Page 1

Relat贸rio de Actividade Ano Lectivo 2010/2011

Uma parceria de sucesso!


Índice 1.

INTRODUÇÃO _____________________________________________________________________________ 3

2.

A EVOLUÇÃO ______________________________________________________________________________ 4 2.1.

PROGRAMAS PARA O ENSINO DO EMPREENDEDORISMO _______________________________________________ 7

3.

O ANO LECTIVO DE 2010/2011 _______________________________________________________________ 9

4.

ANÁLISE QUANTITATIVA ___________________________________________________________________ 11 4.1.

O CONTRIBUTO DOS VOLUNTÁRIOS____________________________________________________________ 12

4.1.1.

O que dizem os Voluntários _________________________________________________________ 15

5.

ANÁLISE QUALITATIVA _____________________________________________________________________ 20

6.

A ACTIVIDADE DA JAP EM 2010/2011_________________________________________________________ 28 6.1.

ENSINO BÁSICO _________________________________________________________________________ 28

6.2.

ENSINO SECUNDÁRIO _____________________________________________________________________ 28

6.3.

ENSINO UNIVERSITÁRIO ___________________________________________________________________ 31

6.3.1.

Eventos _________________________________________________________________________ 32

7.

CONCLUSÃO _____________________________________________________________________________ 35

8.

AGRADECIMENTOS ________________________________________________________________________ 36

Relatório de Actividade Ano lectivo de 2010/2011

2


1. Introdução Fundada em Setembro de 2005, a Junior Achievement Portugal - Associação Aprender a Empreender é a congénere portuguesa da Junior Achievement, a maior e mais antiga organização mundial sem fins lucrativos que se dedica à educação para o empreendedorismo – promovendo os valores da responsabilidade, da iniciativa, da cidadania, da inovação e do empreendedorismo, junto de crianças e jovens.

Através de uma rede com mais de 60 mil voluntários na Europa e 360 mil em todo o mundo, a Junior Achievement fornece programas escolares e extra-escolares para alunos dos 6 aos 25 anos. Esta organização está presente em mais de 100 países, dos quais 41 na Europa, e chega a mais de dez milhões de alunos por ano em todo o mundo. Em Portugal, já alcançou, no final de 6 anos de existência, cerca de 111.500 alunos.

A Junior Achievement Portugal (JAP) acredita que ao intervir nas escolas com programas desde o ensino básico ao universitário, está a lançar bases para o sucesso das crianças e jovens de Portugal. Os conteúdos visam encorajar e apoiar os alunos a aplicarem as suas capacidades e a explorarem o seu talento. O envolvimento de voluntários do mundo empresarial nas actividades em sala de aula é uma característica de todos os programas JAP. A presença destes voluntários estreita as relações da escola com a comunidade envolvente e dá aos jovens a possibilidade de desenvolverem competências para encararem o mundo de trabalho com mais confiança.

Com o apoio das empresas associadas, a JAP está muito empenhada em trabalhar para que um número cada vez maior de jovens assuma o empreendedorismo como atitude de vida.

Relatório de Actividade Ano lectivo de 2010/2011

3


2. A Evolução Cumprindo a vontade de um conjunto de empresas, a Junior Achievement Portugal dá início à sua actividade no país em 2005, onde foi apresentada oficialmente em Novembro na presença de Sua Excelência O Presidente da República, Dr. Jorge Sampaio, e do Secretário de Estado da Educação, Dr. Jorge Pedreira.

O crescimento da JAP tem sido progressivo desde o seu início, no ano lectivo de 2005/2006. Neste primeiro ano, 1.075 alunos do 9º ano do Ensino Básico da região da grande Lisboa beneficiaram do programa Economia para o Sucesso.

Em 2006/2007, surgiram novos programas, dirigidos ao 1º e 2ºanos do ensino básico respectivamente: A Família e A Comunidade, e ainda o programa Braço Direito. Neste ano a Associação expandiu-se para o norte do país, envolvendo, no total, cerca de 14.000 crianças e jovens.

O ano de 2007/2008 foi marcado pelo início da actividade nos ensinos secundário e universitário. Deu-se o arranque do programa bandeira da organização – A Empresa – e do programa Bancos em Acção destinados ao ensino secundário. Iniciou ainda o Graduate Programme para alunos universitários. No 3º ano de actividade, e com 6 programas, cerca de 17.000 alunos tiveram uma experiência Junior Achievement.

Em 2008/2009, a actividade da JAP cresceu para aproximadamente 25.000 alunos, abrangendo as regiões do grande Porto e Lisboa, Algarve e Madeira.

No ano lectivo 2009/2010 cerca de 28.000 alunos tiveram acesso aos vários programas da Junior Achievement que chegou também à região de Trás-os-Montes e Alto Douro. Foi lançado um novo programa, Innovation Challenge¸ para alunos do ensino secundário. Este ano lectivo foi marcado pela comemoração do 5º aniversário da JAP.

Em 2010/2011, 1.368 voluntários possibilitaram que os programas JAP chegassem a 26.259 alunos em Portugal Continental e na Região Autónoma da Madeira. Desde 2005 os conteúdos empreendedores da JAP inspiraram um total de 111.500 alunos

Relatório de Actividade Ano lectivo de 2010/2011

4


11%

30000

48%

-6%

25000 20000

18%

1232%

15000

25055 10000 14316

5000

0

27914

26259

16957

1075 2005/2006 2006/2007 2007/2008 2008/2009 2009/2010 2010/2011 REAL REAL REAL REAL REAL REAL Gráfico 1: Evolução do nº de alunos entre 2005 e 2011

35000

20%

30000

8%

48%

25000 20000

1232%

15000

25055

10000 5000 0

18%

14316

30136

32485

16957

1075

2005/2006 2006/2007 2007/2008 2008/2009 2009/2010 2010/2011 Inscritas Inscritas Inscritas Inscritas Inscritas Inscritas Gráfico 2: Evolução do nº de voluntários entre 2005 e 2011

Nestes seis anos de actividade da JAP a Direcção Regional da Educação de Lisboa e Vale do Tejo (DRELVT) continua a ter o número mais elevado de alunos participantes de onde são oriundos 63% dos alunos que tiveram acesso aos programas.

Relatório de Actividade Ano lectivo de 2010/2011

5


100% 90%

80%

665

152

965

70% 60%

30% 10%

470

1186

0% DREALENT

11942

509

260

11505 1077

DREALG

DREC

DRELVT

2005/2006 2008/2009

80

15393

374

791 100

1449

10077

197

20%

8529

14830

90

50% 40%

14851

613

1482

7143 3784 2302

762

DREN

RAM

2006/2007 2009/2010

RAA

2007/2008 2010/2011

Gráfico 3: Evolução do nº de alunos por DRE entre 2005 e 2011

RAM 3693 3%

RAA 80 0%

DREALENT DREALG 539 4116 0% 4%

DREC 1717 2%

DREN 31835 29%

DRELVT 69598 62%

Gráfico 4: Nº total de alunos por DRE nos últimos 6 anos de actividade

Relatório de Actividade Ano lectivo de 2010/2011

6


2.1.

