Page 1

DO GOVERNO POPULAR ANO III • Nº 19  •  NOVEMBRO/2009

Pará avança e emprego cresce em todo o Estado

© CLAUDIO SANTOS / AG. PARÁ

A combinação de obras públicas, qualificação da juventude e medidas fiscais para reduzir os custos da produção explicam o crescimento do emprego no Pará em meio à crise mundial. PÁGINAS 3, 4, 5 e 6

Paz para a Terra Firme e o Guamá Governadora Ana Júlia lança com o ministro da Justiça, Tarso Genro, o Território de Paz nos dois bairros, um conjunto de 25 ações para garantir a parceria entre policiais e comunidades.

PÁGINA 2

NavegaPará vira pauta na mídia nacional Programa de inclusão digital do Governo do Pará cria rede pública de acesso gratuito à internet que já beneficia 2 milhões de paraenses e começa a chamar a atenção do país.

PÁGINA 8

www.pa.gov.br

NGP19_102009.indd 1

11/11/2009 10:52:24


2

NOVEMBRO, 2009

DO GOVERNO POPULAR

Guamá e Terra Firme, territórios de paz Guamá e Terra Firme, em Belém, receberão o reforço de 25 ações de prevenção e repressão à violência, coordenadas pelos governos estadual e federal. Os dois bairros já contam com base do programa Segurança Cidadã, do Governo Popular, que aproxima a polícia do cidadão e dá prioridade a ações preventivas e educativas, sobretudo com crianças e adolescentes. Lançado pela governadora Ana Júlia Carepa e pelo ministro Tarso Genro, da Justiça, o Território

PARCERIA - A governadora Ana Júlia afaga as adolescentes Nataly Varela (e) e Clarisse Belo (d), integrantes do Programa de Resistência às Drogas, que une a escola, a polícia e as famílias em ações de parceria contra a violência em bairros como Terra Firme e Guamá, onde o “Território de Paz” começará a operar

de Paz investirá R$ 115 milhões, do Programa Nacional de Segurança com Cidadania (Pronasci). Rosa Gomes, 49 anos, mora na Terra Firme com o esposo e uma filha e tem um comércio em sua casa, na avenida Perimetral. Ela afirma que já percebeu a mudança. “Tinha uns grupinhos que vinham se juntar para cá. Sabendo que tem policiamento, eles não vêm mais”, diz ela. O “Território de Paz” unese a ações como o “BolsaFormação”, que oferece cursos de cidadania e se-

gurança e auxílio de 400 reais para quase 10 mil agentes de segurança, entre policiais, bombeiros e agentes penitenciários. O Governo Popular investe no aumento do efetivo e em equipamentos: a PM admitiu mais 3.500 policiais após mais de dez anos sem concurso. Hoje, a PM conta com 13.200 policiais em todo o Estado. A Polícia Civil também receberá quase 500 novos profissionais por meio de concurso, dentre delegados, escrivães e investigadores.

© LUCIVALDO SENA / AG. PARÁ

Servidores recebem crédito para casa própria Crédito facilitado para a aquisição da casa própria pelo Banco do Brasil, com carência de até seis meses para iniciar o pagamento, liberação de taxa de análise jurídica e juros mais baixos que os de outros programas de financiamento imobiliário. A boa nova foi anunciada pela governadora Ana Júlia aos servidores do Estado na data consagrada à categoria, no dia 28. O crédito imobiliário integra as políticas do Governo Popular, como o “Minha Casa, Minha Vida”, com o Governo Federal, e o Cred-

Casa, que já beneficiou quase 2 mil servidores. As conquistas salariais e sociais e a política de negociação permanente com os servidores têm sido a marca do Governo Popular. Em 12 anos de governo tucano houve apenas quatro negociações salariais, provocando perdas de 70% nos salários. A governadora Ana Júlia garantiu reajustes sempre acima da inflação, além de qualificação, universalização do valealimentação, entre outras vantagens. Já em 2007, Ana Júlia reajustou em 10% os ven-

cimentos dos servidores, o maior percentual dado por um governador em todo o País. Em 2008, o reajuste variou de 7% a 10%, e em 2009, de 6% a 9%. Em três anos foram mais de 27 concursos públicos, somando 27 mil novos servidores admitidos para órgãos estratégicos, como as secretarias de Segurança Pública (Segup), de Educação (Seduc) e de Saúde Pública (Sespa). Isso sem falar no Plano de Cargos e Salários, que já está em discussão com o movimento sindical dos servidores públicos.

