Page 1

Tenho, ao longo dos últimos anos, apelado a um maior envolvimento dos loureirenses na valorização da freguesia, nomeadamente quanto à participação nas atividades recreativas, desportivas e culturais que vão acontecendo. Nas associações, todos os dias existem pessoas a trabalharem muito para que exista uma dinamização cada vez maior das suas atividades. Loureiro tem cerca de 3500 habitantes, de acordo com os censos de 2011. Por exemplo, se em cada espetáculo que acontece no Auditório da Junta de Freguesia estivessem 5% dos loureirenses, a casa estava sempre cheia. Aparecer nos eventos que a Junta de Freguesia, as Associações ou a Paróquia organizam é já uma boa forma de contribuir para o bem comum. Se as associações tivessem mais associados também seria muito melhor para a angariação de fundos para o seu financiamento. E se tivessem mais membros, mais atividades desenvolveriam. Participar na valorização da freguesia pode ser, também, ceder com generosidade terreno à via pública para alargamento de vias ou construção de passeios.

Contribuir para um melhor ordenamento da freguesia é, por exemplo, não plantar pinheiros, eucaliptos ou outro tipo de árvores junto às vias públicas. Seria um enorme contributo dos proprietários cortarem as suas árvores nestes locais, deixando uma faixa de segurança e limpeza junto às estradas. Proporcionar uma freguesia mais limpa (ver texto na página 3) é procedermos à limpeza das valetas em frente a nossas casas. Um pouco a cada um de nós é um contributo grande para tornar uma freguesia mais asseada. Não são muitas, mas algumas pessoas já colaboram desta forma há muitos anos. Há tanto por onde começar, tanto a reforçar quando falamos do nosso envolvimento nas questões da nossa freguesia. Sejamos mais participativos, mais atentos à sociedade, pois só dessa forma a sociedade nos vai responder positivamente. A Freguesia não é da Junta de Freguesia, ela é de todos nós, cabendo à Junta a sua parte na gestão, é certo. Mas não deixemos que tudo aconteça à nossa margem e façamos parte da solução… Loureiro precisa de si para construirmos uma freguesia cada vez mais sustentável. Só o conseguiremos com o reforço do seu envolvimento… Daqui a 100 anos que vão dizer os nossos vindouros do trabalho que agora estamos a realizar? Que freguesia lhes vamos deixar? Pense nisso...


A Junta de Freguesia de Loureiro está empenhada em criar um Arquivo Documental para ajudar a perpetuar a nossa memória local com o objetivo de conhecermos melhor a nossa história. Livros relacionados com as nossas raízes ou sobre conterrâneos nossos,

documentos antigos como testamento, diários, jornais, cartas, entre outros apontamentos que muitos loureirenses foram escrevendo durante as suas vidas. Interessa também recolher fotografias, desenhos, poemas e outros textos.

A Freguesia de Loureiro, juntamente com a de Ul e Travanca estão a gerir a APTM, uma associação para desenvolver o Parque Temático Molinológico, criando uma dinâmica que permita reforçar as ofertas que atualmente já são disponibilizadas. Neste momento, a venda de pão e regueifas, o café, as visitas guiadas e os espaços para convívio são o que potencia o Parque, onde os moinhos são a atração principal. Ali, mesmo nas margens do Rio Ul, a meia dúzia de metros de um Castro que testemunha a ocupação humana de tempos passados e onde existem inúmeros trilhos por entre a vegetação que já são visitados por muitas pessoas. O projeto “Há Festa na Aldeia” é uma atividade recente que vem reforçar a sua visibilidade e tentar criar um pólo de atração cada vez mais integrado, juntando cultura, tradições, património, natureza, desporto e ocupação de tempos livres.