Programas para o Ensino do Empreendedorismo

A Junior Achievement acredita que “Não se nasce empreendedor, aprende-se” e, por essa razão, os conteúdos didácticos dos programas exploram competências pessoais, como a criatividade, a responsabilidade, a inovação ou o espírito de equipa. São estas as bases do empreendedorismo que se pretende desenvolver através dos oito programas implementados em Portugal:

Ensino Básico:

A Família As crianças identificam o que é uma família e o seu funcionamento, os tipos de profissão que os membros de uma família têm e como satisfazer as necessidades e desejos da família. 5 sessões, 1ºano (6-7 anos).

A Comunidade Orienta o aluno numa descoberta da comunidade, dos negócios ali existentes, da função do governo e de como os cidadãos têm uma responsabilidade no bem-estar da comunidade. 5 sessões, 2ºano (7-8 anos).

Economia para o Sucesso Fornece informação prática sobre finanças pessoais e a importância de identificar objectivos de educação e carreira baseados em interesses, valores e qualidades dos alunos. 6 sessões, 9ºano (14-15 anos).

Ensino Secundário:

Bancos em Acção Por meio de actividades práticas em sala de aula e competições locais, o programa ensina aos alunos os princípios do sector bancário e expõe os desafios de operar, com sucesso, um banco num ambiente competitivo. 8 sessões, 10ºano (15-16 anos).

Relatório de Actividade Ano lectivo de 2010/2011

7


Braço Direito Os alunos acompanham um profissional durante um dia no seu ambiente de trabalho adquirindo conhecimentos sobre a cultura, a ética de trabalho e as várias opções de carreira disponíveis. 1 dia, 9º 12º anos (14–18 anos).

Innovation Challenge Durante 12 horas equipas de alunos do ensino secundário respondem a um desafio criando produtos e serviços inovadores através do princípio aprender fazendo. 1 dia, 10º - 12º anos (16-18 anos).

A Empresa Alunos criam uma mini-empresa com a ajuda de um voluntário e um professor. Reúnem capital através da venda de acções, criam um produto, colocam-no no mercado e por último liquidam a operação. 25 a 30 sessões, 10º -12º anos (16–18 anos).

Ensino Universitário:

Graduate Programme Os alunos gerem um ciclo empresarial, começam pela ideia de um produto ou serviço, formam a equipa directiva, angariam fundos, fazem produção, marketing, vendas e contabilidade. 18 a 30 sessões, universidade (19-26 anos). O Graduate Programme tem o apoio exclusivo da Fundação Millennium bcp.

Relatório de Actividade Ano lectivo de 2010/2011

8


3. O Ano Lectivo de 2010/2011 O ano lectivo de 2010/2011 foi marcado pela aposta na qualidade do seu currículo e na força da sua visão para fortalecer e desenvolver o ensino do empreendedorismo junto das crianças e jovens de todo o país. São cada vez mais as escolas, as empresas e outras entidades que, partilhando a nossa visão de promoção do espírito empreendedor, encontram nos nossos conteúdos as actividades ideais para desenvolver nos alunos a capacidade de adoptarem uma postura responsável ao longo da sua da vida.

Este ano lectivo o número de associados da JAP cresceu para 40 com a entrada de cinco novas empresas:

Fundação PT Barclays Banif Siemens LusoAtlântica - Corretor de Seguros, SA Urbanos EGP – University of Porto Business School

Foi estabelecida uma nova parceria com a Associação Terras Dentro que permitiu a expansão da actividade da JAP ao Concelho do Alvito (Alentejo).

A Terras Dentro é uma associação que tem como missão apoiar e promover o desenvolvimento integrado, sobretudo em meio rural, a partir da valorização dos recursos locais e fomentando dinâmicas de participação geradoras de efeitos multiplicadores. Esta Associação tem uma intervenção descentralizada e intervém particularmente em meio rural nomeadamente nos concelhos de Alvito, Alcácer do Sal, Cuba, Montemor-o-Novo, Portel, Vidigueira, Viana do Alentejo e Grândola.

Os programas da Junior Achievement Portugal foram implementados em 434 escolas de 75 Concelhos do país.

Relatório de Actividade Ano lectivo de 2010/2011

9


O apoio de todos os associados e parceiros foi, mais uma vez, essencial para que os objectivos inicialmente delineados se mantivessem na direcção desejada dado que possibilitou que 26.259 alunos tivessem a oportunidade de desenvolver capacidades empreendedoras, inovadoras e criativas. A obtenção deste número reside, fundamentalmente, no empenho dos 1.368 voluntários que disponibilizaram do seu tempo para se dedicar à implementação dos nossos programas.

Reconhecimento da nossa actividade:

A JA-YE Europe - Junior Achievement Young Enterprise distinguiu a JAP, pela terceira vez consecutiva, com o Prémio Model Organization 2011. Este prémio destaca as organizações membros da rede europeia que abrangendo um número elevado de alunos contribuem para o sucesso da JA-YE pela qualidade da organização na gestão, operação e implementação dos programas.

A JAP foi também reconhecida com uma Menção Honrosa do Prémio Cidadania das Empresas e Organizações Não Governamentais 2011. Prémio atribuído pela PricewaterhouseCoopers e pela AESE que distingue as empresas e ONG mais bem sucedidas na aplicação de políticas de responsabilidade social, nas vertentes económica, social e ambiental.

Relatório de Actividade Ano lectivo de 2010/2011

10


4. Análise Quantitativa A base da actividade da Junior Achievement é fortemente sustentada pelo contributo dos voluntários que se juntam à missão de desenvolver nas próximas gerações o gosto pelo risco, a criatividade e a inovação.

Escolas e Alunos Inscritos:

No início do ano lectivo as 434 escolas interessadas em acolher os programas da associação inscreveram 1.564 turmas. Após a contabilização das turmas em que não decorreu o programa (por indisponibilidade do voluntário ou do professor) verifica-se que 1.258 turmas tiveram acesso a um programa Junior Achievement Portugal.

Nos gráficos abaixo, encontra-se o número total de alunos e turmas envolvidos assim como a distribuição pelos vários programas implementados. Os programas com maior representação são os do ensino básico, perfazendo 23.256 alunos, o que corresponde a 89% do total de alunos que receberam os programas da JAP. O programa com maior número de alunos envolvidos foi o Economia para o Sucesso com 39% dos alunos.

