Page 1

5228 - JMN - Relatรณrio Social 2019.indd 1

4/3/19 7:27 PM


EDITORIAL “Rio abaixo, na seca nordestina, lá vai o barco superlotado, no seu caminho ladeado de árvores, de onde aves e macacos o contemplam com algazarra. Gente e mercadoria misturam-se numa bem-aventurada confraternização, só conhecida naqueles tempos, quando o Tocantins era ainda a única ‘estrada’ para o interior de Maranhão-Goiás. Entre os passageiros destaca-se uma jovem que, por força do ideal e das circunstâncias, consegue fazer os 20 dias de viagem ‘comodamente’ sentada sobre a própria mala, equilibrada sobre sacos de sal... Assim viajou a primeira professora nomeada pela Junta de Missões Nacionais que, no dia 03 de maio de 1932, chegou a Porto Franco/MA, para dirigir uma pequena escola com 14 alunos...” “O dia estava amanhecendo, quando o diretor do Lar Batista F. F. Soren em Itacajá ouviu um choro perto da porta. Quando abriu a porta, ali estavam três crianças encolhidas, juntinhas uma das outras, descalças, vestidas apenas com um short, olhos enormes de espanto e medo... uma velha sacola contendo a certidão de nascimento de cada uma era toda a bagagem que traziam. Assim foi possível saber que Djalma tem nove anos, Direne seis e Diva três. O estado de desnutrição e carência, realmente indescritível. Basta dizer que Diva, pesando apenas 8 quilos, tinha desenvolvimento e tamanho de uma criança de um ano e meio. – O que estão fazendo aqui tão cedo? Perguntou o diretor. Vovó trouxe a gente para cá, disse que ia ali e não voltou... E o pai? – O pai foi para o garimpo... e a mãe de vocês? – A mãe morreu…” Esses dois breves relatos, extraídos do livro “Mais que um desafio”, de autoria de Myrthes Mathias, publicado pela JMN em 1982, fazem parte de milhares de outras histórias de compaixão e graça, ao longo de mais de um século de existência da Junta de Missões Nacionais da Convenção Batista Brasileira. Os anos passam, mas continuamos com o mesmo objetivo: movidos pela graça, amar o próximo em qualquer circunstância, demonstrando o amor de Cristo Jesus. Neste ‘relatório síntese’ que você tem em mãos, apresentamos algumas das ações que foram implementadas em 2018. O leque de projetos é amplo: moradores de rua, usuários de crack e excluídos da sociedade; refugiados venezuelanos; crianças e famílias nas comunidades ribeirinhas da Amazônia e também em comunidades nas grandes cidades; sertanejos; presidiários; prevenção ao uso de drogas etc. O foco e a motivação serão sempre os mesmos: “ame o próximo como a si mesmo!” Agradecemos a todos que participam direta e indiretamente no sustento desta grande obra: equipe, voluntários, parceiros, igrejas, empresas, amigos e irmãos! Que Deus continue nos abençoando e nos alegrando com a transformação de vidas e de realidades. Fernando M. Brandão Diretor Executivo

5228 - JMN - Relatório Social 2019.indd 2

4/3/19 7:27 PM


NOVOS SORRISOS, NOVAS HISTÓRIAS: O FIM DO CICLO DE DOR UM NOVO SORRISO PARA O SAIMON Entre muitas outras, Saimon é uma das crianças da Amazônia que sofreu por falta de cuidados com a saúde; sequer conseguia sorrir, de tantas dores que sentia, sendo obrigado a tomar medicamentos diariamente. Mas essas dores tiveram fim e Saimon pôde sorrir novamente porque foi cuidado pelos dentistas no Projeto Novo Sorriso na Amazônia.

