Page 1

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA CASA A CASA

BONITINHO MAS... Perigosos. Enfeites natalinos exigem mais cuidado do que se imagina. Água e eletricidade não combinam. PÁGINA 8

Grupo Moreira suspeito de lavagem de dinheiro NA SEMANA PASSADA, POLÍCIA APREENDEU DOCUMENTOS E COMPUTADORES. PÁGINA 6

REGIÃO SUL: VILA ARENS, VIANELO, VILA PROGRESSO, AGAPEAMA, JARDIM DO LAGO, JARDIM ESTÁDIO, VILA CRISTO, VILA SÃO PAULO Ano I - Edição 34 | 2 a 8 de dezembro de 2016 | www.issuu.com/jundiaibairros

PÁGINA 4

Condephaat oficializa tombamento da Argos APÓS NEGAR PEDIDO INICIAL, ÓRGÃO RECONSIDEROU E ARGOS ESTÁ ROMBADA. PÁGINA 3

ARGOS, DE TECELAGEM A PATRIMÔNIO | ARQUIVO

TEM PRAZO

TURNÊ

Luiz Fernando anuncia secretariado até dia 16

Nando Reis se apresenta em Jundiaí no sábado

Prefeito eleito reafirmou que escolha se dará por capacidade técnica. PÁGINA 5

Compositor e cantor traz para a cidade sua turnê SEI. Será no Parque da Uva. PÁGINA 7


2

opinião

artigo

Sabe com que está falando?

2 a 8 de dezembro de 2016

"Tenho medo de morrer na própria aldeia" Agamenon Suruí, cacique de uma tribo em Rondonia, sobre os

RENAN CALHEIROS PRESIDENTE DO SENADO

O

s ardis de desqualificar a discussão de temas incômodos para sepultá-los são recorrentes, mas não inibidores. Enquanto não houver o fiel cumprimento dos direitos e garantias individuais da Constituição, a democracia estará incompleta, e os verdadeiros democratas, apreensivos. A previsão contra o abuso do poder reluz na Constituição Federal em seu artigo 5º, inciso XXXIV. A propensão do homem ao abuso de autoridade levou Montesquieu a idealizar o sistema de freios e contrapesos. A atual lei sobre o tema (nº 4.898/65) é fruto podre de um Estado autoritário e, portanto, anacrônica e ineficaz. Sintonizar toda legislação processualpenal com a Constituição Federal de 1988 é trabalho permanente, como estamos fazendo com códigos e outras leis. Aos adeptos da ligeireza ou da opacidade é imperioso esclarecer que não se pretende embaçar a Lava Jato, que é sagrada. Está em debate uma legislação para punir todos os agentes públicos que, divorciados de legalidade, cometam excessos. Do guarda de trânsito ao presidente da República, passando pelos presidentes do Congresso e ministros do Supremo Tribunal Federal. Se a Constituição repudia o abuso do poder econômico, político e eleitoral, por que motivo interditar o debate sobre o desvio de autoridade? O abuso de autoridade no Brasil é uma rotina. A prodigalidade dos episódios desautoriza qualificá-los de fenômenos esporádicos. As torturas na ditadura, os esquadrões da morte, o massacre do Carandiru, o vazamento de sigilos, o baculejo injustificado nas periferias, Sérgios Fleurys, Favela Naval, escutas ilegais e decisões judiciais equivocadas em abundância conformam o traço sistêmico do problema. As estatísticas reunidas pelo Conselho Nacional de Justiça são eloquentes. Em todo o país, as ocorrências referentes a 2015 mostram 10.308 casos de abuso de poder, 10.047 de abuso de autoridade, além de outros 1.137 casos de exercício arbitrário. São 21.492 registros envolvendo

excesso de autoridade em todas as instâncias. Se incluirmos a carteirada e o célebre "sabe com quem está falando", haveria um crescimento exponencial. No período mais brutal da ditadura, o jurista Pedro Aleixo, vice-presidente de Costa e Silva, voz solitária, advertia-o sobre os efeitos nefastos do AI-5: "O problema de uma lei assim não é o senhor, nem os que com o senhor governam o país; o problema é o guarda da esquina". A punição ao abuso de autoridade permeia a história do mundo. Da República romana aos nossos dias, as nações democráticas adotaram normas para combater o desvio: Alemanha, Portugal, Espanha, França, Itália, Argentina, Chile e até Cuba. No Brasil a previsão remonta ao Império. Todo poder oprime e não há poder sem limites. O Senado Federal tem duplo papel no debate. Uma instituição da democracia foi vítima de excesso de juízes de primeira instância que autorizaram diligências de competência exclusiva do Supremo Tribunal Federal. Se tal violência aconteceu com um órgão da soberania nacional, o que pode esperar o cidadão indefeso? A usurpação foi pedagogicamente reformada pela Corte Constitucional. De outro lado reapresentamos, sem assombro, à luz do dia, a atualização da Lei de Abuso de Autoridade conforme sugestão do 2º Pacto Republicano, firmado entre os três Poderes e por uma insuspeita comissão, integrada pelo ministro do STF Teori Zavascki, pelo desembargador Rui Stoco e pelo ex-secretário da Receita Federal, Everardo Maciel. Marcamos duas sessões temáticas para tratar da proposta. A primeira aconteceu na última semana; para a segunda rodada convidamos o juiz Sergio Moro, um dos críticos da proposta. Logo após esse debate votaremos o texto, cujo relator é o senador Roberto Requião (PMDB-PR). Nós sabemos com quem estamos falando e queremos falar com todos, se preciso até com o guarda da esquina.