1400

30000

1258

26259 1200

25000

1000 20000

800 15000

600

10200

459

10000

6084

400

6972

5000

AC

EPS

BA

AE

GP

BD

IC

0

Total

Gráfico 5: Nº total de alunos e distribuição por programa – 2010/2011

Relatório de Actividade Ano lectivo de 2010/2011

29

20

124 321 187

0

AF

125

200

2143 228

293

332

AF

AC

EPS

BA

AE

GP

Total

Gráfico 6: Nº total de turmas e distribuição por programa – 2010/2011

11


BD GP 1% 0%

AE 8%

BA 1%

EPS 39%

IC 1% AF 23%

AC 27%

Gráfico 7: Percentagem de alunos por programa – 2010/2011

4.1.

O Contributo dos Voluntários

Os voluntários são um dos três pilares fundamentais da actividade da JAP, pois possibilitam que os alunos entrem em contacto com os conceitos base de empreendedorismo, de gestão e de negócios.

O voluntário JAP utiliza a sua experiência para motivar e inspirar os alunos a desenvolver competências essenciais para a sua vida pessoal e profissional. A experiência de ser voluntário JAP possibilita que mais pessoas conheçam a realidade escolar e que sejam criadas parcerias entre escolas e empresas de modo a promover o desenvolvimento do empreendedorismo.

Durante o ano lectivo de 2010/2011 a participação de 1.368 voluntários assegurou a implementação de 1.417 programas em 1.258 turmas. A dedicação e a experiência destes profissionais motivaram 26.259 crianças e jovens em idade escolar.

Existem voluntários que implementam o programa mais que uma vez, fazendo com que o número de implementações não coincida com o número de participantes. Este ano, 37 voluntários promoveram mais que um programa ao longo da época escolar.

O gráfico seguinte mostra a distribuição dos voluntários por programa. O programa com maior adesão foi o Economia para o Sucesso com 34% dos voluntários a implementarem este programa. Relatório de Actividade Ano lectivo de 2010/2011

12


A Família

1%

1% A Comunidade

1%

11%

Economia para o Sucesso Braço Direito

20%

14%

Bancos em Acção 18%

A Empresa Inovation Camp

34%

Graduate Program

Gráfico 8: Percentagem de voluntários por programa – 2010/2011

As acções de voluntariado na Junior Achievement Portugal representaram no final do ano 11.431 horas de voluntariado. Gráfico 9: Nº de horas de voluntariado por programa – 2010/2011

Programa* A Família A Comunidade Economia para o Sucesso Braço Direito Bancos em Acção A Empresa Inovation Camp Graduate Program Total

Nº Nº Horas Implementações Voluntariado 278 1390 263 1315 488 4392 196 1568 10 120 152 2280 12 96 18 270 1417 11431

Nota: No programa A Empresa o voluntário efectua 7 a 12 idas à sala de aula o que representa uma média de 15h de voluntariado (só incluir a nota se houver voluntários AE)

Relatório de Actividade Ano lectivo de 2010/2011

13


3%

3%

0%

2%

DREALENT

DREALG DREC

34% DRELVT

58%

DREN

RAM

Gráfico 10: Distribuição de voluntários por Direcção Regional de Educação – 2010-/2011

Analisando o número de voluntários inscritos versus o número de voluntários que implementaram o programa, verifica-se que a taxa de desistência foi de 13%. Dos motivos apresentados para a desistência os mais referidos são o assumir de novos compromissos profissionais e a dificuldade em compatibilizar horários.

-13%

1579

1368 211

Inscritos

Real

Nº Desistências

Gráfico 11: Voluntários inscritos vs. Real e taxa de desistência.

Desde 2005 juntaram-se a este projecto 5.483 voluntário que levaram os nossos conteúdos a cerca de 111.500 alunos. No último ano houve um aumento de 7% no número de voluntários inscritos.

Relatório de Actividade Ano lectivo de 2010/2011

14


1600 1400

43%

5%

1220

1276

7%

1200 1000

25% 755%

800 600 400 200 0

684

1368

855

80

2005-2006 2006-2007 2007-2008 2008-2009 2009-2010 2010-2011 Gráfico 12: Evolução do nº total de voluntários – 2005/2011

4.1.1.

O que dizem os Voluntários

Após a implementação dos programas, os voluntários respondem a um questionário online, no qual podem partilhar o seu testemunho sobre a experiência de voluntariado.

Tendo em conta todos os voluntários que participaram durante este ano lectivo, o questionário foi respondido por 515 voluntários (38%). No geral, os voluntários consideraram a experiência muito positiva, a qual voltariam a repetir, referindo igualmente que irão incentivar outras pessoas a serem voluntários da JAP.

Depois de implementarem o programa em sala de aula 95% dos voluntários consideram repetir esta experiência, 96% dos voluntários vão incentivar outras pessoas a serem voluntários da JAP e 98% dos voluntários concordam que esta é uma experiência muito positiva.

Relatório de Actividade Ano lectivo de 2010/2011

15


Voltaria a repetir a experiência Vou incentivar outras pessoas para serem Voluntários da Junior Achievement Portugal

O meu trabalho como Voluntário do programa JAP foi uma experiência positiva Tenho dificuldade em gerir o tempo entre as minhas responsabilidades profissionais e as exigências de ser Voluntário Quando necessário a JAP esteve disponível para responder às questões e aos pedidos de apoio A formação que recebi da JAP permitiu-me implementar o programa na sala de aula com sucesso O Professor e eu trabalhámos bem em conjunto 0% Concorda Totalmente

Concorda

10%

20%

Não Concorda nem Discorda

30%

40%

50%

Discorda

60%

70%

80%

90% 100%

Discorda Totalmente

Gráfico 13: Respostas dos voluntários ao questionário – 2010/2011

Testemunhos: “Mais um ano como voluntário. Mais uma excelente experiência no sentido de ajudar as crianças e jovens deste País a serem pessoas mais completas!”, Voluntário Brisa, Cascais. “A possibilidade de cruzar o conteúdo programa com a nossa própria experiência pessoal e profissional. Foi uma experiência deveras fantástica”, Voluntário Banif, Torres Vedras. “Esta acção de voluntariado, para além de me ter permitido partilhar as minhas experiências com os mais novos, permitiu-me igualmente aprender muito com os alunos, sobre os seus receios, expectativas de futuro mas essencialmente sobre o modo como olham para a nossa sociedade actual. A forte relação de empatia estabelecida com os alunos tornou as aulas num estímulo semanal”, Voluntário EDP, Porto. “Foi uma nova experiência muito gratificante, pelo contacto com os alunos e por poder através deste programa contribuir para o sucesso deles , seja agora como estudantes, ou mais tarde quando desempenharem outra profissão”, Voluntária PT, Vila Franca de Xira.