Diego

Conheça a história completa aqui

Comunidade do Moreira (AM)

AOS 5 ANOS, JAMILLY VIVE UMA NOVA HISTÓRIA A Jamilly tem apenas 5 anos de idade e quando chegou à Casa Viver, em Costa Barros (RJ), não interagia com as outras crianças, em virtude de uma série de traumas e reservas, resultados de uma curta - mas difícil trajetória. Sua mãe decidiu morar nas ruas, ainda adolescente, para fugir de abusos sexuais de seu pai. Jamilly nasceu quando a mãe tinha apenas 15 anos de idade e foi entregue para a avó, já que não havia condições de ser criada pela mãe. Perto de completar 18 anos, os traficantes quebraram as mãos e os pulsos dessa jovem com um paralelepipedo. Aos 19, em nova agressão, suas pernas, braços e o rosto foram quebrados. Este sofrimento teve fim. A mãe da Jamily foi acolhida na Cristolândia Feminina em Guaratiba (RJ); está, há 1 ano e 8 meses, no projeto que lhe proporcionou a conclusão do Ensino Médio, aulas de informática, um emprego e o principal - a restituição do vínculo familiar com a sua filha. Hoje, as mãos deformadas podem abraçar a filha sem cautela, o rosto marcado pode expressar a alegria e certeza de um futuro diferente, com a segurança de que aqueles que investem no trabalho de Missões Nacionais cuidam também de sua filha. A Jamilly agora sorri, interage, brinca, vive a infância, pois um ciclo de dor foi encerrado e, assim, deu-se o começo de uma nova história. jamilly

Casa Viver – Costa Barros (RJ)

5228 - JMN - Relatório Social 2019.indd 3

4/3/19 7:27 PM


Nosso impacto no Brasil

O Novo Sorriso da Amazônia surgiu com o foco na prevenção dos problemas bucais e em ações curativas por meio de atendimentos odontológicos. Ao longo do andamento do projeto, identificaram-se mais necessidades na área da saúde e os atendimentos deixaram de ser apenas voltados à saúde bucal e se ampliaram para outras áreas, passando a ser um atendimento multidisciplinar, tendo em vista as demandas da região, que eram muitas e precisavam ser atendidas. Assim, o Novo Sorriso da Amazônia se torna um programa de promoção à saúde. Durante o ano de 2018 o programa apresentou o seguinte resultado:

Atendimentos odontológicos

5.499

Profissionais voluntários

95

5228 - JMN - Relatório Social 2019.indd 4

Kits Distribuídos

12.340

Atendimentos Enfermagem

177

Atendimentos de prevenção a problemas bucais

11.011

Atendimentos fisioterapia

111

Atendimentos médicos

4.574

Atendimentos psicologia

69

Entrega de medicamentos

8.759

Óculos distribuídos

783

4/3/19 7:27 PM


LARES

almejando atender também às crianças e adolescentes que vivenciam situações de negligência ou abandono familiar, nossa Junta de Missões nacionais mantém 3 unidades de acolhimento provisório, com capacidade para abrigar 60 crianças e adolescentes, tipificadas como serviço de acolhimento institucional na modalidade abrigo, quais sejam: lar Batista david Gomes, lar Batista FF Soren e cristolândia criança. todos são compostos por equipe técnica, assistente social e psicólogo, e devidamente regularizados junto aos órgãos competentes: conselho Municipal de assistência Social e conselho Municipal dos direitos das crianças e adolescentes.

NÚMERO DE NÚMERO DE ACOMpANHAMENTO ATENDIMENTOS COM FAMILIARES COM pSICÓLOgO

385

288

NÚMERO DE ENCAMINHAMENTOS SOCIAIS

566

NÚMERO DE ALuNOS ENCAMINHADOS pARA CuRSOS pROFISSIONALIzANTES E pRIMEIRO EMpREgO

35

NÚMERO DE pALESTRAS REALIzADAS

23

ACOLHER: oferecer ou obter

refúgio, proteção ou conforto físico; abrigar(-se), amparar(-se).