"A inveja é um problema de quem sente" Andreia Horta, atriz

"A carga de trabalho, para o ministro que pega no pesado, que não transfere processo a assessores e juízes, é desumana" Marco Aurélio de Mello, ministro do STF

"Não cheguei nem a fumar maconha" Wanderléa, ícone da Jovem Guarda, comemorando 70 anos

"PT tem que calçar as sandálias da humildade" Eduardo Suplicy

"Já era famosa pequenininha, não tenho essa lembrança do anonimato" Angélica, apresentadora

editorial

Mais um mês de rotina

D

ezembro chegou, e com ele a rotina dos últimos quase todos os anos. Pode-se dizer até que dezembro é o mês da hipocrisia. Ou da falsidade. Ou da ilusão. Nada como um dezembro para curar as amarguras de um ano cheio de encrenca. Dezembro, acima de tudo, é o único mês de agenda previsível, marcada e ensaiada à exaustão. Primeiro: as lojas vão abrir até às dez da noite. Não todas, porque comerciante que se preza reclama de falta de segurança. Deveria reclamar de falta de clientes, aqueles que fogem dos preços altos, da mercadoria de segunda e dos juros escorchantes do crediário. Essas quatro horas a mais de funcionamento compensam? A maioria acha que sim. Segundo: as cenas serão comuns - famílias inteiras passeando, crianças pedindo bala para o papai noel de plantão na loja, a mãe perguntando preço de tudo e o pai de cara fechada, louco para voltar para casa e não gastar seu rico dinheirinho - se é que a empresa pagou o 13º. Terceiro: trânsito infernal no Centro. Nessa época parece que todo mundo precisa ir ao Centro de carro. Há justificativas. Alguns alegam que é para carregar as compras. Outros que moram longe demais para esperar o ônibus. E os imbecis, que lotam seus carros velhos super-híper equipados para paquerar. Sim, ainda há imbecis que acreditam que uma jovem dê corda a três ou quatro idiotas no mesmo carro, ouvindo música (?) no último volume. Quarto: restaurantes se enchem nessa época do ano. São as confraternizações corporativas, mais conhecidas como "festinha da firma". Nelas, a gritaria é geral, os discursos aplaudidos e a troca de presentes do amigo secreto causa choradeira. Todos ficam emocionados. Algumas até demais. Falsidade latente: pessoas que se detestam nessa hora se abraçam e trocam palavras de incentivo. Cena comum nessas confraternizações é a mocinha que curte paixão reprimida pelo colega de trabalho. Depois de uma caipirinha ou uma cerveja a língua se solta, a emoção

aflora e pimba! Ela se declara. Ele, envaidecido, pode retribuir ou não. Se esnobar, vai provocar chororô. E ela irá chorar no banheiro, sempre acompanhada de fiéis amigas. Quinto: o aparecimento de figuras extravagantes nos lugares mais movimentados, como ruas centrais e shoppings é uma certeza. Houve um tempo em que todos criticavam. Hoje todos riem à vontade vendo essa gente sem noção. Vale pelo folclore. Sexto: na semana que antecede o Natal a coisa piora. Supermercados ficam lotados com a invasão da plebe em busca de cerveja e carne para o grande almoço de família. E supermercado virou programa de família, onde sobram crianças correndo e pedindo para comprar coisas de seu gosto. O fato se repete, com menor intensidade, na semana seguinte, com os preparativos do Ano Novo. Sétimo: O almoço de Natal em família. São ótimos, todo mundo se vê, coloca as notícias em dia, troca presentes, faz fofocas quando for o caso ou houver motivo. O problema vem depois - quem vai lavar a louça? Quem vai limpar tudo? Quem vai colocar o lixo na rua? E o caminhão do lixo, vai passar? Se for churrasco, aí sim que o bicho pega. Antes a maior preocupação dos organizadores desses churrascos era a qualidade da carne e a quantidade de bebida. Hoje é o som. E precisa ser som alto, estridente, barulhento. E sempre haverá o engraçadinho que vai colocar a música da Simone pra tocar. Tem quem goste. O dezembro é tão previsível que agências de viagem poderiam se reinventar e lançar uma promoção e tanto para o mês. Promoção destinada a quem quer sair da rotina dos quase últimos anos. A melhor sugestão é uma viagem. Para Marte.

FALE COM A REDAÇÃO

redacao@jundiainoticias.com.br · www.jundiainoticias.com.br 11 2709-0274 | 2709-0264 EDITOR CHEFE: Anselmo Brombal | redacao@jundiainoticias.com.br ADMINISTRATIVO: Rodrigo Malagoli | contato@jundiainoticias.com.br

"O senso de humor é uma graça que peço todos os dias" Papa Francisco

COMERCIAL: Márcio Medina | comercial@jundiainoticias.com.br PROJETO GRÁFICO E DIAGRAMAÇÃO: Cruz de Malta Comunicação Integrada

6 MIL EXEMPLARES SEMANALMENTE DE CASA EM CASA:

Circula nos bairros: Vila Arens, Vianelo, Vila Progresso, Agapeama, Jardim do Lago, Jardim Estádio, Vila Cristo, Vila São Paulo

Denuncie, informe: 11 9 4330-8550 facebook.com/ jundiaibairros Os artigos assinados não representam necessariamente a opinião da direção


jundiaí

facebook.com/jundiaibairros

3

Complexo Argos é tombado pelo Condephaat O CONDEPHAAT HAVIA NEGADO O PRIMEIRO PEDIDO, MAS RECONSIDEROU DADAS AS CIRCUNSTÂNCIAS E TORNOU TOMBAMENTO OFICIAL

PROFESSORES (I) Os professores votaram e aprovaram a Previsão Orçamentária 2017 do Sinpro. A Contribuição Assistencial (2017) será mantida em 3% com desconto no mês de setembro para o Ensino Infantil, Fundamental, Médio e SESI/SENAI, para o Ensino Superior o mesmo porcentual será dividido em 3 vezes (1% a cada mês), setembro, outubro e novembro. As informações são da presidente do Sinpro, Sandra Baraldi (foto). PROFESSORES (II) O professor tem direito a oposição da contribuição assistencial a ser exercido, sem qualquer vício de vontade, individualmente e pessoalmente na sede do sindicato com cópia enviada à escola conforme estabelecido no Acordo Coletivo ou CCT. FIASCO DA COCA A tradicional carreata da Coca-Cola para o Natal em Jundiaí foi um fiasco. Coisa bem pobre, e todo mundo com pressa. Começou com atraso e ninguém gostou. A sugestão é no próximo ano fazer carreata com o povo da Dolly.