Relatório de Actividade Ano lectivo de 2010/2011

16


“Foram 5 semanas muito gratificantes e que julgo que me ajudou a crescer tanto pessoal como profissionalmente. Estou inteiramente grato pela oportunidade que me foi conferida”, Voluntário Citi, Lisboa. “Foi uma experiência interessante que me permitiu conhecer algumas das formas de ver ouvir e pensar dos actuais jovens do 11º ano”, Voluntário AXA, Lisboa. “Fiquei muito feliz por sentir que alguns alunos vão aproveitar alguns incentivos e conselhos que dei, para o seu desenvolvimento futuro, quer pessoal quer profissional”, Voluntário Barclays, Viana do Castelo. “Foi uma experiência muito enriquecedora do ponto de vista pessoal, porque tive a possibilidade de "dar" (e também porque me permitiu conhecer uma outra realidade) ”, Voluntário Egon Zehnder, Lisboa. “Uma experiência verdadeiramente enriquecedora do ponto de vista pessoal e muito gratificante por poder trabalhar de perto com crianças com alguns problemas de natureza sócio-económica”, Voluntário Luso Atlântica, Lisboa. “Experiência extremamente positiva e enriquecedora. Foi um privilégio e um desafio o facto de ter de me dirigir a um "público" tão diferente do habitual. Permitiu-me também uma aprendizagem a esse nível”, Voluntária MLGTS,Porto. “O feedback dos alunos e das professoras foi muito positivo. Acho que posso arriscar e dizer que correu tudo bem! Foi uma experiência muito interessante”, Voluntária Nova Forum, Lisboa. “Experiência enriquecedora e muito positiva. A repetir sem dúvida”, Voluntário Vortal, Lisboa. “(…) Para mim, foi uma experiência muito enriquecedora, pela evolução da postura destes jovens ao longo das sessões, pela consciência de um novo raciocínio que foram assumindo, pensado e mais consciente. E mais ainda por me ter proporcionado o privilégio de ter um papel activo na construção de um futuro melhor para estes jovens", Voluntária Accenture, Lisboa.

Relatório de Actividade Ano lectivo de 2010/2011

17


“Sentir que um dos bens mais escassos de que dispomos (o tempo) pode ser convenientemente aproveitado porque é enquadrado num sistema bem estruturado tendo em vista a obtenção de resultados”, Voluntário Euronext, Lisboa. “Ensina-se e aprende-se bastante”, Voluntário EGP, Porto. “Foi uma experiência única. Sendo a minha formação do Ramo Educacional, esta foi uma oportunidade de "voltar às origens" e rever-me numa situação que muito me apraz. O contacto com as crianças faz-me sempre ter a sensação que não estou ali apenas para partilhar conhecimentos mas também e sobretudo para receber muitos inputs. Com toda a certeza voltarei a ser voluntária na hora em que me solicitarem!”, Voluntária EFACEC, Matosinhos. “É uma experiência única e que aconselho sinceramente a ser seguida por todos aqueles que tenham vontade de prestar serviço à comunidade”, Voluntário GE, Oeiras. “Muito enriquecedora. Particularmente a sensação de poder ajudar jovens que estão numa idade confusa e de grandes decisões”, Voluntário HP, Oeiras. “A possibilidade de ser voluntaria pela Junior Achievement foi para mim de uma grandeza tal que fez e penso continuar a fazer de mim uma pessoa mais atenta mais sensível e mais próxima do mundo real. E foi muito bom sentir que as minhas primeiras crianças têm um pouco de mim na sua formação e espero que tenha contribuído para que sejam pessoas melhores com muito sucesso para as suas vidas e que possam tornar o nosso País melhor. Obrigada JAP”, Voluntária JM, Sintra. “Foi uma experiência muito positiva. Transmitir os conceitos do programa Economia para o Sucesso, a miúdos do 8º ano, para além de ter sido extremamente enriquecedor para as suas vidas pessoais e carreiras profissionais, foi uma experiência que me enriqueceu como indivíduo e cidadão. Espero que os alunos tenham gostado tanto como eu”, Voluntário Logica, Porto. “A experiencia foi muito positiva pela partilha de conhecimentos com jovens irreverentes, bem dispostos e muito interessados em adquirir conhecimentos numa fase em que as duvidas são muitas mas que a decisão pode determinar o sucesso e o seu bem estar futuro”, Voluntário MBCP, São João da Madeira.

Relatório de Actividade Ano lectivo de 2010/2011

18


“Foi muito gratificante e uma valorização pessoal a participação no programa "A Comunidade" na EB1 da Cavaleira em Sintra. A comunidade escolar deste estabelecimento de ensino é em grande parte constituída por crianças de famílias carenciadas o que tornou a aplicação deste programa ainda mais gratificante porque foi possível ver a alegria/satisfação daquelas crianças na participação desta acção”, Voluntário Montepio, Lisboa. “A minha experiência foi muito positiva e esteve acima das expectativas. Os alunos eram interessados e participativos e a professora bastante activa. Certos elementos das actividades averiguaram-se difíceis de implementar dado a organização da turma mas no final todas as actividades foram realizadas com sucesso”, Voluntária VdA, Lisboa. “É uma experiência fantástica e permite-nos ter contacto com outras realidades que não as nossas! Mais uma vez, a profissão Professor Primário é de admirar! São uns heróis!!! As crianças com sua espontaneidade são maravilhosas! É certamente uma experiência para voltar a repetir!!!”, Voluntária Unicre, Lisboa. “Foi muito interessante voltar ao ambiente da escola primária, e perceber como determinadas coisas que geralmente não damos muita importância causam impacto nestas crianças”, Voluntária UCP, Lisboa. “Foi excelente! No meu papel de "consultora" considero todo o processo de acompanhamento das miniempresas muito interessante pois observo em primeira mão o crescimento daquilo que não é mais do que uma semente de empreendedorismo. É emocionante ver o grau de profissionalismo com que todos os alunos assumem as suas responsabilidades e de facto apercebem-se do processo caótico de criação de uma empresa, de transformação de uma ideia num negócio”, Voluntária Sonae, Lisboa. “A experiência de ser voluntária é sempre muito positiva, principalmente quando se faz com crianças. Neste caso foi-me permitido lidar com crianças de uma estrato social bastante baixo, onde a maioria tinha os pais presos, e família desfeita. No entanto não deixam de ser crianças com sonhos. É sempre gratificante podermos fazer algo por estas crianças”, Voluntária Siemens, Amadora.

Relatório de Actividade Ano lectivo de 2010/2011

19


5. Análise Qualitativa Alunos:

O plano de avaliação dos programas da JAP requer que os alunos realizem um teste antes do início da implementação do programa e após a conclusão do programa. O intuito é perceber o grau de aprendizagem dos temas abordados ao longo das sessões, e o impacto que os diferentes programas têm nas crianças e jovens que deles beneficiam. No programa Economia para o Sucesso os alunos devem também efectuar uma avaliação online através do site da JAP.