Ana Júlia Carepa

GOVERNADORA DO ESTADO

Odair Santos Corrêa

DO GOVERNO POPULAR

NGP19_102009.indd 2

VICE-GOVERNADOR DO ESTADO

Paulo Roberto Ferreira

SECRETÁRIO DE ESTADO DE COMUNICAÇÃO

Casas novas para a Pratinha As comunidades Duas Irmãs e Parque Vitória, na Pratinha, já receberam 56 moradias, de um total de 350 novas casas e 305 melhorias habitacionais que o Governo Popular executa no bairro. O projeto habitacional é voltado a famílias em situação de risco social ou que moram em locais inadequados nas áreas onde estão sendo feitas obras de urbanização. A governadora Ana Júlia Carepa entregou 34 dessas novas moradias no final de outubro. As casas contam com água tratada, energia firme e rede de esgoto. Na

Pratinha, todas as ruas estão sendo pavimentadas com bloquetes pela Cohab. A governadora também destinou 48 dos 104 benefícios do CredCasa às famílias de jovens e adolescentes que cumprem medidas socioeducativas, para que eles possam reconstruir suas vidas, sem reincidir no crime. Dez outros CredCasa foram para famílias de crianças de 0 a 6 anos, que se encontram em abrigos. O Governo Popular também investe em segurança pública, colocando mais policiais nas ruas da Pratinha.

SECRETARIA DE ESTADO DE COMUNICAÇÃO (SECOM) Rodovia Augusto Montenegro, Km 09, s/n • Belém - Pará Telefones: 91 - 3202-0904 • 3202-0910 • 3202-0911 • 3202-0903 (fax) www.pa.gov.br • www.agenciapara.com.br redacao@agenciapara.com.br

11/11/2009 10:52:26


NOVEMBRO, 2009

DO GOVERNO POPULAR

No que depender do Governo Popular, o emprego continuará em alta no Pará. O crescimento dos últimos meses não é fruto do acaso. É resultado da combinação de investimentos em qualificação da juventude (Bolsa-Trabalho, ProJovem e outros), obras (Ação Metrópole, Minha Casa Minha Vida, Programa de Aceleração do Crescimento, entre outros) e medidas fiscais (isenções e reduções de impostos) para aliviar os custos da produção em setores estratégicos na indústria, no comércio, nos serviços e no meio rural. LEI - A economia solidária, cuja lei acaba de ser sancionada pela governadora Ana Júlia, é outra atitude firme do Governo Popular para incentivar cooperativas e associações, cujo papel foi decisivo para manter a vitalidade da economia e garantir trabalho, renda e desenvolvimento social, colocando o Brasil entre os primeiros a se recuperar da crise internacional. O economista Roberto Sena, supervisor técnico do Departamento Intersindical de Estudos e Estatísticas Sócioeconômicas do Pará (Dieese/PA), diz que a análise dos últimos três meses aponta para o crescimento do emprego também no ano que vem. Uma boa notícia para os paraenses, após o trauma do início de 2009, provocado pela crise mundial.

NGP19_102009.indd 3

© CLAUDIO SANTOS / AG. PARÁ

Emprego continuará em alta em 2010

3

SOLIDARIEDADE - Costureiras da República de Emaús, no Bengui, produzem alguns dos uniformes que compuseram os kits escolares distribuídos pelo Governo Popular

Medidas fiscais mantêm comércio aquecido A governadora aumentou o prazo para que o comércio varejista recolhesse o ICMS e reduziu tributos para o beneficiamento e a comercialização do trigo no Pará e nas transações com outros Estados. Cebola, alho e batata somaram-se aos produtos hortifrutigranjeiros que estão isentos de ICMS. Houve também um aumento, de 24 para 158 itens, dos bens destinados ao ativo imobilizado dos estabelecimentos da cadeia florestal, que gozam de redução do Imposto de Importação (II) e do ICMS relativo ao diferencial de alíquota nas aquisições de máquinas e equipamentos

sem similar nacional. Na siderurgia, o regime especial nas operações internas e interestaduais para a aquisição de sucata garantiu com-

petitividade aos fabricantes de varas e vergalhões para a construção civil. Ao setor pesqueiro foi garantida uma carga tributária

que não ultrapassa 7% nas operações interestaduais, demanda antiga também para proteger as empresas paraenses em relação às demais.