O

Câmara homenageia Guarda Municipal por 67º aniversário

POBRES IDOSOS Bastou o prefeito eleito da Capital falar em passagem de ônibus que o governador Geraldo Alckmin encontrou o pretexto: quer mexer nas passagens gratuitas do Metrô para os idosos. Explicando: quer acabar com isso. TUDO ATRASADO (I) Não só empresas estão em dificuldades. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE), já avisou que não vai pagar os benefícios de sempre, como vale-transporte, vale-alimentação e 13º. Explicação: falta de dinheiro. BAZAR O Grupo Conviver, de Campo LImpo, promove Bazar de Natal de 5 a 14 de dezembro. O grupo conta com 772 voluntários.

A Câmara Municipal de Jundiaí promoveu sessão solene na última quinta (24) para comemorar o aniversário (67 anos) da criação da Guarda Municipal. A corporação é resultado de lei aprovada em 1949, de autoria do vereador Lázaro de Almeida, o Arquimedes, já falecido. O presidente da Câmara, vereador Marcelo Gastaldo, homenageou pessoalmente alguns guardas, indicados devido à peculiaridade do trabalho.

Dentre os homenageados, o GM aposentado Mário Reinaldo Lemos Sargiani, de 73 anos, autor do hino da Guarda, em 1993. Posteriormente, o arranjo do hino foi feito pelo capitão PM Ernesto Fabiano. “Jundiaí tem orgulho de sua Guarda Municipal, disse o presidente Marcelo Gastaldo. Além disso, o povo confia em sua eficácia e sabe que conta com ela nos momentos em que precisar”. Na ocasião, foram entregues placas aos homenageados.

Complexo Argos foi tombado como Patrimônio Material de Jundiaí, em nível estadual, pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico (Condephaat). O pedido de tombamento ao órgão estadual foi feito em 2010. Segundo a Diretoria de Patrimônio Histórico e Cultural, ligada à Secretaria Municipal de Cultura, a solicitação havia sido negada em primeira instância. Posteriormente foi aberto um processo para que o Complexo Argos fosse tombado em nível municipal pelo Conselho Municipal do Patrimônio Artístico e Cultural (Compac) e, paralelamente a esta ação, o Condephaat reconsiderou o pedido e concedeu o tombamento através do processo nº 31605 – 2010. Para o diretor de Patrimônio, Donizetti Aparecido Pinto, a conquista se revela

importante à cidade na preservação de sua memória. A creche Maria de Toledo Pontes, em frente ao Complexo Argos, na avenida Cavalcanti, também foi incorporada ao processo de tombamento. O espaço fundado em 17 de novembro de 1945 funcionava como escola conveniada para os filhos dos operários da antiga tecelagem, o que a designa como parte da história da Argos. Atualmente o Complexo Argos abriga a Secretaria de Educação, a Biblioteca Municipal, a sede da TV Educativa, o Centro de Línguas, o Instituto Federal, o Centro de Capacitação, o Centro de Educação de Jovens e Adultos e o Centro de Referência ao Idoso.

Sede do Caxambu vai abrigar parte do 49º BPM/I A parte operacional da 1º Companhia e Força Tática do 49º Batalhão da Polícia Militar do Interior (BPM/I) vai se mudar em breve para a nova sede no bairro do Caxambu, que está em fase final de reforma. Em visita ao local na sexta passada (25), o prefeito Pedro Bigardi disse que a transferência da atual sede da Vila Arens para o Caxambu atende à meta do Plano Municipal de Segurança, que prevê a instalação do batalhão na região. “Por meio de convênio com o Governo do Estado, a Prefeitura faz a cessão da área para a corporação pelo período de cinco anos, que pode ser renovado. É uma forma de ajudar a Polícia Militar, que enfrenta dificuldades”, afirma. Segundo o comandante do 49º BPM/I, tenente-coronel Reinaldo Eliseu Giodarno Gomes, a mudança vai trazer benefícios para os policiais e para comunidade, pois a atual sede na Vila Arens já não corresponde mais às necessidades da corporação,

que atende Jundiaí e região. “Na nova sede teremos instalações adequadas para os policiais trabalharem e para receber a população, que contará com um posto de atendimento para o registro das ocorrências. Além disso, haverá aumento do trânsito de viaturas e policiais nesta região da cidade”, explica. Após a entrega das obras, o batalhão tem 30 dias para fazer a transferência. O documento que oficializa a cessão do espaço aguarda a assinatura do secretário de Segurança Pública (SSP) do Estado de São Paulo, Mágino Barbosa Filho. A nova base está instalada em terreno de 15,5 mil metros quadrados, que engloba um imóvel de 1,1 mil metros quadrados, onde vai funcionar o setor administrativo, além de sala de registro de ocorrências e alojamentos masculino e feminino. As adequações no imóvel estão sendo feitas pela Secretaria Municipal de Serviços Públicos.