alessandra tem 16 anos e está conosco há 5 anos. chegou ao abrigo porque sua mãe era usuária de drogas. devido ao descaso e abandono dos pais, essa adolescente e sua irmã mais nova, que também está no lar Batista FFSoren, viviam pelas ruas, revirando as lixeiras à procura de comida e, também, pedindo nas casas. um outro fato triste é que já não iam mais à escola. nesse tempo de permanência no lar Batista, as irmãs foram acompanhadas pela equipe técnica da instituição (psicóloga e assistente social), bem como pelos coordenadores do lar e a equipe de missionários. o olhar dirigido para elas contemplava o todo - suas necessidades físicas e emocionais. a alessandra trabalha como jovem aprendiz e também estuda; está cursando o segundo ano do ensino médio. os lares de Missões nacionais acolhem por completo!

5228 - JMN - Relatório Social 2019.indd 5

4/3/19 7:28 PM


SERVIçO DE CONVIVÊNCIA E FORTALECIMENTO DE VíNCuLOS o serviço de convivência e fortalecimento de vínculos (ScFv) é um serviço realizado em grupos, que visa desenvolver e fortalecer atitudes progressivas, em seu público-alvo, de acordo com o ciclo de vida específico, complementando o trabalho social com famílias e prevenindo a ocorrência de situações de risco social. nossos projetos são voltados para a promoção, proteção e defesa dos direitos das crianças e adolescentes que estejam em situação de vulnerabilidade social. entre os projetos tipificados como serviço de convivência e fortalecimento de vínculos temos: casa viver - rJ, novos Sonhos - SP, Projeto voar - ce, Projeto viver Maceió - al, Projeto viver Jardim novo realengo – rJ, Projeto viver - Pe e Projeto viver - dF. em 2018 ampliamos nossa área de atuação com a inauguração de quatro unidades, em diferentes estados.

Abr/18

nov/18

JARDIM NOVO REALENGO (RJ)

DISTRITO FEDERAL

MACEIÓ

Abr/18

set/18

CRIANçAS MATRICuLADAS

ATENDIMENTO ÀS FAMíLIAS

1.149

AuLA DE DANçA

346

5228 - JMN - Relatório Social 2019.indd 6

567

FuTEBOL

293

REFORçO ESCOLAR

323

PERNAMBUCO

ARTES MARCIAIS

263

VIVER NAS ESCOLAS nos estados de São Paulo e da Bahia avançamos com o trabalho do viver nas escolas, mediante parcerias firmadas entre os coordenadores dos projetos e a diretoria das escolas. realizamos palestras, dinâmicas, rodas de conversas e oficinas de leituras, de forma dirigida e intencional, visando à prevenção ao uso de drogas. nesses estados alcançamos 14.563 crianças e adolescentes através da visão do viver. DAR DESTAQUE AO NÚMERO DE ALGUMA FORMA

MuSICALIzAçãO

165

4/3/19 7:28 PM


O projeto VIVER na Escola Marechal Deodoro veio contribuir, somar, com o nosso objetivo de cultura de paz. A semente do projeto atinge o começo da infância, as crianças crescem com um bom exemplo. Os professores relatam uma melhora no desempenho das crianças nas disciplinas e também no comportamento. parabéns aos envolvidos neste projeto que desde sua implementação aqui na escola aumentou o público do programa

vançamos mediante ores dos amos pae oficinas l, visando stados ales através

A FORMA

5228 - JMN - Relatório Social 2019.indd 7

Maria José, coordenadora do Programa escola da Família região centro (SP)

Kauan

Casa Viver – Costa Barros (RJ)

CASA VIVER RJ Patrick Araújo (14)

o Patrick foi matriculado no projeto, participava do futebol e do reforço escolar. Sempre muito tímido, quase não se envolvia nas atividades em grupo e, no futebol, não era dos melhores. em uma visita à sua casa, o comportamento dele se justificou. Patrick e sua família não conseguiam realizar as refeições diárias, pois viviam uma situação de fome e de necessidades primárias não atendidas. em dois dias intensos de trabalhos, os coordenadores e missionários da casa viver limparam, consertaram e pintaram a casa do Patrick, além de abastecerem a despensa com alimento suficiente para a família. aos poucos, Patrick tem sua vida transformada e já podemos ver os frutos florescendo, toda vez que eles estão no projeto.