A avaliação do programa A Família foi realizada com uma amostra de 652 alunos. Através dos questionários tenta-se perceber quais os conhecimentos dos alunos sobre a família e o seu funcionamento. Verifica-se que inicialmente os alunos tinham bem presentes o conceito de família e de profissões, contudo, os conceitos de desejos e necessidades não estavam tão bem alicerçados. O teste realizado após a implementação do programa registou um aumento de respostas correctas. Dos 652 alunos que realizaram o teste inicial e final, 303 alunos (46%) melhoraram os seus conhecimentos sobre a Família, deixando perceber que os temas abordados nas diversas actividades foram bem apreendidos.

624

638

625

596

623 580

612

515

479 352

Das imagens apresentadas, qual é um membro de uma família?

Qual destas imagens corresponde a uma necessidade?

Qual destas imagens corresponde a um desejo?

Pré-implementação

Relatório de Actividade Ano lectivo de 2010/2011

Em qual destas lojas Nas costas desta folha, podes comprar leite? faz um desenho de alguém a trabalhar.

Pós-implementação

20


Gráfico 14: Número de respostas correctas no Teste do programa A Família – 2010/2011

92% 81%

Resutado Teste Inicial

Resultado Teste Final

Gráfico 15: Percentagem de respostas correctas no Teste do programa A Família – 2010/2011

No programa A Comunidade, tendo por base uma amostra de 664 alunos, verificou-se que antes da implementação do programa, os alunos tinham uma boa percepção das profissões e da utilidade do dinheiro. Contudo, revelam saber muito pouco sobre as questões da produção e do papel do Estado na sociedade. Após a realização do programa, o número de respostas correctas aumentou. Dos 664 alunos que responderam ao teste inicial e final, 516 alunos (78%) melhoraram os seus conhecimentos sobre a Comunidade, indicando uma clara melhoria na percepção das temáticas abordadas. 600

632

590 529

522

506

493

516

315 168

Indica duas profissões que gostarias de ter na tua comunidade quando cresceres

O que é produção unitária?

213 139

O que é produção em linha de montagem?

Pré-implementação

Quem paga os Porque é que as Para que serve o ordenados dos pessoas fazem dinheiro? polícias e dos escolhas? professores?

Pós-implementação

Gráfico 16: Número de respostas correctas no Teste do programa A Comunidade – 2010/2011

Relatório de Actividade Ano lectivo de 2010/2011

21


82%

49%

Resutado Teste Inicial

Resultado Teste Final

Gráfico 17: Percentagem de respostas correctas no Teste do programa A Comunidade – 2010/2011

Após a avaliação do programa Economia para o Sucesso, com uma amostra de 1.249 alunos, verificou-se que, antes da implementação do programa, os alunos tinham uma boa percepção dos temas que iriam ser abordadas nas actividades. Após a implementação, é possível constatar o aumento de questões correctas. Dos 1.249 alunos que responderam ao teste inicial e final, 692 alunos (55%) melhoraram os seus conhecimentos sobre Economia, o que denota o impacto positivo do programa que, mesmo com uma percentagem prévia elevada de consciencialização sobre a temática financeira, consegue apresentar um acréscimo no final do programa. 1061

1120 1173

1093

1155

1046

1025

851

805 667

O que é um orçamento?

Trabalhadores de rendimento elevado não têm de decidir conscientemente sobre os seus orçamentos?

O que são qualidades?

Pré-implementação

O que é rendimento O que permite gerir bruto? o risco através do pagamento de uma quantia de dinheiro em caso de perdas?

Pós-implementação

Gráfico 18: Número de respostas correctas no Teste do programa Economia para o Sucesso – 2010/2011

Relatório de Actividade Ano lectivo de 2010/2011

22


87% 73%

Resutado Teste Inicial

Resultado Teste Final

Gráfico 19: Percentagem de respostas correctas no Teste do programa Economia para o Sucesso – 2010/2011

Aos alunos do programa Economia para o Sucesso foi também realizado um questionário online, com o intuito de se perceber as suas motivações, antes e depois de terem recebido este programa. O questionário final foi respondido por 366 alunos. Depois da implementação do programa houve um aumento de respostas positivas referente à motivação para prosseguir com os estudos. Verificou-se também uma taxa de satisfação com o programa bastante elevada pelo que é possível depreender o impacto positivo imediato das actividades. Tenho o apoio necessário (de familiares, professores) para tomar decisões acertadas para mim e o meu futuro.

Entrar no mercado de trabalho é a melhor opção para mim.

Sinto-me motivado para continuar a estudar.

Continuar a estudar pode, no futuro, possibilitar mais opções de emprego. Ter estudos é importante para entrar no mercado de trabalho. 0% Concordo Totalmente

Concordo

10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100%

Não concordo nem discordo

Discordo

Discordo Totalmente

Gráfico 20: Respostas aos questionários online depois da implementação – Economia para o Sucesso 2010/2011

Relatório de Actividade Ano lectivo de 2010/2011

23


Gostaste das sessões EPS? Gostei Pouco 4%

Gostavas de repetir este tipo de formação?

Não Gostei 1%

Não 17%

Adorei 18%

Gostei 45%

Gostei Muito 32%

Sim 83%

Gráfico 21: Respostas aos questionários online depois da implementação – Economia para o Sucesso 2010/2011

O programa A Empresa foi avaliado com base no questionário online respondido por 264 alunos. Numa escala de 1 a 10, onde 1 corresponde a muito insatisfeito e 10 a totalmente satisfeito, a nota atribuída ao programa foi 8. Da avaliação qualitativa que os alunos fizeram ao programa conclui-se que os alunos consideram ser uma grande experiência de aprendizagem, interessante e divertida.

Valeu a pena

Uma grande experiência de aprendizagem

Interessante

Divertido

0%

Concordo Totalmente

Concordo

10%

20%

Não Sei

30%

40%

50%

Discordo

60%

70%

80%

90% 100%

Discordo Totalmente

Gráfico 22: Respostas aos questionários online depois da implementação do programa A Empresa 2010/2011

Relatório de Actividade Ano lectivo de 2010/2011

24


Relativamente à participação/envolvimento do voluntário como mentor do programa em sala de aula, os alunos consideram que o voluntário é um exemplo a seguir e que explica os conceitos com clareza e os ajuda em todas as sessões e etapas do programa. Esta relação de proximidade que se estabelece em cada escola entre voluntários e alunos é encarada como uma mais-valia que ajuda e orienta os alunos quer no decorrer do projecto quer na sua projecção pessoal, uma vez que ele transporta a realidade do mundo de trabalho directamente para a sala de aula. Por sua vez os voluntários afirmam que “Nada é melhor do que poder partilhar conhecimentos, ao mesmo tempo que se adquirem novas experiências, e ver crescer aqueles que serão o nosso futuro”.