Economia popular ganha a força da lei A governadora Ana Júlia criou, através da Lei nº 7.309, a Política Estadual de Fomento à Economia Popular e Solidária no Pará, que institui o Conselho Estadual de Economia Popular e Solidária (CEEPS) e autoriza o Executivo a criar o Fundo Estadual de Fomento ao Desenvolvimento da Economia Popular Solidária.

Autogestão, divisão igualitária do lucro e participação democrática, princípios da economia solidária, se institucionalizam como políticas públicas no Pará. O CredPara é o instrumento que já incentiva empreendimentos organizados pelos que estão excluídos do crédito bancário. O microcrédito solidário

do Banpará integra a política de desenvolvimento social que estimula empreendedores populares e os qualifica para dominar as ferramentas do mercado, do marketing e do desenvolvimento econômico. O CredPará tem sido a porta de entrada ao mercado de trabalho para o cidadão que vive na pobreza.

11/11/2009 10:52:29


4

NOVEMBRO, 2009

DO GOVERNO POPULAR

Investimentos públicos criam o

D

Desenvolvimento gera trabalho

e janeiro a setembro deste ano, a Região Metropolitana de Belém registrou saldo positivo de 4.558 postos de trabalho, crescimento de 1,64%. Foram 81.535 admissões contra 76.977 demissões. Só em setembro foram 1.226 postos de trabalho a mais (9.885 admissões, contra 8.659 dispensas). O melhor desempenho foi o da construção civil, com 425 novos empregos. Os investimentos públicos explicam esse desempenho, cujo impulso está relacionado às obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) nas áreas de saneamento e habitação, do “Minha Casa, Minha Vida” e do Ação Metrópole, entre outros. Trabalhadores nos canteiros de obras do Ação Metrópole e do PAC, em Belém, e policiais militares garantindo a segurança pública nas ruas são alguns exemplos que evidenciam as ações do Governo Popular para incrementar a economia e garantir emprego formal e renda aos paraenses.

Ao abrir novas alternativas viárias para criar um moderno sistema de transporte na Região Metropolitana de Belém, o Ação Metrópole garante oportunidades de emprego. Antônio Miranda, 37 anos, é apontador na obra de prolongamento da avenida Independência, onde calcula cubagem de material e mede a drenagem. Em maio passado, após um ano desempregado, voltou a estudar.

© CLÁUDIO SANTOS / AG. PARÁ

Qualificação ajuda a abrir portas De pequenos consertos à modelagem de peças de roupas, Alessandra Olinda Negrão de Souza, 28 anos, moradora do Barreiro, passou pelo Bolsa Trabalho, que lhe garantiu qualificação em corte e costura e a intermediação ao emprego. Mãe de dois filhos, foi contratada por uma confecção e, em novembro, faz um ano no emprego.

“Quando terminei a capacitação, o programa me ofereceu empréstimo para abrir um negócio, mas eu queria era um trabalho com carteira assinada, e hoje tenho”, comemora. Alessandra trabalha para saldar contas antigas com o salário-mínimo e depois quer guardar dinheiro para a casa própria, enquanto divide a moradia com a sogra.

Obra do PAC espanta a insegurança Na divisa da Terra Firme com o Guamá, 45 trabalhadores erguem apartamentos na comunidade Riacho Doce III, obra do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) que será entregue em fevereiro de 2010. O carpinteiro Aricélio Farias da Silva, 42 anos, assenta peças de cimento e diz, com alívio. “Agora posso dar tranquilidade e satisfação à minha família”. Morador da Pratinha, pai

“ NGP19_102009.indd 4

“Quando se tem um intervalo entre empregos, é o melhor que se faz. É importante melhorarmos nosso desempenho e garantir ser admitido outra vez. Quero continuar os estudos, não vou parar”, assegura. Quando encerra a jornada de 8h de trabalho, Antônio começa mais uma etapa do dia: as aulas. Segundo ele, o que facilita a sua rotina é morar próximo ao canteiro de obras, no Bengui.

de quatro filhos, há três meses “fichou” na empreiteira e espantou a insegurança que lhe perseguiu por seis meses, período em que ficou sem emprego e se mantinha com “bicos”. Hoje, até já investe na sua casa, colocando forro e lajota. “Nem toda semana eu tinha dinheiro, era muito difícil. Aqui, sei que vou ganhar meu salário no fim do mês e posso programar outros gastos”, afirmou.