4/3/19 7:28 PM


A Cristolândia é uma porta de entrada para usuários de drogas que desejam mudar de vida e tem prestado atendimento a centenas de pessoas que estão nas cracolândias. Visando ampliar a atuação no território brasileiro, foram inauguradas Cristolândias em dois novos estados: Alagoas e Paraná. Para ampliar o atendimento às mulheres, foram inauguradas duas unidades femininas, em Pernambuco e no Espírito Santo. No Rio de Janeiro, para que se garanta melhor atendimento às mães com filhos, a unidade Sonho de Mãe ganhou uma nova sede em Itaperuna. No total, durante esse ano, inauguramos sete novas unidades. LEGENDA H - HOMENS M - MULHERES

PERNAMBUCO Missão Recife - H e M

NOVO Feminino (inaugurada ABR/2018) - M Macedônia - H Paulista - H

ALAGOAS NOVO Maceió (inaugurada ABR/2018) - H GOIÁS

BAHIA

Águas de Meribá - M Águas Lindas de Goiás - H

DISTRITO FEDERAL

NOVO

Missão Brasília - H e M Batistinha - H

Missão Salvador - H e M Monte Gordo - M Abrantes - H Porto Seguro (inaugurada AGO/2018) - H

MINAS GERAIS

Missão Belo Horizonte - H e M Valadares - M Betim - H Reviver - H

PARANÁ

NOVO Curitiba (inaugurada OUT/2018) - H

ESPÍRITO SANTO

Missão Vitória - H e M

NOVO Serra Feminino (inaugurada SET/2018) - M

SÃO PAULO

NOVO

Missão São Paulo - H e M Santana - M Indaiatuba - M Parelheiros - H Osasco - H Presidente Prudente - H Jacareí (inaugurada OUT/2018) - H Nazaré Paulista - H Praia Grande - H Piratininga - H Cristolândia Criança - Adolescentes

5228 - JMN - Relatório Social 2019.indd 8

Serra Masculino - H

RIO DE JANEIRO

NOVO

Missão Rio de Janeiro - H e M Guaratiba - M Élcia Barreto - M Alcântara - H Pádua - H Cidade Batista - H Sonho de mãe (Nova Sede inaugurada em MAR/2018) - Mães e filhos

4/3/19 7:28 PM


5228 - JMN - Relatรณrio Social 2019.indd 9

4/3/19 7:28 PM


2018

ATENDIMENTOS CRISTOLÂNDIA

Atendimentos diários nas missões (corte de cabelo, banho, troca de roupa e alimentação)

localidades com Cristolândia

09 estados + DF

Unidades Cristolândia

39

Reinseridos

Casamentos

na Sociedade

de alunos

193

179.307

ENCAMINHAMENTOS AO MERCADO DE TRABALHO

7

65

Encaminhamentos Sociais (CRAS, CREAS, MTE - Ministério do Trabalho e Emprego, INSS, DETRAN e outros)

Refeições Servidas no Período

1.272.539

EncaminhamentoS para consulta médicas

1.155

Encaminhamentos para atendimento odontológico

1.916

Encaminhamentos para vacinação

1.611

4.125 Encaminhamentos para atendimento psicológico

3.788

Cursos concluídos pelos alunos

312

DAS RUAS PARA A UNIVERSIDADE Em 2018 celebramos um Convênio de Cooperação Técnica com a UNIEVANGÉLICA. Os alunos prestaram o vestibular e, em 2019, cinco deles iniciam seus cursos acadêmicos.