É um exemplo que eu poderia seguir Apresentou o programa de uma forma interessante

Explicou as coisas de forma clara e compreensível Chegou a tempo a cada uma das sessões Estava bem preparado para cada uma das sessões/etapas 0%

Concordo totalmente

Concordo

10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100%

Não sei

Discordo

Discordo Totalmente

Gráfico 23: Respostas aos questionários online depois da implementação do programa A Empresa 2010/2011

No programa Bancos em Acção foi realizado um questionário online aos alunos, antes e depois da implementação do programa. Para esta análise considerou-se a resposta de 48 alunos que preencheram correctamente ambos os questionários. Após a implementação do programa conclui-se que 44% dos alunos demonstraram compreender como funciona um banco, quais são as operações bancárias e que tipo de produtos e serviços ali existem.

Sobre comportamentos financeiros, 83% dos alunos melhoraram a ideia de como vão gerir as suas finanças pessoais ao quererem assumir pelo menos um dos seguintes comportamentos: poupar para o futuro, fazer orçamentos, ter objectivos financeiros e ter um consumo responsável.

Relatório de Actividade Ano lectivo de 2010/2011

25


Professores:

É possível concluir, através de uma amostra de 306 respostas, que a grande maioria dos professores que receberam programas da JAP durante este ano lectivo, considerou os programas úteis para o desenvolvimento das competências dos alunos. Os professores avaliaram a experiência como uma prática positiva que gostariam de voltar a ver implementada nas suas aulas.

Quando foi necessário recebi todo o apoio da JAP A experiência e conhecimentos do Voluntário é adequada Gostava de voltar a ter nas minhas aulas um programa da JAP O programa nas minhas aulas foi uma experiência positiva Também eu aprendi no programa da JAP Nas minhas aulas reforcei os conteúdos do programa Consegui estabelecer relação entre os conteúdos do programa e os conteúdos curriculares O programa da JAP ajuda a desenvolver competências gerais e específicas (De diferentes áreas curriculares) dos alunos O programa da JAP reflecte o tipo de desafio pedagógico que as escolas necessitam 0%

Concorda Totalmente

Concorda

10%

20%

Não Concorda nem Discorda

30%

40%

50%

Discorda

60%

70%

80%

90% 100%

Discorda Totalmente

Gráfico 24: Respostas dos professores aos questionários sobre os programas – 2010/2011

Voluntários:

O questionário efectuado foi respondido por 505 voluntários, os quais fizeram uma avaliação geral do programa muito positiva. Depois de implementarem o programa em sala de aula 95% dos voluntários consideram repetir esta experiência, 96% dos voluntários vão incentivar outras pessoas a serem voluntários da JAP e 98% dos voluntários concordam que esta é uma experiência muito positiva.

Relatório de Actividade Ano lectivo de 2010/2011

26


Voltaria a repetir a experiência Vou incentivar outras pessoas para serem Voluntários da Junior Achievement Portugal O meu trabalho como Voluntário do programa JAP foi uma experiência positiva Tenho dificuldade em gerir o tempo entre as minhas responsabilidades profissionais e as exigências de ser Voluntário Quando necessário a JAP esteve disponível para responder às questões e aos pedidos de apoio A formação que recebi da JAP permitiu-me implementar o programa na sala de aula com sucesso O Professor e eu trabalhámos bem em conjunto 0%

Concorda Totalmente

Concorda

10%

20%

Não Concorda nem Discorda

30%

40%

50%

Discorda

60%

70%

80%

90%

100%

Discorda Totalmente

Gráfico 25: Respostas dos voluntários aos questionários sobre os programas – 2010/2011

Relatório de Actividade Ano lectivo de 2010/2011

27


6. A Actividade da JAP em 2010/2011 6.1.

Ensino Básico

Os programas do ensino básico A Família, A Comunidade e Economia para o Sucesso abrangeram um total de 23.256 alunos.

Os conteúdos destes programas complementam temas curriculares desenvolvidos nas escolas ensinando aos alunos conceitos básicos de economia e acentuando a importância da educação.

6.2.

Figura 1: Voluntária da Morais Leitão – programa A Família

Ensino Secundário

O ensino secundário é para os alunos uma altura crucial de tomadas de decisões quanto ao seu futuro profissional. Os programas da JAP para o ensino secundário pretendem ajudar os alunos a fazerem escolhas mais informadas relativamente ao seu futuro e potenciar competências que lhes sejam úteis no mundo de trabalho.

Braço Direito Este ano estiveram envolvidos 321 alunos no programa Braço Direito. Uma primeira edição do programa assinalou a Semana Global do Empreendedorismo (entre 15 e 19 de Novembro de 2010) em Lisboa e no Porto e contou com a participação de 184 alunos. A segunda edição tratou-se de uma iniciativa conjunta com as empresas do projecto “Porto de Futuro” da Câmara Municipal do Porto que decorreu entre dia 23 e 30 de Abril e envolveu 137 alunos

Relatório de Actividade Ano lectivo de 2010/2011

Figura 2: Voluntário da Siemens recebe aluna do Braço Direito

28


Bancos em Acção O programa envolveu 20 turmas com um total de 228 alunos. Em sala de aula estiveram 9 voluntários que, com a sua experiência profissional contribuíram para motivar estes alunos do ensino secundário. Em

paralelo decorreu,

online, a

competição europeia JA-YE Europe Banks in Action Challenge, em que competiram 443 equipas de 12 países europeus. Portugal concorreu com 10 equipas do Instituto de Formação Bancária.

Figura 3: Voluntário do Mbcp – Bancos em Acção

A Empresa Este é o programa que tornou a Junior Achievement mundialmente conhecida. O Programa A Empresa ajuda os jovens a terem uma melhor apreciação e compreensão do papel do negócio na nossa sociedade. No presente ano lectivo, o programa foi pela primeira vez, implementado no Algarve com o apoio da Fundação Jack Petchey nos Concelhos de Albufeira e Loulé. Em 2010/2011 A Empresa abrangeu 2.143 alunos a nível nacional. Manteve-se a implementação do programa nas regiões da grande Lisboa, do grande Porto e de Trás-os-Montes e Alto Douro.

JA-YE Europe Trade Fair - Este evento internacional reúne miniempresas oriundas de toda a Europa, possibilitando aos alunos a oportunidade de mostrar os seus projectos ao público em geral. Neste ano lectivo, o evento decorreu em Bratislava, na Eslováquia, de 28 a 30 de Março. A equipa vencedora da Feira Ilimitada a Speakers Corner at School, da Escola Secundária de Miraflores, representou Portugal na feira internacional. A Speakers Corner at School tem como objectivo promover o uso da palavra e a liberdade de expressão dos estudantes e aumentar a consciência política dos alunos. Normalmente, os oradores estão em locais elevados, como gesto simbólico, para não tocarem no solo do país e assim não estarem sujeitos às suas leis.