Aqui, sei que vou ganhar meu salário no fim do mês e posso programar outros gastos Auricélio - carpinteiro da obra de apartamentos populares no Riacho Doce III, na Terra Firme

” 11/11/2009 10:52:33


NOVEMBRO, 2009

DO GOVERNO POPULAR

m oportunidades de emprego

5

© CLÁUDIO SANTOS / AG. PARÁ

Renda para 50 mil famílias no interior O programa Campo Cidadão já beneficiou mais de 50 mil famílias em pouco mais de um ano. Foi graças ao Campo Cidadão que a Cooperativa dos Agricultores da Região de Tailândia (CART) recebeu equipamentos para investir em uma agroindústria de frutas, gerando renda para centenas de produtores. “Antes não tinha quem comprasse nosso caju, nosso maracujá, nosso abacaxi. Essa ajuda está tendo um impacto muito grande na nossa região. Está sendo ótimo”, conta o gerente da cooperativa, Renato Cunha. A meta do programa é envolver 120 mil famílias até o final de 2010.

Serviço público abre 30 mil vagas

Chances para quase 11 mil jovens Parceria com o Governo Federal qualifica e dá auxílio mensal para que jovens concluam o ensino fundamental. Aos 23 anos, Márcia Souza, de Abaetetuba, diz que o Projovem “é uma oportunidade única”. PROJOVEM URBANO - 8.500 alunos matriculados em 20 municípios. PROJOVEM CAMPO - 2.100 jovens agricultores em 37 municípios. PROJOVEM PRISIONAL - Forma 300 jovens para a reinserção social.

NGP19_102009.indd 5

MÁRCIA - Em Abaetetuba, um dos 37 municípios com turmas do Projovem Campo, Márcia Souza, 23 anos, aproveita para concluir o ensino fundamental e diz que o programa em parceria com o governo federal é uma oportunidade única

© LUCIVALDO SENA / AG. PARÁ

ANTÔNIO - Morador do Bengui, um dos bairros na área de influência do prolongamento da avenida Independência, Miranda conseguiu emprego na obra e, após a jornada de 8 horas diárias, ainda encontra tempo para concluir os estudos

Em dois anos e meio, o Governo Popular nomeou quase 30 mil novos funcionários públicos estaduais. Isso sem contar com os órgãos de segurança pública, como Corpo de Bombeiros e Polícia Militar. Cerca de 1.500 novos policiais militares já estão em ação e mais de dois mil classificados passam pelo estágio probatório. A soldado Mayara Conceição trabalha no Comando de Policiamento da Capital da Polícia Militar, após ter sido aprovada no concurso de 2007. Hoje se diz realizada. “Eu buscava estabilidade e fiz o concurso pelo fato de estar desempregada. Me apaixonei pela profissão e, hoje, amo o que faço e não pretendo sair da Polícia”, revela.

11/11/2009 10:52:37


6

NOVEMBRO, 2009

DO GOVERNO POPULAR

Indústria garante empregos do futuro Mais de 200 mil postos de trabalho serão criados, no Pará, com o estímulo à modernização da infraestrutura industrial. O Governo do Estado está revitalizando os distri-

tos industriais de Marabá, Ananindeua, Barcarena e Icoaraci, regiões estratégicas para o desenvolvimento do Pará. Só no distrito industrial de Marabá, por exemplo,

serão investidos mais de R$ 60 milhões. É lá que começa a ser construída, em maio do próximo ano, a siderúrgica Aço e Laminados do Pará (Alpa), da Vale.

Siderúrgica de Marabá Empregos

18 mil na fase de implantação 15 mil na fase de operação

(3 mil diretos e 12 mil indiretos)

Industrialização do ferro agora em território paraense A nova siderúrgica da Vale, em Marabá, vai gerar 18 mil empregos na fase de implantação e 15 mil na fase de operação (3 mil diretos e 12 mil indiretos). A obra, prevista para começar em maio do próximo ano a um custo de US$ 3,7 bilhões, será a base de um longo período de desenvolvimento para o Estado. Na primeira fase de operação, a siderúrgica vai produzir 2,5 milhões de toneladas de aço. O início da operação da usina está previsto para novembro de 2012. O Governo Popular está criando as condições para a industrialização, em território paraense, do minério de ferro que antes era expor-