Aluno ARLEY (DF) - ENFERMAGEM Aluno ARTHUR (ES) - EDUCAÇÃO FÍSICA Aluno MARCUS VINICIUS (ES) - PSICOLOGIA Aluno NILBERTO (ES) - PSICOLOGIA Missionário em formação - ANDERSON (DF) – NUTRIÇÃO

5228 - JMN - Relatório Social 2019.indd 10

4/3/19 7:28 PM


MAIS DE

PELA DO BRASIL.

i

S A I D AIS DE 0 0 3 . 4 USANDO 105 MMIL HORAS K DE ROUBO E CRSAC RUAS PROS TITUIca O i

.

QUEM

INVESTIRIA EM UMA PESSOA ASSIM?

Eliene Cardozo viveu 12 anos nas ruas, passando pelos estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo, onde viveu a maior parte desse tempo. Nesse período, ela vivia sem destino, roubando e se prostituindo para conseguir uma pedra de crack. Jogada em uma calçada, como era costumeiro, Eliene foi acordada por Lodemir. Com carinho e paciência, ele a convidou para ir à Cristolândia, lugar que também o acolhera após ter vivido 22 anos nas drogas. Lodemir e Eliene, agora casados, resgatam pessoas dependentes de drogas que vivem nas ruas de Vitória – ES, através da Cristolândia. No mês de novembro, Eliene Cardozo foi homenageada como cidadã modelo - recebeu da Câmara Municipal o título de Cidadã Vitoriense, pela transformação que está promovendo naquela cidade. Uma vida transformada, transforma!

5228 - JMN - Relatório Social 2019.indd 11

4/3/19 7:28 PM


Juliana e seu esposo, carlos, vendiam doces no sinal de trânsito de Brasília. certa noite, carlos saiu para buscar drogas para o casal, quando avistou os missionários do Projeto cristolândia (dF) e, interessado, foi até eles. carlos aceitou a proposta de mudança de vida que Jesus pode dar e desejou o mesmo para sua esposa.

este projeto acolhe mães dependentes químicas, juntamente com seus filhos, com o intuito de promover a manutenção do vínculo familiar e a reinserção social.

carlos foi acolhido para tratamento do seu vício na unidade da cristolândia de Brasília; Juliana chegou, com sua filha iasmim, ao Projeto Sonho de Mãe, em julho de 2018, para que também pudesse ser tratada da dependência química. Juliana tem sido motivo de grande alegria para todos os missionários do Sonho de Mãe. deus tem mudado seu caráter, seu temperamento forte e ela tem se dedicado ao aprendizado e à prática da Palavra de deus, dando melhor exemplo para sua pequena iasmim. ela e carlos já tiveram um encontro verdadeiro com Jesus, o que tem possibilitado a transformação de suas vidas, dia após dia, assim como a restauração de sua família. nossa gratidão a deus que tem feito grandes coisas por nós e através de nós!

raQuel

recuperada pelo projeto Cristolândia, e sua filha

Maria iSaBel

5228 - JMN - Relatório Social 2019.indd 12

4/3/19 7:29 PM


MuLHERES BENEFICIADAS

67

esse é um projeto de assistência a mulheres que tiveram uma gestação durante o tempo em que cumpriram suas penas nos presídios em Belo Horizonte e, após o cumprimento de sua pena, não possuem lugar para residirem com seus filhos. o projeto promove a autonomia de mulheres egressas e a construção de um novo projeto de vida, com apoio da equipe técnica e voluntários. a nova sede oferece uma estrutura que possibilita maior conforto para as crianças, mais privacidade para as famílias e melhores condições de trabalho para equipe alma livre. durante o ano foram acolhidas 10 mulheres e 16 crianças e adolescentes. além desses atendimentos, a equipe faz o acompanhamento das mulheres antes de ingressarem no alma livre e depois que são ressocializadas. Seguem alguns resultados alcançados durante o ano de 2018.