4

jundiaí

2 a 8 de dezembro de 2016

Referência, Mercadão Vila Arens completa 59 anos CONSIDERADO UM DOS ESPAÇOS MAIS TRADICIONAIS DE JUNDIAÍ, MERCADÃO RECEBE MAIS DE 10 MIL VISITANTES POR MÊS

N

Mercadão é cohecido em toda Jundiaí. CM

Viaduto vai garantir mais conforto para pedestres

o dia 29 de novembro o Mercadão Vila Arens comemorou o aniversário de 59 anos. O Mercadão, como é conhecido, foi inaugurado em 1957 e é hoje um dos espaços mais tradicionais da cidade de Jundiaí, servindo como ponto de encontro para famílias, casais de namorados, amigos e políticos. O local foi construído para servir como uma espécie de feira livre permanente, isso porque na época o Mercadão abrigava diversas famílias de agricultores para que realizassem as vendas dos produtos diretamente à população. Atualmente, além das frutas e legumes, é possível encontrar variedade de produtos e opções gastronômicas. Hoje mais de 10 mil pessoas visitam mensalmente o Mercadão, que comporta 29 lojas em 79 boxes em área de dois mil metros quadrados. Para o atual sindico, Jayro Lara, o sucesso do Mercadão se deve pela essência e tra-

dição familiar até hoje preservadas no local. “Muitas gerações de famílias já passaram pelo Mercadão, pois é uma tradição que passa dos pais para os filhos. Quem frequenta faz questão de voltar e apresentar”, afirma. Outro diferencial apontado pelo sindico é o atendimento característico do Mercadão que, diferente dos supermercados, ainda mantém o toque pessoal. “O consumidor, além de bem recebido, não é visto apenas como um eventual comprador igual nos supermercados. Aqui é comum o tratamento pelo nome, porque, além de cliente, muitas vezes os consumidores se tornam também nossos amigos”, diz Lara, que ainda garante. “E eu falo isso como frequentador do Mercadão e não como sindico”. O Mercadão Vila Arens fica na rua Professor João Luiz Campos 210, e funciona de terça a sexta-feira das 8h às 19h, sábados das 8h às 18h e domingos e feriados das 8h às 13h.

Fumas apresenta trabalho no Seminário Nacional de Urbanização e Favelas

As estruturas metálicas que estão sendo colocadas sobre o passeio do viaduto Joaquim Candelário de Freitas, na Vila Rio Branco, chamam a atenção de quem passa no local. Elas fazem parte do Projeto Urbano de Requalificação do Viaduto, que inclui paisagismo com a implantação de árvores e floreiras no passeio e no canteiro central, ciclovia e passagem de pedestre no sentido Centro-bairro, nova iluminação e arte urbana (grafite). No passeio sentido bairro-Centro, destinado exclusivamente a pedestres,

as estruturas metálicas receberão cobertura que fará o sombreamento da área e também serão instalados bancos e floreiras. A previsão de entrega é dezembro deste ano. A obra, orçada em R$ 300 mil, foi possível por contrapartida exigida pela Prefeitura por meio de Estudo de Impacto de Vizinhanza (EIV) de empreendimento próximo ao local. A ação faz parte do Projeto Urbanismo Caminhável, responsável pela implantação dos parklets no Centro e revitalização da Esplanada Monte Castelo (Escadão).

O trabalho de Regularização Fundiária da Vila Esperança foi apresentado pela Fundação Municipal de Ação Social (Fumas) no II Seminário Nacional de Urbanização de Favelas (URBFavelas), realizado nos dias 23 a 26 passados na Universidade Estadual do Rio de Janeiro. Intitulado Regularização Fundiária em APP – direito de quem? O caso da Vila Esperança em Jundiaí – SP, o trabalho foi desenvolvido pela coordenadora da Política Habitacional da Fumas, arquiteta e urbanista Tatiana Reis Pimenta, em conjunto com a engenheira Fernanda Souza Carvalho, na disciplina de Cidade e Direito Urba-

nístico do curso de pós-graduação (mestrado) da FEC/ Unicamp, tendo sido selecionado e apresentado em uma das sessões temáticas do evento. A ocupação do assentamento precário localizado na Vila Nova Esperança teve início no final da década de 70 e o processo de urbanização em 1994, sendo executado com recursos do Programa Pró-Moradia, por meio do contrato de empréstimo e repasse de recursos, firmado entre a cidade e a Caixa Econômica Federal. O início das obras ocorreu em maio de 1997, com edificação de 102 casas e um centro comunitário. A regularização fundiária da Vila Esperança foi concluída em 2015, após 21 anos do início da urbanização.

TABELAS SALARIAIS (I) O Sindicato dos Servidores Públicos de Jundiaí (SindSerjun) cobrou da Prefeitura que o estudo para o desmembramento das tabelas salariais dos servidores públicos esteja na pauta de discussão das equipes de transição. ' TABELAS SALARIAIS (II) O tema, de interesse dos servidores, entrará na pauta da reunião das equipes de transição no dia 9 de dezembro. O SindSerjun, presidido por Aparecido Luciani (foto) protocolou ofício na Prefeitura solicitando a participação nessa reunião. LOTERIAS É idéia do presidente Michel Temer passar as loterias, hoje controladas pela Caixa, para a iniciativa particular, na forma de concessões. Calma. O Jogo do Bicho não será afetado. LADRÃO x FERRÃO Um sujeito, no Piauí, foi acusado de roubar quarenta caixas (colméias) de abelhas. Interessante que tomou uma ferroada sequer das abelhas. ESTÁ VALENDO Já foi sancionada a lei que garante alguns direitos às advogadas grávidas. De acordo com a lei, advogadas gestantes ou lactantes estão desobrigadas de passar por detectores de metais e aparelhos de raio X nas entradas dos tribunais. INOVANDO ATÉ Uma australiana resolveu inovar no ramo da prostituição - está explorando o segmento nerd. Está ganhando muito, e o fetiche preferido dos nerds é que ela se vista de Mulher Gato.


jundiaí

facebook.com/jundiaibairros

5

Obras do Complexo Viário Jundiaí estão em ritmo acelerado HORAS EXTRAS Denúncia feita ao presidente do Sindicato dos Rodoviários, Laurindo Lopes (foto) dá conta que na TF Rodonaves hora extra é obrigação. Dizem também que os uniformes estão em frangalhos. O sindicato vai apurar. CARÍSSIMA Está à venda a casa que já foi de Elvis Presley, em Beverly Hills, na Califórnia. Pedido inicial é de R$ 102 milhões. Havia sido comprada em 1967 por pouco mais de R$ 1 milhão. DE LUTO Morreu no último sábado Roberto Correa, um dos Golden Boys, grupo que fez sucesso na era da Jovem Guarda. Tinha 76 anos, e causa da morte não foi divulgada. CONTRATAÇÃO Uma intérprete de italiano e espanhol foi contratada para ajudar o presidente Temer em suas viagens internacionais. Vai ganhar mais de R$ 10 mil por mês, mesmo que o presidente não viaje. SÓ OS JAPONESES O Japão já está trabalhando para desenvolver o computador mais rápido do mundo. Vai custar R$ 600 milhões e fará 130 quadrilhões de cálculos por segundo. FALCATRUA NA COPA Ricardo Teixeira e José Maria Marin, ex-presidentes da CBF, ficaram com R$ 11 milhões cada um na Copa do Mundo de 2014. Dinheiro de propina, logicamente.