Relatório de Actividade Ano lectivo de 2010/2011

Figura 4: Aluno da Speaker’s Corner

29


Competição Nacional do Programa A Empresa -

A Tap Bottle, considerada uma alternativa

é a celebração anual das realizações conseguidas

reutilizável destina-se a todos aqueles que

pelos alunos e pelas várias mini-empresas criadas a

consomem

nível nacional. Este ano lectivo, foram seleccionadas

preocupações ambientais.

água

engarrafada

e

que

têm

22 mini-empresas de todo o país. A grande vencedora foi a mini-empresa Goldwater da Escola Profissional Magestil de Lisboa que irá representar Portugal na competição internacional, a JA-YE Europe Company of the Year Competition que tem lugar em Oslo, na Noruega, nos dias 4 a 7 de Agosto. A Goldwater desenvolveu a Tap Bottle, uma

embalagem

para

líquidos,

facilmente

transportável, reciclável, com um design moderno e

Figura 5: Mini-empresa Goldwater

apelativo.

Enterprise

Without

Borders

-

No

âmbito

da

No final, foram seleccionadas as sete melhores

participação no programa A Empresa, as mini-

parcerias internacionais, sendo uma delas a

empresas têm também a oportunidade de, através de

joint-venture

uma plataforma informática, estabelecer parcerias

Secundária da

com equipas de outros países e assim desenvolver o

(Alemanha).

entre Maia)

a

SunnyLife e

a

Mister

(Esc. Leder

seu conhecimento de comércio internacional. Este é um projecto que conta com o apoio da Accenture Portugal. No ano lectivo 2010/2011, Portugal foi o segundo país que registou o maior número de equipas inscritas

(108

estabeleceram

mini-empresas), 115

parcerias

que

no

(nacionais

total e

internacionais). Esta iniciativa contou ainda com a colaboração de mais de 90 professores e 80 voluntários.

Relatório de Actividade Ano lectivo de 2010/2011

Figura 6:Mini-empresa SunnyLife

30


Innovation Challenge O Innovation Challenge é um desafio lançado a um conjunto de alunos entre os 15 e 18 anos, para que estes desenvolvam uma ideia de negócio. No presente ano lectivo, a associação dinamizou duas edições: uma no Porto e outra em Oeiras. O desafio foi lançado a cerca de 200 alunos e contou com

o

acompanhamento

de

20

voluntários

oriundos de várias empresas nacionais. Em 12 horas, as quase 40 equipas de alunos – Porto e Oeiras – responderam ao repto lançado pelas

Figura 8: Alunos no Social Innovation Camp, Bruxelas

empresas patrocinadoras: em Oerias, o Taguspark

A equipa vencedora representou Portugal no

(com o apoio das empresas Brisa, Millennium

"Social Innovation Camp", em Bruxelas entre 18 e

BCP, Alma Design, Portugal Telecom e WS

20 de Maio. Estes cinco jovens tiveram um

Energia) e, no Porto, a Efacec.

desempenho excelente, sendo que uma das alunas fez parte da equipa vencedora do desafio internacional.

Estas

competições

focam-se

em

processos

inovadores e criativos baseados em desafios de negócios reais com os quais as empresas têm de lidar

no

dia-a-dia,

desenvolverem Figura 7: Alunos no Innovation Challenge na Efacec, Porto

6.3.

as

permitindo suas

aos

jovens

competências

empreendedoras.

Ensino Universitário

Graduate Programme Programa da Junior Achievement dirigido ao ensino universitário, implementado em Portugal desde 2007, em que alunos de 18 a 30 anos, ao longo de um semestre ou de um ano lectivo, têm de criar uma ideia de negócio, estruturá-la e desenvolvê-la. No ano lectivo 2010/2011 participaram no Graduate Programme 124 alunos.

Relatório de Actividade Ano lectivo de 2010/2011

31


Os alunos passam pelas várias etapas de um ciclo empresarial, desenvolvendo competências empreendedoras. No final, numa Competição Nacional, apresentam a sua proposta de investimento a um painel de júris, que desempenham o papel de investidores (fictícios).

No ano lectivo 2010/2011, a equipa FLICKS foi a vencedora na competição nacional da Junior Achievement Portugal, sendo que o prémio foi a possibilidade de representar o país na Competição Europeia da Junior Achievement – Enterprise Challenge que este ano se realizou a 6 e 7 de Julho, em Madrid, Espanha.

Figura 9: Flicks no Enterprise Challenge, Madrid

Figura 10: Flicks com Letizia Ortiz, Princesa das Astúrias

A FLICKS foi a equipa vencedora da VII edição do Enterprise Challenge da Junior Achievement tendo recebido também o Prémio Innovation da Intel. A FLICKS apresenta soluções e serviços com base num sistema avançado de detecção automática de incêndios. A sua solução centra-se em fogos florestais um grande problema em áreas de clima seco - que destroem milhares de hectares de florestas, dando origem a enormes perdas ambientais e económicas. É oferecido um sistema integrado, composto por unidades de detecção autónomas que comunicam entre si e com as centrais de vigia via wireless. Um sistema de coordenação é responsável pela ligação existente entre estas unidades.

6.3.1.

Eventos

Durante o ano lectivo de 2010/2011 a Junior Achievement Portugal participou em vários eventos dedicados ao empreendedorismo:

Relatório de Actividade Ano lectivo de 2010/2011

32


Poder Empreender – IV Semana de Ideias e Negócios: Este evento foi organizado pelo Núcleo Empreendedor Liga-te, em parceria com a TESE e decorreu entre 10 e 12 de Novembro no Fórum Picoas em Lisboa. O Poder Empreender IV, patrocinado pela PT, foi associado à Semana Global do Empreendedorismo e contou com o Alto Patrocínio da Professora Dra. Maria Cavaco Silva. A JAP participou na sessão “Empreendedorismo para novatos” onde estiveram presentes alunos da Escola Profissional Magestil que apresentaram os projectos desenvolvidos no âmbito do programa A Empresa. A JAP realizou também um workshop de literacia financeira em que participaram 27 jovens do 9º ano de escolaridade do Agrupamento de Escolas D. José.

Semana Global do Empreendedorismo (SGE): Decorreu entre 15 e 19 de Novembro. A CEO da JA-YE – Caroline Jenner – foi uma das oradoras convidadas para a Sessão de Abertura Mundial da SGE que se realizou no dia 15 de Novembro na Culturgest em Lisboa. A Junior Achievement Portugal esteve presente neste acontecimento com um stand e com testemunhos presenciais de uma professora e de uma voluntária do programa A Empresa.