CRIANçAS E ADOLESCENTES BENEFICIADOS

27

ATENDIMENTOS pSICOLÓgICOS ADuLTOS

384

ATENDIMENTOS pSICOpEDAgÓgICOS CRIANçAS

30

ENCAMINHAMENTOS pARA VACINAS E EXAMES

ATENDIMENTOS pSICOpEDAgÓgICOS – ALFABETIzAçãO DE ADuLTOS

66

96

ATENDIMENTOS JuRíDICOS NA VARA CRIMINAL E DE FAMíLIA

ENCAMINHAMENTOS pARA ATENDIMENTO ODONTOLÓgICO

288

ENCAMINHAMENTOS pARA ATENDIMENTO MéDICO

168

MATRíCuLAS ESCOLARES

14

30

ATENDIMENTOS A FAMILIARES

18

ENTREVISTAS DE EMpREgO

15

ENCAMINHAMENTOS pARA EMpREgO

8

5228 - JMN - Relatório Social 2019.indd 13

4/3/19 7:29 PM


5228 - JMN - Relatรณrio Social 2019.indd 14

4/3/19 7:29 PM


5228 - JMN - Relatรณrio Social 2019.indd 15

4/3/19 7:29 PM


águA pARA OS RIBEIRINHOS COMuNIDADES ATENDIDAS

uma das maiores dificuldades enfrentadas nas comunidades ribeirinhas de nosso país é a falta de água potável para o consumo, uma realidade que provoca muitas doenças. a Junta de Missões nacionais, em parceria com a convenção Batista do texas (eua), distribuiu mais de 100 filtros, cada um deles com capacidade de purificar 1.000 litros por dia, tornando a água pronta para o consumo.

COARI

MANAuS

JACARé

MANACApuRu

ITApEuA COSTA DO JuSSARA COARI

CODAJáS

MOREIRA uBIM

BELA VISTA

MACuMIRI VASCO E gRÊMIO águIA CAMpINAS DO NORTE

CAApIRANgA MEMBECA

uma das ações realizadas para minimizar o grave problema da seca nas aldeias indígenas do nordeste é a implantação de sistemas de irrigação por gotejamento. a iniciativa começou a ser implementada no mês de agosto, na Bahia, e já podemos ver os primeiros resultados com legumes e verduras que passaram a fazer parte da dieta das famílias que receberam os primeiros sistemas. no mês de dezembro implantamos o sexto sistema, beneficiando mais uma família indígena, dessa vez em Pernambuco.

5228 - JMN - Relatório Social 2019.indd 16

gOTAS QuE FAzEM A DIFERENçA

4/3/19 7:29 PM


5228 - JMN - Relatรณrio Social 2019.indd 17

4/3/19 7:29 PM


CORTES DE CABELO

1.047 BANHOS

4.431

ATENDIMENTOS pSICOLÓgICOS

229

ATENDIMENTOS

a Missão Brasil venezuela em Boa vista (rr) tem como finalidade atender às famílias venezuelanas que estão naquela cidade, oferecendo serviços como: lavanderia social, corte de cabelo, banho, elaboração de currículo, atendimento psicológico, atendimento médico, atendimento odontológico, aulas de português, orientações para regularização documental no Brasil e triagem dos venezuelanos que desejam ser interiorizados. Seguem alguns resultados do período.