São estas três Freguesias (Ul, Travanca e Loureiro) que agora estão a gerir a APTM porque além do núcleo central de moinhos em Ul e, um em Travanca, já recuperado, o objetivo é estender a área de influência pelas

A Junta de Freguesia quer, desta forma, perpetuar a nossa memória coletiva. Os loureirenses do futuro agradecerão com certeza esta nossa preocupação. Poderíamos possuir mais documentos a falar sobre nós se a incúria de alguns e o desconhecimento de outros não tivessem sido responsáveis pela destruição de algum do nosso património num passado recente. Com a criação de um espaço destes, onde se sabe que os documentos estão bem arquivados no que toca à sua conservação e segurança, demonstramos que somos coletivamente um povo preocupado e informado. No futuro, este espólio pode ser digitalizado para arquivo online, inventariado, ficando assim disponível para consulta e estudo. Desta forma somos mais conscientes e responsáveis. Colabore com a sua freguesia…

margens dos Rios Ul e Antuã, valorizando os moinhos existentes, criando trilhos de passagem, potenciando assim o património molinológico e paisagístico que confluem com estas três freguesias.


No texto do editorial já fiz referência à colaboração que todos nós podemos dar à comunidade de diversas formas. Aqui amplia-se aquela que pode ser uma grande colaboração que cada um de nós pode dar, ou seja, a limpeza das valetas em frente à casa de cada um de nós. É uma prática que algumas pessoas já fazem e que queríamos que mais fizessem, pelo menos duas vezes por ano, na altura da Páscoa e no fim do Verão. A Junta de Freguesia recolherá a limpeza efetuada caso seja avisada para o efeito ou passe no local nessa altura. Não é que a Junta de Freguesia deixe de proceder a estes trabalhos de limpeza. A autarquia vai continuar a limpar os espaços na via pública, só que se mais pessoas ajudarem, os funcionários da Junta podem limpar com mais frequência os diversos largos e espaços comunitários da freguesia, fontes, tanques e vias onde não existem casas. A colaboração de todos não é para deixarmos de proceder à limpeza da freguesia, é sim, para o fazermos com

A Junta de Freguesia de Loureiro alargou o seu período de atendimento ao Público. A partir de agora é das 09h às 12h e das 13h30m às 16h, em todos os dias úteis da semana. Mantém também o atendimento à Terça-Feira, das 20h às 21h.

mais frequência em espaços de maior visibilidade e utilização. Todos juntos vamos diferenciar para melhor a nossa freguesia. Não é a primeira vez que este pedido é feito aos loureirenses. Já no boletim de 2011 o fizemos e continuaremos a insis-

tir por considerarmos que todos podemos ter uma atitude mais participativa. Também nesse boletim apelámos a todos os loureirenses para que façam um esforço por não abandonarem lixo no meio dos pinhais e em caminhos de menor passagem. Não se desenrasque, enrascando os outros.

Assim, com este novo horário pretende-se uma maior adequação ao nosso tempo disponível, que por força dos novos tempos, é cada vez mais escasso.


No dia 18 de Maio, início das Festas de Loureiro 2013, sábado, às 9 horas, realizou-se na Junta de Freguesia de Loureiro, uma ação de formação subordinada ao tema “Como abrir um negócio”. Esta ação foi levada a cabo pela Olivetree em parceria com a Junta de Freguesia de Loureiro, Helena Terra e Ana Patrícia Pereira Advogados, ambos do Concelho de Oliveira de Azeméis. Nesta formação foram abordados temas essenciais à abertura de um negócio e/ou constituição de uma empresa. A abordagem dos temas foi feita de modo prático e esclarecedor. Conceitos de empresário/empreendedor, noções básicas de marketing, como lidar com o dinheiro, a elaboração do plano de negócios, as questões legais e fiscais bem como os apoios disponíveis para a constituição de negócios focalizaram a atenção dos formadores e dos formandos. A adesão foi surpreendente e a interação gerada na sessão foram a pedra de toque. Os participantes eram originários de várias freguesias do concelho e de fora dele. O desafio lançado por alguns dos presentes foi no sentido de que esta ação fosse replicada noutras zonas do concelho e fora dele.