Volta do Voluntariado: Para assinalar o Ano Europeu do Voluntariado foi organizada uma Volta do Voluntariado por todos os países da UE. Em Lisboa o evento promovido pelo Conselho Nacional para a Promoção do Voluntariado teve como parceiro a PT e decorreu de 3 a 9 de Fevereiro, no Fórum Picoas. A JAP esteve presente com um stand em parceria com o GRACE. Estiveram também presentes voluntários da JAP que partilharam as suas experiências de voluntariado com o público geral.

Inclusão e Diversidade na Educação (INDIE): No dia 7 de Abril a JAP participou no projecto INDIE na escola secundária Dr. António Carvalho Figueiredo em Loures.

A

associação

fez

parte

do

“Painel

de

Sensibilização para Voluntariado” em que estiveram presentes um voluntário da JAP e alunos do programa A Empresa. A JAP também realizou dois workshops sobre literacia financeira e dinamizou o “Painel das Carreiras”. Ao todo participaram 200 alunos nas actividades Junior

Figura 11: Apresentação de Mini-empresa no INDIE, Loures

Achievement.

Relatório de Actividade Ano lectivo de 2010/2011

33


Tedx Covilhã - "Moldar o futuro com novas ideias”: Erica Nascimento, directora regional da JAP foi oradora no evento Tedex que teve lugar no dia 14 de Maio na universidade da Beira Interior, na Covilhã. Com uma apresentação dedicada à evolução do conceito do trabalho, procurou demonstrar a importância de ser empreendedor.

Cerimónia Ring the Bell: No dia 21 de Julho, a equipa Flicks esteve presente na Cerimónia “Ringing Bell”, na NYSE-Euronext Lisboa. Este acto simboliza a abertura e o fecho dos mercados ou a vitória de uma equipa portuguesa num qualquer evento, neste caso específico a vitória da Flicks numa competição europeia! A equipa teve ainda a oportunidade de apresentar o seu projecto em 10 minutos, num dia em que esteve presente Paulo Gray (Presidente da Direcção da JAP),

Erica

Nascimento

(Directora

Regional

JAP),

Figura 12: Flicks na cerimónia Ring the Bell

Fernando Nogueira (Secretário-Geral do Millennium BCP).

Audiência com o Presidente da República Portuguesa:

Sua Excelência, Aníbal Cavaco Silva, Presidente

alunos da Flicks que representam a Universidade do

da República Portuguesa recebeu, no dia 22 de

Porto, estiveram ainda presentes os Professores e

Julho, a Junior Achievement Portugal e as

voluntários que apoiaram o desenvolvimento de

equipas vencedoras dos Programas A Empresa

ambos os Projectos ao longo do ano lectivo. É com

e Graduate Programme, a Goldwater e a Flicks,

muito orgulho que a JAP registou as seguintes

respectivamente.

palavras de Sua Excelência: “É uma satisfação muito

Paulo

Estiveram

Gray (Presidente

da

ainda JAP)

presentes e

Erica

particular voltar a receber a Associação Aprender a

Nascimento (Directora Regional da JAP). Para

Empreender que tem desempenhado no nosso País

além dos alunos da Goldwater, que representam

um papel de grande mérito na difusão da cultura do

a Escola Profissional Magestil de Lisboa e dos

Empreendedorismo”.

Relatório de Actividade Ano lectivo de 2010/2011

34


7. Conclusão O contributo de todas as empresas associadas e o contributo de cada voluntário permitiu à Junior Achievement Portugal, no ano lectivo 2010/2011, prosseguir com a sua missão de educar para o empreendedorismo.

A JAP acredita que a partilha de experiências de profissionais representantes do tecido empresarial, a vontade de servir como exemplo e de ensinar conteúdos que não estão integrados nos planos curriculares das escolas, motiva os jovens a assumirem uma postura de vida mais empreendedora.

No ano lectivo de 2010/2011 abrangemos 26.259 alunos de 434 escolas e estes resultados são o reflexo do empenho de todos.

O papel de todos é fundamental para desenvolvermos, em conjunto, um Portugal mais desenvolvido, mais empreendedor e mais dinâmico. Para tal, é urgente estimular os jovens para se tornarem, num futuro próximo, pessoas e profissionais mais qualificados, mais ambiciosos e motivados para um dia-adia cada vez mais competitivo.

Desejamos, um dia, poder afirmar que todas as crianças e jovens portugueses tiveram pelo menos “uma experiência Junior Achievement”.

Relatório de Actividade Ano lectivo de 2010/2011

35


8. Agradecimentos Agradecemos a todas as empresas associadas o apoio concedido à Junior Achievement Portugal na promoção e desenvolvimento do empreendedorismo junto das crianças e jovens do país.

A todos os voluntários, expressamos o nosso profundo agradecimento pelo esforço para conciliar as responsabilidades profissionais com as exigências de ser voluntário, pelo tempo investido e pela dedicação que revelaram para com esta experiência.

Relatório de Actividade Ano lectivo de 2010/2011

36


Anexos Listagem de Escolas Inscritas por Direcção Regional de Educação e por Concelho:

DRE

Concelhos Alvito DREALENT Campo Maior Albufeira DREALG Loulé Silves Águeda Coimbra DREC Ovar Sever do Vouga Vagos Alenquer Almada Amadora Barreiro Cascais Lisboa Loures Mafra Moita DRELVT Odivelas Oeiras Rio Maior Seixal Sesimbra Setúbal Sintra Torres Vedras Vila Franca de Xira Alfândega da Fé Alijó Amarante Arouca Barcelos DREN Braga Caminha Carrazeda de Ansiães Celorico de Basto Espinho

Nº de Ecolas 3 1 5 8 3 1 7 1 1 1 2 6 24 1 29 49 3 2 7 3 32 1 3 1 2 39 2 7 1 1 1 1 1 3 1 1 1 3

Relatório de Actividade Ano lectivo de 2010/2011

DRE

DREN

RAM

(conti.) Concelhos Esposende Fafe Felgueiras Gondomar Guimarães Lousada Macedo de Cavaleiros Maia Marco de Canaveses Matosinhos Miranda do Douro Mirandela Mogadouro Murça Oliveira de Azeméis Paços de Ferreira Paredes Porto Ribeira de Pena Santo Tirso São João da Madeira Trofa Vila do Conde Vila Nova de Famalicão Vila Nova de Gaia Vinhais Calheta Câmara de Lobos Funchal Machico Ponta do Sol Porto Moniz Porto Santo Ribeira Brava Santa Cruz Santana São Vicente Total Escolas Total de Concelhos

Nº de Ecolas 1 1 1 8 4 5 1 8 2 14 1 1 1 1 1 2 2 72 1 1 3 1 3 1 13 1 1 3 9 1 2 1 2 2 3 1 1 434 75

37

relatorio 1011  

relatoruio teste