MéDICOS CuRRICuLOS ELABORADOS

2.010

613

ATENDIMENTOS ODONTOLÓgICOS

AgENDAMENTOS DE DOCuMENTAçãO NA

653

pOLíCIA FEDERAL

AuLAS DE pORTuguÊS

ROupAS LAVADAS NA LAVANDERIA SOCIAL

pESSOAS ATENDIDAS

698

2.050

3.260

NO BAzAR DE ROupAS

3.830

INTERIORIzAçãO em maio, através da Missão Brasil venezuela, interiorizamos a primeira venezuelana. vanessa foi encaminhada para Goiás e contratada para trabalhar com carteira assinada. o processo de interiorização visa ao deslocamento dos venezuelanos para outros estados, com o objetivo de que eles iniciem uma nova história de vida diferente da que têm experimentado nas ruas de Boa vista (colocar foto da vanessa) Mediante os avanços no projeto, a interiorização passou a ocorrer em parceria com o Ministério do desenvolvimento Social (MdS), o alto comissariado das nações unidas para refugiados da onu (acnur) e a Força aérea Brasileira (FaB). os venezuelanos que frequentam a missão e desejam participar desse programa de interiorização são acompanhados por nossa equipe de missionários e indicados para esse processo.

5228 - JMN - Relatório Social 2019.indd 18

4/3/19 7:30 PM


casa minha pátria

Diante do desafio de interiorização dos venezuelanos, a Junta de Missões Nacionais inaugurou a Casa Minha Pátria. Esta unidade está localizada em São Paulo e funciona como um Serviço de Proteção Social Especial de Alta Complexidade - Serviço de Acolhimento Institucional na modalidade Abrigo Institucional, conforme previsto na Resolução 109/2009 do CNAS, que versa sobre a Tipificação Nacional de Serviços Socioassistenciais. Essa unidade abriga, temporariamente, venezuelanos, antes de serem encaminhados para as igrejas acolhedoras ou até que eles sejam inseridos no mercado de trabalho e alcancem a autonomia.

CASA MINHA PÁTRIA Data chegada em SP

Ago

Set

Out

Nov

Total

Nº de venezuelanos por voo

28

01

14

04

47

Encaminhados para Igrejas Acolhedoras

11

01

-

-

12

Alugaram imóvel próprio em SP

17

-

12

04

33

Contratados como missionários JMN

-

-

02

-

02

A interiorização dos venezuelanos que estão na Casa Minha Pátria acontece em parceria com as igrejas que fazem parte do programa Igreja Acolhedora.

Esse programa é para as igrejas que desejam acolher refugiados venezuelanos e se tornarem corresponsáveis no processo de integração deles no Brasil. As igrejas cuidam do acolhimento do refugiado, o que pressupõe encaminhamento para o mercado de trabalho, suprimento das necessidades básicas de vestuário, saúde/medicamentos, alimentação, contas de consumo, moradia e mobília, até que a estabilidade financeira seja alcançada. Essas igrejas também se tornam responsáveis por acompanhar a inserção das crianças e adolescentes no sistema escolar e prestar apoio no ensino do português, assim como cuidar do aconselhamento, isto é, discipulado, apoio emocional e envolvimento com a igreja local. No ano de 2018, cinco igrejas se inscreveram no programa e receberam famílias de venezuelanos. São elas a PIB de Blumenau (SC), Igreja Batista de Jequiezinho (BA), Igreja Batista Canaã (SP), PIB de São Carlos (SP) e a PIB de Santo André (SP).

igreja acolhedora

Fiquei sabendo do projeto através da internet, fiz contato de imediato quando soube desta iniciativa acertada feita por Missões Nacionais, para acolhermos o primeiro casal de venezuelanos o Pedro e a Norelys Cabeza. A nossa iniciativa é um desdobramento daquilo que entendemos como fé. Embora estejamos geograficamente distantes, a compaixão que está em nosso coração não conhece geografia ou território. Pr. Josias de Souza Novaes, IB do Jequiezinho (BA), primeira igreja a participar do projeto.

Inscreva-se no Programa Igreja Acolhedora http://bit.ly/IgrejaAcolhedora

5228 - JMN - Relatório Social 2019.indd 19

4/3/19 7:30 PM


5228 - JMN - Relatรณrio Social 2019.indd 20

4/3/19 7:30 PM

Profile for Junta de Missões Nacionais

Relatório Social 2018  

Relatório Social 2018  

Advertisement