O NEWTONS FORCE FESTIVAL foi o primeiro festival de desportos de gravidade em Portugal. Aconteceu a 10 e 11 de Agosto com organização da Cactus e do Skate Clube de Espinho. Um festival dedicado ao Longboard skate, Ludge, Gravity Bike e Trike Bikes. Dois dias de pura adrenalina e o prazer a usufruir da força gravitacional foram experimentados por todos aqueles a quem o medo não lhes assiste. Três pistas com diferentes graus de dificuldade preparadas para Workshop de iniciação ao Downhill Longboard skate, Freeride Longboard skate, Freeride Trike Bikes, Longboard Slide Jam, encontro das Longboard Girls Crew Portugal, Cruising nocturno e muito mais onde as churrascadas, acampamentos junto ao Rio Antuã, muita música e diversão foram alguns dos ingredientes a juntar a este caldo de diversão. Este festival aconteceu nas freguesias de Pinheiro da Bemposta e Loureiro, na zona da Minhoteira e contou com a presença de cerca de 150 participantes, maioritariamente, de Portugal e Espanha. Modalidades estas que dependem da força da gravidade, estão em forte crescimento em Portugal e com as vantagens de estarem num país munido

de estradas com boa inclinação para velocidades, piso aceitável e vistas de perder o fôlego. Com o devido condicionamento ao trânsito e proteção das descidas, pretendeu-se proporcionar aos participantes uma experiência única. Desde o “rookie” que nunca teve a experiência de fazer downhill e atingir os 35km/h num longboard skate, até ao “pro” que atinge velocidades superiores a 80km/h. Este festival passou no dia 03 de Outubro na Sport TV3, no programa Tribos na 3 sobre o Newton's Force Festival. Entretanto o evento já andou nas “bocas” do mundo e foi publicado na revista All Around Skate, uma das mais importantes da Europa sobre o longboard skate. Link da entrevista http://allaroundskate.com/newtonsforce-festival-report. Podemos ver dois vídeos que retratam um pouco do que foi este festival, um realizado por espanhóis que par ticipar am no evento http://www.youtube.com/watch?v=4 LGa0Drbs5Y E outro, o vídeo oficial do festival https://www.youtube.com/ watch?v=FIzAseBMGBM. Esperemos que a organização continue a escolher a zona da Minhoteira para a realização deste festival de desportos de gravidade.

Depois de mais de 30 anos de trabalho ao serviço da Câmara Municipal e Junta de Freguesia de Loureiro, o Sr. Albino Dias aposentou-se e trabalhou pela última vez na Autarquia a 29 de Novembro de 2013. Um homem que sempre cumpriu as suas funções com responsabilidade, humildade e muita sensatez. De humor refinado e sempre pronto a ajudar os seus colegas de trabalho e os diversos executivos com quem teve de lidar. A Junta de Freguesia de Loureiro está-lhe grata pela forma como desempenhou as suas funções. Obrigado Sr. Albino e muitas felicidades...


No fim-de-semana de 14 e 15 de Setembro aconteceu o "Há Festa na Aldeia". De acordo com os promotores, este é “um projeto pioneiro de desenvolvimento do território, criando um novo foco de atratividade em espaços rurais com características próprias (aldeias de Areja, Couce, Porto Carvoeiro, Ul e Vilarinho de S. Roque). Promovido pela Associação de Desenvolvimento Rural Integrado das Terras de Santa Maria (ADRITEM) - em parceria com os municípios de Albergaria-a-Velha, Oliveira de Aze-

méis, Santa Maria da Feira, Valongo e Junta de Freguesia da Lomba (Gondomar) - o projeto financiado pelo Programa de Desenvolvimento Rural (PRODER) propõe o envolvimento ativo da população estimulando os usos e costumes, as tradições culturais e a gastronomia.” No Concelho de Oliveira de Azeméis o "Há Festa na Aldeia" aconteceu no Parque Temático Molinológico, freguesia de Ul e, além do apoio do município, criou uma dinâmica que envolveu as freguesias de Ul, Travanca e Loureiro, assim como algumas das suas associações. Também de acordo com a ADRITEM são cinco os eixos fundamentais que moldam este projeto, ou seja, a valorização do património natural e paisagístico; o reforço do tecido económico e criação de emprego; o desenvolvimento do sector turístico; a valorização do património rural e a melhoria dos serviços sociais e culturais. Um projeto cultural e de valorização das tradições locais que pretende reforçar a sua visibilidade na sociedade e implementar-se anualmente nas diversas freguesias acima citadas. Das associações de Loureiro, nesta primeira edição, participaram a ACREFA e a Banda de Música de Loureiro.

