Ônibus 174 Documentário dirigido por José Padilha A obra recompõe os acontecimentos que levaram ao sequestro do ônibus da linha 174 no Rio de Janeiro, em Junho de 2000, e nos faz refletir sobre quem é o culpado. Nota CROMO: 8.0

Senna Documentário dirigido por Asif Kapadia O Documentário mostra a vida do piloto, pessoal e profissionalmente, até o dia do acidente que levou à sua morte. Imperdível. Nota CROMO: 8.5


Revista CROMO by Ópticas Ipanema  

revista ópticas ipanema

Advertisement