A CONSTRUÇÃO DAS ALÇAS E DO NOVO VIADUTO ESTÃO DENTRO DO CRONOGRAMA. ENTREGA SERÁ EM 2018

O

Complexo Viário de Jundiaí, que compreende as alças de acesso à rodovia Anhanguera (SP-330), começa a ganhar forma. As vigas que compõem o primeiro viaduto da fase 1A, entre os quilômetros 56 e 57 da SP-330, na região da rodoviária, foram instaladas no final de semana retrasado, em bem-sucedida operação coordenada pela concessionária Autoban, responsável pela obra. Em visita às obras na semana passada, o prefeito Pedro Bigardi ficou animado com o avanço. “Quem passa pela Via Anhanguera já pode ver o primeiro viaduto montado, pronto para receber a concretagem, e o segundo com os pilares colocados para o lançamento das vigas em dezembro. Um pouco mais a frente teremos o viaduto de transposição, saindo da avenida Osmundo Pelegrini, que também está em andamento. Fico contente de ver o cronograma sendo cumprido pela concessionária e pelo Governo do Estado, que, em parceria com a Prefeitura, trouxe essa grande obra para Jundiaí, beneficiando tanta gente”, disse Bigardi. De acordo com a Autoban, as obras seguem o cronograma previsto pela Artesp e a entrega do complexo está prevista para o final de

julho de 2018. O lançamento das vigas do segundo viaduto da fase 1A (na região da Rodoviária) deve ser na segunda quinzena de dezembro. Após, as obras seguem com preparação da laje e tabuleiro dos viadutos para concretagem. Iniciadas em abril deste ano, as intervenções são simultaneamente entre os quilômetros 55 e 61 da Via Anhanguera, divididas em duas fases. A primeira, chamada 1A, consiste na construção das alças de acesso da pista sul (sentido interior-capital) da Via Anhanguera para a avenida Nove de Julho, com a implantação de dois viadutos e ordenações nas vias marginais. Em andamento, a segunda fase da obra, chamada 1B, compreende a construção de um novo viaduto sobre a Via Anhanguera, na altura do km 58 da rodovia. Esta transposição, que vai ligar as avenidas Osmundo dos Santos Pelegrini e Jacyro Martinasso, resultará em nova interligação entre os bairros Medeiros, Eloy Chaves e Fazenda Grande ao Centro de Jundiaí. O viaduto não dará acesso à rodovia, mas deve retirar fluxo considerável de veículos no trevo do km 58

Alesp homenageia o jundiaiense Álvaro Lazzarini

INTERDITADA A Churrascaria Favo de Mel, em Goiânia, foi interditada pela Vigilância Sanitária. A churrascaria é do cantor Marrone.

Álvaro Lazzarini. ARQUIVO

A Assembléia Legislativa realizou sessão solene na semana passada para homenagear in memoriam o desembargador Álvaro Lazzarini, com a outorga do Colar de Honra ao Mérito Legislativo. O presidente Fernando Capez, idealizador da homenagem, declarou que rememora "com grande saudade, uma ponta de orgulho e uma honra singular, o exemplo de vida ética que foi o desembargador Álvaro Lazzarini". O presidente discorreu ainda sobre sua convivência com o filho do homenageado, o desembargador Alexandre Alves Lazzarini.

Bigardi em visita às obras. CM

da Anhanguera. Com investimento de R$ 204,6 milhões, pagos com recursos da receita de pedágio, o

Complexo Viário de Jundiaí vai organizar o fluxo de veículos na Via Anhanguera, na região. Os trabalhos, depois

de concluídos, vão beneficiar 420 mil pessoas que usam a rodovia na região de Jundiaí.

Luiz anuncia secretariado até dia 16 O prefeito eleito Luiz Fernando Machado anunciará seus secretários até o dia 16. No início da semana, reafirmou ao Jundiaí Notícias que dará prioridade a um secretariado técnico, sem contudo citar nomes. Embora haja muita especulação sobre quem será o que em seu governo, Luiz prevê o anúncio de sua equipe entre 5 e 16 de dezembro. “Como enfatizei durante toda a campanha, a montagem do secretariado levará em consideração a capacidade técnica e a qualificação. Afinal, o desafio de melhorar a gestão da cidade passa pela profissionalização do serviço público e a definição de metas para cada área da administração municipal, que será monitorada periodicamente”, afirmou. Luiz não descartou, contudo, o aproveitamento de pessoas que já tenham ocupado cargos em governos anteriores. “Reafirmo que a escolha do secretariado será respaldada pela qualificação técnica e competência. Se, além dessas qualidades, tivermos a opção de integrar alguém que já serviu à administração com êxito, a experiência

Luiz reafirma valorizar capacidade. ARQUIVO

pode agregar qualidade ao novo modelo de gestão que vou implantar em Jundiaí”, garantiu. Ele pretende implantar também nova estrutura administrativa, mas depende de análise e estudo ainda. “A equipe de transição está analisando a estrutura atual e preparando um estudo sobre uma nova estrutura administrativa a ser implantada a partir de janeiro, explica. O fato é que a nova estrutura será enxuta, pois, também serão reduzidos os gastos excessivos, para que

as economias obtidas sejam aplicadas na melhoria dos serviços públicos. Vamos trabalhar com plataformas de gestão, que vão proporcionar mais integração entre as áreas de governo e, desta forma, reduzir o tempo de atendimento ao cidadão. A tecnologia da informação será usada de forma intensa para melhorar os processos internos e tornar os serviços mais eficientes (uso do celular para marcar consultas, exames, fazer matrícula, acompanhar o desempenho do aluno, etc)”, finalizou.