A Casa Social Maria da Silva Figueiredo esteve presente na II Edição do Azeméis é Social. A edição 2013 do «Azeméis é Social», que aconteceu entre os dias 18 e 21 de setembro no pavilhão municipal de Oliveira de Azeméis, incluiu espetáculos, workshops, seminários e debates. Divulgar as ações e os projetos de âmbito social e de voluntariado e refletir sobre temas ligados a várias áreas de intervenção foram os princípios condutores da iniciativa. Nesta edição estiveram, também, em destaque temáticas ligadas à cidadania empreendedora, inclusão, empreendedorismo, igualdade de direitos, voluntariado, responsabilidade social e envelhecimento ativo. Os quatro dias de iniciativas assentaram na Participação, Inclusão, Valorização e Envolvência, procurando ser um grande fórum de reflexão e envolvimento ativo dos agentes sociais e da sociedade tendo em vista uma ação mais eficaz e adequada aos novos desafios. Mais uma vez a Freguesia de Loureiro mostrou o que a sua Casa Social faz no âmbito do apoio aos mais frágeis da sociedade e as atividades que desenvolve para ajudar a financiar este projeto. Caminhadas, artesanato, gastronomia, entre outras formas de angariação fazem crescer o projeto, fazendo com que mais famílias sejam constantemente apoiadas.


A Comissão Social de Freguesia entregou cerca de 40 Cabazes de Natal na tarde do dia 21 de Dezembro a famílias que neste momento estão a precisar de ajuda. A entrega ocorreu na Casa Social Maria da Silva Figueiredo e contou com a presença de várias voluntárias que lá desenvolvem o seu excelente trabalho social.

A decoração natalícia dos espaços da freguesia é já uma iniciativa com a qual a população loureirense está a contar, constituindo-se como património cultural e artístico da freguesia. Este ano, a Junta de Freguesia decidiu alargar a participação nesta atividade a toda a população, convidando-a a decorar não apenas o interior das suas casas mas, também, a alargar essa decoração ao exterior, de modo a alargar o clima de natal e a vivência desta época e a partilhar com todos os loureirenses a criatividade das decorações com que individualmente cada família ornamenta o seu lar. À melhor decoração selecionada por

um júri será atribuído um prémio simbólico. Como critério de concurso, para além de outras decorações, é condição de admissão a que seja retratado o momento do nascimento de Cristo e que exista um presépio do qual constem, no mínimo, as três figuras centrais: Jesus, Maria e José. Neste natal de 2013, a Junta de Freguesia pediu para que todos os trabalhos estivessem concluídos até 15 de Dezembro. Como em anos seguintes pretende-se que a atividade ganhe raízes, espera-se que a população de ano para ano entre no espirito natalício também desta forma e ajude a colorir um pouco mais a freguesia nesta época.

Este ano, além dos alimentos oferecidos no cabaz, juntou-se a Lápis de Cor, Centro de Estudos, que nas últimas semanas recolheu brinquedos que foram oferecidos às famílias com crianças, tornando assim o Natal um pouco melhor para estas pessoas. Agradecemos à Mané Oliveira e à Ana Oliveira pela ajuda prestada. Todos juntos conseguimos que o Natal em Loureiro esteja mais próximo do seu verdadeiro espírito. É de lembrar que não é só nesta altura que muitas famílias loureirenses recebem alimentos e ajuda. Durante o ano esse apoio é prestado pela Casa Social com participação da Junta de Freguesia e por outras instituições da freguesia, como a Paróquia através das Vicentinas e também a Associação de Solidariedade Social de Loureiro. Entregam-se roupas, mobílias e alimentos. De referir que o Lar Pinto de Carvalho é uma entidade parceira da nossa Casa Social, ajudando várias vezes com o envio de alimentos excedentes que recebem. Trabalhar em rede com várias instituições do Concelho possibilita um apoio mais próximo e eficaz e assim todos ganhamos.


Boletim da Junta de Freguesia de Loureiro 2013  
Boletim da Junta de Freguesia de Loureiro 2013  
Advertisement