NGP19_102009.indd 6

tado como matéria-prima. Junto com o governo federal toca grandes obras na região, como as Eclusas de Tucuruí, a Hidrovia do Tocantins, o Porto Público de Marabá, as fases 2 e 3 do Distrito Industrial de Marabá e o Parque de Ciência e Tecnologia. No total, Estado e União investem mais de R$ 500 milhões diretamente em Marabá. No município, já está em operação, desde maio de 2008, a siderúrgica Sinobrás, que recebeu incentivos do Estado e produz 300 mil toneladas de aço laminado/ ano e gera 900 empregos diretos. Estima-se que a indústria mineral movimentará, no Brasil, até 2010, em torno de

SIDERÚRGICA - Distrito Industrial de Marabá terá porto público e hidrovia do Tocantins, cuja navegabilidade será garantida pelas eclusas deTucuruí

Parques tecnológicos abrem oportunidades Mais de 7 mil empregos diretos e indiretos em diversas áreas de pesquisas. Esta é a expectativa de resultados dos três Parques de Ciência e Tecnologia criados no Pará pelo Governo Popular: um em Belém (PCT Guamá, previsto para começar a operar em fevereiro de 2010), outro em Marabá (PCT Tocan-

tins) e o de Santarém (PCT Tapajós). Com pesquisas em biotecnologia, energia, comunicação, tecnologia do alumínio e mineral, novos materiais, agropecuária, silvicultura, tecnologias da madeira, produtos da floresta, pesca, aquicultura, agricultura tropical e geologia mineral, os parques

tecnológicos vão atrair novos investimentos públicos e privados para essas regiões. O PCT Guamá terá laboratórios de Qualidade do Leite, de Alumínio e Bauxita, de Alta Tensão e de Óleos e Essências Vegetais. Só neste parque de Belém, os investimentos são de quase R$ 100 milhões.

TECNOLOGIA - Maquete do Parque Tecnológico do Guamá, que está sendo construído na UFPA e abrigará laboratórios de Qualidade do Leite, de Alumínio e Bauxita, de Alta Tensão e de Óleos Essenciais. Os investimentos são de quase R$ 100 milhões

R$ 52,7 bilhões.

11/11/2009 10:52:42


NOVEMBRO, 2009

DO GOVERNO POPULAR

7

Casa abriga políticas públicas para a juventude O Governo Popular entrega no próximo dia 27 de novembro a Casa da Juventude, espaço que sintetizará as políticas públicas do Governo Popular para a juventude paraense, de estímulo à participação no processo de construção de uma sociedade mais justa. A recente aprovação do projeto de lei de iniciativa do Governo Popular, que estende aos estudantes do interior o direito à meia-passagem no transporte público intermunicipal, é apenas o exemplo mais evidente do compromisso do Governo com este segmento da população. A Casa da Juventude disporá de infocentro, tenda da juventude, salas multiuso para oficinas e os programas de qualificação profissional, como o Projovem Urbano e Procampo. As políticas para a juventude do Governo Popular preveem a ampliação do

atendimento aos jovens excluídos da escola e da formação profissional (Projovem Pará), o Programa de Vivência Estudantil-Camponesa (Procampo), que integra jovens universitários e famílias camponesas, o Navegapará, que já dispõe de mais de 50 infocentros públicos em todo o Estado, o programa Bolsa Trabalho, de inclusão social e combate ao desemprego, o Bolsa Talento, voltado para jovens esportistas, o “Territórios Urbanos”, voltado à promoção da cultura de rua produzida nas periferias, o Protejo, que forma adolescentes para que eles ajudem no combate à violência em suas próprias comunidades, o Movimento de Alfabetização de Jovens e Adultos (Mova), a Escola de Portas Abertas e uma série de outras iniciativas que visam dar aos jovens paraenses espaços para a manifestação de suas potencialidades.

CONQUISTA - Os estudantes se mobilizaram em defesa do projeto de iniciativa da governadora Ana Júlia para ampliar o direito à meia-passagem nos transportes intermunicipais

© ELISEU DIAS / AG. PARÁ

Ofir Loyola recebe acelerador linear, primeiro passo para instalar parque radiológico

ACELERADOR - Hospital Ofir Loyola recebe o acelerador linear para o seu parque radiológico, que terá o reforço de um tomo simulador e uma nova braquiterapia. O investimento é de cerca de R$ 5 milhões.