6

jundiaí

2 a 8 de dezembro de 2016

Lembra da RDA? Agora a suspeita é lavagem de dinheiro EMPRESA, CUJOS DONOS ESTÃO DESAPARECIDOS, DEU PREJUÍZO DE MAIS DE UM MILHÃO NA PRAÇA E AGORA TEM OUTRA SUSPEITA A RDA todo mundo já conhece – uma empresa instalada em Jundiaí, do Grupo Moreira, que se propunha a pagar juros maiores que os de mercado a quem aplicasse dinheiro consigo. Nessa história muita gente perdeu dinheiro e hoje espera (desde 2014) a Justiça para tentar reaver alguma coisa. Essa a primeira parte da história. A segunda: na semana passada, a Polícia Civil de Jundiaí cumpriu 12 mandados de busca e apreensão com objetivo de levantar documentos e outras informações. Agora a suspeita é outra: a RDA, do Grupo Moreira, teria um esquema de captação e lavagem de dinheiro. Nessa de cumprir os mandados, a Polícia apreendeu computadores, laptops, cópias de contratos, extratos bancários, documentos de carros e até uma máquina de contar dinheiro, igual as que existem nos bancos. “O objetivo da operação é conseguir levantar ou pelo menos mensurar a quantidade de vítimas, o prejuízo que elas sofreram. Além disso, é feito também o levantamento de provas para saber o que era feito com esse dinheiro, se ficava no Brasil ou se era aplicado”, expliciou o delegado Carlos Eduardo Barbosa, da DIG de Jundiaí. A Polícia descobriu ainda que a RDA fazia contratos de gaveta, a título de prestação de serviços financeiros. Calcula-se que dez mil pessoas tenham embarcado nesse golpe.

O que mais causou estranheza aos policiais foi a ostentação dos suspeitos do golpe – todos em casas de alto padrão, carros de luxo – coisa que a renda não lhes permitiria. “Dos 12 lugares que visitamos, algumas casas eram de alto padrão, condomínios de luxo. Alguns veículos caros e é isso que estranhamos, já que as pessoas que constam como suspeitas não teriam condições de manter um padrão tão elevado", afirma o delegado. Tem mais: a Polícia já descobriu que havia uma espécie de esquema associado – empresas dos mesmos donos. E essas empresas trocavam figurinha – tiravam dinheiro num lugar e colocavam noutro. A suspeita é que haja mais locais do tipo arapuca mesmo. Bem, os envolvidos já foram ouvidos, explicaram sua versão da história, incluindo o principal acionista-diretor-executivo-operacional-master da empresa. Se essa turma for condenada, incorre nos crimes de estelionato, associação criminosa e lavagem de dinheiro. Já os que aplicaram dinheiro no Grupo Moreira precisarão ter fé, muita fé e participar de uns duzentos cercos de Jericó, sempre à espera do milagre da devolução do dinheiro.

Reunião apresenta estudos de conservação da Mata Atlântica e Cerrado em Jundiaí A Secretaria de Planejamento e Meio Ambiente promoveu reunião sobre o Plano Municipal de Conservação e Restauração da Mata Atlântica e Cerrado em Jundiaí, na semana passada, no auditório do Paço. Foram abordadas as etapas em que o plano se encontra e as técnicas envolvidas no estudo. Segundo o diretor de Meio Ambiente, Marcelo Pilon, o encontro viabilizou a comunicação das ações ao público geral. “A intenção foi apresentar, para quem está fora do poder público, a atual etapa de diagnósticos que

estamos”, salientou. Durante o encontro, Pilon ressaltou o empenho das equipes em mapear as áreas para preservação da fauna e flora, que envolve mais de 30 técnicos das parcerias entre diversas secretarias. “Conseguimos em um ano e meio caminhar com as propostas do plano em cumprimento a Lei Federal nº 11.428, que exige a preservação de áreas de Mata Atlântica por parte dos municípios”, afirmou o diretor de Meio Ambiente.

Gabinete de Leitura abre inscrições para workshop de criação poética

Até onde a poesia é capaz de nos levar? O escritor André Kondo, autor de vários livros premiados, incluindo uma obra finalista do Prêmio Jabuti, estará à frente de um workshop de criação no qual os participantes terão a oportunidade de testemunhar as múltiplas possibilidades poéticas. O evento será realizado no próximo dia 7, quarta-feira, no Gabinete de Leitura Ruy Barbosa, em Jundiaí, das 19h às 21h; as inscrições são gratuitas para sócios e não sócios do Gabinete, porém as vagas são limitadas - apenas 15. Kondo, que já viajou por mais de 60 países em busca de inspiração, realizou uma peregrinação literária pelos Estados Unidos, visitando locais relacionados a grandes autores, após vencer o Prêmio de Literatura Unifor com a obra Cem pequenas poesias do dia a dia. Como a jornada foi proporcionada por prêmios de poesia, o autor foi inspirado a escrever uma obra poética, relatando a experiência de

viajar milhares de quilômetros apenas com poesia. O projeto recebeu a Bolsa de Criação Literária em Poesia do ProAC em 2015. As inscrições podem ser feitas pessoalmente no Gabinete de Leitura Ruy Barbosa ou pelo e-mail gabinete@gabinete.org.br. Idade mínima para inscrição: 16 anos. Localizado no Centro de Jundiaí, o Gabinete de Leitura Ruy Barbosa – que completou em 2016 108 anos de funcionamento – conta com um acervo de aproximadamente 55 mil volumes e assinatura de 10 jornais e 35 revistas, além de biblioteca infantil, espaço para pesquisa, auditório e sala de computadores com wi-fi; na copa, chá e café estão disponíveis o dia todo, criando um ambiente acolhedor.


cultura&lazer

facebook.com/jundiaibairros

Museus paulistas têm programação sobre Direitos Humanos PROGRAMAÇÃO É EXTENSA E MAIORIA TEM ENTRADA GRATUITA. MOSTRA É PELA CONSCIENTIZAÇÃO DE DIREITOS HUMANOS

7

KKK

Helicóptero Dois doidos conversavam no hospício e de repente um doido olha para cima e diz para o outro: - Olha o Helicóptero ali parado no céu! E o outro responde: - Eitha é mesmo, será que faltou gasolina? Canibais Um canibal disse: - Perdi meu melhor amigo! Outro diz: - Ele casou? - Não, eu comi. Tchauzinho Tinham dois pinguins num iceberg. Quando o iceberg se partiu ao meio. Um foi pra cada lado, quando um falou: -Adeus amigo! E o outro respondeu: -Doce de leite.

E

xposição, palestra, bate-papo, filmes e intervenção estão entre as atividades que refletem o tema Enfrentando nossos preconceitos, na ação #Sonharomundo dos museus da Secretaria da Cultura, que ocorre de 5 a 11 de dezembro Em celebração ao Dia Internacional dos Direitos Humanos (10 de dezembro), os museus do Governo do Estado de São Paulo se mobilizam

pelo segundo ano consecutivo para realizar a ação Sonhar o Mundo. Com o tema Enfrentando nossos preconceitos, a iniciativa ocorre de 5 a 11 de dezembro, trazendo programação diversificada com palestras, bate-papo, exposição, filmes e intervenções para conscientizar e sensibilizar as pessoas e contribuir com o respeito à diversidade cultural e combate ao preconceito, à discriminação e à violência. Participam diretamente da ação os cinco museus cujos temas estão relacionados aos

Direitos Humanos: Memorial da Resistência, Museu da Diversidade Sexual, Museu Índia Vanuíre (Tupã), Museu Afro Brasil e Museu da Imigração. Todos os demais museus da Secretaria da Cultura também se engajam na divulgação do tema via redes sociais, e alguns com programações adicionais. No total, a Secretaria mantém 19 instituições museológicas. Informações: www. estadodacultura.sp.gov.br

Cachorro Porque o cachorro atravessou a rua? R. Para chegar ao outro lado. Porque o cachorro entro na igreja? R. Porque a porta estava aberta. Ameixa O garoto pergunta ao pai: -Pai, o que é isso? -São ameixas pretas, meu filho! - E por que são vermelhas?

Nando Reis se apresenta em Jundiaí Nando Reis, acompanhado de sua banda Os Infernais, inicia a reta final da turnê Sei, que começou no fim de 2012 e já passou por mais de 25 estados brasileiros. Um dos últimos shows acontece no dia 3 de dezembro em Jundiaí. Na apresentação, o público poderá ver e ouvir Nando Reis e os Infernais tocando alguns dos sucessos do álbum que dá nome à turnê, como O Que Eu Só Vejo Em Você, Declaração de Amor e a faixa-título Sei. O cantor não deixa de lado outros sucessos de sua carreira, como Os Cegos do Castelo, Sou Dela, All Star, O Segundo Sol, Relicário, Marvin, entre outras. O show será no Parque da Uva, a partir das 20h30, vedado para menores de 18 anos.

HUUUMMM

Cookies com Gotas de Chocolate

- Por que estão verdes! Para pensar... Qual o cúmulo da magreza ?? Resposta : Deitar na Agulha e se cubrir com a linha . Qual o cúmulo da lerdeza ?? Resposta :apostar uma corrida sozinho e chegar em último lugar. Qual o cúmulo da ignorância ?? Dois carecas brigando por um pente . Gordo e Magro Qual a diferença entre o gordo e o magro??? R:O gordo é gordo,e o magro é magro Galinhas Duas galinhas foram fazer café: -Pó po pó? -Pó po. Piadas: http://www. piadas.com.br

INGREDIENTES – 100g de manteiga ou margarina culinária (com mais de 70% de lipídeos) – 3/4 xic (chá) de açúcar mascavo – 3/4 xic (chá) de açúcar refinado – 1/2 colher (chá) de essência de baunilha – 1 ovo – 40 ml de leite – 2 xic (chá) de farinha de trigo com fermento (ou use a comum e adicione 1 colher (chá) de fermento). – 1/2 colher (chá) de bicarbonato – 1/2 xic. (chá) de gotas de chocolate branco – 1/2 xic. (chá) de gotas de chocolate ao leite ou meio amargo.

INSTRUÇÕES Misture tudo na ordem acima. Fica uma massa molenga mesmo. Coloque bolinhas em bem distantes umas das outras uma assadeira e leve para assar em forno preaquecido em 180°C por aproximadamente 15 minutos. Rende em torno de 40 cookies. * Se a assadeira for antiaderente não precisa untar, se não for, espalhe um pouco de manteiga ou margarina (bem pouco) na superfície. por Tatiana Romano Criadora do Paneloterapia https://goo.gl/LpA4nv


8

geral

2 a 8 de dezembro de 2016

Testes reprovam cinco marcas de protetor solar PESQUISA DA PROTESTE QUE ANALISOU A QUALIDADE DE 10 MARCAS MOSTROU QUE METADE APRESENTOU FATOR DE PROTEÇÃO INFERIOR