NGP19_102009.indd 7

A apenas três anos de completar um século, o Hospital Ofir Loyola (HOL) implanta um dos mais modernos parques radioterápicos do País, com a instalação do acelerador linear - equipamento essencial para o tratamento do câncer. O parque terá também um tomo simulador e outro equipamento de braquiterapia. Só em equipamentos, o Governo Popular inves-

te cerca de R$ 5 milhões. Até janeiro de 2010 o parque estará implantado. A expectativa é aumentar em cerca de 30% a capacidade de atendimento. O Hospital Ofir Loyola faz cerca de 90 novas consultas por mês e mais de cinco mil aplicações de radioterapia. Com três radioterapeutas no quadro funcional, um outro profissional será contratado

e a intenção é dispor de cinco radioterapeutas até 2010. Em todo o Brasil, cerca de 60 mil pacientes com câncer ficam sem tratamento. O Governo Popular trabalha para reduzir essa carência de atendimento no Estado. O Ofir Loyola é um hospital de alta complexidade, certificado pelos ministérios da Saúde e da Educação, como Hospital de Ensino.

11/11/2009 10:52:46


8

NOVEMBRO, 2009

DO GOVERNO POPULAR

Rotatória acelera as obras na Júlio César A rotatória que eliminou o semáforo de quatro tempos no cruzamento entre as avenidas Júlio César e Pedro Álvares Cabral é provisória e foi feita, como um desvio, para permitir o avanço das obras do elevado na confluência das duas avenidas. Parte do trajeto da rotatória já integra o traçado definitivo das quatro alças de saída que darão fluidez ao tráfego no local. Com 300 metros de diâmetro e um quilômetro de extensão, a rotatória vai garantir o tráfego diário dos 46 mil veículos que circulam pela área. O projeto foi feito em parceria com a Companhia de Transportes de Belém (Ctbel), que mudou as seis paradas de ônibus e criou

novas faixas de pedestres, com lombadas, para facilitar a travessia. Sessenta mil guias de orientação foram distribuídos aos condutores e pedestres, informando sobre as mudanças no traçado da via e sobre os novos pontos de ônibus e de travessia. A expectativa é de que a eliminação do semáforo dê mais fluidez ao tráfego no local e a rotatória ajude a acelerar o andamento das obras, cuja previsão de entrega é maio de 2010. O Governo Popular faz também a revitalização dos 13,8 quilômetros da rodovia Arthur Bernardes e o prologamento da avenida Independência, entre as avenidas Augusto Montenegro e Júlio César, com calçamento e

ciclovia. O objetivo é criar vias alternativas de ligação entre o centro de Belém e a região metropolitana, be-

neficiando as populações que vivem ao norte de Icoaraci e Ananindeua - nos conjuntos Cidade Nova e

nos bairros do Curuçambá, Icuí-Guajará, Paracuri, Bengui, Tapanã, Pratinha, Barreiro, entre outros.

NavegaPará coloca a inclusão digital na pauta © TAMARA SARÉ

O NavegaPará tem mudado a vida de milhões de paraenses antes excluídos da revolução do conheci-

NGP19_102009.indd 8

mento provocada pela internet. O acesso através de banda larga, gratuita e de alta velocidade, já é

possível em 15 municípios, que contam juntos com 54 infocentros e são Cidades Digitais. O acesso CIDADE DIGITAL - Na orla de Santarém a cena já é comum: jovens aproveitam a rede pública criada pelo NavegaPará para acessar gratuitamente e internet

é gratuito por uma rede sem fio. Em Santarém são sete infocentros e mais três estão previstos. Cena cotidiana retrata bem a presença do NavegaPará naquela cidade: dezenas de pessoas com seus notebooks na orla do rio Tapajós, em uma espécie de “lan-house” ao ar livre - só que gratuita. Referência nacional como programa de inclusão digital, o NavegaPará inspira o programa do governo federal que instalará uma rede pública de fibra óptica de quase 31,5 mil

quilômetros. A rede irá alcançar 4.245 municípios, cerca de 76% do território nacional. E o Pará saiu na frente. A repercussão é tamanha que o apresentador da Rede Globo Luciano Huck fez referências elogiosas ao acesso quando esteve em Santarém recentemente e o jornalista Fábio Pannuzio, da Bandeirantes, esteve em Belém para falar, especialmente, sobre o programa, um dos assuntos de uma série de reportagens sobre telefonia e banda larga no Brasil, no Jornal da Band.

11/11/2009 10:52:48

Noticias Governo Popular  

Ano III / Nº 19 / novembro 2009

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you