E

m teste de qualidade realizado pela Proteste, cinco marcas de protetor solar para o rosto apresentaram fator de proteção inferior ao indicado na embalagem. Dos dez produtos testados, um também apresentou menor proteção contra raios UVA do que prevê a legislação. A Proteste solicitou fiscalização mais adequada dos produtos e pediu aos fabricantes que corrijam a informação nos rótulos dos protetores solares. Das dez marcas testadas, cinco não apresentaram o fator de proteção solar (FPS) que consta no rótulo: Sundown, L’Oreal, ROC, Sunmax e La Roche Posay. O La Roche Posay tinha FPS 42% menor do que o indicado. A metodologia da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) permite uma variação de até 17%

em relação ao que é informado na embalagem e a formulação do produto, mas nessas cinco marcas, a diferença de percentual foi superior à permitida. Também foi avaliada a proteção UVA dos produtos. Desde 2012 a legislação brasileira determina que, nos filtros solares, a proteção UVA deve ser um terço do FPS. Ou seja: um protetor com FPS 60 precisa ter proteção UVA igual a 20, no mínimo. O protetor da L’Oreal foi considerado ruim por apresentar 26% do FPS rotulado ao invés dos 33% exigidos para UVA. Os raios UVA atingem as camadas mais profundas da pele e são os principais responsáveis pelo envelhecimento precoce, bronzeamento, além de também contribuírem para o câncer de pele. Já o FPS avalia a capacidade

de os produtos filtrarem a radiação do tipo UVB, que atinge a camada mais superficial da pele, podendo causar vermelhidão, queimaduras e câncer de pele. O valor de FPS consiste na razão entre o tempo de exposição à radiação ultravioleta necessário para produzir vermelhidão na pele protegida pelo protetor solar e o tempo, para o mesmo efeito, com a pele desprotegida. Quando se usa um filtro solar com FPS 30, por exemplo, a mesma pele leva 30 vezes mais tempo para ficar vermelha. Por isso, saber o exato fator de proteção é fundamental, pois indica o quanto se está protegido contra essa radiação. O consumidor é duplamente prejudicado com essas alterações, pois além de pagar um preço mais caro por uma proteção que não é oferecida – o valor do produto é proporcional ao Fator de Proteção Solar, ou seja, quanto mais alto o FPS, mais caro -, ele está menos protegido dos efeitos nocivos dos raios solares.

Enfeites luminosos de Natal exigem mais cuidados

Com a proximidade do Natal, as casas começam a entrar no clima com a colocação de enfeites. Porém, o conhecido pisca-pisca pode se tornar perigoso se não for utilizado da maneira correta. Para evitar acidentes, algumas dicas de dispositivos e cuidados podem ajudar. As instalações malfeitas ou desgaste do material isolante podem causar a fuga de corrente, que é ocasionada pela falha no isolamento dos circuitos. Muitas vezes, o disjuntor não é suficiente para proteger a instalação,

pois não identifica que existe um roubo de energia. Além disso, sua proposta é a proteção contra sobrecarga e curto circuito. Para o engenheiro elétrico, Ricardo Martuchi, todo cuidado é pouco e a atenção deve ser redobrada. “O IDR, Interruptor Diferencial Residual é um dispositivo capaz de detectar a fuga de corrente, evitando o consumo excessivo de energia ou de possíveis acidentes, como choque elétrico ou incêndio, causado por faíscas ou pelo aquecimento do circuito das

pequenas lâmpadas de natal”, explica. As luzes dão toque final na decoração, mas se não tiver cuidado elas podem causar um pequeno incêndio e em poucos minutos se transformar em algo de grande proporção. Além disso, se forem utilizadas em ambientes expostos à umidade podem causar o choque elétrico. “Água e eletricidade não combinam, é importante que as pessoas tenham isso em mente”, finaliza Martuchi.

Protetor solar precisa ser aliado da maquiagem Uma rotina que não deve ser dispensada é a da proteção solar, mas muitas mulheres têm dúvidas de como aliar a proteção ao uso de maquiagem. A médica Flávia Ravelli dá dicas de como conciliar a preservação da pele com a beleza. O protetor solar com cor é um elemento que coopera bastante com a maquiagem, pois além dos filtros convencionais presentes nos protetores dito comuns, ele tem um pigmento chamado óxido de ferro, responsável por esse efeito de base. Assim, agrega outro benefício, além da proteção contra a radiação UVA e UVB, que é a proteção contra a luz ou radiação visível. Desta maneira, protege a pele de queimaduras, envelhecimento e manchas; sendo também uma maneira prática de disfarçar imperfeições e já deixa a mulher com a pele preparada para receber os outros cosméticos. Flávia diz que existe uma sequência correta para a aplicação do protetor solar junto com os produtos dermatológicos. Inicialmente a pele deve ser higienizada com sabonete, em seguida aplicar hidratante ou creme da manhã (clareador, antirrugas), o protetor solar e em seguida a maquiagem. É importante aguardar alguns minutos para que cada um seque bem antes de aplicar o próximo. Desta

maneira, facilita espalhar cada um deles e evita grãozinhos, deixando a pele mais uniforme. A aplicação do protetor solar com cor segue também a regra da colher de chá, ou seja, para a região do rosto e pescoço deve-se usar o corresponde a essa medida para ter uma boa cobertura. Usar um protetor com cor de base, facilita a adesão do indivíduo, pois é um produto a menos a ser passar. Descomplica a reaplicação, pois não há a necessidade de retirar a

maquiagem para recomeçar o ritual. Flávia lembra apenas que o protetor deve ser utilizado em todas as áreas expostas. No dia-a-dia, as roupas funcionam como barreira à radiação UV, e não há a necessidade de usar o filtro nas partes cobertas. Mas as orelhas, pescoço, colo, braços e dorso das mãos são muito negligenciados e acabam sendo esquecidos. Como resultado ocorre envelhecimento dessas regiões, com surgimento de vasos, manchas, rugas e flacidez.

Jundiaí Bairros Vila Arens | 34  

Na edição desta semana: O Complexo Argos está definitivamente tombado pelo Patrimônio Histórico; Mercadão da Vila Arens completa 59 anos; te...

Advertisement